Car.blog.br

Pesquisar este blog

Jeep Renegade 2017: fotos, preços e itens das versões

Categorias: , , , 29 Comentários

A Jeep lança a linha 2017 do Renegade, SUV compacto que chega com novidades em termos de mecânica, versões e itens de série.

Jeep Renegade 2017 Limited

As versões 1.8 Flex ganham pacote de evoluções no motor que produzem redução de consumo de até 10%, enquanto a potência sobe 7 cv, chegando a 139 cv. Há ainda a nova versão Limited, com visual exclusivo, chega para ser a topo da gama flex.

Jeep Renegade 2017 Limited

O motor 1.8 EtorQ Evo Flex recebeu um pacote de evoluções técnicas, com ênfase na eficiência energética. São elas:

- coletor de admissão variável (VIS)
- partida a frio sem tanque auxiliar
- sistema Stop&Start
- monitoramento indireto da pressão dos pneus (iTPMS)
- indicador de troca de marchas no quadro de instrumentos
- pneus “verdes”
- alternador inteligente
- bomba de combustível inteligente
- óleos de baixo atrito para motor e transmissão

As alterações no propulsor fizeram o Jeep Renegade 1.8 Flex ficar 5% mais potente, rendendo 7 cv a mais. Agora a potência máxima é de 139 cv a 5.750 rpm, com etanol. O torque máximo subiu para 19,3 kgfm a 3.750 rpm e, mais importante, a força é entregue de forma mais linear por toda a faixa de giros. As alterações resultam em melhor desempenho, maior agilidade nas situações mais corriqueiras de trânsito, mais prazer ao dirigir e menores índices de consumo e de emissões – até 10% a menos, dependendo da versão.

Jeep Renegade 2017 Limited

Com o coletor de admissão variável, também chamado de VIS (sigla inglesa para Variable Intake System – sistema de admissão variável), o motor 1.8 EtorQ Evo passou a responder com mais prontidão, algo notado especialmente em baixas rotações.

Jeep Renegade 2017 Limited

O sistema Stop&Start contribui com a redução do consumo, desligando o motor em paradas de semáforo ou engarrafamentos, e religando asim que se solta o pedal do freio (quando o câmbio é automático) ou a embreagem é pressionada (com a caixa manual). Ao lado do câmbio, uma tecla no console permite desligar o sistema, se o motorista preferir. A função Autostop não se ativa em situações como: motor frio, veículo em rampa, bateria fraca e cinto do motorista desafivelado, entre outras. E a partida é dada sem ação do motorista se o motor estiver desligado por mais de três minutos e se o ar-condicionado estiver ligado (nesse caso, a parada é limitada a um minuto), para citar as principais condições.

Jeep Renegade 2017 Limited

Já o sistema eletrônico de partida a frio elimina o tanquinho adicional de gasolina. O recurso, que aquece o combustível dentro do tubo distribuidor, entra em ação sempre que a temperatura é inferior a 16°C e há mais de 70% de etanol no tanque.

Jeep Renegade 2017 Limited

Os pneus “verdes” diminuem a resistência de rolagem, contribuindo em até 2% na redução do consumo de combustível. Além disso, eles geram menos ruído e têm desempenho mais constante ao longo da vida útil. E, para complementar esse hardware, um software faz o monitoramento da pressão dos pneus e avisa, pelo quadro de instrumentos, quando um deles está murcho. Essa tecnologia é extremamente confiável e funciona por meio das leituras do ABS e do controle de estabilidade (ESC).

Jeep Renegade 2017 Limited

Outro recurso que todo Renegade com o motor 1.8 Evo recebeu foi o modo de condução Sport. Acionando esse botão no painel, logo acima dos comandos do ar-condicionado, o carro não apenas apresenta uma sensação maior de prontidão, como realmente entrega mais desempenho. O acelerador fica mais direto e, nas versões com câmbio automático de 6 marchas, o ajuste é focado em performance, demorando mais para trocar as marchas, entre outras medidas.

Jeep Renegade Limited

Nova versão de topo com o motor 1.8 Flex, ela tem como maiores diferenciais visuais a pintura prata na grade dianteira, capas dos retrovisores externos e barras de teto. O teto é sempre pintado de preto, e as rodas de 18 polegadas têm pintura exclusiva.



Entre os equipamentos a mais que a versão Longitude 1.8, destaque para:

- bancos de couro
- chave de presença Keyless Enter’n Go
- tela de TFT de 7 polegadas, colorida e configurável no quadro de instrumentos
- faróis de xenônio
- sensores de faróis e de chuva
- rebatimento elétrico dos retrovisores
- espelho interno eletrocrômico

Mais equipamentos

A maioria das versões do Jeep Renegade 2017 ficou mais equipada, com novos itens de série, distribuídos da seguinte maneira:

Sport

- porta-óculos
- barras longitudinais de teto
- banco do passageiro rebatível e com porta-objetos sob o assento
- central multimídia Uconnect 5” com tela de toque, GPS e câmera de ré (com motor 2.0 Diesel)

Longitude

- porta-óculos
- bancos de couro (com motor 2.0 Diesel)

Trailhawk

- air bags laterais, de cortina e de joelhos para o motorista
- faróis de xenônio
- chave de presença Keyless Enter’n Go
- bancos de couro
- rebatimento elétrico dos retrovisores

Jeep Renegade 2017 – preços sugeridos

  • 1.8 Flex MT5: R$ 72.990
  •  Sport 1.8 Flex MT5: R$ 79.490
  • Sport 1.8 Flex AT6: R$ 85.990
  • Longitude 1.8 Flex AT6: R$ 90.990
  • Longitude (teto*) 1.8 Flex AT6: R$ 97.790
  • Limited 1.8 Flex AT6: R$ 97.990
  • Limited (teto*) 1.8 Flex AT6: R$ 104.790
  • Sport 2.0 Diesel AT9 4x4: R$ 115.990
  • Longitude 2.0 Diesel AT9 4x4: R$ 123.490
  • Trailhawk 2.0 Diesel AT9 4x4: R$ 136.990
* versão com teto solar panorâmico Command View
Novos produtos e serviços da Mopar

A linha 2017 do Jeep Renegade também conta com novidades em relação ao pós-vendas. A principal delas é a chegada do Mopar Vehicle Protection (MVP), com destaque para os planos de revisão sob medida. Eles podem ser adquiridos já no momento da compra do veículo.

Jeep Renegade 2017 Limited

Há pacotes de duas a cinco revisões para os veículos com motor 2.0 Diesel e de duas a oito revisões, no caso daqueles equipados com o propulsor 1.8 Flex. Vale lembrar que as revisões das versões Flex são realizadas a cada 12.000 km e as das configurações Diesel, a cada 20.000 km. O MVP abarca ainda garantia estendida de 12 ou 24 meses além da cobertura normal do Renegade, de três anos sem limite de quilometragem.

Postagens relacionadas:

29 comentários:

  1. Acho uma melhor compra que o HR-V, gostaria de ver os números de desempenho e consumo nessa linha 2017

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai continuar perdendo do HRV em tudo.

      Excluir
    2. Vai continuar perdendo do HRV em tudo.

      Excluir
    3. Esse é o famoso pato. Anda, nada e voa, mas não faz bem nenhuma dessas atividades. É um carro pesado, sem espaço, lento e beberrão.

      Excluir
  2. agora sim!
    ao invés do meu Renegade Flex fazer 7km/l na cidade vai fazer 7,7!!! estou muito feliz!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 7 km/l na cidade vc acha ruim?

      Excluir
    2. pra um carro 1.8 de 140 cv eu acho péssimo
      já tive carro 2.0 que fazia 11 na cidade

      Excluir
    3. "Já tive carro 2.0 que fazia 11 na cidade"


      Lie to me.

      Excluir
    4. 11 na cidade com motor 2.0? Esse era bom mesmo.

      Excluir
    5. não preciso me justificar para você, Rafael, que deve ser expert em consumo de automóveis e se esconder atrás de um avatar japones (como adulto voce é!)

      mas te darei esse privilégio

      meu carro anterior ao Renegade Flex era um Fluence 2.0 Dynamic

      Moro em Florianópolis, onde tem "vias rápidas", a exemplo da Beira-mar Norte e da SC-401 (que leva as prais), onde se pode andar a 80km/h

      Então, antes de me chamar de mentiroso, Sr Rafael japones avatar mestre samurai, procure saber do que voce está falando

      Nessas mesmas circunstâncias, meu Renegade faz 7 km/l com gasolina, enquanto meu Fluence fazia 11.

      Estou trazendo uma informação para acrescer a discussão do consumo do Renegade. Melhoria de 10% é mais do que a obrigação, e não para vender peixe novo

      Excluir
    6. Danilo, acho ruim sim 7 km/l na cidade.. Bom seria se fizesse de 10 pra cima

      Excluir
    7. Tive um Focus sedan, dessa mesma geração atual, que fazia 11,5 na cidade. Ta certo que é em Brasília, cujo trânsito não é tão travado.

      Excluir
  3. Queria saber quem compra a versão topo de linha . Mais cara do um Audi Q3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que um Q3 de entrada peladão. Pra quem compra carro pra exibir...

      Excluir
    2. Quem vai usa-lo na estrada de terra irá preferir esse diesel top que um Q3 peladão. Afinal é pra isso que serve um SUV na teoria certo?

      Excluir
  4. Eu comprei e estou muito satisfeito. Só porque tem 4 argolas na grade, pra mim não diz nada além de um seguro fora da realidade, uma manutenção que é um assalto, um pós-venda tão sofrível quanto de qualquer outra marca mediana, e um câmbio DSG que tem sido alvo de repetidas quebras sem solução.

    ResponderExcluir
  5. Eu comprei e estou muito satisfeito. Só porque tem 4 argolas na grade, pra mim não diz nada além de um seguro fora da realidade, uma manutenção que é um assalto, um pós-venda tão sofrível quanto de qualquer outra marca mediana, e um câmbio DSG que tem sido alvo de repetidas quebras sem solução.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com vc.
      A versão a diesel nao deve nada para a audi q3.
      Porem o povo aqui do blog e a carlota logo logo vem pra discordar e falar que a audi ou o up é melhor que helicóptero

      Excluir
  6. Ah, e antes que alguém diga que sou hater ou que queria ter um e não posso, já tive 2, ambos 0km.

    ResponderExcluir
  7. Um baita carro!! Mas, o que se espera de um fiat? Neste caso, abamento interno muito bom confortável, etc... Porém, não há nada de novo, apenas bla bla bla .. Esses "ajustes" no motor, a toro já tinha recebido esse motorzinho remanufaturado, "dual, trial refourbished" . Continua bebendo mais que um bêbado e andando igual qualquer 1.0 atual, nada de novo. Apenas "bla bla bla" ... Para os menos avisados é um jeep, para os realistas, nada mais que um fiat

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se vc conhecer algum 1.0 q dá 210 km/h na estrada me fale aí pq quero um.

      Excluir
  8. As melhoras não são significativas, prestígio Jeep e mecânica Fiat. Comparar com uma q3 é insana a diferença. Hrv vai continuar melhor enquanto a Jeep insistir nesse powertrain obsoleto.

    ResponderExcluir
  9. Fora os adereços Jeep, não passa de um cachote apertado! Fiquei impressionado ao entrar em um! Apertado, pesado, caro, manco! Típico carro que vende apenas pelo visual, pois, como todo FIAT que de fato é, perde em todos os quesitos para os concorrentes. Mas, agora ganhou estupendos... 7cv! Up! 1.0 aspirado que se cuide, logo logo o Renegade encosta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já perceberam que na pista quem mais corre geralmente é quem tem os piores carros? Quem tá bem servido ao volante vai curtindo o conforto...

      Excluir
  10. O problema do RN não é o motor, mas o peso. A versão AT tem 1480kg, isso é 220kg a mais que o HRV. A Jeep mexeu no motor, mas agora se quiser melhorar o consumo tem que abaixar o peso. E isso é possível porque a versão europeia pesa 120kg a menos que o RN nacional.

    ResponderExcluir
  11. Esse é um bom carro, apesar do motor vc anda num conforto tão grande q nem percebe deficiencia. Pior é o golf 1.6 msi at tão elogiado aqui q não chega nem perto e bebe praticamente a mesma coisa.É um carro para quem aprecia conforto. Quem quer arrancada para depois perder mais na frente compre uma s10,ranger que possui super arrancadas.

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.