Car.blog.br

Pesquisar este blog

Chery Celer 1.5 Flex: problemas, consumo e impressões

Categorias: , , , , 20 Comentários

O Chery Celer 2015 Flex objeto de nosso teste de longa duração superou os 1.000 Km rodados, tendo sido conduzido por quatro motoristas diferentes, em um percurso 50% cidade, 50% estrada, sempre com o ar-condicionado ligado. Este artigo traz nossas impressões iniciais, medição de consumo e dois um pequenos problemas que o carro apresentou.

Chery Celer 1.5 Flex - teste de longa duração

Dessa forma, o vídeo abaixo traz nossas impressões iniciais sobre o veículo nesses primeiros 1.000 Km rodados.



Consumo

Com relação a consumo, obtivemos no nosso percurso padrão uma média de 10 Km/l de gasolina Grid da Petrobrás, valor que é 35% pior que o Up! TSI que também está sendo testado em longa duração (veja aqui). Em termos de comparação, um HB20 1.6 Automático fez 12,5 Km/l, e um Ka SE 1.0 13,2 Km/l, no mesmo percurso.


Entretanto, esta média pode ter sido comprometida por avaliações iniciais de desempenho, e o fato de ter sido usado por múltiplos motoristas, todos querendo conhecer o carro, o que nos leva a supor que medições ulteriores apresentarão indicadores melhores.

Problemas

O Chery Celer apresentou basicamente dois um pequenos problemas nessa etapa inicial. A chave canivete, mostrada na imagem abaixo, perdeu os grafismos que indicam qual o botão de abertura das portas, e qual o do porta-malas, o que causa certa espécie, visto que o carro é muito novo para a chave ficar já totalmente sem indicação.

Chery Celer 1.5 Flex - chave perdeu o grafismo e não funciona o comando do porta-malas
Chery Celer 1.5 Flex - chave perdeu o grafismo e não funciona o comando do porta-malas
Além disso, o tele-comando dessa chave parou de acionar o porta-malas, que, agora, só pode ser aberto por meio do botão de abertura no interior do carro, já que ele não conta com botão de abertura mecânica.

Atualização (28/11): O chave canivete está funcionando corretamente, tanto para as portas quanto para o porta-malas. Ocorre que é necessário apertar o botão de abertura do porta-malas e segurar por dois segundos para abrí-lo, sendo um padrão da Chery. Como não estávamos aguardando esses dois segundos, achamos que havia um problema, mas fomos alertados por um leitor no Youtube, e, então, fizemos o vídeo abaixo, com a correção da informação.



Impressões iniciais

Nesse período inicial, o Celer Flex 2015 não apresentou ruídos no interior provenientes de peças soltas, sendo que o mesmo se encontra como pegamos o carro 0KM. O ar-condicionado funciona muito bem, gelando o interior com facilidade.

Chery Celer 1.5 Flex - teste de longa duração

Entretanto, após um uso mais prolongado do carro, pudemos constatar certas características do carro. A primeira é com relação à posição de dirigir, que é elevada, mesmo quando se posiciona o assento no ponto mais baixo.

Chery Celer 1.5 Flex - teste de longa duração - 1.000 Km de uso

Isso não é exatamente um problema, mas desagrada a quem gosta de dirigir em posição mais baixa, sobretudo porque caso se coloque o banco mais para trás, para acionar a embreagem até o fim do curso, é necessário esticar a perna esquerda - movimento que fica cansativo.


Assim, acaba-se optando por deixar o banco mais à frente, mas as pernas ficam mais flexionadas. Em resumo: no Celer, a posição de dirigir é mais elevada, o que pode agradar motoristas que gostam desse tipo de configuração.

Chery Celer 1.5 Flex - interior - teste de longa duração

O carro tem comandos de condução bastante leves: direção, câmbio e pedais, o que é agradável. Entretanto, a direção não transmite com precisão o que está acontecendo na pista, mas é algo que só é sentido em condução mais esportiva.

Chery Celer 1.5 Flex - teste de longa duração

Com relação à transmissão, consideramos que o câmbio, se não tem a precisão apresentada pelo Up!, está basicamente no mesmo nível do câmbio do Ka 1.0 - carro que também testamos em longa duração (veja aqui).

Chery Celer 2015 - interior

O único aspecto que merece um ajuste é com relação à relação da marca a ré, que é muito longa, e acaba provocando trepidação similar à que é observada quando tentamos sair com o carro em 2ª marcha. Isso poderia ser corrigido com uma relação de ré mais curta.

Chery Celer 1.5 Flex - teste de longa duração

Já o desempenho do motor 1.5 ACTECO Flex, com 108 cavalos com gasolina, é bem inferior ao do Up! TSI, e no mesmo nível do Up! MPI 1.0 e do Ka SE 1.0, pelo menos em uso urbano.

Aspectos positivos

Chama a atenção o fato de o Celer dispor de alerta de cinto de segurança não afivelado e dispor de ganchos ISOFIX no banco traseiro. Esses itens devem render uma nota boa do modelo em testes de impacto do Latin NCAP (no C-NCAP, órgão chinês, o modelo obteve 4 estrelas).

Chery Celer 1.5 Flex - teste de longa duração

Alinhamento da carroceria

Além disso, a carroceria apresenta uma aparência de boa construção, com peças alinhadas, como mostramos nas imagens abaixo.

Chery Celer 2015 Flex - alinhamento de carroceria
Chery Celer 2015 Flex - alinhamento de carroceria
Chery Celer 2015 Flex - alinhamento de carroceria
Chery Celer 2015 Flex - alinhamento de carroceria
Chery Celer - Chapada dos Veadeiros
Chery Celer - Chapada dos Veadeiros
Chery Celer - Chapada dos Veadeiros
Chery Celer - Chapada dos Veadeiros

Conclusão

O Chery Celer 2015 1.5 Flex chega aos 1.000 Km mantendo a impressão de boa relação custo benefício, em face do bom espaço do porta-malas, boa lista de itens de série.

Chery Celer 2015

Desagrada o fato de com poucos quilômetros rodados já perder os grafismos da chave, que também deixou de acionar o porta-malas, e o consumo um pouco elevado para a categoria.

Postagens relacionadas:

20 comentários:

  1. O desenho até agrada!
    Mas o recheio........
    Pelo sim, pelo não, eu dispenso.

    ResponderExcluir
  2. Queria eu que minha 320i com apenas 11.000 km estivesse apenas com esses probleminhas. Para um carro de 130 mil, faz esse de 30 mil ser perfeito. Ah, antes que falem algo, eu aceito a troca com 100 mil de volta e prometo não reclamar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Escreve para o blog relatando a sua experiencia.

      Excluir
  3. Interessante o carro. Os caras estão melhorando cada vez mais. Se continuarem assim terão seu espaço ao sol.

    ResponderExcluir
  4. kkkkk, com 1 mil km a chave para parcialmente de funcionar e apaga os comandos. Vou acompanhar atentamente a evolução dessa máquina no teste.

    ResponderExcluir
  5. Respostas
    1. Também me perguntei, isso...
      Ou o teste e com o UP?

      Excluir
    2. Também me perguntei, isso...
      Ou o teste e com o UP?

      Excluir
  6. Quero ver quando passar dos 30000km...deve desmanchar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O meu 2014 sedan está com 75.000 km nunca deu oficina.

      Excluir
    2. Esqueci de mencionar, essa semana mesmo em viagem de 1200km fiz a média de consumo em situação mista urbano/estrada e tá dando em média 14,5 km/l isso com 75.000 km

      Excluir
  7. Achei excelente a matéria Fábio, bastante imparcial. Parabéns!

    ResponderExcluir
  8. gaiola bonita não da de comer a passarinho não gente, a minha avo sempre mim dizia isso tai uma verdade que acada doa mais mi convence.

    ResponderExcluir
  9. gaiola bonita não da de comer a passarinho não gente, a minha avo sempre mim dizia isso tai uma verdade que acada doa mais mi convence.

    ResponderExcluir
  10. Tive um Effa M100... Na época sabia que o carro era problema, mas precisava trocar um carro de maior valor para poder investir em um negócio. A revenda Effa foi a única que pagou um valor aceitável pelo meu usado. Rodei pouco mais de 30.000km em um ano e o único problema que tive foi com o revestimento do banco, prontamente trocado pela Effa (me ofereceram banco de couro sintético). Boa parte dessa km foi em estrada, com 5 adultos (apertados) a bordo. Após 1 ano de uso vendi pois precisava de um carro maior. Paguei 26.000 e vendi por 19.000. A desvalorização foi grande, mas, para minha surpresa, foi revendido em uma semana (se eu não me engano por 21.000). Conclusão... teria outro chinês sem medo algum. Mesmo com a desvalorização você leva mais por menos. Exemplo bom é o Celer que está sendo testado... olhem os equipamentos dele e comparem com um popular de mesmo preço. Sou bem mais o chinês do que um 1.0 "completão" sem ar e direção!!!

    ResponderExcluir
  11. Bom, tive um Cielo que rodou mais de 72.000 km sem maiores problemas, troquei recentemente num celler e estou satisfeito, já rodei 7.000 km e digo que está bem à frente de similares nacionais no preço.

    ResponderExcluir
  12. Os carros chineses atualmente à venda no Brasil são bons. Temos dois da Chery em casa. Tem um site aí que testou um JAC J3 com mais de 100.000Km e o carro estava perfeito. Esses haters que insistem em querer difamar os chineses a todo custo, cedo ou tarde, terão que engolir todas as baboseiras que vomitam. Antigamente, eles tinham uma miríade de argumentos contra os chineses. Diziam que os carros não chegariam aos 30 mil Km e etc... Ao longo do tempo, esses argumentos foram sendo sistematicamente desmantelados e hoje, basicamente, eles só falam de desvalorização, de loja que não aceita e blá blá blá. Ou seja, os haters, num futuro próximo, não passarão de verdadeiros mimizeiros.

    ResponderExcluir
  13. tenho vontade de comprar um celer mas fico na duvida pois vejo elogios e negtivos pos venda procede essa informação ???

    ResponderExcluir
  14. Já tive gm vw fiat ford....tudo a mesma porcaria tanto na manutenção quanto na revenda...hoje em ter um automóvel está na economia de combustível, seguro do auto, conforto e segurança de acessos e manutenção com facilidade de agendar...o resto é papinho....desde revenda das gm ford vw fiat quanto de espaço interno duvidoso dessas marcas...

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.