Car.blog.br

Pesquisar este blog

Cotas de importação de carros do México terminam este mês; Anfavea faz lobby para impedir livre comércio

Categorias: 55 Comentários

A ANFAVEA - Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores - está fazendo lobby junto ao governo federal para manter as cotas de importação de carros do México, as quais, pelo acordo vigente, expiram no próximo dia 19.

Novo VW Jetta 2020

Caso nada seja alterado, a partir dessa data passa a valer o livre-mercado, com importação de carros sem restrições quantitativas, e sem imposto de importação. As cotas estão em vigor há 16 anos, sendo que antes dessa data vigorava o livre-mercado.

Novo VW Jetta 2020

A indústria automobilística brasileira aponta deficiências, como "custo Brasil", falhas de logística entre outros aspectos para justificar a falta de competitividade com o México, a fim de garantir a proteção de mercado.

VW Tiguan 2020

Um estudo com o que o Brasil poderia perder com o livre comércio com o México já foi entregue ao governo.

VW Tiguan 2020

Entre os modelos que são vendidos no Brasil via importação do México estão VW Jetta, VW Tiguan, Chevrolet Tracker, Ford Fusion, entre outros.


Chevrolet Tracker 2019

Caso prevaleça o livre comércio, tais modelos poderão ser ofertados no mercado brasileiro em maior quantidade.

Fonte: Valor

55 comentários:

  1. Muito boa noticia, assim havendo maior oferta de mexicanos a preços competitivos que irá provocar a redução de preço dos tupiniquins.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahaha que ilusão, nem parece que nasceu e mora no Brasil, já viu alguma coisa aqui baixar de preço pq o custo caiu?

      Excluir
    2. Parabéns a Carta blog pela coragem de dar a notícia, a grande mídia não se pronunciou porque está comprometida com a publicidade das montadoras. Agora vamos ver se o novo governo vai se render ao cartel ou peitar o grande ataque que vem sofrendo com objetivo de desconstruir as reformas de abertura econômica. O Collor foi destituído porque disse que os veículos nacionais eram "carroças" ....

      Excluir
    3. Parabéns a Carta blog pela coragem de dar a notícia, a grande mídia não se pronunciou porque está comprometida com a publicidade das montadoras. Agora vamos ver se o novo governo vai se render ao cartel ou peitar o grande ataque que vem sofrendo com objetivo de desconstruir as reformas de abertura econômica. O Collor foi destituído porque disse que os veículos nacionais eram "carroças" ....

      Excluir
    4. Parabéns a Carta blog pela coragem de dar a notícia, a grande mídia não se pronunciou porque está comprometida com a publicidade das montadoras. Agora vamos ver se o novo governo vai se render ao cartel ou peitar o grande ataque que vem sofrendo com objetivo de desconstruir as reformas de abertura econômica. O Collor foi destituído porque disse que os veículos nacionais eram "carroças" ....

      Excluir
    5. collor bloqueou a poupança da população, muitos não pagaram dívidas e cometeram suícidio!!!

      collor foi o pior

      Excluir
  2. Quem diria. Anfavea é esquerdista. Uma verdadeira piada.
    Esses caras já tem proteção há 16 anos, enquanto isso o México concorre com os EUA.
    Não adianta continuar protegendo. tem que reduzir alíquotas de importação e expor a industria brasileira à competição.
    Do jeito que está não haverá ganho de produtividade nunca.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só que as divisas vão embora em carros ultrapassados.

      Excluir
    2. Excelente comentário Carlos. A industria automotiva brasileira precisa de competitividade para alcançar a maturidade.

      Excluir
    3. Além de tudo que vc disse, temos de melhorar o ambiente para investimento. A gente tem de aprender que a tributação deve incidir sobre a renda principalmente. O atual modelo tributário deixa as empresas brasileiras pouco competitivas e produz distorções como esses incentivos que beneficia indústria automotiva.

      Excluir
    4. vcs acham pouco as marcas aqui e carros..competitividade em q?? muita coisa é fabricada aqui e nada de preço bom...vcs vivem em q mundo...é como falam q tem q vim refinaria aqui pra baixar o preço da gasolina ...baixar oq??? vão vender a mesma coisa ... ou mais ..aqui é terra sem lei ,de otarios q pagam oq se pede ..aqui não existe isso de competição pra baixar preço e sim pra ver quem aumenta mais

      Excluir
    5. Eu não vejo por que tanto temor das industrias brasileiras sendo que elas já ganham no valor do frete em comparação com os importados. Bom que melhora a produtividade e o preço dos carros nacionais. Com o livre comércio duvido FIAT vender argo a 80 mil e Volks vender polo a 90 mil.

      Excluir
    6. O problema é nosso sistema! Ficamos numa sinuca de bico!

      Se abrirmos o mercado acreditando que as nossas fabricantes passarão a ser competitivas, o que acontecerá é o êxito delas para outros países em que o custo de produção seja menor (menor carga tributária do que no Brasil; menor custo trabalhista; menor burocracia; maior facilidade de produção, como escoamento etc.).

      Mas, por outro lado, se mantermos esse protecionismo estaremos eternizando esse sistema que só prejudica o consumidor, com carros ruins a preços altos!

      Acho que o ideal é uma reforma no Estado como o Guedes pretende implantar (com reforma da Previdência, flexibilização da legislação trabalhista com a criação da carteira com menos direitos, desvinculação orçamentária etc.), a fim de que o Estado brasileiro consiga reduzir a carga tributária.

      O problema é que basta falar em alguma dessas medidas que a turminha da mortadela começa a choramingar, dizendo que estão querendo ferrar com o trabalhador, com a saúde, com a educação..

      Excluir
    7. Muito bem colocado, Carlos.

      Esses caras querem proteçoes esquerdopatas, espero que o Jair faça valer a linha de um liberal, não pode ser somente na época da eleição se apresentar como liberal.

      Excluir
    8. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    9. Não bruno, o trabalhador brasileiro já é explorado com essa quantidade enorme de direitos, se tirar ai que nois tá ferrado. O que tem que fazer é parar de dar 30 mil de pensão vitalícia pra ex-político e parar de gastar mais de 200 mil com cada cargo político.

      Excluir
    10. Nada disso;apenas incompetentes querendo proteção...como sempre foi!

      Excluir
    11. Primeira vez que você escreve algo coerente. Já pode parar de tomar o tarja preta!

      Excluir
    12. Também sou a favor do livre mercado. Porém acredito que irá prejudicar a produção local devido a falta de competitividade. O ABC vai virar Detroit! kkkk

      Excluir
    13. Concordo com o Bruno. Não adianta abrir o mercado se as empresas daqui nao estão no mesmo patamar tributário e burocratico que as do Mexico. Uma fabrica nacional deveria ser mais atrativo do que enviar do mexico

      Excluir
  3. Bom dia seu Carlos, já viu o relatório financeiro da VW para o ano de 2018?
    Pois é ou não é como eu disse, 3.8%........

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se não queres relinchar sobre finanças do VW Group, tens que buscar a informação na fonte VW Group, na página de relação com investidores, onde eles publicam os balanços já auditados e informados às bolsas de valores.

      Revenues of € 235.8 billion surpass € 6.3 billion in the previous year - Operating profit before special items of € 17.1 billion (€ 17.0 billion) at previous year's level - Deliveries to customers in 2019 expected to be slightly higher than the previous year

      https://www.volkswagenag.com/de/InvestorRelations.html

      aqui eu tratei de rentabilidade operacional do VW Group.

      Lucro operacional VW Group em 2018: 17,1 bilhões de Euros.
      Receita sobre vendas: 235,8 bilhões
      Rentabilidade operacional: 17,1/235,8 = 7,3%.

      Excluir
  4. Mas você é mesmo anho! então ainda agora foi publicado o relatório e insistes que o lucro operacional é de 7,3, quando eles dizem que a vw previa ter uma margem operacional de 4% e que não atingiu o objectivo. Eu para entenderes estou a falar da margem operacional de lucro não estou a falar do montante do lucro em termos de dinheiro. Isto é o que sobra entre a receita e os custos ( todos eles financeiros,....) o que sobra por cada carro vendido, retirando esses custos.
    Não sou eu que digo é o próprio relatório da VW. pior CEGO É AQUELE QUE NÃO QUER VER. Passe bem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se não queres relinchar sobre finanças do VW Group, tens que buscar a informação na fonte VW Group, na página de relação com investidores, onde eles publicam os balanços já auditados e informados às bolsas de valores.

      Revenues of € 235.8 billion surpass € 6.3 billion in the previous year - Operating profit before special items of € 17.1 billion (€ 17.0 billion) at previous year's level - Deliveries to customers in 2019 expected to be slightly higher than the previous year

      https://www.volkswagenag.com/de/InvestorRelations.html

      Lucro operacional VW Group em 2018: 17,1 bilhões de Euros.
      Receita sobre vendas: 235,8 bilhões
      Rentabilidade operacional: 17,1/235,8 = 7,3%.

      Excluir
    2. Se não taxar logo só tera carro importado no Brasil. Bom, é. Mas trabalho pra ganhar dinheiro e comprar?? Infelizmente tem que taxar

      Excluir
  5. agora sim sem cota para importação ...jetta vai ser o novo líder...

    tiguam bummm vai ser a nova lider suvs..

    golf volta a vender 6000/mes

    volks lider do brasil....rumo as 60% do mercado que perdeu...vai recuperar

    ResponderExcluir
  6. Pois agora imagina se eles com 3.8 positivos vao suprimir empregos, o que acontecia se fosse negativos.
    E só imaginar...isto para dizer que não é só vender, mais do que isso
    é preciso saber vender.

    ResponderExcluir
  7. Pois agora imagina se eles com 3.8 positivos vao suprimir empregos, o que acontecia se fosse negativos.
    E só imaginar...isto para dizer que não é só vender, mais do que isso
    é preciso saber vender.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se não queres relinchar sobre finanças do VW Group, tens que buscar a informação na fonte VW Group, na página de relação com investidores, onde eles publicam os balanços já auditados e informados às bolsas de valores.

      Revenues of € 235.8 billion surpass € 6.3 billion in the previous year - Operating profit before special items of € 17.1 billion (€ 17.0 billion) at previous year's level - Deliveries to customers in 2019 expected to be slightly higher than the previous year

      https://www.volkswagenag.com/de/InvestorRelations.html

      Lucro operacional VW Group em 2018: 17,1 bilhões de Euros.
      Receita sobre vendas: 235,8 bilhões
      Rentabilidade operacional: 17,1/235,8 = 7,3%.

      Excluir
    2. antonio é sério que vc discute com ctrl+c ctrl+v?

      Excluir
  8. Enquanto o Brasil compra carros acima de 100 mil reais, o México compra carros mais simples do Brasil como Mobi, Uno, Gol, Voyage por ex e a balança comercial entre os Países poderá ser ruim para o Brasil, tendo o México que comprar 2 Gol 1.6 do Brasil para cada Jetta 1.4 Tsi do México.O livre comércio e bom para termo carros de qualidade, mas desde que o Brasil tenha capacidade para manter o Saldo Comercial entre os Países.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nada a ver, por exemplo no Grupo VW o Brasil produz carros compactos deixando para os mexicanos os médios. Assim que funciona o mundo das fábricas.

      Excluir
    2. Não estou à dizer somente em termo carros, estou à dizer a balança comercial tem que ser de igual à favorável ao Brasil, por ex Brasil vendeu 5 bilhões de dólares em mercadorias para o México e o México vendeu 10 bilhões de dólares para o Brasil, placar = 5 Brasil X 10 México , então o México ganhou 5 Bilhões de dólares do Brasil tirando a riqueza do Brasil para os Mexicanos.

      Excluir
  9. Agora é tarde...

    New Tucson já passou o Tiguan que subiu demais o valor.

    ResponderExcluir
  10. que o brasil consiga manter o saldo positivo em relação ao méxico

    ResponderExcluir
  11. Carro no Brasil era p ser igual ao Chile tudo importado sem imposto de importação! Pagamos valores absurdos !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem que ter um ponto de equilíbrio que não passa apenas pela abertura de importações, pois isso afetaria diretamente nos empregos da indústria automotiva e causaria um grande impacto social.

      A receita é a aprovação da reforma da previdência, com consequente reforma tributária para simplificar os tributos e uma maior flexibilização das leis trabalhistas.

      Após isso, acredito que os preços possam ser reduzidos e os produtos brasileiros possam se tornar mais competitivos tanto dentro do mercado nacional quanto no internacional.

      Daí sim pode-se pensar em baixa alíquotas de imposto de importação, porém com a óbice de que o protecionismo da indústria nacional é salutar em um ambiente com players como a China e seus produtos baratos e de qualidade inferior que podem canibalizar a indústria nacional.

      Por fim, até os EUA tem subsídios e impostos de importação para proteger a indústria local. Já o Chile tem nas commodities seu principal produto internacional, necessitando assim de mais produtos importados.

      Excluir
    2. Começou bem, mas depois se perdeu.
      PREVIDÊNCIA: os devedores tem que pagar o que devem (bilhões de reais), esse é o primeiro passo necessário. Depois é só cálculo atuarial e correção de privilégios (militares e políticos). Os pobres não tem NENHUMA CONTA A SER ACERTADA, ao contrário! Previdência tem que ser pública e universal, previdência privada só quem ganha são os bancos e as financeiras, vide Chile.
      REFORMA TRIBUTÁRIA: tributar os RICOS que pagam o menor IR do mundo entre os paises de expressão. Alíquotas do IR devem ser proporcionais à renda, como é nos EUA, Europa, e paises organizados. Acabar com isenção de IR sobre lucros e dividendos (jeito que os ricos acharam para NÃO PAGAR NADA DE IR!!). Os impostos indiretos, esses sim, tem que ser reduzidos drasticamente, porque penalizam quem é mais pobre.
      FLEXIBILIZAÇÃO DA LEI TRABALHISTA: A flexibilização AUMENTOU o desempeprego, AUMENTOU a terceirização MAL REMUNERADA e destruiu o poder de compra dos empregados e sub-empregados (terceiros). NENHUMA ECONOMIA DO MUNDO É SAUDÁVEL sem trabalhadores empregados, ganhando bem e com segurança jurídica.

      Excluir
    3. isso é receituário esquerdopata para caos.
      REFORMA DA PREVIDÊNCA: É tudo o contrario colega, sem reforma da previdência o Brasil quebra em até 3 anos. Não adianta achar que os devedores pagando tudo resolve. Isso é uma falácia. Mesmo que todos os devedores pagassem não daria nem para baixar 1 ano deficit da previdência. Isso sem contar que boa parte dos devedores são massas falidas, não cobraveis por óbvio pois não tem mais o que cobrar em cima do nada.
      REFORMA TRIBUTÁRIA: A receita do fracasso é tributar os Ricos, a França tentou tributar e os Ricos deram adeus junto com empregos. O que a França fez? voltou atras. Tributar os Ricos causará fuga de capital, fechamento de empresas e aumento de desemprego.
      Flexibilização da Lei trabalhista NAÕ AUMENTOU O DESEMPREGO, EVITOU SIM O AUMENTO DO DESEMPREGO! O México tem legislação trabalhista similar ao Brasil, os Americanos estão correndo para o Mexico? ou o contrario? Precisa flexibilizaar ainda mais as Leis Trabalhistas à semelhança do EUA. A questão do emprego está ligado ao aquecimento econômico que foi levado a era glacial pelas gestões Petistas. Sem liberar a Econômica não haverá emprego, não haverá renda. Imagina a Venezuela em tamanho continental, pois a receita esquerdista leva ao mesmo caminho do Hermanos do norte---> Miséria total.

      Excluir
    4. Hoje você tomou o remédio, pq comentou mais ou menos pois seus comentários em geral são muito fracos.

      Excluir
  12. Bolsonaro é de esquerda, vai fechar o mercado.
    Intervenção liberal, já!
    Skaf presidente!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. skaf vai proteger essas montadoras , pois ele é da fiesp

      Excluir
  13. Os mexicanos fabricam bons carros. Meu Golf mesmo é mexicano, excelente produto que definhou com a nacionalização. Abram logo essa porteira!

    ResponderExcluir
  14. Quanto comentário sem noção!
    Um bando de desinformados que não entendem nada de economia, de geo-política, nem de concorrência.
    O pessoal que comenta sobre carros tem uma baixa capacidade de análise assustadora.
    Não sabem do que estão falando mas ficam repetindo papagaiadas desses neo-liberais cretinos (os mesmos que levaram o mundo ao estouro da bolha imobiliária em 2008 e que destruiram e arruinaram finanças e países ao redor do globo).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falou o gênio da economia que passa o tempo comentando em Blog ao invés de ficar rico com seu conhecimento.
      O liberalismo economico está diretamente ligado à fatores como IDH e renda, os países mais liberais são os mais desenvolvidos economicamente, quanto mais restrições mais pobreza e menos desenvolvimento

      Excluir
  15. Não faz diferença,pois os carros importados do México não vendem nem cota permitida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo simples fato de que são modelos mais caros, em função das cotas. Com o fim delas, podem trazer vários outros modelos.

      Excluir
  16. Um apelo, CITROEN por favor abram mais concessionárias pois vocês acertaram com o C4 CACTUS, assim como a HYUNDAI acertou com o HB20 e a NISSAN KICKS,portanto a oportunidade é agora para venderem até 5 mil unidades mês.

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.