Car.blog.br

Pesquisar este blog

Novo Audi A3 Sedã 2021: lançamento confirmado no Brasil

Categorias: , , 39 Comentários

A nova geração do Audi A3 Sedã já está confirmada para lançamento no Brasil. O modelo deve chegar às concessionárias da marca em 2021.

Novo Audi A3 Sedan 2021

O novo Audi A3 Sedã deve chegar ao Brasil inicialmente importado da Hungria, onde é fabricado, ainda no primeiro trimestre do próximo ano.

Novo Audi A3 Sedan 2021

Já no mercado europeu, o novo sedã premium terá sua comercialização iniciada já em junho de 2021 - mesmo com a pandemia do coronavírus, já que a Audi já voltou a produzir na Europa.

Novo Audi A3 Sedan 2021

Ainda não está definido se a nova geração do A3 Sedã será fabricado em São José dos Pinhais como a geração anterior - modelo que foi o responsável por reinaugurar a linha de produção da Audi no Brasil.

Novo Audi A3 Sedan 2021

O novo modelo é maior que o anterior, com 450 cm - o que o colocará em condições de competir com o BMW Série 3 e também o Mercedes-Benz Classe C no segmento premium.

Novo Audi A3 Sedan 2021

A largura do novo A3 Sedan é de 182 cm, enquanto a altura é de 143 cm - 1 cm a mais que o anterior.

Novo Audi A3 Sedan 2021

O porta-malas manteve-se em 425 litros - em linha com os demais modelos da categoria.

Novo Audi A3 Sedan 2021

O interior é bastante renovado, bem mais sofisticado, com uma nova central multimídia totalmente integrada ao painel - este, por sua vez, também totalmente digital.

Novo Audi A3 Sedan 2021

O novo A3 conta com internet a bordo, suspensão adaptativa, faróis LED Matrix e rádio digital e novos recursos de assistência à condução.

Novo Audi A3 Sedan 2021

Os motores inicialmente são dois: ambos com 150cv e transmissão de dupla embreagem com 7 marchas. No Brasil provavelmente teremos o 1.5 turbo a gasolina com câmbio S-Tronic de 7 marchas.

39 comentários:

  1. "No Brasil provavelmente teremos o 1.5 turbo a gasolina com câmbio S-Tronic de 7 marchas"

    ERROU

    No Brasil provavelmente teremos o 1.4 turbo a gasolina com câmbio Automático de 6 marchas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. André ainda não está definido se a nova geração do A3 Sedã será fabricado em São José dos Pinhais como a geração anterior, portanto acho muito cedo para cravar que teremos o 1.4 turbo flex. Lembrando que o motor 1.4 TFSI do novo Q3 importado da Hungria é alemão, abastecido apenas com gasolina. Com certeza a Audi fará clínicas para o novo motor 1.5 TFSI na América do Sul, jamais descartaria a hipótese dele chegar até pela exclusividade do sistema híbrido leve 48v, TGV e desativação de cilindros. Além do A3 ter ficado próximo da perfeição, seria mais um plus de sofisticação.

      Excluir
    2. Não mesmo, se vier importado certamente terá o mesmo conjunto mecânico da Q3 (1.4 + Stronic). Se fosse pra vir o 1.5, já teria vindo.

      Excluir
    3. No Brasil será 1.4 TSI Flex com câmbio automático fornecido pela Toyota.

      ( mesma mecânica do Virtus 1.4 )

      Excluir
    4. Câmbio S-Tronic 7 com certeza pois foi confirmado na Q3, aliás com o mesmo powertrain do Q3 está ótimo, dirigibilidade, tecnologia, design e sofisticação do A3 é impressionante, e normalmente com melhor custo benefício que série 3 e classe C, perde em desempenho só para o BMW, mas sobra em estilo, o novo interior e design matador ficaram perfeitos.

      Excluir
  2. E existia alguma dúvida de que não seria oferecido aqui?

    ResponderExcluir
  3. 200 mil reais com motor 1.4turbo,adivinha o mesmo motor do jetta,como sempre o grupo Volkswagen enganando os volkslove como sempre kkkk.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E dai..o 1.4 é top..tem um video de um tcross e um omega 4.1 sofrendo pra pegar e ele achava q qd passava o cara estava pisando. Tem uma hora q o cara do omega pisa e o tcross vai indo ...até pensei :esse motor tsi é do capiroto.

      Excluir
    2. e dai se for o 1.4 Tsi? excelente motor, negar isso é coisa de hater que anda de onibus e nunca teve nem carro

      Excluir
    3. Omega 4.1 Thieng? 😂😂😂😂😂😂

      Como diria seu colega amante VW, "Faça mil favores".

      Messe motor 1.4 é inferior em tecnologia, desempenho e consumo ao 1.3 usado na Mercedes e ao 1.5 usado na Bmw/Mini, a diferença é que as referidas marcas usam esses motores menores nas versões de entrada, enquanto na Q3 a Audi empurra esse 1.4 até na versão de mais de 200 mil.

      Vergonhoso.

      Excluir
  4. A3 ficou perfeito, vou aguardar também a importação do Golf 8. Estou me programando para pegar qualquer um dos 2 em 2022. Se vier com essa motorização 1.5 com sistema híbrido leve, TGV e desativação de cilindros, dá gosto de abastecer com gasolina podium, assim como fazia no meu GTI, raramente bebia gasolina aditivada (27% de etanol mata qualquer motor importado).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Podium tem 25% de etanol.. quase os 27% da comum/aditivada.

      Nao lembro a taxa de compressão do motor do GTi, mas se nao for no minimo uns 12:1 nao fez efeito algum.

      Excluir
    2. Nada a ver.

      Os 27% de etanol na gasolina não prejudicam em nada. É etanol anidro, puro. Nos Estados Unidos também tem etanol na gasolina.

      E isso é vantajoso para todos. Vantagens:

      (a) barateia a gasolina (o etanol é mais barato)

      (b) fomenta o agro brasileiro (grande mola da economia nacional)

      (c) polui menos (em razão da safra de cana que neutraliza)

      (d) fornece maior desempenho ao motor (octanagem maior)

      (e) o etanol ajuda a limpar o motor.

      Excluir
    3. Essa alta porcentagem de Etanol anidro na gasolina Brasileira só atrapalha, o ideal seria 10% de etanol na gasolina, mas que isso o motor perde eficiência no consumo, se um carro faz hoje no Brasil 16,5 km/l com gasolina 27% de etanol pode ter certeza que faria 20km/l com gasolina com 10% de etanol. Essa história que melhora desempenho, menos poluição é pura balela política, basta a Petrobrás vender a gasolina aditivada com 95 octanas RON que todas essas tal vantagens justificada pelo políticos de Brasília caíram por terra. Etanol a 27% na gasolina serve para ajudar os expertos amigos usineiros dos políticos $$$$.

      Excluir
    4. Sujeito do emoji com óculos de sol, não é bem por aí.

      ADG fez um teste prático em seu canal, onde percorreu um trajeto com gasolina comum (27% de etanol) em um Cruze 1.4T, conseguindo a média de 13,6 km/l e, depois, em um processo de separação química, produziu uma gasolina com aproximadamente 10% de etanol, semelhante a dos países de primeiro mundo, pra depois fazer o mesmo trajeto. O resultado foi que o Cruze conseguiu média de 15,9 km/l, deixando claro que a alta porcentagem de etanol da nossa gasolina prejudica bastante os números de consumo e, por consequência, a autonomia dos veículos, obrigando os consumidores a comprarem mais da cara gssolina brasileira.

      Veja: https://youtu.be/gGUiFVYfMhY

      Ademais, a alta porcentagem de etanol acaba por prejudicar os motores dos carros não flex (geralmente os importados) projetados para rodarem com a gasolina de boa qualidade e com baixa quantidade de etanol. Esses motores são projetados para não receberem tanto etanol, combustível que possui água e outros tipos de correntes que certamente afetarão as peças internas.

      Excluir
    5. Nada a ver.

      Na melhor das hipóteses, dá na mesma. Falando em custo por km rodad, que é a única coisa que interessa.

      "Quantos km por litro" não faz sentido. O único fator importante é o custo por km rodado.

      Então, o carro economiza mais com 10% de gasolina, mas o preço do litro seria muito mais caro.

      Logo, mais vantajoso baratear o custo do litro, ainda que o carro consuma um pouco mais.

      Vou retificar para vocês aprenderem: km por litro é papo furado. Procurem descobrir o custo por km rodado.

      Vai dar na mesma, ou provavelmente será mais vantajoso com 27% de etanol do que apenas 10%.

      Excluir
    6. "Então, o carro economiza mais com 10% de gasolina, mas o preço do litro seria muito mais caro."

      Quem garante?

      Quando a porcentagem de álcool aumentou pra 27% não houve diminuição de nem um centavo do valor cobrado, muito pelo contrário, só aumentou de lá pra cá.

      Excluir
  5. Sem dúvida uma obra de arte o novo A3, não tem defeitos. Audi na vanguarda sempre.

    ResponderExcluir
  6. Agora vai! Com esse carro finalmente a Audi emplaca no Brasil desde que, o preço seja realista. Mas, duvido que venha com dsg, multilink e motor 1.5 de ultima geração. Vão adaptar a linha de produção paranaense para a nova carroceria e interior e só, menos mal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vai o q? mais um audi para ser abandonado no brasil...... e ainda vai ter gente reclamando disso... nao aprendem nunca...
      e os mesmos vao poder pedir musica no fantastico depois de 3 abandonos!

      Excluir
    2. Agora vai... Vender menos que antes.

      Se antes, com suspensão simplificada, câmbio de Gol e produção local pra custar mais "barato" não vendia bem, imagina vindo importado, com o real super desvalorizado em relação ao dólar e euro, pagando imposto de importação e custando certamente acima de 170 mil na versão de entrada...

      Excluir
    3. Mesmo powertrain do Q3: 1.4 TFSI e câmbio S-Tronic 7 dupla embreagem já é excepcional no A3 bem mais leve. Acho que não terá produção local, o novo A3 é show de design exterior e interior, em 2022 é minha prioridade, salvo se o Golf 8 importado tiver preço mais acessível. Não preciso tanto do latifúndio do A4 ou Jetta GLI, tenho só uma criança na família e meu GTI sempre nos atendia super bem.

      Excluir
  7. se um virtus GTS custa mais de 100k... comparamos o valor com um voyajetta, entao vamos esperar esse a3s por no minimo 180k...... e ainda é menor que mercedes c e serie 3.....
    só acéfalo mesmo pra gastar dinheiro nesse vw com casca metida a besta.....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se o A3 vier importado com mecânica premium (motor 1.5, câmbio DSG) pode pensar em 180 a 190 mil.

      Se eles jogarem a casca do A3 em cima do chassi do Virtus e do Jetta (como fazem atualmente), com mecânica flex nacional, câmbio de Fiat Argo e suspensão por eixo simplificado, dá pra imaginar algo na casa dos 140 a 150 mil E daí's.

      Excluir
  8. Nao tenho o que falar.
    Essa Volkswagen é fenomenal.

    ResponderExcluir
  9. Se Pandória/Governadores não quebrarem a economia... Não teremos Audis... não teremos ccs... nem dinheiro...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São Paulo não vai quebrar, pode ficar tranquilo.
      Os Senadores (em conjunto com Paulo Guedes) fornecerão uma ajuda de 25.000.000.000 (vinte e cinco bilhões) de E-daí's ao estado de SP nos próximos 4 meses, correspondentes a 5 bi de transferências diretas mais 4 parcelas mensais da dívida pública estadual (5 bi cada).
      Com a suspensão da dívida até dezembro, são mais 30 bi até o final do ano. Ou seja, SP vai sair dessa jogada com quase 50 bilhões de reais extras para turbinar o orçamento.
      SP ganhou na loteria.
      E o Brasil vai quebrar?
      Não, não vai. Guedes já ligou a máquina de xerox para imprimir dinheiro e os militares já determinaram um processo de aceleração do crescimento para fomentar adequadamente os empregos e a economia. Tudo está resolvido.

      Excluir
  10. O carro ficou ESPETACULAR!!! É uma obra de arte, porém pra subir de patamar pra brigar com Classe C e Série-3 acho que não dá...
    Faltam ainda alguns degraus em termos de tamanho, modularidade, etc.

    Mesmo assim, pra mim, é o carro ideal para quem busca luxo, sofisticação,segurança e ao mesmo tempo, versatilidade para o dia a dia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Classe C e Serie 3 continuam sendo disputado pelo A4... o autor do texto sabe disso.

      Excluir
    2. Meu caso, não curto sedan embanheirado e não abro mão do handling, bom acabamento e sofisticação da Audi. Novo A3 está próximo da perfeição.

      Excluir
  11. Farol em led + tela touch + preço alto = passo

    ResponderExcluir
  12. Desculpe, mas um carro de 200 mil reais sem abertura pantografica do porta malas é uma vergonha, o FORD KA, referencia do mercado e quase 5 vezes mais barato tem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, vai pastar moleque. Todos os sedãs de altíssimo luxo operam no mesmo sistema do A3. Então Ka é melhor que Classe S, Série 7 e A8 né?
      Volta pra sessão da tarde e deixa os comentários com quem sabe vai...

      Excluir
    2. Acredito que braços pantográficos não permitem uso de sistemas automatizados de fechamento do porta-malas.

      Excluir
  13. Esse pingulinho pra trocar marcha é muito pitoresco.

    Deveriam seguir a Honda e a Hyundai e utilizar botões.

    ResponderExcluir
  14. Ninguem questiona a competência do motor 1.4 TSI. Ja do cambio automático, nem tanto. O problema eh pagar uma fortuna num A3 moderno e ainda correr o risco de vir com mesmo powertrain do VW Virtus GTS/Jetta/T-Cross HL. Nao duvido nada de ser mesmo motor do anterior como o novo 208 vai fazer:
    Carro moderno mas para o Brasil com motor aspirado 1.6 antigo...

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.