Car.blog.br

Pesquisar este blog

Governo brasileiro cortará patrocínio de R$ 13,5 milhões mensais à McLaren de Fórmula 1

Categorias: , , , 38 Comentários

O governo brasileiro, por meio da estatal Petrobrás, mantém um patrocínio mensal de R$ 13,5 milhões de reais (€$ 3 milhões) para colocar o nome da estatal no capacete dos pilotos da McLaren. Ao longo de um ano o valor do patrocínio supera R$ 160 milhões de reais.

Governo brasileiro vai cortar patrocínio de R$ 13,5 milhões mensais à McLaren de Fórmula 1

Entretanto, hoje o Ministro da Cidadania, Osmar Terra , disse que "Não tem o mínimo sentido. Um absurdo. Esse valor todo para ter o nome pequeninho no capacete” (a imagem abaixo mostra onde o nome da Petrobrás aparece).

Governo brasileiro vai cortar patrocínio de R$ 13,5 milhões mensais à McLaren de Fórmula 1

Sendo assim, ministro conversou com o presidente da Petrobrás, Roberto Castello Branco, e decidiu cortar o patrocínio da Petrobras no capacete de pilotos da McLaren.

Governo brasileiro vai cortar patrocínio de R$ 13,5 milhões mensais à McLaren de Fórmula 1

Fonte: Veja

38 comentários:

  1. Não é só no capacete não. Na lateral direita atrás na parte azul tá escrito nem grande e na dianteira. Pouco abaixo do halo também está escrito. Também acho um baita gasto, mas marketing nem sempre é dinheiro jogado fora como pressupõe o ministro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falou bem, nem sempre é, mas nesse caso é!

      Excluir
    2. Sim sim, até parece que vai vender mais gasolina da petrobrás por ter essa propaganda, ou quem sabe vai alavancar mais investimentos na empresa.
      Tá bom.
      Dinheiro jogado fora.

      Excluir
    3. Se tiver reduçao de 3 centavos no preço da Gasolina é muito.

      Excluir
    4. Só no Brasil se gastava propagando para divulgar uma marca onde existe apenas uma empresa... Monopólio não precisa de propaganda.... sao todos uns tapados mesmo... nao tem opcao de comprar com a concorrente.;... bosta, isso era mais um meio de corrupcao....

      Excluir
  2. Sempre sem dinheiro para comprar medicamentos nos hospitais mas pra isso nunca faltou que país é esse que país é esse.....

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quanta besteira em um post só. Tem é que privatizar a Petrobrás, quebra esse monopólio absurdo, criar concorrência, acabar com essa história de servidor público ganhando absurdos de dinheiro e apresentando um rendimento pífio em seus cargos e não poderem ser convidados a se retirarem dos empregos para darem lugar a profissionais produtivos.

      Excluir
    2. Cala boca esquerdista de merda!!!

      Excluir
    3. Petrobrás estatal nunca alcançou a autossuficiência em petróleo, só serviu para gerar o maior escândalo de corrupção do planeta, o petrolão. Já passou da hora de privatizar...

      Excluir
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    5. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    6. Imagine então que ela é bem menos eficiente que muitas petrolíferas do resto do mundo, sendo assim o que achamos o supra sumo da eficiência, onera o cidadão brasileiro (alto preço do combustível) e não abre concorrência. Se é tão eficiente, abre a concorrência que veremos se o preço da gasolina não cai uns 30 a 40%.

      Excluir
    7. Primeiramente, deixo claro que sou Bolsonaro.
      Mas deixo aqui um esclarecimento sobre a condução de privatização da Petrobras.

      1) Há quem defenda que a privatização trará competitividade e preços menores no mercado.
      Traria se a malha dutoviária fosse maior, mais flexível e versátil, de forma a permitir poli-operações para diversos centros de distribuição.
      Mas não é essa infraestrutura de que contamos.
      Da forma como foi definido a privatização das 8 refinarias, ou blocos, será algo similar a privatizar aquele único posto de combustível de cada bairro.
      Será mandatário sobre a refinaria e sobre a ocupação da estrutura dutoviária. Numa possível ociosidade, permitirá os possíveis concorrentes a adentrar com seus produtos.
      Isso se estiverem dispostos a pagar o preço daquela ocupação, afinal é uma locação de um ativo de terceiros que definirá conforme suas perspectivas.
      Esse contrato de ocupação já ocorre nos dias atuais entre a Petrobras e diversas empresas concorrentes de combustíveis.
      Ocorre que ao valor mais competitivo do combustível da Petrobras fica mais interessante apenas negociar o preço na porta de casa das Distribuidoras.

      2) vocês não leram errado: valor mais competitivo de combustível da Petrobras.
      Hoje a Petrobras executa a gasolina S-50 com 3% a 4% abaixo do mercado. Diesel S-50, em torno de 5%.
      Ocorre que nós, consumidores finais, pagamos muito caro por conta da carga tributária de 48% na gasolina, e 36% no Diesel.
      Se a carga tributária fosse de 8%, como nos EUA, o litro da gasolina para nós chegaria a pouco mais de R$ 2,00.
      Quem já viu o preço da gasolina no Paraguai deve ter ficado indignado ao saber que pagam pouco mais de R$ 2,50 pelo litro da mesma gasolina vendida aqui. Vale relembrar que a carga tributária no PY é de 13% + custo de transporte (daqui para o país deles).

      3) a corrupção não vai diminuir por ser privado.
      Nos escândalos de corrupção da PB, BNDES, há centenas de empresas privadas envolvidas.
      Se há meios de se desviar e corromper valores nas estatais fica claro que no meio privado é ainda mais fácil, direto e obscuro aos olhos da sociedade.

      Infelizmente, essa é a nossa realidade.
      Olhos para ver, e ouvidos para ouvir...

      Excluir
    8. Charles interessante sua explanação sobre esse fato!
      Algum e-mail para falarmos mais sobre esses assuntos?
      Grato!

      Excluir
    9. Enfim, um comentário lúcido.

      Excluir
    10. Na corrupção, quem sai perdendo é um ente público (leia-se o povo) sempre, no caso citado o BNDES. Obviamente sempre tem participação do setor privado (no Petrolão, as construtoras). Se está vendendo abaixo do mercado algém está pagando por isso (provavelmente os donos de carros a gasolina), o preço tem que ser sempre o de mercado, o resto traz distorções e envolvem, subsídios...

      Excluir
  4. Uma propaganda a nível mundial destinado somente ao mercado brasileiro, já que a rede de postos somente existe no Brasil a logomarca BR e em outros países como Chile, Paraguai, Uruguai e Argentina os postos de combustíveis não tem a bandeira BR e sim bandeira PETROBRAS.

    ResponderExcluir
  5. Uma empresa monopolista não precisaria nem mesmo gastar com publicidade.

    ResponderExcluir
  6. A Petrobras é uma empresa de energia. Se ela investir sua capacidade técnica em energia renovável poderá sustentar com a produção atual as necessidades do mercado dos subprodutos do petróleo e alavancar o mercado de transporte com veículos sem motor à combustão.

    ResponderExcluir
  7. O gigantismo da Petrobras é bancando por toda a sociedade brasileira, no entanto alguns benefícios dos seus resultados são mais vistos por seus acionistas pois está listada na bolsa do Brasil e de Nova York.

    ResponderExcluir
  8. O Brasil é o país que mais recebe irradiação solar em todo o mundo. Por estar localizado próximo à linha do Equador, o país recebe alta incidência de sol durante todo o dia, com pouca variação ao longo das estações do ano, em função das características de translação do planeta. Segundo o Atlas Brasileiro de Energia Solar, o país recebe, durante todo o ano, mais de 3 mil horas de brilho do sol, correspondendo a uma incidência solar diária que pode ir de 4.500 a 6.300 Wh/m².

    Para se ter uma ideia, a Alemanha, que é o país que mais explora a energia fotovoltaica em todo o mundo, recebe aproximadamente 40% menos luz solar em sua região de maior potencial, em comparação com a incidência brasileira. Mesmo assim, a energia solar ainda é pouco aproveitada no Brasil, correspondendo a pouco mais de 0,02% da nossa matriz energética.

    D

    ResponderExcluir
  9. Os grandes números da Petrobras sempre sobem a cabeça do seu corpo funcional que não se enxerga como empregado do povo que são nem retornam isso para a nossa sociedade com energia barata, pelo contrário, pagamos o preço dessa commodity no mercado internacional.

    ResponderExcluir
  10. Não vejo a empresa perto do povo que a criou e sustenta. Seus grandes números permitem remuneração e benefícios que sempre sonhamos e não conseguimos repetir fora dela sim.

    ResponderExcluir
  11. Gasto com publicidade num monopolio governamental? Pra que? Pergunta ao careca do mensalao que ele te explica.

    ResponderExcluir
  12. Difícil entender uma empresa estatal, em tese do povo, aumentando o combustível toda hora, melhor privatizar e abrir para a concorrência de exploração e refino!...

    ResponderExcluir
  13. Eu queria entender qual o motivo de se fazer propaganda de uma empresa que não tem concorrente?
    Absurdo esse patrocínio, tem que acabar mesmo, assim como o patrocínio da caixa em times de ditebol
    Ou alguém deposita FGTS na caixa por influência de propaganda?

    ResponderExcluir
  14. E quem abastece o carro paga tudo

    ResponderExcluir
  15. Petrobrás já perdeu há muito tempo o nome que um dia teve, e quanto aos escandalos de desvio e roubo de dinheiro foi conivente.
    Hoje o que precisamos são concorrencias.

    ResponderExcluir
  16. Se quando o governo anunciou o fim dos radares teve gente defendendo o radares.
    Agora até a McLaren será defendida pela esquerda.

    ResponderExcluir
  17. A Petrobras não tem mais monopolio desde a Lei 9.478, de 6 de Agosto de 1997. Vão se atualizar!

    ResponderExcluir
  18. Não deveria ter o patrocínio da Petrobras nos capacetes.

    Pouca visibilidade para muito dinheiro.

    ResponderExcluir
  19. Estou aqui em Portugal a passeio. Litro do diesel está $1,60 Euros que, convertido para Reais, totaliza $ 7,40. No Brasil o diesel está em torno de $4,00. O Governo está subsidiando as empresas de Transportes e os caminhoneiros, enquanto isso a Educação indo para a lata do lixo.

    ResponderExcluir
  20. Não é gasolina. Até porque a petrobrás importa gasolina. Além da marca BR ( bem grande por sinal no capacete) tem a marca que realmente interessa vender "LUBRAX" lubrificantes vendidos em vários países da petrobrás. Isso em termos de pubklicidade não é nada. Olhem a coca-cola, um comercial de final de ano deles cada vez que passa é 2milhoes, 3milhoes...na globo...fora outros canais. 30 segundos no JN custa 800mil. A formula 1 passa em mais de 100 países! Mas querem mesmo afundar a petrobras pra vender ela baratinha e fatiada.

    ResponderExcluir
  21. Como disse o Eduardo o combustivelk no brasil não está caro ao contrário do que dizem. Está bem barato. Depois de subidas diárias no governo temer e promessa a cada 15 dias no bolsonaro, a gasolina nao sobe ha 20 dias...e o dolar hoje está 4,04

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.