Car.blog.br

Pesquisar este blog

Volkswagen T-Cross 250 TSI: impressões ao dirigir - vídeo

Categorias: , , , , 94 Comentários

O Volkswagen T-Cross, primeiro SUV fabricado pela marca alemã no Brasil, chega em quatro versões, sendo que neste artigo relacionamos os detalhes da versão topo de gama, Highline - única equipada com o motor 250 TSI, associado com a transmissão automática de seis marchas ASIN.

Volkswagen T-Cross 250 TSI: impressões ao dirigir - vídeo

O T-Cross Highline tem preço sugerido partindo de R$ 109.990 reais (fevereiro de 2019), mas pode superar R$ 125 mil reais se forem adotados todos os opcionais. No vídeo a seguir mostrados dados de consumo, desempenho e um teste-drive com o modelo.



Desempenho e consmo

O T-Cross Highline 250 TSI Automático, com seu motor 1.4 Turbo de 150 cv associado com transmissão automática de seis marchas, é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 8,7 segundos, para atingir uma velocidade máxima de 198 Km/h. A retomada de 80 a 120 Km/h é feita em 6,1 segundos.

Volkswagen T-Cross Highline

São números dignos de carro esportivo, e apesar de muito rápido, ele é também muito suave - com entrega muito progressiva de potência. Mas basta solicitar o acelerador, que o T-Cross acelera vigorosamente.

Volkswagen T-Cross Highline

Apesar do desempenho excepcional, o consumo é contido. Segundo o INMETRO, 11 Km/l de gasolina em cidade, chegando a 13,2 Km/l em estrada. No nosso teste-drive de 200 km entre São José dos Pinhais (PR) e Camboriú (SC), o consumo médio foi de 14,5 Km/l.

Volkswagen T-Cross Highline

Esse consumo de 14,5 km/l não deixou de surpreender, dado que durante o percurso o carro foi solicitado, com testes de aceleração e retomadas.

Consumo INMETRO: T-Cross x HR-V x Creta x Tiggo 5X x Renegade


Modelo
Consumo EtanolConsumo Gasolina
Média Gasolina
CidadeEstradaCidadeEstrada
VW T-Cross 250 TSI A/T7,79,311,013,212,0
Honda HR-V 1.8 CVT7,78,611,012,311,6
Citroen C4 Cactus 1.6 THP A/T7,39,110,413,011,6
Jeep Renegade 1.8 A/T6,98,610,012,010,9
Caoa Chery Tiggo 5X 1.5T A/T6,78,09,811,710,7
Hyundai Creta 2.0 A/T6,98,210,011,410,6

Dimensões

Este é um SUV com 4.199 mm de comprimento e 1.568 mm de altura (9 mm mais alto que o T-Cross europeu. Na versão Highline 250 TSI, são 11 mm a mais, com 1.570 mm). A distância entre os eixos do modelo produzido no Brasil é também maior: 2.651 mm (88 mm a mais do que a distância entre-eixos do T-Cross europeu).

Volkswagen T-Cross Highline

O novo SUV oferece espaço surpreendente na cabine - algo característico da plataforma MQB – que permite grande flexibilidade de construção graças aos parâmetros variáveis (entre eles, a distância entre-eixos e as bitolas). A posição de dirigir é mais elevada, típica de SUVs, o que colabora para melhorar o espaço interno.

Volkswagen T-Cross Highline

A capacidade do porta-malas do T-Cross é excelente (o volume é variável entre 373 e 420 litros). O encosto rebatível do banco do passageiro dianteiro oferece ainda mais flexibilidade.

Volkswagen T-Cross Highline

Além de sensores dianteiro e traseiro para estacionamento, o T-Cross também pode ser equipado com o sistema “Park Assist 3.0”, que permite o estacionamento autônomo em vagas paralelas e transversais – e agora com a função de freio de manobra.

Design

O design é esportivo. A parte dianteira destaca-se por sua altura; o design é carismático, com uma grade ampla e faróis de LED integrados e diferencia-se do desenho do modelo europeu – aqui nota-se a influência direta dos designers brasileiros e da estratégia de regionalização adotada pela empresa.

Volkswagen T-Cross Highline

Também responsável por essa altura acentuada é a tampa do compartimento do motor. A região inferior da parte dianteira distingue-se por detalhes como os faróis de neblina inseridos de modo marcante.

Volkswagen T-Cross Highline

Todas as versões do T-Cross são equipadas com luz de condução diurna (DRL) em LED, integrada ao farol de neblina. Haverá oferta de faróis full-LED para o T-Cross – neste caso, a luz de condução diurna encontra-se na própria carcaça do farol.

Volkswagen T-Cross Highline

Nas laterais, uma linha característica acentuada divide os espaços. Atrás, ela forma uma seção dos ombros impactante, e assinala na traseira um novo elemento de design da Volkswagen: a faixa de refletores estendida transversalmente na parte traseira e emoldurada por um painel preto.

Volkswagen T-Cross Highline

São oito as opções de cores para a carroceria: branco puro, preto ninja, prata sargas, cinza platinum, vermelho crimson, azul norway e as novas laranja energetic e bronze namibia.

Volkswagen T-Cross Highline

O T-Cross também pode ser equipado com teto solar panorâmico “Sky View” – dois painéis de vidro que abrangem mais da metade da área do teto do carro (a seção dianteira pode ser aberta eletricamente). Coberturas para o painel integram o estilo jovial e completam o interior do veículo, projetado de forma explicitamente generosa para esta classe. Outro destaque no interior do T-Cross é a iluminação ambiente em LED. Há luzes na região dos pés, no centro do console, no painel e nas maçanetas.

Volkswagen T-Cross Highline

O T-Cross terá disponível o sistema de som “Beats”, de alta fidelidade sonora, com sete alto-falantes (incluindo um sub woofer no porta-malas) e potência é de 300W RMS.

Tecnologia

O T-Cross inclui, opcionalmente, um sistema de Infotainment com tela sensível ao toque (touchscreen) de 8 polegadas e o painel de instrumentos digital “Active Info Display” de última geração.

Volkswagen T-Cross Highline

No Active Info Display, os instrumentos são implementados virtualmente via software. Somente as luzes/ícones na borda inferior do mostrador são instalados em hardware. Informações de navegação podem ser mostradas em 2D ou 3D, em uma tela de 10,25 polegadas, do tamanho de um tablet. Sua resolução de 1.280 x 480 pixels permite gráficos extremamente precisos e de alta qualidade. Por exemplo, o modo de navegação: nesse caso, o velocímetro e conta-giros são deslocados para os lados, a fim de criar mais espaço para o mapa.

Volkswagen T-Cross Highline

As informações sobre as funções de condução, de navegação e de assistência podem ser integradas em áreas gráficas do velocímetro e conta-giros, conforme necessário. Dados exibidos no console central pelo sistema de infotainment, também podem ser exibidas no Painel Digital Programável. Além disso, o T-Cross poderá ser equipado com “Seletor do perfil de condução”, para o motorista ajustar a experiência de direção entre os modos “normal”, “ecológico”, “esportivo” ou “individual”.

Volkswagen T-Cross Highline

No sistema infotainment Discover Media são exibidos digitalmente os chamados “Off Road gadgets”, como: altímetro, bússola e indicador do ângulo de direção, que proporcionam informação adicional sobre o veículo e os arredores.

Volkswagen T-Cross Highline

Quatro entradas USB (duas na frente, duas atrás) garantem a conexão ideal e energia suficiente para os smartphones. Todas as versões são equipadas de série com o prático suporte para smartphone localizado no centro do painel, que contará com tomada USB de carregamento rápido.

Volkswagen T-Cross Highline

O sistema opcional de travamento e partida “KESSY” torna o acesso ao T-Cross mais confortável, enquanto os faróis full-LED proporcionam mais eficiência luminosa e conforto ao motorista.

Volkswagen T-Cross Highline

Assim como o Virtus, o Tiguan Allspace e o Novo Jetta, o T-Cross também será o primeiro modelo em seu segmento no Brasil a oferecer o “Manual Cognitivo” – que usa IBM Watson para responder ao motorista questões sobre o veículo, incluindo informações contidas no manual do carro. Essa solução permite uma nova forma de interagir com o veículo e oferece uma nova experiência tecnológica.

Segurança

Em decorrência da plataforma MQB o SUV é um dos veículos mais seguros de sua classe – o que é garantido pela utilização de aços de ultra-alta resistência e conformados a quente, pelos seis airbags (dianteiros, laterais e do tipo “cortina”) e uma gama ampla de sistemas de assistência.

Todas as versões são equipadas de série com ESC – Controle eletrônico de estabilidade. Esse sistema reconhece um estágio inicial de que uma situação de rodagem crítica está para acontecer. Compara os comandos do motorista com as reações do veículo a esse comando. Se necessário, o sistema reduz o torque do motor e freia uma ou várias rodas até atingir a condição de estabilidade.

O ESC inclui uma série de sistemas de assistência à condução. Entre eles:

HHC (Hill Hold Control) ou controle de assistência de partida em rampa – Em aclives acima de 5%, o sistema mantém o veículo freado por até 2 segundos, após o motorista aliviar o pedal do freio. Os freios são liberados progressivamente durante a aceleração, permitindo a partida do veículo com mais conforto e tranquilidade em rampas.

HBA (Hydraulic Brake Assist system) – reconhece a frenagem de emergência por meio da velocidade de acionamento e da pressão aplicada no pedal. Então aumenta ativamente a pressão de freio, que é então modulada pela intervenção do ABS. Quando o motorista reduz a pressão no pedal de freio ou ocorrer redução da velocidade do veículo abaixo de um limite mínimo, ocorre o fim da assistência de frenagem.

EDS (Elektronische Differenzialsperre ou Bloqueio eletrônico do diferencial) – Em trilhas ou em situação de baixa tração em uma das rodas motrizes, o bloqueio eletrônico do diferencial aciona o freio da roda com menor tração, transferindo o torque para a roda com maior tração, proporcionando assim melhor eficiência à saída do veículo.

Esse sistema de “tração inteligente” funciona de forma automática, sem necessidade de o motorista acionar um botão no painel. Além disso, o sistema atua em curvas e em velocidade de até 80 km/h.

XDS+ (bloqueio eletrônico do diferencial), uma exclusividade no segmento. Função integrada ao controle eletrônico de estabilidade (ESC), o XDS+ melhora o comportamento dinâmico do carro. Esse sistema aumenta a agilidade e diminui a necessidade de movimentação do volante por meio de intervenções seletivas nos freios das rodas internas às curvas nos dois eixos e permitindo uma transferência do torque disponível do motor para as rodas externas. O XDS+ funciona com quaisquer condições de aderência do piso. Isso resulta em dirigibilidade precisa, com mais tração e agilidade nas curvas.

O ESC inclui o RKA+ (Monitoramento da pressão dos pneus), sistema que monitora a pressão dos pneus e colabora para maior segurança. O recurso funciona por meio dos sensores que monitoram o modo de vibração e frequência dos pneus, detectando se houve perda de pressão em um ou mais pneus. Manter a pressão correta colabora não só para mais conforto e segurança – também ajuda os pneus a durarem mais e reduz o consumo de combustível, gerando menor emissão de CO2.

Entre os outros recursos de assistência à condução também estão o sistema de “Frenagem Automática Pós-Colisão” (aciona automaticamente os freios do veículo em caso de acidente) e o “Detector de Fadiga” (detecta a perda de concentração do motorista e o sistema recomenda uma pausa para descanso).

O detector de fadiga analisa a forma como o motorista dirige e compara com os 15 primeiros minutos de direção. Caso detecte desvio no comportamento ao volante, o equipamento emite um alerta, sugerindo uma parada para descansar e tomar um café.

Conclusão


Volkswagen T-Cross Highline

O Volkswagen T-Cross 250 TSI Highline é um SUV que chega para disputar o segmento de SUV's compactos com credenciais importantes: motor turbo flex e transmissão automática; grande espaço interno; recursos de tecnologia de ponta. A faixa de preços variando entee R$ 84 mil e R$ 110 mil o permite atingir um público amplo de consumidores.

94 comentários:

  1. E nasce o novo líder do segmento ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sem duvida..esse e o novo lider....mas acho que volks deveria aumentar o preco um carro com essas qualidade deveria comecar nuns 150.000

      Excluir
  2. Carro tem tudo para chegar proximo ao lider. Mas o brasileiro não está apto a ter um carro 1.0 turbo por 97k....

    ResponderExcluir
  3. "São números dignos de carro esportivo,"....jura? Qual esportivo faz 189km/h? Aí vc paga 125 mil no carro e vem a belina do capiroto e te dá uma humilhada.
    Sem falar no vovorolla super esportivi, que tem velocidade máxima de 199km/h
    https://www.carrosnaweb.com.br/fichadetalhe.asp?codigo=8760

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um carro que acelera abaixo dos 10 segundo e muito rapido. A velocidade final nao faz um carro rapido, em queda livre qualquer um passa de 200km/h ate o tcross. Os numeros dele sao muito bons pro segmento

      Excluir
    2. E mais uma, o que nos outros países e oferecido como opcional em qualquer versão, aqui no bBrasi só e disponível nas versões mais caras itens de segurança e sistemas comoco de estacionamento. Esse no entanto surpreendeu no quesito segurança, ESP e 6 airbags de fábrica, os outros vao patinar atrás. So poderia deixar o sistema de estacionamento opcional pras versões mais baratas.

      Excluir
    3. Pode ser rápido, mas longe de ser um esportivo.
      Achar que acelerar rápido em linha reta é tacha-lo de esportivo é a total deturpação do conceito.
      E assim nasce mais um preconceito...

      Excluir
    4. "Bom" é o Corolla, que acelera bem menos e na curva é tão bom quanto um navio a deriva. E ainda gasta mais com seus motores jurássicos com injeção indireta e aspirados. Fora o bônus de air bags assassinos.
      Japa mala aqui você não se cria, volta lá pro Motor1 que é o único lugar ONDE ainda lhe aturam, porque do Notícias Automotivas você foi BANIDO!

      Excluir
    5. Não fui banido do Na.
      Só não visito muito o site pq está mais para fofoca automotiva.

      Aliás, se você é o mesmo Unknown que passeava pela Motor1 deve estar cansado de tomar esculacho de quem realmente entende de carros, né! Fala aí!

      Excluir
    6. Foi BANIDO sim, eu estava acompanhando o NA no dia do seu BANIMENTO quando o responsável pelo blog escreveu que estava lhe banindo porque você estava ofendendo outros usuários.

      Excluir
    7. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    8. Os caras vivem de comentar notícias automotivas em diversos sites? É isso mesmo?

      Excluir
    9. o corolla 2.0 jurassico com cvt acelera mais sim... só ver os números....
      chega de recalque e mimimi.... vai deitar na cama quente e chorar lá mané!

      Excluir
  4. É bonitinho e conquista pelo tamanho. Mas pelo preço do completo ainda no Compass ganha. Se não demorar o motor turbo não perde nunca. Dependerá do turbao da Fiat

    ResponderExcluir
  5. Para um SUV médio ficou com um porta malas pequeno. Faltou o freio de estacionamento elétrico e sem ele o sistema hold. O preço também é um limitador poderia custar na versão top abaixo de R$120.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é médio, é um compacto !!! tem o mesmo porte co Cactus !

      Excluir
    2. Tem auto hold, o que nao tem o freio eletrico que pra mim e uma bobagem sem tamanho, nao pagaria 1 real a mais pra ter esse conforto.

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    4. T Cross é Médio como jeep Renegade, Compass é Médio grande e Tiguan é grande aqui

      Excluir
    5. SUV compacto aqui não tem, talvez o Kwid

      Excluir
    6. SUV compacto aqui talvez Honda WR V e Renaul Kwid, T Cross Renegade Tracker HR V etc é Médio, Jeep Compass é Médio grande, e Tiguan é grande aqui!

      Excluir
    7. Médio Renegade Hrv T Cross etc, Medio grande Compass, Grande Tiguan 2019 Equinox Santa fé etc, Suv Compacto talvez a Wrv da Honda e Renault Kwid

      Excluir
    8. ThyagoMS: auto hold é completamente diferente de assistente de partida em rampa. Você pode falar que é desnecessário pois talvez não teve/tem um carro com freio de mão eletrônico, quando tiver percebera que além de seguro é extremamente prático.

      Excluir
    9. T-Cross - SUV compacto
      Tiguan - médio
      Touareg - grande

      Excluir
  6. Olha só como a VW é ligeira...
    Parou a produção do Golf em 2019 (só tem GTI 19/19)...

    Lança o T-Cross com a versão TOP a preço de Golf 250 TSI mas não deixa opção para o cliente comparar com o Golf, senão com certeza iria de Golf...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vdd ,aí foi jogada viu da VW com certeza venderá mais q o golf . Esse carro vai dar muito lucro q VW.

      Excluir
    2. Acho que não! SUVs estão bombando no mundo inteiro. Infelizmente, em princípio o T-CROSS é mais apropriado para encarar as nossas vias. Eu tenho um Golf, fiz com ele BH - Riviera de São Lourenço e BH - Arraial D'ajuda. Cara! É pecado por o Golf em estradas tipo as que conectam MG com Bahia. Não digo se a maioria de nossas fossem tipo as de SP, mas se ao menos no sudeste isso fosse verdade, eu seria fiel ao carro sem pestanejar. Sinceramente, hoje não sei se compraria outro Golf.

      Excluir
    3. Carlos, eu também tenho um golf e concordo que em caso de necessidade o cliente vai de Tcross...

      Mas, e quem não tem necessidade de um altinho (grande maioria)?

      Com certeza vender tcross da muito mais lucro que vender golf...

      Excluir
    4. Golf!! O melhor carro nacional, anos luz à frente da concorrência.

      Excluir
    5. Existem diversos golfs ainda na revenda e ninguem quer mais. Nao tem pavimento pra manter um golf

      Excluir
  7. Quero ver o azul e o vinho meio escuro

    ResponderExcluir
  8. A VW provavelmente colocou um limitador de velocidade máxima (e está certíssima), porque ele passaria dos 189 km/h com toda certeza.
    Contudo, no zero a 100 km/h o Cactus continuará sendo imbatível, com 7,7 segundos nos testes de revistas e sites automotivos, não é dado de fábrica.

    ResponderExcluir
  9. Sem dúvida será o novo líder d segmento!
    Essa plataforma MQB acoplada com esse motor 1.4 Tsi turbo Flex e fantástico
    Parabéns VW!!

    ResponderExcluir
  10. Acho que a pré venda não foi tão boa, afinal caso o fosse já teriam encerrado o cadastro de pré venda, o que não ocorreu!

    ResponderExcluir
  11. Exatamente. Assim não fica evidente a diferença gritante de acabamento, qualidade de construção e refinamento entre os 2. Golf é outro nível. Mas às pessoas estão se rendendo a moda SUV e pagando mais caro para ter um produto inferior. A VW agradece pois a margem de lucro no TCross será bem mais alta.

    ResponderExcluir
  12. Por favor blog! Destrinchar a versão de entrada!

    ResponderExcluir
  13. O carro ficou show. O preço tá meio salgado, principalmente na versao top com opcionais. Por 125k melhor pegar um Vitara top.

    ResponderExcluir
  14. Ela é concorrente da Renegade Médio, Compass é Médio grande, Tiguan Tucson é grande, Não vale a Pena! Com um pouco mais tem Tiguan Tucson que é SUV grande aqui

    ResponderExcluir
  15. Sou muito mais um Cactus THP top por 98 k ... muito bem equipado e mais potente !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa sorte mesmo, loucura loucura

      Excluir
    2. Tive um C4 Pallas que tirei zero e vendi após 4 anos e quase 100 kkm sem nenhum problema fora manutenções normais. Tive um Peugeot 106 francês e um 206 SW.

      Ainda temos em casa um C3 2012 que, mesmo com mais de 60 kkm ainda está ótimo. Esse povo que fala loucura ou boa sorte nunca teve carro PSA.

      Excluir
    3. Ta loco em amigo! Coragem ficar comprando carro francês! Você pelo visto nao ligar em perder tanto dinheiro! C4 cactus por 98 k daqui a 1 ano vale 78, 2 anos 60 mil ou menos.
      Eu não confio em carro francês e nenhum modelo me atrai, acho todos genéricos.

      Excluir
    4. "Tive um C4 Pallas que tirei zero e vendi após 4 anos e quase 100 kkm sem nenhum problema fora manutenções normais. Tive um Peugeot 106 francês e um 206 SW.

      Ainda temos em casa um C3 2012 que, mesmo com mais de 60 kkm ainda está ótimo. Esse povo que fala loucura ou boa sorte nunca teve carro PSA."

      Cara, tu pode andar sem cinto de segurança a vida inteira e nunca sofrer um acidente. A lógica é a mesma.

      Excluir
    5. Não existe essa história de desvalorização exagerada. PSA você compra mais barato e vende mais barato. Simples assim. O problema é comprar PSA descuidado de manutenção, porém as peças de desgaste natural estão na média da concorrência há muito tempo.

      E não, a lógica não é a mesma do cinto de segurança! Estatisticamente falando, tive vários modelos franceses e nunca tive problemas com nenhum. Tive problema com VW (os primeiros Gol G5 que o motor não durava 30 kkm) e com GM (Zafira que só quebrava). No entanto hoje tenho Ford Focus com Powershift que nunca deu problema e um C3 que nunca deu problema. Também tive boas experiências com Honda Fit e, acredite, com um Gol G3 1.0 16V, que ninguém queria, mas era ótimo e bem cuidado, rodou comigo mais de 100 kkm lá no início dos anos 2000.

      Esse preconceito é infundado nos dias de hoje. Não gosto de SUV, Mas se fosse comprar um hoje, eu iria andar em todos. Não ganho nada de uma marca pra ficar sempre nela...

      Excluir
    6. "hoje tenho Ford Focus com Powershift que nunca deu problema e um C3 que nunca deu problema"

      O cara escolhe bem carros, hein?! Gosta de andar montado numa bomba. Manutenção de PSA é CARÍSSIMA, meu cunhado se livrou de um C4 hatch por isso (além de ser beberrão).

      Excluir
    7. Alex Ruiz, eu ando no carro que eu quero, não no que o mercado, o vizinho ou você acha que é melhor.

      Eu estudo muito, pesquiso, vejo prós e contras e depois ando no carro. Simples assim. Sem pensar em marca, tanto é que já tive Fiat, Ford, GM, VW, Peugeot, Citroen, Honda, Audi e até Suzuki.

      Seu cunhado deve ter comprado um C4 baleado ou foi enganado por mecânicos que se aproveitam de incautos que nada entendem de carro para praticar a famosa empurroterapia.

      Sempre fiz as revisões em autorizadas e os preços PSA estão na média do mercado, sei porque também frequento autorizadas de outras marcas.

      Não obstante, em um pequeno acidente com meu C4, onde acionar o seguro não era vantajoso pelo valor da franquia, as peças de acabamento do para-choque dianteiro (grades inferiores e moldura do farol de milha) que precisei custavam na concessionária 1/3 do mercado paralelo e 1/2 do preço de peças semelhantes do Corolla (que meu cunhado tem e também teve que substituir as mesmas peças).

      Então meu amigo, abra sua mente, não seja refém dos outros, não acredite em preconceitos e seja feliz.

      Excluir
    8. Claro que sou feliz, não tenho carro francês nem powershift!!!

      Excluir
    9. Desculpa então por eu ter Francês e Powershift e te deixar com tanta inveja! hehehehe

      Anda de bicicleta igual ao Carlos4Carros?

      Excluir
  16. Cadeo volante do T-Cross Europeu.

    Foi a única coisa que destoa.

    ResponderExcluir
  17. Será que vai ter versão PCD com isenção completa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parece que nesse primeiro momento não.

      Excluir
    2. pelo jeito esse mercado vai continuar com Creta, Kicks, Renegade e as francesas.

      Excluir
  18. Acho que a VW pesou na mão na hora de precificar o carro, mas os executivos é que têm as planilhas de custo e lucro, eu não!

    O T-Cross sofre do mesmo problema do C4 Cactus e do 2008 em termos de "porte" que é algo importante no segmento, todos "parecem" menores que Creta, HRV e outros. Os refletores na traseira dividem opiniões.

    O porta-malas é pequeno, apenas 373 litros, só ganha do Eco e do Renegade, por pouco ainda. A capacidade do porta-malas de 420 litros só é alcançada com ajuste no banco traseiro que o deixa muito desconfortável para passageiros.

    É sabido da qualidade de plataforma, powertrain e montagem. É um bom carro, tecnicamente falando, porém os materiais aplicados no acabamento deixam a desejar diante da concorrência e do preço. (Sim eu vi o carro ao vivo)

    Não acredito que vá se estabelecer entre os líderes de venda, mas acho vai vender bem. (opinião pessoal baseada em achismo)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Calma, que depois virão descontos de 10 mil...

      Excluir
    2. Na verdade o T-Cross está barato. Pensar em R$ 109.990 reais na versão topo é barato. O HR-V EXL custa R$ 108.500 reais. Só que o concorrente do HR-V EXL é o T_Cross Comfortline, de R$ 99.990 reais.

      Já o concorrente do T-Cross 250 TSI é o HR-V Touring, que chegará por mais de R$ 130 mil (sem painel digital, sem diferencial XDS+, etc). Então, de
      fato, esse T-Cross está barato.

      Em relação ao porte, ele parece até maior que o HR_V, pois é mais alto. INternamente tem mais espaço que o HR-V. E a estética dele o deixa com cara de parruro.

      O porta-malas é um dos maiores do segmento. 420 litros. Pelo vídeo dá para ver que os bancos ficam confortáveis. Quem tem porta-malas pequeno é Renegade (250L), Tracker (290L), EcoSport (280L). O Porta-malas do T-Cross é o 2º maior, com 420 L.

      Em termos de plataforma, segurança, e etc, é disparado o melhro.

      Em relação à acabamento, é também o melhor. melhores materiais da categoria.

      Então, tende a se estabelecer como líder.,

      Excluir
    3. Qualidade dos plasticos nao parece no nivel do HRV

      Excluir
    4. Sim, na verdade a qualidade dos plásticos do T-Cross está em um nível bem superior ao do HR-V. O HR-V tem plástico sem texturização, e preto. É plástico de demolição.

      Já o HR-V tem plásticos com superfície texturizada, e ainda decoração em cinza. O HR-V tem muitas rebarbas, enquanto o T-Cross nada.

      O T-Cross tem um painel sólido, enquanto o do HR-V é oco, transmitindo fragilidade.

      Então, sim, os materiais do T-Cross são bem superiores aos aplicados no HR-V e Creta.

      Excluir
  19. Prefiro o Golf Variant!, Superior em beleza!

    ResponderExcluir
  20. O interior do HR-V é mais agradável. Acho difícil ser melhor que o Touring.

    ResponderExcluir
  21. Esse encosto do banco traseiro na configuração do porta malas de 420 litros é ruim para os passageiros. O encosto é muito reto e incomodará em longas viagens.

    ResponderExcluir
  22. O carro é uma excelente proposta. Quanto a valores, na minha opinião a versão de entrada ficou cara mas as demais estão ajustadas até. Falo da de entrada pois tem Kicks, Renegade e Creta abaixo dos 80 mil e nesta faixa Pega muitos compradores. Ao meu ver se o Tcross não virar lider, com certeza fica no pódio dos SUVs compactos.

    ResponderExcluir
  23. Parece um Gol com dimensoes maiores.

    ResponderExcluir
  24. Bem vindo mais um, melhor que menos um, vide Ford.

    ResponderExcluir
  25. um polo crescido , jeep renegay tchauuu banbino

    ResponderExcluir
  26. Respostas
    1. Amigo, isso não é um dupla embreagem, é um câmbio tradicional com conversor de torque, portanto tem óleo.

      Excluir
  27. Tipo um Golf, só que de salto alto.
    Vai vender mais que cerveja na praia

    ResponderExcluir
  28. Aliás, vai matar o Golf e aquela versão SW que nem me lembro o nome.

    ResponderExcluir
  29. Corrijam o texto a velocidade máxima do 1.4 turbo é 198 km/h, não 189 km/h.

    ResponderExcluir
  30. Excelente notícia!
    SUV do Polo será feito em Taubaté!
    Além de outros dois outros modelos do Polo.

    https://carros.uol.com.br/noticias/redacao/2019/02/20/vw-faz-acordo-com-sindicato-e-suv-abaixo-do-t-cross-sera-feito-em-taubate.htm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AM..., não, o SUV do Polo será outro, o T-Cross é do Virtus, maior entreeixos. Leia a matéria.

      Excluir
  31. "Números dignos de esportivo"; kkkkkkk, só rindo mesmo.

    ResponderExcluir
  32. De onde tirou isso; para de inventar vai Bebiano.

    ResponderExcluir
  33. Consumo de 14,5 km/l De SJP até Camboriú e mole!

    Quero é ver voltando!!!

    kkkkkk

    ResponderExcluir
  34. Sempre afirmei que hoje o melhor motor da VWB é o 1,4 turbo, pena que para ter um TCross 1,4l vc tem que pagar um balaio de dinheiro, muito por este carro.

    Já, o motor 200TSI não vejo nada além de torque e potencia, quanto ao resto tenho muitas duvidas, como consumo e longevidade. Falta ainda na linha TCross o MSI MT, espero que não demorem, pois tem muita gente comprando Polo/Virtus MSI.

    Pra mim hoje, o melhor carro da linha VWB 2019 é o New Jetta 250Tsi, tem relação custo x beneficio imbatível, venho substituir muito bem o Golf 250TSI.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os motores 200 TSI são usados pela VW no mundo inteiro. São milhões desses motores produzidos por ano, há muitos anos. O 200 TSI nada mais é que um 250 TSI com 1 cilindro a menos. Os dois são extremamente robustos, mais robustos e confiáveis que os motores aspirados com potência similar. Isso porque com o turbo os motores recebem materiais mais sofisticados e resistentes. Então são muito mais robustos que os aspirados. Tanto é assim que há vários Up! tsi com mais de 300.000 km rodando, veja:

      https://youtu.be/f52l1vzS_Q8?t=1m

      E mesmo muito resistente, veja o Up tsi enrabando o Corolla 2.0

      https://youtu.be/6aXPptVIbiQ?t=7m48s

      Excluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.