Car.blog.br

Pesquisar este blog

Renault elétricos chegam à ilha de Fernando de Noronha

Categorias: , , , , 3 Comentários

A Renault do Brasil entregou no último sábado, 8 de junho, os primeiros carros 100% elétricos para a Administração de Fernando de Noronha. Os seis veículos – 3 Zoe, 2 Twizy e 1 Kangoo Z.E. – e os quatro carregadores foram cedidos para uso oficial da Administração local em regime de comodato.

Renault elétricos chegam a Fernando de Noronha

A parceria da Renault com a Administração da ilha faz parte do Projeto Noronha Carbono Zero, para a circulação dos carros 100% elétricos em Fernando de Noronha, considerado Patrimônio Mundial da Humanidade desde 2001 pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).


Renault elétricos chegam a Fernando de Noronha

Na semana passada foi assinado pelo governador de Pernambuco, Paulo Câmara, um Decreto-lei que veta a entrada de carros, motos, ônibus e caminhões que emitem dióxido de carbono a partir de 10 de agosto de 2022, permitindo apenas a circulação de unidades já presentes na ilha. A nova legislação ainda prevê, de 2030 em diante, a retirada da ilha de todos os veículos movidos a gasolina, álcool e óleo diesel.

Renault elétricos chegam a Fernando de Noronha

Além da entrega dos veículos, a Renault abriu a venda de carros 100% elétricos para moradores de Fernando de Noronha, com condições especiais de pagamento. Na assinatura do Decreto-lei também foi divulgado o número de autorizações ecológicas que serão concedidas para quem quiser obter um veículo em acordo com as especificações ambientalmente corretas.

Renault elétricos chegam a Fernando de Noronha

No Brasil, desde 2013 a Renault comercializa veículos elétricos para empresas e projetos de mobilidade sustentável com os modelos: Zoe, Twizy, Kangoo Z.E. e Fluence Z.E.. São cerca de 20 clientes e parceiros nesses projetos, como Porto Seguro, Fedex, CPFL e Itaipu, entre outros. Ao todo já são mais de 200 veículos elétricos Renault em circulação no país, número que coloca a marca como líder de veículos 100% elétricos também no Brasil.

Renault elétricos chegam a Fernando de Noronha

Em Fernando de Noronha, por exemplo, um Kangoo Z.E. da Celpe, do grupo Neonenergia, que já roda na ilha desde 2015, abastecido exclusivamente, por energia solar fotovoltaica para estudos do desempenho operacional desta mobilidade em área de preservação ambiental.



Desde que o Zoe começou a ser vendido também para consumidor final no Brasil, em novembro de 2018 durante o Salão do Automóvel de São Paulo, já foram entregues 20 Zoe para o consumidor final e um novo lote já chegou para atender os novos pedidos.

Zoe

O compacto Zoe, o elétrico mais vendido da Europa, é vendido no mercado brasileiro na versão Intense com preço sugerido de R$ 149.990. O modelo pode ser comprado pelo site https://eletricos.renault.com.br/ ou em duas concessionárias: Sinal, em São Paulo, e Globo, em Curitiba.

Renault elétricos chegam a Fernando de Noronha

O Zoe possui autonomia superior a 300 quilômetros (ciclo WLTP), graças à bateria Z.E. 40. Plugado em uma corrente trifásica de 22 kW, o veículo leva apenas 1h40 para chegar 80% de sua carga total.

Renault elétricos chegam a Fernando de Noronha

A bateria Z.E. 40 foi desenvolvida com base em uma importante inovação: o aumento da densidade energética por meio do aumento da capacidade de armazenagem da bateria, mantendo o tamanho, solução mais avançada para também para respeitar a limitação em relação ao aumento de peso.

O Zoe possui um motor de alta eficiência energética e uma gestão eletrônica otimizada da bateria, limitando o consumo elétrico do veículo na utilização, ao mesmo tempo em que mantém a potência. Lançado no início de 2015, o R90 é um motor 100% Renault.

Desde o lançamento, o Zoe é o carro-chefe da tecnologia Renault Z.E., representando a excelência elétrica do Grupo. Entre os destaques desta tecnologia estão a frenagem regenerativa e a bomba de calor, que maximizam a autonomia.

O Zoe é um veículo ágil, fácil de manobrar e agradável ao dirigir, graças a um chassi adaptado às especificidades elétricas e ao trabalho realizado no ajuste da direção, pneus e amortecedores.

Em uma fração de segundo, o motor elétrico R90 entrega um torque máximo de 22,9 kgfm, permitindo acelerações e retomadas ágeis mesmo em baixa rotação. A aceleração vai de 0 a 50 km/h — faixa mais frequente em uso urbano — em 4 segundos.
A aceleração é fluida, perfeitamente linear e sem solavancos. Do ponto de vista do condutor, é como se ele tivesse o melhor câmbio automático do mercado.
Paralelamente, a natureza elétrica do Zoe proporciona uma condução mais tranquila principalmente graças à ausência de ruído do motor e vibrações.
O som medido na cabine do Zoe entre 40 e 75 km/h é de 60 a 65 dB, o que é duas ou três vezes menor se comparado a um veículo térmico de potência equivalente.

Kangoo Z.E.

O Kangoo Z.E. é pioneiro e líder de mercado de furgões elétricos na Europa, com mais de 25.000 unidades vendidas desde seu lançamento, em 2011. O Kangoo Z.E. é produzido na França e oferece a maior autonomia disponível para um veículo utilitário leve elétrico: 270 km, segundo norma NEDC.

Renault elétricos chegam a Fernando de Noronha

Em uso real de ciclo de entregas, isso corresponde a uma autonomia que permite rodar de 120 a 200 km (conforme a topografia, temperatura externa, vento, estilo de condução, entre outros). O propulsor R60 de 44kW, 60 cv é derivado do motor R90 do Zoe.


Twizy

Renault elétricos chegam a Fernando de Noronha

O Twizy, de dois lugares, é projetado para uso estritamente urbano. Pequeno, ágil e versátil, se encaixa em qualquer vaga. Alimentado com baterias de íon de lítio, seu motor elétrico dianteiro tem 17 cv de potência e 5,8 kgfm de torque. A velocidade máxima vai até 85 km/h e a autonomia atinge até 100 quilômetros.

3 comentários:

  1. Isso sim é preocupação com o meio ambiente,não é verdade C4C.

    ResponderExcluir
  2. Muito legal a iniciativa, por mais que tenha pequena abrangência, é bastante simbólico.

    ResponderExcluir
  3. Preocupação tá certo, mas minha família tem pousada em Noronha e vou ser sincero , a maresia será ótima pra corroer o sistema elétrico, outra se até as l200 , hilux e ranger sofre em Noronha nas trilhas de acesso às praias fora os lamaceiros quando chove na ilha , me perdoem mais esses elétricos em Noronha kkkkkkk é gozação mesmo com o povo noronhense , isso é perca de tempo, sem contar q tudo em Noronha chegar de navio ou avião, os fretes são altos esses carros lá, sem manutenção quando quebrar , sei não viu mais uma comédia pra se assistir e dar gargalhadas, a só uma coisa os valores em Noronha é dobrado então digamos se uma bateria q são várias desses elétricos precisar ser trocada vai custar outro carro, é sem contar q temos uma moto elétrica na pousada , deu problema em uma bateria , valor 1.200 uma bateria , e imagine se trocar as 6 baterias , outro detalhe a moto custou 8.000 mil kkkkkkk

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.