Car.blog.br

Pesquisar este blog

VW Golf GTE 2017: lançamento no Brasil será em novembro

Categorias: , , 41 Comentários

A Volkswagen do Brasil prepara uma série de novidades para o Salão do Automóvel de São Paulo, que ocorre em novembro: além do VW Up! com facelift, a montadora alemã anunciará o início de vendas do Golf GTE elétrico no Brasil, já como linha 2017.

VW Golf GTE 2017 - Brasil

O VW Golf GTI é um modelo esportivo plug-in híbrido e conta com dois motores: um a combustão, o 1.4 TSI BlueMotion Technology, com 150 cv; e um propulsor elétrico de 75 kW, que chega a 102 cv. Trabalhando em conjunto, os dois motores geram potência combinada de 204 cv e um torque máximo de 350 Nm (35,62 Kgfm). Quando toda a potência do sistema é utilizada, o Golf GTE vai de 0 a 100 km/h em 7,6 segundos, atingindo velocidade máxima de 222 km/h.

VW Golf GTE 2017 - Brasil

O motor elétrico recebe energia de uma bateria de íons de lítio de alta voltagem com arrefecimento líquido, que pode ser carregada por meio de um soquete localizado atrás do logotipo VW na grade dianteira. A bateria pesa 120 kg, aproximadamente 8% dos 1.524 kg referentes ao peso líquido do carro. O GTE tem transmissão automática DSG de 6 marchas com função Tiptronic, desenvolvida especificamente para veículos híbridos.

VW Golf GTE 2017 - Brasil

Segundo a norma NEDC, o Golf GTE pode rodar 100 km com 1,5 litro de combustível (66,66 km/l) e tem autonomia, em modo totalmente elétrico, de até 50 quilômetros. A autonomia total chega a até 939 quilômetros.

VW Golf GTE 2017 - Brasil

A bateria precisa de aproximadamente três horas e meia para carregar completamente em uma tomada convencional. Se a bateria for carregada em uma estação de recarga, o tempo é reduzido para aproximadamente duas horas e meia. Graças às opções de controle do Golf GTE, o motorista pode garantir que, mesmo ao percorrer longos percursos, nas áreas urbanas apenas o motor elétrico seja utilizado.

VW Golf GTE 2017 - Brasil

Entre os equipamentos de série estão faróis e lanternas de LED, além dos recursos disponíveis na linha Golf, como sete airbags, controles de tração e estabilidade, bloqueio eletrônico de diferencial e sistema de frenagem automática pós-colisão, entre outros.

VW Golf GTE 2017 - Brasil

O VW Golf GTE está exposto no 24º SIMEA (Simpósio Internacional de Engenharia Automotiva), que acontece nos dias 5 e 6 de setembro no Centro de Convenções Rebouças, em São Paulo (SP).


Com informações: [Revista Quatro Rodas]

Postagens relacionadas:

41 comentários:

  1. Respostas
    1. Sim. Você pega o carro com a bateria carregada, roda os 50 km, da autonomia dela. Mais 17 km com um litro de gasolina. Pronto deu 67 por litro. Se você rodar mais 17 km com oi segundo litro terá feito 84 km com dois litros e a média já vem para 42 por litro, com três litros já vem para 34....e assim sucessivamente.

      Excluir
    2. Ou 33km/l no anda e para do Brasil.

      Excluir
    3. Sim amigo, essa é a magia dos híbridos,o motor a combustão só e usado para manter a velocidade (junto com elétrico). saídas e acelerações é com o motor elétrico.

      Excluir
    4. Mas mesmo 33km/l está uma média espetacular!

      Excluir
  2. Respostas
    1. Isso vai ser o pacote sem o ACC, quando colocar o ACC encosta nos 200k

      Excluir
  3. Interessante esse carro ein!? Bacana demais.

    ResponderExcluir
  4. Maravilha de carro. Pesado uns 230 kg mais que o GTI. Este carro deve ter incentivo fiscal. Nao faço ideia a quanto chegaria. Carro bomn pra quem roda muito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente super econômico, veloz, confortável e seguro como toda a linha Golf, design clean que detona o transformer Prius, e ainda com a possibilidade de recarga em tomada convencional (híbrido plug-in), este é o carro do futuro... VW na vanguarda da técnica

      Excluir
    2. Exatamente. Todo o design, tecnologia, desempenho e conforto do Golf num híbrido plug-in (recarregável em tomada convencional). Pobre Prius, será sepultado em todos os comparativos.

      Excluir
  5. Meu sonho lindo gasta pouco e o mais importante e um VOLKSWAGEN

    ResponderExcluir
  6. Respostas
    1. Sou brasileiro mas não penso como muitos
      Brasileiros São ótimo e ja editam preço 180 mil outro fala 130 200 160 vcs acham q as montadoras nao ver blogs especializados no assunto?
      Depois preço chega salgado ai todo mundo faz cara feia UE!

      Pra mim 80 mil a muito por isto tenho golf antigo 2012 e não troco por enquanto.

      Excluir
    2. Carlos é opção de cada um. Faz quase 3 anos troquei meu Sportline 12 (excelente carro) por um Golf 7 por ser muito mais seguro e tudo mais. Hoje se eu rodasse muito e o preço for coerente sem dúvida um GTE pois cada tanque custa 200 reais. Talvez reduzisse o gasto pela metade 4 tanques por mes ou 5000 reais por ano sobrando dinheiro pro seguro manutençao preventiva e pneus. Com o Gte tem que rodar de 2 a 3 mil km por mes pra valer a pena ou simplesmente por opçao de rodar verde.

      Excluir
    3. Esse carro tem que vir para o Brasil por R$200k por enquanto mesmo por enquanto! Estamos em um pais de especuladores e assim como aconteceu com o etanol ( e o açucar ), quando lançaram o carro flex ( alcool e gasolina ), o preço da energia elétrica vai aumentar e muito!!!!

      Excluir
  7. Se o Toyota Prius custa a partir de 124 mil a VW vai colocar a partir 134 mil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nessa linha de raciocínio, tá maravilhoso. Eu n acredito q custe menos q o GTI premium.

      Excluir
    2. Vai sonhando, esse carro não custará menos que R$160.000,00 infelizmente. Por dois motivos: a conhecida ganância da VW e a ausência de incentivos fiscais.

      Excluir
  8. Enquanto isso, a VWBR não se preocupa com o lançamento de um SUV para concorrer com HR-V e Renegade. Atualmente está disputando posição com a Ford no ranking Fenabrave.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Incrível. A VW com as quatro fábricas paradas há mais de 1 mês e sendo sabotada por fornecedores, vende mais que Ford, Toyota, Honda e Hyundai!
      Não é incrível? E isso porque a linha é desafasa e não tem concorrente do HR-V.
      Imagina quando as quatro fabricas voltarem a funcionar a toda este mês, e quando lançarem o Tiguan 4x2...Golf 1.0 TSI...etc?

      Excluir
  9. O sistema elétrico não está preparado para essa nova demanda de energia mais uma ilusão "sustentável". Vamos encher o mundo de painéis e "cataventos" tudo verde e limpo.

    ResponderExcluir
  10. http://ocarroelectrico.com/geral/precos/

    ResponderExcluir
  11. Show esse carro! Será que vai ter aquele opcional de piloto automático adaptativo "ACC" ficaria mais Show ainda! Problema provavelmente será o preço. Mas se eu tivesse condições estaria disposto a pagar mais pra ter um carro híbrido!

    ResponderExcluir
  12. Deveriam era trazer o GTI 2 portas com câmbio manual.

    ResponderExcluir
  13. Carregamento em tomada? Nesse ponto, Prius e Fusion são mais eficientes, pois, se não me engano, carregam a bateria automaticamente durante o rodar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Golf carrega ao rodar, no processo de regeneração de energia cinética. Todos os híbridos fazem isso. mas só os híbridos plug-in permitem a carga em tomada.
      Há versões do Prius e Fusion Plug-in também, que, além do carregamento regenerativo, fazem em tomada também,

      Excluir
    2. Érico Sátiro vc não entendeu.

      GOLF GTE é melhor que o sistema do Prius e do Fusion, pois ele também tem o plug-in adicional, ou seja, além de carregar rodando, ele permite carregar na tomada se o dono quiser.

      É o mesmo sistema Mitsubishi Outlander PHEV.

      Prius e Fusion: Híbrido
      Golf GTE e Outlander PHEV: Híbrido + plug in

      Excluir
    3. Hummm...então assim tá ótimo. Realmente não tinha entendido dessa forma. Valeu!

      Excluir
  14. Quando as fábricas da VW voltarão a produção normal? Continua com os mesmos fornecedores?
    Ps: não sei em outros estados, mas aqui em Goiânia tem alguns carros em estoque, não sei se esse é p problema das vendas hein

    ResponderExcluir
  15. A VW cancelou todos os contratos com as empresas da Prevent, e está retirando o maquinário, com ordem judiciais, e criando operação própria. Isso leva tempo.
    As fábricas tinham previsão de começar a operar em 4 de setembro, mas agora só em 15 de setembro, pois houve atrasos por conta de uma decisões judiciais. Mas agora parece que está encaminhando.
    O estoques da VE estão no fim. Ela opera em just-in-time, com estoques muito baixos. E quem fala que "tem alguns carros em estoque" está de orelhada, pois não tem acesso aos dados ds estoque da VW.
    Além do fim dos estoques, especialmente dos modelos mais vendidos, a VW cancelou todos os bônus aos concessionários.
    A decisão de cancelar os contratos foi difícil, mas agora poderá operar de forma mais normalizada, com mais previsibilidade. Não se esqueçam que foram 120 dias de paralisação de produção entre 2015 e 2016. E isso prejudicou muito.
    Agora ficará bem melhor, quando voltar a produção.

    ResponderExcluir
  16. Infelizmente vai vir caro, pois a isenção de IPI não contempla os híbridos plug-in...

    ResponderExcluir
  17. Uma bela máquina, eu chuto de 150k para mais, se fosse totalmente elétrico como o e-up teria isenção de impostos mas como híbrido, vai ser como o prius que tem apenas desconto no ipva e isenção de rodízio, outra coisa em matéria de manutenção a Toyota é bem mais barata do que a Volkswagen, a Volks além de ser cara é de 6 em 6 meses as revisões.

    ResponderExcluir
  18. Bom,na minha modesta opinião carro no Brasil e sempre mais caro seja ele simples ou sofisticado como esse agora o gosto e o bolso de quem pode não se discute que o carro e espetacular não a dúvida,pena que e pra poucos.

    ResponderExcluir
  19. Veículo 98% perfeito. Só peca em 2 pontos, na minha opinião, autonomia de apenas 50 km em modo elétrico, 80 km seria o ideal para os parâmetros que os brasileiros costumam rodar no dia-a-dia, apesar do carregamento ser relativamente rápido. Outro ponto, obviamente, o preço altíssimo que será cobrado (espero ser surpreendido viu VW). Fora isso, só elogios. Excelente carro!

    ResponderExcluir
  20. Independentemente do preço, uma desvantagem do GTE é contar com pouco tempo até a reestilização. Um carro desse precisa de tempo para otimizar o custo benefício, e quem comprar no lançamento vai rodar um ano atual e quatro desatualizado.

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.