Car.blog.br

Pesquisar este blog

Peugeot Landtrek: picape média confirmada para o Brasil - fotos, vídeo e especificações

Categorias: , , 56 Comentários

A Peugeot apresenta mundialmente sua nova picape média, PEUGEOT LANDTREK, que está entrando no segmento Pick-up de uma tonelada, para enfrentar modelos como VW Amarok e Toyota Hilux.

Peugeot Landtrek - concorrente da Hilux

O modelo tem chegada ao Brasil confirmada, ainda sem data especificada, mas provavelmente em 2021.

Peugeot Landtrek - concorrente da Hilux

A Peugeot Landtrek oferece até 3,5 toneladas de capacidade de reboque, estética característica Peugeot, modularidade avançada e um novo tamanho de caçamba.

Peugeot Landtrek -  picape cabine simples

Há motores a gasolina e diesel, configurações chassi de cabine, cabine simples ou cabine dupla, e muitos acessórios para atender às atividades profissionais e familiares.



O design é realizado pela marca PEUGEOT. As dimensões estão nos padrões do mercado, com comprimento de 5,33 m na versão cabine dupla e 5,39 m na cabine única, todas com largura de 1,92 m. O tamanho da caçamba é um elemento central do design da arquitetura e permite carregar:
  • 2 “paletes” em cabine dupla (caçamba de 1,63 m x 1,60 m x 500 mm e largura entre os arcos das rodas de 1,22 m),
  • 3 “paletes” em cabine única (largura da caçamba de 2,43 m x 1,60 m x 500 mm entre os arcos das rodas de 1,22 m).
Em todos os casos, a carga útil excede 1t e pode chegar a 1,2t em determinadas versões. Além disso, essa área de carregamento é iluminada por LEDs e permite que os acessórios sejam conectados por meio de um soquete dedicado de 12 volts.

Peugeot Landtrek - concorrente da Hilux

Observe uma capacidade de reboque de até 3 t para satisfazer todos os usos. E para carregadeiras extremas e muito longas, as versões de cabine simples podem ser vendidas sem pára-choques traseiro e, portanto, possuem um lado de queda que abre 180 °.

Peugeot Landtrek - concorrente da Hilux

Uma gama de acessórios para o novo PEUGEOT LANDTREK estará disponível na rede PEUGEOT.

Peugeot Landtrek - concorrente da Hilux

Seja estético, prático, técnico ou mesmo eletrônico, os equipamentos passaram por testes de validação e resistência idênticos aos equipamentos de série, e adaptar o PEUGEOT LANDTREK a todas as situações: estribos, proteção corporal termoformada, capota rígida, barra de proteção cromada, alarme, tapete de proteção.

Estilo

O design exterior é integrado à linha atual da marca, incorpora grade vertical dando as boas-vindas ao Lion no centro e assinaturas verticais de luz LED (dependendo da versão).

Peugeot Landtrek - concorrente da Hilux

O interior é adaptado ao segmento de pick-up, contempla um volante de dois raios que lembra o do PEUGEOT 3008 e uma tela HD de 10".

Peugeot Landtrek - interior - painel

O banco traseiro tem possibilidade de dobrar o encosto em 60/40 ou 100%. Uma vez rebatidos, os encostos suportam uma carga de 100 kg.

Peugeot Landtrek - interior

Na frente, é possível escolher entre 2 bancos independentes com apoio de braço central e um banco Multiflex de 3 lugares.

Peugeot Landtrek

Oferece a possibilidade de rebater o encosto central para dar espaço a um apoio de braço / mesa de trabalho ou de carregar itens volumosos de até 75 kg, rebatendo o encosto central e o do passageiro.

Tecnologia

O PEUGEOT LANDTREK possui, dependendo da versão, conectividade (USB / Bluetooth), ar condicionado automático de zona dupla, tela sensível ao toque HD de 10" compatível com Apple CarPlay ™ / Android Auto ™ Disco rígido de 10 GB. A segurança é garantida por 6 airbags e um ESP com funções:
  • Hill Descent Control (controle de aderência ao descer uma ladeira): sistema que permite manter o veículo em uma velocidade muito baixa e focar apenas na direção, trazendo controle e segurança em situações que causam ansiedade;
  • ASR (tração reforçada) para as versões 4x2 e 4x4,
  • Controle de giro do reboque (sistema de assistência em caso de reboque) com um ESP que atua automaticamente assim que ocorre um balanço.
Há o Aviso de saída da pista, um alerta sonoro e visual para ajudar a manter a pista (dependendo da versão). Os faróis nas versões mais sofisticadas têm assinaturas de luz LED na frente e na traseira.

Peugeot Landtrek - concorrente da Hilux

O veículo pode ter de 1 a 4 câmeras para facilitar as manobras na cidade e nas estradas. A câmera off-road (no espelho retrovisor do passageiro) e a vista panorâmica de 360 ° fornecem suporte ao motorista ao atravessar obstáculos ou passagens estreitas.

Peugeot Landtrek cabine simples

Eles também podem ser configurados para disparar automaticamente ao detectar obstáculos.

Mecânica

Os motores disponíveis são os seguintes:
  • Diesel: 1,9L e 150cv, 350 Nm e caixa manual de 6 velocidades. Esta motorização tem um consumo misto estabelecido de 7.8L / 100kms (12,8 km/l)
  • Gasolina: 2,4L turbo de 210 cv e 320 Nm associada a uma caixa de câmbio manual ou automático de 6 velocidades nos modos manual, Sport ou Eco.
Com uma cintura alta e uma distância ao solo elevada (até 235 mm), o novo PEUGEOT LANDTREK pode ser escolhido com tração nas 2 ou nas 4 rodas.

Peugeot Landtrek - concorrente da Hilux

A versão 4x2, a tração é transmitida às rodas traseiras por um eixo longitudinal e um diferencial localizado no eixo traseiro.

Peugeot Landtrek - concorrente da Hilux

A carga repousa sobre as rodas traseiras, quanto mais o veículo é carregado, mais ele tem tração.

Peugeot Landtrek - concorrente da Hilux

Nas versões 4x4, a transmissão frontal é acionada por meio de uma roda dedicada. Isso permite que o driver selecione dois modos:
  • 4H (4 alta velocidade): para uso em todo o terreno padrão,
  • 4L (4 baixa velocidade) com proporções curtas: graças a um redutor de 2,7 a 1, o torque em velocidade reduzida é aumentado para se deslocar em terrenos com pouca aderência ou para atravessar encostas íngremes.
Por fim, o diferencial traseiro é equipado com o sistema eLocker com desengate automático e proporciona maior tração quando uma roda está girando.

Peugeot Landtrek - concorrente da Hilux

A versão 4x4 oferece ao novo PEUGEOT LANDTREK uma versatilidade de uso que permite que seja confortável em qualquer lugar, o tempo todo e em qualquer tempo:
  • passagem em vão: 600mm,
  • ângulo de ataque: 29 ° ou 30 ° (dependendo da versão),
  • ângulo de vazamento: 27 ° ou 26 ° (dependendo da versão),
  • ângulo central: 25 °,
  • distância ao solo: mini 214 mm (rodas de 16 '') ou até 235 mm (rodas de 17 '/ 18').
Os pneus de lama e neve (M + S) são adequados para todos os terrenos.

Peugeot Landtrek - concorrente da Hilux

O veículo é equipado com uma roda sobressalente uniforme e várias proteções: chapa sob o motor, abas dianteiras e traseiras como padrão.

56 comentários:

  1. Painel da Amarok V6 é de Plástico? Nao vejo Backstage criticar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um carro de mais 200 mil pilas com painel de plástico duro. Lamentável um carro desse valor não ter painel solf touch, até o Polo europeu e o finado Fiesta mexicano que são carros simples tem soft touch.

      Excluir
    2. Amarok é carro de trabalho, então foda-se. Quem compra pick-up média por status é brasileiro. O Polo tem obrigação de ter painel soft, independente de custar 1/3 de uma Amarok. Tá comparando maçãs com laranjas.

      Excluir
    3. Carro de Trabalho? Nunca vi uma Amarok V6 suja de barro e carregando peso. Na maioria das vezes vejo estacionadas na frente de padaria, shopping, cinemas e restaurante. Quando vc viu algum dono descendo suado com botao da camisa aberto depois de um longo dia de trabalho?

      Excluir
    4. Joel, a Amarok só não é carro de trabalho no Brasil. Mas é carro de trabalho no Ocidente (Europa, Estados Unidos e Canadá). Se o brasileiro compra um carro de trabalho pra ir no cinema, restaurante e padaria, o problema é dele. Não tem e nunca vai ter painel soft touch.

      Excluir
    5. A minha v6 é para trabalho e passeio. Sou produtor rural.

      Excluir
    6. É foda essa galera de cidade grande, que não distingue a diferença entre um pé de soja e um de feijão vir criticar: "aiiinnnnn, mas não tem sófiti touchiiii"
      Pelo amor de Deus!!! É caro de trabalho, suja bastante, precisa ser fácil para limpar, seja em casa, seja nos lava-rápidos da vida. Vai tomar sol, vento entre tantas outras coisas que uma picape passa.
      Comprem os SUV de shopping e parem de reclamar disso. Reclamem do diferencial, da tração, de coisas que façam sentido em um PICAPE...

      Excluir
    7. Pois é! Os caras ficam preocupados e criticam carros projetos para o trabalho pq não tem painel macio. Acho que ficam sentando e mantendo a testa nos painéis com seus maridos e isso deve machucar.

      Excluir
    8. Quando é Onix o povo critica seja o banco ou painel de Plastico. Ja banco do UP, Polo e Virtus GTS no mesmo estilo tudo ok. Painel de Plastico num Jetta GLI ou Amarok V6 tudo ok. Hipocrisia.

      Excluir
    9. Ram 2500 não é carro de trabalho aqui e mundo afora? Mesmo assim de acabamento macio no painel e nas portas...

      Parem de relativizar os defeitos da Vw, fanboys.

      Excluir
    10. É diferente. RAM não é low cost. Aliás, nos EUA, picapes grandes são comumente usadas apenas como carro de passeio, caso da F-150, modelo mais vendido há anos. Picapes tidas como médias no Brasil são small-size pick-up trucks nos EUA: Amarok, Ranger, etc. Essas são pensadas exclusivamente pra trabalho. Como o Brasil é um país pobre e elas custam caro considerando a renda média do brasileiro, Amarok e Ranger acabam ocupando uma posição de carro de luxo, o que não é o caso.

      Excluir
    11. Amarok é low coast por acaso?

      Ram lá também é usada para trabalho, inclusive para puxar trailers, da mesma forma que Amarok aqui também é usada como carro de passeio.

      Pare de tentar justificar o que não tem como ser justificado.

      Excluir
    12. Sim, Amarok, Ranger, L200... todas picapes low cost pra trabalho no primeiro mundo. Se você acha que são carros de luxo, é só porque você é um fodido do terceiro mundo.

      Excluir
    13. Vou tentar desenhar, já que você é analfabeto funcional: pense na Amarok como um Corolla. Carro descartável pensado para ser usado e abusado em contratos de leasing nos EUA. No terceiro mundo é carro de patrão.

      Excluir
    14. Não moro no primeiro mundo e nem você, portanto, a realidade de lá não se aplica aqui.
      Ram 2500 lá é carro de trabalho e é barata, tanto quando Amarok é aqui, mas nem por isso o carro deixa de ter um ótimo acabamento.

      A realidade do brasileiro é muito diferente, aqui temos Amarok, Hilux, S10 e cia como carros de luxo, tanto que a maioria já passam de 200 mil e são o recado de que seus donos estão muito bem financeiramente. Nas suas versões mais caras andam muito longe de serem carros de trabalho e, por isso, deveriam ter acabamento melhor.

      Mas continue conformadinho aí achando que uma Amarok de 210 mil com acabamento de Gol está boa como está.

      Excluir
    15. RAM é pensada pra ser carro de trabalho E carro de passeio. Picapes pequenas como Amarok, L200 e cia, apenas como carro de trabalho. Muitas vezes nem são projetadas ou ofertadas no Primeiro Mundo. Se o brasileiro que tem 200k pra gastar num carro de passeio compra um desses, é porque é vítima do sistema educacional brasileiro, como parece ser o seu caso.

      De fato estou conformado com o fato de que a Amarok tem acabamento ruim. Repito, é carro de trabalho. Não trabalho no mato e nem tenho interesse em comprar uma. Inadmissível é o Polo, um carro 100% de passeio, com fama de boa qualidade construtiva, trazer todo aquele plástico duro por dentro.

      Excluir
    16. Trabalho? É mesmo?
      E porque tem Amarok V6 com rodas 20" e quase 280 cv na Europa? Pra carregar tijolo?

      Excluir
  2. Concorre com Dacia Oroch. A Pegeout não aprende mesmo... converse com os consumidores, pelamordemeusfilhinhos...

    ResponderExcluir
  3. mais um fracasso no brasil.... aqui a psa só consegue empurrar as vans.. o resto nao tem procura nenhuma. essa land treco é mais uma fadada ao fracasso. tem cara de alergia a barro igual a caminhonete da vw....

    ResponderExcluir
  4. Francês não sabe nem fazer carro ainda. precisa pedir ajuda aos universitários da BMW e da Opel. Por enquanto eles são bons de fazer croissant e queijo. Carro não é com eles. Picape menos ainda. Fail total.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rapaz não sei se é bem isso, nunca vi dizer de um carro frances ter piscina atrás e vazar água rosa

      Excluir
    2. O Carlos tá assim porque o 208 ficou muito mais interessante que o Polinho AISIN + plástico duro + suporte no painel.

      Excluir
    3. Por muitos anos os alemães copiaram as soluções francesas, tais como tração dianteira, eixo de torção, motor transversal, dentre outras. Então pare de dizer besteiras!.
      Evidentemente, pelo fato da Alemanha, EUA e Japão serem mercados econômicos mais fortes, as suas mercadorias tem maior potencial e velocidade de renovação, atualização e modernização. Então os seus produtos tendem a atender mais rapidamente às necessidades dos consumidores. Fato esse comprovado pela recente entrada da China nesse mercado. Empresas como a Volvo, agora com capital chinês, tem força econômica e capacidade de inovar e renovar, e competir de igual para igual com os alemães, japoneses e norte-americanos.

      Excluir
    4. Apesar de ter uma menor força econômica, os franceses, ao contrário dos ingleses, se associaram ou se fundiram a outros grupos econômicos do Japão e dos EUA. Hoje a PSA e a Renault fazem parte dos maiores grupos automotivos do mundo.

      Excluir
    5. No caso da BMW, a parceria foi no tocante a motores. Tanto a PSA quanto a BMW dividiram os custos de desenvolvimento e de tecnologia. Universitários dos 2 grupos participaram do projeto. Então, a recíproca é verdadeira, os alemães pediram ajuda aos universitários franceses.
      Dessa época para cá, o motor 1.6 já evoluiu bastante e surgiu o motor 1.2, ambos exclusivos da PSA.

      Excluir
    6. No tocante aos motores, a Peugeot precisa mudar isso aí, ok? Precisa aprender a fazer motor próprio!!!

      Excluir
    7. No caso da OPEL foi exatamente o oposto do que você falou. A empresa alemã amargava anos de prejuízo, com sistemas ineficientes e caros, com motores antigos e poluidores.
      A PSA comprou a empresa alemã, enxugou e modernizou as fábricas, enxugou a equipe, trocou a plataforma de vários de seus carros pela CMP e passou a utilizar os modernos motores 1.2 puretech, sistemas híbridos, e motores puramente elétricos. A OPEL passou a dar lucros em apenas 1 ano.
      Evidentemente que a OPEL possui um excelente corpo de técnicos e engenheiros, e que a PSA tem até a obrigação de usar essa mão-de-obra, pois todos ganham.
      Com a aquisição da Opel, a PSA passou a ser o 2º maior grupo automotivo da Europa. Essa posição também permitiu alçar voos maiores, como a fusão com a FCA.

      Excluir
    8. Tanto a PSA não é competente, que agora foram pedir ajuda aos universitários chineses.

      Então fica assim: motor pede para a BMW. Engenheiros para a Opel. E quando precisa fazer picape, pede para a Changan.

      Excluir
    9. "No tocante aos motores, a Peugeot precisa mudar isso aí, ok? Precisa aprender a fazer motor próprio!!!"

      Pobre Carlotinha, não cansa de passar vergonha, será que você sabe que a maioria dos motores diesel utilizados em carros do grupo Jaguar/Land Rover são da PSA? Que os motores a diesel da Mercedes são fornecidos pela Renault? Dizer que francês não sabe fazer motor é puro desconhecimento, quantos títulos de F1 a VW tem? Quantos mundiais de rally ela tem? Que eu saiba, esse último foi por anos dominado pela PSA. Tenta passar menos vergonha, tanto com o perfil oficial, quanto com os fakes.

      Excluir
    10. Airbus (cuja participação acionária maior é francesa), CONCORDE, Mirage, Rafale, L'Aguille (Mirage IV), A330, A340, A350 e A380. Faculdades de Sorbonne, altíssima gastronomia (sou casado com uma chef, com especialização na França), Alta costura, Química, Logística, Metalurgia, Vinhos, Queijos, artes, cultura, revolução, pneus, Renault multi campeã na F1, Peugeot/Citroen nos ralis...
      Sério que Francês só sabe fazer vinho Carlos4carros???

      Excluir
    11. Engraçado que a Vw também foi pedir ajuda pros chineses pra fazer carros elétricos... Coitada, é incapaz.

      Motor 1.2 é uma pequena joia da engenharia.

      Excluir
    12. Parcerias no desenvolvimento de produtos não é falta de competência. Muito pelo contrário, é competência gerencial. Economia de recursos, competitividade.
      Todas as empresas inteligentes fazem isso.

      Excluir
    13. Motor a Pegeout não precisa fazer mais, é só pegar o 1.3 turbo da Fiat com 180 cv ou 240 cv Hibrido. Se for diesel pega motor Fiat também, afinal ela inventou o Cammon Rail. Pick up é só contactar a Ram e tudo resolvido!

      Excluir
    14. Francês com italiano, não vai dar certo. Nunca deu

      Excluir
  5. Picape poderosa com cara de machão do jeito que gosto

    ResponderExcluir
  6. O mercado de Pickups é muito conservador. A PSA terá vida dura.
    Por outro lado, a fusão com a FCA deve mudar muita coisa. A PSA deve se beneficiar das pickups da RAM. Talvez até desistam de ter esse tipo de veículo, já que a RAM está consolidada no mercado.

    ResponderExcluir
  7. Frente e traseira inspirada na Hilux e as portas da Nissan Frontier. Mas no geral ficou bonita!

    ResponderExcluir
  8. Painel até legal. Mas ainda prefiro a minha Amarok V6. Só troco a minha numa RAM 1500.

    ResponderExcluir
  9. Tem tudo pra se transformar num belo mico! A não ser que custe a metade do valor das rivais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Certamente não terá grande volume de vendas. No Brasil, vai disputar com a Frontier, no máximo. Por isso, vai iniciar as suas vendas pelo México, Colômbia, Peru, Uruguai, deixando a Argentina, Brasil e Chile para o final.
      A PSA sabe disso. Por esse motivo a pickup vai ser fabricada no Uruguai, cuja fábrica tem pequena capacidade de produção.

      Excluir
  10. Amarok V6 disse tchau, te vejo no retrovisor

    ResponderExcluir
  11. A antiga pick up Peugeot 504 tinha motor diesel e era inquebrável.
    Toda concorrência é bem vinda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não existe carro inquebrável. Puro mito. Existe dono cuidadoso que faz revisões periódicas conforme orientado pela montadora.

      Excluir
  12. 1,9 L e 150Cv no Diesel.? Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Picape já nasceu fora de linha, vai virar nicho pra PJ comprar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho certeza que no Brasil não será oferecida com essa motorização.

      Excluir
    2. Não tenho essa certeza. Mas, que terá vida duríssima, isso terá.

      Excluir
    3. Não tá muito aquém de Amarok 2.0 de 140 cv e Ranger 2.2 de 160...

      Mas tenho certeza que essa motorização mais mansa é estratégica pro mercado europeu e provavelmente deve ser usado nas versões de entrada. Aqui certamente as versões topo deverão ter mais força.

      Excluir
  13. se vier com um preço atrativo, pode ser a melhor opção entre as pick ups movidas a diesel.

    ResponderExcluir
  14. Uns anos atrás um dos meus alunos Fatec-sp me contou seguinte história:
    Na empresa que trabalha compraram picapes de diversas marcas produzidas no Brasil todas sem exceção só aguentavam 2 anos de trabalho, então compraram aquela picape Peugeot fabricada na argentina (aquela feiosa) e não é que foi a unica a durar mais de cinco anos, até lamentaram não estar mais a venda quando chegou a hora de substitui-la.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom voce esta se referindo a peugeot 504 otima camionete vendia melhor que D0 e F1000 porque era mais barata eu tenho uma posso lhe dizer peugeot fez uma grande merda de estrategia se tivesse optado pelos motores xd3 turbo na epoca e tropicalizado com eletro ventilador tinha tomado o mercado na epoca

      Excluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.