Car.blog.br

Pesquisar este blog

Audi A3 Sedan 1.4 Flex nacional: avaliação e impressões

Categorias: , 29 Comentários

A Audi do Brasil já liberou o teste-drive da versão nacional do A3 Sedan em sua rede de concessionárias autorizadas. Trata-se do modelo fabricado em São José dos Pinhais, Estado do Paraná, com aperfeiçoamentos em relação ao importado que era vendido até agora. Este artigo traz nossas impressões sobre o veículo.

Novo Audi A3 Sedan 1.4 Flex 2016

O A3 Sedan Ambiente

O Audi A3 Sedan 1.4 Flex 2016 mostrado nestas imagens e objeto deste teste é um exemplar da versão intermediária, Ambiente, com preço sugerido de R$ 109.900 reais. Há ainda um modelo de acesso, Attraction, de R$ 99.990 reais, e outro topo de gama, Ambition, com motor 2.0, e preço de R$ 137.990 reais (veja detalhes aqui).

Audi A3 Sedan Flex - 2016 - interior

Itens de série

Todas as versões do Audi A3 Sedan trazem de série uma gama de itens que contempla sete airbags, controle eletrônico de estabilidade, câmbio automático, ar-condicionado, direção eletromecânica, faróis bi-xenônio com ajuste automático de altura e lavadores, lanternas de LEDs, sensor de estacionamento traseiro, bancos dianteiros com ajuste de altura, volante revestido em couro, sistema start-stop para desligamento e partida do motor em paradas temporárias, rádio MMI com alto-falantes, computador de bordo e conexão Bluetooth para telefone móvel, freio de estacionamento eletromecânico e rodas são de alumínio.

Novo Audi A3 Sedan 1.4 Flex - traseira

A versão Ambiente, que é a mostrada nas imagens, traz adicionalmente sensores de luz e chuva, volante multifuncional com comandos para trocas de marchas (shift paddles), para-brisa com faixa superior cinza e rodas de cinco raios e 17 polegadas de diâmetro.

Novo Audi A3 Sedan 1.4 Flex

Vídeo - Avaliação do Audi A3 Sedan 1.4 Flex



Opcionais

Opcionalmente, na versão Ambiente, podem ser acrescentados: rádio MMI plus com sistema de navegação; Pacote Design - bancos de couro sintético, teto solar panorâmico “Open Sky”; Pacote Assistance - controle de velocidade de cruzeiro e sensores de estacionamento dianteiro e traseiro com câmera de ré.

Audi A3 Sedan Flex - 2016 - interior

Há ainda disponível o Pacote Assistance Plus, que incorpora o Active Lane Assist (assistente para mudança de faixa de rolamento), assistente para luz alta, sistema Auto Park de estacionamento automático com câmera de ré, controle de velocidade de cruzeiro adaptativo com Pre Sense Front, computador de bordo com tela colorida e sistema Keyless Go, que permite destravar o carro e ligar o motor sem necessidade de utilizar a chave fisicamente.

Mecânica

O Audi A3 1.4 Flex nacional adota um motor quatro cilindros turbo com injeção direta, de 150 cavalos e 250 Nm de torque, associado a uma caixa de transmissão automática de seis marchas.

Audi A3 Sedan Flex - 2016

Trata-se de um conjunto mecânico bem mais potente que o A3 1.4 importado: são 28 cavalos a mais de potencia, que, associado com o ótimo câmbio automático Tiptronic de seis velocidades, com possibilidade de trocas de marchas de forma manual, permite acelerar o sedã de 0 a 100 Km/h em 8,5 segundos - um tempo 0.9 segundos menor que o importado.

Desempenho

O Audi A3 Sedan 1.4 Flex nacional deixa claro sua maior agilidade em relação ao importado logo nos primeiros metros que se anda com o carro - e isso é resultado mais da troca da transmissão que da maior potência e torque do motor.

Audi A3 Sedan Flex - 2016 - interior

O modelo nacional adota um câmbio automático de seis marchas epicíclico, com conversor de torque - a mesma caixa usada no VW Jetta 2.0 Flex, enquanto o A3 importado usava uma caixa automatizada de dupla embreagem S-Tronic de 7 marchas.

Audi A3 Sedan Flex - 2016 - interior

Ocorre que, como o câmbio automático do A3 Sedan Flex nacional conta com conversor de torque, ele consegue neutralizar o "lag do turbo" em baixos regimes do motor. Na prática, a morosidade e lentidão sentida em baixas rotações no A3 1.4 S-Tronic importado não existe mais, e este A3 1.4 Flex é muito mais arisco e ágil desde os regimes mais baixos de rotação, mas ele faz isso de um jeito muito suave e progressiva, de forma bastante previsível.

Audi A3 Sedan Flex - 2016 - interior

Câmbio automático melhor

Assim, ao volante do A3 1.4 Flex nacional parece-se estar com um carro com um motor aspirado de grandes dimensões, como 2.4 ou até acima, pois não há qualquer vestígio de insuficiência de torque em qualquer rotação. E o novo câmbio automático tem papel fundamental nisso, pois ele é extremamente rápido nas trocas, porém atua de forma tão suave, que fica praticamente impossível perceber a comutação de marcha se você não prestar a atenção no conta-giros.


O resultado é que o A3 1.4 Flex nacional tem acelerações mais vigorosas, é mais ágil em baixas rotações, e tem um câmbio com comportamento mais suave e macio que o A3 Sedan 1.4 importado.

Audi A3 Sedan Flex - 2016 - interior

Outro aspecto que se nota avanço neste modelo nacional é em relação ao silêncio. Enquanto o A3 1.4 importado faz o tradicional "clec clec" - ruído de peças metálicas - ao cruzar por vias de baixa qualidade (veja um vídeo que mostra esse ruído clicando aqui), este A3 Sedan 1.4 Flex nacional é absolutamente silencioso. Não se houve nenhum ruído, nada. A transmissão opera de forma rápida, mas suave e silenciosamente.

Suspensão

Outro avanço importante do Audi A3 Sedan 1.4 Flex nacional aparece no ajuste de suspensão. Começa que o modelo nacional está mais 1,5 cm mais alto, tanto na dianteira quanto na traseira - o que por si só dá uma impressão de maior robustez ao carro.

Audi A3 Sedan Flex - 2016

Esse novo ajuste eliminou por completo as tradicionais raladas de frente e de assoalho em lombadas e valetas do Audi A3 Sedan importado, que adota uma suspensão mais rebaixada e dura.

Novo Audi A3 Sedan 1.4 Flex 2016

Na prática, o A3 Sedan 1.4 Flex nacional não bate a frente em lombadas e valetas nunca - nem mesmo quando se freia bruscamente para superar uma lombada que aparece "do nada": soltando o pedal um pouco antes de superá-la, mesmo em uma velocidade muito acima do recomendável, ouve-se apenas o ruído seco da suspensão trabalhando, e nenhuma pancada. Se fosse um A3 nacional, a probabilidade de deixar o carter na lombada é elevada, pois a suspensão é mais baixa.

Audi A3 Sedan Flex - 2016

Outro ponto é em relação ao esquema da suspensão traseira. O A3 Sedan 1.4 Flex nacional adota sistema semi-independente, por eixo de torção, que, por usar menos peças móveis, e componentes mais robustos, é bem mais resistente a pancadas, buracos e valetas das ruas brasileiras, não exigindo nunca o alinhamento das rodas traseiras. Exige também manutenção bem menos frequente e é mais barata.

Novo Audi A3 Sedan 1.4 Flex 2016

Além disso, como a suspensão do A3 Sedan 1.4 nacional é estruturalmente mais robusta que a do importado, a Audi do Brasil adotou um ajuste mais macio no nacional, tornando o carro mais confortável. A suspensão filtra melhor as irregularidades da pista, tornando o passeio bem menos susceptível a solavancos e vibrações. Além disso, a suspensão dianteira e traseira, assim como o câmbio, trabalham de forma absolutamente silenciosas.

Comportamento dinâmico

O Audi A3 Sedan 1.4 Flex nacional já pode ser considerado dono de um dos melhores comportamentos dinâmicos em todos os carros nacionais. Ele é macio e confortável, mas é absolutamente na mão, com uma direção direta, rápida e precisa, e uma suspensão que parece colocar o carro sobre trilhos em qualquer curva (vídeo abaixo).



Os limites deste Audi A3 Sedan 1.4 Flex nacional são tão elevados que encontrá-los é tarefa para pilotos profissionais. Motoristas comuns tirarão o pé muito antes de o carro esboçar qualquer indicação que precisa de correção, ou mesmo antes do controle de estabilidade entrar em ação.

Novo Audi A3 Sedan 1.4 Flex

A dianteira é extremamente obediente, e aponta às curvas sem hesitação, enquanto a traseira permanece colada no chão, estável e sem oscilações, mesmo quando se abusa da velocidade de contorno.

Novo Audi A3 Sedan 1.4 Flex

Trata-se de um carro que transmite muita segurança ao motorista, tanto pela precisão dos comandos quanto pela estabilidade direcional e em curvas. Ademais, os sistemas ativos de assistência, como o controle eletrônico de estabilidade, entrarão em operação caso o motorista perca o controle em alguma situação, trazendo o carro para a trajetória indicada.

Novamente, fica claro que também neste aspecto o modelo nacional é superior ao importado. O Audi brasileiro que testamos mostrou-se ainda mais estável que o importado, o que pode ser creditado, em parte, ao fato de o nacional estar equipado com rodas de 17 polegadas e pneus 225/45, contras as rodas de 16 polegadas e pneus 205/55 do A3 Sedan importado que conduzimos.

Se você não quiser comprar um Audi A3, não faça o teste-drive

O Audi A3 Sedan é um dos, se não o melhor, carro em produção no Brasil, e isso fica claro ao conduzi-lo em múltiplas situações de uso. É um carro que fica na sua memória, e lhe obriga a ginásticas mentais para justificar racionalmente o forte impulso de compra emocional que ele gera.

Novo Audi A3 Sedan 1.4 Flex 2016

Você pode não querer comprar um Audi em geral, ou um Audi A3 Sedan em particular, e há pouquíssimos motivos para isso. Talvez você ache a tração traseira dos BMW melhor (mesmo que ela roube um espaço enorme dentro da cabine, e imponha perdas maiores no powetrain, reduzindo sua eficiência), ou porque, quem sabe?, prefira um interior mais rebuscado e cheio de cromados como o do Mercedes Classe C no lugar do requinte minimalista dos Audi.

Audi A3 Sedan Flex - 2016 - interior

Ou, talvez, você possa estar em uma dúvida existencial: BMW Série 3 ou Mercedes-Benz Classe C? E, por acaso, você anda pensando em experimentar o A3 Sedan "só para olhar", afinal o A3 é uns R$ 40 mil mais barato que os demais, e isso conta.

Enfim, se você não quer mesmo comprar um A3 Sedan, recomendamos que não faça o teste drive nele, pois, se o fizer, você vai querer comprar este Audi.

Sim, o BMW 328i que testamos (veja aqui) tem um ótimo desempenho, mas ele não é tão preciso quanto o A3 Sedan 1.4 Flex, seu design não é tão contemporâneo e o interior tem um aspecto datado e o acabamento não está no mesmo nível do Audi.

Por outro lado, o Mercedes C180 (veja aqui) é anestesiado demais para um carro alemão, sua carroceria rola mais em curvas e o comportamento geral é [bem] menos esportivo que o do A3, sem que isso tenha como contrapartida um ganho em termos de conforto.

Em resumo, dos três carros que testamos: BMW 328i, Mercedes-Benz C180, Audi A3 Sedan, o Audi é o que mais impressiona, especialmente o A3 brasileiro com o motor 1.4 Flex mais potente.

O Audi A3 é o veículo mais prazeroso de ser conduzido que andamos recentemente - tipo de carro que não sai da sua cabeça. Um veículo que, caso ainda não seja seu, o deixará fazendo conta para decidir se pode ou deve comprá-lo.

Conclusão

O Audi A3 Sedan 1.4 S-Tronic importado que testamos há algum tempo atrás foi o modelo mais acertado e agradável de ser conduzido que avaliamos recentemente, e este Audi A3 Sedan 1.4 Flex nacional consegue ser ainda melhor que o importado em qualquer aspecto.

Novo Audi A3 Sedan 1.4 Flex 2016

O nacional tem mais desempenho em qualquer regime, mas seu funcionamento é ainda mais suave e progressivo. O A3 Sedan paranaense é também mais macio, confortável e silencioso que o importado. E mais prático também, pois não bate ou rala a frente ou o assoalho nos obstáculos das vias brasileiras.

Veja mais artigos sobre o Audi A3 Sedan clicando aqui.

Postagens relacionadas:

29 comentários:

  1. gostei muito desse a3 brasileiro e todos os testes Q tenho lido demonstram que ele ficou melhor mesmo.
    axo isso muito bom, sinal Q as montadoras brasileiras estão respeitando mais o consumidor do Brasil.
    achei bem legal a audi fazer um a3 brasileiro que é tão gostoso de dirigir Q o alemão, mais anda mais e é mais resistente.
    Eu li que a Mercedes C brasileira vem adaptada também...já a BMW axo Q ainda não aprendeu...pneus run flat..afff. me poupe. não são para o Brasil...BMW!!!!

    ResponderExcluir
  2. Tá barato demais. Esses preços nãp se sustentam por muito tempo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah não? Esse A3 está de graça perto da BMW 120i que tá R$ 158 mil.
      Esse A3 é bem mais carro, muito mais estético, que o BMW 120i, tem mais status, e custa R$ 48 mil a menos.
      Se tem preço que está insustentável são os da BMW.
      Os da Audi estão excelentes.

      Excluir
    2. A Audi quer abocanhar os consumidores de carros médios. E está conseguindo. Só precisa abrir mais concessionárias.

      Excluir
    3. mais uns 3 ou 4 meses e esses preços vao subir que nem foguete, pode esperar, infelizmente, estamos no Brasil + dilma + inflação + PT + corrupção + subida do dolar = aumentos

      Excluir
    4. "Ah não? Esse A3 está de graça perto da BMW 120i que tá R$ 158 mil."

      E o que eu disse? Que está barato demais. Precisa que desenhe?

      "Esse A3 é bem mais carro, muito mais estético, que o BMW 120i, tem mais status, e custa R$ 48 mil a menos."

      Estética é uma questão pessoal, PONTO. Quanto a status, difícil defendet status de um carro que está custando o mesmo que um Corolla.

      Excluir
    5. Mas ta barato mesmo, ta o preço do corola pelado. Ate o presidente da BMW disse que esta barato.

      Excluir
    6. É o A3 que está barato ou Corolla e BMW que estão caros?

      Olha só, nos Estados Unidos o Corolla parte de US$ 17K (R$ 68K) e vai ate US$ 21K (R$ 84K). O A3 sedan parte de US$ 31K (R$ 124K) e vai até
      US$ 43K (R$ 172K). O BMW série 3 parte de US$ 33K (132K) e vai até US$ 47K (R$ 188K).

      Como referencia podemos usar o preço do Corolla de entrada que possui praticamente o mesmo valor em ambos países.

      Aqui o Corolla de entrada parte de R$ 69K e vai até R$ 102K. Ou seja, o XEi e o Altis estão com preço um pouco elevado em relação ao de entrada. Mas como está vendendo bem é natural estar com preço mais espichados.

      O A3 sedan de entrada está com preço um pouco baixo (R$ 99K), o que se justifica pelos cortes na suspensão e no cambio. Manter os preços mais baixos que os da concorrência pode ser estratégia da empresa para ganhar mais consumidores de faixas inferiores.

      Já o BMW série 3 de entrada (320) está com preço um pouco elevado (R$ 164 K). Nada justifica este aumento a não ser lucro. Pode ser um tiro no pé. Já para o consumidor brasileiro pode ser sinônimo de status.

      Excluir
    7. O preço do ambiente não se justifica, são muito poucos equipamentos a mais por 10k, basicamente ele custa 10k a mais para que se tenha a possibilidade de comprar outros opcionais.

      Excluir
    8. Só as rodas de 17 polegadas já justificam, pois são muito mais bonitas que as de 16 polegadas. E, na prática, a diferença é menor, pois tem bônus.

      Excluir
  3. Muito mais esse Audi intermediário, que um Toyota Altis, por quase o mesmo preço.
    O que deve fazer a diferença, e aí que o bicho pega, é o excelente pós-venda Toyota.
    O design é bem conservador, com essa frente-bocão, á lá Ford, que não cai bem no conjunto, mas no geral, gostei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, o pós-venda de uma marca como a Audi é tão superior ao da Toyota...

      Excluir
    2. O carro claro Q é melhor Q corolla, mas o pós venda de honda e Toyota são brilhantes. Aqui em casa temos experiência com honda, Hyundai, volvo e Mercedes. Nenhuma tem a rapidez, preço e eficiência da honda. E toyota tem a mesma fama. Uma tia minha tem um q3, falou Q é mais barato Q land rover, seu cArro anterior, mas demora um dia inteiro para ficar pronto.

      Excluir
    3. pós venda da Audi tem coisas que Toyota e Honda nem sonham.

      Audi tem Audi Service Express, que faz a revisão em 1 hora, e ainda com horário agendado.
      Enquanto o serviço é executado, vc aguarda em uma sala com ar-condicionado, comes e bebes, wi-fi. E o carro ainda sai lavado.



      Excluir
    4. Na honda já paguei 150 reais na revisão de 10.000 de um CRV ex-l 4x4. O consumidor liga mais para preço e tempo de execução do serviço. Além disso, não tem toda a burocracia para trocar peças na garantia. O pessoal logo trocava. Aqui em casa temos carros dessas marcas premium, volvo e Mercedes, além de um Golf tsi. Nenhuma das 3 marcas tem o pós venda Q experimentamos na honda, e a da toyota é muito parecida. Mas é claro Q os carros são melhores e essas marcas, principalmente as 3 alemãs melhoraram no pós venda. A audi sempre foi a menos cara, Mercedes posso comprar as revisões até 50.000 quando compro o carro, e bmw está com preço fixo para os activ flex.

      Excluir
    5. Na realidade a BMW tá com preço fixo de 2 revisões dos active flex. Só que os active flex estão pedindo revisão a cada 3.000 km.

      Excluir
    6. A Honda também tem revisão express. As de 10 mil, 20 mil e 30 mil km são feitas em menos de 1 hora.

      Excluir
  4. Muito mais esse Audi intermediário, que um Toyota Altis, por quase o mesmo preço.
    O que deve fazer a diferença, e aí que o bicho pega, é o excelente pós-venda Toyota.
    O design é bem conservador, com essa frente-bocão, á lá Ford, que não cai bem no conjunto, mas no geral, gostei.

    ResponderExcluir
  5. O que mata esse carro são os bancos de tecido, teria que ter no mínimo couro de série!

    ResponderExcluir
  6. Unica coisa que o nacional não é melhor que o importado é na estabilidade, não estou dizendo que é ruim, é otima, mas a do importado por ser mais baixo e uma suspensao mais dura, ele cola muito mais na pista que o brasileiro, mas de resto esta de parabens a audi brasil

    ResponderExcluir
  7. Apesar de se apresentar como uma boa opção no segmento de médios acredito que peca nos itens de série para um carro de 100 mil reais em sua versão de entrada. Por esse valor compra-se o que existe de melhor no segmento. Não me parece sensato comprar um carro e pagar boa parte dele por ser um audi. Vale esperar pelo novo jetta 1.4 que vai utilizar o mesmo conjunto mecânico, aliado de um maior número de revendas e consequentemente menor custo de manutenção e com certeza mais barato. Ou então optar pelo jetta tsi que é a melhor opção de desempenho no segmento e na mesma faixa de preço do audi.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por 100 mil compra-se o que existe de melhor nos seguimento? O que de melhor; Corolla, Civic, Focus? Talvez um Jetta? Tudo que esses carros tem, existe num A3, desde o modelo mais simples, mas com mais qualidade técnica.

      Excluir
  8. A Audi possui carros excelentes, mas este site exagera muito na propaganda. Tenho uma 320i flex e apesar de não ser perfeita, ninguém é, não troco por este Audi. Com a distância entre os preços que se anuncia, a Audi vai vender muito, mas pelo preço. Só por isso

    ResponderExcluir
  9. "Audi tem Audi Service Express, que faz a revisão em 1 hora, e ainda com horário agendado."

    Cada PIADA! A Honda tem isso desde 1993!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  10. Se BMW e MB não baixarem os preços dos seus carros de entrada...a AUDI vai dominar o mercado de carros premium. AVANTE AUDI DO BRASIL!!!

    ResponderExcluir
  11. A matéria me parece tendenciosa ao realçar por demais as qualidades da Audi e minimizar os predicados de BMW e MB. Nessa linha premium, não há carro melhor ou pior. Todos estão no mesmo nível. A questão de optar por uma marca vai de acordo com os gostos de cada consumidor. A Audi leva vantagem em questão de preço, mas como já se disse aqui logo logo a montadora os elevará. Particularmente acho que as plataformas da Audi estão tão ultrapassadas como as da sua parceira VW. Se bem que esse modelo melhorou o design dianteiro mas ainda manteve a mesma traseira de há 10 anos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Plataforma do A3 é a mais moderna do segmento. É de 2013, chamada plataforma modular transversal MQB.
      Essa plataforma do A3 é uma das mais avançadas do planeta, tanto que foi aprovadíssima no IIHS dos EUA, que é o órgão de segurança mais rigoroso do planeta, tendo levado Top Safety Pick +, enquanto o BMW Série 3 levou pau.

      Essa plataforma do A3 é tão avançada, que adota aços de alta e ultra-alta resistência, sendo extremamente leve (o A3 é mais de 350Kg mais leve que o BMW Sèrie 3 e que o Série 1) e mesmo assim é mais resistente e rígido.

      A plataforma do A4 atual é a MLB, acabou de chegar ao mercado. É outro primor de engenharia.

      E essa traseira do A3 achabou de chegar ao mercado é uma das mais lindas que existe.

      Budy, faça um favor: pesquise antes de comentar, pois só saiu besteira do seu post.

      Excluir
    2. Pra início o A3 tem que ser mais leve, até porque ele não concorre com o Série 3 é menor o concorrente na linha Audi é o A4 o resto é papo furado

      Excluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.