Car.blog.br

Pesquisar este blog

VW Golf 1.4 TSI Flex nacional será melhor que o importado

Categorias: , , 184 Comentários

Há alguns dias atrás nós publicamos uma estimativa de performance do Golf 1.4 TSI Automático nacional, onde projetávamos, de forma pessimista, que o modelo com transmissão automática Tiptronic obteria um tempo de aceleração de 0 a 100 Km/h, com gasolina, de 9,9 segundos.

VW Golf 1.4 TSI Flex 2016

Ocorre que esse conjunto mecânico do Golf 2016 flex nacional (veja todas as especificações do Golf nacional clicando aqui) já foi testado tanto pela revista Quatro Rodas pela Auto Esporte (veja aqui), quando publicaram seus testes do Audi A3 Sedan fabricado no Paraná. E, levando-se em consideração que Audi A3 e Golf 7 são baseados na mesma plataforma MQB, e ambos pesam cerca de 1.200 Kg, é factível supor que Golf 1.4 TSI Flex nacional apresentará números de desempenho e consumo similares aos do A3 Sedan Flex.

E o aspecto positivo é que os números do A3 vieram melhores que nossa estimativa. Na Quatro Rodas, o A3 Sedan 1.4 TFSI Flex Automático, abastecido com gasolina, acelerou de 0 a 100 Km/h em 9,5 segundos. O mesmo carro, com etanol, testado pela Auto Esporte, obteve um tempo de 8,5 segundos para a mesma prova.

VW Golf 1.4 TSI Flex 2016

Assim, do ponto de vista de performance, o Golf 1.4 TSI Flex Automático flex nacional, abastecido com etanol, terá um desempenho melhor que o Golf 1.4 TSI DSG mexicano/alemão com gasolina (o modelo importado não tem motor flex, portanto só pode ser abastecido com gasolina). No vídeo a seguir nos discutimos as diferenças entre os Golf nacionais e importados.



Segundo o teste de longa duração da Quatro Rodas, quando novo (veja aqui), o Golf 7 DSG levou 9 segundos para sair da imobilidade aos 100 Km/h, enquanto o Golf 1.4 TSI Flex Automático nacional, com etanol, deve apresentar números similares ao do A3 Sedan 1.4 TFSI Flex testado pela Auto Esporte, ou seja, um 0 a 100 Km/h em torno de 8,5 segundos.

Já quando se compara o Golf 7 Automático nacional com gasolina e o Golf 7 DSG com gasolina, há uma ligeira vantagem de 0,5 segundos a favor do importado: 0 a 100 Km/h em 9 segundos para o DSG7 enquanto o 1.4 TSI Flex Automático ficará nos 9,5 segundos.

Ademais, quando se olham os números de consumo, observa-se mudanças inferiores a 3% - que são estatisticamente desprezíveis, podendo-se supor um empate em termos de consumo.

Esse resultado foi possível graças ao ganho de eficiência do motor 1.4 TSi no processo de tropicalização. O motor 1.4 TSI Flex ganhou 10 cavalos de potência em relação ao mexicano, compensando, assim, a pequena perda de eficiência provocada pela substituição do câmbio automatizado DSG/S-Tronic (do importado) pelo automático "TipTronic" (no nacional).

Golf 1.4 TSI (nacional) x Golf 1.4 TSI DSG (importado) x Focus x Citroen C4 THP Flex


O gráfico acima traz os dados de aceleração de 0 a 100 Km/h medidos com etanol (Revista Auto Esporte) e gasolina (Revista Quatro Rodas), evidenciando que o Golf/Audi A3 1.4 TSI Flex TipTronic apresentam o melhor desempenho de aceleração entre todos os concorrentes, sendo melhores, inclusive, que o Citroen C4 THP 1.6 FLex Automático.

Consumo 

VW Golf 2016 Flex  - consumo


Os dados de consumo de gasolina (Quatro Rodas) e etanol (Auto Esporte) mostram também que o Golf/A3 1.4 Flex nacional se mostra mais econômico não somente em relação ao importado, mas também apresenta vantagem sobre todos os concorrentes.

DSG7 x Automático 6

Os números que vem sendo divulgados mostram que foi acertada a decisão da Volkswagen/Audi de substituir a transmissão automatizada de dupla embreagem DSG/S-Tronic pelo câmbio automático de seis marchas "TipTronic" nos modelos nacionais, já que esta caixa automática de fabricação AISIN se notabilizou por ser de funcionamento extremamente suave e rápido, mas, sobretudo, por sua robustez e confiabilidade notáveis.


Ademais, essa caixa automática não provoca os ruídos metálicos característicos das transmissões de dupla embreagem DSG/S-Tronic que geraram reclamações de consumidores nas concessionárias. Ao contrário: a caixa automática TipTronic é absolutamente silenciosa.

Suspensão traseira por eixo de torção

Outra alteração que foi aplicada pela Volkswagen no Golf é a suspensão por eixo de torção no lugar do esquema multilink adotado no modelo importado (veja diferenças entre esses dois tipos clicando aqui). Segundo a Revista Auto Esporte, o acerto encontrado pela VW/Audi na suspensão do A3 foi tão bom, que fica impossível perceber diferenças de conforto e estabilidade em relação ao multilink.

VW Golf - suspensão traseira por eixo de torção
VW Golf - suspensão traseira por eixo de torção

Assim, mantém-se o nível de conforto e estabilidade do Golf importado, mas ganha-se muito em confiabilidade e silêncio interno, visto que uma suspensão por eixo de torção é significativamente mais robusta - por ter menos peças móveis - que um multilink. Ademais, é mais fácil de ser ajustada e menos susceptível a alterações de geometria decorrentes de impactos.

Mercado

As expectativas de produção de Audi A3 Sedan e VW Golf apontam que a Volkswagen/Audi espera nada menos que Golf e Audi A3 Sedan tenham nada menos que a liderança em seus respectivos mercados. O Audi A3, hoje, já é o líder entre os sedãs premium, ficando à frente de BMW Série 3 e Mercedes Classe C.



Ocorre que a expectativa de vendas de 2.000 unidades do A3 Sedan nacional nos dois últimos meses de 2015 sugere que as vendas do A3 Sedan devem dobrar no Brasil com o modelo nacional, ampliando ainda mais sua posição de dominância no mercado de luxo.



Já para o Golf, hoje segundo hatch médio mais vendido do Brasil, a VW projeta produção em torno de 20.000 unidades ano, o que é cerca de 5.000 unidades a mais que o Focus Hatch vende em termos anuais. Assim, fica claro que o Golf nacional também vem com a missão de ser o líder de vendas entre o hatchs médios.

Conclusão

Os testes que vem sendo conduzidos com o Audi A3 1.4 TFSI Flex mostram que a decisão de trocar a transmissão automatizada de dupla embreagem DSG/S-Tronic pela Automática TipTronic de seis marchas, assim como a mudança na suspensão traseira, nos Golf/Audi A3 nacional se provou acertada, visto que os carros ganharam em desempenho, mantiveram níveis de consumo, ficaram tão confortáveis e estáveis como os importados, se livraram dos ruídos metálicos que incomodavam proprietários em pisos de baixa qualidade e, ainda, ganharam uma suspensão e transmissão bem mais adequadas à realidade brasileira, por serem mais robustas e confiáveis.

VW Golf 1.4 TSI Flex 2016

Enfim, os Golf/Audi A3 flex nacionais ficaram ainda melhores que os importados, e, com o fim da restrição de cotas de importação, ambos devem observar uma aceleração significativa em vendas, com o Audi ampliando sua liderança no segmento de sedãs premium, e o Golf superando o Focus entre os hatchs médios.

Postagens relacionadas:

184 comentários:

  1. Também prefiro uma transmissão automática de 6 marchas que uma de dupla embreagem. O consumo pode ser até um pouco pior, mas a confiabilidade é maior e o custo da manutenção periódica quase sempre é menor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu disse aqui desde o começo que a decisão foi correta. Me chamaram de fiateiro, zé da regulagem, etc. Mais uma vez está comprovado que pré-julgamentos via de regra resultam em conclusões precipitadas.

      Excluir
    2. realmente a manutencao do 09g é mais barata que a do dsg. mas espero que a vw traga novamente o dsg no futuro, quando ficar mais barato para o padrão nacional

      Excluir
    3. Não é uma questão de custo, mas de confiabilidade e robustez.
      O câmbio automático do Golf nacional é até mais caro que o DSG7.
      O AT6 do Golf nacional vem importado do Japão e é fabricado pela AISIN/Toyota,
      O DSG7 é fabricado pela própria Volkswagen.
      É claro que o DSG7 tem custo inferior para a VW.

      Excluir
    4. Só seria vantagem se fosse a ZF8 também alemã... Essa tupiniquim AISIN não tem vantagem sobre a DSG7 alemã, na minha opinião.

      Excluir
    5. "só seria vantagem se fosse a ZF8"

      Tá bom. Leia o teste que o FlatOut! fez com os novos Volvo S60 e V60, equipados com a Aisin AT8, e qual a conclusão em relação à ZF8.

      "tupiniquim (sic) AISIN"

      Kkkkk esse manja! A marca é japonesa, pertencente à Toyota, que além dela equipa/equipou: Lexus, Mitsubishi, Volvo, Peugeot, Citroën, Mazda, Ford, VW, Lotus, Porsche, Land Rover, Jeep e Dodge.

      Excluir
    6. Tudo bem cara, AISIN para quem merece... Cada uma... Melhor que ZF. Como os caras querem concorrer com Mercedes e Bmw oferecendo um produto inferior? Conta o preço... Não esqueça que estamos falando de Audi com um câmbio antigo para os padrões premium atuais. Caso a mesma ofereça o AT8 igual o da volvo, tudo bem. Agora perder DSG para ficar feliz com AISIN6 é fanatismo ou conformismo. Por isso o Brasil é a república das bananas.

      Excluir
    7. É a mesma transmissão usada nos Golfs dos EUA e no Golf 4,5 aqui do Brasil.

      Excluir
    8. carlos, o dsg é mais caro sim. em um 09g é possível fazer reparo no corpo de válvulas, substitução de solenóides, etc. um serviço como esse custa em torno de 3 a 6 mil reais. já no DSG não há reparo ainda, só trocando o robô inteiro, que custa apenas R$ 15 mil, fora a mão de obra.

      Excluir
    9. Os câmbios da AISIN não é de forma alguma um câmbio inferior. Tanto que é utilizado por vários carros esportivos nos EUA. O corolla teve um câmbio automático de 4 marchas da marca que sempre foi referencia, pois tinha soluções inteligentes que auxiliavam na economia de combustível.

      Excluir
    10. A DSG é MUITO melhor que essa da AISIN.... Absurdo essa substituição....

      Excluir
  2. Se é pra comparar, que o seja laranja com laranja.

    Pela Auto Esporte, o Golf DSG fez o 0-100 em 8,4 s. E isso com 10 cv a menos que o Flex que tem 150 cv com álcool.

    Desculpe-me, mas tecnicamente houve perda sim. O DSG é mais moderno e rápido que o Tiptronic.

    E o comportamento da multlink é superior também. Pode até requerer um pouco mais de manutenção, mas isso não é regra. Vendi meu Focus hatch com 180.000 km e a única coisa que fiz na suspensão traseira multlink foi a troca de duas bieletas (uma de cada lado).

    Se essas alterações serão notadas pelo consumidor final no uso diário, aí são outros 500. Eu acredito que não serão notadas.

    Mas dizer que será melhor, me desculpe mas não será mesmo.

    Um abraço,
    Marcelo Schwan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato Mauro, percebi a mesma coisa com relação aos números apresentados. Se realmente fosse um ganho, este ganho já teria sido exportado para a Europa, fato. Não acho que o carro não ficará bom, acho que permanecerá muito bom, mas que foram perdas consideráveis, isto foi. Fato é que existe no Brasil um monte de desinformados não proprietários que criticam o DSG-7 seco e barulhos na suspensão (batida mais seca tbm encontrada nos Audis), mas que agora criticam a retirada dos mesmos e isto é fato. Baratearam a fabricação com um pequena perda de qualidade, simples assim.

      Excluir
    2. Preferi comprar um Golf zero há 6 dias do que esperar pelo nacional. Também não fiquei convencido de que os números são melhores e a suspensão será melhor. Pode ser que acertem a mão, mas eu andei no carro e achei espetacular, achei melhor não arriscar.

      Excluir
    3. Eu, se perdesse meu Golfão hoje por PT, compraria um mexicano 0km DSG sem duvida alguma. É outro carro em relação ao tupiniquim que sai mes que vem, mais moderno; a transmissao DSG é fantastica e confiavel, o multi-link mantem o carro grudado no solo em qualquer situação. Iria de Golf mexicano até os estoques se esgotarem, apesar de ter conciencia que para quem vive no Centro-Oeste e Nordeste o etanol (motor flex) é muito viavel.

      Excluir
    4. Na verdade o modelo nacional não terá perda de desempenho pelo simples fato de perder o câmbio DSG mas ganhar potência no etanol. Na gasolina existe perda de desempenho sim, ou seja, o Golf não será melhor em conjunto mecânico.
      A suspensão trocar o multilink por eixo de torção e querer dizer que não será notada é demais pra mim...

      Excluir
    5. A suspensão trocar o multilink por eixo de torção e querer dizer que não será notada é demais pra mim...

      não é uma questão de "querer dizer"

      A Auto Esporte testou o carro e disse que não da para perceber diferença.

      A Quatro Rodas testou o carro e nem sequer tocou no assunto de suspensão alterada.

      Isso são fatos. Quem andou no carro nacional, e foram duas revistas já, disseram que não se nota diferença.

      Excluir
    6. Só rindo mesmo Carlos. Aceita que dói menos, o Golf Brasil está a altura do Brasil agora.

      Excluir
    7. Oliveira, Carlos,
      excelente escolha.

      Eddie,
      espero que não aconteça nada com meu Golf. Não pretendo vendê-lo. Mas daqui algum tempo acabarei trocando e hoje minha escolha seria uma Golf Variant.

      Acabei de chegar do Rio agora.

      Na ida, andando a 110/120, ar ligado, quatro adultos e bagagem, média geral de 16,5 km/l, incluindo o trânsito do Rio (total de 370 km). Antes de pegar o trânsito do Rio, até logo após a serra das Araras, a média era de 17,2 km/l ( pouco menos de 300 km rodados).

      Não acredito que o flex nacional vá chegar a tanto.

      Carlos,
      foi exatamente o que eu escrevi: "Se essas alterações serão notadas pelo consumidor final no uso diário, aí são outros 500. Eu acredito que não serão notadas."

      Mas que houve perda técnica isso houve sim. DSG é melhor que Tiptronic e suspensão multlink é mais eficiente que eixo de torção. Simples assim. Mas o Golf vai continuar sendo um puta carro.

      abraços,
      Marcelo Schwan

      Excluir
    8. Comprei um DSG mexicano tem 1 semana, e o carro é espetacular, jamais trocaria o DSG por esse cambio automatico 6 marchas, pra mim é retrocesso! Ele tem um leve ruído em pisos irregulares mesmo, mas absolutamente nada que incomode, outras pessoas ja rodaram no carro comigo e não perceberam nada! A velocidade, rapidez e a economia que o DSG traz compensa e muito isso aí!
      Abraços

      Excluir
    9. Tens razão Marcelo, para quem não quer baixar o padrão técnico (sic) isto é, deixar de usufruir a caixa DSG e a suspensão Multilink, maravilhas da engenharia automotiva moderna, a Variant é uma excelente opção, apesar de eu não precisar do porta-malas enorme, uma Comfort DSG me atenderia muito bem, resta saber se o US dólar a 4,15 não vai encarecer demais e "matar" este carro. Abraço

      Excluir
    10. Parabéns Unknown! Uma bela escolha e excelente decisão, o mexicano logo virará "avis rara" como o alemão.

      Tem mexicano hoje 0km 15/15 Comfort Elegance (com GPS) DSG por 87k, quem quiser um carro de outro planeta é bom correr, logo os estoque vão acabar, pois o dólar nas alturas o ritmo da importações certamente já foi reduzido pela VWB.

      Abraço.

      Excluir
    11. Se a 4 rodas disse então tá bão

      Excluir
    12. Se o AT6 e a suspensão simplificada são melhores e mais baratos para a fábrica, porque então ela continua oferecendo o DSG e Multilink nos mercados mais exigentes??? A VW de lá gosta de jogar dinheiro fora e oferecer um produto pior agora??

      É cada uma..

      Excluir
    13. Falaram tudo...
      Essa história do ganho de desempenho se deve ao aumento de potência do motor flex. Quanto vocês acham que esse carro faria com câmbio DSG e motor flex?
      Já quanto à suspensão, se a eixo de torção é tão boa, por que todos os carros com multilink ganham pontos a mais nos comparativos feitos pelas mesmas revistas ( Quatro rodas e Autoesporte)?
      Como disseram: as mudanças podem até ser imperceptíveis para consumidor comum, mas dizer que deixaram os carros melhores é abusar da inteligência.

      Excluir
    14. Carlos você realmente acha eixo de torção melhor que Multlink???? E realmente acha essa tiptronic tão boa ou melhor que a DSG???? Não acredito nisso....

      Excluir
  3. Nada disso. Se forem comparar testes, tem que comparar os da mesma revista.

    Na Auto Esporte, o Golf Highline 1.4 TSI alemão fez 0-100 em 8,4 segundos, ou seja, 0,2 segundos mais rápido que o A3 1.4 TSI flex abastecido com etanol.

    Na Quatro Rodas o Golf 1.4 TSI alemão fez 0-100 em 8,6 segundos (no teste de lançamento do carro, feito com o aparelho próprio), ou seja, bem mais rápido que o A3 tiptronic abastecido na gasolina e com exatamente o mesmo tempo do A3 abastecido com etanol.

    Resultado: Os tempos do Golf DSG serão melhores do que o do Golf Tiptronic (diferença menor no álcool), mas o Golf 1.4 TSI flex manual deverá andar mais que o Golf alemão/mexicano, com um 0-100 em torno de 7,7 segundos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se tá esperando pelo manual, pelo que me parece não vai existir, só vai ter a versão manual para o modelo de entrada com motor 1.6 MSI. Se quer um manual, corra e compre um mexicano 2015.

      Excluir
    2. Vai continuar havendo Golf Highline 1.4 TSI com câmbio manual de 6 marchas...já foi confirmado.

      Excluir
    3. Julio, quer acreditar em vc, mas só acredito vendo na loja.... Acho que nem mexicano encontramos.... O meu mesmo, ALEMÃO, foi dificílimo de encontrar...

      Excluir
  4. Nada disso. Se forem comparar testes, tem que comparar os da mesma revista.

    Na Auto Esporte, o Golf Highline 1.4 TSI alemão fez 0-100 em 8,4 segundos, ou seja, 0,2 segundos mais rápido que o A3 1.4 TSI flex abastecido com etanol.

    Na Quatro Rodas o Golf 1.4 TSI alemão fez 0-100 em 8,6 segundos (no teste de lançamento do carro, feito com o aparelho próprio), ou seja, bem mais rápido que o A3 tiptronic abastecido na gasolina e com exatamente o mesmo tempo do A3 abastecido com etanol.

    Resultado: Os tempos do Golf DSG serão melhores do que o do Golf Tiptronic (diferença menor no álcool), mas o Golf 1.4 TSI flex manual deverá andar mais que o Golf alemão/mexicano, com um 0-100 em torno de 7,7 segundos.

    ResponderExcluir
  5. Os demais Audis e o Golf GTI vão continuar inadequados para as condições brasileiras? Ou seja, com dupla embreagem e suspensão multilink? Isso é um absurdo!

    ResponderExcluir
  6. Não entendo a reclamação quanto à troca do DSG, trocaram uma transmissão de manutenção cara e complicada por outra simples, barata e confiável, é a chance do Golf de cair no gosto dos taxistas, deveriam fazer o mesmo com o Jetta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente. A questão não é se é melhor ou pior, pois isso é subjetivo. A questão é se a decisão foi ou não acertada, e entendo que foi.

      Excluir
    2. Quer manutenção barata e confiabilidade? Compre um Fusca. É nítida a superioridade do DSG.

      Excluir
    3. Até concordo, mas ponderemos que o valor do produto deveria ter caído proporcionalmente à economia que a adoção desses recursos proporcionará à empresa, e não exatamente isso que está ocorrendo.

      Excluir
    4. "Quer manutenção barata e confiabilidade? Compre um Fusca. É nítida a superioridade do DSG."

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
  7. Essa analise é do mesmo autor que disse que o Dieselgate não trará nenhum problema para a VW e será facilmente superado.

    ResponderExcluir
  8. Que bom que o motor melhorou a ponto de compensar a ausencia da transmissão DSG. Porém o que muitos fanboys não enxergam é que esse motor repotenciado aliado ao DSG 7 seria fantástico! Sobre a suspensão , engraçado é que o Jetta comfortline perdeu o eixo de torção e ganhou a multilink...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que neste caso, a VW já vinha apanhando da dupla japonesa. O Multilink seria um diferencial. Agora, quanto ao Golf, quero mesmo ver no longo prazo o motivo dessa troca.

      Excluir
  9. Argumentar que as mudanças têm como objetivo melhorar a confiança e o desempenho é ingenuidade. Nitidamente o objetivo é a redução de custos. Agora resta saber se os preços também irão ser reduzidos, pois não dá pra justificar que os modelos ficaram mais modernos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Agora resta saber se os preços também irão ser reduzidos, pois não dá pra justificar que os modelos ficaram mais modernos."

      É o principal... se quiser vender mais que o focus

      Excluir
  10. Resumo:
    Golf nacional ficou mais rápido (8,5 s de 0 a 100 Km/h nenhuma revista tinha dado, e deu no a3 sedan).
    Golf nacional ficou mais econômico (sim, pois tem possbilidade de usar álcool, com ganhos financeiros).
    Golf nacional ficou mais silencioso.
    Golf nacional ficou mais robusto e confiável.
    Golf nacional não tem mais barulho do DSG e nem retenção (que era o que os haters apontavam para o Golf).
    E ainda pagará menos IPVA (pois ficara na aliquota de carros flex.
    Ou seja, o Golf nacional flex é bem melhor que o mexicano.
    E será líder de vendas não vai demorar muito, pois terá uma versão 1.6 automática de baixo custo.

    Os haters estão em polvorosa. A VW calou a boca de todos os idiotas que vinham falar de barulho de DSG e retenção mimimi..
    Agora não tem mais barulho de DSG, nái tem mais retençao.
    Tem o melhor cambio automatico do mercado,
    A segundo testes, a suspensão nao perdeu nada. A Quatro Rodas nem tocou no assunto da suspensão.
    Parabéns VW. Qualidade é adequação ao uso.
    E o Golf nacional é mais adequado ao uso do brasileiro, por isso tem mais qualidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carlos, não é adequação ao uso.
      É corte de despesas mesmo.

      Excluir
    2. Ok Carlos, vamos deixar o Golf mais "robusto e confiável":
      Trocar ar automático por manual;
      Trocar vidro elétrico por manivela;
      Trocar teto solar elétrico por um fixo;
      O que mais podemos fazer para tornar o custo de reparo do carro mais barato e assim deixar o Golf mais confiável e melhor que o Alemão/Mexicano???

      Excluir
    3. Perdeu a chance de ficar quieto Carlos. O fato é que o carro pode continuar a ser excelente, mas perdeu em relação ao importado sim.
      Não sou hater e tenho um VW na garagem, inclusive trocando por outro.
      Menos...bem menos....
      PS. Continue postando assim, é um motivo de alegria no meu dia.

      Excluir
    4. pagar menos IPVA aonde??? Sao paulo é 4% e Parana é 3,5 % independente de ser flex ou nao, nao sei outros estados, mas nos dois citados nao da diferença

      vc é fanboy demais da VW deus me livre

      obs. acabei de trocar um Jetta num Golf dsg mexicano, gosto da VW mas vc é exagerado :p

      Excluir
    5. "Golf importado é mais lento que o nacional.
      Golf importado é menos econômico (sim, pois usa somente gasolina, sem ganhos financeiros).
      Golf importado é menos silencioso.
      Golf importado é menos robusto e confiável.
      Golf importado tem barulho do DSG e retenção. E ainda paga mais IPVA (pois não fica na alíquota de carros flex).
      Ou seja, o Golf importado é bem pior que o nacional flex.
      E se não se tornasse nacional, ia demorar muito para ser líder de vendas, pois não teria uma versão 1.6 automática de baixo custo.
      E o Golf importado é menos adequado ao uso do brasileiro, por isso tem menos qualidade."

      Resumo da ópera: o senhor carlos4carros, consciente ou inconscientemente, condenou o Golf importado alemão ou mexicano, como também a estratégia da VW de lançá-los no Brasil antes da nacionalização. Bela análise, Carlos!

      Excluir
  11. A comparação é absurda pelos mais variados aspectos. O maior deles é desconsiderar que a verdadeira substituição se dará nas versões básicas. Pelos R$ 67.990,00 que se pagavam no Golf 1.4T MT6 alemão no lançamento, agora se pagará pelo Golf 1.6 MSI nacional MT5. Pelos R$ 71.990,00 que se pagavam no Golf 1.4T DSG alemão, agora se pagará no Golf 1.6 MSI Tiptronic. A perda é indiscutível. A VW não lançará versão 1.6 para ser uma a mais na base da linha, por preço menor. Então seria de bom alvitre que fossem feitas estas comparações, Golf 1.4T MT multilink importado vs Golf 1.6 MT eixo de torção nacional; e Golf 1.4 DSG multilink importado vs Golf 1.6 Tiptronic nacional.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 68k em 2013 -> US$ 34 mil dólares (dólar valia R$2)
      US$ 34 mil dólares hoje (dólar vale R$4) -> R$ 136 mil.

      Em resumo: mesmo dobrando o valor do dólar, o Golf nacional manterá o preço do importado, ficará mais rápido (vejam o gráfico) e mais robusto e confiável.

      O resto é mimimi de hater que não saber fazer conta e esquece que o dólar DOBROU de valor entre 2013 para 2015.

      Nesse cenário, a VW fez milagre no preço do Golf!

      Excluir
    2. Sim amigo, mas isso foi em 2013, estamos ja beirando 2016 e de la pra ca, carros como golf aumentaram 20 mil reais dependendo da versão. Pode espernear a vontade, mas o golf perdeu a suspensao trazeira e isso nao foi bom. Tantos outros carros nacionais tem esse tipo de suspensao e nao tem problemas, ai a VW vem com essa. Agora o DSG achei justa a troca, pq realmente essa tecnologia ainda nao esta pronta pro Brasil. Ja tem fofoca que a Ford vai tirar do mercado o dupla embreagem deles pq nao foi aprovado. Pra compensar, espero que pelo menos venha como freio de mai eletronico, como era antes.

      Excluir
    3. Carlos nao exagera, o dolar era uns 3 reais nessa epoca

      Excluir
    4. carlos4carros,
      Por favor Carlos, você mais do que ninguém sabe que isso não é sinônimo de robustez e confiabilidade, é sinônimo de simplicidade e cortes de custo. Tanto é que o Golf R usa suspensão multilink e câmbio DSG e que na própria Europa o Golf usa eixo de torção nas versões mais simples.

      Excluir
    5. Eu sei muito bem que suspensão por eixo de torção é infinitamente mais robusta e confiavel que a multilink.
      E sei tb que o AT6 TipTronic é um cambio inquebrável, rápido e suave.
      Inclusive, o At6 tiptronic é até mais mais caro para a VW que o DSG7, já que o TipTronic ela compra da AISIN/Toyota, e o DSG7 ela fabrica em casa,

      Excluir
    6. Errado Carlos, quem fabrica o DSG é a americana BorgWarner.

      Pare de defender o indefensável

      Excluir
    7. quem fabrica o DSG é a americana BorgWarner.

      Errado. A BorgWarner é a proprietária da patente. Quem fabrica os câmbios DSG da VW é a própria VW, com tecnologia licenciada.

      Excluir
  12. Tenho um golf mx 1.4 tsi dsg, o carro é maravilhoso.Agora vamos ver se tudo que está escrito nessa materia se comprova na pratica, ou seja quando for trocar de carro vou fazer o teste drive .Se eu gostar compro outro golf, se não adeus vw.E tem mais , o preço do etanol não compensa , o carro gasta muito mais e o motor faz mais barulho e se torna áspero.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha amigo o Etanol depende bastante da regiao que vc mora. No Estado do Parana o etanol nao e muito caro nao ( o L esta entre 2.10 a 2.20 reais ) e a 1 mes atras o alcool estava a 1 95 a 2 reais. A gasolina é um absurdo. Gosto de alcool pois anda mais.
      Agora hoje em dia eu nao compraria carro monocombustivel de forma alguma. Desvalorizaçao altissima e a gasolina esta uma fortuna. Se for a Podium entao é de entortar....

      Excluir
    2. Compre um GTI e seja feliz como eu

      Excluir
    3. Então vai ser adeus Volkswagen para você. Tive um Golf Highline DSG 14/15, melhor carro que eu já tive mas pelo jeito meu próximo carro não será um Golf (infelizmente), vai acabar sendo um Jetta.

      Excluir
    4. Ei NDA, vende o Golf e pega um Focus, já que ele tem multilink!!!!
      Vai pegar um carro que anda menos, bebe mais (veja os gra'ficos), apertado por dentro e com pior comportamento dinâmico. mas tem o multilink que vc faz tanta questão, mas que provavelmente não sabem nem o que é...

      Excluir
    5. Não, obrigado! Meu próximo carro será um Jetta: 2.0 TSI + DSG. Dupla dos meus sonhos!

      Excluir
    6. Acelera,

      O Golf GTI vai continuar com o DSG6 e com o 2.0 TSI também. E terá novos pacotes!

      Excluir
    7. Sim, sei disso! O problema é o preço do Golf GTI atualmente, Jetta Highline Premium tá saindo por 100-105 mil reais, Golf GTI Exclusive tá saindo por mais de 115 mil, aí complica um pouco!
      Abraços.

      Excluir
    8. Câmbio automático é coisa pra quem não gosta de carros..... Repito: Uma pena a VW assassinar o GTI.

      Excluir
  13. "Suspensão traseira por eixo de torção

    Outra alteração que foi aplicada pela Volkswagen no Golf é a suspensão por eixo de torção no lugar do esquema multilink adotado no modelo importado. Segundo a Revista Auto Esporte, o acerto encontrado pela VW/Audi na suspensão do A3 foi tão bom, que fica impossível perceber diferenças de conforto e estabilidade em relação ao multilink.

    Assim, mantém-se o nível de conforto e estabilidade do Golf importado, mas ganha-se muito em confiabilidade e silêncio interno, visto que uma suspensão por eixo de torção é significativamente mais robusta - por ter menos peças móveis - que um multilink. Ademais, é mais fácil de ser ajustada e menos susceptível a alterações de geometria decorrentes de impactos."

    Conversinha para boi dormir, se fosse assim o Golf R não usaria suspensão multilink, usaria o arcaico eixo de torção. Outros pontos para serem comentados, carro flex não é vantagem, é desvantagem, é apenas uma gambiarra. Quanto ao câmbio, não tem nem comparação, o DSG é moderno, o TipTronic é da idade da pedra, tanto é que o Golf R usa o DSG.
    Enfim, isso se chama corte de custos ou em outras palavras, engana trouxa. A Volkswagen simplesmente destruiu o Golf.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa conversa de que multilink é melhor que eixo de torção é que [é conversa para boi dormir.
      Vamos aos fatos:
      Corolla - carro mais vendido do mundo e elogiadíssimo por acerto de suspensão - usa eixo de torção na traseira.
      Megane RS - carro de traçao dianteira mais rápido em Nurbirgring - usa eixo de torçao na traseira.
      VW Golf usa eixo de torçao na Europa.

      Qualquer primeiro anista de engenharia sabe que eixo de torçao é infinitamente mais robusto que multilink, pois usa menos peças móveis. Então é claro que eixo de torção é superior ao multilink no Brasil,

      Não por acaso o Corolla usa eixo de torção e é considerado inquebrável.

      Então carro de venda em massa no Brasil precisa usar eixo de torção, como Corolla Altis, que é o seda mais vendido no Brasil.

      Em resumo: a VW adotou as melhores soluções para o mercado brasileiro: câmbio automático inquebrável e suave e rápido e suspensão robusta, macia e estável, conforme relato da Auto Esporte.

      A Auto Esporte diz que é impossível perceber a diferença entre o A3 sedan importado e o nacional, e que o ajuste do nacional ficou muito bom.

      Isso são fatos. O resto é mimimi.

      Excluir
    2. "Essa conversa de que multilink é melhor que eixo de torção é que [é conversa para boi dormir."
      Engraçado, porque o Golf europeu usa suspensão multilink nas versões mais caras? Porque o Golf R usa suspensão multilink? Porque o Golf Highline europeu usa multilink?

      "Vamos aos fatos:
      Corolla - carro mais vendido do mundo e elogiadíssimo por acerto de suspensão - usa eixo de torção na traseira.
      Megane RS - carro de traçao dianteira mais rápido em Nurbirgring - usa eixo de torçao na traseira.
      VW Golf usa eixo de torçao na Europa."
      Corolla para começo de conversa não tem nem ESP/ASR no Brasil, o Corolla é elogiado porque é macio, simples assim.
      Megane R.S. é um caso a parte.
      Já o Golf, ele usa eixo de torção apenas nas versões mais simples, tanto é que o R usa multilink.

      "Qualquer primeiro anista de engenharia sabe que eixo de torçao é infinitamente mais robusto que multilink, pois usa menos peças móveis. Então é claro que eixo de torção é superior ao multilink no Brasil,"
      Bem, a 10-15 anos atrás todo mundo dizia que o motor 8v era mais robusto e confiável que o 16v, hoje em dia repare que isso mudou completamente.

      "Não por acaso o Corolla usa eixo de torção e é considerado inquebrável."
      Fusca (os antigos) usam carburador e são considerados inquebráveis, o que isso tem a ver? Nada.

      "Então carro de venda em massa no Brasil precisa usar eixo de torção, como Corolla Altis, que é o seda mais vendido no Brasil."
      Brasil não é parâmetro para nada, se eixo de torção fosse tão bom o próprio Golf R usaria eixo de torção.

      "Em resumo: a VW adotou as melhores soluções para o mercado brasileiro"
      Em resumo: A Volkswagen acabou com o Golf com esses cortes de custo ridículos. Engraçado Carlos, até então você idolatrava o DSG e agora vem critica-lo?

      "A Auto Esporte diz que é impossível perceber a diferença entre o A3 sedan importado e o nacional, e que o ajuste do nacional ficou muito bom."
      O que a Auto Esporte diz não me importa, quero ver é na prática, pago para ver um Golf nacional acompanhar um importado em um track day.

      Excluir
    3. Engraçado, porque o Golf europeu usa suspensão multilink nas versões mais caras? Porque o Golf R usa suspensão multilink? Porque o Golf Highline europeu usa multilink?

      Europa tem piso bunda de nenê. No Brasil temos um piso lunar. Então faz-se necessária uma suspensão mais robusta. Qualidade = adequação ao uso. No Brasil o eixo de torção é melhor. Na Europa o multilink é melhor.
      mas multilink no Brasil não é o mais adequado. Aqui a realidade é outra e exige soluções técnicas diferenciadas,


      Corolla para começo de conversa não tem nem ESP/ASR no Brasil, o Corolla é elogiado porque é macio, simples assim.
      Megane R.S. é um caso a parte.


      ESP/ARS não tem nada a ver com suspensão. Megane não é um caso a parte. Ele mostra que o carro de tração dianteira mais rpapido do mercado usa eixo de torção. isso é um fato.

      Em resumo: A Volkswagen acabou com o Golf com esses cortes de custo ridículos. Engraçado Carlos, até então você idolatrava o DSG e agora vem critica-lo?

      Eu acho o DSG fantástico, mas ele não se deu bem no Brasil. Isso é fato. Tem muita reclamação de ruido e retenção por causa da buraqueira das vias brasileiras.
      E o fato: o golf nacional ficou mais rápido e mais econômico que o importado. Isso que importa, mostrando que a solução adotada foi a correta.
      E mais ainda: não tem nada no mercado que seja tão rápido e tão econômico quanto o Golf 1.4 flex nacional. Fato. O resto é mimimi,

      "A Auto Esporte diz que é impossível perceber a diferença entre o A3 sedan importado e o nacional, e que o ajuste do nacional ficou muito bom."
      O que a Auto Esporte diz não me importa, quero ver é na prática, pago para ver um Golf nacional acompanhar um importado em um track day.


      A Volks não quer vender carro para quem vai em track day. Quer vender carro para o consumidor comum, que quer um carrro resistente, confortável, robusto e confiável, como é o corolla, e como é o golf nacional. Ponto. Quer ir a track day? compre um golf gti ou um a3 ambition com motor 2.0 tsi e dsg6.

      Excluir
    4. O Golf R nem teria como usar eixo de torção na traseira porque ele tem tração integral e precisa de espaço para acomodar o Haldex.

      Excluir
    5. Ok, use como base o Golf GTI MK7 que usa multilink.

      Excluir
  14. Não concordo com este discurso: " a decisão de trocar a transmissão automatizada de dupla embreagem DSG/S-Tronic pela Automática TipTronic de seis marchas, assim como a mudança na suspensão traseira, nos Golf/Audi A3 nacional se provou acertada"


    A única justificativa da VWBR para essas mudanças podem ter certeza que foram exclusivamente no sentido de reduzir custos.

    Vai ganhar 10 cv no flex e vai perder na ineficiência do câmbio. Final das contas vai ficar no zero a zero em termos de desempenho, sendo que o o motor flex vai consumir + na gasolina.

    A única vantagem que vejo é na versão MT que com certeza aproveitará sem perdas os 10 cv a mais do motor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Versão MT no 1.4 TSI Flex? Onde leu isso? Até onde eu sei, manual será apenas o 1.6 MSI.

      Excluir
    2. Já foi confirmado que a versão Highline continuará com opção de câmbio manual de 6 marchas.
      O carro vai andar bem, agora que virou flex com 150 cavalos.

      Excluir
    3. Sério mesmo Julio? Onde viu essa informação? Pois se realmente for verdade, a VW vai acertar em cheio, eu por exemplo acho a combinação (turbo vs cambio manual) simplesmente perfeita...

      Excluir
    4. No zero-a-zero ficou o Audi A3 que tinha 122cv, passou pra 150cv, ganhou 28cv e manteve mesmo desempenho... No Golf a historia é outra, o carro já tinha 140cv, ganhou apenas 10cv, de certo que vai perder desempenho

      Excluir
    5. 140cv é o que a VW informa oficialmente, como todos carros turbo, o GOLF apresentou no dinamômetro da FULL POWER um valor bem maior 177cv e 31 Kgf/m de torque. Deem uma olhada!

      Excluir
  15. Fico com meu Highline Alemão. MultLink é Multlink, fora que a versão Comfortline é muito simples, não tem lanternas em LED, o interior nem de longe se compara ao cuidado da versão Highline, já dizia isto antes de ter o carro.

    Em relação a transmissão não tem como comparar a rapidez do câmbio DSG. Certamente o Golf Manual ficará mais rápido que o Tiptronic.

    Quem compra um Golf 0km, geralmente, tem conhecimento, é um público entusiasta, pelo menos mantiveram o GTI sendo um GTI.

    ResponderExcluir
  16. A questão é simples. Preferência de entusiasta não se poe na mesa.
    Os fatos:
    Golf 1.4 TSI nacional -> mais desempenho que o Golf DSG importado
    Golf 1.4 TSI nacional - menor consumo (gasolina e etanol) que o Golf DSG importado
    Golf 1.4 TSI nacional tão confortável e estável que o Golf DSG importado com multilink.
    Golf 1.4 TSI nacional não tem ruído em piso ruim de DSG do Golf importado
    Golf 1.4 TSI nacional não tem a retençao de marcha em piso ruim do Golf importado
    Golf 1.4 TSI nacional é mais robusto e confiável que o importado
    Golf 1.4 TSI nacional paga menos IPVA que o importado.

    isso são os fatos. O resto é mimimi.
    E parabens à VW por melhorar o Golf nacional e vender no Braisl um carro melhor que o importado. Fatos. Apenas fatos.
    A liderança do segmento será apenas consequencia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é "mimimi", se fosse assim fariam esse "upgrade" na Alemanha.

      Comparar um câmbio moderno como DSG com TIPTRONIC ?Sem chance ! DSG é perfeito, tanto prova que mantiveram no GTI, se fosse dessa maneira como pensa o GTI também deveria mudar.

      "Golf 1.4 TSI nacional é mais robusto e confiável que o importado"

      Sério mesmo que o Golf brasileiro é mais robusto que o Alemão ? Não cara, contra fatos não há argumentos.

      Excluir
    2. "Golf 1.4 TSI nacional -> mais desempenho que o Golf DSG importado"
      Nada disso. Se forem comparar testes, tem que comparar os da mesma revista.
      Na Auto Esporte, o Golf Highline 1.4 TSI alemão fez 0-100 em 8,4 segundos, ou seja, 0,2 segundos mais rápido que o A3 1.4 TSI flex abastecido com etanol.
      Na Quatro Rodas o Golf 1.4 TSI alemão fez 0-100 em 8,6 segundos (no teste de lançamento do carro, feito com o aparelho próprio), ou seja, bem mais rápido que o A3 tiptronic abastecido na gasolina e com exatamente o mesmo tempo do A3 abastecido com etanol.

      "Golf 1.4 TSI nacional - menor consumo (gasolina e etanol) que o Golf DSG importado"
      Carro flex tende a ser mais beberão, além do mais, como você mesmo gosta de dizer, ninguém anda com o carro 100% abastecido com etanol.

      "Golf 1.4 TSI nacional tão confortável e estável que o Golf DSG importado com multilink."
      Veremos isso nas pistas da vida.

      "Golf 1.4 TSI nacional não tem ruído em piso ruim de DSG do Golf importado
      Golf 1.4 TSI nacional não tem a retençao de marcha em piso ruim do Golf importado"
      E não tem a metade da eficiência do DSG.

      "Golf 1.4 TSI nacional é mais robusto e confiável que o importado"
      Engraçado, o nosso Golf é mais robusto e confiável que o importado? Quer dizer que o Brasil está ganhando de 7 à 1 sobre a Alemanha?

      Excluir
    3. Não dá para comparar as condições de vias na Alemanha com as do Brasil.
      Aqui os carros andam em crateras e buracos e lombadas.
      Na Alemanha não tem nada disso. Só estradas lisas como bunda de nene.
      Então lá pode-se dar ao luxo de usar uma suspensão mutlink toda cheia de peças.
      Aqui no Brasil, a melhor solução para o Golf nacional é o eixo de torção e o TipTronic.

      A questão é simples: para o Brasil, o Golf nacional tem a melhor solução técnica
      para a Alemanha, o Golf alemão tem a melhor solução técnica.

      paises e realidades diferentes, exigem soluções diferentes.

      Excluir
    4. E agora me convenceu. Ambos os mercados tem suas solucoes tecnicas ai ta certo. O multilink se da melhor na alemanha, aqui no brasil nao se sai bem. Mas a VW poderia da um jeito de adptar o multilink pro Brasil nao simplesmente subistitui-lo.

      Excluir
    5. Carlos, se o eixo de torção é mais adequado que o multilink, por que a VW substituiu o Eixo de Torção pelo multlink no Jetta 2.0 ?

      Excluir
    6. O fato só é fato quando o dono do fato diz. hahahaha

      Excluir
    7. Esse CARLOS.. ein... kkkkk
      Deve ter um PASSAT surf na garagem,,, tenho um GOLF TSI - ALEMÃO, COMPREI EM NOVEMBRO DE 2013, um dos primeiros de minha Cidade ( Balneário Camboriú) caraca sou apaixonado pelo carro e pelo cambio, mudem quanto quiserem quem tem dinheiro vai comprar um importado da alemanhã e basta,,, quem gosta compra o nacional FLEX ( grande merda) uso PODIUM ou PREMIUM, alcool nunca foi minha opção a não ser na geladeira.

      cada um merece o que deseja.

      abraço aos Parceiros importados

      Excluir
  17. Carlota como sempre falando asneiras.
    O GOLF retrocedeu em todos os sentidos. De alemão para mexicano, e agora para brasileiro.
    Primeiro perdeu o DLA, Freio eletrônico com Auto Hold, som Premium e couro Marraquesh.
    Agora perdeu o DSG e Multilink.

    Como dizer que o carro hoje é melhor? Para com isso. Só colocaram 150cv FLEX para amenizar um pouco a perda de eficiência. 7 marchas escalonam muito melhor que 6. E tem outra coisa, o carro não vai mais ter roda-livre...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc era um dos primeiro a vir acusar o Golf de ter ruído de DSG e retenção. Agora que a VW resolveu esses problemas, e gerou um carro que anda mais que bebe menos que o europeu, subitamente vc resolve dizer que o DSG era o melhor câmbio do mundo.
      Interessante,,,

      Excluir
    2. Poderia pra compensar essa parte, trazer o autohoud de volta e farois xenon de serie apartir do highline

      Excluir
    3. DSG 7 sempre teve ruídos e retenção em alguns modelos. Retenção somente no GOLF. A1, A3, Q3 nunca tiveram retenção. Ruídos nunca foi problema, apesar de ser estranho que até hoje não se tire o barulho... DSG6 ou DSG7 banhado quase não tem ruído, poderia ter colocado. PQ não tiram o DSG do Jetta? Para de conversinha, é economia porca mesmo... Que a VW colocasse o CVT ou DSG banhado a óleo... Este AT6 junto do eixo de torção é retrocesso tecnológico.

      Excluir
    4. "retrocesso" só na cabecinha e nerd automotivo que só sabe olhar ficha técnica, e se baseia em opiniao alheia.
      O fato é que o Golf nacional anda mais, bebe menos, e tao estavel e concortavel quanto o importado, mais robusto e confiável e paga IPVA menor.
      isso é o que intesssa.
      E esse Ricardo Almeida é dono de carro coreano. Então logo se ve que entende bem mesmo de carro...compra carro coreano e vem criticar carro alemão ???.rss..rss
      Quem compra carro coreano não tem moral para falar de alemão.

      Excluir
    5. Você é tão comédia Carlota... Tenho um A4 agora, (Um VW de terno e gravata), e te digo que sinto saudades do coreano em muitas coisas... O CVT do A4 é TOP, superou minhas expectativas... Podiam colocar no GOLF...

      Excluir
    6. Ricardo, tenho um A3 2015 e participo de um grupo com ouros proprietários do mesmo A3 (8V). Alguns deles reclamam de retenção de marcha sim.

      Excluir
    7. Verdade, no AT6 perdeu-se a roda livre que é ativada no modo Eco. Retrocesso!

      Excluir
  18. Pena a retirada do DSG, mais rápida e econômica, agora trocar a suspensão independente Multilink por uma eixo de torção é sacanagem! Não esquentaria com os barulhos com um carro tecnicamente melhor! Engoliria o Tiptronic agora eixo de torção não dá!!! Vou para o Jetta com DSG 6 e suspensão independente além dos 211 cv! Mesmo preço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falou e disse: essa do eixo de torção é sacanagem mesmo.
      Eu seria um cliente desse MK7 nacional, mas depois dessa...

      Excluir
    2. Não esqueçam que a VW pode mudar isso a qualquer momento, tal qual fez com Jetta. Vai depender da resposta do mercado.

      Excluir
  19. O fato é que o Golf nacional com Tip e Eixo ficou mais rápido e mais econômico que o importado, com DSG e multilink.
    E quem testou os carros disse que nao se nota diferença de comportanento,
    Ou seja, o nacional está melhor que o importado em todos os sentidos.

    Se vc nao se importa com barulho, a maioria se importa. E por isso a VW resolveu o problema e tirou todos os barulhos que faziam em ruas de baixa qualidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carlos,

      Sem exageros e tudo no seu devido lugar: DSG com multi-link é outro carro, um nivel acima. O tiptronic com eixo rigido ou de torção é excelente, mas não chega ao nivel do atual mexicano (e o alemão). Sds

      Excluir
    2. Cara, na boa, apenas afirmar que o alemão/mexicano é melhor não fará deles melhor.
      é preciso argumentar. com fatos.
      E os dois carros foram testados por 4R e AE.
      E nas duas revistas o brasileiro se saiu melhor, ofertando mais desempenho e menor consumo. E tão confortável e estável quanto. E tecnicamente falando, o brasileiro é mais robusto.
      logo, os fatos mostram que o brasileiro é melhor.

      Excluir
    3. Auto Esporte:
      Golf Highline DSG - 0 a 100 em 8,4 segundos.
      Audi A3 1.4 TSI flex (álcool) - 0-100 em 8,6 segundos.

      Quatro Rodas:
      Golf Highline DSG: 0 a 100 em 8,6 segundos.
      Audi A3 1.4 TSI flex (gasolina): 0 a 100 em 9,5 segundos.

      Ou seja, em qualquer situação o Golf alemão DSG anda mais que o brasileiro Tiptronic (apesar da diferença ser mínima no etanol). Isso é FATO.

      Só o Golf 1.4 TSI flex manual vai andar mais, no álcool.

      Excluir
    4. Carlos, você é um puxa saco de 1ª linha! Chega a ser cômico.

      Se a VW trocar o motor TSI pelo 1600 a ar do fusca, você vai falar que é porque a água do planeta está acabando, por isso o motor a ar é mais adequado!

      Excluir
    5. Jonatas, essa foi ótima! kKkKkkkkkkkkkkkkkkk.

      Excluir
  20. Se o Civic e o Focus tem e ninguém reclama de barulho ou fragilidade, por que a VW tirou do Golf? Pelo que vi, no Jetta ela permanece. O câmbio até vai por questões de custos e manutenção, mas trocar a suspensão é piada.

    ResponderExcluir
  21. Na real, não tem como bater o Alemão... Qualquer justificativa é claramente uma tentativa de amenizar o ajuste do carro ao mercado brasileiro, com claro objetivo de redução de custos, visando ajudar as vendas no país. Mas também isso não quer dizer que o carro não será bom... Seria muito mais fácil para a mídia e para a própria VW dizer apenas que o Golf continua melhor do que os rivais e ponto... Deixem o Alemão e o Mexicano quietos, que fica mais bonito... Do contrário, a tentativa de convencer vai se inverter e acabar irritando ainda mais a galera...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Golf nacional está provado, tem mais desempenho e menor consumo. E é mais robusto e silencioso. E paga menos IPVA.
      Isso são os fatos. O resto é mimimi,

      Excluir
    2. Menor consumo onde? Carro flex sempre bebe mais, você mesmo já disse isso. Mais desempenho onde? Isso não foi provado. O mesmo vale para robustez e silêncio.

      Excluir
    3. Mimimi é insistir no improvável... Qualquer órgão sério que testar os 2 carros, sob as mesmas condições, verá que uma versão adaptada ao álcool, somada à adição de conversor de torque, terá aumento de consumo e redução de desempenho... Como eu disse: tirem o Alemão e o Mexicano da história, fiquem apenas com o fato do Golf continuar sendo superior à concorrência, que a historinha fica menos pior...

      Excluir
    4. IPVA, Carlos? É tudo igual, o cálculo é com base no valor de aquisição e depois sobre depreciação anual em URVs ou outro índice. Sds

      Excluir
    5. Exato Carlos JSB.
      Defender o indefensável chega a ser ridículo, uma caixa DSG é muito melhor e até, tão ou mais robusta que esta Tiptronic jurássica. Um carro equipado com Multilink é mais no chão que (o mesmo carro) com eixo de torção sempre. Lamentável. Sds

      Excluir
  22. Faz todo sentido esperar 0-100 km/h em 9,5s no Golf já que o A3 fez este tempo. O Golf DSG na QR fez em 8,6s com gasolina, então na comparação direta com o mesmo combustível haverá uma perda sim, de 1s. Mas está aceitável. Nas retomadas a diferença, se houver, deverá ser mínima. No 0-1000m tempo que é de 29,8s deve pular para 30,5s. Isso tudo com gasolina. Agora sobre a multilink, acredito que o acerto possa ser ótimo. Mas ainda é necessário mais opiniões.

    Houveram perdas, mas não houve um desastre. Porém a VW/Audi faz uma mancada imensa no segmento dito premium com o A3 sem falar que concorrentes diretos do Golf no segmento médio como Focus, Civic e até o novo Cruze vão todos apresentar o conjunto turbo, injeção direta e multilink em menos de um ano, ou seja, a VW vai provocar seu próprio atraso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corolla é o carro mais vendido do mundo, com um motor que tem até mais potencia que o do Golf (155 cavalos no Toyota contra 150 cv no Golf) e usa eixo de torção. E como se não bastasse é considerado um carro cujo acerto de suspensão é imbatível, muito superior ao do Civic e Focus, ambos com multilink.
      Então a questão de ajuste de suspensão tem mais a ver com a qualidade da engenharia do que com o sistema em si. E está mais do que provado que o eixo de torção é mais robusto e confiável que o multilink.

      Excluir
    2. Imbatível? Tá louco, Carlos?! Corolla é muito instável em altas velocidades e a carroceria rola muito em curvas, com alta tendência de sair de traseira.
      A única vantagem da suspensão do Corolla é o conforto, mas a estabilidade é péssima.

      Excluir
    3. Engraçado Carlos, você se contradiz muito, até então você criticava o Corolla/HR-V por usar o eixo de torção e agora você vem elogiar o eixo de torção? Lembro que quando saiu um comparativo do Golf e Corolla você apontou o multilink superior ao eixo de torção, agora o eixo de torção do Corolla virou coisa do outro mundo pra você? No post de Corolla Vs Jetta foi a mesma coisa, você disse várias vezes que o eixo de torção é pré-histórico e que o multilink é melhor.
      Por fim, eixo de torção confiável? Eu me lembro do Jetta Comfortline.

      Excluir
    4. Corolla nunca foi referência em suspensão. Focus e Civic sim. Com a multilink é fácil fazer um rodar mais confortável sem perder estabilidade além do que as imperfeições no solo agitam menos o carro. Com eixo de torção o acerto em conforto compromete a estabilidade e vice-versa. É possível atingir um ponto ótimo. Mas atingir o refinamento da multilink é complicado.

      Excluir
    5. Corolla? Lá fora é taxi, carro de frota, pau-pra-toda obra.
      Aqui é que a Toyota espertamente transformou um carro padrão lá fora em carro de luxo aqui cobrando 95k por um Altis, só no Brasil acontece isso.

      Excluir
    6. Mercedes Série E ? Jetta ? Lá fora é taxi. Desculpe Eddie, esse argumento de táxi não se coaduna.

      Excluir
  23. DSG e Multilink já provaram e muito sua eficiencia e superiodade em relação a solução adotada pela VWB para TODA a linha Golf/Audi fabricados aqui. No dia-a-dia, o DSG as trocas de narcha são mais rapidas, retoma mais rapido e consome menos; Multilink gruda no asfalto em qualquer condição, vc quer mais o que? Eu sei porque tenho um e, o carro infinitamente melhor que qualquer outro arranjo que vc venha apresentar.

    ResponderExcluir
  24. É isso aí. A VW brasileira é a melhor do mundo. pegou um projeto caro, barateou em quase tudo e ainda ficou melhor que o original!

    ResponderExcluir
  25. Agora, é impressão minha ou os modelos Alemão e Mexicano virarão micos de mercado? Porque a manutenção do que foi alterado certamente vai ficar mais cara....!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Praticamente, uma única vez na história, uma montadora instalada no brasil trouxe para o país, de modo quase simultâneo, o carro mais vendido e premiado do mundo, com um padrão de equipamentos e construção sem equivalência nos seus concorrentes nacionais e nem fora do país, com os importados BMW, Audi, Mercedes e Volvo, em suas primeiras versões. Tudo isso por praticamente o mesmo preço comercializado na Europa, o que também é raro... Somente brasileiro mesmo para pensar que ter um exemplar desses seria um mico...

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  26. Ser melhor se resume a ser mais rápido então? Carro é muito mais que isso, só vendo ao vivo para saber.

    ResponderExcluir
  27. Manter um câmbio e uma suspensão adequadados a nossa realidade e com grande resistência e confiabilidade foi uma decisão acertada visto que a marca por tradição oferece produtos confiáveis e resistentes. E isso ai VW...!!!!!

    ResponderExcluir
  28. A VW preferiu usar o eixo de torção ao adaptar o multilink para o solo brasileiro, pois é mais barato o primeiro caso.

    No solo "lunar" é que se vê a grande vantagem do multilink, a Ford pode ter inúmeros problemas mas o rodar de seus modelos com multilink é incontestável no quesito conforto e absorção.

    Outra vez repito, quando foi noticiado o eixo de torção na Europa ficou claro que foi por economia e chegou e ser noticiado aqui.

    É mais barato usar eixo de torção do que adaptar o multilink, agora quem tem o legítimo alemão passou a ter uma bomba nas mãos e o brasileiro capado e simplificado virou referência?

    O vendedor da VW não para de se contradizer, deveria ficar "pianinho", pois a choradeira só aumenta a cova...

    ResponderExcluir
  29. Quem já pôde andar no A3 brasileiro garantiu que o o acabamento interno foi preservado, mas a transmissão perdeu eficiência nas trocas, agora mais lentas do que antes, e a suspensão não oferece mais a mesma precisão em curvas velozes.
    Como ocorreu com o A3, o Golf brasileiro também foi simplificado em relação ao importado. Além da suspensão traseira mais simples (e barata), o hatch médio troca o câmbio DSG de sete marchas e dupla embreagem pelo antigo automático Tiptronic de seis marchas e conversor de torque – mudanças que, embora a VW vá negar
    Fonte Carplace
    A verdade nua e crua fato.

    ResponderExcluir
  30. Quem já pôde andar no A3 brasileiro garantiu que o o acabamento interno foi preservado, mas a transmissão perdeu eficiência nas trocas, agora mais lentas do que antes, e a suspensão não oferece mais a mesma precisão em curvas velozes.
    Como ocorreu com o A3, o Golf brasileiro também foi simplificado em relação ao importado. Além da suspensão traseira mais simples (e barata), o hatch médio troca o câmbio DSG de sete marchas e dupla embreagem pelo antigo automático Tiptronic de seis marchas e conversor de torque – mudanças que, embora a VW vá negar
    Fonte Carplace
    A verdade nua e crua fato.

    ResponderExcluir
  31. Cara pra min a VWB, deu bobeira nessas mudanças primeiro alemao depois mexicano, agora brasil.. deu margem pra esse tipo de reclamacao, eu penso assim vamos ver o carro testa, coloca na pista... tem muitos aqui que nem sabiam que o S-tronic 7 era o mesmo DSG 7, entre outras coisas nunca se quer entraram num Golf muito menos pilotaram um. Para o usuario comum essas mudanças nao vai fazer nenhuma diferença, tem muito vendedor que nao sabe nada do produto que vende, muito menos sanar as duvidas dos clientes, e outra a decisao ja esta tomada nao e um mimi daqui outro dali que a VWB vai mudar sua decisao. Na minha opniao o mais importante eo quesito segurança, os 7 airbags, abs de segunda geracao, esp. etc etc. Entao e isso ai galera. Vamos aguarda, nao vejo quase ngm discutindo preço dos carros, preço de combustivel, condicoes das nossas estradas. Isso sim interfere no nosso dia-a-dia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disse tudo.

      Para a grande maioria dos motoristas, essas mudanças não farão diferença alguma.

      O que importa é a qualidade de montagem, segurança e a durabilidade do produto.

      Se o Golf nacional mantiver a mesma qualidade do mexicano, está de muito bom tamanho.

      É esperar pra ver.

      Excluir
  32. Como a VW adaptou seus carros para melhor rodar em condições brasileiras, que no meu ponto de vista foi acertada, pois isso aqui tem solo LUNÁTICO, não é EUA ou Europa que se pode se dar ao luxo de coisas mais sofisticadas porém menos resistentes.
    Não entendo como a BMW e MB não trocaram os pneus run flat pelos convencionais, pois eles são DUROS pra caramba pra rodar aqui nessa desgraça cheia de buracos e, qualquer buraco que caia, fazem bôlhas e têm que ser trocados custando quase 2000 de prejú ao proprietário.

    ResponderExcluir
  33. Realmente, o Corolla é bastante confortável mas peca em altas velocidades pela falta de estabilidade, já o focus consegue um conforto parecido e gruda no asfalto mesmo a 180km/h, enfim, eixo de torção não se compara com multilink!

    ResponderExcluir
  34. Eu ando de Golf há mais de 10 anos, e já tive vários, inclusive um GTI 193 cv 2008, que tinha bem mais potência que esses Highline TSI e usava eixo de torção.

    O Golf é tradicionalmente um carro muito estável. Mesmo os de performance mais alta, com esses GTI 193 cv anda que parece que está em trilhos em curvas de qualquer espécie. E a estabilidade direcional é absurda também.

    Cansei de andar de Golf em estradas desertas do interior do Tocantis que não tem ninguém e retas infinitas, e vc pode soltar o volante do golf a 160 que ele se mantém em linha.

    O carro é um monstro, não adianta. Não tem outro carro com um ajuste tão bom, e um comportamento dinâmico que chegue perto. E olhe que tive vários Focus II, 1.6, 2.0, todos com multilink, e não chegam nem perto do comportamento do Golf IV, com eixo de torção e suspensão semi-independente na traseira.

    E Focus dá sim muito problema de suspensão traseira. Comprei um para uma amiga minha e ela teve que trocar várias peças.

    Agora, o Golf, andei muito e ainda ando de Golf na Belém - Brasília, e várias vezes na "estrada" que liga Alto Paraíso com São Pedro na Chapada dos Veadeiros, e quem anda lá sabe como é. Jamais tive que fazer suspensão do Golf. Nunca. De tão robusta que é.

    E andei e viajei bastante com um Highline Elegance DSG7 do meu irmão, e quem dizer que consegue perceber diferença de comportamento de suspensão entre o Golf 7 e o 4,5, ou não andou em um dos dois, ou não andou nos dois. Não dá mesmo. Esse tipo de suspensão multilink vai fazer diferença mesmo acima de 220 Km/h em curvas de alta em estradas alemãs, que não são a realidade brasileira.

    Sobre câmbio, não resta dúvida que o DSG7 é mais rápido e eficiente. Só que o TipTronic é muito rápido e suave também, uma magnífica transmissão.

    Eu estava esperando um Golf Flex para comprar um MK7, e vou pegar um desse nacional no final do ano. É um conjunto mecânico mais adequado ao mercado brasileiro. Mas isso só quem é engenheiro vai entender: a melhor solução técnica na teoria não necessariamente é a melhor na prática.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Fabio,

      Tive o Golf 4,5 e agora o TSI DSG, o eixo de torção é muito bom, mas considera-lo igual ao multi-link é impossível, são carros completamente diferentes. O mesmo vale para a caixa dupla embreagem comparada com a que usa conversor de torque, a DSG é de outro planeta.

      Não adianta vc querer convencer quem já tem o Golf 7 alemão ou mexicano, já os newcomers vão comprar o Golf 7 tupiniquim e como de costume achar o carro excelente, não tenho duvidas disso, pois o Golf é um carro de outro planeta, bem acima da media.

      A VWB fez estas modificações para reduzir custo de produção, nada a ver com confiabilidade. O que me chateia é que o consumidor não será beneficiado pela redução de custos num primeiro momento, mas depois, o Mercado irá colocar o Audi A3 e Golf tupiniquins e suas suspensões e transmissões excelentes mas jurássicas nos seus devidos lugares ou faixa de preço.

      Hoje não trocaria meu alemão por nada, nem por GTI mexicano. No futuro distante, 2-3 anos talvez, como afirmou o Marcelo, se puder, minha opção poderá ser uma Variant ou mesmo o GTI, assim continuaria usufruindo de mecanismos top que a VWB acaba de nos privar, poderia ter mantido no Highline e no A3, mas nem isso fez. Parabéns pelo Blog! Abraço

      Excluir
    2. Acho que o Fabio quis dizer, e no sentido de esclarecer com as experiencias dele. Vamos por partes:
      Cambio DSG é melhor que o Tiptronic com conversor? Sim bem melhor.

      Mas acontece que o DSG não existe reparo no Brasil, então em caso de quebra tem que trocar o cambio. Isso é pessimo pra VW e pior ainda pro consumidor final que tem que passar um infinidade de tempo esperando pelo cambio novo.
      Ja no caso do Tiptronic, ja existe varios tipos de reparos e e um cambio que todos conhecem ficando mais facil de manter. O DSG deixa pro GTI mesmo, bem melhor. E o TipTronic não fica tão atras do DSG, e mais lento, porem tem um conforto maior, ja que e silencioso e robusto.

      Suspensão trazeira multilink é melhor que eixo de torção? Claro que sim, senão todos os carros seriam eixo de torção. E um downgrade, mas pra 99,9% que vão comprar o carro, não vão saber nem o que é e nem pra que serve e ainda digo mais que não vai fazer a menor diferença pra quem comprou. Eu queria que a suspensão multilink ficasse por questão de projeto original alemão, mas se não houve adequação ao solo nacional então melhor que seja um carro mais simples mas silencioso a um carro finissimo como o alemão mas cheio de barulho depois. Acho que esse tipo de tecnologia ainda não é pra terras brasileiras.

      O que a VW pode fazer pra melhorar? Acho que se houver redução nos preços, trazer o autohold de volta eu ficaria feliz com o resultado. E mais, o melhor do golf ainda esta intacto, motor TSi, 7 air bags, e excelente acabamento. Se mantiver esse nível, ta valendo

      Excluir
    3. Vc Thyago está completamente certo; o que não posso aceitar é virem querer me convencer que a VWB fez essa lambança toda na boa intenção, pelo bem do cliente. Foi pra reduzir custo interno na fabrica mesmo e sem repassar ao preço de venda. Se quisessem fabricariam o DSG e Multilink aqui, contudo teriam que investir em ferramental e treinamento no Brasil todo. Estou tranquilo com meu DSG, vai rodar 200 mil km sem intervenção alguma, apenas trocando lubrificante e, a Multilink como o Marcelo citou será uma pecinha ou outra, sem trauma. Só sei que tenho na mão o carro mais seguro do mundo, muito econômico e gotosíssimo de guiar.

      Quanto a manutenção de DSG, o especialistas em cambio principalmente de São Paulo capital, dois anos depois, já devem saber mexer nesse equipamento, inclusive com ferramental adequado, sem traumas. Sds

      Excluir
    4. Fábio LM,
      Golf GTI MK4 foi um excelente carro, excelente para a época. Realmente o Golf é um carro muito estável, mas foi um retrocesso trocar a suspensão multilink pelo eixo de torção. Mas o Civic Si ainda conseguia ser superior ao Golf MK4 em termos de comportamento dinâmico.
      Me desculpe mas a diferença entre o Golf MK4 e o MK7 é perceptível, já dirigi Golf MK4 e até então tinha um MK7, com o MK7 a história é outra quando se fala em estabilidade. Quer um exemplo? Leve um Golf MK4 para o Velo Città depois leve um Golf MK7, as coisas mudam completamente.
      O TipTronic é um bom câmbio, mas depois de ter um DSG7 é difícil conseguir elogiar outros câmbios "convencionais".
      Hoje em dia, se eu comprasse novamente um Golf 0 km, correria para comprar um GTI 0 km (mexicano) ou compraria um Golf Variant.

      Excluir
    5. Tenho um Golf Comfortline alemão, 14/15, com câmbio manual...

      O Auto Hold é ótimo, talvez a melhor coisa que já inventaram para por num carro, depois do AC. O freio de mão eletroidráulico é legal, mas não é indispensável. Para mim, tem mais função estética do que funcional...

      Uma pena que a VW capou o Auto Hold do Golf mexicano...

      E, não sei se sou um "privilegiado", mas o câmbio manual de 6 marchas é excelente. Muito preciso e macio nos engates. É uma curtição só dirigir o Golf manual... Sou muito mais ele do que o DSG.

      Excluir
    6. Desprezar a tecnologia em detrimento de um suposto "conjunto mecânico mais adequado ao mercado brasileiro" é sim desculpa para diminuir custos! Suspensão traseira multi-link e câmbio DSG são sim muito melhores e o que deveria mudar são as condições de nossas pistas e ruas e não o contrário!

      Excluir
  35. Acho que qualquer conclusão dependerá do preço. Hoje o highline 1.4 TSi DSG custa a partir de R$ 91.690,00, o higeline 1.4 TSi AT6 Nacional teria que custar de 5 a 8 mil a menos devido a redução de custo com câmbio e suspensão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O bom de tudo é que hoje os preços do mexicano estão em baixa nas concessionárias. Eu comprei um Highline + Teto + Pacote Elegance por R$89.900, há 6 dias exatamente.

      Excluir
    2. Oliveira,

      90 k por um Highline elegance + teto por 90k? Se o cambio for DSG está excelente, este mesmo carro (com DSG), mas alemão, custava há exatamente dois anos 84,5k com us dólar a 2,20. Parabéns! Sds

      Excluir
    3. Sim, foi um Highline automático + Teto + Pacote Elegance. Acho que estão esgotando os estoques, também achei uma boa oportunidade.

      Excluir
    4. Eu só não entendi uma coisa no carro: Pra que eu quero um teto solar ?! kkkkk Eu comprei com o teto pois já vinha no carro que estava em estoque. Mas eu não faço ideia de quando usar o teto, eu nunca pensei em comprar um carro com teto ! :)

      Excluir
    5. Se vc vive em região de clima temperado o teto panorâmico no Golf (não aquelas escotilhas ridículas) é o melhor dos mundos, muito legal rodar com ele aberto; contudo, próximo do Equador, muito muito quente a ano todo, o teto nunca será aberto, não serve pra nada mesmo. Vc fez uma excelente compra. Sds.

      Excluir
    6. Aqui em MT, teto solar não serve pra nada.

      Quem vai querer tomar um Sol de mais de 40 graus na cabeça?

      O que vende bem aqui são os carros de cores claras...

      Excluir
  36. Quando sera a apresentação do golf nacional?Não seria 18 de setembro? Tem as novas datas fabio?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi apresentado para as concessionárias.
      []s;

      Excluir
    2. Já foi apresentado? Que beleza, então não deve demorar pra começar a vender...começa em Novembro mesmo?

      Excluir
  37. Eu nao sabia, a a imprensa tem previsao?Tou muito querendo saber como vai ser o golf nacional

    ResponderExcluir
  38. A verdade é essa:

    Multilink é uma suspensão mais refinada, fato.

    Mas, para a grande maioria dos motoristas, que não são verdadeiros entusiastas de automóveis (ou seja: querem carro apenas para se deslocar e "chegar chegando no xópis"), a troca pelo eixo de torção não fará a menor diferença.

    Na minha opinião, a multilink faz a diferença quando se dirige buscando os limites do carro, algo que não se faz no dia-a-dia.

    O eixo de torção, digamos, é adequado para a maioria das situações de uso do carro. É confiável, robusto e de pouca manutenção.

    De qualquer forma, não deixa de ser um "downgrade" no Golf. Poderiam manter o multilink ao menos nas versões com motor 1.4 TSi e deixar o eixo de torção para as versões básicas com motor 1.6 16v.

    Quanto à troca da transmissão DSG pela Aisin, não vejo nada de mais. DSG é muito bom, mas a caixa Tiptronic 6 marchas é muito boa também. Tanto é que é ela que faz milagres no Jetta com motor 2.0 "Santanossauro", sendo muito rápida e esperta nas trocas. Ela deixa o carro bem esperto, tendo em vista o motor antiquado...

    Na realidade, eu não curto carro automático. Sou mil vezes mais o manual (aliás, tenho um Golf Comfortline alemão 14/15 manual), muito mais divertido de dirigir. Podem dizer que o DSG é mais eficiente, econômico, etc, etc, mas nada supera o prazer de trocar as marchas manualmente na condução de um carro.

    Óbvio que, caso eu ainda morasse em SP, compraria um automático... Mas aqui onde moro (MT), o trânsito não é tanto que justifique esse investimento extra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já andei bastante nos dois Golfs ultimamente, o Golf 7 Multilink DSG7 e o Golf 4,5 eixo de torção TipTronic 6.

      Sobre suspensão, impossível perceber diferença entre as duas, andando nos dois carros E a suspensão por eixo de torção é mais robusta, confiável e aguenta melhor as pancadas de buracos, pois não altera parâmetros de geometria. Então, do ponto de vista técnico e de engenharia, ela é uma solução melhor para o Golf vendido no Brasil, pois é mais adequada a esse tipo de piso que temos aqui.

      Com relação à transmissão, tanto TipTronic 6 quanto DSG7 são rápidas. DSG7 é mais rápida nas trocas, mas a TipTronic6 é tão rápida também, que também é muito difícil perceber diferenças entre as duas. Já andei muito com os dois tipos de transmissão e gosto das duas. São magníficas. A TipTronic 6 é suave e tem trocas imperceptíveis. A DSG7 idem. A diferença de tempo de troca é questão de centésimos de segundo, que é impossível de se observar na prática.

      A DSG7, por não ter o conversor de torque, não aplica uma perda no conjunto de transmissão, e acaba sendo até mais eficiente que a manual. Mas, como o motor 1.4 TSI Flex ficou ainda mais eficiente que o motor importado, então, na prática, ficou elas por elas, em termos de desempenho e consumo.

      No Golf 7 do meu irmão não percebo ruído de DSG, mas em vários que fiz test-drive, ouvi sim esse ruído, e isso tem gerado reclamações nas concessionárias. Já a transmissão tiptronic não tem ruído algum, é muito robusta e confiável, e já está no mercado brasileiro ´há muitos anos prestando bons serviços, seja no Golf ou mesmo no Jetta.

      Então no câmbio também o TipTronic 6 é a solução técnica mais adequada para um Golf vendido e fabricado no Brasil.

      Enfim, o Golf nacional é um carro melhor que o importado, quando se coloca em perspectiva o mercado onde será vendido. E tanto acho melhor, que estou recomendando a todos que me perguntam sobre aquisição de A3 ou Golf, que esperem o nacional e comprem o Flex.

      Já fiz vários amigos e amigas a deixarem de comprar o mexicano para esperar pelo nacional, tanto A3 quanto Golf, pois são opções melhores para o Brasil, por disporem de motor flex, transmissão mais confiável e robusta, sem ruídos, e ainda uma suspensão mais parruda que aguenta todo o tipo de desaforo, e com ótimo compromisso entre conforto e estabilidade.

      Ou seja, para quem pretende comprar Golf ou A3, é melhor esperar e pegar os nacionais, pois serão carros melhores que os importados.

      Excluir
    2. Sou obrigado a discordar do Fábio. Os importados são melhores que o nacional. Principalmente o alemão. O carro perdeu muitos itens desde que foi lançado. Aquele freio de mão eletrônico, por exemplo, é uma mão na roda. E por aí vai. Já rodei 28 mil km em meu alemão e até hoje não foi preciso fazer alinhamento nem balanceamento, só rodízio de pneus.

      Excluir
    3. MKS, também tenho um alemão, comprado há pouco mais de 1 ano.

      É um Comfortline manual 14/15. Excelente carro... Econômico, confortável, acabamento excelente e gostoso de dirigir. Andando na estrada até 120 km/h, ainda faz 15,5 km/l, uma marca que considero muito boa.

      O freio de mão eletrônico é bacana, mas não considero ele indispensável.

      O que acho excelente é o Auto Hold. Isso sim, foi a maior perda no Golf mexicano...

      Uma pena a VW ter capado isso do carro.

      Fábio, sobre o acerto do 1.4 TSi Flex, se ficou como o acerto do 1.0 TSi do Up!, creio que ficou de bom tamanho...

      Mas a marca registrada do Golf é a excelente dirigibilidade. E creio que isso não será alterado no modelo fabricado no Brasil...

      Excluir
    4. Fabio,

      São carros diferentes, totalmente, vá pra serra de mexicano ou alemão e depois de MK 4,5 e aí vc vai notar a diferença, não nas longas retas da Belém-Brasilia que conheço bem. Onde rodo com o Golfão é muita serra e ali ele mostra o porque do Multi-link.

      Continuo recomendando, compre um mexicano 0km antes que acabe, a não ser que se faça muita milhagem anual e o etanol torna-se uma vantagem inquestionável daí espere pelo tupiniquim capado e manco (brincadeira!). Abraços

      Excluir
    5. Fabio,

      Sobre a transmissão: cambio com conversor de torque ele escorrega desliza pela própria construção e desenho (anéis de deslizamento em óleo se não me engano), assim fica lento; enquanto que o dupla embreagem é direto, pontual, sem chance alguma de patinagem, marcha desengatando enquanto o segundo garfo está pronto pra engatar a próxima, pra cima ou pra baixo não importa, muito rápido, imperceptível até pro cérebro humano, fantástica essa ideia que coloca qualquer conversor de torque no bolso e também, principalmente o horroroso CVT.

      Foi uma involução em nome da redução de custos que certamente não reverterá pro consumidor, principalmente em ferramental e treinamento, imaginem formar técnicos especialistas em DSG e respectivas ferramentas, resolveram deixar isso pra oficinas autônomas, penso eu. Com o dólar a 4 x 1 as importações vão despencar e o numero de caixas DSG rodando aqui vai cair muito com os anos, lamentavelmente; mais uma vez ficamos pra trás na evolução do automóvel. Abs

      Excluir
    6. Já andei no autódromo de Brasília com o Golf GTI e também com o Golf 4,5 e não vi diferença de comportamento. O Golf 4,5 tem um comportamento dinâmico tão bom, que é difícil superá-lo. O Golf 7 acho que ficou no mesmo nível, talvez o multilink faça diferença no Golf GTI/R acima de 200 Km/h em curvas velozes. Mas no mercado nacional, o Golf 7 com eixo de torção é melhor, pois mais robusto e confiável.


      Eu sou engenheiro e não me deslumbro com a técnica mais sofisticada, mas com a melhor solução, dentro de condições de contorno. DSG7+ Multilink é bom para a Alemanha. Para o Brasil, eixo de torção + TipTronic + Flex é bem, bem melhor mesmo.

      Sobre mercado, o Golf sempre vende bem, sobretudo entre os usados. Mas quem puder, hoje, melhor esperar e pegar A3/Golf flex nacionais. Serão carros bem melhores que os mexicanos/alemães. Suspensão mais elevada, motor flex, transmissão e suspensão significativamente mais robustas.

      E isso vai se refletir no mercado de usados, ou seja, os nacionais serão preferidos em relação aos importados, que deverão desvalorizar mais.

      []s.

      Excluir
    7. Cada um com sua percepção, eu ando muito em serra, pista molhada, é nítida a superioridade da Multi-link.

      Quanto a desvalorização, com Golf não importa modelo, origem e ano, vc nunca perde, o carro mantém valor (NF), até ganha ou perde muito pouco nos três primeiros anos, a fipe e ver que a tendência se mantém. Sds

      Excluir
  39. Boa tarde Fábio. Você poderia fazer uma matéria citando os dois novos comparativos (icarros e Estadão) onde o Golf Comfortline DSG venceu o novo Focus titanium plus 2016.
    Seguem os links:

    http://www.icarros.com.br/noticias/comparativos/focus-x-golf:-o-tira-teima-entre-os-melhores-medios/19404.html

    http://www.estadao.com.br/jornal-do-carro/noticias/carros,reestilizado-focus-desafia-golf,25085,0.htm

    Abraços.

    ResponderExcluir
  40. Lembrando que nos comparativos o acabamento e a montagem do Golf foram muito elogiados, enquanto o acabamento do focus foi severamente criticado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, o Golf dá um banho no comparativo com o novo Focus, nessa a Ford se deu muito mal!

      Excluir
  41. Em todas as concessionárias da minha cidade o que informam é que não haverá golf 1.4 flex, sendo somente o 1.6 flex, e mantendo-se o 1.4 à gasolina. Mas todos os sites dizem o contrário.
    Discordo das colocações feitas e dos números (tomados por base da 4 rodas). Outras revistas já mediram a aceleração em 0-100 em 8s pelo 1.4 DSG, muito mais condizente que os 9s da 4 todas, pois isso significaria dizer que o carro tem o mesmo desempenho de um Peugeot 308 THP e do Focus 2.0, o que, definitivamente, não condiz com a realidade. Já dirigi todos esses, e o Golf é muito mais agressivo na arrancada. Para se ter noção, em alguns peguinhas aqui sai na frente de um antigo A3 1.8t e Audi A5, todos com aceleração na casa dos 8,0s. Dizer que uma suspensão de eixo de torção, encontrada nos carros populares, é melhor seria ingenuidade. O argumento dá fábrica de que melhor se adaptaria ao Brasil é pura farsa, a intenção é só baratear custos. Antes mesmo de ir a referenciais teóricos, dirija carros com suspensão multibraço e eixo de torção e me diga se são a mesma coisa. Dirija um Jetta Comfortline 2.0 e um TSI. A suspensão multilink dá muito mais agilidade ao carro sem prejudicar o conforto, e em curvas a suspensão por eixo de torção tende a deixar ou duas rodas em menos contato com o solo, numa cambagem positiva, já que ela acompanha a rolagem do carro. Dificilmente, com raras exceções, se encontra carros de potência um pouco mais alta que não sejam multilink. Não há carros de luxo que não usem. E, se o argumento estivesse correto (que o eixo de torção é melhor para o Brasil), a BMW com certeza o teria feito nos seus nacionais. O pessoal está confundindo custo de manutenção com ter desempenho melhor ou pior. Quanto à confiabilidade, também não há lógica, pois até os Golf "sapão", Focus e afins já usavam multilink e não se vê muitas reclamações. O teste de longa duração da 4 rodas com o Golf confirma isso, onde a suspensão estava intacta. O fato de ser mais simples pode tornar mais barato, mas não mais confiável, são coisas distintas. Quanto ao custo, meu Golf nos 40 mil Km ainda não teve nada de despesa com suspensão.
    Quanto ao câmbio, o Tiptronic é simplesmente incomparável ao DSG, e já tive carros com o exato Tiptronic que será usado no Golf. Além de desempenho, torque, consumo, esportividade, o DSG dá um banho no Tiptronic (que já era bom, o melhor na época).
    Enfim, falar que o nacional será melhor é forçar a barra, se já no Mexicano pro Alemão se notam diferenças, desde acabamento, encaixes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bmw nao usa eixo de torcao pois e tracao traseira. E e impossivel usar esse tipo de esquema com eixo cardā.

      Ja andei em jetta 2.0 com eixo e jetta 2.0 tsi e digo sem medo de erra que e IMPOSSIVEL peeceber diferenca.

      E mais que isso. Ando em golf com eixo e golf muktilink e nao vejo diferenca entre eles.

      Na pratica a suspensao por eixo e mais confortavel e robusta. Enquanto a multilunk e maus dura e firme. No brasil a suspensao por eixo e bem.melhor pois e mais robusta.

      Por isso o golf e a3 nacionais sao melhores

      Excluir
    2. Como pode dizer este monte de asneiras e se chamar engenheiro?
      Suspensão multilink é dura? jura? sabe quantos Mercedes e Bmw possuem Multilink? isso depende de acerto de amortecedor, rigidez de barra estabilizadora, geometria e angulo dos pontos de ancoragem, mola, altura e curso, a disposição angular do eixo vertical da suspensão ou caster e entre muitos outros. suspensões multilink equipam desde o Rolls Royce Phantom 2014 quanto à Ferrari Califórnia e a 458 agora as possuem. como eu disse, depende das características do projeto!
      e essa de que não existe eixo de torção com tração traseira? Sabe quantos carros foram fabricados nos Eua assim? vou deixar você chutar... De todas suas palavras, você é só um consumidor leigo e não um entusiasta. Não fuja da verdade, o nosso mercado É caracterizado por produtos de segunda linha assim como consumidores ignorantes.

      Excluir
  42. Brasileirização é isso ai, elogios de revistas também fazem parte do PACote!!!!

    ResponderExcluir
  43. Em termos de confiabilidade pode sim ser melhor.
    Mas em termos de desempenho não.
    Considerando que a sensação de desempenho se dá ao torque.
    De preferência o torque produzido nas rodas.
    Fiz cálculos considerando o torque REAL.
    O Golf Nacional no Alcool irá perder 0,6 kgfm para o Golf Importado na Gasolina.
    Para o Golf nacional na gasolina possuir mesmo torque na roda do Golf Importado precisaria de um aumento de torque de aproximadamente 8%.

    ResponderExcluir
  44. Vou vender o meu Golf alemão, e comprar um nacional, já que estão dizendo que é melhor! (ironia)

    ResponderExcluir
  45. Carro 1.4 TSI, muito melhor que muito 2.0! Mas não acho somente o Golf caro, no Brasil todos os carros são caros!

    ResponderExcluir
  46. golf alemão não tem comparacão!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  47. quando parou de fabricar o golfao alemao alguem sabe.????

    ResponderExcluir
  48. Aí sim! Com certeza a caixa TipTronic é uma das melhores automáticas do mundo, bem melhor que a "caixa seca" automatizada DSG7. Talvez não seja tão boa quanto à DSG6 do GTI, que é banhada a óleo. Como sou pobre e não posso rasgar dinheiro, aguardo ansiosamente pelo Golf comfortline TipTronic que virá com o moderno motor da família EA211 1.6 16v. É claro que vou comprar seminovo, pois só sendo maluco ou sem noção para comprar carro 0km no Brasil.

    ResponderExcluir
  49. Se os diferenciais tecnológicos, como o câmbio DSG, é que impulsionam as vendas do Golf, por que retirá-lo ?!?! Se fosse um carro da categoria de entrada, como gol, sandero ou palio, tudo bem, mas o golf vende bem porque é premium, se deixar de ser vai perder o apelo. Estão subestimando a inteligência do público brasileiro ... ou será que o golf alemão irá voltar para o antigo tiptronic 6 marchas ?!

    ResponderExcluir
  50. E como fica a questão do Hill Assist e Auto Hold vai ter no Golf nacional ?

    ResponderExcluir
  51. Essas matérias são muito suspeitas. Cara, eixo de torção foi sacanagem.
    Esses caras são super criteriosos ao avaliarem esportivos importados e etc, cheios de termos indefiníveis à lá reviwers britânicos como "o carro tem alma" "o carro é excitante de dirigir..." pra depois a Volks tirar multilink por eixo rígido e DSG por auto de 6 e esses caras dizerem "nem senti"? hahahahah!
    Na boa, esse carro seria destruído pela mídia internacional e a nossa mídia é comprada SIM.
    Eu compraria um 1.4tsi flex manual, pois a perda fica apenas na suspensão mas para isso, é bom o golf cair de preço porque de categoria já caiu com certeza.

    ResponderExcluir
  52. Alguem poderia me informar qual a marca e especificação da BATERIA do golf TSI 1.4 nacional?
    Grato

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.