Car.blog.br

Pesquisar este blog

Fabrício Queiroz: "rolo" de 4 carros usados já justifica COAF

Categorias: , , , , 82 Comentários

O motorista do Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro, filho do presidente da República, Jair Bolsonaro, teve seu nome citado em dezembro de 2018 em um relatório do COAF vazado, no qual aponta-se que ele apresentou uma movimentação financeira, em 13 meses, de R$ 1,2 milhões de reais - tida como "atípica". Neste artigo vamos demonstrar como a negociação de 3 ou 4 carros usados ao longo de 1 ano é o suficiente para justificar tal movimentação financeira.

F. Queiroz movimentaria R$ 1,2 milhão vendendo 3 Corollas

Na semana passada Queiroz, em entrevista ao SBT (veja aqui), afirmou que parte da movimentação é atribuída à compra e venda de carros usados. Neste artigo mostraremos como seria perfeitamente possível movimentar tal volume de recursos vendendo 4 (quatro) ou 5 (carros) usados no ano, e que o artigo da revista Auto Esporte "Dá para ganhar tanto com carro usado?" publicado hoje (04/01/2019) no jornal Valor Econômico (veja aqui) tem uma série de erros que induzem à conclusões erradas.

Fabrício Queiroz - assessor de Flávio Bolsonaro

Inicialmente, o artigo da Auto Esporte diz que movimentar tal volume de recursos "exigiria um cenário econômico positivo. Não é o caso". A revista sustenta que o cenário econômico não é positivo apontando que "em 2018, a procura por seminovos de até três anos de uso caiu pela metade no primeiro semestre". A revista cita dados da Fenauto para sustentar a afirmação, mas quem escreveu o artigo errou duas vezes, no período, e na fonte da informação.

Erro 1: uso de período de apuração errado. Movimentação atípica ocorreu em 2016, não 2018

Em primeiro lugar, o período que o relatório do COAF apontou "movimentação atípica" na conta de Queiroz foi de janeiro de 2016 a janeiro de 2017 (veja aqui). Dessa forma, o articulista errou ao usar os dados de mercado de usados de 2018, pois a "movimentação atípica" apontada no relatório se refere ao ano de 2016.

Sendo assim, usando o período correto, o relatório anual da Fenabrave (disponível aqui), relativo ao mercado de usados e semi-novos do ano de 2016, aponta que foram comercializados no Brasil, nesse ano, 10.008.769 carros e comerciais leves - crescimento de 0,21% sobre os 9.987.713 veículos transacionados em 2015. Dessa forma, ao contrário do que sugere o artigo da Auto Esporte/Valor, o mercado de semi-novos e usados cresceu em 2016, e não caiu como o informado.

O próprio artigo da Auto Esporte/Valor sustenta que "o fundo do poço da última crise econômica foi atingido em 2016. No mercado de automóveis, isso se refletiu em menos vendas para os fabricantes e no aumento de demanda no segmento de usados." Dessa forma, o próprio artigo do Valor/Auto Esporte reconhece que houve aumento de demanda de usados em 2016 - e não retração. O problema é que o artigo ERRA ao apontar que a "movimentação atípica" foi em 2018, quando o correto foi em 2016, como mostramos acima. Ou seja, o próprio texto do Valor/Auto Esporte desmente a tese deles de que o cenário econômico (em que ocorreu a "movimentação atípica") não era positivo.

Erro 2: confundir "movimentação financeira" com renda

Na sequencia do artigo do Valor/Auto Esporte, eles supõem, para efeito de cálculo, "que apenas 40% do total de 1,2 milhão movimentado por Queiroz seja oriundo da compra e venda de carros, ou seja, R$ 480.000 reais". Nós vamos manter essa suposição, já que se sabe que Fabrício Queiroz recebeu, em 2016, um salário de R$ 12,6 mil de aposentadoria da Polícia Militar, e mais R$ 8.517 reais do gabinete de Flávio Bolsonaro - o que dá uma renda mensal de R$ 21.117 reais. Como o relatório do COAF abrangeu 13 meses, e há ainda o 13º salário em dezembro, ao multiplicarmos a renda mensal (R$ 21.117) por 14 (13 meses + 13º salário), obtemos R$ 295.638 reais de renda ao longo dos 13 meses.

Entretanto, a "movimentação financeira" é a soma das entradas e das saídas da conta, como aponta o site "O Antagonista" (veja aqui). Dessa forma, se Fabrício Queiroz gastou o seu salário ao longo do ano, ele teve receita de salários de R$ 295.638 reais, e saídas de R$ 295.638 reais, resultando em uma movimentação, nos 13 meses, de R$ 591.276 reais. Ou seja, falta justificar R$ 608.724 reais de "movimentação". Tendo em vista que o motorista teve depósitos de sua filha e de sua esposa da ordem de R$ 120 mil reais, o número de R$ 480 mil usado pelo Valor/Auto Esporte é factível.

Ocorre que o artigo do Valor/Auto Esporte faz uma série de cálculos partindo do pressuposto que os R$ 480 mil reais foram a receita total auferida por Queiroz no comércio dos carros usados, e esse é o grande erro, pois a partir deste ponto eles induzem o leitor a considerar que a "movimentação financeira" é o lucro - algo profundamente errado, como qualquer comerciante de carros usados sabe. Vamos usar o exemplo do próprio artigo, que seria a compra e posterior venda de um Vectra Expression 2.0 2011, que segundo o artigo é "negociado a R$ 26 mil", para mostrar seus erros.

O artigo do Valor/Auto Esporte diz que "o ideal seria adquirir o sedã [o Vectra Expression 2.0 2011] por, no máximo, R$ 24.000. O lucro líquido, sem declarar rendimentos ao Fisco, ficaria em cerca de R$ 1.500.". E aí eles cometem o erro mais básico, ao afirmar que para obter os R$ 480 mil reais de movimentação financeira, teria que se negociar 320 carros desse no período de 13 meses.

Comércio de 10 Vectras 2011 em 1 ano movimenta mais de R$ 480 mil reais

Chevrolet Vectra 2011
Chevrolet Vectra 2011
Esse pressuposto do artigo é totalmente errado, pois quando uma pessoa compra um carro de R$ 24 mil reais, sai de sua conta R$ 24 mil reais. Posteriormente, quando a mesma pessoa o vende por R$ 26 mil reais, entra na sua conta R$ 26 mil reais. Ou seja, a "movimentação financeira" na compra e venda de apenas um Vectra 2011 seria de R$ 50 mil reais. Dessa forma, ao contrário do que informa o artigo do Valor/Auto Esporte, seriam necessárias apenas 10 negociações desta por ano (menos de 1 negócio por mês) para justificar uma movimentação de R$ 480 mil reais (32 vezes menos que os 320 informados no artigo do Valor/Auto Esporte).

Comércio de 4 Corollas 2016 em 1 ano movimenta mais de R$ 480 mil reais

O artigo continua a induzir o leitor a erro quando muda o exemplo do carro. Eles dizem que para obter "mais rendimento por operação, a saída é optar por modelos de maior valor agregado (...) acima de R$ 70 mil". Então eles usam o exemplo do "Toyota Corolla Altis 2016" que "oscila na faixa dos R$ 85.000". Neste caso eles sugerem que o lucro por carro seria de R$ 10 mil, então pelo mesmo raciocínio errado, seriam necessários 48 negócios em 13 meses com Corolla Altis para justificar os R$ 480 mil.



Novamente o "articulista" do Valor/Auto Esporte parece desconhecer o fato de quando se compra o Corolla Altis 2016 por R$ 68 mil (20% abaixo da FIPE, como diz o artigo), há uma movimentação na conta de R$ 68 mil reais. Posteriormente, na venda do carro, por R$ 85 mil, há uma nova "movimentação financeira", agora de R$ 85 mil. Ou seja, uma operação de compra e venda de um Corolla Altis 2016 gera uma movimentação de R$ 153 mil reais na conta do comerciante.

Toyota Corolla Altis 2016 - interior
Toyota Corolla Altis 2016
Sendo assim, se Fabrício Queiroz tiver optado por negociar carros usados do valor do Corolla 2016, apenas 3 negócios ao longo de 13 meses (1 a cada 4 meses) já geraria uma movimentação financeira de R$ 459 mil reais. Se fossem vendidos 4 Corollas ao longo de 13 meses, geraria R$ 612 mil reais de movimentação financeira.

Enfim, demonstramos acima que o artigo do Valor/Auto Esporte está repleto de erros conceituais, que induzem o leitor a achar que seriam necessários 320 negócios com carros de R$ 30 mil para justificar movimentação de R$ 480 mil, quando na verdade com 10 negócios em 13 meses já superaria esse valor. No caso de carros de R$ 85 mil, ao contrário do que informa o Valor/Auto Esporte, não são necessários 48 negócios, mas apenas 3 compra/venda de um Corolla Altis 2016 para movimentar mais de R$ 450 mil reais.

Conclusão

O erro fundamental do artigo do Valor/Auto Esporte está em considerar que na compra e venda de um carro, apenas o lucro (ou seja, a diferença entre o valor de venda e o de compra) que entra na conta do comerciante, quando é público e notório que na compra sai todo o valor do carro, e na venda entra todo o valor do carro, e não apenas o lucro. Esse erro conceitual leva à conclusão totalmente errada de que seriam necessários dezenas ou centenas de negócios para justificar o valor, quando apenas poucas transações em 13 meses já produzem tal movimentação.

Dessa forma, o artigo do Valor/Auto Espote usa uma série de erros conceituais para induzir o leitor que a explicação dada por Francisco Queiroz não é plausível. Como mostramos aqui, usando dados do próprio artigo do Valor/Auto Esporte, que é perfeitamente plausível se movimentar tal valor com pouquíssimos negócios de carros usados ao longo de 1 ano - algo plenamente factível para uma pessoa que opta por fazer pequenos negócios de carros usados para complementar a renda.

Vídeo - Advogado e Professor de Direito, Alexandre Pacheco sobre Flávio Bolsonaro

82 comentários:

  1. Vender carro usado dá dinheiro feito água.
    Vc compra barato, pq a pessoa está louca p/ trocar de carro, dá uma boa polida e vende pela tabela.
    Isso quando não entra falcatruas tipo baixar a km etc, e 90% do povo é tão tapado que nem acha estranho um carro 2008 com 60.000 km.
    Meu tio não tinha nada e comprou uma fazenda vendendo carro usado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, isso aconteceu há mais de 30 anos atrás. Hoje só adquiri carro fraudado que quer, há empresas especializadas em emitir laudos de inspeção de veículos a custo baixíssimo, já que tudo está registrado na central eletrônica de qualquer veículo, mesmo popular, bem como nos históricos de passagem dos mesmos pelas concessionárias.

      Excluir
  2. Porém, existe uma falha no texto acima: o revendedor de carros usados geralmente não compra os carros. Grande parte dos veículos são consignados ou então negociados a base de troca.
    Raramente alguém tira R$ 70 mil do bolso para comprar um Corolla e depois revender.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Negativo. O assessor do filho do Bolsonaro não é "revendedor". Ele é um particular que compra e vende carros.
      Além disso, mesmo no caso dos revendedores, que operam com "consignação", o dinheiro da venda entra na conta da loja, e depois é transferida a parte do comprador.
      Enfim, vc relinchou duas vezes. pesquise antes de dizer tantas besteiras.

      Excluir
    2. Errado. O dinheiro não entra na loja, justamente p/ fugir do imposto.
      90% operam somente com procuração de venda

      Excluir
    3. Errado. Entra sim. Até mesmo porque não precisa não passar na conta da loja para "fugir de imposto". Vc não sabe nada de imposto. As lojas pagam 5% (alíquota do SIMPLES) sobre a comissão, e não sobre a venda. Até quando o carro é deles, só pagam imposto sobre a diferença entre venda e compra, e não sobre a venda. isso é instrução da SRF.
      Se informa antes de relinchar.

      Excluir
    4. 8vrnder dentro do mês, não paga imposto. Carlos acertou.

      Excluir
    5. A matéria não julga o servidor, apenas ilustra a possibilidade real de uma movimentação financeira no valor que o COAF apurou. Se há ou não irregularidades, a investigação deve demonstrar. Quanto ao seu comentário, quaisquer transferências de CPFs diferentes, a partir de R$ 6000,00 deve ser registrada na agência de origem, informando o destino e ou a finalidade, já que para tal procedimento, as instituições bancárias condicionam que a conta destino seja cadastrada anteriormente, utilizando inclusive a senha eletrônica do correntista, portanto, nada tem a haver com cálculos de impostos na movimentação fiscal de uma loja e sim dos valores que tiverem passagens (créditos e débitos) na referida conta-corrente do servidor; são coisas distintas (fiscal e financeira), justificando a matéria deste Blog, já que outras matérias possuem um fim objetivado indiretamente em denegrir ou difamar outro personagem por motivos que nada tem com o assunto aqui discutido.

      Excluir
    6. Acompanho grupos de repasses e esse último semestre comprei 3 carros na faixa de 15/17 com tabela na faixa de 25/28 comprei e vendi abaixo da tabela. Logo, movimentei uns 80000 fácil.

      Excluir
    7. Carlos, volta a postar seu blog https://carlos4carros.wordpress.com/
      🙏🏻

      Excluir
  3. A matéria do Valor é falha, mas a questão não é essa: são os depósitos constantes de pessoas do gabinete coincidindo com o pagamento na Assembleia. Esta é uma típica movimentação de gabinetes onde os assessores repassam parte do salário para o deputado/campanha. Se foi ou não só uma investigação responderia, mas não parece que haverá uma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O artigo não trata disso. Apenas mostra que é perfeitamente plausível que comprando e vendendo poucos carros no ano se movimenta R$ 500 mil reais.

      Outro ponto. Os R$ 1,2 milhão já são mais que justificados quando só de salário dele o cara movimenta R$ 600 mil. Depois tem a filha e a esposa, só isso já dá quase 1 milhão de movimentação.

      A questão toda é que o artigo do Valor é totalmente leviano e errado. Os caras não sabem o básico de movimentação financeira. Deveriam saber, já que se trata de um jornal financeiro. E cometem erros idiotas.

      Apesar que quem escreveu a papagaida foi um mané da AUto Esporte. E esse que escreveu é bem mané mesmo.

      Excluir
    2. os depósitos constantes de pessoas do gabinete coincidindo com o pagamento na Assembleia. Esta é uma típica movimentação de gabinetes onde os assessores repassam parte do salário para o deputado/campanha.

      Primeiro, o relatório é de 2016, então o cara não tava em campanha. Segundo, os depósitos dos assessores são a maioria da filha e da mulher. E quando não é da filha e da mulher, são valores ridículos, de R$ 600...ou R$ 700 reais.
      E não há registro de depósito na conta do Flávio Bolsonaro. Ou seja, não há qualquer indício que seja isso que vc disse. A imprensa esquerdista está querendo forçar para dizer que é isso, mas não há qualquer indício disso.

      Outra coisa. Quebraram o sigilo bancário do Queiroz ILEGALMENTE. E isso sim que deveria estar sendo investigado, e o responsável punido exemplarmente.

      Só lembrando que o Palloci caiu quando descobriram que ele quebrou o sigilo bancário da conta de um caseiro.

      Excluir
    3. Não é só assessor do filho do Bolsonaro que teve movimentações atípicas.
      Outros assessores de outros deputados também.
      Mais como trata_se de um Bolsonaro ira repercutir mais na imprensa.
      Esta historia esta mal contada.
      Faltou as duas vezes para prestar o depoimento e apresentou atestado médico,depois aparece na mídia para escoareCer que é venda e compra de veículos e logo em seguida vai cuidar da saúde.
      Só esta prorrogando.
      Mais quem sabe agora quem está no comando é o Capitão.
      Pode ser que esta caso cai no esquecimento ou passem um pano bem quente por cima.

      Excluir
    4. Ele faltou porque está com câncer. O MP do Rio de Janeiro publicou nota oficial confirmando que o Fabrício Queiroz tem grave enfermidade.

      https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/12/ex-assessor-de-flavio-bolsonaro-tem-doenca-grave-diz-promotoria-do-rio.shtml

      Não é ele que falou. Foi o MP do Rio de Janeiro que falou isso, oficialmente.

      Excluir
    5. Tem câncer pra ir à justiça, mas não tem pra ir no SBT. Que bacana hein?

      Excluir
    6. O MP do Rio de Janeiro publicou nota oficial confirmando que o Fabrício Queiroz tem grave enfermidade.

      https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/12/ex-assessor-de-flavio-bolsonaro-tem-doenca-grave-diz-promotoria-do-rio.shtml

      Não é ele que falou. Foi o MP do Rio de Janeiro que falou isso, oficialmente.

      Excluir
    7. Mas pra ir no SBT o câncer deu uma pausa, não é mesmo?

      Excluir
    8. Isso mesmo.
      O Carlos é eleitor do Bolsonaro.
      É vai ficar defendendo.

      Excluir
  4. Ele terá de provar o que esta falando.
    Falar é uma coisa provar é outra totalmente diferente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Errado. Ele não tem que provar nada. A imprensa que fica de mimimi dizendo que ele tem que provar, a um monte de mané cai.

      O fato é que a vítima desse papagaiada é o próprio Queiroz. Quebraram o sigilo bancário dele, e agora querem que ele dê explicações sobre as movimentações da conta dele?

      Errado. Quem tem que dar explicações são as pessoas que quebraram o sigilo dele. Isso sim.

      Em resumo: vc não sabe nada. Só relincha. Vá pesquisar antes de sair relinchando baboseira.

      Excluir
    2. O COAF atua com autorizco legal, Carlota. Ademais, ele nao quebra sigilo bancário de ninguém, apenas identifica indícios de movimentação finnceira atípica, a partir de dados fornecidos pelos próprios bancos, os quais são obrigados por lei a informarem à SRF operações ocorridas dentro de alguns parâmetros. Pesquise antes de relinchar.

      Excluir
    3. Se esse assessor aí tiver movimentado a grana por conta de transações envolvendo veículos, fica facin facin de explicar. Se não, tá enrolado, vai se ver com o MPRJ. Anyway, não espero que o Bolso e família tenham sido santos o tempo todo em que mexeram com política; espero, sim, que ajudem a diminuir o índice de corrupção que assola o país. Que ajudem no processo de melhoria das instituições públicas, bem como sua interação com as instituições privadas. Que fomentem na própria sociedade o sentimento de probidade e ética, de modo a melhorar nosso IDH. Tipo o que a VW fez ao lançar o Polo e o Virtus, elevando o sarrafo da categoria de compactos (pra te animar, Carlota).

      Excluir
    4. Carlota quem relincha é você.
      Deu pra ver que você é eleitor do Bolsonaro.

      São vários assessores de deputados que estão sendo investigados.
      Você acredita em Fake.
      Vamos aguardar as investigações.
      Mais não tenho esperança que acontecera alguma coisa.
      As movimentações do novo governo mostram isto.

      Excluir
    5. A Carlota ja era uma coisinha de matar com pedra por endeusar demais a VW, e agora é Bolsominion? EH MOLE KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      Excluir
  5. Grupos Folha e Globo são uma piada. 'Valor Econômico' ignorando erros de economia e contabilidade. 'Auto Esporte' desconhecendo o mercado de usados. Se o objetivo era uma matéria panfletária, o conseguiram da maneira mais burra.

    ResponderExcluir
  6. Ate aqui tem matéria sobre política poxaa chato heiiiii brasileiro é muito hipócrita tanto faz direita ou esquerda nesse país sempre se da um jeitinho

    ResponderExcluir
  7. Impressionado com a defesa do blog, deviam mandar para o advogado dele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Percebe-se que entendeu a explicação Qualquer um sabe disso, porém a mídia esquerdopata quer provocar "marolinhas"

      Excluir
    2. Parmesão, esse termo esquerdopata já caiu em desuso. Foi usado somente para eleger o lixo orgânico. O o vocábulo direitopata está já está liberado. O que são: gente zarolha.

      Excluir
    3. Não caiu em desuso. Somente cairá quando os esquerdopatas abrirem os olhos. Eles preferem a criminalidade livre, corrupção oficial, perversidade para crianças e adolecentes, idolatria de políticos, fim da religião, pertubação da ordem, aparelhamento do estado, burocracia, estatização, apoio a grupos terroristas internacionais. Quando esses males forem controlados, cairá em desuso. Ao contrário, a direita não idolatra ladrões nem bandidos. Caso algum político da direita caia nessa lista malfazeja, simplesmente não votaremos nele novamente.

      Excluir
  8. Na verdade, o dinheiro movimentado foi 600.000, eles somaram a entrada e saída do dinheiro e passam a impressão de que foi um milhão e duzentos mil que entraram na conta dele, mas entrou 600.000 e saiu 600.000. Impressão de que foi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato, e desses 600 mil que entraram, 300 mil foi salário. Então se o cara comprou e vendeu 2 corolla em 1 ano já justifica os outros 300 mil.

      Excluir
    2. A mídia esquerdopata joga com a desinformação das pessoas. Na realidade, eles plantam a desinformação.

      Excluir
    3. Pois é! É uma vergonha o trabalho sujo que a imprensa está fazendo nesses últimos tempos!

      Excluir
  9. Governo Bolsonaro parece o retorno dos trapalhões...

    ResponderExcluir
  10. Queria ver se fosse o filho do Lula kkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os filhos e sobrinhos do Lula movimentaram muito mais. Só em uma falsa consultoria em assunto que não dominam, copiada da internet receberam 2.500.000,00.Verifique.

      Excluir
  11. Vários comentários de PTistas derrotados ! O choro é livre !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei la Freitas não quero defender partido mas acredito também acredito que se fosse do outro lado quero dizer esquerda..pode ter certeza que ia ter outros comentários kkkkk

      Excluir
  12. Recebia dinheiro de todos os outros assessores no dia do pagamento.
    Movimenta alto valor mas faz empréstimo de meros 24 mil (ou 40 mil) e paga em cheque e infinitas prestações à terceira-dama.
    A esposa e a filha estiveram lotadas em gabinetes da "famiglia" Bolsonaro, sem nunca aparecer ou conseguir explicar qual a função desempenhada.

    Mas, o importante é ter gente que acredite em suas versões e relinche defesas em público.

    ResponderExcluir
  13. Vendedor, assessor, segurança e Motorista? Nem Julius do Todo Mundo Odeia Chris tinha 4 empregos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muitos motoristas são seguranças. Quem tem sabe a necessidade. Na política, os motoristas são assessores. E, vender um bom usado do patrão, quem não quer ganhar uns trocados.

      Excluir
  14. Se tudo fosse tão lícito, o Sr. Queiroz já teria mostrado os documentos dos carros ao MP e o caso já estaria esclarecido. Que tal uma condução coercitiva, tão cultuada pelo Sr.Moro quando queria causar contra o PT?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aprende uma coisa. Não há qualquer crime ou indício de crime na conduta do Queiroz. O que há de errado, isso sim, é terem quebrado seu sigilo bancário.
      O cara ganha RT$ 300 mil por ano. Sò isso dá movimento de R$ 600 mil por ano. Se vender 3 Corollas já dá R$ 1,2 milhões.

      Ou seja, não há absolutamente nada de errado ou qualquer indício de irregularidade na conduta dele.

      Estamos no Estado de Direito. Então para o Estado convocar o cidadão, tem que haver algum indício, o que não é o caso.

      De mais a mais, o MP do Rio de Janeiro publicou nota oficial confirmando que o Fabrício Queiroz tem grave enfermidade.

      https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/12/ex-assessor-de-flavio-bolsonaro-tem-doenca-grave-diz-promotoria-do-rio.shtml

      Excluir
    2. O caso é tão simples e ínfimo, que não precisa chamar ninguém para lugar nenhum. Releia o texto acima e perceberá que não há nada de criminoso nem ilegal. Criminoso é quem propaga notícias deturpadas ou quem subtrai bilhões da Petrobrás, Correios e fundos de pensão.

      Excluir
  15. Coitado! Ele tem grave enfermidade. Se fosse da esquerda...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se fosse de esquerda que passou os últimos 30 anos no poder (FHC, Lula e Dilma) e saquearam o dinheiro público. Os militares, em 21 anos, fizeram TODA a infraestrutura que agora utilizamos (HIDROELÉTRICAS, RODOVIAS, FERROVIAS, UNIVERSIDADES). Os governos de esquerda não fizeram absolutamente NADA. Dou um caso emblemático: o aeroporto de Vitória-ES iniciou as obras no governo Lula (2006), passou pelo governo Dilma e só foi inaugurado em 2018, ou seja, 12 anos sendo roubado. Em todas as esferas, nada ficou pronto.

      Excluir
  16. Só em uma falsa consultoria do filho do Lula, em assuntos que não entende e copiada da internete, ele faturou 2.500.000,00 É até hoje nenhum processo. Porque estamos discutindo 1.200.000,00 de movimentação que não tem nada de atipica para a maioria das pessoas de classe média no período considerado ? Pura vontade partidaria de encontrar pelo em ovos para tentar igualar os adversários a si mesmos. Muito difícil, já que as fraudes do PT não encontram valores similares no mundo civilizado, a não ser no tráfico de drogas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é uma questão de quantia. O Fabrício Queiroz tem renda de aposentadoria de R$ 300 mil reais por ano. Só isso lhe rende R$ 600 mil de movimento financeiro. Ele recebeu mais R$ 120 da filha e esposa, o que dá mais R$ 240 mil.

      "Movimentar" R$ 1,2 milhão em 13 meses com tal nível de renda é plenamente factível.

      Já no caso dos parentes do Lula, não tem explicação alguma. Eles não tem expertise para consultoria alguma, e ganharam R$ 2,5 milhões de reais, com um texto que é cópia da wikipedia.
      Não tem absolutamente nada a ver com o Fabrício Queiroz. No caso do Fabrício ele movimentou recursos próprios, de aposentadoria (R$ 300 mil reais) e da sua família.

      A comparação não tem nada a ver.

      Excluir
    2. Foi isto mesmo que eu quiz f
      D
      dizer. O caso não tem dada de atipico. Qualquer cidadão com uma renda razoável pode chegar a este nivel de movimentação. Trata-se apenas de tentativa de imputar ao outo comportamento identico aos da turma do PT para justificar os seus crimes como práticas normais. Intento que caracteriza bem o pensamento de marginais.

      Excluir
  17. Zé, seu argumento contém uma falha: não importa a quantia. Roubou, acabou!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. na verdade quem está cometendo um crime é você, afirmando que ele "roubou". Imputar a outrem um crime, sem que o mesmo tenha cometido, é crime tipificado no Código Penal, veja:

      http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/Del2848compilado.htm

      Calúnia

      Art. 138 - Caluniar alguém, imputando-lhe falsamente fato definido como crime:

      Pena - detenção, de seis meses a dois anos, e multa.

      § 1º - Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga.

      § 2º - É punível a calúnia contra os mortos.


      Portanto, sr. Alcides, entenda que o senhor Fabrício Queiroz tem renda de aposentadoria de R$ 300 mil reais por ano. Só isso lhe rende R$ 600 mil de movimento financeiro.

      Ele recebeu mais R$ 120 da filha e esposa, o que dá mais R$ 240 mil.

      Se ele fez 2 ou 3 negócios de carros, já dá um movimento muito maior que R$ 1.2 milhão.

      Em nenhum momento se falou " roubo". Portanto, se você está falando que ele "roubou", e vc não tem prova disso, então você comete o crime tipificado no art. 138 do Código Penal. Fica esperto! Pode pegar um processo por calúnia e não será legal.

      Excluir
    2. Eu quis dizer: não importa a quantia. Se a pessoa roubou, roubou! O José comparou quantias. Nesse caso não interessam as quantias. Se a pessoa não agiu corretamente, ela tem que responder pelos seus atos. Ou mudou alguma coisa, já?

      Excluir
    3. Não mudou, mas mudará, pois as leis precisam ser endurecidas, inclusive com a redução da maioridade penal. O texto não diz se roubou ou não, apenas explica que a movimentação é muito menor do que a imprensa afirma e plenamente justificável. Se ele não justificar, cadeia. Mas, como disse, a movimentação é plenamente justificável pelo salário da família. Injustificável é a movimentação de Haddad, Lula, Gleice, Cunha, Geddel, Cabral, Pezão, esses políticos que estiveram 13 anos no poder.

      Excluir
  18. O cara não vai explicar, mete um bocado de "bombril" e em um blog de carros tem a explicação. Fantástico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que exatamente você acha que ele tem que explicar?

      Quem tem que explicar é quem vazou o sigilo bancário dele.

      Ele não tem explicação alguma a dar.

      Tem um monte de idiotas, muitos inclusive na imprensa, que que tem o direito de pedir explicações. Nada.

      Como disse, quem tem que explicar é quem comete irregularidades. Há alguma irregularidade no caso dele? Não. Zero.

      Então não tem que explicar nada. Quem tem que explicar é quem vaza informações protegidas por sigilo.

      De mais a mais, vamos deixar claro do que se trata. O Bolsonaro já disse que vai cortar 50% no mínimo da verba de publicidade do grupo Globo. Então eles estão esperneando. É o legítimo "jus sperniandi". O problema é que estão começando a MENTIR, descaradamente, como a Auto Esporte e o Valor, ambos do Grupo Globo, e ambos MENTINDO no artigo.

      Isso é do que se trata. Acredita quem é mané.

      Excluir
  19. Perfeito o artigo! Óbvio que esse episódio dos assessores de Deputados merece investigação, mas acho estranho a imprensa estar toda focada no caso do Fabrício quando é o menos suspeito de todos! Movimentar 1,2mi, ou seja, entradas de R$ 600.000,00 e saídas iguais, não é nada de outro mundo, ainda mais com essas explicações técnicas dadas pelo blog!

    O que merece ser mais investigado - e isso a imprensa não está vendo - é a movimentação de dezenas de milhões de reais de outros assessores de Deputados do RJ (um deles, 40 milhões). Deve ser porque são de partidos que fazem oposição ao Bolsonaro, então não se preocupam.

    ResponderExcluir
  20. essa matéria é fixa aqui eh ? Todo dia entra conteúdo e essa matéria não some ... Estranho ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Enquanto for necessária, a matéria é muito elucidativa. As movimentações são muito menores do que é afirmado e plenamente justificáveis. Talvez, algumas pessoas precisam reler a matéria diversas vezes para entender, porque parece que está difícil, principalmente para alguns da imprensa.

      Excluir
    2. Matéria sem graça, se quiser saber de política entro em outros sites,agora parece perseguição do blog ou são prtidtas mesmo.

      Excluir
    3. Brasil acima de tudo Deus acima de todos , só que nao rssssss

      Excluir
  21. Olha, eu não queria expor aqui meus comentários sobre isso, até mesmo por entender que este sendo um site sobre carros não deveria entrar no mérito do caso COAF, principalmente porque quem tem que dar as explicações até agora não as deu de fato.

    Saímos recentemente de um câncer que assolou nosso país por muitos anos, que foi a fome petista de se perpetuar no poder e tomar de assalto os cofres públicos para atingir tal objetivo. O líder do clã vermelho está preso e o PT foi derrotado na eleição, que inclusive já foi.

    Não podemos compactuar agora com o fato dos nossos novos governantes permanecerem nos mesmos moldes e costumes dos petistas que eles mesmos (e nós) tanto criticaram nos últimos tempos.

    Ao ir ao STF pedir anulação da investigação, o Flávio Bolsonaro assinou sua culpa de forma inconteste! Usou prerrogativa de foro privilegiado que tanto criticou, impedindo investigação sobre corrupção que tanto pediu.

    Se ele não tem culpa no cartório, se podem justificar a movimentação com vendas de carros, que provem, mostrem documentos e façam com que os apoiadores que os elegeram acreditem que fizeram a escolha certa. Tentar esconder e abafar as investigações apenas me parece um modo muito "petista" de agir.

    ResponderExcluir
  22. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  23. Vão e voltam nesse assunto seus petistas comedores de mortadela.

    ResponderExcluir
  24. Respostas
    1. Não votei em ninguém. Aliás desde 2010 não voto,pago a multa e tudo certo.

      Excluir
  25. Como eleitor do Bolsonaro, esta matéria colocada quase todos os dias aqui não deveria, aqui e um blog sobre automóveis, principalmente da VW.nao sei porquê está defesa toda.
    Queremos sim, explicação e se precisar, punicao para assessor e filho se necessário.

    ResponderExcluir
  26. O curioso é a turma que era contra o Foro privilegiado estar pedindo penico ao STF. Não precisou nem de um cabo e um soldado pra fechar o STF, bastou um motorista.

    E esse motorista é um gênio das finanças. Vende carros sem apresentar comprovantes (só o pessoal do Blog que já teve acesso às provas e sabe que ele vendeu 4 Corolas...), mora na Taquara(RJ) em residência muito simples e se interna no Albert Einstein (SP) por uma semana. Tudo explicadinho...

    Se o Senador Bolsofilho é uma mera testemunha, porque está com medo da investigação. Mal o Bolsopai liberou as armas o Bolsofilho usou o pistolão pra fugir da justiça...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele não mora em residencia simples mané, ele mora num apartamento de 3 dormitórios compatível com a renda dele. Ele, a mulher e as duas filhas tinha um renda de mais de 40 mil por mês.

      Excluir
    2. só o pessoal do Blog que já teve acesso às provas e sabe que ele vendeu 4 Corolas...)

      Analfabeto funcional detected. Vítima do sistema educacional brasileiro não sabe ler.

      A matéria da Auto Esporte que pegou corolla como exemplo, e o blog fez a mesma coisa.

      O blog só mostrou que negociando 4 carros Corolla em 1 ano já movimenta 500 mil reais, mostrando como estão mentindo no Valor e na Auto Esporte e na imprensa em geral.

      Excluir
  27. Kkkkkkk....Papai Noel ficou rico vendendo trenós usadas...kkkkkk

    ResponderExcluir
  28. Quem fez aquela matéria na Auto Esporte tem que voltar para o curso primário.

    ResponderExcluir
  29. Já são R$ 7 milhões. Haja "rolo".

    ResponderExcluir
  30. 7 milhões em carro usado..Hahahahahaha piada ne. Vai dr Moro, cadê a teoria do domínio do fato? Cai matando seu moro ou agora não vem ao caso?

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.