Em abril de 1989, cerca de 26 anos atrás, a Chevrolet iniciava, no Brasil, a produção de um dos automóveis de sucesso da marca: o Kadett.


Lançado inicialmente na versão hatchback, em outubro do mesmo ano ganhou a versão station-wagon, com o nome de Ipanema.

Chevrolet kadett Ipanema

O Chevrolet Kadett destacava-se por ser compacto por fora, mas com um amplo interior. Além disso, foi equipado com motores potentes de 1.8 e 2.0 litros.

Chevrolet kadett GS

O Chevrolet Kadett foi produzido no Brasil por 10 anos, tendo vendido exatas 451.496 unidades (Kadett e Ipanema).

Chevrolet Kadett 1989 SL/E

Nesse período, a Chevrolet desenvolveu diversas versões de destaque, entre elas o Kadett Turim, série especial alusiva à Copa do Mundo de Futebol de 1990, realizada na Itália; o Kadett GSi Conversível de 1992, um dos ícones de esportividade na época; e as versões esportivas Kadett GS (de 1989 a 1991) e GSi (de 1991 a 1996) e Sport (1996 a 1997).

Chevro kadett Turin

Chevrolet Kadett - História

1989 - Em abril, apresentação do Chevrolet Kadett à imprensa, no Rio de Janeiro; em 19 de outubro, lançamento do Chevrolet Kadett Ipanema.


1990 - Em março, escolha do Chevrolet Kadett como “Carro Oficial da Fórmula 1”, em 14 de maio foi apresentado à imprensa o Chevrolet Kadett Turim, série especial alusiva à Copa do Mundo de Futebol de 1990, na Itália.

1991 - Em março, o Chevrolet Kadett é eleito “Carro do Ano” pela revista Autoesporte.

1992 - Tem início em janeiro a comercialização do Chevrolet Kadett GSi 2.0 conversível.

1993 - Nos dias 1º e 2 de abril, a GM apresenta à imprensa especializada o Chevrolet Kadett Ipanema de quatro portas; em 1º de junho, a linha de montagem da fábrica de São José dos Campos (SP) atinge a marca de 30.000 Kadett Ipanema produzidas.

Chevrolet Ipema 4 portas

1994 - Em novembro, a linha de montagem do Chevrolet Kadett e do Chevrolet Ipanema é transferida de São José dos Campos (SP) para São Caetano do Sul (SP).

1996 - Em agosto, deixa de ser produzido o Chevrolet Kadett GSi.

1998 - Em 16 de setembro, o último Chevrolet Kadett deixa a linha de montagem em São Caetano do Sul (SP).

Chevrolet Kadett GS 4 portas

O Chevrolet Kadett foi sucedido pelo Chevrolet Astra - carro que liderou o segmento de hatches médios enquanto esteve em produção.

Veja mais carros clássicos clicando aqui.

28 Comentários

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.

  1. Esse carro realmente fez história, robusto e potente, apesar de gastão. Apenas duas correções: O espaço interno para passageiros era péssimo, somente o porta-malas era bom. Amplo interior tinha o Uno. Não foram 20 anos de produção, foram 10 anos (89-99).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falando um pouco dos sucessores do Kadett, é como diz a matéria, primeiro o Astra foi um sucesso e líder de mercado no seu tempo, não tomando conhecimento do Golf MK3/MK4.

      Depois foi a vez do Sport6, outro sucesso, que também foi o líder de mercado até 2013, também não tomando conhecimento do Golf MK4,5, o Golfssauro.

      Em 2014, o Focus atual passou a liderar o mercado dos hatches médios no Brasil com o Sport6 mantendo firme a segunda posição no ranking, ambos à frente do Golf MK7, ainda importado.

      Fica agora a expectativa para a chegada do Golf 7 nacional em 2015, afinal, se o carro vier com a versão Tredline com motor 1.6 16V e câmbio manual na faixa dos R$60K, PELA PRIMEIRA VEZ NO BRASIL, a VW poderá colocar o Golf como o líder de vendas no segmento dos hatches médios.

      E a concorrência, vai ficar parada? Claro que não!
      O ano de 2015 promete uma briga boa, vamos aguardar.

      Excluir
    2. grande coisa ser líder aqui no Brasil. isso n quer dizer nada além do preço, pois cruze e focus só vivem de promoções e taxas zeros para vender. No entanto, quer carro de verdade? compre o GOLF , pois mesmo não sendo líder de vendas é o melhor carro disparado e sempre foi desde à época do 4.5, que ainda continua lindo e atual frente ao seus concorrentes.

      Excluir
    3. Líder de vendas = hatch médio preferido PELA MAIORIA dos consumidores que compararam e compraram esse tipo de carro.

      Ser líder de mercado é tão importante que a VW está investindo em uma fábrica para o Golf lá no Paraná, não sabia?

      Excluir
    4. Rasec,

      O Golf é o melhor hatch do mundo, vencendo todas as premiações e comparativos possíveis.

      Ele não vende mais no Brasil porque é mais caro (as pessoas compram focus 1.6 S com 2 airbags, freios a tambor, acabamento plástico, sem farol de neblina, sem sensor de estacionamento...), mas o Golf é sem dúvida o melhor a disposição.

      Ser o que mais vende não quer dizer que é o melhor, nem ao menos que é bom. Veja o Palio Fire (uma lástima, vc deve ter um), é o carro mais vendido no Brasil e não é o melhor em nada (só no preço).

      O Golf sempre foi mais caro do que todos os seus concorrentes, simplesmente por ser superior a todos eles.
      E os Haters continuam se corroendo de inveja desde o seu lançamento nos anos 90.

      Excluir
    5. Na Europa, nos EUA e até mesmo aqui no Brasil, como sabemos, o Golf é apenas um carrinho popular médio.

      É por esse motivo que o Golf precisa ser vendido em versões mais racionais e equilibradas, afinal, é isso que a maioria dos consumidores quer, ou seja, Golf Trendline e Comfortline, na faixa entre R$60K a R$75K.

      Podem anotar, quando chegar ao mercado em 2015, a versão Trenline 1.6 16V flex será a mais vendida do Golf no Brasil, fácil.

      Meu palpite para o mix de vendas do Golf brasileiro é: Trendline 50%, Comfortline 30%, Highline 15% e GTI 5%.

      Excluir
    6. Vou transcrever o que está no Blog M4R:

      "O preço do carro testado, com pintura metálica opcional, beira os R$ 95 mil. E nesse ponto precisamos fazer coro ao comentário do Autoentusiastas, que é uma pena custar tanto. Uma pena pois isso impede que mais pessoas tenham acesso a este supra-sumo do fazer automóveis, um carro verdadeiramente especial, com nítida superioridade em relação à concorrência. Chega a ser errado comparar Golf com Focus e outros médios; ele deve ser comparado aos carros de sua faixa de preço e mesmo assim se sai bem. O que, hoje, custa R$ 100 mil e entrega o que este carro tem? Talvez os Audis de entrada. Não há nada em nenhuma outra montadora que entregue o que este carro tem e faz por esse preço (e nem vamos comentar os japoneses dessa faixa de preço, como Corolla Altis, Rav4 e CR-V, palhaçada total!). Se você tem a grana, compre. Se tem e não comprou, ou fez má escolha ou partiu para uma BMW. Se não tem, não desdenhe – trabalhe e compre."

      http://4rodas.blogspot.com.br/

      Achei excelente a análise dele, que é um fan confesso do Focus, assim como eu.

      abraço,
      Marcelo Schwan

      Excluir
    7. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    8. Uau! Os milionários do Brasil todos parecem que se juntam para comentar neste blog. Temos o milionário do Rio, que patrocina equipes de stock-car, é conviva de príncipes e executivos de indústria automotiva europeu, que compra golf da alemanha, contrata a porsche para deixar o golf do filho prodígio de 20 anos neurocirurgião com bancos em couro de vaca branca e madeira.
      Agora temos outro milionário, este hater da Volkswagen, que fica o dia inteiro neste blog postando fofocas contra a Volkswagen e jactando-se de feitos alheios...
      Inacreditável! como tem milionários que têm tempo a perder em blogs automotivos..
      Acho que vou indicar ao Bradeco Prime..e demais bancos de pessoas de alta renda virem recrutar clientes por aqui...tá sobrando dinheiro a rodo..
      tem patrocinadores de Stock Car...e gente com grana a vista para pagar carros de 1 milhão de reais!!!!
      Uau!

      Excluir
    9. E eu...com uma reles bike, que coloco dentro dos ônibus e metrôs que ando...apesar que em SP só vejo da janela do ônibus que ando em faixa preferencial..o povo tudo de carrão tudo parado...e eu no busão andando bem rápido...
      C'est la Vie

      Excluir
    10. Rasec,

      respeito sua opinião, mas não concordo.

      "esse tipo de carrinho não atende às minhas necessidades, por isso não compro."

      Isso explica bem seu ponto de vista e carro a gente compra aquele que nos agrada e que nos atende. Perfeito.

      Mas daí a você afirmar que ele é um carrinho qualquer, não posso concordar. É disparado o mais premiado mundo afora em seu segmento.

      Quando estava para comprar o meu carro ano passado, pensei em fazer um upgrade e pular para uma MB ou BMW. Andei na A200 e gostei. Andei na 118i e gostei. Mas quando andei no Golf, analisei o que ele me oferecia frente a esses dois e a economia brutal que estaria fazendo para ter exatamente a mesma coisa, não pensei duas vezes e fechei com o Golf. Status não era importante pra mim, pelo contrário. Um dos motivos da compra do Golf foi justamente oferecer o mesmo por um preço bem menor e chamar menos a atenção na rua.

      A BMW que oferecia o mesmo que o Golf Elegance era a GP, de 127 mil, quarenta mil mais cara que o Golf, na época. A MB ficava em 115 mil, 30 mil a mais que paguei à vista no Golf.

      Concordo com o M4R quando ele afirma que não tem como comparar com os hatch médios nacionais. Não tem mesmo. Eu tenho Focus da geração anterior, um GLX 2.0 2012, e é muito inferior ao Golf. É um excelente carro, mas não se compara ao Golf.

      A venda de Focus e Cruze em quantidades maiores para mim é perfeitamente justificável: preço!

      O que manda por aqui é preço sim. Cruze e Focus na casa dos 60 e poucos mil reais e nas concessionárias VW você dificilmente acha um Golf básico. Só se acha Golf de 80 mil pra cima. É muita coisa de diferença pra quem vai financiar um carro médio que pelos 60 e poucos mil já é caro.

      Se tivesse mais Golf Comfortline ou Highline básico nas concessionárias, duvido que a venda desse carro não fosse bem maior. Basta fazer um simples test drive de quarteirão com os três pra escolher o Golf. Além do quê, nas versões mais simples o Golf é muito mais bem acabado e completo que Cruze e Focus.

      abraço,
      Marcelo Schwan

      Excluir
    11. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    12. Marcelo, de boa, vamos ver essa "excelente" análise, por partes:

      1 - "O preço do carro testado, com pintura metálica opcional, beira os R$ 95 mil. E nesse ponto precisamos fazer coro ao comentário do Autoentusiastas, que é uma pena custar tanto."

      Concordo, é exatamente isso que escrevi aí em cima. O Golf que a maioria dos brasileiros quer não são as versões menos racionais que hoje são vendidas por aqui.

      2 - "Uma pena pois isso impede que mais pessoas tenham acesso a este supra-sumo do fazer automóveis, um carro verdadeiramente especial, com nítida superioridade em relação à concorrência."

      Não concordo. Um carro excepcional e superior, por exemplo, não pode apresentar barulho no câmbio e muito menos o fabricante empurrar goela baixo do consumidor que que "isso é normal".

      3 - "Se você tem a grana, compre. Se tem e não comprou, ou fez má escolha ou partiu para uma BMW. Se não tem, não desdenhe – trabalhe e compre."

      Discordo totalmente. Eu não teria qualquer limitação financeira para comprar pelo menos uns 10 Golf, de qualquer versão, à vista, mas esse tipo de carrinho não atende às minhas necessidades, por isso não compro.

      Abraço.

      Excluir
    13. Marcelo, eu não afirmei que o Golf é um carrinho qualquer, muito menos ruim, dá uma lida lá em cima, eu afirmei que o Golf é apenas um carrinho popular médio e é isso que o carro é, ou não?

      Até entendo e me divirto com a galera que acha o Golf o máximo, mas, convenhamos, MENOS!

      Excluir
    14. Finalizando, em 2015, quando tivermos o Golf nacional nas versões racionais e mais desejadas pelos consumidores (Trendline e Comfortline), poderemos comprovar na prática se o Golf conseguirá ou não, FINALMENTE, ser o líder de mercado no Brasil em seu segmento, ou seja, o preferido da maioria que compra esse tipo de carro.

      "Qualidade é adequação ao uso".
      Juran

      Excluir
    15. Rasec,

      Sou médico cardiologista e antes de comprar o Golf Highline com pacote Elegance tive um Audi A3 sportback 2.0 TFSI. O Golf não deve nada para o A3 em comportamento dinâmico, acabamento, equipamentos (o Golf é muito mais completo)...
      A única vantagem clara do A3 era em desempenho, mas era um carro 2.0 de 200 cavalos.

      Agora comparar o Golf alemão com esses hatches nacionais é impossível. Diferença abissal.

      Acho que vc nunca teve um carro premium na vida e por isso fica espalhando ódio do Golf pelos fóruns automotivos.

      Melhoras para vc e deixa de recalque.

      Excluir
    16. Vcs ainda discutem com o Rasec (cesinha) Gump?

      Lógico que ele é um hater proprietário de um antigo ford Ka que odeia o Golf porque não tem dinheiro para comprá-lo.

      Quem acredita nas histórias desse pateta? Ê apenas um hater da Volkswagen...

      Excluir
    17. Carlos:
      Você fala muita coisa que eu não concordo, mas tenho que parabeniza-lo pelo uso da bike e transporte público. Um dia, pretendo me livrar do carro de uma vez por todas, mas ainda está difícil, pois minha logística do cotidiano, não permite isso ainda.

      Excluir
  2. AHHH, O GSI !!!! Este carro até hoje tem linhas atuais. Não parece ser um carro velho. Resumindo, sonho de consumo!

    ResponderExcluir
  3. É ai sim a Gm produzia carro que prestava .Pq hj em dia essas aberrações de onix ,spin ,agile ,prisma .Velhos tempos

    ResponderExcluir
  4. Tirando o omega cd 3.0 i o gsi era o que tinha a maior tecnologia na sua época

    ResponderExcluir
  5. Tempos em que a chevrolet era opel, agora foi transformada em nisso que estamos vendo.

    ResponderExcluir
  6. Tive um GL 1993, álcool até pouco tempo atrás, sonho antigo, pena que só me deu dor de cabeça, aquela injeção de 1 bico só, analógica é dificil de resolver, mas é um carro em que a Opel/GM, fez para durar, aguentava o tranco, aerodinâmica e design impressionantes para a época, a ipanema é considerada a melhor viatura já usada pelas Polícias até hoje.

    ResponderExcluir
  7. O Kadett (na minha opinião) é um clássico da indústria automobilística.
    O Kadett GSi era um carro dos mais desejados na sua época. Junto com o Gol GTi (quadrado) e os Escort XR-3 marcaram a época (anos 80 e 90) dos esportivos nacionais.

    ResponderExcluir
  8. Tive um 1997, GL, Prata Huet, motor 2.0 MPFI do Vectra.

    Era muito bom de andar. Não era gastão e não dava dor de cabeça. Bom carro.

    abraço
    Marcelo Schwan

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.

Postagem Anterior Próxima Postagem