Car.blog.br

Pesquisar este blog

Volkswagen T-Cross ganha esportividade com pacote R-Line

Categorias: , , 29 Comentários

Compacidade é o novo nome do jogo na indústria. Olhe para os nossos telefones celulares, computadores e muitas outras coisas que usamos todos os dias. Todos estão cada vez menores, então por que os SUVs continuam grandes e robustos, desnecessariamente? Qual é uma razão porque os SUV compactos apreciam a imensa popularidade hoje? E porque a maior montadora do mundo, a Volkswagen, ficou tempo sem um SUV compacto em seu arsenal? O T-Cross é uma realidade. O crossover compacto foi apresentado no final de 2018 em eventos de gala em três locais diferentes em todo o mundo simultaneamente, em Amsterdã, Xangai e São Paulo em outubro passado, marcando sua importância como um produto global.

Volkswagen T-Cross R-Line

O T-Cross é a grande novidade para a Volkswagen no mercado brasileiro, e um dos pilares da "Nova Volkswagen". E porque não? Temos visto um influxo constante de crossovers compactos nos últimos anos, e o Hyundai Creta é hoje o nome a ser batido. Ele vem trazendo grandes volumes para a montadora coreana com seus níveis de design, conforto e equipamentos. Voltando para ao T-Cross, nós estivemos em sua apresentação de test-drive em Camboriú (SC), e ficamos impressionados, pois a T-Cross pareceu um modelo premium, sofisticado, jovem e tudo o mais. Além disso, o veículo ostenta níveis de equipamento inéditos no segmento de SUV compacto.

Volkswagen T-Cross R-Line

As imagens deste artigo são da versão européia com o pacote R-Line - que bem que poderia ter uma correspondente no modelo brasileiro. O europeu é um pouco menor, com menos entre-eixos, e um pouco mais baixo. Dito isso, o T-Cross europeu tem um apelo muito chique. Parece sofisticado de ponta a ponta. A dianteira parece esculpida graças à forma como os faróis são estilizados, enquanto a grade preta fosca oferece uma sensação de robustez, juntamente com o difusor (exclusivo do perfil R-Line).

Volkswagen T-Cross R-Line

O T-Cross na lateral tem um visual típico de um SUV tradicional - com um aspecto mais retilíneo, e a altura livre do solo mais baixa deixa ele com um aspecto esportivo. O revestimento preto nos arcos das rodas tenta adicionar uma sensação muscular, mas esses arcos das rodas poderiam ter sido ligeiramente mais alargados. Dito isso, as linhas de ombro e de caráter nas laterais contribuem para uma postura imponente e esportiva.

Volkswagen T-Cross R-Line

A peça de resistência no que diz respeito ao estilo é a extremidade traseira. O design da lanterna traseira é atraente, sim, mas o mais importante é que é a faixa preta na tampa do porta-malas, o que contribui para uma aparência muito superior. Este é um traço de design que temos visto no Porsche Cayenne e faz muita presença na estrada em um crossover compacto como o T-Cross.

Volkswagen T-Cross R-Line

Design de interiores e layout são um assunto padrão da Volkswagen, embora de uma forma mais moderna graças à tecnologia. Há toneladas de opções de personalização para o painel de controle para torná-lo mais vivo, caso você não goste do preto padrão. Inserções da cor do corpo e iluminação ambiente aumentam ainda mais o apelo e também oferecem uma "vibe" jovem. A estrela do show aqui são as duas telas, particularmente a 'Active Info Display' de 8 polegadas que substitui os instrumentos convencionais. Como visto no Polo, é personalizável sobre o que você deseja ver e ter a opção de escolher entre o velocímetro e o tacômetro comuns ou usar a navegação em um formato widescreen ou simplesmente obter números vitais na tela.

Volkswagen T-Cross R-Line

A tela táctil do multimídia em vidro para o sistema de infoentretenimento é igual ao que vimos em outros carros da marca. Os níveis de equipamento do T-Cross são de primeira qualidade, incluindo duas portas USB frontais, duas portas USB traseiras e um locao de carregamento sem fio. O sistema de áudio é um sistema de som de 300 watts da Beats com um amplificador de 8 polegadas e um subwoofer integrado. Mas o que realmente impressiona no modelo europeu são recursos como lane assist, o monitoramento de pedestres e o front assist, que são padrão em todas as variantes para a Europa. Há equipamentos adicionais que podem ser configurados como detecção de ponto cego, alerta de tráfego traseiro, sistema de alerta de motorista, controle de cruzeiro adaptativo e auxílio de estacionamento (este disponível no T-Cross brasileiro).

Volkswagen T-Cross R-Line

O gerenciamento de espaço é excelente e o cockpit é espaçoso, considerando a largura total de 1.977 mm, mas o que mais impressiona foi o espaço na traseira. Pessoas com até 1,80 m de altura conseguem "sentar atrás de si mesmos", ou seja, sentar no banco traseiro com o do motorista ajustado para si próprio. O banco traseiro 60:40 também pode deslizar para a frente ou para trás para ajustar o espaço do porta-malas e o espaço disponível para bagagens que, pode, assim, variar entre 385 e 455 litros.

Volkswagen T-Cross R-Line

No Brasil nós dirigimos a versão 250 TSI Automática, mas a maior parte das opções do T-Cross conta com um motor 1.0 TSI na Europa e no Brasil. No Brasil o modelo tem 128 cv com etanol, e 117 cv com gasolina. Na Europa o mesmo motor tem dois ajustes - 95 cv e 115 cv. No mercado europeu há ainda um 1.6 TDI. O motor de três cilindros pode ser equipado com um manual de seis velocidades ou o DSG de sete velocidades. Esse motor é vigoroso tanto no Polo, quanto no Virtus e no Golf, de modo que é também no T-Cross.

Volkswagen T-Cross R-Line

O modelo brasileiro com transmissão automática acelera de 0 a 100 km/h em 10,5 segundos, enquanto o 250 TSI (1.4 Turbo) acelera de 0 a 100 km/h em 8,7 segundos. Ele é rápida em estrada e cidade. O som do motor e o soco da aceleração são impressionantes. O modelo brasileiro conta com um excelente, suave e confiável câmbio automático AISIN de 6 marchas.

Volkswagen T-Cross R-Line

A dirigibilidade do T-Cross é familiar. Tem a sensação precisa de que os carros da Volkswagen são conhecidos. A configuração da suspensão é firme, enquanto a direção oferece boa sensação e feedback, aumentando a sensação de envolvimento. Mesmo com rodas de 18 polegadas o passeio é confortável e transmite a impressão de que o carro é perfeitamente ajustado ao Brasil. A dirigibilidade em estrada é excepcional, como é o normal de carros na plataforma MQB-A0 da Volkswagen.

Conclusão

Volkswagen T-Cross R-Line

O segmento de SUV compacto, que não é apenas imensamente popular hoje, mas também está repleto de opções interessantes já deve testemunhar uma concorrência ainda mais intensa neste ano. Como mencionamos no começo, esta é a especificação européia T-Cross, e a versão brasileira é um pouco maior e com uma estética ligeiramente diferenciada. Além da dirigibilidade precisa "alemã" associado com um passeio confortável, motores fortes e eficientes, e um preço competitivo, o T-Cross tem credenciais para disputar a liderança.

29 comentários:

  1. O Europeu até o volante recebeu novo desenho.

    ResponderExcluir
  2. É a versão enfeitada com apelo esportivo, como dizem para as outras montadoras.
    Afinal tem o mesmo motor da versão Highline...

    ResponderExcluir
  3. Essa traseira é, sem dúvida, o destaque desse carro. Ela remete a carros Premium e traz muita sofisticação. Semente cego não enxerga que o visual traseiro faz lembrar land rover e até Porsche. Ficoi muito bom.

    ResponderExcluir
  4. Ninguém me explicou porque o teto solar do Tiguan custa 4 mil e o do T-Cross custa 4,8 mil.
    Ou seja, estão metendo a mão no bolso dos modinhas que querem desfilar com lançamento. Só falta ganhar um chaveirinho e um nariz vermelho de presente.

    ResponderExcluir
  5. Sempre tem um ze ruela reclamando de alguma coisa, não gostou,ach acaro,emperiquetado não compra

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema deles é exatamente a absoluta falta de dinheiro para comprar, associado com o desejo infinito de ter o carro.

      Excluir
  6. Maior montadora não é a Toyota?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não relincha. Volkswagen é a maior montadora do planeta desde 2016:

      https://www.bloomberg.com/news/articles/2019-01-30/volkswagen-keeps-global-sales-crown-as-toyota-fails-to-catch-up

      https://www.car.blog.br/2018/11/maiores-montadoras-do-mundo-vw-amplia.html

      Se tem algo que deixa essas moças irritadas é o fato de a VW ser a maior vendedora do mundo. Esse povo de QI baixo associa "mais venda" = "melhor", e por isso elas ficam bravas. No caso global, e no caso da VW, é isso mesmo, ou seja, a maior é a melhor. Disparado.

      Excluir
    2. Vc está misturando as coisas Will.

      A Toyota é a montadora mais valiosa do mundo, seguida de MB e da BMW.

      Agora se vc estiver considerando somente a marca e não o grupo, a Toyota é a maior montadora do mundo.

      Excluir
    3. O Grupo Volkswagen é o que mais vende carros no planeta, e é o maior do planeta.

      Mas o Grupo VW tem várias marcas premium, como Audi, Porsche, Lamborghini, Bentley. A venda dessas marcas somadas chega a 3 milhões de unidades por ano. Já a Toyota só tem marcas populares, como a própria Toyota, e uma marca um pouco melhor, como a Lexus, que vende menos que a Porche em âmbito global. Então a Toyota concentra suas vendas na marca Toyota, que é uma marca de carros de entrada e populares nos EUA, Japão. O sonho de todas as montadoras, inclusive da Toyota, é vender mais de marcas premium, pois são as mais lucrativas. A VW, por exemplo, prefere vender um Audi a um VW, um Porsche a um VW, porque esses modelos dão muito mais lucro. então, claramente direciona sua vendas para marcas premium.

      Já a Toyota, que só tem marcas boquetas e populares, tem que se contentar em vender carros baratos para classe baixa na gordolândia.

      Excluir
    4. Esse Carlos para ser mais chato só faltava ser petista.

      O cara tá falando de marcas e não de grupos, presta atenção!

      Todo mundo aqui sabe q o grupo VW é o q mais vende no mundo.

      Vc fica querendo misturar grupo com marca para fazer confusão na cabeça das pessoas.

      Além do mais, o grupo poderia ter o nome de qq marca q pertence a ele. O sócio majoritário do grupo VW é a Porsche.

      Excluir
    5. kkk. eu disse: "Se tem algo que deixa essas moças irritadas é o fato de a VW ser a maior vendedora do mundo"

      E aí está a prova. A moça tá irritadinha porque Volkswagen é a maior montadora do planeta desde 2016:

      https://www.bloomberg.com/news/articles/2019-01-30/volkswagen-keeps-global-sales-crown-as-toyota-fails-to-catch-up

      https://www.car.blog.br/2018/11/maiores-montadoras-do-mundo-vw-amplia.html

      Porque elas ficam irritadas. Porque essas moças são burrinhas, e só sabem ficar de mimimi de vendas. Elas olham listinhas, se um carro vende mais, na cabecinha limitada delas, elas entendem: "vende mais, melhor". E aí elas sem relinchando isso. Elas não tem condições de discutir tecnicamente sobre carros. Podem observar o que esse "Felipe M" ou esse "Will" ou outros espécimes que pululam por aí, só sabem abanar o rabinho para marcas que desconhecem por completo suas respectivas existências em listinhas de vendas. Só isso. Não sai um comentário sobre motor, segurança, estabilidade, comportamento dinâmico, custo x benefício, nada. Comentar isso é algo que exige conhecer mesmo de automóveis, e não ser um mero bajulador e torcedor de marca que nem sabe que eles existem.

      O mais legal de tudo, é que são tão burrinhas, que ficam relinchando sobre o Grupo VW, mimimi, grupo, mimimi marca, só que o Toyota também é um Grupo, que envolve várias empresas, Hino, Lexus, Daihatusu e etc. Só que o Grupo Toyota só tem marca popular, e o Grupo VW tem várias marcas premium. Simples assim.

      E podem ver que quando o espécime resolve relinchar algo além de abanar o rabinho porque carro x vendeu mais que o carro y, só sai besteira. Olha só o que o espécime disse:


      Além do mais, o grupo poderia ter o nome de qq marca q pertence a ele. O sócio majoritário do grupo VW é a Porsche.

      Numa mesma frase o espécime mostrou que não sabe nada de bolsa de valores, de estrutura societária, e muito menos sobre VW, e menos ainda de Toyota. E, pior, confunde nome de família, com nome de empresas listadas de Bolsa. E não sabem a diferença entre equity e S/A. Coitados, não sabem nem ler, quanto mais detalhes sobre negócios.

      O mané relincha que "O sócio majoritário do grupo VW é a Porsche.

      BUUMMMMMMM!!!!!!!!!!! Levou BOMMMMMMMMMMMMBAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA! BURRROOOOOO!!!!!!!!!!!!!!!!!

      O Grupo Volkswagen é o sócio majoritário do empresa Porsche.

      O Grupo VW tem apenas 12% de suas ações negociadas em Bolsa. 88% do capital é fechado. E desses 88%, uma parte é do governo da Baixa Saxônia, na Alemanha, uma parte do Estado Federal alemão, e uma parte da família Porsche. Família Porsche não é dona da Porsche. A empresa Porsche é outra empresa que está listada em Bolsa. E faz parte do Grupo VW. Já a família Porsche tem participação no Grupo VW.

      Nem vou recomendar ao espécime que pesquise antes de relinchar, pois isso é algo muito além da capacidade de um sujeito que só sabe abanar o rabinho em ranking de vendas. Sua sina é continuar a relichar e abanar o rabinho indefinidamente.

      Excluir
    6. Nem li tudo que vc falou. Muita baboseira.

      Só uma observação, quando eu disse Porsche me referia a família mesmo e não a marca.

      Excluir
  7. Agora sim, vai provocar uma hecatombe no mercado, assim como golf e polo! Não, pera...

    ResponderExcluir
  8. ta linda a coisa essa....
    Nao sei quem vai comprar a Tarek.... a T-cross é 10 vezes mais bonita e a difereca de tamanho interna e externa nao é muita...

    ResponderExcluir
  9. confiavel cambio automático. O dsg não é?

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.