Car.blog.br

Pesquisar este blog

Jetta 2019: mais tecnológico e americano, menos europeu

Categorias: , 36 Comentários

A Volkswagen apresentou no Salão de Detroit o Novo Jetta 2019 – um modelo fundamental dentro da estratégia da marca para a América do Norte, e tanto é assim que esse novo Jetta é menos alemão e mais americanizado Jetta de todos os tempos.

Novo VW Jetta 2019

O Jetta está maior, mais largo, com mais espaço interno, com suspensão mais macia, transmissão automática e conta com uma série de recursos de conveniência.

Novo VW Jetta 2019

Começando pelas dimensões. Ele cresceu em todos os sentidos. Está mais longo, mais alto e mais largo, para oferecer grande espaço interno, especialmente para os passageiros dos bancos traseiros – um aspecto muito valorizado pelo consumidor americano.



Esse novo Jetta 2019 tem dimensões próximas às do Passat europeu (que é vendido no Brasil). Ele mede 4,7 metros de comprimento, e a distância entre-eixos foi alongada em 3,5 cm para um total de 2,68 metros. Ele é 2,1 cm mais largo que o anterior, com 1,8 metros. E está 6 mm mais alto, com 1,46 metros. Dimensões que garantem ainda mais espaço em toda a cabine. O porta-malas permanece com 510 litros – um dos maiores em seu segmento.

Novo VW Jetta 2019

Além do aspecto dimensional, o passeio do Jetta foi adaptado ao gosto americano, e a suspensão, que é de eixo de torção na traseira, está mais macia do que nunca, segundo testes que foram realizados pela imprensa americana em modelos protótipos. Consumidor americano gosta de carro macio, e o Jetta novo é assim. Aliás, o consumidor brasileiro também e essa mudança de enfoque pode ser vista também no Polo, que é o mais macio carro fabricado pela VW Brasil.

Novo VW Jetta 2019

O americano gosta de carro automático, mas não gosta de câmbio de dupla embreagem. Então o Novo Jetta 2019 tem uma transmissão automática de 8 marchas – associada com um motor 1.4 TSI de 150 cv e 25 Kgfm de torque. Esse tipo de powertrain com muito torque em baixos regimes e uma transmissão automática tende a agradar em cheio do consumidor americano e o brasileiro também.

Novo VW Jetta 2019

Um aspecto não mencionado no lançamento, é a suspensão traseira de eixo de torção, que entra no lugar do multilink usado no modelo anterior. Na verdade o Jetta mk6 começou com suspensão eixo de torção e depois trocou para multilink, em resposta a comentários críticos sobre o nível de sofisticação do carro. Agora, a VW volta a esse esquema muito atraente do perspectiva de custo para as versões de acesso. É um sistema robusto e competente, e que permite ainda mais espaço de porta-malas.

Novo VW Jetta 2019

A suspensão está com ajuste bem macio, e isso também é resultado de pedidos de consumidores americanos que acham o Jetta anterior, o mais americanizado até a data, ainda muito alemão. Então, o Jetta 2019 ficou mais suave e menos teutônico.

Novo VW Jetta 2019

O interior é novo, com um layout que converge com a linguagem usada no Polo/Virtus, horizontalizado, e integração do cluster de instrumentos com o sistema de informação e entretenimento.

Conclusão

O Jetta 2019 é um produto emblemático pois mostra como a Volkswagen mudou sua abordagem em relação aos mercados regionais.

Novo VW Jetta 2019

Esse novo Jetta, apesar de usar a plataforma MQB, inaugurada pelo Golf, é um carro bem diferente do hatch, pois enquanto este é ainda um carro europeu, o sedã agora é um carro tipicamente americano: grande, espaçoso, suave e macio.

36 comentários:

  1. Ué mas e agora carlota? Não eram os americanos que não sabiam fazer carros?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. li o título e ia escrever o mesmo kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, e a engenharia Albina?????

      Excluir
  2. A diferença entre as duas caixas de rodas me deixa intrigado...Nunca havia visto em nenhum outro carro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente. As caixas de rodas dianteiras são maiores que as traseiras. Caramba

      Excluir
    2. Realmente. E não ficou nada bonito isso...

      Excluir
  3. alemão mostrando como se faz o melhor carro americano!

    ResponderExcluir
  4. Quando o Golf nacional passou a adotar eixo de torção, o blog e um tal de carlos4carros enfatizavam que não foi corte de custo e que eixo de torção é uma suspensão mais cara para a montadora, e agora nessa matéria sobre o Jetta me deparo com a seguinte frase "esse esquema muito atraente do perspectiva de custo para as versões de acesso" é só pra rir mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Orelha relinchando:

      o blog e um tal de carlos4carros enfatizavam que não foi corte de custo e que eixo de torção é uma suspensão mais cara para a montadora

      Agora o fato:

      Golf e Audi A3 nacionais: eixo de torção tem custo menor

      https://www.car.blog.br/2015/10/golf-e-audi-a3-nacionais-eixo-de-torcao.html

      Excluir
  5. acho isso muito inteligente das marcas. se o mercado preferir banheira então faça balsas, carro mais molenga faça tb! se o mercado preferi carros compactos faça então ,uma suspenção mais firme faça então,desenho e tudo mais..isso levando o perfil da maioaria do respectivo mercado em questão. acho q se a volks ,q já vendi muito no mundo,for nessa linha vai vender muito mais

    ResponderExcluir
  6. Lembro quando avaliaram o novo Cruze e desceram a lenha na suspensão por eixo de torção. Agora que está virando padrão em alguns modelos da VW o blog é só elogios ao sistema. As vezes o puxa saquismo é descarado demais gente. Mas o carro ficou bonito. Tomara que venha para o Brasil com os mesmos preços competitivos do Polo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se não gosta do blog, cai fora...! Você poderia criar um e parar de tanto mimimi!

      Excluir
  7. Parece que houve uma regressão tecnológica no carro.
    Antes 2.0 TSI, agora 1.4 TSI
    Antes DSG, agora automática convencional
    Antes Multilink, agora eixo de torção.
    Sou proprietário de um Jetta e o carro é excelente. Todavia, essa nova versão me deixa com a pulga atrás da orelha.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo. A versão atual que temos, é acima da média no segmento, pois, entrega uma tecnologia embarcada que proporciona um grande prazer em dirigí-lo e nesse novo modelo, estou contatando regressões também...

      Excluir
    2. Consumidor comum só quer telinhas, infelizmente

      Excluir
    3. Como o Augusto disse, o consumidor só quer telinha e luzinhas no interior.
      Eu jamais abriria mão de comportamento dinâmico e segurança em curvas em pró de ter uma telinha, luzinhas ou uma gota a mais de conforto de suspensão.

      Excluir
    4. Pelo jeito toda essa tecnologia estará disponível no Passat.

      Excluir
  8. Respostas
    1. Exatamente o q eu achei, ta uma mistura de virtus com fusion novo e antigo. Já já vem meu xará com mi mi mi, mas isso é fato!

      Excluir
  9. Eu já prefiro carro mais firme, suspensão mais rígida e direção bem esportiva.

    ResponderExcluir
  10. ...........Esse novo Jetta, apesar de usar a plataforma MQB, inaugurada pelo Golf, é um carro bem diferente do hatch, pois enquanto este é ainda um carro europeu, o sedã agora é um carro tipicamente americano: grande, espaçoso, suave e macio....... (QUE VONTADE DE SER UM FUSION)

    ResponderExcluir
  11. 160 mil reais na versão highline; quando começar a ser vendido aqui no Brasil.

    ResponderExcluir
  12. Para mim, a VW vai tentar colocar o Virtus para concorrer com Corolla e companhia e esse novo Jetta chega a preço de Fusion.

    Se vai dar certo, é outra história. Tentaram posicionar o Golf acima do seu segmento e não deu certo.

    ResponderExcluir
  13. Será fabricado no México ou nos Estados Unidos?

    Se for nos EUA, difícil que chegue ao Brasil. Não vejo a VW produzindo esse modelo aqui (nem CKD)

    ResponderExcluir
  14. Melhor economizar uma boa grana e levar um concorrente direto: Virtus

    ResponderExcluir
  15. Levando o Virtus vc leva a traseira e o interior desse Jetta..alem de segurança, painel digital, motor turbo, cambio at etc.

    ResponderExcluir
  16. Quem viu o lançamento ao vivo do Novo Jetta todos fizeram o mesmo comentário.

    VITRUS GG. Ou seja Vitrus R$ 80mil Jetta R$ 100 a 130mil. O cara compra Virtus e economiza $$$.

    ResponderExcluir
  17. Com o Virtus ninguém compra o Jetta, isso será realidade.

    ResponderExcluir
  18. Se fosse de outra marca, uns diriam que tem luzinhas excessiva igual a uma escola de samba.

    ResponderExcluir
  19. Lindo carro. Não vai vender aqui, pois para a VW somos 3° mundo e temos que comprar, na visão dela,golzinho lixo com preço de Jetta. Por eles ainda estariam fabricando fusca 1.3, 1.5 e o fuscão 1.6 no Brasil. Jetta aqui é para concorrer com Mercedes e BMW de entrada, Fusion, Altima, Accord, Camry e outros do segmento. Audi então é melhor que Bentley, Aston Martin, Ferrari, etc. Vale dizer que todos nós conhecemos o porta-voz da VW Brasil para catequizar os consumidores brasileiros a comprarem cama de solteiro como se fosse king size. Abraços

    ResponderExcluir
  20. Não gostei do visual. Parece que ficou pior. Tomara que pessoalmente seja meljor.

    ResponderExcluir
  21. Não gostei. Um retrocesso até em desenho.
    Estou feliz por ter optado por comprar o modelo atual e não este lançamento.

    ResponderExcluir
  22. Mataram o carro. Tínhamos um dsg, 2.0 TSI, com exemplar comportamento.

    Agora veio essa banheira molenga.

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.