Car.blog.br

Pesquisar este blog

Subsidiária brasileira da Audi será subordinada à VW Brasil

Categorias: , , , 24 Comentários

O Grupo Volkswagen anuncia uma alteração em sua estrutura organizacional, na qual marcas do Grupo assumem responsabilidade regional. O CEO do conglomerado, Dr. Herbert Diess, que acumula o cargo de presidente da marca Volkswagen afirmou: "Estamos distribuindo a responsabilidade sobre vários ombros, tornamos a Volkswagen mais rápida, mais enxuta e mais eficiente".

VW Virtus x Audi A3 Sedan

De acordo com o comunicado oficial, no futuro, a responsabilidade regional dentro do Grupo Volkswagen será distribuída da seguinte forma: A marca Volkswagen assumirá o controle da América do Norte, América do Sul e região da África subsaariana.

VW Virtus x Audi A3 Sedan

Pela configuração informada, a operação brasileira da Audi, hoje independente, passará a ser subordinada à Volkswagen do Brasil. A data precisa que isso ocorrerá não foi especificada, nem tampouco a abrangência e os reflexos disso na rede de distribuição. Entretanto, se, no Brasil, for adotada a mesma estratégia usada na China, os Audi poderiam começar a ser vendidos em concessionárias da Volkswagen. No comunicado a Porsche, outra marca do Grupo, não foi mencionada.

SEAT ficará responsável pelo mercado no norte da África

O comunicado informou também que a espanhola SEAT ficará responsável pelo mercado no norte da África. A AUDI gerenciará o Oriente Médio e a região da Ásia-Pacífico sem a China. A China continua sendo responsabilidade do Grupo. No futuro, a ŠKODA será responsável pelos mercados da Rússia e da Índia e, com o projeto "INDIA 2.0" e o modelo associado ofensivo das marcas Volkswagen e ŠKODA, reforçará de forma sustentável a posição de mercado do Grupo no mercado em crescimento da Índia.

ŠKODA será responsável pelos mercados da Rússia e da Índia

O objetivo da atribuição clara de responsabilidade regional é adequar a gama de modelos de forma rápida e precisa às necessidades do mercado e às necessidades do cliente, com base no conhecimento e nas competências locais, bem como através de uma cooperação intensiva com os parceiros locais. A marca líder regional tem a tarefa de sincronizar a estratégia do Grupo para a região que lhe é atribuída, em coordenação com as marcas no local e coordenar as atividades da marca, parcerias e alavancar sinergias.

24 comentários:

  1. Esse Herbert Diess está saindo melhor que a encomenda. Esse executivo é muito rápido e decidido. Parece que ele já tinha um plano estratégico para o Grupo VW na cabeça e está executando numa velocidade alucinante.

    Essa medida da subordinar a Audi à VW Brasil já deveria ter sido feita antes. Promove reduções absurdas de custos e permite mais competitividade nos preços dos Audi.

    Sem estrutura competitiva não tem como vender o A3 Sedan em preço razoável. Pedir 135k no A3 sedan attraction é excessivo. O A3 Sedan Ambiente bem completo, e etc, poderia custar uns 110k. Aí venderia muito.

    Agora, a VW tem que pensar sim em adotar no Brasil a estratégia da China, criando áreas separadas em concessionárias da VW para vender Audi. Isso amplia a rede de distribuição, reduz custos de manutenção, e dará muito mais competividade à Audi.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ui. Ficou molhadinha ao falar do tal do Herbert.

      Excluir
    2. O sucesso em vendas da Jeep advém da mesma estratégia. Muitas css Fiat vendendo Jeep.

      Excluir
    3. Meus parabéns Felipe m., seus últimos comentários estão muito coerentes, sem depreciar marcas, principalmente a vw que você andou falando muito mau. Continue assim com comentários sóbrios, e se tiver que falar algo de alguma montadora, que seja para crescimento de todos no blog.

      Excluir
    4. A Audi do jeito que está no Brasil agora não é viável. Teria que vender no mínimo umas 3 mil unidades por mês para justificar a fábrica no Brasil. Mas não vende nem 1.000.

      O problema é a estrutura de custos. Manter uma operação no Brasil independente sendo que poderia usar toda a estrutura da VW Brasil é totalmente non sense.

      Mas é entendível, já que a Audi veio para o Brasil pelas mãos do Ayrton Senna, e depois a Audi AG assumiu. Então a VW Brasil nunca teve muita relação com a Audi Brasil.

      Mas agora sim estão pensando corretamente. Tornar a Audi subordinada à VW Brasil já vai reduzir muitos os custos operacionais, pois evitará a duplicação de funções.

      E depois tem que permitir a venda de Audi em áreas específicas das concessionárias VW. Claro que não pode ser qualquer concessionária VW. Tem que criar um modelo de concessionária "premium", com atendendentes gostosas, etc, que só nesse caso poderia vender os Audi.

      Isso atenderia o povo das concessionárias tb porque melhoraria a rentabilidade.

      Excluir
    5. A VW já era pra ter feito isso a tempos e trás logo a seat

      Excluir
    6. Atendentes gostosas!! Isso aí!!

      Excluir
    7. Atendentes gostosos tb, se for assim... Mulheres e gays tb compram Audi. Mas claro que isso é brincadeira, né? Afinal, a concessionária não é Tinder ou Grindr. Só precisa de um bom pós venda mesmo, coisa que nem Audi nem VW tem...

      Excluir
    8. O pós venda da VW é atualmente um dos melhores. Mantém as 600 concessionárias, uma das maiores redes do Brasil, e agora tem revisões planejadas e com preços fixos.
      Todos os preços de revisões e peças estão disponíveis no site da VW. Não há surpresas. Revisões fixadas.
      Fora que pode colocar o preço das revisões no financiamento do carro, então fica quase como se fosse grátis.

      Mas o pós venda da VW tem algo que as outras não tem, que é o manual cognitivo. COm o aplicativo de celular que roda o manual cognitivo do carro, basta apontar para uma luz, ou fazer uma pergunta que o aplicativo responde.

      https://www.youtube.com/watch?v=bTnZFEtSKSw

      Indica concessionárias, marca revisões com hora marcada. Depois basta ir à concessionária e fazer o serviço com hora marca.

      Enfim, atualmente a VW tem um dos melhores pós venda do Brasil.

      Quem diz o contrário são apenas idiotas que só repetem baboseiras e não sabem de nada. Idiotas, apenas idiotas.

      Excluir
    9. Gostei dessas atendentes gostosas Carlos. Se fizer isso á Audi vai vender horrores.

      Excluir
    10. Falar que pós venda da vw é um dos melhores se baseando em número de lojas, chega a soar como ridículo, compre um carro da vw, depois diga se a quantidade está se refletindo em qualidade. Não conheço os serviços da Audi, mas se forem ficar como os da vw, pode levar a marca embora.

      Excluir
    11. O Cara é bom mesmo. A Audi está quase morta no Brasil por pura incompetência adicionada de arrogância. Tava na hora de acabar com essa farra. Parabéns Herr Diess.

      Excluir
  2. Audi deixando de ser carro Premium para ser apenas , carro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais um cidadão que só compra carro com etiqueta. Quer dizer que audi é um carro muito bom, excelente, e se vender em concessionárias da vw, pra você não serve? pois bem meu caro, a audi só é o que é hoje grande parte graças ao grupo vw, e a outra pela engenharia alemã que é a melhor do mundo. Só você e mais meia dúzia que acham isso. Quem gosta de audi, compra até em feira publica, e não é porque será vendido nas concessionárias da vw, que ela vai deixar de ser premium. Vai se tratar cara!

      Excluir
    2. É só mimimi ,a jeep( que é vendida CSS FIAT) está aí pra provar

      Excluir
  3. Como só atende demanda da Movida, Localiza, e Unidas, realmente não precisa ter uma estrutura corporativa separada.

    ResponderExcluir
  4. não é de hoje que a audi é só um vw de argolas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, audi é um vw de argolas, mas você que é um mauricinho de 2ª categoria e anda de mb de 50 lugares, quer falar da audi? sabe de nada velho!

      Excluir
  5. Eita,

    O virtus é maior que o a3 sedan?

    ResponderExcluir
  6. Decisão acertada. Importante não haver sobreposição de produtos para o mesmo perfil de consumidor. Audi com foco em luxo e esportividade. Canibalização deve ser evitada. A meu ver A3 Sedan não deve coexistir com Jetta, a exemplo do Golf que exclui o A3 Sportback. Passat e A4 também devem ser analisados. Necessário um trabalho bem criterioso do marketing para definir o melhor produto para cada região. A3 e Q3 vendidos nas concessionárias VW qualificadas seria ótimo, não prejudicariam o T-Cross e Tiguan. Sobre o Tarek argentino prejudicar o Q3, isso demandaria um estudo detalhado.

    ResponderExcluir
  7. Aí sou obrigado á concordar com a Carlota..
    De uns anos para cá, a qualidade do atendimento das concessionárias VW, melhorou, e muito.



    O atendimento das concessionárias VW é muito bom.
    Revisões com hora marcada, via internet, consultor atento às demandas dos clientes, além de rápidas e sem empurroterapia.
    Temos 18 carros da VW na frota da empresa e sempre tivemos atendimento correto, rápido e eficaz, principalmente nos últimos anos.
    Recentemente, levei o Pólo da esposa para a revisão dos 10.000km e o stendimento foi perfeito.
    Muito similar ao da Honda, atualmente.
    As piores são as concessionárias da Ford e Fiat.
    Um desastre!

    ResponderExcluir
  8. Convivas, se analisarmos sob uma perspectiva gerencial-empresarial via-à-vis econômico-financeira, a decisão de subordinar Audi à VW é auspiciosa. Penso que tal definição não ocorreu em etapa precoce em face de idiossincrasias empresariais impregnadas no corpo de técnicos e gerentes da marca de quatro anéis. Há entre eles os que se sentem superiores ao corpo técnico da Volkswagen. Não queriam se "misturar".
    Quando havia ao comando um oriundo da Porsche, estas ideias ganhavam suporte, e algo como isto que vemos hoje não prosperaria, ao revés de claras vantagens objetivas.
    Nesse diapasão, ante a chegada de um executivo pré-BMW, e, por anos, CEO da marca Volkswagen, Herbert Diess, mudou-se o poder dentro do "konzern", e tal medida pode ser implementada.
    Não sem surpresa que abarcará toda a América. Causa espanto que até mesmo a poderosa e prestigiada Audi-USA será subordinada à VW of America!

    E quanto à Porsche? Ficará também subordinada à Volkswagen?

    ResponderExcluir
  9. Estamos precisando de executivos ágeis, como tinha na GM nos anos 90. Na época, rapidamente trocaram a linha de Chevette e Opala para Corsa e Ômega, além do lançamento do Vectra, com o Vectra B quase simultaneamente com a Opel!!!

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.