Car.blog.br

Pesquisar este blog

Audi A3 Sedan 2016 1.4 Flex recebe suspensão por eixo de torção e câmbio automático convencional de 6 marchas

Categorias: , 52 Comentários

A Audi do Brasil lança oficialmente o Audi A3 Sedan de fabricação nacional - veículo que recebe um motor 1.4 TDFI Flex de 150 cavalos e 25,5 Kgfm de torque, mas tem diferenças mecânicas em relação ao modelo vendido até agora.

Audi A3 Sedan 2016 1.4 Flex
O Audi A3 Sedan nacional passa a adotar suspensão traseira semi-independente por eixo de torção no lugar do esquema independente multi-link usado até agora (Atualização - 24/09/2015 - segundo a ficha técnica da Revista Quatro Rodas, a suspensão traseira do A3 Sedan nacional continua o esquema independente multilink). (Atualização 25/09 - está confirmada a suspensão traseira por eixo de torção no A3 Sedan nacional - veja detalhes aqui)

Audi A3 Sedan 2016 1.4 Flex

Outra novidade é a transmissão automática, que passa a ser uma caixa de conversor de torque de seis marchas, TipTronic, no lugar da S-Tronic de dupla embreagem usada até agora.

Audi A3 Sedan 2016 1.4 Flex

O mesmo conjunto mecânico será adotado no Golf de fabricação nacional, confirmando todas as especulações que foram feitas até então.

Audi A3 Sedan 2016 1.4 Flex

Na parte de segurança, porém, o A3 Sedan nacional adota sete airbgas, freio de estacionamento com acionamento eletro-hidráulico e faróis de xenônio,

Audi A3 Sedan 2016 1.4 Flex

No que respeita aos preços, confirma-se valores inferiores a R$ 100 mil para o modelo de acesso, Attraction, que adota bancos em tecido e conta com sistema multimídia sem GPS. Já o Ambiente, intermediário, começa em cerca de R$ 110 mil, mas pode ir a R$ 140 mil com todos os opcionais.

Audi A3 Sedan 2016 1.4 Flex

A configuração topo de gama, Ambition, ficou troca o motor 1.8 TFSI pelo 2.0 TSI do Golf GTI, com 220 vavalos.

Desempenho melhorou, consumo piorou

O Audi A3 Sedan 1.4 Flex nacional já foi testado pela revista Quatro Rodas e o modelo nacional se mostrou melhor, em termos de performance, em relação ao modelo importado. O quadro abaixo traz o comparativo de performance e consumo entre o modelo nacional e o importado,

A3 1.4 Flex + TipTronicA3 1.4 + S-Tronic
0 a 100 Km/h9,49,6
0 a 1000 metros30,431
Velocidade @ 1.000 metros174,3
80 a 120 Km/h6,66,9
Consumo urbano11,711,9
Consumo estrada16,416,9

Os dados acima mostram que o A3 Sedan nacional apresentou um ganho em termos de performance em torno de 2% - resultante dos 23 cv a mais, e uma piora no consumo em torno de 2% também.

Conclusão

O Audi A3 Sedan nacional teve um ganho em termos de performance e uma pequena perda em termos de consumo. Além disso, a substituição da transmissão S-Tronic de dupla embreagem pela de conversor de torque convencional é sentida em termos de uma menor suavidade.

Postagens relacionadas:

52 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. danou-se tudo, reclamam de importados caros, pedem nacionalização e vejam o que acontece... melhor pagar pouco mais caro e ter um carro bom de verdade!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o problema é a indústria nacional que não tem capacidade de fazer o multilink do MQB sem ficar caro demais. é uma suspensão muito avançada para o padrão nacional. bem que a audi/vw poderia aprender um pouco com os japoneses, que conseguiram fazer uma suspensão nacional mais barata.

      Excluir
    2. Errado Júlio.

      o problema é que não há ganho em escala.

      A produção nacional não se destina a suprir uma grande demanda, ao contrário, já que nossos vizinhos tem mercados pífios.

      Logo, somente o mercado local impulsiona a produção.

      Na Europa, por exemplo, são 20 mercados a serem abastecidos.

      O mercado americano é enorme.

      Temos condições de fazer coisas boas sim, mas o mercado responde positivamente?

      Excluir
    3. Jetta é independente e o carblog atualizou alterando está informacao

      Excluir
    4. henrique, foi exatamente o que eu falei. fica caro demais, por diversos fatores. vai ter que trazer maquinario, nao tem pra quem vender, etc. agora, como a honda conseguiu?

      Excluir
  3. Que pena. Andou pra trás a Audi. BM e Mercedes agradecem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. aguarde os preços da bm e mercedes. no fim das contas até gostei. não pelo exio, mas sim pelo cambio. esse dsg como o powershift fica muito caro de manutenção, principalmente com o futuro sombrio do brasil. acho que até faltou um câmbio manual no 1.4.

      Excluir
  4. UP tsi 67mil mais barato e anda mais

    ResponderExcluir
  5. Compartilhamento com o Golf quase que na sua totalidade.

    ResponderExcluir
  6. Compartilhamento com o Golf quase que na sua totalidade.

    ResponderExcluir
  7. Grande retrocesso essa perda da belíssima transmissão DSG e da suspensão Multilink, perda essa sofrida por ambos os irmãos (Golf e A3). Soube que o A3 também perderá os faróis de xênon e as lanternas em led na versão Atraction, patético. A única vantagem é que agora o A3 terá a mesma potência do Golf (150 cavalos e 25,5 de torque) ao invés do antigo 1.4 de 122 cavalos e 20 de torque. Se mantivesse o DSG iria andar muito...

    Agora mais do que nunca o Jetta TSI se torna a melhor opção da faixa de preço (DSG, 2.0 TSI de 211cv, Multilink, xênon, couro...), pois completo sai por 107 mil, peço de um A3 pelado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sim, mas o a3 ainda tem algumas coisas de fábrica que me agradam mais do que no jetta. isolamento, acabamento, um acerto de suspensão que fica macio porém ainda faz a mesma curva que dos vw. são pequenos detalhes que me fizeram sair da vw e entrar pros audis. cada centímetro do carro parece que foi exaustivamente pensado e repensado, coisa que fica difícil de fazer em um carro competitivo em preço, como são os volks. gosto muito do golf, mas com certeza vou pegar o a3... falta fazer o test drive no nacional pra ter certeza de que não tiraram coisas demais do alemão.

      Excluir
  8. só besteira:
    a industria nacionaltem sim condições de fazer o melhor, não o faz por que quer lucro
    ex o Civic é multi-link
    qual o problema
    nhenhum
    vcs acham que a VW brasil não tem capacidade de fazer uma suspensão multilink, vcs são piadas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Chevrolet Omega, fabricado no Brasil a partir de 1992 (lá se vão 23 anos), tinha suspensão multilink.

      Excluir
  9. Pela tabela apresentada esse tiptronic deixou o A3 meio lerdo, o 1.4 anterior tinha 5kgfm a menos que esse e quase 30 cavalos a menos tbm, mas ficou bem emparelhado com os números do 1.4 de 150 cavalos.

    ResponderExcluir
  10. No final das contas, o a3 nacional ficou bem melhor.
    Anda mais que o anterior, alemão. Então os "entusiastas" não tem do que reclamar, pois mesmo com o câmbio mais parrudo, ficou mais rápido.
    E ainda é mais adequado e confiável no contexto brasil.
    Recomendei a uma amiga minha que esperasse para comprar o A3 Sedan nacional. Ela iria comprar um Importado na promoção de 60% de entrada e taxa zero.
    Falei para ela esperar para pegar o nacional. Ela ligou na concessionária e falaram que só iria começar a produzir em 2016...que piada...
    Em resumo: VW/Audi mais uma vez matando a cobra e mostrando o pau: trocaram o câmbio e entregaram um carro ainda melhor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todo mundo sabe que você é fanboy doente. Mas pelo menos deveria ser mais coerente. O carro ficou pior em todos os sentidos... O desempenho melhorou com Etanol, provavelmente na gasolina ande até menos que o 122hp + DSG7... A suspensão não precisa nem comentar...

      Excluir
    2. Ei, o carro foi testado pela 4 Rodas com GASOLINA.
      E ficou mais rápido que o anterior.
      Isso são fatos.
      E a 4 Rodas coloca ficha técnica com suspensão multilink.
      Na realidade acho que tá errado. Deve ser semi-indepentende mesmo, como a do Corolla.

      Excluir
    3. Não existe suspensão semi-independente.
      Ou é eixo rígido ou independente.
      Falar eixo de torção é outro erro. Todo eixo é submetido à torção ...

      Excluir
    4. parrudo é brincadeira, carlos. porém tenho que concordar que o 09g sai mais barato em questão de manutenção. o que me preocupa é brasileiro infeliz que não troca a porcaria do óleo... e todos sabemos que os automaticos da vw nao aceitam neglicência com a troca de óleo e filtro.

      Excluir
    5. Existe sim suspensão semi-independente, como por exemplo a suspensão com eixo de torção autoestabilizante usada em carros como Corolla, Fluence e Cruze. Essa suspensão recebe o termo semi por transferir parcialmente cargas de um lado para o outro, mas uma parte da transferência é compensada pela torção do eixo. É claro que há quem rejeite o termo.

      Excluir
    6. Jota, não existe semi-independente.
      A suspensão do Corolla é eixo rígido de braços arrastados, mais corretamente o eixo rígido com alavanca articulada fixa.

      Descrever eixo de torção é o mesmo que descrever subir pra cima, descer pra baixo, entrar pra dentro. Pleonasmo.

      Excluir
    7. Veja a descrição aqui da suspensão semi-independente: https://en.wikipedia.org/wiki/Suspension_%28vehicle%29#Semi-independent_suspension
      e https://en.wikipedia.org/wiki/Twist-beam_rear_suspension

      Excluir
  11. Resumo disso é uma porcaria o estão fazendo com os carros produzidos aqui. A lei do maior lucro imperando!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas o A3 nacional manteve o multilink (segundo a 4 Rodas), melhorou o desempenho, manteve o consumo e ainda tem opção flex e está mais barato.
      Tá reclamando do que?

      Excluir
    2. A matéria aqui não fala em manter o multilink! Você tá falando do que? Se fosse com o câmbio de dsg o desempenho não seria melhor com o motor flex? Deixa de conversa fiada!

      Excluir
  12. A história que estão falando que a Ford também vai trocar o powershift problemático por um câmbio automático de 6 marchas procede? Um cidadão comentou que colocarão o automático do Fusion e da Ranger no fiesta, Focus e Ecosport, graças a investigação do Procon a respeito dos problemas do powershift.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho mais fácil vir um CVT, visto que a Ford já tem indícios disso há tempos, mas um automático não está descartado.

      Excluir
  13. Troquei meu UP! TSI por um Golf Highline usado, mesmo com mais de 30 mil km o carro é como 0km, primeiro pela qualidade dos materiais, desde o tecido dos bancos ao arremate das peças chegando até mesmo pela fechadura da porta, absolutamente tudo no carro é fantástico, uma experiência absolutamente inigualável, ainda mais em se tratando de Brasil que tudo é caro.

    Já dirigi um A3 antigo com câmbio TIPTRONIC, o DSG é absolutamente superior, é quase instantâneo a troca, muito gostoso de dirigir.

    A Suspensão do Golf passa muita confiança, fábio sempre menciona a rigidez torcional do UP! TSI, concordo com ele, mas a do Golf é superior, o conjunto do carro é superior,óbvio, em questão de conforto não tem como comparar com concorrentes, disparado o melhor do segmento.

    Sábado irei fazer uma viagem com o carro, deve ser uma delícia na estrada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fez uma bela troca, tenho saudades do meu Golf Highline, melhor carro que eu já tive.

      Excluir
    2. Obrigado, Acelera.

      estou amando o carro, ao mesmo tempo em que ele é muito dócil numa condução calma é extremamente empolgante quando exigido.

      Abs!

      Excluir
  14. Audi A3 sem multilink é inaceitável. E olha a diferença do câmbio. O motor teve de ganhar 5kgfm de torque e quase 30cv para fazer praticamente o mesmo tempo em desempenho e consumo pior. Se o Golf fizer 0-100 em 10s com esse câmbio está no lucro. Já que o manual fez 9s e a perda quando se passa de manual para automático com conversor de torque é de 1s para cima.

    ResponderExcluir
  15. Tenho um golf tsi 1.4 , cambio dsg ,o carro é perfeito, maravilhoso e fantastico, o que dizem do golf fabricado no Brasil, ou do audi não me interessa se a suspenção é multilink ou de torção, ou o cambio for tiptronic,se eu gostar compro seus invejosos e recalcados. Quem desdenha quer kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. a maioria aqui que desdenha n tem dinheiro nem pra comprar um up tsi

      Excluir
  16. Pra mim isso se chama retrocesso o que VW Brasil está fazendo com os carros importados. Os carros vem da Alemanha com uma obra prima de engenharia e quando chega no Brasil capam o carro todo, tiram tudo do melhor dos acessórios , motor, transmissão e acabamento. Ainda vendem mais caro que o importa. Sempre com desculpas esfarrapadas que não cola.

    O Novo Golf chegou com uma com acabamento incrível e a VW Brasil depenando o carro aos poucos e o Golf vendido aqui o hoje não é igual Alemão, bem pior. Estão fazendo isso com a Audi agora.
    Parece que o presidente da VW Brasil é burro ou acha povo brasileiro é tão idiota de comprar gato por lebre.
    Daqui um ano quero comprar um Golf Highline Alemão Semi novo, nada de nacional..

    ResponderExcluir
  17. levando em conta esses números do A3, to vendo que o Golf nacional vai levar um cacete do importado, o conjunto mecânico é idêntico como sabemos, carros tem peso tamanho parecidos, entao, de 0 a 100 vai pular de 8.4 e vai fazer em 9.4... o Jetta se sair nesse conjunto entao que é mais pesado vai na faixa dos 10 ...

    ResponderExcluir
  18. Ainda mais com C 180 de entrada por 119.900...

    ResponderExcluir
  19. No passado, A3 nacional e Golf nacional andaram de mãos dadas e não deu certo. Por que daria hoje?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. nao deram certo? Fizeram um verdadeiro carnaval no mercado amigo...foi sucessso e ainda fazzem ate hj pelo incrivel que pareca ainda sao carros bem vistos..

      Excluir
  20. ؟Iria comprar um Audi A3, mas como a suspensão não é multilink vou comprar um Jac J3.

    ResponderExcluir
  21. A BMW produzida aqui é a copia da alemã.

    ResponderExcluir
  22. Acho que essa noticia do ei o de trocao nao pro ede nem pros audis, nem pro golf highline. Nao faz sentido jetta comfortline com multibracos e audi eixo de torcao

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na minha opinião os executivos da Audi deveriam ter vergonha de anunciar isso. Essa suspensão jurássica num carro desses...

      Excluir
  23. Tradução: Multilink e DSG não são mais pro nosso bico (já que estamos muito mais pobres com dolar a 4 reais)

    ResponderExcluir
  24. Era melhor ter continuado importado. Tenho um Civic com suspensão independente e afirmo que faz diferença. Achei ridículo, esse carro estava no topo da minha lista de próximas aquisições, dirigi o importado e adorei. Daí levantam o carro, tiram o câmbio e voltam a suspensão pra uma suspensão de Santana? Pelo amor... Bye Audi.

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.