A nova unidade de produção da Stellantis, localizada no Polo Automotivo Fiat de Betim (MG), inicia a fabricação da família de motores GSE Turbo. A fábrica tem capacidade inicial de produção de 100 mil unidades por ano.
Novo Compass 2022: motor 1.3 turbo flex já está em produção no Brasil
Esta é a primeira fase da planta, que começa a fabricar imediatamente o motor de quatro cilindros turbo que equipará o Novo Compass 2022, e também o Renegade, e, ainda em 2021, terá expansão com novos investimentos adicionais da ordem de R$ 100 milhões e o início da produção do propulsor de três cilindros turbo - para equipar modelos como Argo, da Fiat.
Novo Compass 2022: motor 1.3 turbo flex já está em produção no Brasil
A nova família de motores GSE Turbo da Fiat promete mais economia de combustível, melhor desempenho e menos emissões de CO2. A família é composta de motores T3 (1.0l) e T4 (1.3l), ambos disponíveis nas versões flex e gasolina. Na versão gasolina, o motor de 4 cilindros e trem de válvulas 4V MultiAir III 1.3 (cilindrada de 1.332 cm³) conta com uma potência de 180 cv, torque de 270Nm e taxa de compressão de 10.5:1.
Novo Compass 2022: motor 1.3 turbo flex já está em produção no Brasil
Os motores GSE trazem a tecnologia MultiAir da Stellantis, já presente em outros propulsores. O sistema eletro-hidráulico permite o controle totalmente flexível da duração e da elevação das válvulas de admissão, além do controle de carga do motor sem gerar perdas de bombeamento e contribuindo para reduzir o consumo de combustível do motor em operações de baixa e média carga.
Novo Compass 2022: motor 1.3 turbo flex já está em produção no Brasil
Os motores da família GSE possuem tecnologias para reduzir o tempo de aquecimento do motor, diminuindo as emissões de gases e o consumo de combustível, especialmente em uso urbano (trajetos curtos). O bloco de alumínio, além de reduzir o peso do propulsor, esquenta mais rápido pela menor resistência à condução de calor. Já o trocador de calor do óleo colabora para diminuir o tempo de aquecimento do motor, transferindo calor da água – que esquenta mais rápido – para o óleo, que, atingindo a temperatura ideal, reduz o atrito do motor. Por outro lado, o trocador também evita que o óleo esquente demais, o que traz confiabilidade ao conjunto.
Os motores da família GSE contam ainda com um sistema de sobrealimentação. O turbocompressor de baixa inércia e volume de ar reduzido entre o compressor e o coletor de admissão leva a uma resposta mais rápida do propulsor. O coletor de escapamento integrado reduz o turbo lag e o tempo de aquecimento do motor e do catalisador.



Os dois propulsores, 1.0 e 1.3 GSE, utilizam injeção direta de combustível. Este é um item fundamental em motores turbo porque reduz a temperatura da mistura dentro da câmara de combustão, diminuindo a tendência à detonação e, portanto, aumentando a eficiência da queima com menor consumo de combustível e melhor desempenho.

17 Comentários

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.

  1. Depois de 7 anos que a VW produz um motor 1.0 turbo injetado no Brasil, e 6 anos que a VW produz um motor 1.4 tsi no Brasil, a fiat comemora o começo da produção do seu 1.3 turbo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não importa quem faz primeiro. Importa quem faz melhor. Com esses motores pra Compass e Renegade, o tal do Taos já nasce morto e Tiguan pode sair da fila. O resto da linha, esquece. Tchau JW. Nem a árvore de natal de LED na frente do Caos vai salvar, apesar do brasileiro adorar uma firula.

      Excluir
    2. Carlota sossega sua piriquita e deixa a Stellantis lançar o motor. Provavelmente é o motor mais moderno do Brasil. Jamais um 1.3 atingiu tamanha potência e torque.

      Excluir
    3. Esse motor tem tecnologia dos anos 2000,já ultrapassada há anos,se a VW quiser ela traz o Tsi 1.5 evo.

      Excluir
    4. e mesmo depois de 6 anos que a vw vende turbo no brasil, nunca foi líder....
      Sempre ficou atrás do Compass, e só passou o renegade no fim com os tcross PCD (IPI e ICMS), enquanto o renegade era PCD só com IPI......
      enfim...... chora mais!!!!!

      Excluir
    5. "se a VW quiser ela traz o Tsi 1.5 evo" nem se preocupe com isso. Ela não vai. O Caos que estreou no México e USA traz esse motor. Se ela quisesse tanto, teria colocado ele tbm na versão Argentina. Aq continuamos com o bom e velho 1.4.

      Excluir
  2. Cuidado !!! Não confiate nesse Fiat

    ResponderExcluir
  3. Agora sim posso começar a olhar pra um Compass. Amanhã é o lançamento do Corolla Cross e me ligaram ontem da Toyota Osaka BH pra eu ir conhecer no sábado o novo SUV. Para aqueles que me sugeriram alguns modelos de carro a alguns meses atrás, no domingo vou passar alguns pontos positivos e negativos de cada carro - incluindo do Cross - que eu tinha separado pra conhecer.

    ResponderExcluir
  4. Como profetizei, o SHITaos já está em mais lençóis.

    Já ia apanhar do compass de qualquer jeito, agora será um kid bengala.

    Fatos e apenas fatos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também falaram a mesma coisa do T-Cross,Polo e Virtus,não se avalia um carro só pelo desempenho

      Excluir
    2. polo e virtus já amargam queda nas vendas pq o nivus é mais bonito e mais barato que o tcross....
      tcross logo vamos ver numeros sem as vendas do PCD e aí vai ver o que é real......

      Taos vai nascer morto aqui. Projeto Xing ling nao presta nao é mesmo?
      parafraseando o "entendido"!

      Excluir
    3. Fogo amigo não é raro,vai nessa que o Taos vai nascer morto,quanto ao Polo e Virtus colocar câmbio manual nas versões tsi 1.0 e gts alavancaria as vendas

      Excluir
  5. O tal concorrente todo emperiquitado vai tremer!! Kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. para ver se apagam a fama de luzinhas da amarok, encheram o xing ling Tharu(TAOS) de luzinhas..... kkkkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
  6. Se esse motor T270 do Compass 2022 não melhorar, razoavelmente, seu consumo de combustível, a falta de "novidades" do exterior pode fazer o público "enjoar", já que o SUV não mudou quase nada por fora. E, a principal reclamação dos proprietários era o consumo extremamente alto, ainda mais, com os atuais preços de etanol e gasolina. Vamos acompanhar os primeiros testes...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.

Postagem Anterior Próxima Postagem