Car.blog.br

Pesquisar este blog

Renault Kwid 2018: vídeo, teste-drive, consumo e preços

Categorias: , 85 Comentários

A Renault do Brasil lança o sub-compacto Kwid com uma estratégia de mercado que apela para pontos caros ao consumidor: relação custo x benefício, consumo, estética e características de SUV. Neste artigo relacionamos nossas impressões sobre o modelo e uma análise de custo x benefício, além de dados de consumo e desempenho.

Renault Kwid 2018

O preço é um forte fator de atração do Kwid, já que a versão de acesso, Life, custa menos de R$ 30 mil reais (sem ar-condicionado ou direção elétrica), enquanto a topo de linha, Intense, fica em R$ 39.990 reais. Para chegar com tais valores, porém, a Renault tirou tudo o que pode do carro.

Renault Kwid 2018 - interior

Notáveis ausências

Não há ajuste de altura e profundidade na direção e tampouco do banco do motorista. Vidros com acionamento elétrico apenas nas portas dianteiras. Conta-giros? Só na versão topo. Suspensão traseira é de eixo rígido (menos refinada que o eixo de torção do Up! e Mobi).

Renault Kwid 2018 - sistema multimídia

O sistema de som não tem leitor de CD. Retrovisor interno não tem função dia/noite na versão Life, que também não tem limpador do vidro traseiro. Discos de freios (só dianteiros) não são ventilados - o que é questionável do ponto de vista de segurança. O motor ainda usa o obsoleto sistema de partida a frio com etanol com sub-tanque auxiliar de gasolina. Limpador do para-brisa único. Não há opção de rodas de liga-leve em nenhuma versão.

Renault Kwid 2018 - espaço interno traseiro

Espaço interno

O Kwid também fica devendo no espaço interno porque ele é muito estreito. O Kwid tem uma largura de 1,579 metros - o que é 6,6 cm menos que os 1,645 metros do Up!. E o resultado é que há pouco espaço interno transversal, fazendo com que motorista e passageiro fiquem muito próximos, em muitos casos encostados.

 Renault Kwid 2018 - espaço interno dianteiro

Por outro lado, o ponto forte do Kwid é seu design. Apesar do mesmo comprimento e mais estreito que o Up!, o Kwid tem mais "size impression" - e isso significa que ele parece maior. Suas linhas procuram menos maximizar a funcionalidade o espaço interno, como no Up!, e oferecem formas mais convencionais e agradáveis aos olhos do consumidor.

Renault Kwid 2018

A dianteira é bem resolvida, com um aspecto imponente graças aos faróis retangulares e à grade do radiador proeminente. O para-choque é volumoso, com reentrâncias e um elemento em preto inferior - que reforça o aspecto "mini SUV".

Renault Kwid 2018

Na lateral há linhas bem resolvidas, caixas de rodas bem definidas, com desenho retangular e elementos protetores em plástico preto - típicos de SUV - em todas as versões.


A traseira tem um visual mais limpo e leve com lanternas elevadas, mas o aspecto "SUV" é definido pelo para-choque em preto na parte inferior. O resultado agrada, é harmonioso e deve ser um dos principais drivers de vendas.

Renault Kwid 2018

O interior, apesar de um pouco apertado, também é bem resolvido esteticamente. Nessa versão topo de linha, Intense, o Kwid tem o sistema multimídia em posição central e elevada - o que contribui para a boa visualização.

Renault Kwid 2018 - volante

O volante tem boa pega - mesmo sem revestimento em couro - e diâmetro correto. A posição de dirigir não parece elevada - como seria de esperar de um SUV - mas é bem ergonômica para pessoas de estatura mediana, em torno de 1,70 metros. Esse tipo de biotipo não sentirá falta dos ajustes de direção ou assento, mas os próximos aos extremos da curva de Gauss terão problemas.


Segurança

O forro interno do teto do Kwid nacional ostenta, na posição central, um rebaixo transversal, que, segundo os consultores das concessionárias, é um elemento estrutural colocado no Kwid brasileiro para reforçar sua estrutura e torna-lo mais seguro. É importante lembrar que o Kwid vendido na Índia foi reprovado em crash testes, mesmo com airbags.

Renault Kwid 2018 - porta-malas 290 litros

O modelo nacional, porém, tem estrutura 80% diferente, reforçada, o que explica o aumento de peso de 120 kg em relação ao indiano. Apesar desses reforços, o Kwid ainda é muito leve, com peso total de 786 Kg - 125 Kg mais leve que o Up!, e 170 Kg menos que o Mobi.

Renault Kwid 2018

A eficácia desses reforços do Kwid brasileiro só poderá ser confirmada quando e se o modelo for submetido a um teste de segurança do Latin NCAP, no qual o Up! recebeu 5 estrelas, e o Fiat Mobi apenas uma. Não há data e tampouco previsão para uma avaliação do Kwid, de modo que o consumidor que o compra hoje o faz no "escuro" em relação à segurança. Ressalte-se, porém, que o Kwid é único sub-compacto a dispor de quatro airbags (2 no up! e Mobi).

Renault Kwid 2018

Se por um lado leva a questionamentos sobre segurança, a leveza da carroceria, por outro,  compensa o motor mais fraco da categoria, com apenas 66 cv com gasolina, e 70 cv com etanol. E torque sempre abaixo de 10 Kgfm.

Renault Kwid 2018

É um motor de concepção simplificada em relação ao 1.0 SCe do Sandero. Não há o ESM (Energy Smart Management) que proporciona maior eficiência e menor consumo. Esse motor também não tem comandos de válvulas variáveis na admissão e escape. Ele mantém, porém, as 4 válvulas por cilindro e o duplo comando de válvulas, o que o torna um motor mais avançado que o 1.0 FireFly da Fiat, mas distante do refinado motor 1.0 MPI do Up!.

Como anda - vídeo

Entretanto, em uso urbano o Kwid surpreende pela agilidade (vídeo abaixo), com respostas prontas e rápidas, tão prontas e rápidas quanto as do Up! MPI ou do Mobi FireFly. Em estrada, porém, a menor sofisticação do motor em relação à do Up! cobra seu preço, já que ele ressente-se de disponibilidade de torque em regimes mais elevados.



Dessa forma, enquanto o Up! MPI é ágil e esperto tanto em cidade quanto desenvolto em rodovia, o Kwid em rodovia fica devendo, já que sua curva de torque desfavorável cobra seu preço acima de 120 km/h, quando o Kwid exige constantes reduções e muita rotação para manter a velocidade em aclives.

Isso evidencia a proposta essencialmente urbana do Kwid, enquanto o powertrain do Up! MPI é mais versátil e elástico, com boa oferta de torque tanto em baixos quanto em regimes de rotação mais elevados.

Desempenho e consumo - Kwid x Up! MPI (azul no vencedor, vermelho no perdedor - dados da Quatro Rodas)


ProvaKwid 1.0Up! MPIMobi 1.0 Fire
0 a 100 Km/hs14,914,915,7
0 a 1000 metross36,636,337
80 a 120 Km/hs2624,229,8
Frenagem a 120 km/hm16,516,217,2
Ruido @ 120 Km/hdBA73,27071,9
Consumo - cidadeKm/l14,713,514,3
Consumo - estradaKm/l18,517,918
PesoKg786922946
Porta-malasL290285215
3 primeiras revisõesR$R$ 1.164R$ 999R$ 1.288
SeguroR$R$ 2.606R$ 2.528R$ 2.831
PreçoR$R$ 34.990R$ 43.240R$ 39.780


Ainda em relação à leveza da carroceria, em uso urbano ela não fica evidente no uso do Kwid, já que a carroceria se mostra relativamente sólida ao superar valetas e lombadas. O Kwid não transmite a mesma sensação de solidez estrutural do Up!, mas também não torce em qualquer valeta. Está na média do segmento.

SUV?

A Renault conseguiu a homologação do Kwid como SUV pelo INMETRO por conta de características como a altura em relação ao solo de 18 cm, ângulo de ataque de 24º e ângulo de saída de 40º. Então, não é retórica, apenas. O Kwid é um SUV de direito, mas não de fato.

Renault Kwid 2018

Entretanto, apesar de ser oficialmente um SUV, ele tem menos altura de carroceria que o Up!, por exemplo. Seus 1,47 metros de altura o tornam 3 cm mais baixo que o Up!, que tem mais de 1,50 metros de altura.

Renault Kwid 2018

Assim, o Kwid não se parece com um SUV. Sua classificação correta, por conta dos adereços plásticos e a suspensão mais alta, seria a de um sub-compacto aventureiro, como o Mobi Way ou Up! Track.

Renault Kwid 2018

Outro ponto que faz falta, sobretudo para um modelo de proposta urbana, é uma transmissão de operação automática, como a I-Motion do Up! e a GSR do Mobi. Entretanto, não deve demorar muito para chegar uma versão com a transmissão Easy R, automatizada de embreagem única presente em outros modelos da marca.

Conclusões

O Renault Kwid agrada no uso do dia a dia. Ele é ágil em cidade, com boa posição de dirigir e bons itens de série na versão Intense. Seu elevado vão livre do solo e os agressivos ângulos de ataque e de saída o tornam prático e adequado às vias de baixa qualidade brasileiras. O isolamento acústico é exíguo, então ele é mais ruidoso internamente que o Up!, mas tem um preço mais baixo, e uma estética convencional.

Renault Kwid 2018

Apesar dessas "vantagens" nós ainda consideramos o VW Up! uma melhor opção entre os sub-compactos, pois, apesar de um pouco mais caro, tem mais espaço interno, mais silencio, e já foi aprovado em testes de segurança. Já o Kwid é um ponto de interrogação nesse aspecto, já que ele foi reprovado na Índia por sua estrutura fraca. No Brasil a Renault diz que é diferente, mas a confirmação só virá e for submetido a um teste de impacto de um órgão independente como o Latin NCAP - algo que não tem data para acontecer.

Ficha Técnica - Renault Kwid
  • Carroceria: monobloco, monovolume, 5 passageiros, 5 portas
  • Motor: quatro tempos, três cilindros em linha, 12 válvulas, injeção multiponto, bicombustível (etanol e/ou gasolina), e refrigeração por circuito de água sob pressão
    • Potência máxima (ABNT) 66 cv (gasolina) @ 5.500 rpm / 70cv v (etanol) @ 5.500 rpm
    • Torque máximo (ABNT) 9,4 kgfm (gasolina) @ 4.250 / 9,8 kgfm (etanol) @ 4.250 rpm
    • Cilindrada 999 cm³
  • Pneus/rodas Roda aço com calotas/pneu 165/70 R14
  • Suspensão dianteira Tipo MacPherson, triângulos inferiores, amortecedores hidráulicos telescópicos e molas helicoidais
  • Suspensão traseira Suspensão traseira composta por eixo rígido, molas helicoidais e amortecedores hidráulicos telescópicos verticais
  • Freios Sistema ABS, com discos sólidos na dianteira e freios traseiros com tambores
  • Direção mecânica Direção mecânica/elétrica
  • Câmbio Manual 5 velocidades
  • Tanque de combustível 38 litros
  • Porta-malas 290 litros
  • Carga útil 375 kg
  • Peso (em ordem de marcha) 758 kg (Life) , 779 kg (Zen), 786 kg (Intense)
  • Aceleração 0 a 100 km/h 15,5s (gasolina) / 14,7s (etanol)
  • Velocidade máxima 152 km/h (gasolina) 156 km/h (etanol)
  • Consumo 15,2 km/L (gasolina)* 10,5 km/L (etanol)

85 comentários:

  1. Teve um site aí que detonou o New QQ Flex porque eles disseram que hoje os 1.0 tem na faixa dos 80cv e o motor tri-cilíndrico da Acteco desenvolve apenas 75cv com o combustível da cana de açúcar, fora isso falaram muito mal do posicionamento do acionamento dos vidros elétricos, e da falta de coisas simples como tampa no porta-luvas... engraçado que no caso do Kwid tudo se justifica,já no New QQ toda economia foi um erro, no Renault foi estratégica kkk.

    ResponderExcluir
  2. Vergonha a Renault falar em segurança de um veículo com 3 parafusos por roda.

    Ora, é óbvio que se 2 parafusos estiverem frouxos, a roda se soltará, pois estará segura somente pelo terceiro, o que pode ocasionar severos danos aos ocupantes.

    Já o VW Up! não sofre desse lamentável problema, uma vez que é dotado de 4 robustos parafusos por roda.

    Ademais, se a questão é preço, o Up! Take inicia em R$ 37990, ou seja, mais barato que o Kwid Intense de R$ 39.990.

    E Up! já vem de série com ABS com EBD, ESS, aerowischer, sit & adjust, comfort blinker, chave canivete, E-Flex, ISOFIX e top tether, iluminação de porta malas, porta malas com push button, supercalotas integrais, e, para fechar com chave de ouro, são 5 estrelas NCAP de série.

    Ou seja, o carro é rigorosamente completo de série, e ainda com contando com pacotes opcionais para customização pelo cliente.

    O que vc prefere, visual de pseudo-SUV, ou a integridade física dos seus familiares a salvo?

    A escolha dos inteligentes é óbvia. A dos bobos encantados pelo comercial de TV também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você está se tornando um novo carlota desse blog ein,abre o olho para as zoações que você está passível de sofrer,e outra...larga de ser puxa saco da vw,por acaso eles estão te pagando? SUPERCALOTAS..essa foi boa.

      Excluir
    2. Villaça vc só pode ser doente pensei que era só o Carlos mas se quer defender a vw pelo menos melhore seus argumentos como o Carlos faz. Up de 38000 não tem direção com assistência não tem ar condicionado não tem vidro elétrico não tem trava elétrica não tem conta giros não tem regulagem de altura do volante e do banco não tem sim ele é uma caixote seguro que se bater na parede você não morre mas falar que o talento up é mais completo você de ser um retardado. Falar que é mais seguro sim mas completo só o move up que custa míseros 48000

      Excluir
    3. E outra 5 estrelas ncap de série? Por que tem como ter estrelas opcionais???cada comentário sem noção

      Excluir
    4. Eu creio que o Carlota está com outro nome.

      Excluir
    5. "Vergonha a Renault falar em segurança de um veículo com 3 parafusos por roda"

      Primeiro que número de parafusos só se preocupa quem não entende do assunto.

      Segundo isso é um fato positivo, afinal a Renault pensa na segurança do condutor, em um eventual pneu furado o mesmo vai conseguir trocar de maneira mais rápida minimizando o perigo de ser assaltado ou sofrer acidente por outro veículo...

      Acho que é assim que o fã diria se o logo do carro fosse VW, mas como não é...

      Próximo!

      Excluir
    6. Pronto.Mais um discípulo da Carlota!

      Excluir
    7. Robustos 4 parafusos de roda foi o melhor... Cara, o UP é um carro ou simples ou caro. É por isso que sempre teve aceitação e vendas medianas. Espero que a Renault melhore o projeto do Kwid em breve, pois acho que nem ela esperava esse interesse. Em termos de uso geral, a versão de 40 é aceitável. Eu ainda não acho um bom negócio. Se eu tivesse 40 mil reais ainda iria preferir me apertar um pouco mais ou esperar um pouco mais e comprar um projeto de 50 sem tantas economias... Mas reconheço que o acerto de design do carro vai atrair os consumidores de modo geral..

      Excluir
    8. Toda a minha Vida eu tive Caros na Europa com 3 parafusos nas rodas ...nunca impacto à Segurança...ate o Smart da Mercedes teve... Entào!!!

      Excluir
    9. Porque no test Drive de CAR.BLOG.BR se fala de eixo rigido atras e no Test de Carplace.com.br dizem que nào E Assim...acho que o Kwid nào tem eixo rigido nào...

      Excluir
    10. Suspensão traseira do Kwid é eixo rígido, conforme ficha técnica da Renault:

      https://www.cdn.renault.com/content/dam/Renault/BR/personal-cars/Kwid/catalogos-e-manuais/online-catalogo-kwid-08-2017.pdf


      Suspensão dianteira Tipo MacPherson, triângulos inferiores, amortecedores hidráulicos telescópicos e molas helicoidais

      Suspensão traseira Suspensão traseira composta por eixo rígido, molas helicoidais e amortecedores hidráulicos telescópicos verticais


      Carblog está certo. Carplace errado.

      Excluir
    11. Se tem uma coisa que os haters odeiam do fundo de sua alma são as 5 estrelas do Up!. Quando menos pois isso coloca eles no campo da futilidade, já que indicar qualquer outro carro ao Up!, inclusive este Kwid, que tomou zero no Global NCAP, é assinar atestado de fúitil, que prioriza o "designer" (sic) em detrimento da segurança, ou seja, nada mais que um pusilânime e fútil haters.
      Mas não tem jeito. O Up! é 5 estrelas, e ganharia as 5 estrelas mesmo agora, já que o protocolo atual do Latin NCAP é o mesmo que o Euro NCAP testou o Up! europeu e ele teve 5 estrelas.

      De mais a mais, não adianta ficar de mimimi, mumumu, momomo Vá ao site do Latin NCAP e verá 2 testes com o up!, os dois com 5 estrelas.

      Fatos. Apenas fatos.

      Excluir
    12. Alguém aí antes disse: "Espero que a Renault melhore o projeto do Kwid em breve..." Não acredito quem defenda esse lixo com tal argumento. Talvez, na quinta versão melhorem um pouco.

      Excluir
    13. se estrela de NCAP vendesse carro a vw estaria em primeiro....
      mas como não vende... amargue ai os resultados no brasil!
      fatos... apenas fatos mais uma vez!

      Excluir
    14. pqp!!!! 3 parafusos risco para segurança!!!!! o UP! é completo!!!! o UP! não tem NADA e custa os mesmos 40 mil do Kwid TOP!!!! só tem nego BEBADO aqui mesmo kkkkkkkkkkkkk
      EU TENHO UM UP!! e gosto do carro!!! mas precisamos ser realistas!!!!!! esse mundo moderno sem genero e etc ta complicado viu kkkkkkkkkkkkk

      Excluir
    15. o UP! não tem NADA e custa os mesmos 40 mil do Kwid TOP!!!!

      O up! take completo vem de série com bancos e volante regulaveis em altura (ausentes no Kwid). O up! tem rodas com 4 parafusos. O Up! tem 5 estrelas no latin ncap (o Kwid tem zero). O Up! tem ESS, partida a frio com etanol sem sub-tanque auxiliar, alerta de não utilização do cinto de segurança, chave tipo "canivete",.

      Excluir
  3. Esse blog pode chorar o tanto que quiser, mas esse carro vai vender muito. O povo não liga para segurança ou equipamentos. Locomover-se e ter telinha basta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até acredito que vá vender mais, pelo preço. Mas, fale sobre a qualidade desse monstrinho. Pelo mesmo preço, um VW up! turbo ou um Renault Kwixe, qual compraria?

      Excluir
  4. kkkkkk baba ovo mesmo da wolks heim

    ResponderExcluir
  5. Carro que entrega mais por menos,vai dar trabalho para a conconrrência. Em relação a segurança, a Renault afirmou ter reforçado a estrutura do carro,resta esperar para ver.

    ResponderExcluir
  6. O Kwid é o melhor custo x benefício. Por 39.9k está bom.

    O design é bem adequado ao povo que gosta de carro emperiquitado. Vai envelhecer logo, mas tudo bem.

    Suspensão elevada foi boa sacada da renaul, e o desempenho e consumo é bom, mesmo com motor simples.

    Se for andar em cidade, segurança fica em segundo plano. Se tivesse ao menos 3 estrelas, seria a melhor opção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou achando que o carlota virou o Villaça ein...

      Excluir
    2. Vamos ver como ficará o crash test do modelo vendido no Brasil, com os 4 airbags e reforços estruturais. Acho que 3 ou 4 ele consegue ganhar, o Up deve cair pra 4 pela maior rigidez que o teste adotou, e o Mobi já sabemos como foi, é o pior do segmento em quase todas as categorias.

      Excluir
    3. Carlos você está bem ? Ou você possuiu o Villaça?

      Excluir
    4. Pelas novas normas do LatinNcap, o up! não consegue tirar mais que 3 estrelas devido a falta de equipamentos de segurança. O Kwid idem, por melhor que seja a carroceria, não consegue tirar mais que 3 estrelas, sem aumentar os equipamentos de segurança.

      Excluir
    5. O Carlos e o Vilaça trocaram de identidade..rsrs

      Excluir
    6. KKK dever ser o alter ego dele

      Excluir
  7. É bom lembrar que o Kwid, foi submetido por três vezes ao Global Ncap, sendo no último já com os 4 airbags e mesmo assim fracassou. Por tanto não será os airbags que salvará o resultado e sim a qualidade construtiva do veículo. Quanto ao up! Ele continuará por um bom tempo reinando com as 5 estrelas dele e como diz a matéria, ainda é o melhor entre todos os subcompactos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Kwid nacional é 200 kg mais pesado do que o Kwid indiano que foi submetido ao último Global NCAP, é um forte indício que recebeu vários reforços estruturais para melhorar o desempenho em segurança passiva.

      Excluir
    2. Sim cada 100kg equivale uma estrela ? Que disse a vocês que aços de ultra alta resistência como o blog gosta de falar ou melhor aços acima de 300Nm/kgf são mais pesados que aços comuns?

      Excluir
    3. Até que os " indícios " se tornem provas, melhor optar por um veículo reconhecidamente seguro, tendo sido aprovado com louvores e graças no NCAP.

      Ademais, se a Renault estivesse disposta a enaltecer a segurança do seu micro-compacto, ela teria feito ação de marketing semelhante à vista na apresentação do VW Polo, onde se mostrou a plataforma MQB A0 completamente desnuda, evidenciando-se as robustíssimas proteções laterais que o veículo ostenta.

      Mas os manezitos agem assim: Leem em algum lugar que o peso aumentou, e não se dão o trabalho de pesquisar se houve mudança nos materiais aplicados, já inventando hipóteses infundadas, como a aplicação de barras de segurança.

      Todos sabem que vários elementos aplicados na matéria-prima do carro, dentre eles o nióbio, têm o condão de reduzir o peso da estrutura, sem retirar segurança. Porém, tal produto é muito caro, sendo que para mercados emergentes é comum ser feito o uso de materiais menos nobres, gerando maior peso, sem que isso se traduza em segurança.

      Ou um Opala antigo, com chapas grossas e pesadas longarinas é sinônimo de segurança?
      Claro que não. Então pare de orelhadas.

      Excluir
    4. O Kwid só foi testado sem airbags quando tirou zero estrelas e com apenas 1 airbag quando tirou 1 estrela. Com 4 airbags e reforços na carroceria como o modelo brasileiro recebeu, nunca foi testado.

      Excluir
    5. Com certeza o Carlos é o Villaça...
      E o Carlos4carros está fazendo comentários mais corretos, sem exaltar "tanto" a VW...Só não sei até quando...kkk

      Excluir
    6. Se peso fosse segurança, o Fiat Pobi seria mais seguro que o VW up!

      Excluir
    7. Se o kwid for testado aqui vai ter no máximo 2 estrelas e tem muita gente puxando a sardinha pra esse carro

      Excluir
  8. Este é um comparativo com o UP ou uma review do Kwid como anunciado? Ao final, deveria recomendar ou não o carro e não compara-lo com outro, pois não me parece um comparativo ao menos não diz assim no título.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você está certo, mas o debate é inevitável. Até porque a Renault lançou vídeos no Youtube críticas ao VW up!. Num deles, mostra (falsamente) que o fundo do up! arrasta em quebra-molas, mas, pelo visto, o Kvixe é que vai arrastar o fundo, pois é mais BAIXO conforme as especificações técnicas.

      Excluir
    2. Lombada com o Up passo com a segunda e a terceira marcha.

      Excluir
  9. Pessoal do blog fica com medo do Up perder pro FireFly e não coloca esta comparação kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O MPI perde feio pro Firefly fato.eles apelam para o tsi

      Excluir
    2. Eu tenho um TSi e não quero saber do mosquinha (fly) do Pobi.

      Excluir
    3. O mpi anda mais que o firefly e em consumo a diferença dos 2 é pouco,bela bosta firefly numa cadeira elétrica

      Excluir
  10. O melhor carro é aquele que atende a necessidade de cada consumidor independente da marca ou modelo.Quem compra sem testar e obter todas as informações sobre as características do veículo deve está consciente do negócio que está fazendo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, você está correto. Por isso, o comparativo entre carros de especificações técnicas similares. O VW up!, Renault Kvixe e o Fiat Pobi são simmilares em propostas. Porém, em qualidade, há diferença é abismal. Um projeto europeu com motores modernos e segurança como prioridade. O segundo, projeto indiano, para terceiro mundo, com algumas melhorias não testadas, mas prevê-se o resultado. O último, um remendo de projetos da década de 90 (UNO) que vai sendo repassado para projetos "novos", como o novo Uno, Pálio, Idea e o Pobi. O resultado desse último foi catastrófico. Além disso, nos testes de 50 mil KM, foi considerado o PIOR da história, com várias peças com necessidades de troca. Assim, os modelos citados se propõem atender as mesmas necessidades do consumidor (city car), mas com projetos e resultados totalmente diferentes.

      Excluir
    2. Os comparativos fornecem informações técnicas sobre as características do modelo, as quais são importantes para a definição da compra. Compreende-se o porquê de comprarem Kwixe e Pobi, pelo baixo preço, mas defendê-los torna-se irracional, visto que a segurança e a qualidade construtiva de tais modelos são toscas.

      Excluir
  11. Por favor!!! Sou fã do Carlos!!! Eu até pago o resgate!!! Seja lá quem o sequestrou, por favor!!! Só uma surra... Nos precisamos dele!!! E é sério! Devolvam ele para nós!!! #voltacarloscarblog

    ResponderExcluir
  12. Gente, odiei esse carro! Não tem vidro elétrico traseiro? Um absurdo! Como pode um carro de 40 mil não ter vidros elétricos atrás? Esse é um item importantíssimo, não sei como ninguém percebeu esta grande falha neste carro, de não ter vidro elétrico na traseira...
    Todos falando da segurança..mais e a segurança da traseira sem vidros elétricos atrás...
    custava a Renault colocar vidro elétrico atrás...mais que economia porca, heim...
    desse jeito não posso recomendar para ninguém esse carro porque não tem vidro elétrico atras...
    não..isso é uma falha muito...muito ..muito grave...
    onde a Renault pensa que somos idiotas? É um tapa na cara do consumidor brasileiro colocar esse carro sem vidro elétrico traseiro!!!! que vergonha....
    vou avisar o canal do otário, para eles mostrarem este absurdo que é este Renault sem vidro elétrico traseiro.....

    Quem topa fazer uma manifestação? Vamos tentar falar com o "Nas Ruas" para organizar um ato em repúdio à Renault por não colocar o vidro elétrico traseiro no Kwid!!!!

    Putz...tem horas que tenho vergonha de ser brasileiro..;..affff...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pera, UP e demais tem vidros elétricos traseiros por menos de 40 mil ? Só me recordo o New QQ ...

      Excluir
    2. Putz!
      Esse Tosca é um tosco, mesmo!.
      Só vc que não entendeu a ironia!

      Excluir
    3. Bom, passei batido na ironia e como aqui as vezes tem pessoas que passam dos limites na falta de bom senso é sempre duvidoso saber se foi irônico mesmo kkkkk.

      Excluir
    4. kkkkkkkkkkkkkkkkkk muito bom o comentário. é que o brasileiro na sua maioria tem motorista particular e como anda no banco traseiro tem que abrir na manivela kkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
  13. Fico imaginando os vendedores do up ao anunciar o veículo.
    Opcionais: Veículo 5 estrelas no Ncap.


    Como se alguém fosse comprar um carro pensando em sofrer acidentes para ver se sobrevive ou não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não compro casa pensando em ser roubada, mas tranco a porta e exijo segurança no meu condomínio. Não compro carro para sofrer acidentes, mas quero segurança e seguro.

      Excluir
  14. Ninguém compra pensando em acidente mesmo, mas é o mínimo que as montadoras Tem que fazer com.os seus produtos.... Agora compra estas tranqueiras e coloca sua família dentro e boa sorte e gera lucro pra estas montadoras que não estão nem ai pro consumidor.... VC deveria criticar UP em outro requisito mas quanto a segurança por favor meu não o que fazer não?

    ResponderExcluir
  15. Concordo com você, acompanho os comentários de várias pessoas que parecem torcerem para determinado fabricante e sempre procuram chifres em cabeças de cavalo ou na pior das hipóteses apelam para testes de impacto para poderem falar que tal produto ainda é melhor,pasmem o kwid saiu ontem e quase todos sequer viram o carro já ficam arrumando defeitos para proteger outro veículo, pois vou dizer que o kwid vai se transformar no veículo mais vendido do Brasil em pouco tempo ,quem criticar agora vai ter que engolir depois.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dois argumentos distintos: segurança e vendas. O Kwixe vai ser MUITO vendido, quiça o mais vendido do Brasil. Quanto à segurança e qualidade construtiva, pelo projeto e onde é comercializado, sabe-se que será de qualidade muito baixa. Por mais melhorias que se faça, é um projeto de baixíssimo custo para pessoas de baixo poder aquisitivo. Em outras palavras, Kwixe!

      Excluir
  16. Respostas
    1. Verdade eles preferiram tirar o carro de linha do que baixar o preço de venda.

      Excluir
    2. Tiraram de linha pq a geração dele era arcaica.

      Excluir
  17. O escritor critica os discos não ventilados e questiona a segurança, porém o espaço de frenagem é identico ao do exaltado Up. (???)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema dos discos não ventilados não é em 1 frenagem, mas em frenagens sucessivas, pois como os discos não tem ventilação, eles aquecem e perdem eficiência.

      Em uma descida de serra, esse Kwid é um perigo, pois os freios perderão eficiência com muita velocidade pois esquentarão muito.

      O Up! não tem esse problema, pois usa discos ventilados.

      Excluir
    2. Entendi a questão, mas acho que só apresentariam esta perda de desempenho em uso extremo (pista), situação em que este carro jamais será utilizado. Seria muita irresponsabilidade da equipe da engenharia, talvez até por ser um veiculo mais leve os discos jamais sobrecarreguem desta maneira

      Excluir
    3. Esta enganado Renan, economizaram muito... Como a Carlos falou, numa descida de serra, o atrito e a pressão exercida é muito forte e contínuo, assim haverá um super aquecimento onde tanto disco quanto pastilha vão perder a eficiência. Pior ainda se essa for uma situação recorrente(descida de serra), no caso das pastilhas super aquecidas, elas podem vir a vitrificar e consequentemente comprometendo a frenagem do veículo inclusive sem situações normais do dia a dia.

      Excluir
    4. Sem querer defender, só perguntando aqui, o peso do Kwid compensaria isso ? Um veículo mais leve deve sofrer teoricamente menos com o superaquecimento do sistema de freios, ou não ?

      Excluir
    5. Tenho um golf mk3 glx que tem discos não ventilados e motor 2.0 e nuncs fiquei sem freio, descida da serra já ouviram falar em freio motor??

      Excluir
    6. Na teoria sim, na prática dependeria exclusivamente da maneira com que carro é conduzido.

      Excluir
    7. Acabei de sair de um comparativo :
      Up - Kwid - QQ - Mobi ...todos na versão Topo de linha !

      Destes 4 só o QQ e Up possuem disco ventilado.

      Agora quanto ao assunto em questão...desnecessário. Haja visto que todos os carros acima citados, eu disse TODOS tem concepção para uso urbano. Repetindo: Uso Urbano !
      A menos que a pessoa ande com o pé no freio o tempo todo, o disco sólido dá conta suficiente do recado.

      E é como o amigo falou... quer descer a serra? Freio - motor muito prazer !!! Procurem se orientar melhor a respeito.
      Depois que vc aprende a usar, nunca mais esquece e nunca mais passa sufocos .

      Excluir
    8. "... jamais será utilizado..." Não diga isso. Nunca viu os Milles, Palios, Clios subindo ou descendo a serra das Araras (SP)? Quem compra, utilizará em viagens BR-262 descendo no verão para as praias capixabas. Terror puro.

      Excluir
    9. olha realmente o disco ventilado melhora em muito a frenagem qdo sucessiva e em velocidade, mas no uso civil dificilmente terá essa fadiga, dos carros dos anos 90 e 80 poucos tinham disco ventilado, até mesmo o gol GTS era disco sólido e pinça pequena!!! digo o mesmo para suspensão, falam tanto que braço de torção é ruim e tal, mas na prática e no uso no dia a dia o motorista dificilmente notará a diferença!!

      Excluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  19. Up infinitamente superior a esse pseudo aventureiro.

    ResponderExcluir
  20. Simplesmente não dá. Carro extremamente pelado. Chega a ser difícil de acreditar.

    ResponderExcluir
  21. Esse carro deve ser bom, bom pra quem só pode comprar ele por ter preço acessível, e quem nunca teve um carro zero vai ter a oportunidade de realizar esse sonho. Mas é melhor esperar um pouco para ver o comportamento desse carro, já que é muito leve e suspensão elevada. Muitos QQs capotaram por ser muito estreito assim como o kwid também é, aí não se esse carro é uma boa escolha, por que ele pode ser bom por um lado e muito perigoso por outro, vide estabilidade nas curvas e ventos laterais.O ônix pode ser frágil, porém anda mais colado ao chão do que esses carrinhos altos, estreitos e muito leves.Tem muitas economias que as vezes custam muito caro ou até mesmo a vida, por isso vamos ter bastante cautela, pois carros tem muitos por aí, mas vida só temos uma, e devemos preservar tanto a nossa como também da nossa família. Temos sempre que fazermos boas escolhas independente do custo Que cada uma delas vão representar, por que uma vida não tem preço, diferente de bens materiais.E como sempre digo, carro bom é sempre aquele que supre a necessidade de quem compra.

    ResponderExcluir
  22. Características técnicas à parte, olhando apenas o mercado, a Renault mandou muito bem nesse Kwid. Mas muito bem mesmo, fez um carro de olho nas pesquisas de mercado.
    Sinceramente, 35 pilas nessa versão intermediária bem completinha vai vender que nem ÁGUA. E provavelmente a Renault vai encher o rabo de dinheiro, já que pelo jeito o carro deve ter uma margem boa, pois cortaram em tudo aquilo que o consumidor não vê/não liga.
    É só ver o caso do Onix, que foi mal em testes de segurança recentes e o consumidor bananense nem tomou conhecimento...
    Em um ano vai estar vendendo o dobro do Up se não mais...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Up! não concorre com esse carro.
      O Up! é vendido acima de R$ 50 mil, é um projeto europeu, para ser vendido na Europa, com 5 estrelas em segurança, suspensão com eixo de torção (o Kwid é eixo rígido), ajuste de volante e assento, mais espaço interno, mais robustez e etc.

      O Up! anda mais e bebe menos, oferece motor turbo, flex de injeção direta.

      Enquanto isso, O Kwid desmanchou no teste de impacto do Global NCAP. E desmanchou 3 vezes nos três testes, mesmo com reforços.

      Esse carro Kwid é uma cadeira elétrica.

      Excluir
  23. PARA A PROPOSTA URBANA ESTA BOM,MAS PARA PESSOAS QUE USAM MAIS UM AUTOMOVEL EM RODOVIA TEM QUE PESQUISAR OUTRO MODELO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não existe isso. O consumidor comprará para todo tipo de necessidade, incluindo viagens.

      Excluir
    2. Exato, ninguém compra um carro pra cidade e outro pra estrada.
      Besteira falar que não "serve" pra estrada.

      Excluir
  24. PARA A PROPOSTA URBANA ESTA BOM,MAS PARA PESSOAS QUE USAM UM AUTOMOVEL EM RODOVIA TEM QUE PESQUISAR OUTRO MODELO

    ResponderExcluir
  25. Kwid é um carro para quem precisa se locomover, não para quem gosta de dirigir.

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.