Car.blog.br

Pesquisar este blog

Novo Chevrolet Cruze 2017: problemas, defeitos e falhas

Categorias: , , , 74 Comentários

O novo Chevrolet Cruze foi lançado oficialmente no mercado brasileiro, e já conta inclusive com sistema de configuração on-line, tendo sido elogiado pelo conjunto motriz moderno, com motor 1.4 Turbo, suavidade de funcionamento. Neste artigo, porém, vamos relacionar os principais problemas e defeitos que vem sendo relacionados sobre este novo sedã médio.

novo Cruze 2017 - problemas e defeitos

A primeira crítica vai à estética. O modelo foi criado para agradar em múltiplos mercados e culturas, desde países asiáticos, passando pelos norte-americanos, e chegando aos latinos do Mercosul. O resultado é um design anódino, sem identidade, e que lembra, sob certos ângulos - como a dianteira, a versão atual e que que acaba de sair de linha do Honda Civic. Ou seja, o design do "novo" Cruze já nasce superado.

novo Cruze 2017 - problemas e defeitos

Além disso, o modelo conta com baixo coeficiente aerodinâmico (Cx 0,29), mas isso exigiu uma frente muito baixa, o que acabou requerendo soluções exóticas, como a de colocar a bateria no porta-malas. E essa posição não usual obriga a levar toda a fiação elétrica pela carroceria do carro, incorrendo em perdas de corrente, reduzindo a eficiência da mesma.

novo Cruze 2017 - problemas e defeitos
Grade dianteira: adequada aos EUA, e adaptada para usar placas no Brasil
Outro aspecto estranho está na grade dianteira, que foi claramente desenvolvida para ser usada nos EUA, onde não é necessário usar placa de registro frontal. No Brasil, porém, a colocação de um porta-placas na parte inferior da grade, que funciona como para-choques, é inadequada. É evidente que até mesmo pequenas encostadas de placa em manobras de estacionamento tendem a afetar e danificar essa porção inferior da grade.

novo Cruze 2017 - problemas e defeitos
Rodas com pintura grafite vão sofrer em raladas de rodas
Já na lateral temos, na versão LTZ, rodas de 17 polegadas, porém pintadas em grafite. E é uma pintura delicada, que acaba se perdendo em qualquer ralada em vias, fazendo com o aspecto da roda fique com aparência velha nessas situações.

E, finalmente, o modelo não oferece, nem como opcional, um teto-solar panorâmico, algo bastante apreciado por consumidores desse tipo de carro.

Interior

O interior do Novo Cruze tem problemas também. Começa com a tonalidade clara do acabamento da verão topo de gama, a LTZ, que ressalta a diferença de qualidade entre os materiais de revestimento dos bancos e da parte inferior do painel relativamente à parte superior, onde há plástico duro. Em um modelo de preço acima de R$ 90 mil reais, espera-se encontrar um revestimento da parte superior do painel emborrachado (como os do Golf e Jetta), algo não presente no Cruze.

Painel não é emborrachado

É importante considerar que o uso de um material emborrachado no painel de instrumentos, no lugar do plástico duro que a GM adotou no Cruze, não é apenas uma questão estética, mas, sobretudo, uma garantia de um interior silencioso e livre de grilos por um longo período de tempo. E esses são os motivos, mais que a questão estética, pelos quais são adotados em carros premium, e em outros não premium também, como Golf, Jetta, Focus e Citroen C4 Lounge.

No caso dos painéis feitos em plástico duro, as peças se soltam com o tempo e passam a produzir ruídos e rangidos, inaceitáveis em carros dessa categoria.

novo Cruze 2017 - problemas e defeitos
Painel: parte superior em plástico duro, e ausência de partes emborrachadas - falha em um modelo de mais de R$ 90 mil
Além disso, os revestimentos dos painéis de porta não têm a mesma qualidade dos estofamentos, e o do volante multifunções tem sido relacionado como não agradável ao toque.

novo Cruze 2017 - problemas e defeitos

Notáveis ausências

Notável ausência: não há ar-condicionado com duas zonas nem como opcional

No que respeita aos equipamentos, a lista do Cruze, mesmo dos modelos topo, conta com notáveis ausências. A primeira é a de um ar-condicionado com duas ou três zonas de climatização - item muito comum em carros desse segmento e preço, mas não presente no Cruze.

novo Cruze 2017 - problemas e defeitos

Notável ausência: regulagem de altura de cintos de segurança

Outro ponto negativo é a ausência de regulagem de altura dos cintos de segurança dianteiros, o que os torna inadequados para pessoas com estatura fora dos padrões convencionais médios.

Notável ausência: não há faróis de xenon e nem lanternas de LED

Outro item que chama a atenção por não estar disponível nem como opcional, nem para o modelo topo de gama. Além disso, as lanternas traseiras são convencionais, e não de LEDs, como as adotadas em modelos concorrentes (Corolla/Jetta).

On-Star: pouco útil e caro

O Novo Cruze conta também com o sistema On-Star, que é uma central de atendimento humanizada, com vários serviços, como indicação de rotas ou mesmo de restaurantes e hospitais nas imediações. Entretanto, de todos os serviços oferecidos, os que realmente são relativamente úteis é a possibilidade de relatar o roubo do carro a partir do app do celular, e o que indica se o carro saiu da área onde foi estacionado.

novo Cruze 2017 - problemas e defeitos
Sistema Onstar: poucas funções são realmente úteis, e a mensalidade é cara.
As demais funções podem ser divertidas, mas nem mesmo as mais úteis justificam a tarifa mensal estimada em mais de R$ 70 reais para quando o serviço deixar de ser gratuito.

Segurança: faltam airbags na versão básica, e não há sistema de frenagem autônoma

No quesito segurança, o Cruze vem de série com 4 airbags, controle de estabilidade, controle de tração e ISOFIX, mas apenas a versão topo, LTZ, vem com seis airbags, o que é injustificável, já que recursos de segurança não deveriam fazer parte de pacotes de "opcionais", e deveriam vir de série em todas as versões. Falta também o airbag de joelho para o motorista, presente no Golf, por exemplo, desde a versão mais básica.

Outro ponto criticável é o fato de a GM não ter submetido previamente o Cruze a um teste de impacto no Latin NCAP, como fez a Volkswagen com o Up!, por exemplo. Assim, os consumidores são obrigados a comprar o carro "no escuro", sem saber o real nível de segurança do modelo.

Ademais, na versão topo de gama, LTZ Plus, o Cruze tem um sistema de alerta de proximidade de veículo na dianteira, mas que não tem capacidade de frenagem autônoma, algo muito usual nesse segmento e que evita muitos acidentes (veja aqui).

Motor: sistema start-stop não pode ser desligado

No caso do conjunto motriz, o aspecto negativo é falta de opção de desligamento do sistema start-stop do motor (sistema de desligamento automático do motor em paradas temporárias). No Cruze ele não pode ser desligado, o que pode irritar determinados motoristas.

Na realidade, há sim uma forma de desligá-lo, que é colocando o câmbio em modo sequencial, mas é uma situação pouco usual. Deveria haver um botão que permitisse a desativação do recurso.

Comportamento: suspensão traseira inadequada para um carro que supera os 220 km/h

O novo Cruze tem um ajuste de suspensão macio e suave, mas ao que parece a GM exagerou na dose, fazendo com que o Cruze se torne algo desconfortável em valetas e lombadas, sobretudo em função do balanço dianteiro - muito longo e baixo - facilitar as raladas em desníveis e outros obstáculos.

novo Cruze 2017 - problemas e defeitos

A suspensão traseira, por sua vez, adota um esquema semi-independente por eixo de torção, que é um sistema robusto, mas inadequado para um carro que chega a mais de 220 km/h. Em um carro com este nível de performance, que atinge velocidade máxima muito acima de 200 km/h, o ideal é usar um sistema multilink, que oferece melhor comportamento e segurança em curvas de alta velocidade. Jetta TSI e o Novo Civic, por exemplo, adotam esse esquema, mais adequado à condução esportiva.

Nesse sentido, a abordagem adotada pela VW com a linha Golf é mais correta, sobretudo do ponto de vista do consumidor. Os Golf 1.6 MSI e 1.4 TSI, que chegam a no máximo 204 Km/h (TSI), a suspensão é do tipo eixo de torção, como a do Cruze, que é um esquema mais simples, de manutenção mais barata, e que não tem diferenças notáveis sobre o multilink em velocidades abaixo de 200 km/h. Entretanto, no caso do Golf GTI, que chega a 237 Km/h, e até mesmo do Jetta TSI, adota-se o multilink.

novo Cruze 2017 - problemas e defeitos

Em relação à direção, ela tem se mostrado com excessiva assistência, sobretudo em alta velocidade, algo que cria insegurança também em condução mais esportiva.

Conclusão

novo Cruze 2017 - problemas e defeitos

O Novo Cruze 2017 é um sedã moderno, com um conjunto mecânico eficiente, mas o acesso aos bancos traseiros é dificultado pela baixa altura do teto, o pneu de estepe não é convencional, há materiais de revestimento interno que precisam se de melhor qualidade (o painel é confeccionado em plástico duro), não há teto-solar nem como opcional e o pacote de segurança total não está disponível na versão de acesso.

Postagens relacionadas:

74 comentários:

  1. Quanto mimi. Quero ver fazer um post desse a respeito do Jetta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aquela vergonha de acabamento que volante não tem nem couro e nem comandos multifuncionais, volante de um carro de 80 mil é igual de um Gol de 35. VW piada.

      Excluir
    2. E que venha Focus com cambio At6 do Fusion, ficará perfeito.

      Excluir
  2. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Nem vou falar muita coisa não, só isso: Se carro fosse feito para bater, não existiria para choque, e se as rodas fossem feitas para ralar, elas nem pintadas seriam. Lembrando que o Golf tem a roda Madrid que tem grandes partes na cor preta. E, se teto solar fosse algo que os consumidores desse segmento presam, o Corolla não seria o mais vendido, pois não tem em nenhuma versão e nem como opcional, os mais vendidos seriam Focus, Civic e Jetta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A roda Madrid do Golf 7 tem a borda externa em alumínio polido, não é pintada de preto, só internamente, muito boa, com pneus Pirelli Cinturado a lateral do pneu protege muito bem a borda externa da roda. Quanto ao teto solar panorâmico, só não dá valor ou exige no seu novo carro quem ainda não teve um. Compre ou ande num Golf com teto panorâmico e depois me diga se não é um item imperdível, isto é, voce paga caro num carro desses, voce exige um teto solar panorâmico, não estou falando das escotilhas do Jetta e outros.

      Excluir
  3. "Além disso, o modelo conta com baixo coeficiente aerodinâmico (Cx 0,29), mas isso exigiu uma frente muito baixa, o que acabou requerendo soluções exóticas, como a de colocar a bateria no porta-malas. E essa posição não usual obriga a legar toda a fiação elétrica pela carroceria do carro, incorrendo em perdas de corrente, reduzindo a eficiência da mesma."
    Ao menos até 2014, os Classes C da Mercedes trazem bateria no porta-malas, que são destinadas ao sistema start-stop.

    ResponderExcluir
  4. Só orelhada, o carro nem foi testado ainda e o cara fala que a pintura das rodas é fraca, que a placa foi mal adaptada e que o design é mimi mimi. Faz do Jetta com o painel do golf 2002 e design cansado.

    ResponderExcluir
  5. Cada carro tem seus pontos fortes e fracos em qualquer segmento. Num país que a velocidade máxima nas rodovias é 110 km/hora pouca diferença faz a suspensão ser adequada para 204 km/hora e não ser para 220 km/hora. Quanto ao design interior e exterior achei lindo, resgatou aquelas linhas limpas da OPEL, ao contrário do restante dos carros da Chevrolet no Brasil que são feios e conservadores em excesso.

    ResponderExcluir
  6. Bateria no porta-malas? Bom, este conceito é utilizado pela BMW a um tempinho e nunca vi nenhum problema. Além de "equilibrar" o peso, o que é bom.

    ResponderExcluir
  7. Concordo apenas com a cor da roda e do interior claro.
    Interior claro é mais bonito? Sim! É uma tendência mundial? Sim! Mas na prática deixa o carro com aspecto de velho e usado antes do tempo, se não receber uma manutenção extramente cuidadosa. Mesmo achando mais bonito o interior claro, para mim, tem que ser preto ou cinza escuro.

    ResponderExcluir
  8. Muito mimimi mesmo. Várias críticas sem embasamento algum. Onde já se viu falar que roda pintada em grafite é um problema porque arranha mais fácil? se for assim não deveria existir carro preto. OBS: Eu sou admirador de Golf, mas você as vezes força muito a barra. Se não for igual ao Golf, tá errado pra você.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucas, o Golf 7 é referencia no Mercado Nacional desde setembro de 2013 e ainda hoje no Brasil nenhum carro se aproxima do nível de acabamento, conforto e segurança do Golf, mesmo o MSI a 70k o modelo com cambio manual. Este Cruze segue a atual máxima do Mercado Nacional - cobra-se muito e entrega-se pouco, os brasileiro pagam - ausências do painel emborrachado e do volante em couro é um exemplo típico. Não será preciso comentar a falta de informação ou ausencia de teste de impacto, lamentável.

      Excluir
  9. O Jetta de 85k não tem volante multifuncional tbm. Kkk

    ResponderExcluir
  10. Esses defeitos, não são defeito para mim. Considero um belo carro a ser considerado na minha proxima troca.Porem como sempre ocorre, é caro.

    ResponderExcluir
  11. Achei dessa vez uma avaliação muito pessoal e nada imparcial. Na minha opinião o Cruze tem uma proposta bem dentro da categoria que ele quer brigar, tendo bom custo x beneficio frente a um Corolla XEI por exemplo, comparado a versão LT.
    Creio que aparentemente os pontos a favor do Cruze LT por exemplo são superiores aos pontos favoráveis ao Jetta Comfortline em um comparativo entre os dois, mas como não tive a oportunidade ainda de ver e dirigir o Cruze, isso pode mudar em um contato ao vivo.
    Por fim, a questão de desempenho e adoção do eixo de torção me parece bem controversa, afinal a potência declarada é muito similar à do Golf, sendo que o Golf pesa menos e o Cruze tem um cx um pouco melhor... As transmissões tem características semelhantes ou seja, na teoria, não vejo o Cruze com um desempenho melhor do que o do Golf Highline, acho q devem andar próximos então concluo que ou o eixo de torção é adequado aos dois ou é inadequado aos dois (neste caso, acho q ambos deveriam ter multilink).
    Por fim, concordo com tudo em relação às críticas ao acabamento, problema que já existia no Cruze anterior e permanece pelo visto na geração nova.

    ResponderExcluir
  12. Suspensão traseira inadequada ? No Golf nacional vc disse que ela é ótima... no Cruze não ? fala sério... De onde tirou que barra de torção traseira é perigosa em alta velocidade ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Percebi tb, galero do car.blog, vamos ser mais coerentes. So no golf que o eixo de torcao e bom?Nao ne

      Excluir
    2. Suspensão independente é indiscutivelmente melhor, por contribuir para o equilíbrio dinâmico do carro. Mas, criticar um carro por trazer eixo de torção só porque ele pode passar de 200km/h, é demais. Como se alguém você comprar Cruze pra botar num autódromo!! Eixo de torção no A3 é solução é, no Cruze, um problemão?? Quanta bobagem!

      Excluir
    3. Tenho que concordar que, comprar um carro sem que este tenha sido submetido a testes de colisão, é um grande risco.

      Não poder desligar o sistema Stop/Start pode ser um grande inconveniente. Como ficará o comportamento do ar condicionado no verão do Rio?

      Excluir
    4. botão pra desligar não tem, mas será que não é uma opcao na multimedia?

      Excluir
    5. se o carro nao tiver climatizado ele nao desliga.

      Excluir
  13. Nenhum modelo suprirá 100% as necessidades e preferências dos consumidores. Cada fabricante tem seu estudo de mercado, das preferências que ditam as demandas e posicionamento dos principais rivais. Acho que a Chevrolet conseguiu uma equação razoável com o Novo Cruze. Manteve-se fiel ao perfil da clientela, nivelou-se e até superou o nível tecnológico de seus rivais diretos e conseguiu ajustar bem um modelo com pretensões globais ao mercado latino. Algumas deficiências do modelo serão supridas pela versão hatch ou por outros modelos mais luxuosos como o Novo Malibu. Questões subjetivas como originalidade de design, conforto de condução e percepção sensorial dirão nos dados de vendas se a marca acertou ou não na receita. Por ora, é um carro que elevou o nível do seguimento e que Civic, Corolla & cia tem a obrigação de superar nas suas atualizações.

    ResponderExcluir
  14. Golf gti da geração 4 e 4,5 tinha eixo de torção! E agora Fábio?

    ResponderExcluir
  15. CarBLog, avisa MErcebes-Benz, BMW e Audi sobre essa perda de eficiencia por ter a bateria no porta malas.

    Achei uma materia meio preconceituosa. PO pega o carro e anda 6 meses depois fala mal.

    Carro mal acabou de ser lançado....

    O Civic Atual e Jetta tambem nao possuem teto solar panoramico, so o normal. Corolla e o Cruze nao possuem.

    O fato da roda cinza escura ate concordo porque acho que envelhece o carro, mas nao deixaria de comprar por isso.

    E mais uma vez, comparando carros de categorias diferentes e propostas diferentes.
    Cruze sedan se compara com Corolla, A3 sedan, Civic, deixa o Golf quieto la pra quando chegar o Cruze Hatch. Mania de misturar as estações so porque preços sao semelhantes.

    Se for levar por essa analogia, compara o cruze LTZ com a Toro, valores sao bem proximos.

    Vai falar o que: A toro leva vantagem por ter caçamba e o cruze não. Ah faça me o favor.!!!

    Vai andar no carro primeiro depois fala o que quiser.

    ResponderExcluir
  16. Achei o comentário sensato, nesse patamar de preço a GM deixou a desejar em muitos aspectos do carro, é fato. Esse serviço on line é salgado, aff.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, Cruze, um carro muito caro pelo pouco que oferece.

      Excluir
    2. Bom mesmo deve ser andar de Golf MSI que agora custa 70k MT, mas de tabela desde quando foi lançado era 80k ou mais na versão AT, com motorzinho que evita multas. Este oferece muito pelo que custa, não é?! #SQN

      Excluir
    3. SZB, vc já andou no Golf MSI? Eu já, por 75k com cambio automático está muito bom e principalmente, extremamente seguro. Para um Cruze LT são 15k, eu fico com o Golf sem duvida alguma. Sds

      Excluir
    4. Caro Eddie, não andei no MSI e sim no GTI rsrs este é sem comentários.Eu prezo muito por segurança, sendo assim, sou um admirador do Golf VII.O que realmente intriga é que antes mesmo do novo Cruze ser lançado, já aparecem opiniões conclusivas sobre qual é a melhor compra.Claro que o fato do Cruze ainda não ter sido testado pelo LNCap, nos deixa receosos sobre sua segurança e também pelas ausências injustificáveis dos itens apontados pelo Blog, mas daí para já descarta-lo me parece ser um pouco tendencioso, não?!Sobre o preço, hoje em dia tenho achado todos os carros 0km caros demais, sem excessao.Abs

      Excluir
  17. Olha, é clara a tendência do blog... Porém, sem ajuste para o cinto e 4 airbags são retrocessos estranhos. Até achei que o Cruze seria um candidato para meu próximo carro, porém, nem a versão 2016 de 100 mil oferece o que o meu Golf 2013 de 75 mil tem, pelo menos nos itens essenciais. Desempenho, segurança, economia, acabamento, putz, a VW tinha uma nave na mão... Tinha... Agora VW e GM têm carros caros e criticaveis... Mas o Golf Nacional ainda é melhor... Até o MSI. Como ambos são equivalentes em design, suspensão, estabilidade e conveniência, prefiro andar devagar e ter maior segurança e confiabilidade. Mas ambas estão erradas e derrubando o segmento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tambem axo o golf msi melhor q esse cruize.
      a gm depenou ele..
      concordo que a vw tb deu uma mexida no golf, mais o golf nacional é melhor mesmo que o cruize.

      Excluir
    2. Opa, errei no ano... O meu carro é de junho de 2014... Mas, mesmo assim, 2 anos depois, a GM tinha a obrigação de manter ou aumentar o padrão, não retroceder. Falta de proteção para os passageiros de trás não combina com o perfil do carro. Ausência de sensor dianteiro também é estranho. Economias bestas. Pra mim, a LT é descartável... E a LTZ deveria custar, no máximo, 85 mil. Fora disso, o carro vai virar figurante...

      Excluir
  18. Quanta besteira, autor do blog pode comer chocolate, dizem que é bom para a tpm.
    Bateria na mala é usado na Mercedes, BMW e Audi em diversos modelos, fora outras marcas, único inconveniente é usar 2m a mais de cabo de tensão, mas quem é alemão para fazer carro né! Povo de Brasília que sabe das coisas.
    Uma bateria pesa 20kg, colocando na mala ajuda no equilíbrio do carro, fora que ele passa a ficar na altura do assoalho, mais baixo.
    Fica fora do alto calor que faz debaixo do capô, já tive carro com capa da bateria branca/transparente que via a bateria literalmente Fervendo, subindo bolhas, ficando em temperatura ambiente dura mais.
    É mais seguro também, Caso de acidente ela também fica mais isolada evitando curto circuito e incêndio, tem mais espaço e fica longe de poeira e água para os porta fusíveis e etc e ocupa um espaço mínimo pois costumam ficar.
    Suspensão eixo de torção até geração passada era usada pelo Mustang que anda bem mais que 220km/h e com segurança, muitas pessoas sequer perceberiam a diferença de suspensão, só se nota em altissima performance, é mais leve, mais robusto e principalmente mais barato que independent, e robusto sempre é bom para uma marca como a chevrolet que não é famosa por sua resistência.
    Plástico duro não é sinônimo de barulho, só ver o vi-o deste fórum, Up!, basta ser bem feito.
    Ar digital de 3 zonas realmente é muito comum neste segmento né? Em algum país do mundo deve ser.
    Até a boa aerodinâmica é criticada indiretamente,quanta besteira, para o Car brog (brog mesmo) do Up e etios automatico prestam, o resto é lixo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho interessante agora aparecerem defensores ardorosos da suspensão traseira por eixo de torção, painel de plástico duro..
      Esse mesmo povo vive reclamando do painel do Up! e da suspensão do Golf.
      So que a VW fez certo. Em Golf que anda abaixo de 200 km/h, eixo de torção, que, como o sujeito acima diz, é "é mais leve, mais robusto e principalmente mais barato que independente".
      Só que que nos carros VW de performance mais elevada, como Jetta TSI e Golf GTI, tem multilink.
      Ou seja, a VW faz a engenharia correta. Para carros de performance mais baixa, não onera o consumidor com algo que ele não vai usar (multilink). E nos de performance mais alta, cobra mais, mas dá uma suspensão correta para alta performance.

      Agora, a GM colocar essa suspensão no Cruze que chega a mais de 220 km/h é uma vergonha!

      Excluir
    2. E outra vergonha é essa mercantilização da vida humana que fazem essas montadoras americanas. Total falta de ética.

      Como um Cruze LT só com 4 airbags? E o LTZ com 6? Então para a GM, os lucros estão acima da segurança das pessoas, ainda mais das crianças, já que ela está negando no Cruze LT exatamente os airbags de cortina.

      E essa atitude totalmente anti=ética é feita tb por Ford, e Fiat Chrysler, para essas, lucros acima das vidas humanas.

      Vejam a VW, exemplo de ética em engenharia. TODOS os Golf. desde os mais simples, TODOS, tem 7 airbags, ESP, ASR e bloqueio eletronico de diferencial.

      Excluir
    3. Só uma dúvida. O Jetta 1.4 vem com quantos air bags? E o Jetta TSI 2.0? Tenho que concordar com você sobre a mercantilização da vida humana.

      Excluir
    4. O Jetta 1.4 tem 4 airbags, e o 2.0 tem 6 airbags.
      Mas neste caso há uma clara diferença de performance, e tem o fato de que o 1.4 é fabricado no BRasil e o 2.0 no México.
      Mas, isso é superado na VW. Veja o Golf 7. Com 7 airbags desde a versão trendline.

      Excluir
    5. Então, a VW do Brasil do Brasil não tem o mesmo respeito pelo consumidor em se tratando de Jetta. Pois, os airbags são importantes mesmo a 60km/h ou a velocidades ainda mais baixas em caso de colisão lateral, quando os airbags de cortina são fundamentais.

      Já o Golf, tenho que tirar o chapéu. Uma referência em diversos aspectos, a começar pela segurança. Acho o Golf Variant um baita carro. Uma pena que o entre eixos é igual ao do Golf. Achei apertado no banco traseiro, para a família. Poderiam ter mexido no entre eixos, já que a proposta é mais familiar.

      Excluir
    6. Carlos, você se contradiz o tempo todo cara... Fala mal do Cruze que tem 4 e 6 airbags, respectivamente, mas o Jetta também tem a mesma quantidade! Pare de dar orelhadas, por favor. Não se contradiga e, por favor, leia o que está escrevendo antes de postar.

      Excluir
    7. Pedro mostrou, de fato, a incoerência de alguns por aqui...

      Excluir
    8. Então, a VW do Brasil do Brasil não tem o mesmo respeito pelo consumidor em se tratando de Jetta. Pois, os airbags são importantes mesmo a 60km/h ou a velocidades ainda mais baixas em caso de colisão lateral, quando os airbags de cortina são fundamentais.

      Acontece que no Jetta tem uma lógica. O Jetta 1.4 TSI tem desempenho menor, então, teoricamente, será usado de forma mais tranquila. Então pode ter apenas 4 airbags. Já no Jetta 2.0 TSI, com desempenho muito superior, com mais risco, então há 6 airbags.
      Agora, no Cruze, tanto LT quanto LTZ tem exatamente o mesmo motor, 1.4, e o LT tem 4 airbags, e o LTZ 6!

      Já o Golf, tenho que tirar o chapéu. Uma referência em diversos aspectos, a começar pela segurança. Acho o Golf Variant um baita carro. Uma pena que o entre eixos é igual ao do Golf. Achei apertado no banco traseiro, para a família. Poderiam ter mexido no entre eixos, já que a proposta é mais familiar.

      Excluir
    9. "Acontece que no Jetta tem uma lógica. O Jetta 1.4 TSI tem desempenho menor, então, teoricamente, será usado de forma mais tranquila. Então pode ter apenas 4 airbags. Já no Jetta 2.0 TSI, com desempenho muito superior, com mais risco, então há 6 airbags."

      Nossa, que lógica! Tem muita orelhada e pouco QI nessa sua lógica. Leia novamente seu comentário que vai entender. Espero!

      Excluir
    10. "Acontece que no Jetta tem uma lógica. O Jetta 1.4 TSI tem desempenho menor, então, teoricamente, será usado de forma mais tranquila. Então pode ter apenas 4 airbags. Já no Jetta 2.0 TSI, com desempenho muito superior, com mais risco, então há 6 airbags."

      Cara, claro que não! Segurança nunca é demais, argumento ilógico o seu. Se o carro é mais lento... Tanto o 1.4 quanto o 2.0 são capazes de desenvolver velocidades altas e de forma relativamente rápida, então, só por isso, o seu argumento cai por terra. Além disso, há o risco de outro condutor te atingir, e isto despreza qualquer característica de motor/potência. O fato de o 1.4 ter 4 airbags e o 2.0 ter 6 airbags é apenas questão de lucro.
      Vc semore usa argumentos com dois pesos e duas medidas. Quando é para favorecer seu posicionamento, tudo bem... mas quando é para outro carro, um q vc despreza, o argumento não é valido.
      Se fosse como a sua afirmação... seriam mais do que suficientes os 4 airbags do cruze, porquanto a potência e desempenho são parecidos com o do jetta 1.4, "então pode ter apenas 4 airbags", pois, "teoricamente, será usado de forma mais tranquila".

      Excluir
  19. Além de tudo isso, notei a ausência de repetidores de seta na lateral (ou nos retrovisores).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. saída de ar para os bancos traseiro também.

      Excluir
  20. Nunca vi um blog com tantos comentarios jeca. Essa historia de suspensao multi link n traseira eh a maior palhacada que eu ja vi na midia automotiva. Nenhum, mas nehum consumidor comum ( 98 % ) vai saber se eh ou nao e sequer vai perceber diferenca....Nao entendo essa importancia que dao pra suspensao multi link na traseira. Parece que ficam brigando pra cappuccino COM ou SEM chantilly.....Qual o melhor......isso eh muito indiferente...o importante eh que o carro ficou excelente, principalemtne mecanicamente. Vamos parar de ficar elogiando ou criticando cor do carro, cromado aqui ou ali.....sei la....Tem muita gente sem ter o que fazer realmente !

    ResponderExcluir
  21. A respeito da bateria , c fosse um Corolla iam falar q era uma inovação e evolução ! Kkkkkkk

    ResponderExcluir
  22. Excelente bem explicativo e de fato alguns itens realmente fazem falta perante a concorrência, mas não existe perda de corrente da bateria para os sistemas elétricos isso simplesmente não existe. De resto foi muito bem explicado

    ResponderExcluir
  23. Parei de ler nessa parte" Os Golf 1.6 MSI e 1.4 TSI, que chegam a no máximo 204 Km/h (TSI)........"Golf TSi tudo bem, agora o 1.6 chegar a mais de 200 km/h?!!!só se a ladeira que o mesmo pegar for da lua ate a terra....No mais o resto é apenas a opinião do Blog, ou seja, apenas pessoal, portanto deve ser respeitada, mas não precisa ser levado a serio....

    ResponderExcluir
  24. É questão de gosto,eu gosto do Jetta por ter um visual mais discreto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu também prefiro o jetta em todos os quesitos, mas jamais diminuiria o cruze por isso.

      Excluir
  25. Faltou bom gosto nas cores escolhidas para o acabamento interno na versão LTZ (ridícula e cheio de cromados).
    Faltou sensor dianteiro na versão LT, pois todo carro acima de 4.60m com frente adunca, teria que ser obrigatório.
    Essa de não poder desativar o S/Stop por botão é simplesmente uma cagada geral da GM!
    Um carro com motor turbo torcudinho, merecia as borboletas no volante pra uma tocada mais divertida...

    Tem muita coisa sim para acertar no Cruze

    ResponderExcluir
  26. Genti...eu gostei do designer desse novo cruize....mais esta faltando muiiiitooosss intens.. nao da .....falta farol de xenon..so 4 airbags...painel tudo de plastico duro....
    depois de tudo ainda axo q o Golf msi e mais cb....seguranca acima de tudo ne...
    artigo muito bem explicado. obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Artigo muito bem explicado? Nem lançado direito foi e já estão procurando pelo em ovo, vamos ser mais coerentes e menos fã boys, todos os carros tem prós e contras.

      Excluir
    2. Artigo muito bem explicado?
      O que vc não entendeu? Eu desenho para vc.

      estão procurando pelo em ovo,

      - carro de 90k com painel totalmente em plástico duro é "pelo em ovo"?
      - carro de 90k sem farol de xenon é "pelo em ovo"?
      - carro de 90k sem lanterna de LED é "pelo em ovo"?
      - carro de 107k sem frenagem autônoma é "pelo em ovo"?
      - carro de 90k sem 6 airbags é "pelo em ovo" ?

      Afff..nada isso é "pelo em ovo". Tudo isso é uma vergonha!!!


      Excluir
    3. Caro Carlos,

      Apesar de ser um item de segurança importante, quantos carros na faixa de 107K possuem frenagem autônoma, comercializados no Brasil? Cite apenas carros até 110K, por favor. Confesso que não me lembro de nenhum.

      Veja o exemplo do Subaru Forester. Apesar de ser uma marca muito respeitada no quesito segurança, esse modelo não traz o recurso nem como opcional, aqui para o Brasil. Nos EUA e Europa tem.

      É uma questão de custos e prioridades. Estamos no Brasil, amigo. Aqui, infelizmente, ainda não há a cultura do valor de um produto pelo nível de proteção oferecida ao consumidor, nem mesmo pelo nível de emissão de poluentes.

      Excluir
  27. O golf tem um custo benefício tão alto e só conseguiu vender 180 unidades na última quinzena no Brasil. Quanta cegueira do povo brasileiro! É um ótimo carro pela segurança e pelo conforto, mas amigo dar 99 mil na boa versão, automática e motor 1.4 moderno, é muito caro para o perfil econômico do nosso país, oferecer esse caminhão de dinheiro num hatch desse segmento. Mas para quem tem grana e gosta de coisa refinada tudo bem. Mas a maioria dos consumidores quem tem 80, 90 mil pra dar num carro, vão de sedan, caras de 40, 50 anos que preferem uma opção menos refinada, mas com mais espaço interno e bagageiro. Vão de Corolla de entrada ou se quiserem ousam pegam um Cruze ou outro sedan de entrada do mesmo padrão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vidal, vc disse tudo, brasileiro não entende nada de automóvel mesmo, tens toda razão. Fico com o Golfão TSI DSG, show de carro, só alegria e muita segurança. Sds

      Excluir
    2. É bom pra VW aprender a entender o que os consumidores de Golf querem!!
      Sabe o que eles querem do Golf? Eu sei!
      Eles querem do Golf o motor 1.4TSI, sem necessidade de tantos opcionais inúteis das versões mais caras, sendo que os opcionais de série do Golf já bastam.
      Então eles como eu, esperava o Golf 1.4TSI na versão COMFORTLINE, que já é muito bem equipada e, com preços compatíveis com esse comfortline 1.6 MSI.
      Eu seria um sério comprador desse carro, e garanto que a VW aumentaria muito as vendas do Golf com certeza

      Excluir
    3. Onde eu assino Vidgal? Exatamente isto, os alemães são bons no que fazem, mas pisam na bola direto.Tb pegaria fácil o 1.4 TSI(semi novo), acho que não compro carro 0km nunca mais.abs

      Excluir
  28. [A suspensão traseira, por sua vez, adota um esquema semi-independente por eixo de torção, que é um sistema robusto, mas inadequado para um carro que chega a mais de 220 km/h.]

    O Renault Megane RS utiliza suspensão traseira semi-independente por eixo de torção, e não foi problema em Nurburgring Nordschleif ou Interlagos.

    https://www.youtube.com/watch?v=dfSsxn93j58

    ResponderExcluir
  29. caramba, eu tava pensando em quando fosse trocar meu golf, pensar no cruze, mas ta decepcionante, o lance da roda que galera ta de mimimi aqui é de menos, o que matou nesse carro pra mim, 1- nao ter acabamento emborrachado, 2- nao desligar o start stop, no golf ja é chato ter que sempre que liga ter que desligar, mas pelo menos tem um botao pra isso, 3 - falta de teto solar nem que fosse o basico, sem ser o panoramico, pelo menos poderiam dar a opção no top e 4 - falta de xenon e leds nem que fosse na versao top.

    a 4 anos atras deixei de comprar cruze por nao ter teto nem como opcional, comprei um jetta com teto, é frescura pra uns, mas pra outros nao, novamente, pesquisando e o mais completo para o que eu queria seria o golf, teto panoramico, dsg, teto panoramico, xenon com led e DLR e motor turbo potente e economico, qual carro pra ter isso no Brasil? somente o golf,.... na versao mais top e cara, sim, pode ser, mas tem a opção pra quem quer um carro completo

    ResponderExcluir
  30. Comprei um cruze nono 2017 e com apenas 2000 km apresentou barulho na suspensão traseira, já foi na consecionaria pra arrumar mas voltou o barulho denovo 1 mês de uso o carro já está com problema

    ResponderExcluir
  31. Comprei um cruze nono 2017 e com apenas 2000 km apresentou barulho na suspensão traseira, já foi na consecionaria pra arrumar mas voltou o barulho denovo 1 mês de uso o carro já está com problema

    ResponderExcluir
  32. O Corolla tem a cara do ho da Civic atual é não chega nem no chuleo do novo cruze...e ai q diz....sobre isso...além do mais painel do Corolla parece carro retrô dos anos 70...acho q eh dor d cotovelo

    ResponderExcluir
  33. Essas observações são muito importantes para quem deseja comprar o carro em questão! fiz o teste drive e achei bastante importante certas conclusões apresentadas que condizem com a verdade. Agora tem muita gente "idiota" ou "burra" que não sabe a seriedade de certas informações e se deixa levar pelo gosto pessoal na compra de um carro! ou vai só pela questão da marca, ou se o carro é bonito e tem um motor "possante", esquecendo que existem certas variáveis importantes na equação! Por isso não vou mais comprar o carro! vou analisar outros modelos que tenham um conjunto mais equilibrado. Muito obrigado! OBS: será que esses motores de 1.4 turbo ou 1.5 turbo não apresentarão algum problema devido a taxa de compressão, será que foram realizados testes necessários para garantir a resistência e durabilidade desses motores? fica ai a sugestão para outra matéria!

    ResponderExcluir
  34. Essas observações são muito importantes para quem deseja comprar o carro em questão! fiz o teste drive e achei bastante importante certas conclusões apresentadas que condizem com a verdade. Agora tem muita gente "idiota" ou "burra" que não sabe a seriedade de certas informações e se deixa levar pelo gosto pessoal na compra de um carro! ou vai só pela questão da marca, ou se o carro é bonito e tem um motor "possante", esquecendo que existem certas variáveis importantes na equação! Por isso não vou mais comprar o carro! vou analisar outros modelos que tenham um conjunto mais equilibrado. Muito obrigado! OBS: será que esses motores de 1.4 turbo ou 1.5 turbo não apresentarão algum problema devido a taxa de compressão, será que foram realizados testes necessários para garantir a resistência e durabilidade desses motores? fica ai a sugestão para outra matéria!

    ResponderExcluir
  35. PQP, pior matériaque já vi.
    cara parece que nao etende de nada de carro. so ele q ta certo, tudo que todas as empresas de carro já disseram a respeito do novo cruze entao ta errado!
    me ajuda ai. vai pesquisar antes de sair escrevendo merda.

    ResponderExcluir
  36. PQP, pior matériaque já vi.
    cara parece que nao etende de nada de carro. so ele q ta certo, tudo que todas as empresas de carro já disseram a respeito do novo cruze entao ta errado!
    me ajuda ai. vai pesquisar antes de sair escrevendo merda.

    ResponderExcluir
  37. PQP, pior matériaque já vi.
    cara parece que nao etende de nada de carro. so ele q ta certo, tudo que todas as empresas de carro já disseram a respeito do novo cruze entao ta errado!
    me ajuda ai. vai pesquisar antes de sair escrevendo merda.

    ResponderExcluir
  38. Dayson Silva, concordo....quanto mimimi desse autor...tenho um, está com 200km, conforto, modernidade e estilo. Falar de Corolla com painel de Brasilia e reloginho de Del Rey ninguem fala (excelente carro, mas o interior tá judiado)

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.