Car.blog.br

Pesquisar este blog

VW Dieselgate: consequencias temporárias e localizadas

Categorias: , , 38 Comentários

A recente controvérsia envolvendo a Volkswagen e a EPA - Agência de Proteção Ambiental dos EUA - na questão das emissões de poluentes já provocou a substituição do presidente mundial do Grupo VW, queda no valor das ações e está rendendo muitas manchetes sensacionalistas. Este artigo sustenta a opinião de que as consequências para a empresa serão facilmente gerenciadas e suas perspectivas continuam excelentes, inclusive nos EUA.

Volkswagen Dieselgate - EPA

Impactos financeiros gerenciáveis

O Grupo Volkswagen já divulgou oficialmente que o software criado para contornar os testes de emissões nos EUA foram introduzidos em cerca de 11 milhões de veículos ao longo dos últimos seis anos. E, para corrigir o problema, a empresa já provisionou US $ 7,3 bilhões para fazer o recall nesses carros - US $ 660 por veículo, o que representa ~ 2% do preço médio de venda de um carro Volkswagen, evidenciando que se trata de um custo facilmente gerenciável para a empresa.

Mesmo o valor total estimado para o recall, de US$ 7,3 bilhões, apesar de significativo, é plenamente compatibilizado com a margem operacional (EBITDA) que a Volkswagen vem desfrutando ao longo dos últimos anos, entre 13% e 15% da receita. Além disso, com a perspectiva da adoção de padrões mais rígidos de testes de emissões, há analistas prevendo um aumento real de 1% nos preços dos carros ao longo dos próximos anos, em toda a indústria, para fazer frente às novas exigências.

Impacto nas vendas - análise de precedentes

É evidente que a controvérsia toda envolvendo a Volkswagen afetará suas vendas no curto prazo, até mesmo porque a própria empresa já suspendeu a comercialização de alguns modelos diesel nos EUA. Entretanto, a Volkswagen já divulgou oficialmente que a maior parte dos carros diesel vendidos atualmente, nos EUA e Europa, como o Golf 7 Clean Diesel, o Jetta 2.0 Clean Diesel e o Passat 2.0 TDI, dispõem de motores que atendem às normas EU6, e não contam com o software que contorna os testes de emissão. Logo, esses modelos atuais de sua gama continuam a poder ser vendidos sem problema algum.

Volkswagen Dieselgate - EPA

Há, porém, um impacto em termos de confiança do consumidor que certamente levará a um refluxo de vendas. A questão é saber de quanto será essa queda, e para isso lançamos mão de um caso recente, que envolve também o mercado americano, aproximadamente a mesma quantidade de carros envolvidos (mais de 10 milhões), que é o escândalo da aceleração súbita, repentina e involuntária de carros Toyota entre 2010 e 2011.

A Toyota EUA foi pega mentindo para os investigadores e tentou esconder a verdadeira causa do problema, que era um software do motor. É evidente que esse software não foi colocado propositalmente pela empresa, e a questão não era um problema ambiental. Entretanto, no caso da Toyota houve registros de mais de 100 mortes relacionadas diretamente com a falha (embora a empresa admitiu que apenas 12 mortes foram causadas diretamente pelo problema), o que evidencia um custo humano incomensuravelmente maior que o da Volkswagen. Ademais, como o recall da Toyota envolveu uma questão de segurança, o impacto na reputação da Toyota é factível supor que foi até maior que o atual caso da Volkswagen.

Levando isso em consideração, o primeiro ano, 2011, subsequente à eclosão do escândalo, resultou em uma redução nominal de vendas da Toyota, nos EUA, de 8%. Em outras regiões o impacto foi mínimo e houve mercados onde a Toyota inclusive avançou suas vendas. Mais importante que isso: em 2012 a Toyota registrou uma disparada de 32% em vendas na América do Norte - recuperando toda a queda de 2011 e ainda avançando de forma significativa. Na Europa, desde 2012, as vendas da Toyota crescem.

Isso mostra que, apesar da enxurrada de manchetes negativas em jornais e sites, uma audiência pública no Senado dos EUA onde o presidente da Toyota foi duramente criticado, os danos reais em termos de vendas, para a Toyota, foram localizados, temporários e perfeitamente gerenciáveis.

Consumidores não levam em consideração emissões em suas decisões de compra

No caso da Volkswagen, porém, o impacto pode ser ainda menor que o da Toyota principalmente porque os consumidores de carros 0KM não priorizam questões ambientais em suas decisões de compra.  Como fica claro em diversas pesquisas sobre fatores que leva a um consumidor escolher determinado carro, confiabilidade (veja aqui), preço (veja aqui), consumo (veja aqui), preços de seguro, segurança, design e marca (veja aqui) são os fatores decisivos.

Características relacionadas a emissão de poluentes não consideradas importantes pelos consumidores e não aparecem nem mesmo em ranking dos dez itens mais significativos que definem uma compra de um carro na Europa, Estados Unidos e Inglaterra.

Volkswagen Dieselgate - EPA

Isso não quer dizer VW não vai sofrer uma retração de vendas. Sim, sua reputação de qualidade vai ser afetada no curto prazo e isso impactará as vendas. Entretanto, se a Volkswagen deixar claro que o software aplicado para contornar os testes de emissão não impacta em nada a segurança (e isso já começou a ser feito - veja aqui), a Volkswagen sofrerá um recuo temporário de vendas nos EUA, em torno de 10% ao longo de um ano, e observará uma forte recuperação já no fim de 2016.

Conclusão

A controvérsia envolvendo a Volkswagen e o software que contorna testes de emissões nos EUA pode render muitas matérias catastrofistas e certamente ainda pode gerar um decréscimo no valor de suas ações. Entretanto, a análise de um caso similar - Toyota 2010 - evidencia que os impactos negativos em termos de vendas e de reputação da marca serão transitórios, localizados (EUA) e plenamente gerenciáveis pela nova administração de Matthias Mueller. E, mais do que isso, a recuperação em vendas nos EUA deve ocorrer já a partir do segundo semestre de 2016.

Postagens relacionadas:

38 comentários:

  1. isso aí já saiu do mundo automotivo, é pura política!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Suíça já proibiu a venda de carros a diesel da volks, foi o primeiro país europeu a reagir.

      Excluir
    2. parece que outros países também, mas estão se precipitando pois os carros novos com motores a diesel que estão dentro das normas do Euro6 nao possuem o tal software... se os novos não precisaram do software fica claro que o EA-189 teve um erro de projeto, que preferiram instalar o software (barato) do que refazer o projeto (caro), já nos motores novos isso foi facilmente resolvido!

      Excluir
    3. O que se comenta internamente dentro das plantas VW (fofoca), é que há uma disputa entre famílias pelo comando da empresa. Face à não poder confrontar grandes acionistas "familiares", que geraram todo esse problema, Winterkorn teria renunciado....somente a título de fofoca..

      Excluir
  2. Fora as multas que virão.

    http://9gag.com/gag/aWObEK2

    ResponderExcluir
  3. Primeiro era uma invenção da epa agora é facilmente contornado...

    ResponderExcluir
  4. "Consumidores não levam em consideração emissões em suas decisões de compra". É ae que você se engana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todas as pesquisas mostram que o consumidor não está nem aí para poluição. Eu vi todos os links que colocaram na matéria.

      http://www.am-online.com/news/2015/2/17/reliability-tops-car-buyers-priorities---survey/37858/

      http://www.am-online.com/news/market-insight/2015/07/23/price-tops-new-car-buyers-list-of-priorities

      http://www.nacsonline.com/news/daily/pages/nd0128155.aspx#.Vgb2MCunz66

      http://cars.aol.co.uk/2015/07/24/survey-reveals-car-buyers-top-10-priorities/

      Então, conforme pesquisas de mercado, de fato, consumidores não estão nem aí para níveis de emissões.

      Se vc não tem o que falar, fica quietinho, que em boca fechada não entra mosquito e nem sai besteira, e nem achismo.

      Excluir
    2. Com certeza nível de emissões não são o primeiro quesito que compradores analisam conforme foi mostrado nossa links. Mas num mercado tão competitivo onde temos vários modelos de igual tecnologia, desempenho, acessorios, o nível de emissões passa ser sim um quesito de desempate. Carlos: "Se vc não tem o que falar, fica quietinho".

      Excluir
    3. Nunca vi um comprador experimentar um carro zero km com objetivo de compra e perguntar para o vendedor: gostei do carro, mas quanto ele emite de poluicao?
      Nunca vi.

      Excluir
    4. A verdade é que é modinha ficar preocupado com o meio ambiente, mas, na prática, o povo tá cagando e andando para isso.
      Povo não tá nem aí se o carro polui mais ou menos. Nas propagandas de carros nos EUA nem se fala isso.
      Isso é coisa de eco-chato.

      Excluir
    5. É fácil identificar isso, quando se lê aqui e em diversos outros blogs, sobre o carro flex.

      Pra mim carro tem que ser flex e só uso etanol. Gasolina meu carro não vê a um bom tempo.

      Excluir
    6. Quanta besteira, desde a primeira crise do petróleo vivemos uma era em que a engenharia automotiva visa a otimização dos recursos e a diminuição das emissões, isso se chama eficiência energética, se a maioria dos consumidores não levam em conta este fator na hora de comprar um carro, não quer dizer que nós, engenheiros, estaremos sendo negligentes em nossas produções, níveis de emissão é coisa séria, abrange não só os carros e seus consumidores, não é questão de ser partidário de alguma bandeira que defenda o ecossistema, é questão de engenharia, utilizar melhor os nossos recursos para, inclusive, oferecer carros cada vez mais eficientes energeticamente e, por tabela, evitar problemas com terceiros, viu como pensamos em tudo? Mas claro, você pode pedir para os marqueteiros das propagandas de carros ou os consumidores médios criarem os motores que você usa.

      Excluir
    7. na minha opinião ainda é modinha, mas modinha que já está começando a virar realidade. Se pegamos os que realmente se preocupam com o meio ambiente (a ponto de, com base nisso decidir a compra de seu veículo) e os que não, de fato o numero dos primeiros ainda é quase que insignificante. O resto da onda fica por conta da mídia. Mas pode escrever, daqui uns 25 anos esse pequeno publico realmente vai tomar corpo. Toda mudança de comportamento é lenta e leva muitas décadas. Um detalhe; essa atitude (minha opinião) da VW, certamente foi demeritória, mesmo em face daqueles que não estão nem ai para a questão ambiental, afinal, mesmo esses não podem descolar da modinha. Mas que vão continuar a comprar VW, ah isso vão. Apenas uma pequenina parte é que vai deixar de escolher VW em função desse fato.

      Excluir
    8. Realmente, é possível um impacto pequeno. Contudo, o CEO já foi fritado. Aguardemos novos fatos.

      Excluir
  5. Concordo com a reportagem.O caso da toyota foi bem pior,onde pessoas morreram,e nao vi a imprensa dar tanta divulgaçao ou o governo americano a tomar providencias.Isto com certeza tem politicagem envolvida.Com certeza a VW vai dar a volta porcima,se a toyota matando pessoas deu,porque a Vw nao daria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu acho que vai ser um pouco pior para VW PKW sair dessa, por que está mais na moda proteger o meio ambiente do que causar mortes hoje em dia e por que os japoneses não são tão odiados como os alemães, a Alemanha foi destruídas várias vezes e estão sempre de pé, por mais duras medidas que o povo alemão sempre sofreram eles sempre estão na luta... essa caso é fixinha... um ponto a se observar nesse caso é que já sabiam a mais de um ano dessa fraude, mas esperaram o lançamento do novo Passat para jogar no ventilador, a imprensa automotiva americana estava apostando alto nas boas vendas desse ótimo Passat, que não tomariam clientes dos bons carros japas, e sim iria tomar clientes das americamas Ford e GM... o que era pra ser apenas nos EUA se espalhou pelo mundo, agora todas países querem tirar uma casquinha da gigante, estão calculando multas sem ao menos testar os ea189 novamente!

      Excluir
  6. Concordo com a reportagem.O caso da toyota foi bem pior,onde pessoas morreram,e nao vi a imprensa dar tanta divulgaçao ou o governo americano a tomar providencias.Isto com certeza tem politicagem envolvida.Com certeza a VW vai dar a volta porcima,se a toyota matando pessoas deu,porque a Vw nao daria.

    ResponderExcluir
  7. Que texto mais simplório. O argumento de que "Consumidores não levam em consideração emissões em suas decisões de compra", chega a ser infantil Vc tem alguma noção de marketing? Conceitos como satisfação e valor te dizem alguma coisa? O consumidor pode não se preocupar com emissões, mas com certeza não quer ter um carro com a pecha de poluente em tempos de preocupação com imagem etc. São duas coisas diferentes. Além disso todas essas advinhações sobre a repercussão do caso VW baseada em uma avaliação simplista como a do texto ignoram uma questão. A VW tentou deliberadamente ludibriar, enganar, "passar a perna" não apenas no consumidor, mas nos governos de vários países. Vc tem noção do que é isso nos Estados Unidos? Com certeza não, mas só pra ter uma noção pesquise o que acontece lá com o sujeito que é pego sonegando imposto de renda. E outro ponto. Vc sabe como funciona o mercado de ações, bolsa de valores? Provavelmente não, então fica difícil imaginar como pode ficar a situação quando o novo presidente quiser estimular seus investidores fazendo previsões de lucro etc nas quais ninguém confia. Adicione essas considerações no seu texto, pra ver se o próximo fica um pouco menos superficial

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O argumento de que "Consumidores não levam em consideração emissões em suas decisões de compra", chega a ser infantil

      Todas as pesquisas mostram que o consumidor não está nem aí para poluição.

      http://www.am-online.com/news/2015/2/17/reliability-tops-car-buyers-priorities---survey/37858/

      http://www.am-online.com/news/market-insight/2015/07/23/price-tops-new-car-buyers-list-of-priorities

      http://www.nacsonline.com/news/daily/pages/nd0128155.aspx#.Vgb2MCunz66

      http://cars.aol.co.uk/2015/07/24/survey-reveals-car-buyers-top-10-priorities/

      Então, conforme pesquisas de mercado, de fato, consumidores não estão nem aí para níveis de emissões. Fatos. Apenas fatos.


      A VW tentou deliberadamente ludibriar, enganar, "passar a perna" não apenas no consumidor, mas nos governos de vários países. Vc tem noção do que é isso nos Estados Unidos? Com certeza não, mas só pra ter uma noção pesquise o que acontece lá com o sujeito que é pego sonegando imposto de renda.

      Ei, pare de orelhada, rapaz. sonegação fiscal é crime nos EUA. Bypassar regras do EPA não. O EPA não tem jurisdição penal, portanto não tem crime algum. Vá se informar melhor antes de falar besteira.

      O Lobby das montadoras nos EUA é muito forte, e elas jamais deixaram passar atribuições penais para o EPA.

      Enfim, pare de orelhadas.
      E outro ponto. Vc sabe como funciona o mercado de ações, bolsa de valores? Provavelmente não, então fica difícil imaginar como pode ficar a situação quando o novo presidente quiser estimular seus investidores fazendo previsões de lucro etc nas quais ninguém confia.

      http://www.car.blog.br/2015/09/escandalo-volkswagen-epa-tudo-ainda.html

      A Volkswagen não precisa da Bolsa de Valores. Apenas 12% do capital é negociado em bolsa. Então pode ir a zero as ações que não afeta em nada.
      A VW é uma empresa com dívida próxima a zero e muito dinheiro em caixa. Na realidade, o que a VW tem em caixa dá para compara a GM, Ford e FCA juntas.

      Enfim, vc só falou bobagens. Procure se informar melhor antes de sair proferindo orelhadas.

      Excluir
  8. Isso é de carros movidos a Diesel... Aqui no Brasil os nossos veículos são Flex ou Gasolina.... Assim sendo além de parecer muito político este caso para nós o efeito é zero e a marca continua tendo confiança, resistência, tradição e respeito.

    ResponderExcluir
  9. O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) iniciou investigação para verificar se a fraude cometida pela Volkswagen no sistema de controle de poluentes em carros americanos também se aplica aos modelos fabricados no Brasil. A Agência de Proteção do Meio Ambiente (EPA, na sigla em inglês), dos Estados Unidos, acusou a montadora alemã de falsificar o desempenho dos motores em termos de emissões de gases poluentes por meio de um software incorporado no veículo.

    A Volkswagen anunciou, na terça-feira (22), que mais de 11 milhões de carros a diesel em todo o mundo foram equipados com o tipo de motor que poderia distorcer os dados de emissões. A fraude foi verificada nos veículos movidos a diesel de quatro cilindros, vendidos no período de 2009 a 2015.

    Trata-se de um caso gravíssimo”, diz o Ibama, em nota, informando que a Volkswagen deve ser notificada ainda hoje (25). Além da multa, a empresa, caso a fraude seja confirmada, será obrigada a corrigir o problema em todos os veículos que tenham sido submetidos à alteração no software.

    A nota do Ibama diz, a partir de dados da EPA, que os testes identificaram que os carros, em uso normal, emitem 40 vezes mais poluição do que o máximo permitido pela norma americana. Se a violação no Brasil for confirmada, a montadora poderá ser multada em até R$ 50 milhões.

    As investigações da EPA levaram o presidente executivo do grupo, Martin Winterkorn, a pedir demissão no dia 23. “Estou chocado com os acontecimentos dos últimos dias. Acima de tudo, estou chocado que a má conduta em tal escala tenha sido possível no grupo Volkswagen”, afirmou, em comunicado.

    Procurada pela reportagem, a montadora disse que ainda não foi notificada da decisão do Ibama e que, por enquanto, não irá se pronunciar.

    *Com informações da Agência Lusa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é Brasil. Vai gastar dinheiro do contribuinte à toa.
      O Motor da Amarok não tem nada a ver com o EA 189.

      Excluir
    2. kkkkkkk ao Brasil querendo tirar uma casquinha, se aqui não tem carros com esse motores o teste vai ser em vão, já que não diesel polui muito menos, no mínimo teria que testar todas as marcas!

      Excluir
    3. É quando o problema é com a Volks é "Facil de ser solucionado", "Isso é bobeira", " Ninguem liga pra poluição" e outros bla bla bla e mimimi, de Fan boys, agora quando é com GM, Ford, Fiat , Hyundai entre outras os mesmos são os primeiros a tacar pedras e soltar perolas,hilario isso!!!

      Excluir
    4. Fica calmo LGP... na verdade acho que estão é dando corda demais pra esse assunto inútil!

      Excluir
  10. Verdade, isso e mais um problema interno que externo. Quem ta ai pra isso?O consumidor ta nem se seu carro polui mais ou menos. E digo mais, se a VW que e uma das maiores empresas do mundo fez isso o que dira as demais?

    Outro detalhe, VW e uma empresa concentrada em trazer o de mais evoluido pra seus veiculos em termos de tecnologia, portanto nao acredito que isso trara muitas consequencias

    ResponderExcluir
  11. Além dos ecofascistas da EPA querendo arrotar poder, deve ter alguma maracutaia envolvendo os sheiks do petróleo.

    ResponderExcluir
  12. Eu discordo do artigo. Acho que as vendas da VW nos EUA podem até aumentar.
    Afinal, quem não quer um carro que passa em controle de poluição e ao mesmo tempo tem um puta desempenho e baixo consumo? Todo mundo. A galera tá cagando para o meio ambiente, não está nem aí.
    É provável que quem não tem esse software, vai querer instalar nos seus carros, pois ele é perfeito, faz o carro passar no teste, e, quando não precisa, desliga tudo!
    É a coisa mais linda! Um carro que anda muito, bebe pouco, com um simples software.
    ENfim, como as pessoas pensam mais em si próprias, acho que muitos vão querer comprar esses carros da VW pois ele realmente traz benefícios aos consumidores.
    E mais, acho que os donos atuais, vão atender ao recall, e depois dar um jeito de voltar ao que era antes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Típico brasileiro é você mesmo, sempre quer tirar vantagem, se tem regras são pra ser cumpridas, mas ai vem o metido a intelectual achando tudo muito bonitinho tudo normal, se fosse qualquer outra montadora que não pertencesse ao Grupo VW tu ia ser o primeiro a cair de pau.

      Excluir
    2. Caro Willian, apesar de carlos4carlos exagerar em suas opiniões, concordo com ele nessa questão, a maior parte dos consumidores americanos não está nem aí para a questão ambiental -- talvez se sensibilizem momentaneamente --, pois a medida que o petróleo baixou de preço o apetite por motores maiores e mais gastadores aumentou, logo vemos que não há essa preocupação toda. Existe mais pressão por parte do governo e dos órgão reguladores, especialmente na Califórnia, do que da parte dos consumidores.

      Excluir
    3. Eu entendo oque você quis dizer caro Jota, o consumidor na grande maioria não liga para emissão, mas uma multinacional do porte da VW não poderia fazer isto, todos nós sabemos que a poluição aumenta a cada dia e isso até não pode ter muitas consequências agora, mas depois isso pode fazer a diferença.

      Excluir
    4. Concordo caro Willian, a empresa não deveria ter feito isso em hipótese alguma, mas ao contrário do que muitos pensam a corrupção no mundo corporativo é muito disseminada. Como foi mencionado no artigo, a Toyota negou problemas com aceleração involuntária mesmo já tendo ciência de vários casos e chovem exemplos recentes de casos de fraude e corrupção.

      http://money.cnn.com/2014/09/19/news/china-gsk-bribery/index.html
      http://www.theguardian.com/business/2013/dec/23/rolls-royce-sfo-bribery-corruption-investigation-indonesia
      http://www.telegraph.co.uk/finance/newsbysector/industry/10679362/Rolls-Royce-investigated-in-US-over-bribery-claims.html
      http://www.dw.com/en/greece-indicts-13-germans-over-siemens-bribery-scandal/a-18304651
      http://abcnews.go.com/ABC_Univision/businessmans-role-pemex-siemens-bribery-surfaces/story?id=18376154
      http://www.dw.com/en/siemens-bribery-case-spreads-to-brazilian-politics/a-17268276
      http://www.huffingtonpost.com/news/olympus-scandal/
      http://www.nytimes.com/2012/09/26/business/global/guilty-pleas-in-trial-over-olympus-scandal.html?_r=0
      http://www.reuters.com/article/2014/03/27/us-alstom-corruption-idUSBREA2Q0SR20140327

      Isso só pra ficar em casos relativamente recentes.

      Excluir
  13. Só tem que levar em consideração que veículos que emitem um valor acima do especificado, em tese, não teriam seu "licenciamento" liberado. Entretanto, a meu ver, o problema maior é a forma como foi isto feito. Existem os casos em que é verificada uma falha de projeto e existem os casos em que tudo é feito deliberadamente para tapear todo o sistema. Eu acho que isso é um motivo justo de perda de credibilidade. Agora é só aguardar, pelo jeito, existem outras fabricantes fazendo o mesmo, mas a VW pagou o pato..

    ResponderExcluir
  14. O grupo VW entrega os melhores carros do Brasil, EM TODOS OS QUESITOS, INCLUINDO EMISSÃO DE POLUENTES, desde o melhor 1.0 até... em especial, tecnologia dos motores, incluindo níveis de emissões.

    Se der m... para a alemã, imagina Fiat, Ford, Chevrolet... etc... ou seja, no Brasil não pega nada, pois as montadoras mais atrasadas teriam que fechar as portas ou demitir, num momento já péssimo.

    O mercado americano quer mesmo sacanear a VW, pois suas montadoras estão todas quebradas e volta e meia mendigam injeção de grana do governo americano, enquanto o americano anda de Golf. 'Vamo' parar de falar besteira, essa situação em absolutamente nada nos afetará. Quem tem up! continuará tendo o melhor 1.0 de mercado - bom, isso considerando aspirado e TSI no mesmo conjunto - quem tem Golf continuará tendo o melhor em sua categoria, etc, e ponto final.

    Os EUA é o país mais poluidor do mundo, que se recusou a fazer parte do Protocolo de Kyoto etc, abertamente falando que 'não iria parar o crescimento de sua economia por padrões ditados pela ONU ou quem quer que seja'. Acha que o americano quer saber se alguns automóveis possuíam um software que 'dizia' que o veículo estava emitindo menos gases tóxicos do que efetivamente estava??? Claro que não, o objetivo único é tentar queimar a VW a nível mundial... o que não aconteceu.

    Veja o caso da Toyota, muito mais grave, que resultou em mortes, e veja onde está a Toyota hoje... sempre disputando o primeiro lugar com a VW.

    ResponderExcluir
  15. Ah se fosse a FCA que tivesse feito este DIESELGATE, o artigo não seria neste termos e o Carlos 4 patas seria o taca-lhe pau dos comentários. Imparcialidade as vezes é bom ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nada a ver... na verdade acho que estão é dando corda demais pra esse assunto inútil!

      Excluir
  16. Eu faço a minha parte, uso meu opala antigo 6cc só nos fins de semana... Bom para o meio ambiente, bom para o bolso.

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.