Car.blog.br

Pesquisar este blog

VW Jetta 2019: versões, preços, equipamentos e detalhes

Categorias: , , , , 85 Comentários

A Volkswagen lançou no Brasil o Jetta 2019. Modelo chega em duas versões - Comfortline 250 TSI - R$ 109.990 reais; R-Line 250 TSI - R$ 119.990 reais. Importado do México, estreia uma série de recursos: iluminação ambiente da cabine, faróis e lanternas de LED, novas proporções de carroceria, linhas de estilo mais emocionais.

Volkswagen Jetta 2019 R-Line 250 TSI Automático

Produzido em Puebla, no México, o Novo Jetta chega ao mercado brasileiro em outubro nas duas configurações com a motorização 1.4 TSI Total Flex (de até 150 cv e 250 Nm de troque), associada à transmissão automática de seis marchas.


O Novo Jetta é oferecido em seis opções de cor: três sólidas (Branco Puro, Preto Ninja e Vermelho Tornado), duas metálicas (Prata Snow e Cinza Platinum) e uma perolizada (Preto Mystic). O modelo conta com três anos de garantia de fábrica, sem limite de quilometragem, e tem as três primeiras revisões gratuitas.

Exterior

O Novo Jetta é baseado na Estratégia Modular MQB, o que permitiu que os projetistas criassem um veículo totalmente diferente em comparação à geração anterior. Linhas dinâmicas e superfícies bem nítidas dão ao Novo Jetta uma aparência elegante e esportiva. A queda acentuada das linhas na coluna “C” mostra um perfil bem moderno, com ares de cupê.

Volkswagen Jetta 2019 Comfortline 250 TSI Automático

Comparado com a geração anterior, o Novo Jetta cresce em todas as direções. É mais longo, largo e alto. As proporções exteriores aumentadas significam também mais espaço interno. O Novo Jetta mede 4.702 milímetros (mm) de comprimento – 43 mm maior do que a geração anterior. A largura (sem os espelhos retrovisores) é de 1.799 mm (+21 mm) e a altura é de 1.474 mm (+1 mm). O Novo Jetta tem 2.688 mm de distância entre as rodas dianteiras e as traseiras – um ganho de 37 mm em relação do modelo anterior.

Volkswagen Jetta 2019 Comfortline 250 TSI Automático

Dianteira. Do lado de fora, o Novo Jetta traz uma nova linguagem que combina uma grande grade dianteira e linhas definidas, com a adição de cromados e iluminação LED. O design da dianteira tem ênfase em linhas horizontais. A grade trapezoidal é composta por quatro barras cromadas, duas das quais fluem para as caixas dos faróis, onde os LEDs captam as linhas e as conectam para um efeito diferenciado. Destaque também para o capô, que traz seis linhas de caráter.

Volkswagen Jetta 2019 Comfortline 250 TSI Automático

Lateral. A silhueta do carro é marcada por suas superfícies bem definidas e amplas janelas. Sob a linha de ombro, no nível das maçanetas, há um vinco que funciona como um rebaixo. Sua superfície afunila na parte traseira, ligeiramente em forma de flecha. As caixas de roda também colaboram para transmitir imponência.

Outros fatores que contribuem para a aparência esportiva são os balanços dianteiro e traseiro do Novo Jetta. Mesmo mais comprido do que a geração anterior, o novo sedã conta com 896 mm de balanço dianteiro (distância em linha reta do centro das rodas dianteiras até a extremidade do para-choque frontal), isto é, 10 mm a menos. Na parte de trás ocorreu o inverso, o balanço traseiro do Novo Jetta cresceu 16 mm, totalizando agora 1.118 mm. O porta-malas manteve os 510 litros de capacidade e é um dos maiores do segmento.

Traseira. O estilo da seção traseira é definido pelos traços que vão da tampa do porta-malas e se estendem até a linha de ombro, formando uma terminação aerodinâmica da tampa do porta-malas. O defletor (spoiler), que é integrado ao design da tampa do porta-malas, conecta-se com as linhas das extremidades das laterais, enfatizando a largura do sedã. Essa largura também é evidenciada pelas linhas das lanternas traseiras de LED. A parte inferior do para-choque conta com detalhes cromados.

O Novo Jetta apresenta um coeficiente de arrasto (Cx) de apenas 0,29. Esse número só é possível graças a uma série de recursos, como o para-choque dianteiro com tomadas de ar nas próximas aos faróis de neblina e ao assoalho com revestimento, o que melhora o escoamento do ar.

Interior

O interior é novo é tem mais espaço para a cabeça e ombro do que a geração anterior. O cockpit é focado no motorista. Os instrumentos e o sistema de infotainment são orientados de forma horizontal.

Volkswagen Jetta 2019 R-Line 250 TSI Automático

O Novo Jetta traz novas cores de tecido e acabamentos de porta. O acabamento do painel é em soft touch. Na parte de trás, destaque para a altura mais elevada das janelas - conferindo mais privacidade ao interior.

Volkswagen Jetta 2019 Comfortline 250 TSI Automático

Segundo a marca, o Novo Jetta oferece uma das maiores áreas para as pernas dos passageiros traseiros em sua categoria.

Esporte

O Jetta R-Line traz um aspecto mais esportivo. O visual frontal é marcado pelas grades em preto brilhante. O logo R-Line aparece na grade frontal e nos para-lamas dianteiros. Na lateral o conjunto R-Line é composto por rodas de 17” estilo “Viper” e espelhos retrovisores pintados em preto. O teto do Novo Jetta R-Line também é pintado de preto.

Volkswagen Jetta 2019 R-Line 250 TSI Automático

Seguindo a proposta do exterior, a cabine traz ambientação escura, com o teto e as colunas forrados em preto. Harmoniza com a proposta o acabamento acinzentado dos apliques estilo “Fishbone” utilizados no painel e nas laterais de porta. O volante é exclusivo, com base achatada e logotipo alusivo à versão. Na traseira, o destaque fica com os detalhes cromados na parte inferior do para-choque.

Revisões

Todas as versões do Novo Jetta terão as três primeiras revisões (10.000 km, 20.000 km e 30.000 km) gratuitas. Isso representa uma economia na ordem de R$ 1.383 reais. O plano de manutenção até os 60 mil km do Novo Jetta totaliza R$ 2.204 reais, o que, segundo a marca, é 40% abaixo do custo médio (R$ 3.665) do segmento.

Volkswagen Jetta 2019 R-Line 250 TSI Automático

Itens de série - o Novo Jetta Comfortline 250 TSI conta com ar-condicionado “Climatronic” com regulagem digital de temperatura para motorista e passageiro (duas zonas), luzes de condução diurna (DRL) em LED, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, sensor de chuva, seis airbags (dois frontais, dois laterais e dois do tipo cortina), Bloqueio Eletrônico do Diferencial, sistema Start/Stop e Função de Frenagem de Manobra (RBF).

Complementam o conjunto freio de estacionamento eletromecânico (com acionamento por botão), assistente de partida em subidas, vidros, travas e retrovisores externos com acionamento elétrico e volante multifuncional e bancos revestidos de couro. Também é de série o sistema de infotainment “Discover Media” com tela de 8”, que permite conectividade avançada com os smartphones por meio do App-Connect (Android Auto, Apple CarPlay e Mirrorlink) e oferece navegação integrada.

O Novo Jetta Comfortline 250 TSI traz rodas de 17 polegadas estilo “Polanko” com pneus 205/55 R17, câmera traseira para auxílio ao estacionamento, sistema Kessy (chave presencial para abertura e fechamento das portas e acionamento do motor por meio de botão) e espelho retrovisor interno eletrocrômico. O modelo conta, também de série, com o sistema de seleção do perfil de condução e iluminação ambiente ajustável em 10 tonalidades.

O recurso de Seleção do Modo de Direção inclui quatro opções: “Eco”, que privilegia a economia de combustível, “Normal”, que mantém os ajustes de fábrica, “Sport”, para uma condução mais esportiva, e “Individual”, no qual é possível ajustar os parâmetros de direção, transmissão e outros assistentes de condução da forma que o condutor preferir.

O sistema de iluminação ambiente de LED permite escolher entre 10 opções de cor. Coordenado com o recurso de Seleção do Modo de Direção, o sistema fornece luz branca indireta no perfil “Normal”, luz vermelha no perfil “Esporte” e luz azul no perfil “Eco”. O motorista pode definir qualquer uma das 10 cores usando o modo manual ou “Individual”.

Além do visual e de todos os equipamentos da versão Comfortline, o Novo Jetta R-Line 250 TSI tem como itens de série o Active Info Display (painel digital programável), controlador automático de velocidade (ACC), Front Assist com função City Emergency Brake, Detector de Fadiga, Sistema de Frenagem Pós-Colisão e regulagem automática do farol alto (FLA).

Volkswagen Jetta 2019 Comfortline 250 TSI Automático

O teto solar panorâmico abrange mais da metade da área do teto do Novo Jetta. Opcional para as versões R-Line e Comfortline (R$ 4.900 reais), esse equipamento conta, ainda, com uma tela de vidro entre o para-brisa e o teto solar, aumentando a área envidraçada do teto.

Active Info Display – No quadro de instrumentos totalmente digital todos os instrumentos são implementados virtualmente via software. Somente as luzes/ícones na borda inferior do mostrador são implementados em hardware.

Informações de navegação podem ser mostradas em 2D ou 3D, em uma tela de 10,25 polegadas. Sua resolução de 1.280 x 480 pixels permite gráficos extremamente precisos e de alta qualidade. Por exemplo, o modo de navegação: nesse caso, o velocímetro e conta-giros são deslocados para os lados, a fim de criar mais espaço para o mapa.

As informações sobre as funções de condução, de navegação e de assistência podem ser integradas em áreas gráficas do velocímetro e conta-giros, conforme necessário. Dados que são exibidos no console central pelo sistema de infotainment, como contatos de telefone ou capas de CD, também podem ser exibidas no Painel Digital Programável.

Conectividade

O Novo Jetta traz sistemas de infotainment com telas sensíveis ao toque MIB II da Volkswagen. Essa tecnologia conta com monitores que utilizam um sensor de toque capacitivo (como na tecnologia de um smartphone ou um tablet, por exemplo) em vez das telas sensíveis ao toque mais comuns que exigem pressão. O resultado é um funcionamento muito mais intuitivo e preciso para o usuário.

Volkswagen Jetta 2019 Comfortline 250 TSI Automático

“Discover Media”. Equipamento de série a para as configurações Comfortline e R-Line, o sistema Discover Media permite conectividade avançada com os smartphones por meio do App-Connect (Android Auto, Apple CarPlay e Mirrorlink). Com tela colorida sensível ao toque (touchscreen) de 8 polegadas com sensor de aproximação, oferece várias opções de informação e entretenimento, além de visual moderno e tecnológico.

Permite conexão Bluetooth para até dois celulares e traz também os recursos de comando de voz e navegação integrados, que se destacam pela facilidade de uso e interatividade com o painel de instrumentos, possibilitando uma condução mais segura e confortável.

Media Control

Já pensou poder controlar as principais funções do sistema de infotainment do veículo no banco de trás? No Novo Jetta isso é possível. Os modelos equipados com o sistema “Discover Media” contam com o aplicativo “Volkswagen Media Control” para smartphones e tablets (plataformas Android e IOS). Esse recurso permite, por meio de conexão wifi, a interface do sistema de infotainment com os dispositivos móveis.

Dessa forma, é possível, por exemplo, acessar o menu de navegação do sistema de infotainment pelo celular. Assim, ao digitar no celular o endereço, a navegação será iniciada automaticamente pelo sistema de infotainemnt, exibindo o mapa e as indicações tanto na tela do rádio como no celular ou tablet que estiver emparelhado.

Seleção de músicas, sintonia de estações de rádio e ajustes de som também podem ser feitos pelo celular ou pelo tablet, em qualquer lugar do veículo. Ou seja, o(a) motorista pode se concentrar exclusivamente na condução do Novo Jetta e deixar a trilha sonora sob a responsabilidade dos demais ocupantes do veículo, mesmo que eles estejam no banco traseiro. É mais uma tecnologia de conforto e conveniência exclusiva do Novo Jetta em seu segmento.

Manual Cognitivo – inteligência artificial para tirar dúvidas

Assim como o Virtus e o Tiguan Allspace, o Volkswagen Novo Jetta também será o primeiro modelo em seu segmento no Brasil a oferecer o “Manual Cognitivo” – que usa IBM Watson para responder aos motoristas questões sobre o veículo, incluindo informações contidas no manual do carro. Essa solução permite uma nova forma de interagir com o veículo e oferece uma nova experiência tecnológica.

Eventuais questões sobre o carro poderão ser respondidas por esse assistente inteligente, de forma simples e rápida. O aplicativo “Meu Volkswagen” conta com tecnologia do Watson para responder as questões em português e espanhol.

A exemplo dos sites de pesquisas na internet, o app Volkswagen tem campos para digitação e o microfone para que o usuário faça sua pergunta oralmente – a linguagem pode ser natural, como em uma conversa informal. O sistema reconhece sotaques e é capaz de aprender quanto mais se interage com ele.

Conjunto mecânico

O Novo Jetta chega ao mercado brasileiro oferecido exclusivamente com o motor 1.4 TSI Total Flex e transmissão automática de seis marchas (com conversor de torque) com função Tiptronic.

Volkswagen Jetta 2019 Comfortline 250 TSI Automático

O motor 1.4 TSI é produzido pela Volkswagen na Fábrica de São Carlos (SP) e desenvolve potência máxima de 150 cv (etanol ou gasolina) a 5.000 rpm. Seu torque máximo, de 250 Nm (25,5 kgfm), surge a apenas 1.400 rpm e se mantém plano até 3.500 rpm, com gasolina ou etanol.

Volkswagen Jetta 2019 Comfortline 250 TSI Automático

A manutenção do alto torque em baixas rotações significa maior sensação de performance para o motorista, respostas rápidas aos comandos do acelerador e segurança em retomadas de velocidade e ultrapassagens. Resumindo: mais prazer ao dirigir.

Com esse conjunto mecânico, o Novo Jetta alia desempenho, conforto e economia de combustível. O sedã Volkswagen acelera de 0 a 100 km/h em 8,9 segundos e tem velocidade máxima de 210 km/h, independentemente do combustível.

Vale ressaltar o sistema Start/Stop de série em todas as versões do modelo. Essa tecnologia desliga o motor durante a marcha lenta quando o pedal do freio é pressionado (por exemplo, quando se espera no sinal vermelho). Quando o pedal do freio é liberado, o motor reinicia sem problemas. Isso se traduz em maior economia de combustível, especialmente no trânsito urbano.

MQB

Pela primeira vez, o Jetta faz uso da Estratégia Modular MQB. Tanto a carroceria como o chassi possuem uma grande porcentagem de aço moldado a quente de altíssima resistência, o que permite adoção de peças mais leves, ainda que muito mais resistentes.

A estrutura do assoalho, na Estratégia Modular MQB, possui grande aplicação de aço conformado a quente, extremamente resistente e que colabora para reduzir o peso do veículo, ao mesmo tempo em que melhora o desempenho do veículo em testes de colisão, aumentando a segurança na cabine. A coluna de direção deformável contribui adicionalmente para a segurança, reduzindo ainda mais o risco de ferimentos para o motorista.

A suspensão dianteira é McPherson com molas helicoidais integradas. Na parte de trás, o sistema é do tipo eixo de torção interdependente com molas helicoidais, oferecendo equilíbrio ideal entre conforto de condução, dirigibilidade e robustez.

O conjunto de direção de cremalheira e pinhão com assistência elétrica contribui para a excelente dirigibilidade do Novo Jetta. O sistema é sensível à velocidade, com uma relação de 14,96:1 e 3,01 voltas de batente a batente. Em velocidades maiores, a direção se torna mais firme e direta (aumentando a precisão aos movimentos do volante), enquanto em velocidades de estacionamento, a assistência é aumentada (garantindo menor esforço do motorista). O diâmetro de giro é de 11,2 m.

O Novo Jetta traz freios dianteiros com discos ventilados de 288 milímetros, com discos de 272 milímetros na parte traseira. O sistema possui recurso BSW, de secagem dos discos de freio dianteiros, para ajudar a remover a água e ajuda a otimizar a frenagem em clima úmido.

Volkswagen Jetta 2019 Comfortline 250 TSI Automático

O sistema de freios do Novo Jetta também traz as tecnologias de distribuição eletrônica da pressão de frenagem (EBD) e de assistência hidráulica à frenagem (HBA). E mais: todas as versões do Novo Jetta têm freio de estacionamento eletrônico, com acionamento por meio de botão.

Segurança

O Novo Jetta é equipado de série com sistemas ISOFIX®. Além disso, o indicador de status do cinto de segurança no instrumento combinado informa se o condutor e o passageiro do banco dianteiro estão com os cintos de segurança afivelados. Há também um lembrete sonoro de afivelar os cintos de segurança para os assentos dianteiros. No banco traseiro há cintos de segurança retráteis de três pontos (inclusive para o passageiro central) e três apoios de cabeça para os ocupantes.

Recursos de segurança:

BSW (Bremsscheibewischer – Limpeza Automática dos Discos de Freio) – inovador sistema que identifica situações de discos de freio molhados, em condições de chuva. O sistema de freios trabalha para aproximar as pastilhas dos discos de freio dianteiros, em frações de segundo e de forma imperceptível para o motorista, com o objetivo de secar os componentes e garantir o menor espaço de frenagem possível. O BSW atua acima de 70 km/h e com o limpador de para-brisa acionado.

ACC (Controlador adaptativo de distância e velocidade). Esse sistema – mais uma exclusividade do Novo Jetta em seu segmento – usa um sensor de radar integrado à dianteira do carro para manter velocidade selecionada pelo motorista, assim como uma distância pré-definida do veículo à frente, freando ou acelerando em função do tráfego – e é capaz de frear até a imobilidade quando o carro da frente para, mas sob a condição de que o motorista mantenha as mãos no volante e participe da condução, para que possa intervir a qualquer momento.

Após acionado pelo motorista, o ACC do Novo Jetta R-Line 250 TSI também pode arrancar novamente de forma automática. A dinâmica do sistema pode ser modificada individualmente pela seleção de um dos programas de direção do seletor de perfis.

Front Assist (Sistema de monitoramento frontal) com City Emergency Braking. O Front Assist usa um sensor por radar integrado à frente do veículo que monitora constantemente a distância dos veículos adiante. O Front Assist ajuda o motorista em situações críticas pré-condicionando o sistema de freios e alertando o condutor por meio de sinais (visual ou sonoro) – ou, em um segundo estágio, por meio de um breve solavanco. Caso o motorista não freie forte o suficiente, o sistema automaticamente gera força de frenagem para tentar evitar uma colisão.

Se ainda assim o motorista não reagir, o Front Assist freia o carro automaticamente para proporcionar mais tempo para reação. Teoricamente, isso permite que o motorista evite uma colisão iminente ou, pelo menos, reduza a velocidade do impacto. O sistema também auxilia o motorista dando um sinal caso o carro se aproxime demais do veículo à frente.

A função City Emergency Braking é uma extensão do Front Assist. Usando um sensor por radar, ela monitora a área à frente do carro. O sistema funciona abaixo de 30 km/h. Se houver perigo de colisão com um veículo andando ou parado à frente do carro e o motorista não reagir, o sistema de freios é pré-condicionado da mesma forma que com o Front Assist. Se necessário, o City Emergency Braking começa a frear com força para reduzir a severidade do impacto. O City Emergency Braking pode evitar uma colisão frontal iminente no último segundo.

Função de Frenagem de manobra (RBF) – Trata-se de mais uma tecnologia inédita no segmento que é de série no Novo Jetta. Esse recurso de segurança freia o veículo automaticamente ao detectar a aproximação de objetos no campo de atuação dos quatro sensores de estacionamento traseiros. Sempre que o RBF atua nos freios, o motorista é avisado por meio de um alerta sonoro e um aviso no painel de instrumentos.

O sistema RBF atua em velocidades de 1,5 km/h e 10 km/h, com objetivo de diminuir os danos em pequenas colisões. A função de frenagem de manobra pode ser desligada por meio do menu, no sistema de infotainment.

Sistema de Frenagem Automática Pós-Colisão (Automatic Post-Collision Braking System). O Sistema de Frenagem Automática Pós-Colisão aciona automaticamente os freios do veículo quando ele se envolve em uma batida, para reduzir a energia cinética residual. O acionamento do sistema de frenagem pós-colisão se baseia na detecção da colisão inicial pelos sensores dos airbags.

A frenagem do veículo pelo sistema é limitada pela unidade de controle do ESC a uma desaceleração máxima de 0,6 m/s. Esse valor é igual ao nível de desaceleração do City Emergency Braking e permite que o motorista possa assumir o comando do carro mesmo na ocorrência da frenagem automática.

Controle Eletrônico de Estabilidade (ESC). Esse sistema reconhece um estágio inicial de que uma situação de rodagem crítica está para acontecer. Compara os comandos do motorista com as reações do veículo a esse comando. Se necessário, o sistema reduz o torque do motor e freia uma ou várias rodas até atingir a condição de estabilidade.

XDS+ (bloqueio eletrônico do diferencial). Uma função integrada ao controle eletrônico de estabilidade (ESC) para melhorar o comportamento dinâmico do carro. O XDS+ aumenta a agilidade e diminui a necessidade de movimentação do volante por meio de intervenções seletivas nos freios das rodas internas às curvas nos dois eixos e permitindo uma transferência do torque disponível do motor para as rodas externas. Além disso, o XDS+ funciona com quaisquer condições de aderência do piso. Isso resulta em uma dirigibilidade mais precisa, com mais tração e agilidade nas curvas.

HHC (Hill Hold Control) ou controle de assistência de partida em rampa – Em aclives acima de 5%, o sistema mantém o veículo freado por até 2 segundos, após o motorista aliviar o pedal do freio. Os freios são liberados progressivamente durante a aceleração, permitindo a partida do veículo com mais conforto e tranquilidade em rampas.
Detector de fadiga – Esse sistema detecta a perda de concentração do motorista e o alerta por meio de um sinal sonoro durante cinco segundos. Uma mensagem visual também aparece no painel de instrumentos, recomendando uma parada para descanso. Se o motorista não parar dentro dos próximos 15 minutos, o aviso é repetido.

Logo no início de cada viagem, o sistema analisa vários fatores, inclusive o comportamento individual do motorista ao volante. Durante a viagem, o sistema de detecção de fadiga avalia continuamente vários sinais, como o ângulo de esterço do volante. Se os dados do monitoramento indicarem um desvio do comportamento registrado no início da viagem, são acionados os sinais sonoro e visual.

FLA – Front Light Assist (Assistente de luz para farol alto). Sistema opera ativando ou desativando automaticamente o facho alto do farol. O FLA analisa o tráfego à frente do Novo Jetta ou em sentido contrário por meio de uma câmera instalada no para-brisa e automaticamente controla a ativação do farol alto. O sistema opera a partir da velocidade de 60 km/h.

85 comentários:

  1. Nos EUA o jetta novo veio mais barato que o atual e aqui neste país mediocre veio mais de 10% acima. Esse Brasil não é facil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O carro é importado, e o dólar subiu 10%. Então o preço subiu 10% em reais, significa que ele está 20% mais barato no Brasil em dólar.

      Excluir
    2. E o que importa é o preço frente às demais opções de mercado. O Jetta Comfortline é mais equipado com o Corolla Altis e o Cruze LTZ, e custa R$ 10 mil a menos.

      O Jetta R-LIne com equipamentos como ACC e Front Assist, só tem concorrente o Fusion Titanium , que custa mais de R$ 180 mil. Ou seja, mais de R$ 60 mis mais caro que o Jetta R-line.

      Excluir
    3. Itens que o Jetta R-Line tem a mais que o Civic Touring:

      Motor Flex
      Transmissão automática de conversor de torque
      Jetta com três primeiras revisões (10.000 km, 20.000 km e 30.000 km) gratuitas.
      ar-condicionado “Climatronic” com regulagem digital de temperatura para motorista e passageiro (duas zonas)
      sensores de estacionamento dianteiro e traseiro (ausente no Civi)
      sensor de chuva (ausente no Civic)
      Bloqueio Eletrônico do Diferencial (ausente no Civic)
      Sistema Start/Stop (ausente no Civic)
      Função de Frenagem de Manobra (RBF) - ausente no Civic

      sistema Kessy (chave presencial para abertura e fechamento das portas e acionamento do motor por meio de botão)
      seleção do perfil de condução e iluminação ambiente ajustável em 10 tonalidades. (ausente no Civic)

      Active Info Display (painel digital programável),
      controlador automático de velocidade (ACC),
      Front Assist com função City Emergency Brake,
      Detector de Fadiga,
      Sistema de Frenagem Pós-Colisão e regulagem automática do farol alto (FLA).
      Media Control (ausente no Civic)
      Manual Cognitivo – inteligência artificial (ausente no Civic)

      Excluir
    4. ...Fusion Titanium , que custa mais de R$ 180 mil. Ou seja, mais de R$ 60 mis mais caro que o Jetta R-line.

      Olha o analfabeto funcional falando. Não existe versão do Fusion por este preço. O Fusion Titanium custa 140 mil.


      Excluir
    5. claro q encontra isso ,principalmente em um vw ,polo, golf ,amarok... todo carro vw é vendavel e esse papo de pós -venda varia com cada região,pq aqui em aracaju a vw é muito atenciosa

      Excluir
    6. Depois de averiguar minuciosamente todas as características técnicas deste New Jetta, vêm-me à mente que tal carro é o melhor do segmento de sedãs médios, nomeadamente quando confrontado à Civic e Corolla. Isso é claro no cotejo preço vis à vis equipo.

      Mas a questão primordial, ao meu ver, é o pós-venda da Volkswagen que tem se mostrado superior aos demais. Preços tabelados, atendimento pronto e atencioso, grande quantidade de concessionárias, transparência nas informações (tudo pode ser consultado ao site).

      Nesse diapasão, para quem objeta melhor preço, vejo Jetta a melhor opção. Quem deseja melhor conjunto técnico, elucido que o Jetta é claramente superior. Quem almeja melhor pós-venda e menor custo de manutenção, este Jetta é o melhor.

      Excluir
    7. tinha tudo pra substituir meu atual Golf, mas a falta da saída de AC traseiro e bancos mais simples comparado ao que realmente vendido no México (inclusive perdeu aquecimento e ventilação ) me decepcionaram um pouco.
      Vou juntar um pouco mais de grana e no final do ano que vem pego uma Allspace Rline.

      Mas gostei bastante do Jetta novo, sinto pelas perdas, se eu não tivesse mal acostumado pelo Golf iria fácil.

      Excluir
    8. amigo Valéry, eu particularmente nunca tive problema com o pós venda da VW pelo menos nos últimos 4 anos que possuo carros da marca ( mas também não tive problema com a Peugeot nos 3 anteriores ), porém é notável realmente a preocupação com o pós venda pelo menos dos veículos mais caros, veja que Tiguan e Jetta serão vendidos já com as 3 primeiras revisões inclusas.
      Qualidade para desbancar a VW tem.
      Pós venda, já é bom mas estão melhorando mais.
      Pacotes infinitos de opcionais, também foi resolvido.
      O único problema ao meu ver é o preço, mas produtos melhores realmente custam mais então acredito que esteja ok.

      Excluir
    9. Carlos, realmente pelo CB frente aos seus principais concorrentes, Civic, Corolla, Fusion e demais, o Jetta esta bem competitivo, seria minha opção se eu fosse cliente deste segmento

      Excluir
    10. Esse Jetta está muito fodástico! Pqp, que canhão!

      Excluir
    11. O carro na versão R-line super carnavalesco hem seu carlos!!!!kkkkkk

      Excluir
  2. Entre esse jetta com esse preço, civic touring é melhor escolha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Civic Touring é bem pior. Não tem ACC, Não tem Front Assist. O Jetta é mais espaçoso. O motor do Jetta é flex, do Civic não. O jetta é mais barato, muito mais equipado, tem inúmeros recursos ausentes no Civic.

      O Jetta é superior em tudo, e, inclusive, anda mais e bebe menos.

      Excluir
    2. tens que o Jetta R-Line tem a mais que o Civic Touring:

      Motor Flex
      Transmissão automática de conversor de torque
      Jetta com três primeiras revisões (10.000 km, 20.000 km e 30.000 km) gratuitas.
      ar-condicionado “Climatronic” com regulagem digital de temperatura para motorista e passageiro (duas zonas)
      sensores de estacionamento dianteiro e traseiro (ausente no Civi)
      sensor de chuva (ausente no Civic)
      Bloqueio Eletrônico do Diferencial (ausente no Civic)
      Sistema Start/Stop (ausente no Civic)
      Função de Frenagem de Manobra (RBF) - ausente no Civic

      sistema Kessy (chave presencial para abertura e fechamento das portas e acionamento do motor por meio de botão)
      seleção do perfil de condução e iluminação ambiente ajustável em 10 tonalidades. (ausente no Civic)

      Active Info Display (painel digital programável),
      controlador automático de velocidade (ACC),
      Front Assist com função City Emergency Brake,
      Detector de Fadiga,
      Sistema de Frenagem Pós-Colisão e regulagem automática do farol alto (FLA).
      Media Control (ausente no Civic)
      Manual Cognitivo – inteligência artificial (ausente no Civic)

      Excluir
    3. Itens a mais do Jetta:

      BSW (Bremsscheibewischer – Limpeza Automática dos Discos de Freio)
      ACC (Controlador adaptativo de distância e velocidade)
      Front Assist (Sistema de monitoramento frontal)
      Função de Frenagem de manobra (RBF)
      Sistema de Frenagem Automática Pós-Colisão (Automatic Post-Collision Braking System)
      XDS+ (bloqueio eletrônico do diferencial).
      FLA – Front Light Assist (Assistente de luz para farol alto).

      Excluir
    4. Em resumo: Jetta R-Line 250 TSI é infinitamente mais equipado que o Civic Touring, anda mais, e é muito mais barato. Só idiotas podem preferir o Civic.

      Excluir
    5. genti...designer jetta>>>>>>>>>>>>>>>>>>civic...jaspio...kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
    6. Civic é pra quem tem a armadura do Jaspion, carro Japa de Superherói.

      Excluir
  3. 99.000 eu compro pra substituir o golf alemão. kkkkkk, se não der vou atrás de um passat semi novo.

    ResponderExcluir
  4. Respostas
    1. O Jetta ´é importado do México e vem com cotas. Não tem como comparar com um carro fabricado aqui como Civic e Corolla.
      Em âmbito mundial, o Jetta vende 2 vezes o Corolla Sedã, e 4 vezes do Civic. Aliás, Civic e Corolla não existem na China, onde o Jetta (lavida) é o carro mais vendido do mercado.

      De qualquer forma, o recurso às vendas revela o óbvio: que não é capaz de apontar nem ao menos 1 ponto tcnico onde concorrentes seriam superiores. Mais que isso: revela temor que o Jetta vai atropelas os japas...kkk

      Excluir
    2. Civic é superior em dirigibilidade e dinâmica.
      Mesmo que a versão Highline não tenha chegado ficará atrás do Civic Si sedã nas pistas.

      Escreva e guarde bem estas palavras, meu caro!...

      Excluir
    3. A C&D US deixou claro que Jetta G7 não tem a qualidade dinâmica do Golf. E mesmo que o 2.0 GLi (HL) não esteja disponível haveria necessidade de alterações profundas principalmente na caixa das rodas e plataforma para acomodar uma suspensão esportivas digna de acompanhar o Civic Si.

      Apenas mais um esclarecimento: Jetta vende 2x menos que Corolla e 2/3 do Civic.
      Lamando não é Jetta, amigo...

      Excluir
    4. Dirigibilidade e dinâmica de câmbio CVT é piada de mau gosto, vc faz o kick down e o carro fica patinando, nas reduções idem. Jetta 2.0 TSI DSG vai enrabar o Civic Si de novo.

      Excluir
  5. Respostas
    1. Essa grade realmente é de gosto bem duvidoso. De fato lembra muito o Virtus, quando visto pela lateral. Já de dianteira e traseira o carro é totalmente diferente e o gosto é totalmente subjetivo. Eu prefiro um Virtus com porta-malas maior e espaço interno suficiente, apesar de não gostar do parachoques adotado pela VWB para o Polo e consequentemente o Virtus. No polo até que tolero, pela proposta. Mas o Virtus ficaria bem melhor com o parachoques europeu, apesar que isso encareceria o projeto e dá pra entender porquê a VWB não disponibilizou dessa forma.

      Excluir
  6. Respostas
    1. Civic Touring não é flex, não tem acc, não tem front assit, não tem Active InfoDisplay, anda menos, é mais duro, tem muito menos espaço interno, mais caro de manter.
      Esse Jetta é concorrente do Accord, não do Civic. Fique com seu Civic, que é um carro de categoria e qualidade bem inferior ao Jetta.

      Excluir
    2. Fica nada, você nem carro deve ter; deve ser piloto de teclado.

      Excluir
  7. Entre Civic touring e jetta Rline , vou de Jetta .
    Mas entre Jetta comfortline e civic sport , vou de Civic.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Civic Sport inferior em tudo ao Jetta confortline.

      Excluir
    2. Pontos de solda expostos no acabamento do Civic revelam o desleixo da Honda, deprimente.

      Excluir
  8. Jetta TSI o melhor de todos .....

    ResponderExcluir
  9. Acho o fim da picada neguinho preocupado com saida de ar traseira, como se o motorista fosse usar o banco de trás. Já está comprovado que de cada 100 vezes que a pessoa sai com o carro, só uma leva alguém no banco de trás.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acontece que nem todo mundo compra carro para andar sozinho, essa sua estatística não serve no meu caso. Muitos "neguinhos" compradores de sedans e outros carros de médio porte pra cima buscam um modelo para levar confortavelmente a família, como é o meu caso e a falta de saida de ar traseira, juntamente com a falta de um porta revistas no encosto dos bancos dianteiros é certamente um ponto negativo. Estava esperando esse lançamento para decidir qual modelo comprar para substituir meu atual Omega 2011, pórem precisarei avaliar outros modelos. uma pena pois esse Jetta no mais é um excelente carro.

      Excluir
    2. e a falta de saida de ar traseira,

      realmete é um item importantíssimo. Então quem reconhece o caráter fundamental e definidor da saída de ar traseira em um carro, um aspecto certamente no mesmo nível da mecânica e da segurança, só tem 1 opção no mercado: Virtus 200 TSI. O único sedã médio com saída traseira. Corolla não tem, Civic não tem, Cruze não tem. Nem o Fusiion tem. Só o Virtus.

      Excluir
    3. A idiotice sempre dá as caras na forma de discussões sobre irrelevâncias. Os idiotas sempre perdem um tempo enorme com perorações sobre detalhes idiotas.

      Nunca tantos idiotas falaram repetiram tanto a idiotice sobre a falta de retrovisor elétrico no Polo MPI (repetem até hoje, quando a VW já colocou issi).

      Nunca tanto idiotas repetiram a idiotice da falta dos vidros elétricos traseiros no Up! (e os idiotas continuam a rpetir até hoje).

      Idiotas relincharam com gosto sobre a parte inferior do banco dianteiro do Polo, que aparece um ferrinho.

      A idiotice da vez é a saída de ar traseiro do Jetta. JOs idiotas se revelam nessas discussões. Quanto mais idiota é sujeito, mas valor ele dá a idiotices irrelevantes.

      Agora, com a saída de ar traseiro do Jetta, o história se repete e os idiotas se revelam,.

      Idiotas, apenas idiotas.

      Excluir
    4. Errado Carlota, pelo menos o Fusion tem. Conhece bem de carro hein?

      Excluir
    5. Aliás Carlota, o papel de idiota aqui cabe à você. Cada um sabe o que é melhor para si e não precisa de um papagaio debilóide para dizer o que é ou não relevante para outrem. Sem mais.

      Excluir
    6. Bingo! 1ª carapuça já serviu!!! kkkk

      Excluir
    7. Como eu disso, eles (os idiotas) se revelam....

      Excluir
    8. mas se tivesse seria diferencial.... só ver os posts sobre polo/virtus.
      é lamentável oferecer isso num modelo inferior... mas nao oferecer na nova geracao do jetta.

      Excluir
    9. "Bingo! 1ª carapuça já serviu!!! kkkk" "Como eu disso, eles (os idiotas) se revelam..." Engraçado como os debilóides falam de sí mesmos como se fossem os outros. Segue o StandUp Carlota, tô me divertindo contigo, já até peguei a pipoca.

      Excluir
    10. problema que a versao anterior tambem tinha...., pra mim na proxima mudança de modelo/ano, eles colocam a saida de ar traseira no jetta, foi assim quando lançaram o jetta em 2011, tb nao tinha em todas as versoes, e depois veio em todas

      Excluir
  10. Esse novo jetta provavelmente não superará o Corolla em vendas, não porque seja interior, mas , sim, porque quem compra corolla são os compradores médios, que compram simplesmente por ser o Toyota Corolla, este não precisa ser melhor em nada para vender bem, basta ter fãs como os toyoteiros. O comprador conhecedor de carros certamente não trocaria esse jetta por nenhum corolla. Esse jetta é superior ao Corolla em tudo: Espaço interno, acabamento, tecnologia, desempenho, consumo, construção e custo/benefício. E digo mais, é notório que qualquer sedan médio atual é superior ao defasado Corolla.

    ResponderExcluir
  11. o que antes era carro médio virou luxo, carro que era pra estar na faixa de 70k-75k no máximo. Sacanagem o que fazem com Brasil.
    C4, jetta, cruze tudo mesmo preço e ainda dizem que não existem cartel kkkkkkkkkkkk fala outra que essa não cola.
    Olha o preço dos chamados suv, kics-hrv-2008 e outros 100 MIL, o que era pra ser carro popular está essa monstruosidade de preço, 80% do povo não tem condições de ter um carro legal, infelizmente.
    O Brasil das sacanagens

    ResponderExcluir
  12. Tirando a ausência de saída do AC para os bancos traseiros (como no Virtus) e o túnel alto no assoalho traseiro, de resto o carro me pareceu perfeito.

    ResponderExcluir
  13. E o 2.0T afinal? Virá ao Brasil ou não?

    ResponderExcluir
  14. A VW não cansa de errar...
    Faz um ótimo carro, mas sempre deixa aquele item que paga mico...
    Tirando o preço, que está caro, óbvio,
    mas em termos de recursos o Jetta tem praticamente tudo.

    Mas aí algum "jènyo" vai lá e tira a saída de ar para os bancos traseiros,
    mesmo com toda a estrutura pronta e mesmo oferecendo o item em um carro bem mais barato, da própria marca.

    A crítica é legítima.
    E mesmo assim já vimos Revoltadinha Vitar que tenta defender a ausência.
    Sim, o Jetta de 110 mil tem de tudo... Até mico.
    Vai ser zuado sim, os clientes vão reclamar sim e vai vender pouco sim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A idiotice sempre dá as caras na forma de discussões sobre irrelevâncias. Os idiotas sempre perdem um tempo enorme com perorações sobre detalhes idiotas.

      Nunca tantos idiotas falaram repetiram tanto a idiotice sobre a falta de retrovisor elétrico no Polo MPI (repetem até hoje, quando a VW já colocou issi).

      Nunca tanto idiotas repetiram a idiotice da falta dos vidros elétricos traseiros no Up! (e os idiotas continuam a rpetir até hoje).

      Idiotas relincharam com gosto sobre a parte inferior do banco dianteiro do Polo, que aparece um ferrinho.

      A idiotice da vez é a saída de ar traseiro do Jetta. JOs idiotas se revelam nessas discussões. Quanto mais idiota é sujeito, mas valor ele dá a idiotices irrelevantes.

      Agora, com a saída de ar traseiro do Jetta, o história se repete e os idiotas se revelam,.

      Bingo! Mais um que se revela! Vamos ver quantos mais idiotas serão revelados.

      Excluir
    2. Acho interessante os idiotas repetindo "mimimi" que não vende. O Polo não iria vender, tava caro, não tinha retrovisor elétrico. Tá aí. 4º carro mais vendido do Brasil. Depois o Virtus, que os idiotas repetiam que "mimiim" acabamento...mimim. que tava caro, mimim. Ta aí. Sedã mais vendido no Nvarejo. Depois foi o Tiguan, mimimi. que tava caro. Tá aí, humilhando o Equinox. Agora é o Jetta...mimimii.

      O mais legal de tudo é que esse idiotas repetem a idiotice que VW não vende e é caro. Mas a VW cresceu 34% este ano, passou a Fiat e já disputa com a GM a liderança. Interessante, né? Os carros da VW não vendem e são caros, mas ela disputa a liderança do mercado. Como os idiotas explicam esse paradoxo?

      Como se vê, a opinião dos dos idiotas é irrelevante.

      Excluir
    3. Hum, a menina ficou sentida... Vamos ver então.
      Polo tem versão de 50 mil. Vai vender mesmo.
      Já o Tiguan tem preço e público parelhos do Compass e não vende nem 1/7.
      Já o Jetta tem preço e público do Corolla, também vão vai chegar a 1/7.
      Já o Golf, ah, o Golf esquece. Fora do jogo.
      Quem é cliente real e potencial se desaponta com os erros de recursos, pacotes e valores da VW brasil. E as vendas de produtos acima de 70, 80 mil não decolam. E você é que está certo né sabichona?

      Anota aí: o novo Jetta não terá nem metade da aceitação de mercado que o falido Cruze e o carro mais vendido da VW brasil, por um bom tempo, será o histórico Gol, com versões a partir de 45 mil (ou menos, conforme a promoção) e venda majoritária para empresas e locadoras. Anotou?

      Excluir
  15. Com todo o respeito, não vejo nenhuma idiotice nas reclamações quanto à falta de ar condicionado traseiro. O meu Jetta 1.4 2018 tem. O Virtus tem. A nova Tiguan tem. Por que o novo Jetta não tem?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim. o Jetta 1.4 antigo tem saída da AC para banco traseiro, tem inclusive os shift pedals, ausentes no novo Jetta.
      Ainda sim, o melhor do seguimento.

      Excluir
    2. É isso mesmo Oscar. Para quem entende tecnicamente de carro, sabe o diferencial das tecnologias embarcadas no Jetta, como a plataforma, o motor (que vai muito além dos 150 anunciados), o câmbio, os sensores, o padrão de acabamento, tudo isso é louvável. Mas a maioria do público não entra ou não se aprofunda em uma análise assim.

      A maioria vai na concessionária, dá uma olhada no Virtus, que é parecido, enquanto o vendedor não chega. Vê as saídas de ar... Aí vai no Jetta, vê que a estrutura está lá, bem parecida, mas fechada. Logo o cara imagina alguma redução de preço, em um carro de 110 mil. Ah, mas aí ele leva o Virtus de 75 mil então? Leva nada. Por dentro perde até para o Voyage, com seu incrível suporte quase-fixo de celular e painel de plástico bicolor. O cara pega seus 110 mil e leva um Compass... Nem repara que o airbag é duplo, que anda menos, bla, bla, bla... A satisfação do porte do carro e a falta de remendos aparentes (como a saída de ar para passageiros capada no Jetta) convencem o cara.

      A VW tem o que a concorrência não ter, mas erra onde a concorrência não erra.

      Excluir
    3. O novo Jetta tem Active Info Display, ACC, FLA, City Emergency Brake, Post Collision Brake, XDS+, CMM 8" GPS, 10 cores de iluminação ambiente, detector de fadiga, seletor de modos de condução, start-stop, 3 revisões gratuitas, tá bom pra vc por 120k? prefere mesmo paddle shifts e saídas de AC?

      Excluir
  16. Respostas
    1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    2. Censura de novo plz? Só pra ter certeza

      Excluir
  17. Nossa, como ele ficou muito muito maior que a geração anterior. Ganho de 1 milimetro na altura. Piada né. 4 cm no comprimento. Nossa realmente isso é uma diferença gigantesca. 2 cm de largura a mais. Tá forçando a barra mesmo.
    Certamente o mercado de semi novos jetta vai ser bem melhor que ter um novo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para quem está com pouca grana, melhor opção sempre foi um usado. Mas aí vc fica refém do que o mercado tem a oferecer e perde o poder da escolha.

      Excluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato. Estou na mesma situação. Não troco o meu 211 cv por esse novo não.

      Excluir
  19. Agora, tirando a relação do preço, o conjunto e o interior (tirando os detalhes mais bestas, como a retirada do ar para passageiros de trás e dos paddles para trocar as marchas) ficaram fantásticos! A satisfação do motorista, de quem usa o carro no dia a dia, deve ser muito boa.

    Pelas fotos e vídeos o interior para motorista e passageiro da frente ficou muito bom! Um salto claro e amplo perante Corolla e Cruze. O Civic já é bem interessante para quem busca um acabamento diferenciado, mas o Jetta está no mesmo bom nível, talvez agradando um pouco mais para quem gosta mais do estilo alemão.

    É só a VW ajudar um pouco mais em preço e disponibilidade, para a retomada do mercado e contorno das faltas, que o carro terá boas chances de aceitação do público potencial. Mas essa ajuda será preciso...

    ResponderExcluir
  20. infelizmente lançaram o Jetta no pior momento do dolar no brasil, essa desgraça disparou a quase 4,20, nao teria como chegar por 100 mil agora infelizmente, se essa porcaria de economia nao tivesse bagunçada, provavelmente o jetta ia partir de 100 mil e 110 o r-line, mas fazer o que, essa é a realidade atual da economia

    ResponderExcluir
  21. Acho que tem estratégia de preço para o Virtus GTS ou R Line. Abriu agora a possibilidade de cobrar 100 ou 105 mil na versão completa com motor 1.4 turbo e teto solar. Se tiver os 6 airbags, vou de Virtus GTS, com certeza. Esperar. Não é hora de comprar.

    ResponderExcluir
  22. puts nao vai ter o 2.0 turbo nao? igual o motor do golf?? de 220cv? caraca que pena..

    ResponderExcluir
  23. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou fan da marca e tenho 3 TSI na garagem.

      Para mim a VW falhou em não oferecer AC para banco traseiro e borboletas num carro de mais 100k, visto q o modelo anterior já oferecia tais itens.
      Era um diferencial a mais em relação aos concorrentes.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Conhece o painel de instrumentos digital? Sabe o que significa ACC (Adaptative Cruise Control)? Se prefere saídas de AC e shift paddles parabéns vc é um idiota perfeito

      Excluir
  24. Xuvisco, concordo com vc. Ate o Gol tem as borboletas e o Novo Jetta nao tem..a VW pisou feio na bola..e ae antes o slogan era: "um esportivo disfarçado de seda", agora vai mudar para " um seda pra tiuzao"...como eh o Corolla.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Novo Jetta tem Active Info Display, ACC, FLA, City Emergency Brake, Post Collision Brake, XDS+, CMM 8" GPS, 10 cores de iluminação ambiente, detector de fadiga, seletor de modos de condução, start-stop, 3 revisões gratuitas, motor 1.4 turbo flex, tá bom pra vc por 120k? prefere mesmo paddle shifts e saídas de AC?

      Excluir
  25. em vez de lançar o jetta deveria colocar o motor 1.4 no virtus, ja que é tudo igual

    ResponderExcluir
  26. TSI, menos emocao e mais razao. Otimo o Jetta ter tudo isto. Seguranca passiva e ativa. Mas continua faltando o A/C para o banco de tras. Como pode a VW errar nisto?sendo um Sedan e com apelo familiar, nao colocar isto? Eh por estas comida de bola q fico com meu Golf com SUSPENSAO MULTILINK E Cambio DSG(mesmo com o barulho metálico) e tbm com paddle shift e saida de A/C traseiro.

    ResponderExcluir
  27. Alguem notou que o banco do passageiro não tem regulagem de altura, ficando desconfortável ?

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.