Car.blog.br

Pesquisar este blog

Chery QQ 2018 Flex: teste, consumo, desempenho - vídeo

Categorias: , , , 55 Comentários

O Chery QQ 2018 com motor Flex já está disponível para teste-drive nas concessionárias da marca. Sendo assim, a concessionária Chery Dali (DF) - Tel. 2108-0808 nos cedeu uma unidade ACT, topo de linha, para esta avaliação.

Novo Chery QQ Flex 2018 - Preço

O Chery QQ chegou à linha 2018 com novidades, como o novo motor flex, versões mais equipadas e uma nova configuração de entrada, Smile, precificada em R$ 25.990 reais. No vídeo a seguir mostramos os detalhes dessa versão, além da Look (intermediária - R$ 29.990 reais) e ACT (R$ 31.500 reais).



A versão Smile vem de série com vidros elétricos dianteiros, rádio AM/FM com entrada USB, computador de bordo e abertura automática do porta-malas. Já o Look acrescenta direção hidráulica, ar-condicionado, travamento automático das portas, rodas de liga leve de 14’, quatro alto falantes, chave com comando remoto (central lock), enquanto o ACT adiciona ainda luzes diurnas de segurança (DRL), sensor de estacionamento, vidros elétricos traseiros e retrovisores com ajuste elétrico.

Novo Chery QQ Flex 2018

As três contam com o motor 1.0 de três cilindros flex, que rende 74/6000 – 75/6000 (cv / rpm) Gasolina-Etanol, com consumo de 8,9 Km/l com etanol em cidade, melhorando para 9,9 km/l em estrada. Com gasolina, o compacto percorre 12,9 Km/l em cidade, e chega a 14,4 km/l em estrada.

Novo Chery QQ Flex 2018

Nesta linha 2018 o motor flex ganhou 5 cavalos com gasolina e 6 cv quando abastecido com etanol. Em nosso teste pudemos observar uma melhora de agilidade em cidade se comparado ao modelo 2017, que avaliamos anteriormente (veja aqui).

Novo Chery QQ Flex 2018 - interior

O bom espaço interno que observamos no modelo 2017 se mantém, com boa oferta de espaço tanto no compartimento dianteiro quanto traseiro. O porta-malas é o ponto destoante, com 160 litros - menor que seus concorrentes Mobi (215 litros) e VW Up! (285 litros).

Novo Chery QQ Flex 2018 - espaço interno

Outra boa surpresa nesta linha 2018 é a gama de equipamentos desta versão ACT, topo de linha, precificada em R$ 31.500 reais. O QQ ACT é o único sub-compacto à venda no mercado brasileiro com o sistema de posicionamento diurno (DRL), o que evita que o motorista incorra em multas por não atender a legislação de manter os faróis acesos durante o dia.

Novo Chery QQ Flex 2018 - painel

O lado negativo é que nem mesmo nesta versão topo de linha temos um sistema de conexão Bluetooth com o celular, fazendo com que o motorista possa sofrer multas por fazer ligações dirigindo.

Novo Chery QQ Flex 2018 - interior - espaço traseiro

Outra virtude são os ganchos de fixação ISOFIX para cadeiras infantis no banco traseiro, que estão presentes também no Up!, mas são negados no Mobi. Esses ganchos ISOFIX são fundamentais para quem tem crianças que usam cadeiras infantis, já que eles são muito mais seguros que os convencionais - tanto é assim que os órgão de avaliação de segurança automotiva, como o Latin NCAP, só aprovam a segurança de carros para crianças com ganchos ISOFIX.

Comportamento dinâmico

O Chery QQ 2018 Flex se mostrou mais rápido e ágil que o modelo 2017, com aceleração de 0 a 100 km/h sendo executada em 14 segundos, para atingir uma velocidade máxima de 165 Km/h - números que o colocam em igualdade com o Fiat Mobi Drive e o VW Up! MPI.

Novo Chery QQ Flex 2018

O QQ Flex é ágil e agradável de ser dirigido em função da posição de dirigir elevada, e leveza da direção com assistência hidráulica. Faz falta, porém, a regulagem de altura do assento ou do volante). O câmbio tem um curso algo longo, e os engates têm a mesma precisão do câmbio do Ford Ka ou Fiat Mobi - ou seja, na média - não é excepcional como do Up!, mas atende bem.

Novo Chery QQ Flex 2018 - Branco

A suspensão tem um ajuste intermediário entre a firmeza do Up! e a maciez do Fiat Mobi, absorvendo bem as irregularidades das vias. A boa altura em relação ao solo ajuda a superar lombadas, valetas e até buracos sem raladas na parte inferior da carroceria, ou deflexões de fim de curso dos amortecedores. A suspensão está muito adequada à realidade das vias brasileiras.

Garantia, revisões e seguro

Novo Chery QQ Flex 2018 - acabamento interno

O Chery QQ tem garantia de fábrica de 3 anos, e plano de revisões programadas de preço fixo de R$ 2.946 reais até os 60.000 km. O seguro custa em média R$ 1.885 reais.

Concorrente - VW Take Up! completo - R$ 43.240 reais



Concorrente - Fiat Mobi Drive Flex - R$ 40.650 reais



Conclusão

O Chery QQ 2018 Flex, nesta versão ACT, custa R$ 31.500 reais, o que é R$ 11.740 reais mais barato que o Up!, e R$ 9.150 reais mais barato que o Mobi, levando-se em consideração versões com quase o mesmo nível de equipamentos, evidenciando sua imbatível relação custo x benefício.

Novo Chery QQ Flex 2018

Além disso, ele agrada pelo acabamento bem cuidado e bom espaço para passageiros.

Ficha Técnica - Chery QQ Flex 2018

Novo Chery QQ Flex 2018

Motor: transversal, tri cilíndrico, flex - Potência - 75 cv (A) 74 cv (G) a 6000 rpm, Torque - 10,1 kgfm (A) 9,7 kgfm (G) a 4500 rpm, 75,15 cv/litro, Transmissão Manual de 5 marchas; Suspensão Dianteira Independente, McPherson, Traseira Eixo rígido; Freios Dianteiros Disco ventilado Traseiros Tambor, Direção Assistência Hidráulica; Pneus dianteiros 175/65 R14, Pneus traseiros 175/65 R14. Dimensões Comprimento 3564 mm Largura 1620 mm Entre­eixos 2340 mm Altura 1527 mm Porta­malas 160 litros Tanque de ombustível 35 litros Peso 940 kg.

Postagens relacionadas:

55 comentários:

  1. é um carrinho muito bacana, acessível e honesto, espero que tenha sucesso agora

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O FIAT 500 Dualogic e todos os outros FIATV500 têm de série Controle Eletrônico de estabilidade e também Sistema de Luzes de Posicionamento Diurno (Daytime Running Light/DRL),
      Portanto, este carro não é único que tem o de rl como foi escrito aí.

      Excluir
    2. Sim, eu vou viu numa concessionária Fiat e fico na dúvida se pego um Mobi ou um 500... cara, deixa de coisa, concorrentes diretos só tem Mobi e UP, se quiser por um Picanto ou o esquecido J2 ainda vai, mas o Fiat 500 ? Não né !

      Excluir
    3. Ubirajara mitou ao por no mesmo balaio QQ, Mobi e 500.kkkk. Cada figura que aparece aqui.

      Excluir
    4. Venho do futuro. A Chery está vendendo o novo QQ, carro 1.0 mais equipado do Brasil e mais barato também, igual água. Já falei que as chinesas tem que oferecer PÉ DURO, BRASILEIRO GOSTA DE PÉ DURO E PONTO.
      As montadoras nacionais já fazem isto com maestria. A Fiat só foi a primeira em vendas porque vendeu um monte aquele Palio 1.0 F(udido)IRE, de duas portas, sem direção, sem ar e sem desembaçador por R$ 24.000. Quem nunca viu um UP duas portas sem direção sem ar sem nada a R$ 30.000 com motoristas felizes. Acho que as chinesas precisam dar isto aos brasileiros eles serão felizes e os negócios vão lucrar.

      Excluir
  2. Não tem opção melhor em custo benefício, o carrinho agrada muito pela lista de equipamentos e preço. Fora que tem um bom espaço interno para sua categoria, motor com boas respostas e bastante economia​ no consumo de combustível. Tá aí um produto que poderia vender bem mais !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Morre todo custo benefico na hora de vender. Isso e um abacaxi

      Excluir
    2. Compro carro para eu usar e não para o 2o dono. Então pra mim é relativo esse papo de desvalorização. Além do que já pesquisei a respeito da desvalorização deste new QQ e todos que achei estão com preços dentro da normalidade. Nada haver como alguns insistem em dizer de dar o carro na hora da revenda pela metade do preço.

      Excluir
    3. Compre um Mobi de 40 mil, em três anos se vender por 32 vendeu caro ainda, compro esse New QQ de 30 (Look) e em três anos vendo por 22/23 mil, dá na mesma.

      Excluir
    4. Um Mobi de 40.000 em três anos se tu conseguir 25.000 é muito. O QQ, de 30.000 vende por 15.000 ou pouco menos, resumindo, da elas por elas. Isso considerando venda para fazer uma troca, não venda como particular, dai tu pega bem mais.

      Excluir
    5. se vc entrar em site de venda vc vai ver a realidade, o QQ tende a ser uma compra a ser considerada, uma vez que tem fabrica aqui em jacarei, e se vc comparar com um Uno/Moby/UP, e ver que ele custa 69% deles em média, vc precisa de um investimento bem menor e nos tempos bicudos é bom , como segundo carro para andar na cidade, e o usado o preço não é tão ruim não
      A questão é que os outros estão muito caros
      e se considerar o dinheiro investido, é interessante
      e não se esqueça que os asiaticos aprendem bem rapido, veja que na decada de 90 os coreanos eram ruinzinhos, hoje não
      e os chineses, desde que chegaram melhoraram e muito

      Excluir
    6. O valor de revenda, que hoje não é mais aquele de antigamente pra nenhum carro, é compensado pelo valor de compra. Todavia fica a dúvida da aceitação na revenda. Veja bem, você vai vender um carro único dono com todas as revisões feitas, porque você comprou ele zero. É bem melhor que vender qualquer carro segunda mão, não é?!

      Excluir
  3. Espero que obtenha sucesso, os chineses estão melhorando,uma hora emplaca, é um carrinho honesto e como segundo carro pode ser uma boa...aproveitando Car Blog corrige o texto acima pois informa que a versão Act está precificada em R$ 51.500,00 claramente um erro de digitação.

    ResponderExcluir
  4. O rapaz diz no vídeo do QQ que o nível do câmbio dele é igual ao do Mobi....mas ele não dirige o Mobi.....estranho isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc não viu a avaliação deles ? Ele testou um Mobi por sei lá quantos mil km numa avaliação de "média" duração.

      Excluir
    2. E outra que o câmbio da FIAT, exceto os automatizados, tem se mantido rigorosamente a mesma coisa a anos, quem pegou um Uno, Mile ou esse Mobi tá dirigindo a mesma coisa... motor e câmbio, tudo igual.

      Excluir
    3. Obrigado por esclarecer. Realmente não cheguei a ver a avaliação deles.

      Excluir
    4. Tem uma série de vídeos, veja lá... por isso que ele fala desde o New QQ 2016/2017 gasolina que o desempenho do tri-cilíndrico da Chery é melhor. Neste Flex a discrepância é tanta que só comparou com o Firefly.

      Excluir
    5. Não sei onde que o pessoal acha esse New QQ feio. Para um carro citadino o design dele é bem interessante.

      Excluir
    6. Também acho, se fosse de uma marca mais tradicional por mais que tivesse essa cisma em pouco tempo parariam com a implicância.

      Excluir
    7. Tenho um UP!... Só consigo arranhar a ré. Se o câmbio do QQ for igual à grande maioria dos carros, não tem problema. É só soltar aquele tradicional palavrão depois daquela tradicional arranhada, e pronto!

      Excluir
  5. Seguro deve cobrir apenas colisão mesmo... pq tem nem perigo de alguém querer roubar um QQ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mais um motivo para ter, segurança...

      Excluir
  6. Ótimo carro pra cidade ficou bonito e bem econômico

    ResponderExcluir
  7. Eu acho que a principal mudança que houve no Chery QQ modelo 2018, foi falado muito pouco no video. Eu gostaria de saber,o que de fato realmente mudou no novo motor,alem dele agora ser flex e ter ganhado alguns cavalos a mais. Gostaria de saber se ele de fato,agora dispõe de duplo comando de válvulas, com injeção direta, corrente de aço e partida fria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Injeção direta ? Por 26 mil ? Não, mas ele tem sim corrente de comando, e segundo o marketing do modelo o motor é VVT. E no vídeo ele já falou do bom desempenho, sensivelmente mais rápido que a versão passada. Comparou com UP e Mobi FIREFLY.

      Excluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O FIAT 500 Dualogic e todos os outros FIATV500 têm de série Controle Eletrônico de estabilidade e também Sistema de Luzes de Posicionamento Diurno (Daytime Running Light/DRL),
      Portanto, este carro não é único que tem o de rl como foi escrito aí.

      Excluir
  9. O FIAT 500 Dualogic e todos os outros FIATV500 têm de série Controle Eletrônico de estabilidade e também Sistema de Luzes de Posicionamento Diurno (Daytime Running Light/DRL),
    Portanto, este carro não é único que tem o de rl como foi escrito aí.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na categoria, ou vc acha que um comprador de Fiat 500 foi ver um Mobi ou QQ antes ?

      Excluir
    2. Precisa ter muita coragem pra comprar. Não pelo carro ser ruim, pelo contrário o carro até atende bem a proposta. Mas apenas tem preco. O custo do seguro e revisões são mais altos que a concorrência, fora que a desvalorização e absurda. Você paga 26 mil depois de um ano só consegue uns 18. Se ficar 3 anos com o carro pode dar de graça e mesmo assim vai ser difícil achar quem queira. Pra quem troca de carro em média de 3 em 3 anos. Não compensa comprar um desses!

      Excluir
    3. Não sei se até que ponto é implicância de vocês, porque se for ver pela diferença de valores a desvalorização se torna parecida. Vc compra um Mobi de 40 mil, com dois ou três anos de uso, se vender por uns 32 tá muito, se vc compra um QQ por 30 e vende por 22/23 mil, tá na mesma .

      Excluir
    4. Além do que vc citou, para mim, o mais grave é a falta de concessionárias da marca, até nos grandes centros.
      No Rio, uma cidade com 6 milhões de habitantes, só tem 3 concessionárias da marca.
      Também é um problema grave, a falta de peças para reposição.

      Excluir
    5. Falta revendas, OK; peças de reposição tem... ao menos onde moro, não vejo ninguém reclamar de falta de peças, as vezes reclama de uma ou outra pelo valor cobrado (como se peças em concessionária não fossem caras), mas de resto tudo bem. Além disso já temos uma cesta de peças paralelas nos grupos, tá até fixo numa postagem kkkk. Exemplo simples, o QQ 1.1 por exemplo usa o mesmo filtro de óleo do Corolla, da marca Tecfil .

      Excluir
    6. E como se falta de peças fosse exclusividade da Chery.

      Excluir
    7. Tosca, muito bem observado, inclusive o QQ antigo é um dos carros que menos sofrem perda de dinheiro na revenda. Ainda com a vantagem do capital inicial ser menor, o valor a ser financiado também menor e consequentemente se pagar menos juros para os bancos.

      Excluir
  10. Tivemos um funcionário que bateu com seu QQ do modelo antigo e ficou quase 3 meses esperando peças de reposição da carroceria.
    Enquanto vc só precisar da manutenção preventiva (troca de óleo, filtros, etc), ok.
    Mas de peças, aí o bicho pega.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VC não pode comparar o QQ antigo com o novo em termos de peças de reposição.. Veja, um era importado e não tinha fabrica no BR e que importava era um intermediário que adquiriu o direito de importar e usar a marca no pais.. Este novo, obviamente, e novo, fabricado no pais, obviamente, com fabrica nacional do carro e de peças e quem cuida dos negócios da marca agora e a própria marca da China, a sede, nao e mais um intermediário.. Outros tempos..

      Excluir
    2. Balela! E das grandes. Uma estagiária do meu serviço, às vezes, usava o Toyota Etios da família dela para ir para o estágio, faculdade, etc... Ela se envolveu em uma colisão relativamente leve e ficou com o carro por dois meses parado na CCS esperando peças. Eu tenho certeza que todas as marcas sofrem com falta de algumas peças nas CSS. Vcs acham mesmo que eles vão manter estoque de tudo quanto é peça? É muita ingenuidade...

      Excluir
    3. Exatamente. Hoje muitas montadoras trabalham com seu estoque em "on demand". Várias marcas, quando param na Css por colisão, demandam grande tempo de espera por peças.

      Excluir
    4. Não existe on demand para retrovisores, motor de vidros elétricos ou borrachas dos vidros, todos itens que a QQ não tinha em estoque.
      On demand só se aplica para peças pré-montadas, como painéis, motor, kits de acabamento, etc
      De portas a fechaduras, lâmpadas e fusíveis até partes da carroceria, como portas, para-choques e frisos, todas, tem que ter um estoque mínimo nas concessionárias, para atender a demanda do mercado.
      E uma vasta rede de concessionárias, serve para suprir rapidamente essa demanda, pois se uma não tem uma determinada peça, basta procurar na rede e busca-la.
      Quando se tem pouquissimas concessionárias que, ainda por cima não trabalham com estoque mínimo, a demanda é prejudicada, e muito.
      Essa é a diferença entre uma grande rede, com 400, 600 concessionárias e uma bem mais modesta, com 30/40 no Brasil todo.

      Excluir
    5. O Corolla 2016 de uma amiga deu problema no cilindro de freio. 15 dias parado esperando a peça chegar. E aí?

      Excluir
    6. É tudo igual, o vw Fox do meu chefe ficou quase tres meses na css para ser reparado...acontece com todas! E chery se precidar de pçs tem uma css na Lapa que dispõe de um bom estoque e enviam para todo o Brasil!

      Excluir
    7. É tudo igual, o vw Fox do meu chefe ficou quase tres meses na css para ser reparado...acontece com todas! E chery se precidar de pçs tem uma css na Lapa que dispõe de um bom estoque e enviam para todo o Brasil!

      Excluir
  11. Não foi informado o preço dá versão look, apenas dá Smiley e dá ACT.

    ResponderExcluir
  12. O QQ não vai vender porque não tem css,não tem peça de reposição e a desvalorização é absurda...O "carrinho"até tem uma proposta bacana,mas a racionalidade e quem dá valir à seu dinheiro não compra um QQ,é simples assim,a grande maioria não investe seu dinheiro em duvidas,e o QQ é uma incognita,quem sabe um dia possa implacar ,ainda mais pelo preço,mas no presente é um fracasso de vendas e será por um bom tempo,sucesso aos aventureiros...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tem peça ? Aqui mesmo onde moro é mais fácil manter um Chery que um PSA; o que tem que mudar é a mentalidade de pessoas como vocês que acham que tudo que não for das 4 velhas carcomidas é lixo.

      Excluir
  13. Só uma duvida, falar ao celular enquanto dirigi independente se está com o celular no viva voz ou fones não é infração?

    ResponderExcluir
  14. Querer comparar o QQ com o 500, que custa, no mínimo, uns 20 mil a mais foi o fim.
    Tem que ser racional ao fazer a compra de um QQ, pois não compensa comprar pra vender daqui 2 anos ou 3 anos, aliás, acho que não é vantajoso com carro algum, mas enfim. Se existe uma concessionária na sua cidade, você quer um carro pra uso urbano e quer economizar uma grana, não vejo motivos pra não comprar um, a desvalorização do QQ não é tão alta, consultem os sites de veículos e o preço do seguro, acredito que está na média de qualquer veículo nacional de marcas tradicionais, o que mais vai impactar no valor do seguro é o perfil do condutor.
    Chega de ficar repetindo informação baseada em experiências antigas, as coisas mudam com o passar do tempo.

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.