Car.blog.br

Pesquisar este blog

VW Golf R32: precursor do "R" tinha motor V6 e câmbio DSG

Categorias: , , , , 20 Comentários

O Volkswagen Golf R32 é um hot hatch produzido na Alemanha entre 2003 a 2008, e que se notabilizou por introduzir no mercado a primeira transmissão automática de dupla embreagem, o hoje tradicional câmbio DSG dos VW.

Volkswagen Golf R32 Mk5

O termo "R" refere-se ao departamento de automobilismo da Volkswagen, Volkswagen Racing, enquanto o numeral "32" representa o deslocamento do motor (3.2). O primeiro R32 foi baseado no Golf GTi (Mk4) e foi inicialmente concebido como uma variante de produção limitada do Golf. Graças à alta demanda, a Volkswagen optou pela produção em larga escala do R32.

Volkswagen Golf R32 Mk5

Em setembro de 2005, o Golf Mk5 R32 entrou em produção. O motor VR6 de 3,2 litros foi revisado e recebeu um upgrade de potência. Ele ganhou 10 cv em relação ao Mk4, e o torque máximo chegava 300 rpm antes. Isso significa 250 cv e 320 Nm de troque a 2500rpm, o que ajuda o R32 a se sentir surpreendentemente rápido, apesar de seu peso de 1541kg. Ele acelera de 0 a 100 km/h em 6,5 segundos - o que tornou 0,5 segundos mais rápido do que um GTI. A velocidade máxima foi limitada eletronicamente a 250 km/h.

Volkswagen Golf R32 Mk5 - interior

A potência do motor é fornecida através de um sistema de tração nas quatro rodas da Haldex. Ele usa uma embreagem de múltiplas placas que permite que a potência seja distribuída onde melhor possa ser usada, de modo que, em condições extremas, toda a potência pode ir para as rodas dianteiras ou traseiras.

Volkswagen Golf R32 Mk5 - interior

No interior, o R32 traz com pedais de alumínio, volante de fundo chato, controle climático e CD changer de seis discos. Bancos Recaro eram uma opção popular, embora cara, e são desejáveis ​até hoje.

Volkswagen Golf R32 Mk5

O Golf R32 não foi o primeiro Golf com motor V6 do mercado. Antes dele existiram outros modelos, inclusive o Bora V6 4Motion, mas o Golf R32 foi o primeiro com um chassi refinado e preparado para lidar com os 250cv do motor.

O Golf R32 foi oferecido em estilos de carroceria de três e cinco portas, mas com um escudo de grade cromado, pára-choque dianteiro mais fundo com três entradas de ar e faróis bi-Xenon. Soleiras laterais estendidas e pára-choque traseiro mais esportivo com uma borda inferior difusora e dois canos de escapamento completaram a reforma. O R32 associou-se em rodas de liga de 18 polegadas de série.

20 comentários:

  1. Esse Golf era um TESÃO de carro!!! Espetacular os trabalhos feitos nele pela VW.
    E a própria geração vendida aqui também era uma delícia de carro! Acho que mesmo com o 2.0 TSi, valeria hoje um dejavú com a nova geração, mesmo que em série exclusiva e limitada!!!

    ResponderExcluir
  2. Carro sensacional, era pra ser produzido de volta nas versões mais atuais.

    ResponderExcluir
  3. Vi somente um Passat e um Touareg com essa maravilha de motor VR6. Esse motor com turbo e injeção direta deveria tomar o lugar dos V8-tão da vida VW.

    ResponderExcluir
  4. O Jetta e o Jetta Variant dessa geração que tivemos no Brasil (já que o Golf mesmo não veio) continuam sendo máquinas até hoje. Os de interior bege então, em minha opinião, são os mais bonitos. O acabamento deles dá um banho em muito carro atual, inclusive no próprio Jetta de hoje.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi o Golf com melhor acabamento da história. Jetta, Variant e Golf de hoje não chegam aos pés dessa geração.

      Excluir
    2. Nosso jetta 2009 tinha essa frente ai ne..absurdamente lindo ate hoje.

      Excluir
  5. A única coisa que não entendo é como pode fazer 0 a 100 em tempo menor que um GTI atual, haja vista a curva de torque - maior e já disponível em rotação mais baixa - mesmo considerando que esse daí tinha tração nas 4 rodas. A diferença de potência é pouca e o atual, é bem mais leve... Mas... fora isso daí, esse VR6 inclinado a 15 graus... que quase parece um 6 em linha mas muuito compacto, foi uma grande ideia na época, interessante ao extremo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. GTI MK7.5 faz 0-100 em 6,2 segundos (teste instrumentado Auto Esporte).

      Excluir
    2. Não era VR6, era um V6. Nada em linha.

      Excluir
  6. simples, turbos ainda tem lags,mesmo nos dias de hoje, porém possuem elasticidade enorme, aliado a economia, já um motor v6 em um carro compacto vira uma bala de canhão, mas que irá cair em algum lugar

    ResponderExcluir
  7. Se ainda existir algum preservado, deve pedir oficina a cada 10 mil km.

    ResponderExcluir
  8. Eu tenho um mk7 1.4tsi e qdo passei na rua ao lado de um Vr6 turbinado, tive q elogiar o carro para o seu dono. Ele era um dos 99 q foram produzidos. Estava espetacular.

    ResponderExcluir
  9. E enquanto isso no Brasil a gente tinha aquela aberração chamada Golf 4,5...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. penso que se tivéssemos tido o mk4 o 4,5 e mesmo que um tempo depois o mk5 até seria louvável, o que ficou feio é que não veio, ai o 4,5 virou saco de pancada

      Excluir
  10. Acho que esse pulo entre gerações n trazendo algumas p o Brasil foi altamente prejudicial as vendas do Golf que ê um excelente carro mas está penando nas vendas brasileiras.

    ResponderExcluir
  11. MK5 pelas fotos é maravilhoso, esse V6 com bancos recaro é um primor.

    ResponderExcluir
  12. As gerações V e VI foram inigualáveis, motores aspirados, turbinados, pequenos, grandes, 4, 5 e 6 cilindros! Ainda me lembro de estar em Portugal em férias quando era lançado o TSI (1.4). Tive a Variant MKVI e realmente o acabamento era espetacular, bancos de couro bege, acabamento esmerado tanto a frente quanto atrás. Meu atual MKVII não tem a mesma sofisticação que tinha meu Jetta Variant. Enfim, perdemos o melhor Golf que já existiu.

    ResponderExcluir
  13. Esses bancos são absolutamente espetaculares.

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.