Car.blog.br

Pesquisar este blog

Voyage Sport: série especial trazia esportividade e luxo

Categorias: , 14 Comentários

O Volkswagen Voyage comemora seus 35 anos hoje (veja detalhes aqui), então a data é propícia para lembrar um dos mais desejados, lembrados, amados e caprichados Voyage da história: o "Sport", uma série que ficou no mercado entre 1993 e 1994, e era realmente muito especial. Em termos estéticos, ele se diferenciava pelos faróis de neblina, para-choques pintados em cinza com a parte inferior na cor do carro, grade dianteira também em cinza, rodas de alumínio de 14 polegadas modelo BBS, frisos laterais exclusivos com emblema "Sport", lanternas traseiras em fumê com cobertura em acrílico, entre outros itens. A linha 1993 tinha duas opções de cores: Prata Lunar ou Preto Universal.

VW Voyage Sport 1993

Internamente o Voyage Sport era ao mesmo tempo luxuoso e esportivo, trazendo painel de instrumentos espumado com teclas tipo satélite, volante esportivo revestido em couro, manopla do câmbio revestida em couro, chave de ignição iluminada, luzes de cortesia para motor, cinzeiro, porta-malas e porta-luvas, laterais de porta pré-moldadas, bancos esportivos Recaro, revestimento interno em tecido Ipanema preto, assoalho revestido em carpete Velour preto, vidros, travas e retrovisores elétricos.

VW Voyage Sport 1993

O modelo vinha de série com aquecimento, sendo que o ar-condicionado era opcional. Na linha 1993 a direção não tinha opção de assistência hidráulica, mas esse recurso surgiu como opcional na linha 1994, assim como a cor Cinza Grafite metálico.

VW Voyage Sport 1993

Em termos dimensionais, o Voyage Sport media 4,072 metros de comprimento, 1,601 metros de largura, 1,349 metros de altura.

VW Voyage Sport 1993

O peso era de 945 kg em ordem de marchas, e o porta-malas comportava bons 460 litros.

Mecânica

O sobrenome "Sport" do Voyage não era sem motivo. O modelo adotava o motor AP-800S, do Gol GTS e Passat GTS Pointer, com 105 cavalos @ 5.600 RPM e torque máximo de 15,3 kgfm @ 3.600 RPM, associado sempre a uma transmissão manual de cinco marchas.alegados 99 cavalos (na prática tinha bem mais que isso) e comando de válvulas esportivo.

VW Voyage Sport 1993

Com esse propulsor, ele acelerava de 0 a 100 km/h em 10,2 segundos, a atingia 171 km/h, um desempenho típico de carro esportivo, à época.

Conclusão

O Voyage Sport é um dos modelos mais desejados entre os admiradores da linha Gol/Voyage "G1", conhecida como "Gol/Voyage quadrados".

VW Voyage Sport 1993

Essa série especial marcou época por seu acabamento luxuoso e caprichado, associado a um visual externo diferenciado e uma mecânica que lhe conferia desempenho de carro esportivo.

Postagens relacionadas:

14 comentários:

  1. Esta série especial ( Sport 1.8s a Alcool ) foi a mais bonita, luxuosa, potente e também o melhor versão de todos os Voyage fabricados no Brasil até hoje.
    Era sonho de consumo e até hoje é. Muito mais bonito até que os Voyage atuais, que são "sem Sal".
    Além de completo, tinha rodas maravilhosas e um acabamento primoroso, de encher os olhos, principalmente com aqueles belíssimos "Bancos Recaro", com tecido xadrez, painel diferenciado, Volante "4 bolas" de 4 raios, (que era o utilizado nos esportivos da Volks na época), rodas BBS lindíssimas, enfim, era para poucos. Mas deixa saudade.

    A Volks tinha que voltar com aquela série Sport, com os "Bancos Recaro", as rodas BBS, um volante diferenciado de 4 raios ( que é muito mais bonito que o de 3 raios) e motor 1.0 TSi. Seria ótimo e faria com que a Volks conquistasse novamente os fãs dos esportivos da marca e por um preço bem menor que um Golf GTi, que custa mais de 100 mil reais.

    ResponderExcluir
  2. saudades da epoca dos bancos recaro..hoje os carros vem equipados com bancos que até aquele de plastico do boteco da esquina é mais confortável e ergonomico

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Coisa nenhuma, os bancos de hoje surram qualquer porcaria Recaro da época, lembrando que antes era preciso comprar um banco diferenciado, pois os que vinha de fábrica eram uma vergonha, assim como os volantes.

      Excluir
  3. Muito TOP esse VOYAGE ,com certeza ainda é melhor e mais bonito que muitos carros por ai principalmente o próprio VOYAGE mesmo de hoje!

    ResponderExcluir
  4. Um dos erros da VW no Brasil foi não ter tido um "Voyage G2". Tiraram esse sedãzinho de linha em 1997, quando o mercado brasileiro começou a demandar muito esse tipo de carro. tanto é assim que o Fiat Siena, lançado logo depois, disparou em vendas. E disparou porque os órfãos de Voyage tiveram que procurar em outra freguesia, e a fiat estava lá, ofertado mais ou menos o que eles queriam: um sedã compacto, mas o público queria mesmo um Voyage, e levava Siena pois não tinha opção. Essa situação drenou mercado da VW entre 1997 e 2008.

    Uma outra questão é o peso. Esse Voyage com mais de 4 metros, cheio de coisa, pesa 945 kg. Um Up! hoje quase sem nada, pesa os mesmos 945 kg, sendo 40 cm menor, e tendo muito menos recursos internos. E isso explica o porque o Up! é tão bom estruturalmente, ou seja, tem muito aço de alta resistência mesmo no Up!, mas ele também é mais "denso" que o Voyage,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Up! é, para mim, indiscutivelmente o melhor carro da categoria, mas é um tanto caro.
      O Voyage foi um excelente carro realmente! O atual passa muito longe do que já foi um dia...

      Excluir
    2. Questão de peso é bem complicado mesmo.
      Acho que na época do lançamento do Golf VII por aqui, a Auto Sport fez um comparativo entre o Golf VII e um Golf de primeira geração. Na reportagem dizia que o Golf MK1 tinha mais ou menos 10 kg de elétrica, e que o Golf VII tinha uns 50 kg só de elétrica (números exemplificativos, é que faz tempo que vi essa matéria e não consegui acha-lá, mas essa nessa proporção mesmo).
      Os carros antigos conseguem aproveitar espaço, motor, desempenho de forma que já é raro de se ver em carros atuais de entrada.

      Excluir
  5. Quem tinha esse voyage era patrão !!!!
    Realmente ele era lindo.
    Engraçado que proporcionalmente o voyage era um corolla dos dias atuais.
    Me pergunto quando isso mudou.

    O Diplomata também era top.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que o Corolla dos anos 80 seria o Monza, não?

      Excluir
    2. Voyage nunca foi Corolla, ele poderia ser o que hoje é o City e olhe lá.

      Excluir
  6. Tinha um preto 1994 completo e reformado,uma boa proposta me fez vende r,me arrependo até hoje.

    ResponderExcluir
  7. UP TSI. Meu futuro carro. Esse Voyage já pude dirigir um. Belo carro. Evidence da linha 2015 é belo também. Que retorne nesse facelift.

    ResponderExcluir
  8. minha mae ja teve um voyage 4p argentino 1991

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.