Car.blog.br

Pesquisar este blog

Carregando...

Audi A3 1.4 TSI Flex AT6 x VW Golf 1.4 TSI DSG - consumo

Categorias: , , , , 71 Comentários

Os motores com tecnologia flex, que podem consumir etanol ou gasolina em qualquer proporção, são os preferidos do consumidor brasileiro, visto que oferecem muitas vantagens - econômicas, técnicas e de rendimento. Apesar disso, observa-se frequentemente comentários de que um motor flex "seria sempre menos eficiente que o equivalente mono-combustível (gasolina)". Este artigo analisa a questão comparando o consumo oficial (INMETRO) do motor 1.4 TSI da Volkswagen em versões mono-combustível e flex.

VW Golf 1.4 TSI DSG-7

A tabela a seguir traz os dados de consumo de sedãs e hatchs médios nacionais e importados, com classificação pelo consumo médio de gasolina (calculado com ponderação de 55% para cidade e 45% estrada). Entretanto, para os fins deste post, vamos nos concentrar nos dados de Audi A3 Sedan 1.4 Flex, Golf 1.4 TSI Manual (6marchas), Jetta 1.4 TSI Automático e Audi A3 1.4 Sportback S-Tronic (que é basicamente o conjunto do Golf 1.4 TSI DSG-7 mexicano/alemão).
Modelo
Consumo etanol [Km/l]Consumo gasolina [Km/l]
Média (gasolina)
CidadeEstradaCidadeEstrada
Volkswagen Up! TSI9,611,113,816,114,8
Audi A3 Sedan 1.4 Flex TipTronic7,89,911,714,212,8
VW Golf 1.4 TSI MT6 (mexicano)11,713,312,4
Toyota Corolla 1.8 CVT7,39,111,413,212,2
Audi A3 1.4 Sportback S-Tronic (1.4 TSI + DSG7)10,71412,2
VW Jetta 1.4 TSI TipTronic10,912,911,8
Honda Civic 2.0 Automático6,49,49,713,811,5
Toyota Corolla 2.0 CVT 7,28,810,612,611,5
Ford Focus Fastback 2.0 Powershift6,79,29,71311,2
BMW 320i Active Flex Automática6,59,39,413,311,2
BMW 120i Active Flex Automática6,59,39,213,311,0
Citroen C4 1.6 THP Flex Automático6,58,59,311,910,5

Esses quatro modelos adotam o mesmo motor quatro cilindros VW/Audi 1.4 TSI (Turbo + Injeção Direta). O Audi A3 Sedan nacional (veja avaliação deste modelo aqui) usa a versão flex desse motor, com 150 cavalos, associado com a transmissão automática TipTronic de seis marchas.

Audi A3 1.4 TSI Flex Automático

Já o Golf 1.4 TSI Manual (mexicano) seria, na teoria, o conjunto mais "eficiente", já que usa a versão monocombustível (gasolina) do motor 1.4 TSI associado com a transmissão manual de seis marchas (que não impõe perdas ao powertrain).

Além disso, temos os dados do Audi A3 1.4 Sportback S-Tronic, que é basicamente o mesmo conjunto mecânico do Golf 1.4 TSI DSG-7, que também teoricamente seria mais eficiente que o 1.4 TSI Flex + Automático TipTronic.

Audi A3 1.4 TSI Flex Automático

E, finalmente, temos o Jetta 1.4 TSI Automático, que tem o motor 1.4 TSI mono-combustível (não flex) associado com a transmissão automática TipTronic (epicíclica com conversor de torque - a mesma do A3) de seis marchas.

VW Golf 1.4 TSI DSG-7 - consumo

Os resultados (compilados na tabela abaixo) mostram que o Audi A3 Sedan 1.4 Flex Automático nacional é, com gasolina, 3,2% mais econômico que o Golf 1.4 TSI Manual - algo que que não deixa de ser surpreendente para o Audi, já que ele é cerca de 50 kg mais pesado que o Golf, tem mais potência (10 cavalos a mais) e usa uma transmissão automática com conversor de torque (teoricamente menos eficiente que o manual de 6 marchas).

Modelo
Média (gasolina)
Vantagem do Audi 1.4 Flex TipTronic
Audi A3 Sedan 1.4 Flex TipTronic12,8
VW Golf 1.4 TSI MT6 (mexicano)12,43,26%
Audi A3 1.4 Sportback S-Tronic (1.4 TSI + DSG7)12,25,12%
VW Jetta 1.4 TSI TipTronic11,88,69%

Mais surpreendente ainda é a vantagem do Audi A3 1.4 Flex TipTronic nacional sobre o Audi A3 Sportback 1.4 S-Tronic (que é o basicamente o conjunto do Golf 1.4 TSI DSG-7), onde o nacional flex com câmbio AISIN com conversor de torque foi 5,12% mais econômico que o importado mono-combustível com transmissão mono-embreagem.

VW Golf 1.4 TSI DSG-7 - consumo

Esse resultado evidencia que o conjunto formado pelo motor 1.4 TSI Flex + Transmissão Automática TipTronic 6 marchas é 3,2% mais eficiente que o 1.4 TSI + Câmbio Manual, e nada menos que 16% mais econômico que o 1.4 TSI + DSG-7 (1.4 TSFI + S-Tronic).

VW Jetta 1.4 TSI Automático

O mesmo Audi é também 8,7% mais econômico que o VW Jetta 1.4 TSI Automático (veja avaliação aqui), que é um carro com basicamente o mesmo conjunto mecânico, peso similar, motor com a mesma potência (150 cavalos) e mesma transmissão. A única diferença é que o Jetta é mono-combustível, enquanto o Audi é Flex.

VW Jetta 1.4 TSI Automático

Isso sugere que a versão flex do motor 1.4 TSI da VW/Audi é até mais eficiente que seu correspondente mono-combustível.

Conclusão

Os dados do INMETRO mostram que o conjunto mecânico formado pelo motor 1.4 TSI Flex + Transmissão Automática TipTronic de 6 marchas (usada no Golf nacional Highline) é mais eficiente (menor consumo com desempenho igual) que o 1.4 TSI mono + câmbio manual (do mexicano/alemão) e ainda melhor que o 1.4 TSI mono + câmbio DSG-7 (S-Tronic). Além disso, mostra também que a versão flex do motor 1.4 TSI é também mais eficiente que a configuração mono-combustível do mesmo motor.

Audi A3 Sedan 1.4 Flex

Dessa forma, fica claro que a ideia de que os motores mono-combustíveis são mais eficientes que os flex não encontra sustentação nos fatos.

Agradecimentos ao Rugles C. B. pela dica.

Postagens relacionadas:

71 comentários:

  1. Respostas
    1. Não concordo com a conclusão da matéria pois a economia do motor flex se dá por causa do ganho de potência. Se aumenta a potência do motor de 140 cv para 150 cv, consequentemente, no mesmo carro a conclusão é óbvia que ele será mais econômico. No caso do motor 1.4 TSI flex, houve um ganho de 7,14% na potência de 140 para 150 cv, no caso do Audi, que antes tinha 122 cv e agora flex de 150 cv, apesar de o aumento de potência na ordem de 23%, o ganho de economia foi de apenas 3,2% segundo este artigo.

      Excluir
    2. Existem dados errados na tabela de consumo apresentada pelo blog em relação a tabela real do Inmetro:

      1- O Golf 1.4 Mexicano é Manual e não Automático;
      2- O Corolla 1.8 CVT faz 11,4 na cidade e não 10,7;
      3- O Focus Fastback (Sedan) faz 9,7 cidade e 13 estrada.

      Excluir
    3. Esqueceram de comentar que o A3 sedan flex pesa 1.240 kg contra 1.298 kg. Diferença de 58 kg.

      Excluir
  2. O que vcs querem dizer é que temos aqui no Brasil um powertrain superior ao europeu? Que o Golf/jetta Aqui tem um conjunto mais barato e mais eficiente que o europeu? Bom, então acho que a estratégia da VW lá esta extremamente equivocada ao colocar um produto mais caro e de pior qualidade.
    Acho que deveriam trocar o cambio do GTI tbm, já que o o conjunto com tiptronic é mais eficiente, gerando mesmo desempenho (como andam dizendo) com melhor consumo.
    Galera, de boa, sempre li muita coisa por aqui, entendo e até posso concordar com as alterações no Golf uma vez que o mercado é quem manda e não alguns leitores, mas daí a falar que tem um conjunto mais eficiente, chega a ser bizarro e tem ficado chato, estão forçando demais a barra!
    leiam a reportagem sobre o Golf 1.6 no auto entusiastas, ficou bem bacana e elucidativa, elogiaram o carro, mas nao forçaram a barra, tornando a reportagem mais confiável! abraço redação e espero que revejam algumas atitudes para que não percam mais leitores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que talvez vc não tenha lido o artigo.
      Não estamos dizendo que é melhor ou pior. Estamos apenas relatando fatos, que são dados de consumo aferidos pelo INMETRO para os powertrain em questão (1.4 TSI Flex AT6 x 1.4 TSI DSG).
      Os resultados do INMETRO mostram que o A3 1.4 Flex TipTronic nacional é mais econômico que Golf 1.4 TSI DSG-7.
      São medições do INMETRO, e mostram que o motor 1.4 TSI Flex com câmbio TipTronic consome menos que o 1.4 TSI mono com o câmbio DSG-7.

      Excluir
    2. E com relação à eficiência do powertrain, você erra quando diz que nosso post sugere o Golf nacional "tem um conjunto mais barato e mais eficiente que o europeu". Essa sua afirmação não tem sustentação no texto. Não há nada no texto que sugira isso.

      O INMETRO não mediu o Golf europeu. Ele mediu o Golf 1.4 TSI DSG-7 fabricado no México e TROPICALIZADO para o Brasil, o que é bem diferente.

      Ou seja, o Golf 1.4 TSI DSG-7 vendido no Brasil, mesmo fabricado no México, não é igual ao europeu, não é igual ao mexicano, e não é igual ao americano.

      O que se pode concluir, a partir dos dados do INMETRO, que é o que fizemos, é que o powertrain 1.4 TSI Flex + AT6 é mais ECONÔMICO que o 1.4 TSI Mono + DSG-7 fabricado no México e VENDIDO no Brasil.

      Isso é o que se conclui dos dados acima, e é isso que colocamos no texto. Qualquer outra conclusão além dessa não fundamentação nos dados do INMETRO.

      Excluir
    3. Que seja o alemão ou o mexicano, ou qualquer outro, todos sabemos que o DSG é mais eficiente que câmbios com conversor de torque pois o conversor de torque desperdiça a energia mecânica transferida pelo motor, ou seja, ele não usa toda a força obtida no motor, alem da perda de torque em trocas mais demoradas. Todos sabemos também, que motores monocombustivel é mais eficaz que motores bicombustivel por ter uma regulagem específica para tal combustível. Entretanto, se houve alteração no motor, ele pode sim ter ficado mais eficiente, mas não será mais eficiente que o mesmo motor (com os mesmos 150cv) monocombustível, a não ser que a grande quantidade de alcool em nossa "etalina" afete mais motores mono que bicombustivel.
      Portanto, como blog especialista no assunto, que escreve para tantos que não possuem tal especialidade, há de se tomar cuidado com a forma que as coisas são colocadas, para que não passe a impressão errada de dados técnicos. Da forma que foi escrita, a reportagem leva a crer que o DSG, assim como o motor monocombustível são menos eficientes
      Vejamos o que dizem do powertrain:
      "Esse resultado evidencia que o conjunto formado pelo motor 1.4 TSI Flex + Transmissão Automática TipTronic 6 marchas é mais eficiente que o 1.4 TSI + DSG-7".
      O que quiseram dizer com isto? Não vi a palavra eficiente por aqui não?
      Mas minha intenção não é criticar por criticar e sim, como leitor que sou do blog, expressar minha opinião para os editores. A decisão do que fazer com tal feedback é suas. Abraço.

      Excluir
    4. Do ponto de vista do consumidor é irrelevante se o componente "x" é mais eficiente que o "y". O que interessa para o consumidor é o resultado do carro. E o que temos é que o Audi A3 1.4 TSI Flex com transmissão automática TipTronic de 6 marchas é MAIS econômico que o Audi A3 1.4 TSI S-Tronic (importado).
      Isso é o que importa.

      Excluir
    5. G VII, entendo você. Acho fantástico o consumo que o Golf 7 apresenta... Essa foi uma das razões lógicas que me levaram a trocar de carro. Tinha um Punto 1.6, adorava o carro, que sempre mostrou bom desempenho, com bom torque em baixa e consumo entre 9 e 10km/l. Com o Golf passei a economizar R$ 100,00 por mês.

      Não tem como... Podem escrever à vontade... O brasil carrega décadas de micos e atrasos em relação à boa indústria internacional. A tecnologia Flex nitidamente prejudicou os carros nos últimos 15 anos (lembro do primeiro 206 1.0 que tive, que raspava em 20Km/l na pista). Enfim, somando esses 2, eu é muitos proprietários ou conhecedores do Golf 7 só vão acreditar nessa esquisitice de Nacional com mais desempenho e economia se passar 1 dia com o Nacional. Diferente disso, história pra boi dormir...

      Excluir
  3. Com nossa mijolina contendo 27% de etanol, fica até complicado chamar qualquer carro de monocombustível,inclusive de comparar o desempenho com os similares europeus,porém, para nossa realidade, belo resultado para esse powertrain da vw/audi...

    ResponderExcluir
  4. A unica vantagem do motor flex e que o motor do carro nao vai sofrer com a gasolina ruim e so. Eu também gosto do blog, mas ja ta ficando chato essa empurroterapia que o nosso carro e superior ao europeu. Ja que a VW cobra uma cacetada pelo tsi flex, poderia ao menos deixar a suspensao trazeira multibracos. A VW ja fez isso antes, e pode fazer novamente, voltando atras. Acredito que num futuro essa suspensao possa retornar ao golf

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na realidade o que é bem chato e repetitivo são esses comentários cheios de mimimi reclamando do artigo sem fundamentação alguma.
      Se você acha que tem algum dado errado no post, por favor, aponte.
      O que está no artigo é apenas o relato dos dados de consumo do INMETRO, que são comparáveis.
      E esses dados mostram que o conjunto do A3 nacional é mais econômico que o do importado. Ponto.
      Repito, se vc tem dados para discordar, aponte.
      Agora, ficar com esse mimimi em todo post é que chato.

      Excluir
    2. Sérgio, têm 10 cv aí a favor do motor flex. Isso favorece ser mais econômico.

      Excluir
    3. Acredito que possui os 150 cv justamente por causa do etanol. Um monocombustivel à gasolina com a mesma potência injetaria mais combustível para a mesma cavalaria. Fora que, imagino que para motores flex quando utilizando etanol sejam favorecidos em carros turbinados....

      Excluir
  5. Eu so tenho volks em casa sao 4 carros, mas vo dizer uma coisa se nao me engano o Audio o motor é TFSI ou seja injeçao direta e indireta de combustivel por este fato ele é mais economico e o Golf é somente TSI somente direta de combustivel, da VOlks o motor do GOLF GTI é TFSI por este motivo ele tem mais torque e potencia e mais economico que do JEtta que é somente TSI

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara eo mesmo motor só muda a nomenclatura Audi usa o TFSI era VW usa o TSI sao nada mais nada menos que os mesmos motores turbo com ID, mesma coisa no câmbio a Audi usa o S-tronic ea Vw usa o DSG na verdade ea mesma coisa.

      Excluir
  6. Este argumento teste do blog não me convence mesmo.
    Pena que não temos um modelo nacional 100% a álcool e um 100% à gasolina para testar e mostrar, que quando algo é "genérico" não é melhor que o "específico".
    Nunca mesmo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Jetta 1.4 TSI Automático é fabricado no Brasil, e é 100% gasolina e usa a transmissão TIPTRONIC.
      E ele é 8.7% mais gastão que o A3 Sedan nacional, que tem o mesmo motor, o mesmo câmbio. A diferença é que o Audi é flex, e o Jetta é mono. E o Audi é mais econômico que o Jetta.

      Excluir
    2. Ele também é mais pesado e menos aerodinâmico que o audi, mas isso curiosamente não foi citado.

      Excluir
    3. No site do Inmetro não tem nenhuma informação do consumo do jetta 1.4.

      Excluir
    4. Peso e aerodinâmica impactam diretamente no consumo. Até os pneus fazem a diferença.

      Excluir
  7. Esse 13.3 na estada com o Golf Importado é que está estranho... Com pé leve, faço 18 com tranquilidade... Tenho várias fotos de 18.2, 18.4 na estrada... Quando estou na correria, forçando mais o pedal, o carro marca 16, 17. Mantendo a 140 até deve fazer uns 15,14 mas como não sigo muito nessa velocidade, não tenho como certificar. Mas não lembro ter feito menos que 16 em mais de 10 minutos de pista... Não imagino como fazer 13.3... Vou tentar com os vidros abertos, em 160 ou zigue-zague, sei lá...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpe, mas seus dados não são comparáveis aos do INMTRO.
      O INMETRO mede o consumo dos carros sempre sob as mesmas condições, e aplica fórmulas de correção que reduzem os valores em mais de 18% em relação ao apurados.
      Dado do INMETRO é comparável a dado do INMETRO, e só, pois todos são medidos baseados na norma técnica (NBR) de aferição de consumo.

      Excluir
    2. Tenho um Golf Alemão e pisando na estrada Faz 16 com ar ligado. Mas meus dados tb não são comparáveis aos do INMETRO. Acho q eu e o Carlos JSB fomos premiados.

      Excluir
    3. André, o Sérgio até tem uma certa razão... Mas então a gente foi realmente premiado! Legal saber que você faz 16 pisando... E é isso mesmo perto de 130... Pra chegar nos 18, preciso manter entre 100 e 110, ou ficar bem na sussa.

      Excluir
    4. Finalmente alguém que eu concordo! Também faço essa média de 18Km/l. Já cheguei em 19,3 até. Esses números são para justificar a nacionalização do carro. Números do Inmetro, e dai? Eu que uso o carro e sei o consumo dele. Nem sempre a novidade é superior, mas a indústria tem que mostrar que é superior para tentar vender mais.

      Excluir
    5. Gefe, 19 só sendo ninja cara! Até tentei passar do 18.4 mas nem com reza brava... Dever ser em viagem longa e pé só na casca...

      Excluir
    6. tem um monte de mentiroso aqui pelo jeito, todo mundo que tem golf dsg e audi dsg faz no minimo 15 na estrada pelo varios comenterios...eu tb fui premiado, o meu ja cheguei a fazer 17,5 andando a 110 constante... que sorte a minha tb

      Excluir
  8. Assino embaixo Danilo. Danilo é meu conhecido e é testemunha da opinião do clube do mk7 sobre esse blog. Totalmente pseudo-jornalistico, feito por um fanático Q fala bem de qualquer porcaria com um Vw na frente. Nós do clube Q reúne quase 100 golfs, n achamos, mas sim temos certeza Q o nacional foi barateado, e o msi, n vou nem falar. Toda hora aqui tem Q ter up tsi, Q Q ele tá fazendo na tabela de consumo???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma característica natural do pessoal de "Clube de Golf MK7 alemão/mexicano" é defender o Golf MK7 alemão/mexicano, e suas características.

      Nós aqui temos uma visão mais ampla. Tenho um Golf MK7 alemão DSG-7 na família, mas nem por isso vou defender que esse esse carro está mais adaptado à realidade brasileira, pois não está.

      O Golf nacional é melhor para o Brasil, e nós sabemos que essa opinião incomoda alguns donos de MK7 alemão/mexicano, mas infelizmente só podemos lamentar. Mas apesar dessa gritaria toda, mantemos nossa opinião de que o nacional é melhor.

      Gostei muito do teste do site Auto Entusiastas com o Bob Sharp com opiniões – sempre muito bem fundamentadas – que convergem com o que falamos, como, por exemplo, o fato de haver vantagens da suspensão semi-independente, como a desnecessidade de alinhamento, e maior robustez.

      Eles elogiaram o câmbio TipTronic e também a suspensão do nacional.

      Eu sugiro que todos que tenham interessem em Golf, que façam o teste drive no Golf 1.4 TSI Highline nacional e verão que ficou mais agradável de ser dirigido que os importados.

      A suspensão transparece muito maior robustez no nacional, o carro flutua sobre imperfeições, o câmbio é suave, rápido e silencioso. O carro ficou um show.

      Eu gosto muito do Golf MK7 alemão/mexicano, e sempre o considerei o melhor hatch médio do mercado. Agora é o segundo, pois o nacional é melhor que eles.

      E mais. Quem ama tanto os importados, eu peço que corram às concessionárias e comprem os mexicanos. Eu não vejo a hora desse estoque de importados acabar, pois eu quero comprar um Golf nacional (por dois motivos: i. gosto de Golf; ii. quero dar minha contribuição para a VW pagar as multas do Dieselgate), e só será liberada a venda quando o estoque dos importados acabar.

      []s.

      Excluir
    2. "Quero dar a minha contribuição para a WV pagar a Dieselgate..." Kkkkkkkkkkkkkk kkkkkkkkkkkk. Que loucura.

      Excluir
  9. A 320, com muito mais potência manda aquele abraço

    ResponderExcluir
  10. chega com essa discussão de DSG x Tip, de susp eixo de torção x multilink.....tem vários outros carros e notícias para se divulgar além de um mero golf 1.6 de 80 mil (só louco pra pagar).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo. Pô se carro zero está caro então por que não uma matéria sobre usados? O que olhar analisar numa compra? Problemas crônicos da versões? Esse negócio o golf tal é melhor que o tal já deu!

      Excluir
  11. Um fato importante a mencionar é que o câmbio DSG É proveniente da F-1. Então, algo está errado. Ou não estamos aptos ao DSG ou o mundo está usando um câmbio avançado, mas errado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. São os mesmos princípios, mas para realidades diferentes.
      DSG é um projeto similar ao DCT da F-1, mas está longe de ser igual.
      Não há parâmetros de comparação.
      Um motor V10 ou V12 1.5T da F-1 foi projetado e concebido para ter durabilidade de 1 corrida, assim como o câmbio DCT.
      Entre cada corrida há uma série de componentes de desgastes que são substituídos, além dos fluídos de lubrificação. E de tempos em tempos o conjunto é trocado completamente.
      Embora sejam similares, não há um paralelo de comparação entre a F-1 e a realidade de um conjunto mecânico destinado ao uso civil.

      O fato é que o DSG, principalmente a caixa seca, não está devidamente adequado ao seu uso, embora sua proposta seja muito interessante ..

      Excluir
  12. Esse teste é com gasolina comum alcoolizada? Tenho golf dsg alemão e faço facilmente acima de 15,5 na estrada, só com gasolina br grid.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. idem aqui no mexicano, faço com pe pesado na estrada facil 15 a 15,5, e andando na economia faço 17 a 17,5

      Excluir
  13. teste de revista e de inmetro pode ter manipulacao!!! relatos de pessoas normais que usam o carro sao mais confiaveis, como do colega comentando acima.
    Uso um focus titanium 2016 e ja consegui media de 14 na estrada na gasolina e 11,5 no alcool na estrada, ar ligado 2 pessoas trecho Campinas-SJRP. medias pelo computador de bordo andando 120km/h.
    Golf nao sei, mas tenho muito interesse em saber.
    Cruze LTZ Sport6 no mesmo percuso, 11.5 na gasolina e 8.7 no alcool.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De revista eu até concordo mas do Inmetro eu acho difícil. Os testes do Inmetro seguem os mesmos padrões para todos. O fato do teste do Inmetro acusar 12 km/l e você conseguir 18 km/l não quer dizer que você ou o Inmetro está errado. Isso apenas quer dizer que as condições dos testes foram diferentes. E vamos falar a verdade né? Tirar consumo pelo computador de bordo não vale.

      Excluir
    2. São Paulo - Campinas todo final de semana.
      Golf TSI gasolina - no mínimo 14 pisando muito. (faixa da esquerda dando seta e luz da tiete até a entrada do aeroporto ) Normal 16 até 18.

      Excluir
    3. André, gostei do seu comentário " faixa da esquerda dando seta e luz da TIETE até a entrada do aeroporto". Acho que as concessionárias que administram as estradas tem que fazer uma campanha urgente ensinando ou educando aos motoristas que a faixa da esquerda é uma faixa de ultrapassagem e não pra você ficar lá andando no limite da velocidade indicada. Estes motoristas correm um serio risco de causar um acidente sem ter ciência disto. Não trafego muito por estradas mas, quando estou em uma, muitas vezes a faixa da direita é a que estão mais livres para você trafegar. E isto não ocorre somente em estradas, também na marginal. Campanha já: Faixa da esquerda é faixa de ultrapassagem".

      Excluir
    4. MRL, é isso mesmo. Faixa da esquerda é para ultrapassagem. Falta muuuuita educação no trânsito para que essa situação melhore nesse país. Há muita gente que, só porque tem um carro mais potente, acha que tem o direito de ficar dando seta e luz para os carros da frente, desrespeitando os limites de velocidade. Infelizmente isso ainda é muito comum nesse país em que alguns acham q são superiores e podem desrespeitar a lei só porque possuem um veículo mais potente. O pior de tudo é o cara achar q quem tá errado é o carro da frente que está realizando a ultrapassagem dentro dos limites de velocidade. Para mim, veículo mais potente é só para andar com mais conforto e realizar ultrapassagens com segurança. Não para desrespeitar as leis e "ficar dando seta e luz alta".

      Excluir
    5. MRL, é isso mesmo. Faixa da esquerda é para ultrapassagem. Falta muuuuita educação no trânsito para que essa situação melhore nesse país. Há muita gente que, só porque tem um carro mais potente, acha que tem o direito de ficar dando seta e luz para os carros da frente, desrespeitando os limites de velocidade. Infelizmente isso ainda é muito comum nesse país em que alguns acham q são superiores e podem desrespeitar a lei só porque possuem um veículo mais potente. O pior de tudo é o cara achar q quem tá errado é o carro da frente que está realizando a ultrapassagem dentro dos limites de velocidade. Para mim, veículo mais potente é só para andar com mais conforto e realizar ultrapassagens com segurança. Não para desrespeitar as leis e "ficar dando seta e luz alta".

      Excluir
  14. Não dá para comparar carros diferentes (sedans e hatch, com pesos diferentes) só com base na "igualdade" de motorização.
    O sedã tem menos arrasto aerodinâmico que o hatch, pela caida mais suave da traseira do primeiro em relação ao segundo tipo de carroceria.
    Outra coisa que é indiscutível é o gasto de energia proporcionado pelo conversor de torque.
    Por fim, essas informações de consumo do INMETRO são inúteis, pois facilmente consigo 17 até 18km/l com o Golf, em transito rodoviário.

    ResponderExcluir
  15. Boa tarde! O fato não deve ser analisado com arroubos de torcida organizada(contra ou a favor), o que ocorre não é resultado da maior eficiência do conjunto Flex, mas de uma particularidade deste, o Turbo, como a VW utiliza um turbo de baixa inércia neste motor, e tendo combinado este mesmo turbo a uma central de comando flex(etanol/gasolina E-27) o equipamento que "sopra" ar em maior volume é também de certa forma controlado pelos sistemas eletro-eletrônicos do conjunto motor-transmissão, isso faz com que tanto com álcool, como com gasolina, a eficiência energética do motor é maior, todavia, se fosse utilizado o câmbio DSG o consumo seria ainda menor, pois com o motor flex sendo mais eficiente no gerenciamento energético dos combustíveis, combinado a um câmbio que gera menos perdas energéticas que o câmbio automático convencional; teríamos o ápice da eficiência em termos de economia de combustível e paralelo a isso, menos poluição, todavia, os câmbios do tipo DSG estão apresentando muitos problemas de travamento e bloqueio, ocasionados, por falha no módulo de gerenciamento eletrônico do próprio câmbio, que é um conjunto eletrônico "escravo" do módulo de injeção e gerenciamento do motor, então, para o uso contínuo, e com menos "bugs" o câmbio menos eficiente e o motor 1.4 em sua configuração mais comum no mundo, foram aqui combinados, além é claro, de criar uma "fronteira" tecnológica, dentro do processo global de desenvolvimento desigual e combinado, pois nas Américas prevalece 1.4 com Tiptronic e a Europa 1.4 com DSG.

    ResponderExcluir
  16. Logo logo veremos na prática os Golfs nacional e importado. Vamos ver qual será mais rápido e eficiente. Comparativos não vão faltar.

    ResponderExcluir
  17. Tive durante um ano TSI 1.4 manual que em relação a consumo constante é equiparável ao DSG, e me desculpe andando no limite das estradas nunca consegui fazer consumo abaixo de 15km/l, para fazer menos que isso só pisando mesmo.
    Acho muito estranho um motor com maior cavalaria, com cambio que rouba potência, 22 kg mais pesado e apenas 0,18 menos arrasto em relação ao coeficiente aerodinâmico ser mais mais econômico.
    Vejo que é mais uma tentativa de empurrar o AT6 e tentar fazer com que o DSG7 seja esquecido.

    ResponderExcluir
  18. Com relação ao cambio eu fico calado. Mas a suspensão trazeira?Eu sei que desalinha e tal tal, mas eu que eu fico furioso e PQ A VW NÂO REFORCA A SUSPENSAO MULTILINK no golf ao inves de remove-la?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você fica furioso? Porque? Isto é apenas um carro! Existe centenas de outros à escolha.

      Mas eu não só não fiquei furioso, como fiquei muito satisfeito. Como bem disse o Bob Sharp, o benefício da suspensão multilink só se sente em curvas feitas acima de 180 Km/h - algo que no Brasil não ocorre jamais, exceto em autódromos.

      Dessa forma, é muito mais lógico usar a suspensão traseira semi-indepentente, que é mais robusta, não desalinha a traseira nunca, é mais barata de ser mantida, e permite um ajuste mais confortável, pois o tipo de suspensão usado no Audi nacional é melhor para o consumidor brasileiro que jamais fará curvas acima de 180 Km/h.

      Então, eu entendo que você não deveria jamais ficar furioso por conta de um tipo de suspensão de um carro, qualquer que seja, mas, se mesmo assim você quer ficar furioso, deveria ficá-lo se a Audi mantivesse no Brasil a suspensão multilink, mais cara, mais custosa, de manutenção mais onerosa, e mais frequente, sem que o consumidor tenha como usufruir de seus benefícios.

      Excluir
    2. Brother, eu fico furioso por um simples motivo. Sou fan do carro e da marca, e fico tremendamente chateado com essa solução dada da VW, quando se pode tomar tantas outras sem mexer no projeto original do carro. Eu sei que ficou bom também, o golf sempre e um carro espetacular, mas nao merecia isso. No 1.6 va la, pq nao tem alto desempenho, mas no TSI? Detalhe que eu falo por mim, e não pq todos andam falando. Sem contar que fica sempre aquela impressão que não recebemos a mesma atenção da montadora como e no restante do mundo. Não gostei e espero que esse projeto mude no futuro.

      Excluir
    3. "é muito mais lógico usar a suspensão traseira semi-indepentente, que é mais robusta, não desalinha a traseira nunca, é mais barata de ser mantida, e permite um ajuste mais confortável"

      Seria bem mais logico também os preços acompanharem esse down grade não acha, que tal um preço menos "ROBUSTO" seria mais que bem vindo a realidade brasileira.

      Excluir
    4. Você nunca andou no Golf nacional, certo?
      Suponho que não deve ter andando no importado também.
      Então vc nem experimentou nem o nacional, nem o importado, e mesmo assim diz que não gostou. É isso?
      Baseado em quê vc diz isso? No que outras pessoas que não andaram no Golf nacional "andam falando", é isso?
      É por isso que vc fica furioso?

      Eu experimentei os dois. O nacional e o importado. E digo que o nacional ficou melhor. Muito melhor. E quem andar nos dois vai achar a mesma coisa.

      O Golf importado tem uma incômoda batida seca na suspensão traseira ao passar em lombadas (o que não acontece com o Jetta multilink, mas no Golf acontece). Isso acabou no Golf nacional.
      O Golf nacional parece que flutua sobre os buracos e lombadas.
      A suspensão do nacional não é pouco que ficou melhor não que a do importado. É muito melhor. Muito mesmo. Qualquer pessoa que andar nos dois vai perceber isso.
      Mas que isso. O câmbio do Nacional ficou melhor também. Mais silencioso, mais suave, sem lag de baixa.

      Excluir
  19. Sem duvidas continua um excelente automóvel. Será uma opção de compra quando eu for trocar o meu Highline alemão...Golf ou A3.

    ResponderExcluir
  20. Meu A3 1.4T importado e só a gasolina faz 11,5km/L na cidade e 15 na estrada andando sempre acima de 110 KM/h. Fiz um teste na estrada numa viagem de 120 Km andando manso e sem acelaradas fortes e consumo foi de 18,5KM/l. Se a gasolina fosse padrão europeu iria ser muito mais econômico.

    ResponderExcluir
  21. Meu A3 importado e gasolina faz 11,5 na cidade (Recife) e 15 na estrada (andando nunca abaixo de 120). Já fiz 18,5 numa viagem de 120 km de distantancia andando abaixo de 120Km/h. Se a gasolina fosse padrão europeu seria uma marvilha.

    ResponderExcluir
  22. Ficou melhor que o esperado esse 1.4 TSI ou TFSI não sei, flex com o AT6.

    ResponderExcluir
  23. PessoALL, como são feitos esses testes? na cidade tudo bem que todos andam devagar, mas na estrada esse consumo é calculado com a velocidade permitida da via?80,100,110,120......

    ResponderExcluir
  24. Nossa!!!
    Agora já tem a richa do Golf alemão x Golf mexicano, do mexicano x brasileiro, do 1.6 x 1.4 TSI, etc e tal...
    Tudo bem gostar de carros, mas esse fanatismo cega as pessoas!
    Gente: são só carros e nada mais
    Preferências por um ou outro, sempre vão existir, uma vez que vai de cada um a escolha deste ou daquele modelo, e essas escolhas devem ser respeitadas.
    Todos reclamam, e muito, do fanatismo exacerbado do 4 patas, mais alguns aqui não ficam muito atrás dele não, o que torna o que deveria ser um debate sadio e produtivo de troca de experiências, num verdadeiro circo de ofensas e agressões, troca de informações parciais e tendenciosas ora para um modelo, ora para outro!
    Que tal deixarmos esse fanatismo de lado e tornar o debate realmente interessante e produtivo?
    Fica a sugestão aos colegas do blog

    ResponderExcluir
  25. Sergio,concordo com vc. Tenho um Highline mexicano DSG e d fato a suspensao traseira tem uma batida um pouco seca.Mas o q incomoda as pessoas e inclusive a mim eh q se no nosso Brasil uma suspensao mais "simples", menos complexa e mais antiga q a "multilink" atende a nossa demanda,o minimo q a VW deveria fazer era ter um preco menor. Esta muita caro o 1.6 com esta suspensao e câmbio menos modernos q o DSG e multilink. Mas nao posso tbm falar do nacional pois nao andei ainda pra perceber as batidas na suspensao traseira e o cambio tiptronic. Devo fazer um teste drive pra poder sentir..e acho q ja q o site fala do consumo,deveria tbm fazer uma reportagem sobre performance.mas sem ser tendenciosos,ok? Aposto q o importado eh mais rapido q o nacional.mas se o fizerem,comparem igual e nao um com gasolina e outro com alcool.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Sandro nem precisa apostar, pois você já ganho o Golf importando monocombustivel fez o 0 a 100 em 8.4 s(auto esporte) , contra 9.5 s do nacional, fora que o mesmo é mais rápido e qualquer situação que o Golf nacional, logico falando dos dois modelos com gasolina no tanque e alem de tudo isso o Golf Alemão é muito mais prazeroso e seguro de se dirigir do que o nacional, pois o mesmo possui suspensão independente e a bela transmissão DSG que faz trocas muito mais rápido que a transmissão do nacional!!!!!!

      Excluir
  26. esse consumo da estrada nunca que é só isso, eu faço com pé embaixo na estrada com trechos com serra 15 a 15,5, andando de boa chego a fazer 17 a 17,5, na cidade é isso ai, da pra fazer 12 tranquilo, mas o normal mesmo é na faixa dos 10,5 a 11 com transito mais carregado, isso no Golf DSG, antes eu tinha um jetta flex e nao batia nem perto do que o inmetro divulgava

    ResponderExcluir
  27. Segundo o inmetro, o Golf 1.4 tsi testado é com câmbio manual, O Corolla 1.8 CVT faz 11,4 na cidade e não 10,7 e os números atuais do Focus Fastback sedan são 9,7 e 13.

    ResponderExcluir
  28. No Golf DSGE (mexicano) em um percurso da Fernão Dias de BH a Lavras dava 19 com minha esposa, comigo sempre acima de 15 descendo a sapata...Sobre o golf nacional, acho que o problema maior não é a suspensão, mas sim os preços que ficaram proibitivos, dado maior lucro brasil (maior proporção), inflação (que superou o ganho real dos salários, falo de reajustes para a maioria das pessoas normais), câmbio e economia pouco diversificada e fechada....Lógico, isso não é um problema da empresa automotiva x, mas sim de todas....
    O Imetro não é e nunca foi um exemplo de qualidade, ao menos para mim, sempre vejo produtos cheios de problemas absurdos com o aval do Imetro, prestem atenção em brinquedos, berços ou melhor produtos voltados para criança que falharam no que se propunham com um baita aprovado e testado pelo Imetro...Imagino o Imetro fazendo os car crash...Ainda daria valor para a Latin.....
    Esse órgão ainda é bem amador pelo que se propõe e necessita de melhoras...

    ResponderExcluir
  29. Eu não costumo andar em estrada, quando andei fiz média de 15,5. Em cidade, faço média de 10,5. Considero muito bom para um carro tão potente. Essas médias que faço é com ar ligado 100% do tempo e sem nenhuma preocupação com poupar combustível.

    ResponderExcluir
  30. O amigo Fabio e seu time de choque (Sergio) em defesa do Golf tupiniquim canibalizado e caro.

    Apesar de tudo, o Golf ainda é o melhor carro fabricado hoje no Brasil. Continuo firme no meu TSI DSG alemão, não troco por nada.

    ResponderExcluir
  31. Eu gostaria de colocar essas pessoas para andarem no dia a dia das grandes cidades, pois, tudo indica que que os testes são feitos aos sábados ou num período em que o trânsito não é pesado. Desafio qualquer motorista alcançar a média de 9,8 Álcool no trânsito vespertino das grandes cidades do país. Pago pra ver...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rildo, a média que falei acima com meu Golf TSI são no Rio de Janeiro, eu pego trânsito! Mas meu carro não é flex, uso gasolina aditivada...

      Excluir
  32. Próxima geração do E-Golf poderá ter autonomia de 300 km.
    http://insideevs.com/next-generation-volkswagen-e-golf-to-get/

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.