Car.blog.br

Pesquisar este blog

Renault Triber: minivan de 7 lugares derivada do Kwid

Categorias: , , 26 Comentários

A Renault revelou o Triber, um veículo mundial projetado e produzido para o mercado indiano, e que deverá ser vendido na América Latina.

Renault Triber: minivan de 7 lugares derivada do Kwid

O Renault Triber é um veículo compacto (menos de 4 metros de comprimento), mas com a capacidade de transportar de uma a sete pessoas e apresenta a maior capacidade de carga de sua categoria em configuração de cinco lugares.

Renault Triber: minivan de 7 lugares derivada do Kwid

O Triber complementa a gama da marca nos mercados asiáticos, compondo ainda Kwid, Duster e Captur.



Sem concorrentes diretos, o Triber é um projeto inovador e responde a demandas de clientes que querem um carro espaçoso, porém compacto, ultramodular e de baixo consumo de combustível, para o qual toda a família pode viajar.

Renault Triber: minivan de 7 lugares derivada do Kwid

O design é atraente, sobretudo se se levar em conta as limitações de projeto de um carro com menos de 4 metros passageiros com capacidade de levar até 7 passageiros.

Renault Triber: minivan de 7 lugares derivada do Kwid

Apesar do seu comprimento limitado de 3,99 me da sua grande distância ao solo (18,2 cm), o seu estilo permanece relativamente dinâmico e elegante.

Renault Triber: minivan de 7 lugares derivada do Kwid

Enquanto retém a maioria dos traços de caráter que são conhecidos na gama de Renault, nota-se uma novidade, com um corte de carroceira na parte inferior da coluna C.

Renault Triber: minivan de 7 lugares derivada do Kwid

A maior força deste novo Triber, no entanto, permanece sua capacidade de acomodar até sete adultos. Uma oferta verdadeiramente única no mercado, especialmente porque a Renault alega que os assentos da terceira fila podem até acomodar pessoas altas.

Renault Triber: minivan de 7 lugares derivada do Kwid

Em comparação, na gama francesa do fabricante, devemos pelo menos optar pelo Grand Scénic e seus 4,63 m de comprimento se quisermos acomodar tantas pessoas.

Renault Triber: minivan de 7 lugares derivada do Kwid

Para evitar a deterioração, este Triber oferece grande modularidade, com banco corrediço, inclinação e dobra para baixo, e assentos de terceira fileira facilmente removíveis. Além disso, na configuração de cinco lugares, o volume do porta - malas é maior do que o de um Scénic , com 625 litros (84 litros em 7 lugares).

Renault Triber: minivan de 7 lugares derivada do Kwid

No entanto, viagens para sete podem ter que ser em um ritmo muito moderado, já que o único motor proposto neste Triber não é realmente adequado para o transporte de tropas. É de fato um 1.0 de 72 cv - um modesto três cilindros, associado à escolha de uma caixa manual ou robótica.

Renault Triber: minivan de 7 lugares derivada do Kwid

Por fim, ao contrário do Kwid, que teve uma pontuação catastrófica de teste de impacto NEDC de zero estrelas , a segurança não foi colocada de lado no Triber. Este último possui quatro airbags (motorista, passageiro e lateral) e cintos de três pontos para todos os passageiros.

Renault Triber: minivan de 7 lugares derivada do Kwid

No entanto, não é certo que isso seja suficiente para o mercado europeu, que, de qualquer forma, não aparece no roteiro deste crossover. Se a Renault fala sobre as ambições internacionais, a prioridade continua sendo a Índia e pode-se imaginar uma distribuição em alguns mercados asiáticos e na América do Sul.

Renault Triber: minivan de 7 lugares derivada do Kwid

O Renault Triber será produzido na fábrica de Chennai e comercializado na Índia no segundo semestre de 2019 "a um preço competitivo" . Com este veículo, a empresa de diamantes planeja dobrar suas vendas no mercado indiano em 2022.

26 comentários:

  1. Não acredito que vira para o Brasil. O mercado está dominado por Renegades, Cretas e Kicks. Basta olhar o ranking de SUVs compactas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não teremos nem mais o Arkana , muito menos esse.

      Excluir
    2. Não duvido que venha, pois a Renault escolheu o Brasil para vender suas porcarias. Leiam na QR os comentários sobre o teste de 60 mil Km do Kwid; o carro só faltou desmontar.

      Excluir
  2. No mercado tupiniquim seria uma boa para rivalizar com o caro (e funcional) Spin, já que o mesmo não tem concorrência atualmente.

    ResponderExcluir
  3. Deverá vender bem aqui na terra dos carros mais caros d mundo!

    ResponderExcluir
  4. Se vier a preço de spin, venderá bem

    ResponderExcluir
  5. Se a Chevrolet vende spin por 80.000,00, tem espaço para esse sim.!

    ResponderExcluir
  6. O Banco para o sexto e sétimo passageiros só leva veterano de guerra sem as duas pernas.

    ResponderExcluir
  7. Se for igual ao Kwid, que fique bem longe daqui. Vejam na QR os comentários sobre o teste de 60 mil km do Kwid, que só faltou desmontar, tal o estado deplorável que está.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que você só leu a chamada da matéria, o texto não desabona em nada o carro.

      Excluir
  8. Você não sabe ler ou não sabe interpretar, pois do criticaram o balanceamento que por sinal irão retornar para refazer jumento.

    ResponderExcluir
  9. Agora entendi tudo, a maioria dos leitores só olham as manchetes,tem preguiça de ler.

    ResponderExcluir
  10. A Spin vai conhecer sua irmã mais nova.

    ResponderExcluir
  11. Pra cidade até vai. Agora imaginem 7 pessoas num Kwid desses, com bagageiro de teto lotado, numa BR com uma Scania bitrem colada no cangote. Só Jesus na causa...

    ResponderExcluir
  12. Ótimo, em breve poderemos estender a insegurança para 7 pessoas, isso sim é uma legítima cadeira elétrica.

    ResponderExcluir
  13. O brasileiro aí em cima nem carro tem, fala em cadeira elétrica como se fosse especialista, talvez tenha uma cadeira em casa com aquecedor.

    ResponderExcluir
  14. Nem imagino esse carro carregado subindo uma serra

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.