A Stellantis encerrou o mês de julho com 38,9% de participação no mercado brasileiro de automóveis e comerciais leves, com um total de 63.471 veículos vendidos no mês.
A marca Fiat avançou na liderança do mercado, com 43.686 veículos vendidos e 26,8% de participação, enquanto a marca Jeep teve o maior market share de sua história, com 8,3% e 13.547 unidades emplacadas. Peugeot, com 1,9%, Citroën (1,6%) e Ram (0,4%) também expandiram suas participações de mercado.
Entre os dez veículos mais vendidos em julho, seis modelos são da Stellantis – os Fiat Argo, Strada, Mobi e Toro, e os Jeep Renegade e Compass.
No acumulado do ano, a Stellantis lidera o mercado com 32,6% de participação e 383 mil veículos emplacados. Fiat é a marca líder do mercado brasileiro, com 22,8% de participação, enquanto Jeep acumula uma participação de 7,4%, seguindo-se Peugeot (1,3%), Citroën (1%) e Ram (0,2%). No acumulado de janeiro a julho, Stellantis tem seis modelos entre os dez mais vendidos. O campeão de vendas é a Fiat Strada, com 70.500 unidades.

Líder na Argentina e na América do Sul

A Stellantis também é líder na Argentina. Em julho, as vendas somaram 9.574 unidades, o equivalente a 31,2% do mercado total. No acumulado do ano, mais de 64 mil veículos foram vendidos no país, assegurando à Stellantis a liderança do mercado com 28,1%. Devido a estes resultados positivos nos dois principais mercados da região, a Stellantis consolidou-se na liderança de vendas na América do Sul. Em julho, foram comercializados 80.313 veículos, com participação de 27,4% nas vendas totais, elevando o acumulado na América do Sul para 493 mil unidades, o equivalente a 24% das vendas totais registradas na região.

Fiat amplia liderança

A Fiat encerrou julho na liderança do mercado brasileiro pelo sétimo mês consecutivo, com 26,8% de participação, o melhor resultado da marca desde agosto de 2007 (26,9%). O Fiat Argo fechou o mês como o carro mais vendido no Brasil, com 10.873 unidades, o equivalente a 6,7% das vendas totais, em seu melhor resultado desde o seu lançamento, sendo seguido pela Strada, segundo modelo mais vendido no ranking geral, com 9.439 unidades e 5,8% de market share, e pelo Mobi na terceira posição no ranking geral, posição com 8.059 unidades (4,9%), que representa seu recorde de vendas desde o seu lançamento em 2016.

As picapes Toro, com 7.031 unidades vendidas, e Strada, com 9.439 unidades emplacadas, continuam se destacando no segmento.
No acumulado do ano, Fiat amplia sua liderança de mercado com 22,8% de market share, superando a marca de 267 mil unidades vendidas, sendo a marca que mais cresce no mercado, com 8,3 pontos percentuais sobre o mesmo período de 2020.
Fiat Strada se consolida como veículo mais vendido do Brasil em 2021, com 70.505 unidades vendidas e 6,0% de market share. E a Fiat é a marca com mais modelos dentro do dez mais vendidos do ano: Strada na primeira posição, Argo na terceira, Mobi na quinta e Toro na sétima.

A Strada também foi o modelo mais vendido na América do Sul durante o primeiro semestre do ano, quando acumulou 66.483 unidades comercializadas e 3,8% de participação de mercado em toda a região.

Jeep atinge participação de mercado histórica em julho no Brasil

A marca Jeep atingiu recorde de market share com 8,3% no mercado total, com 13.546 carros emplacados no mês de julho, além de alcançar 25,1% entre os SUVs. A Jeep ainda garantiu mais uma vez os dois primeiros lugares no ranking de SUVs, com Renegade em primeiro lugar e Compass em segundo. No mercado total, ambos os modelos estão entre os dez mais vendidos: o Renegade em sexto e o Compass em sétimo.

O Compass atingiu seu segundo melhor emplacamento da história em julho, com 6.670 unidades emplacadas e 4,1% de participação de mercado no total da indústria, seu maior número percentual até hoje. Já o Renegade teve 6.854 unidades comercializadas em julho, com 4,2% de participação na indústria total. Em SUVs compactos ele segue sendo o líder, com 21,1% do segmento. O modelo também está no topo do mercado argentino de SUVs.

No acumulado do ano, a Jeep totaliza 86.792 veículos vendidos, o equivalente a uma participação de mercado de 7,4%.

Ram: vendas crescentes

Em julho, a Ram teve o melhor mês da sua história no Brasil pela terceira vez consecutiva, com 628 unidades vendidas, a melhor participação do ano entre as marcas premium, com 13,3%. No acumulado de 2021, a participação é de 7,4%. A 2500 foi o segundo veículo premium mais vendido em julho.
Já são 2.026 emplacamentos da marca neste ano, mais do que o dobro das vendas registradas em igual período do ano passado, com 907 unidades.

Citroën cresce 43% em vendas no acumulado do ano
No acumulado de janeiro a julho desse ano, a Citroën comercializou 11.687 veículos, um crescimento de 43% em volume de vendas quando comparado ao mesmo período do ano passado, taxa superior à do mercado brasileiro, que foi de 26% nos sete primeiros meses do ano. O multipremiado SUV C4 Cactus se destacou em seu segmento, com 2.285 unidades vendidas no mês de julho. A estratégia comercial da marca apresenta resultados significativos, consolidando seu crescimento. Em julho, conquistou 1,6% de participação de mercado.

Peugeot cresce 164%

A Peugeot comercializou 15.040 veículos nos sete primeiros meses 2021, crescendo 164% na comparação com o mesmo período do ano anterior. A marca alcançou 1,3% de participação de mercado desde janeiro.

14 Comentários

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.

  1. A coisa ficando Feia para concorrência.

    ResponderExcluir
  2. falam tanto do motor do renegade eo mesmo lidera mercado de sus no brasil e na argentina

    ResponderExcluir
  3. Tenho uma Toro Volcano 1.3 Turbo Flex
    Veio c kit tecnologia (multimídia 10”, etc) e pintura perolizada, vários comandos pelo celular, rastreador etc
    C desconto de 4% p produtor rural saiu por 148.000
    O carro e fantástico
    🚀🚀🚀🚀
    Anda muito
    Muita tecnologia embarcada
    Acabamento muito bom
    Muito confortável, muito estável nas curvas, já coloquei 700 kg de sacos de cimento nela, andou muito bem.
    Consumo cidade: 7 km/l c etanol e 9 c gasolina
    Aprovadissimo
    Tive q esperar 50 dias p entrega, mas valeu a pena

    ResponderExcluir
  4. Situação tá feia FIAT liderando.
    Só pais como Brasil e Argentina mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gostaria que fosse a BMW, Mercedes ou alguma marca premium, Lambo, Ferrari ou Porsche, mas infelizmente o poder aquisitivo do Brasileiro não aguenta, então pelo que vejo nos concorrentes é a marca mais BARATA, não que isso seja ruim no pejorativo da palavra, mas ela entrega o que cobra diferente das demais, exemplo gostei do Ônix Plus, com todos opcionais o cara da css me cobrou $92, Virtus $100k, se tu pegar um Cronos de $85 mil vem o mesmo pacote de opcionais e ainda sobra grana

      Excluir
    2. Ainda bem que temos a Fiat,o fabricante que mais investe,o que mais colabora para manter a engrenagem da economia funcionando,produz grande volume de veiculos a preço competitivo,que é a unica forma de gerar algum equilibrio em preços.A Jeep tambem se enquadra nesta situação.Basta observar o impacto positivo em Pernambuco que a fabrica da Jeep está fazendo.
      A Fiat acredita no Brasil,Nos livra de comprar veiculos fabricados na Argentina,Mexico,etc.

      Excluir
    3. Também,Brasileiro compra a primeira tranqueira que aparece

      Excluir
  5. Alguém aí viu as kengas C4C e o thieng?

    Nessas horas os amantes somem.

    ResponderExcluir
  6. Jornalista de renomada revista automotiva:
    " Senhor Di Si não vai continuar a entrevista?"

    "Não!" (DI SI nesse momento segura a rola do presidente da stellantis e bate na cara com força).

    ResponderExcluir
  7. Qdo há respeito e preço justo a liderança é certa. É barato por ser justo, não por ser ruim. Quem mais explora seus clientes são a JacsWagen e a Toyota, que insistem numa fama que não existe mais, para ainda escorchar o bolso do brasileiro, que tá acordando. Ninguém permanece líder por tantos anos sem qualidade, como alguns boçais adoram falar aqui. Vende mais barato produtos com custo-benefício infinitamente melhores que os concorrentes. Por isso vendem mais. Simples. Querem que desenhe? Não precisa.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.

Postagem Anterior Próxima Postagem