Após o lançamento do Renault Captur com o motor 1.3 TCe Flex (o mesmo usado no Mercedes-Benz GLB Flex) no Brasil, a Renault do Brasil prepara a chegada do Duster com a mesma mecânica.
Novo Duter 2022 Turbo Flex
O Novo Duster 2022 Turbo Flex não terá alterações estéticas, mas ganhará o motor 1.3 TCE com 170 cv e 27,5 Kgfm de torque, associado com a transmissão automática CVT usado no novo Captur.
Novo Duter 2022 Turbo Flex
Esse motor é resultado de um desenvolvimento conjunto entre a Aliança Renault-Nissan e a Mercedes-Benz, motivo pelo qual o propulsor é usado em modelos da Mercedes-Benz, como o já citado GLB, mas também o Classe A 200.
Novo Duter 2022 Turbo Flex
Assim como na Argentina - onde o modelo já foi lançado - a opção de transmissão CVT com simulação de 8 marchas será exclusiva para as configurações com tração 4x2.
Novo Duter 2022 Turbo Flex
Já o Duster 4x4 mantém o motor turbo, mas troca a transmissão por uma caixa manual de seis marchas.
Novo Duter 2022 Turbo Flex
A chegada do Captur 2022 com o novo motor aposentou todas as versões do SUV com o antigo propulsor 1.6 aspirado, mas, no caso do Duster, versões de acesso podem ser mantidas com o propulsor anterior.
Novo Duter 2022 Turbo Flex
No mercado argentino a versão 1.6 foi mantida, em faixa de preço de acesso.
Novo Duter 2022 Turbo Flex
Com chegada ao Brasil prevista para 2022, o Duster 1.3 Flex CVT deve chegar inicialmente na versão Iconic, com preços orbitando R$ 120 mil.
Novo Duter 2022 Turbo Flex
Com informações: [Quatro Rodas]

20 Comentários

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.

  1. Todos atrasadinhos lancando motores 1.3 turbo depois de 7 anos do motor 1.4 turbo flex da vw no tiguan..jetta e tsos.

    Quem efetivsmente inova é a vw. O resto corre atras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Renault Brasil parou no tempo.
      Entretanto, todos sabemos que os motores turbo da Renault estão presentes a muitos anos na Europa.
      Esse motor, inclusive tem tecnologia que vem da Fórmula 1, com bloco desenvolvido pela Renault e cabeçote da Mercedes.

      Excluir
    2. Inovação é isso aqui né! kkkkk

      https://mundodoautomovelparapcd.com.br/wp-content/uploads/2020/09/T-Cross-Sense-PcD-2021-14-1024x576.jpg

      Excluir
    3. Cadê o VW TSi 4Motion... sem ser a Tiguan banheira de 7 lugares e R$ 250mil ?????

      Excluir
    4. 1.4 T-JET chegou 5 anos antes do 1.4 TSI.

      E o primeiro turbo flex é BMW, jamais um VW.

      Excluir
  2. Será interessante a volta da configuração 4x4 ao mercado brasileiro, sendo que nunca deveria ter saído.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pena que o 4x4 será apenas c/ câmbio manual...

      Excluir
    2. Preferível renegade com turbo T270 + 4x4 + cambio AT9...

      Excluir
    3. Eu fiquei na dúvida se a tração 4x4 realmente volta ou se ali se referia ao disponível na Argentina

      Excluir
  3. Chegaou tarde, colocou no Captur e pouco resolveu em vendas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. por causa do preço no mesmo patamar do T-Cross Highline, e pela fama que francês só sabe fazer queijo. E não carros.

      Excluir
    2. Apesar de motor agora moderno, esses carros da Renault do Brasil deixam muito a desejar em qualidade simples do acabamento e construção duvidosa que resultou em reprovação nos testes de impacto e segurança. A pouco anos atrás o preço mais baixo compensava em comparação a carros da concorrência, mas hoje o consumidor está bem mais exigente e não aceita mais levar um carro inseguro com preço quase similar a outros carros bem melhores de boa qualidade e segurança.

      Excluir
    3. De fato concordo com você que o T-Cross highline é melhor que o Captur.

      Excluir
    4. Essas bagaças são romenas, energúmeno. Para de relinchar asneiras.

      Excluir
    5. [Chegaou tarde, colocou no Captur e pouco resolveu em vendas.]


      As fábricas da Renault estão paradas, por falta de semi-condutores e outros insumos.

      Excluir
    6. Mas tb pede quase 150 mil num Captur que não tem o básico exigido pra categoria em termo de segurança e tecnologias de assistencias... A Reanult acha que só ter motor turbo basta, mas o público tá mais interessado em outros quesitos...

      Excluir
  4. Piada ter um Mercedes que usa motor de uma porcaria de carro romeno. Mais piada ainda os palhaços produzirem um 4x4 manual. Isso é incompetência por não conseguir produzir com câmbio automático. Essa Renault do Brasil é uma vergonha. Consegue ser mais boqueta que a Volksboquetagem. E muitos trouxas batem palminhas.

    ResponderExcluir
  5. MAIS UM PRA CURRAR O T-PLASTIC BOQUETA

    ResponderExcluir
  6. Pra quem não sabe esse carro disputa mercado com o SHITaos, com uma grande vantagem para o francês.

    O francês é mais potente, tem mais torque, anda mais e bebe menos que o chinês SHITaos.

    No mais tem tração 4x4, coisa que o chinês nem sonha. No acabamento empatam, ambos tem plástico do tipo Pig Shit.

    Resultado, o francês é melhor em tudo.
    SHITaos é pior opção do mercado, não vale a pena em nenhum cenário.

    ResponderExcluir
  7. Com o motor 1.3 turbo o Duster passa a ser interessante. Deixamos de comprá-lo em 2020 porque o motor é fraco. Ele e o Kicks não "andam", se arrastam.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.

Postagem Anterior Próxima Postagem