Car.blog.br

Pesquisar este blog

Petrobrás venderá gasolina de melhor qualidade em agosto

Categorias: , , , 34 Comentários

A Petrobras vai oferecer uma gasolina de melhor qualidade no Brasil a partir de agosto, em decorrência da nova regulamentação da qualidade da gasolina, que entrará em vigor a partir de agosto.

Petrobrás venderá gasolina de melhor qualidade em agosto

Essa regulação aproximará a qualidade da gasolina vendida no Brasil para as adotadas nos EUA.

Atualmente, a Petrobrás exporta para os Estados Unidos a gasolina de alta qualidade produzida nas refinarias nacionais, e importa dos EUA a gasolina de qualidade mais baixa.

Segundo Anelise Lara, diretora de refino e gás natural da Petrobrás, “nós produzimos, hoje, uma gasolina que tem qualidade para exportação para o mercado americano, que paga mais por um produto mais nobre. Às vezes vale mais exportar gasolina mais nobre e importar uma gasolina de pior qualidade e misturar ao etanol, porque no Brasil a exigência de qualidade não é tão alta. Ficaríamos no prejuízo se vendêssemos gasolina mais nobre [no país], com os competidores importando gasolina mais barata”.

Isso vai mudar com a nova regulamentação, o que deve obrigar a Petrobrás a vender no Brasil a gasolina que era exportada para os EUA.

A regulação virá do órgão regulador, que é a ANP.

Fonte: Valor

34 comentários:

  1. Exporta Gasolina de Otima Qualida e importa de Baixa Qualidade? É serio isso? Quase 6 reais o Litro cheia de Impostos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há impostos estaduais e taxas cobradas apenas no Brasil. Afinal, temos que manter o estado brasileiro, grande e inapto.

      Excluir
    2. Essa juro que não sabia. Além de tudo isso, eles ainda tem a coragem de acrescentar 27% de álcool anidro...parei...definitivamente é a casa da mãe Joana...ah! Por estas outras, eles devem acrescentar realmente é o tal do etanol...

      Excluir
    3. Onde está custando 6 reais o litro... em Fernando de Noronha...?

      Excluir
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    5. Região Norte é assim mesmo. Infelizmente o valor sobe pois o frete de combustível que leva dias e percorre +1500km encarece tudo.

      Aqui em Sampa a Podium/OctaPro já custam 6 reais faz tempo.

      Excluir
    6. Tem pessoas quê pelo hábito da crítica acaba se equivocando nos números e valores,em SC a gasolina é vendida a 3.96 em média,e isso é média nacional,da vejo críticos falar em 6 reais o litro..

      Excluir
    7. se preparem, oito contos por LT, quer apostar!

      Excluir
  2. Entendi. A porcaria fica no chiqueiro. Por isso meu carro tá com problema na injeção.todos caminham pra frente e Brasil na contra mão.

    ResponderExcluir
  3. Estamos falando de quanto em octanas...?

    ResponderExcluir
  4. Acabei procurando em outro site, porque aqui só tem noticia que nunca é completa. Nossa gasolina comum é 87 octanas, vai subir para 92, abaixo da vendida na Europa que é 95. É bom salientar que comum e aditivada tem as mesmas octanas, só a aditivada tem uns aditivos de limpeza a mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em cada País adota 3 métodos internacional para medir a octanagem da gasolina, nos EUA usa o método IAD, Europa usa o método RON e outros método MON. No Brasil usa o método IAD por enquanto, mas segundo informações vai passar para o método RON como o Europeu, Argentino, Uruguai e etc. Hoje a gasolina comum e aditivada tem 95 RON de octanagem graças a quantidade alta de etanol anidro na gasolina e pode ser usada 99% dos carros vendidos no Brasil, já as gasolinas Premium da Ypiranga, da Petrobrás tem 102 octanas pelo método RON e da Shell com 98 RON Octanas.

      Excluir
    2. Usei a gasolina Uruguaia misturada a Brasileira e o rendimento foi 1/3 melhor. Mas já vi muitos carros de origem nacional quebrarem devido ao uso da gasolina pura sem etanol.

      Excluir
  5. A noticia é contraditória.

    Para esclarecer a todos, as refinarias brasileiras não conseguem refinar o óleo extraido no Brasil, que é por natureza mais pesado (de pior qualidade). Por esse motivo, o Brasil importa óleo de melhor qualidade e que as refinarias conseguem extrair a gasolina e outros combustiveis.

    O óleo do Pré Sal, tem boa qualidade porém nossas refinarias também não são adequadas a eles.

    Compravamos muito óleo da Venezuela, que tem otima qualidade e facil refino, junto com as parcerias da esquerda, construimos uma estrutura para esse tipo de óleo.

    Na verdade vendemos óleo barato e compramos caro do mercado internacional.

    Agora se o padrão de octanagem vai mudar, isso sigifica melhor qualidade, o que é a unica parte correta da matéria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que eu saiba, o petróleo venezuelano é do tipo pesado e extra-pesado, de refino mais difícil. E o petróleo brasileiro também é do tipo pesado, ao menos em sua maioria.

      Excluir
    2. Valdir Serra na verdade apertou 13 nas últimas eleições.

      Excluir
    3. Bruno, se você ler com cuidado vai perceber que eu unca faria isso! Fiz uma critica ao sistema implantado em nosso pais, em decorrencia dos desgovernos 13.

      É ridiculo e desumano exportar óleo barato e comprar óleo caro.

      Excluir
    4. Quer dizer que quem não apertou 13 nas eleições são obrigados a aceitar tudo que vem do governo não pode reclamar, é isso?

      Excluir
  6. Vivemos num país socialista, covarde, imundo, injusto, atrasado e corrupto desde o seculo passado. Isto é fato.
    Vamos ao que interessa.
    Diríamos nós brasileiros esravos de um socialismo covarde , onde o estado suga mais da metade do salário dos trabalhadores, para a sua insaciável gula, para a manutenção sistêmica da corrupção.
    Perguntamos:
    Qual é a explicação deste inexplicável comércio entre os EUA, quando o nosso país exporta gasolina de primeira qualidade ,em contrapartida importamos uma gasoliba de quinta categoria???
    Quantas décadas nos cobraram caro o litro da gasolina quase água numa covardia típica de país socialista covarde como sempre foi este pais tupiniquim de politicos safados?
    Agora se é que poderemos acreditar na mudança de uma melhora na qualidade da gasolina que será comercializada no Brasil esperamos ironicamente que nao passe de R$ 10,00 reais o litro. Afinal pais canalha socialista nunca perde só arranca dinheiro dos trabalhadores escravos que fazem este país andar, mesmo que ande dois passos pra frente e um pra trás. Imaginem se este país não tivesse esta mão de obra escrava e alienada? Estaríamos um pouco pior do que estamos. Lá em 1500.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. País socialista??!!! Tem que ser ignorante ou mau carater pra dizer isso!

      Excluir
    2. apaga essas bobagens que refletem seu total desconhecimento sobre o país que vc vive, ainda da tempo

      Excluir
    3. Cometário lúcido! Pura verdade.

      Excluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Este país é uma palhaçada e um acinte aos cidadãos. Temos o óleo pressal u$7 a 9 no navio aliviador na praia do Brasil. REFINARIAS nacionais, catalisadores nacionais. E somos obrigados a pagar um preço internacional em dólares formado por um cartel importador amigo de Brasília desde dilma-temer, só isto. Com materia prima nacional(pressal), refino nacional o diesel e gasolina, glp, nafta, fertilizantes nitrogenados ao custo saida da refinaria de 40% do que é praticado por obrigação e no dólar, hoje. A ministra da agricultura nem se toca,ninguém se toca, todos INDIFERENTES . Mais REFINARIAS, oleodutos, gasodutos, fertilizantes nacionais, só ! Guede$ e ca$tello branco piratas. Tecnologia, engenharia,empregos, bens industriais , balança de pagamentos, custo Brasil, sendo prejudicados pelas importações desnecessárias. PIRATAS.

    ResponderExcluir
  10. Vamos ver se vai melhorar um pouco a autonomia dos carros!!! Como meu passat tem 70L de tanque e consigo médias de 10km/l (rodovia e cidade) logo tenho autonomia de 700km. Vamos ver se aumenta para uns 720km ou até 750km.

    De qualquer forma com os aumentos das octanas o desempenho vai melhorar um pouco.

    Ressaltando que o motor do passat B8 (220cv e 35,7kgfm) tem injeção direta e indireta e somente gasolina, logo vale a pena pagar mais caro na gasolina (procurar postos com qualidade), para não ter problemas com bicos injetores.

    Para aqueles carros com motor de injeção direta, é melhor não bobear e também comprar gasolina ou álcool em postos de confiança.

    Em agosto, provavelmente deve haver aumento no preço!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só vai melhorar o consumo do carro se a porcentagem de etanol anidro cair dos 27% para os 10% como acontece nos maiores países decentes do mundo.

      Excluir
  11. https://jornaldocarro.estadao.com.br/blog-do-boris/gasolina-brasileira-imbativel/

    Acredite: em agosto, gasolina brasileira ficará ‘imbatível’
    Resolução da ANP estabelece novas exigências e aumenta a qualidade da nossa gasolina – que já era muito boa



    COMBUSTIVEL-AGENCIA-BRASIL
    Crédito:
    Não é à toa que a gasolina brasileira é tão pichada: ela era tão ruim que carros exportados para nosso mercado até a década de 80 passavam por um processo de “tropicalização” que reduzia a taxa de compressão do motor para torná-la compatível com sua baixa octanagem.

    Durante algum tempo existiu uma “melhorzinha” chamada de “azul”. Fim do vexame em 1994 com a substituição do tóxico chumbo tetra-etila pelo etanol, tornando-a mais limpa e aumentado sua octanagem.

    Em 2014, mais uma tacada para encurtar a distância entre nossa gasolina e a do Primeiro Mundo: redução do teor de enxofre de 200 para apenas 50 partes por milhão (ppm). Com essa medida e a elevada octanagem, nossa gasolina equivale às melhores do mundo. Mas continua (agora, inexplicavelmente) a ser pichada.

    Densidade da gasolina
    Na verdade, para ter padrão internacional, faltava uma regulamentação específica para sua densidade. A da gasolina gira no entorno de 700 g por dm³. A do etanol em cerca de 750 g/dm³ (a da água é de 1 kg por dm³, ou 1 kg por litro).

    A eficiência de um motor depende da densidade do combustível: quanto maior, mais potência e menos consumo. Entretanto, à falta de uma regulamentação, nossa gasolina podia variar de densidade, embora quase toda fornecida pela Petrobrás.

    Mas, com a possibilidade de ser importada e formulada por outras refinarias, parte da gasolina comercializada nos postos poderia ser formulada com densidade inferior, interferindo na potência e consumo.

    Veja também: Verdades sobre a ‘gasolina formulada’
    Resolução da ANP
    Neste mês de janeiro, a ANP, que regulamenta os combustíveis, estabeleceu novos padrões para a gasolina, incluindo a densidade mínima.

    Em sua resolução 807 (de 23/01) ela reclassifica a octanagem, que é seu poder de resistir à compressão antes (e durante) da combustão. A octanagem tem dois padrões de medição, o método de pesquisa (RON) ou método motor (MON). O método RON é utilizado na Europa. No Brasil adota-se hoje o mesmo que nos EUA, média entre RON e MON chamado IAD (Índice AntiDetonante).

    Nossa gasolina comum, por exemplo, tem octanagem 82 pelo índice MON e 93 pelo RON. A média entre as duas (MON+RON)/2 = 87, que corresponde ao índice IAD utilizado nos EUA e no Brasil.

    E quais as alterações desta resolução entram em vigor em 2 de agosto de 2020?
    Em relação à octanagem, muda o padrão de classificação da gasolina, de IAD (norte-americano) para o europeu (RON). Então:

    Tipo de gasolina
    Gasolina comum e aditivada; Atual (IAD): 87; Resol. 807 (RON): 93
    Gasolina Premium; Atual (IAD): 91; Resol. 807 (RON): 98

    Existem ainda as gasolinas especiais , com octanagem ainda superior à premium, não padronizadas pela ANP: a Podium (BR), Octapro (Ipiranga) e Shell Racing. Seu IAD é de cerca de 95 que corresponde a RON 102, mas não são encontradas em todos os postos.

    Então, no caso da octanagem , não houve exigência de mudança, apenas do padrão de classificação, porque nossa gasolina já tem elevados níveis (em função da adição de etanol): nossa comum, de 93 RON já está próxima da Super na Europa (95 RON) e a Premium corresponde à Super Plus europeia, ambas com 98 RON.

    Vale observar que nossas especiais (Podium, Octapro e Shell R) são as gasolinas comerciais com maior teor de octanagem do mundo, acima de 100 RON.

    Outros componentes nocivos como hidrocarbonetos oleofínicos e aromáticos e o benzeno já estavam limitados em níveis compatíveis com os do Primeiro Mundo.

    ResponderExcluir
  12. Parabéns João Carlos Diniz.
    Comentário bem explicativo, sucinto e didático. É sempre bom ler textos isentos sem viés pessoal de qualquer natureza.

    ResponderExcluir
  13. Parem pra pensar:La nos EUA a gasolina e precificada de acordo com as octanas, ou seja mais barata menos octana, mais cara mais octanas, aqui as octanas e igual na comum e na aditivada(ambas baixa octana) com exceção da premium que tem maior octanas e por isso e mais cara, porque atende as especificações de motores de carros importados que são fabricados para consumir gasolina de boa qualidade. Antes de falar é melhor cada um de nos se informar. Num pais que tem Judiciário, Legislativo, e uma parte da população que luta contra seu próprio pais, nada e de se estranhar. Quem queima a bandeira e intitulado com defensor da democracia, depreda lojas e bancos, joga pregos na rua e atira pedras contra a policia... esperar o que?

    ResponderExcluir
  14. Alguém pode me explicar, sobre o quanto boa era, a gasolina que era consumida na década de 70, pois os veículos da época deixavam a saída do escape branquinhos (quando com motores perfeitos) ao invés de pretos. ?

    ResponderExcluir
  15. Isso tudo me parece discurso demagógico "engana-besta", só pra ganhar mais dindin e tiar dos nossos bolsos e colocar nos das figuras de sempre, que só mudam as máscaras.

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.