Car.blog.br

Pesquisar este blog

Chevrolet Cruze chega ao fim nos EUA. E no Brasil?

Categorias: , , , , , 72 Comentários

A General Motors anunciou hoje que não irá fechar cinco fábricas e deixar de produzir o Chevrolet Cruze nos EUA. Outros modelos que tiveram a morte decretada hoje são Impala, Volt, Cadillac CT6, XTS e Buick LaCrosse.

Chevrolet Cruze 2019

O anúncio de fim de linha para o Cruze é decorrente de uma ampla reestruturação da GM na América do Norte, com encolhimento de pessoal e demissão de cerca de 14.000 empregados.


Chevrolet Cruze 2019

O Chevrolet Cruze apresentou queda vertiginosa de vendas nos EUA este ano - tombando 27% sobre o ano anterior, o que delineou o fim de sua produção.

Chevrolet Cruze 2019

É importante considerar que o Chevrolet Cruze vendido no Brasil é produzido na Argentina, e não é afetado imediatamente pelo fim de produção nos EUA.

Chevrolet Cruze 2019

Entretanto, como o desenvolvimento do modelo ocorre nos EUA, dificilmente as parcas vendas do Cruze no Brasil e Argentina justificariam os custos de desenvolvimento de uma nova geração.

Chevrolet Cruze 2019

Dessa forma, é provável que o modelo atual continue em produção, com atualizações cosméticas, até que saia de linha, sem que haja um sucessor.

Chevrolet Cruze 2019

Caso se confirme o fim do Cruze no Brasil, o mercado brasileiro de hatchs médios será atendido apenas pelo VW Golf, que está com a gama sendo ampliada com modelos elétricos e híbridos.

Fonte: USA Today

72 comentários:

  1. As perspectivas para o Golf no Brasil estão cada vez melhores. Com saída de linha de Cruze e Focus, os compradores de hatchs médios terão que se submeter aos preços mais caros do Golf (que valem, pois o Golf é bem superior a eles).

    Agora que o Golf tem o motor 200 TSI, e transmissão automática, ele paga menos IPI, e pode ser vendido a preço competitivo. A VW está promovendo a linha 2018, e, em breve, chega a linha 2019 com novidades em equipamentos.

    Mas vejam que beleza. Cruze + Focus vendem uns 700 por mês. Todo esse povo vai cair no colo da VW Brasil com o Golf. mesma coisa na Argentina.

    Assim, do jeito que acoisa anda, a VW terá que produzir umas 2 mil unidades do Golf por mês para atender só Brasil e Argentina. Com a chegada do Golf 8 na Europa, o Golf mk7,5 poderá ser alterado e mais adequado (em termos de preços) ao mercado sul-americano, e aí o céu é o limite para o Golf.

    Isso só pode fazer uma empresa como a VW, que é a maior do mundo, tem dinheiro saindo pelo ladrão, lucra dezenas de bilhões por ano, fatura centenas de bilhões de euros por ano, e por isso pode se dar ao luxo de ver seus concorrentes morrendo na praia para ela chegar e dominar.

    Parabéns VW.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Será que o Golf vai vender quando for opção por falta de outras opções? Já está provado, a VW não tem competência pra vender com valor mais alto no Brasil, só vende bem carros populares. Gol, Fox, Polo e Virtus vao bem, os acima disso, são só figurantes. Vamos ver como o T-CROSS se comporta em vendas.

      Excluir
    2. o golf morreu dentro de casa. Polo, Virtus e Tcross mataram ele.... GTE vai ser de nicho... assim como já é o GTI....

      Excluir
    3. Agora ficou uma blz completa, GOLF já é super faturado, sem concorrência então!

      Excluir
    4. Golf não está super-faturado. está muito barato. é vendido a R$ 88k com teto solar, rodas de 17, cambio automático e motor 200 TSI. O Cruze é R$ 10 mil mais caro, e é infinitamente pior.
      O Golf está tão barato, que é o segundo carro mais vendido do planeta. Se vc não tem dinheiro para comprá-lo, o problema é seu, não do Golf.

      Excluir
    5. Vou em uma revenda aqui em Poro Alegre na próxima segunda dia 3 e quero ver se o Golf está 88 mil mesmo.

      Excluir
    6. Carro caro para os padrões do Brasil.
      Tem coisa melhor por este preço.

      Excluir
    7. Só existe VW para o Carlos4Carros incrível não enxergar que o Golf morreu no Brasil não só ele mas todos os Hatch's Médios. E os carros da VW são extramente caros sim, não é a toa que ela só obtêm sucesso nos populares e até neles já perdeu bastante mercado.

      Excluir
  2. Baba ovo? "Mas vejam que beleza". É hilário 😵

    ResponderExcluir
  3. E no Brasil dá surra no Golf e no Jetta com suas versões Hatch e Sedan respectivamente...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vender mais num mercado que absorve tranqueiras não quer dizer superioredade,um Golf 1.4 espanca esse carro

      Excluir
    2. Ele não está dizendo que é melhor. Só está dizendo que vende mais. Fatos, apenas fatos.

      Excluir
  4. FANBOYS: QUANDO OS CONSUMIDORES SE TRANSFORMAM EM TORCEDORES DE UMA MARCA
    por Luccas Fonseca

    (Fonte da imagem: Reprodução/VG24/7)

    “O PS4 tem um hardware melhor, se liga”. “O Xbox One tem computação em nuvem e um controle mais anatômico”. “Vocês vão ver quando um novo Mario ou Zelda sair para Wii U”. “Android é open source, Apple fica no mundinho dela”. Essas discussões são frequentes em fóruns e comentários de matérias, inclusive aqui no BJ.


    O que será que justifica essa paixão a ponto de o seguidor de uma marca defendê-la a unhas e dentes como se ela fosse seu time de futebol do coração? É bem possível que você se enquadre em algumas características daquilo que chamamos de “fanboy” – e isso não é necessariamente ruim. Porém, assim como tudo na vida, qualquer coisa em exagero pode culminar num tom desagradável. Se você tem uma opinião muito forte a respeito de uma marca, provavelmente é um fanboy e nem sabe.

    ResponderExcluir
  5. O Golf vai sofrer com o T-Cross: Faixa de preço similar, e é "SUVI", do jeito que o povo gosta. Eu que tenho um Golf 15/15 hoje não me vejo comprando outro (mas não vou de SUV).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um Polo levantado, de salto alto, como os canhotos falam sobre os SUVs das outras marcas...

      Excluir
  6. Eu tenho uma bola de cristal mágica...vendas futuras do Golf "elétrico e híbrido" no Brasil...2 unidades por mês!!!!!

    ResponderExcluir
  7. Eu acho o marxismo uma bobagem enorme, mas há nele um ou outro aspecto que é empiricamente comprovado. E um desses aspectos é o conceito de fetichização da mercadoria, no contexto do processo de alienação proletária.

    As coisas, os objetos de desejo, os bens de consumo na sociedade capitalista passam por um processo de personificação, assumindo, pelos consumidores ávidos por eles, aspectos humanos, e, portanto, de fetichização.

    Isso é claramente visto no caso dos carros. A maior parte dos que aqui comentam estão em um processo de fetichização do automóvel, e isso fica claro na atribuição de características pessoais aos carros.

    Então, um carro "dá surra em outro". Outro vem e diz "o carro Y humilha o carro X". Nos comparativos, considera-se, frequentemente, que o carro que perdeu foi "injustiçado".

    Carros não tem sentimentos, não sentem orgulho, não humilham ou se deixam humilhar. E muito menos são sujeitos de justiça, pois são coisas, e não seres. Ou seja, a linguagem desses comentarias denota que eles estão em um processo profundo de alineação capitalista, desenvolvendo o fetiche por mercadorias. E como todo fetiche, há o amor e o ódio, que são duas faces da mesma moeda - o ódio direcionado ao fetiche não realizado, mas desejado.

    Esta é uma parte da sociologia dos haters.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomando como base o significado da palavra empírico ..."Empírico é um fato que se apoia somente em experiências vividas, na observação de coisas, e não em teorias e métodos científicos. Empírico é aquele conhecimento adquirido durante toda a vida, no dia-a-dia, que não tem comprovação científica nenhuma" .... tudo o que o nosso pós doutor em sociologia vomitou e nada é a mesma coisa.

      Excluir
    2. Eu já tinha parado na previsão de 6 mil unidades mensais vendidas profetizadas com o Golf.

      Excluir
    3. Tem que fazer uma enquete, quem consegue terminar de ler os textos do C4C e quem consegue resistir a dar risada no fanatismo que transforma as informações conforme o interesse da montadora X...

      Excluir
  8. Os termos fanboy e choraboy foram criados recentemente para descrever uma pessoa que faz apologia insistente a uma marca ou produto, com diversas críticas aos seus concorrentes e fazendo vistas grossas aos defeitos do seu objeto de culto. O fenômeno existe há muito tempo, mas somente agora recebeu atenção dos pesquisadores.

    Em geral, o fanboyism é observado predominantemente em homens e costuma ter como alvo produtos de alto valor agregado, como celulares, televisões, computadores, videogames e, claro, carros. Para este consumidor, o fato de escolher uma certa marca ou modelo, supostamente superior, influencia sua identidade e autoestima. Quem não gosta de acreditar que fez uma escolha de algo de qualidade e/ou status superior à de outras pessoas?

    ResponderExcluir
  9. A fabrica da gm na argentina que produz o cruze só está funcionando em 1 turno. Logo vai fechar principalmente por causa da crise na argentina e pelas vendas fracas no Brasil.

    ResponderExcluir
  10. Ah boa noite,vou dormir...continua...

    ResponderExcluir
  11. Para os entendidos d plantão , esse t cross não deve vender tao bem devido o carro ser um polo alto e de gosto duvidoso , penso que o Hrv vai continuar junto com a jeep sendo líder, golf dessa geração já morreu, se a vw for tola em tentar dar sobre vida a essa geração vai só perder tempo o carro e bom mais e absurdo de caro e já está defasado !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tá muito fissurada nos carros da VW, vendas da VW. A matéria é sobre Cruze, não VW. Não consegue segurar o fogo no rabo de falar de VW e golf? Que fissura, heim?

      Excluir
    2. Diz aí Carlos, tu que és o mago dos carros, o Profeta, será uma Hecatombe?

      Excluir
  12. achei q o volt era um dos mais vendidos e revolucionários...parece q ele apareceu por aqui em testes

    ResponderExcluir
  13. agora aposenta metade da gm e traz a opel de volta por favor

    ResponderExcluir
  14. Só assim para o Golf ficar em primeiro nas vendas de hatch médio, por W.O

    ResponderExcluir
  15. Olha que interessante, a notícia é do Cruze, e o povo só fala em VW. Golf, T-Cross, Polo. Que o Golf vende, que o T-Cross não vai vender, que VW é isso, que VW é aquilo. Interessante, mas compreensível, já que a VW é a maior marca do mundo e faz os melhores em seus segmentos. Então, quando se fala de hatch médio, mesmo que a notícia é do Cruze, sempre se falará no referencial, que é o Golf.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O primeiro comentário nesta matéria, citando vw e golf, foi o seu!

      Excluir
  16. Então quer dizer que a empresa não pode dar continuidade no Cruze no Brasil e em outros países emergentes? Tipo, parou de ser vendido no EUA vai parar de ser vendido aqui. Mais uma matéria sensacionalista da Carblog para promover os carros da VW.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Cruze só com o mercado do Brasil não se sustenta. Vendendo 700 carro por mês, como vai bancar um investimento bilionário? Já era, o Cruze. Já era.

      Enquanto o Golf é o segundo carro mais vendido do planeta, desenvolvido na Alemanha, e montado em CKD no Brasil, para pagar menos imposto. O Golf 8 é uma realidade na Europa, consumiu bilhões em investimento.

      Já o Cruze? Fracasso total. Então sai de linha. Melhor sair mesmo, para deixar o mercado livre para quem faz melhor: VW Golf.

      Excluir
    2. 700 por mês? O Cruze, somando batch com sedan, vende 2mil por mês. Se somar aos números dos outros países da América do Sul, justifica continuar em produção por um bom tempo .

      Excluir
    3. Justifica a produção, talvez. Mas, o desenvolvimento de uma nova versão, não. Continuará a produção, mas já tem data de validade para 2 ou 3 anos no máximo. Se sobreviver, será defasado em relação à concorrência (para alguns modelos, já é defasado)

      Excluir
  17. Cruze é ótimo, um excelente carro, confortável e econômico

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Golf atual terá vida longa no Brasil por conta da Argentina. O Golf vende quase 500 unidades por mês na Argentina, um mercado que é 4 vezes menor que o Brasileiro. Corresponde a 1.600 a 2000 unidades por mês no Brasil.

      Então o Golf brasileiro será direcionado à Argentina. Detalhes, a Argentina, em crise, compra 500 unidades do Golf por mês. Se sair da crise, tende a ir para 700. O Golf pode muito bem subir a 600 ou 700 no Brasil, e aí ele é totalmente viável. Um carro nacionalizado, com motor 200 TSI, paga menos impostos.

      Tem grande futuro no Brasil, mas ficaremos com o Mk7. E será vendido no Brasil e na Argentina e em outros mercados da América do Sul, talvez até no próprio México.

      Então, o Golf produzido no Brasil passará a ser vendido na Argentina.

      De mais a mais, Golf é o hatch médio mais vendido do planeta.

      https://www.car.blog.br/2018/06/vw-polo-na-lista-dos-10-carros-mais.html


      O Golf vende 6.000 unidades a cada 2 dias, 5 horas, 7 minutos e 48 segundos.

      Veja, passam-se 2 dias, 5 horas, 7 minutos e 48 segundos, e novos 6000 Golf são vendidos no mundo.

      Qual outro carro faz isso? Nenhum.

      O Golf é um carro premium com preços de revisão de generalista. em média 250 reais por reevisão.

      Qual outro carro premium é tão barato de manter? Nenhum.

      Excluir
    2. carlos é um completo, completo idiota

      critica o cara por falar em vw na materia do cruze e ele faz o que? o que?

      fala logo em baixo da vw, se mata parceiro, você é doente

      Excluir
  18. com os SUVS dominando o mercado, pelo menos aqui na América.
    a tendência é essa...
    já saiu o Focus, Cruze com os dias contados, não importa se Golf é o melhor dos Hatch médio, se continuar não vendendo bem, vai sair do mercado tbm, não adianta ser fanboy, é a tendência do mercado.
    e aqui não é Alemanha meus amigos.
    o público aqui é outro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não adianta pensar a VW com a régua de empresas pré-falimentares como a GM ou a Ford. A VW é a maior empresa do mundo, fatura centenas de bilhões de euros por ano, lucra dezenas de bilhões de euros, e tem dinheiro em caixa para comprar a FCA, GM e Ford JUNTAS.

      Uma empresa dessa pode-se se dar ao luxo de ver seus concorrentes morrerem, para ela prevalecer com seu produto superior, e, assim, vender mais caro um carro superior, vender mais, lucrar mais, e investir mais, para vir, no momento seguinte, com um produto mais superior ainda.

      O Golf é símbolo para a VW em âmbito mundial. Enquanto a modinha SUV passa, o Golf é há 40 anos o carro mais vendido da Europa, e há pelo menos 10 anos, o 2 º mais vendido do planeta.

      Então fica tranquila. VW é outra conversa.

      Excluir
  19. Uma pena, acho o Cruze excelente carro, o mais bonito da categoria

    ResponderExcluir
  20. Eu e o Carlos achamos, este, um carro boqueta.

    ResponderExcluir
  21. Até parece que todos os clientes do cruze e focus vão migrar para o golf.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que sim, já migraram na Europa. Tanto que a Gm teve que sair com rabo entre as pernas da Europa porque não consegue concorrer com o Golf.

      Aqui no Brasil, EUA e Américas em geral vai acontecer a mesma coisa.

      Na verdade, quem compra Cruze e Focus são frustrados, pois só compram tais carros porque não tem dinheiro para comprar um Golf. Eles queriam um Golf. Agora, com Focus e Cruze fora, poderão comprar um Golf sem peso na consciência por pagar caro, já que não haverá referencial de carro boqueta para comparar.

      Excluir
    2. Muito melhor e o polo com traseira e parte interna de gol discretamente melhorado...

      Excluir
    3. Não faz sentido, vc fala que quem compra Cruze e Focus é frustrado por não ter dinheiro para comprar Golf, então como esses clientes vão migrar para o Golf?

      Excluir
  22. Com o lançamento do tcross o golf dará adeus também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Golf atual terá vida longa no Brasil por conta da Argentina. O Golf vende quase 500 unidades por mês na Argentina, um mercado que é 4 vezes menor que o Brasileiro. Corresponde a 1.600 a 2000 unidades por mês no Brasil.

      Então o Golf brasileiro será direcionado à Argentina. Detalhes, a Argentina, em crise, compra 500 unidades do Golf por mês. Se sair da crise, tende a ir para 700. O Golf pode muito bem subir a 600 ou 700 no Brasil, e aí ele é totalmente viável. Um carro nacionalizado, com motor 200 TSI, paga menos impostos.

      Tem grande futuro no Brasil, mas ficaremos com o Mk7. E será vendido no Brasil e na Argentina e em outros mercados da América do Sul, talvez até no próprio México.

      Então, o Golf produzido no Brasil passará a ser vendido na Argentina.

      De mais a mais, Golf é o hatch médio mais vendido do planeta.

      https://www.car.blog.br/2018/06/vw-polo-na-lista-dos-10-carros-mais.html


      O Golf vende 6.000 unidades a cada 2 dias, 5 horas, 7 minutos e 48 segundos.

      Veja, passam-se 2 dias, 5 horas, 7 minutos e 48 segundos, e novos 6000 Golf são vendidos no mundo.

      Qual outro carro faz isso? Nenhum.

      O Golf é um carro premium com preços de revisão de generalista. em média 250 reais por reevisão.

      Qual outro carro premium é tão barato de manter? Nenhum.

      Excluir
    2. O preço certamente é bem Premium...

      Excluir
  23. Golf nao estaciona Sozinho igual o Cruze, ou seja, Cruze esta anos Luz a frente do Golf em potencia, design, segurança e tecnologia 6 Airbag versao LTZ 1.4 Turbo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joel. Golf com park assist faz a manobra de estacionamento sozinho sim. Inclusive em vagas perpendiculares. Se informe um pouco mais.

      Excluir
    2. golf com o pacote de 10mil tem acc q o cruze nao tem, e estaciona sozinho e tem o FLA tb!

      Excluir
  24. Tenho um Cruze HB, um excelente carro. Que pena tirá-lo de linha. Creio que no Brasil sobreviva por mais 2 a 3 anos.

    ResponderExcluir
  25. Sabe o que eu acho? Sem cruze e sem focus, golf vai perder para o 308.

    ResponderExcluir
  26. Cara..eu "se" divirto lendo estes comentários "coerentes" da carlotinha...muito cômico.

    ResponderExcluir
  27. Sem mimi..... O Golf é e sempre será Hatch de referência mundial na sua categoria.....

    ResponderExcluir
  28. Joel só lembrando que o Cruze é apenas 04 ESTRELAS .
    Golf 05 estrelas

    ResponderExcluir
  29. Lembrando que o 308 vende duas vezes mais que o golf na Argentina, então segundo o quatro patas ele vai ter uma vida mais longa por vender certa quantidade no mercado dos hermanos.

    ResponderExcluir
  30. Só lembrando o Golf é líder mundial na sua categoria

    ResponderExcluir
  31. Se a Toyota vendesse o Corolla Hatch, dúvido que eles sentiriam essa decadência da categoria Hatchs médios. A Toyota conseguiu algo com o Corolla que nenhuma marca conseguiu. Tenho certeza que só a Toyota iria conseguir vender bem nesse seguimento.

    ResponderExcluir
  32. novo focus finalista do carro do ano da Europa. Esse sim um grande hatch médio.

    ResponderExcluir
  33. https://jornaldocarro.estadao.com.br/onboard/naves-classe-media-rejeita/

    Sobre a questão das vendas do golf, é um bom produto, porém na matéria vê-se porque nao vende tanto

    ResponderExcluir
  34. muita conversinha fiada..... Golf 1.4 por 120 mil, cruze 1.4 por 90 mil....

    não tem como comparar....

    bando de sem noção quem compara...

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.