Toyota Mirai 2021 movido à hidrogênio é lançado - fotos

A Toyota apresenta a segunda geração de seu sedã de célula de combustível Mirai.
Novo Toyota Mirai 2021 movido à hidrogênio é lançado - fotos
O Mirai combina design emocional e prazer de dirigir com um equilíbrio ecológico excepcional.
Novo Toyota Mirai 2021 movido à hidrogênio é lançado - fotos
O novo Mirai também se destaca por suas proporções mais atraentes. Enquanto a Toyota aumentou a distância entre eixos em 140 mm para 2.920 milímetros, a altura do veículo, que foi reduzida em 65 milímetros para 1.470 milímetros, agora parece mais plana - também graças à linha do tejadilho mais baixa, que, como os painéis contínuos da parte inferior da carroceria, tem um efeito positivo na aerodinâmica.
Novo Toyota Mirai 2021 movido à hidrogênio é lançado - fotos
A saliência traseira cresceu 85 milímetros, elevando o comprimento total do sedan para 4.975 milímetros. O rasto 75 milímetros mais largo e as rodas maiores com diâmetros de aro de 19 e 20 polegadas contribuem para o centro de gravidade mais baixo do veículo e sublinham a aparência dinâmica do novo Mirai.
Novo Toyota Mirai 2021 movido à hidrogênio é lançado - fotos
O modelo é baseado na plataforma modular GA-L da Toyota, que permite a integração de um terceiro tanque de hidrogênio, o que amplia o alcance em 30 por cento para até 650 quilômetros.
Novo Toyota Mirai 2021 movido à hidrogênio é lançado - fotos
A bateria é menor e agora consiste em 330 em vez de 370 células - no entanto, ela estabelece um novo recorde com uma densidade de potência específica de 5,4 kW por litro.
A potência máxima aumenta de 114 para 128 kW. A Toyota também melhorou seu comportamento no frio: agora a célula começa a funcionar mesmo em temperaturas de até 30 graus Celsius negativos.
Novo Toyota Mirai 2021 movido à hidrogênio é lançado - fotos
O sistema de célula de combustível totalmente redesenhado é caracterizado por componentes significativamente menores e mais leves. Apesar de um aumento de 12% no desempenho, os componentes otimizados dentro da caixa pesam uns bons 50% menos. Ao mesmo tempo, a Toyota reduziu o número e, portanto, a quantidade de conexões de sistema necessárias, o que economiza não apenas peso, mas também espaço valioso de instalação.
Novo Toyota Mirai 2021 movido à hidrogênio é lançado - fotos
Isso se aplica, por exemplo, à sucção projetada mais compacta, que foi reposicionada e, portanto, permite a forma otimizada do separador de duto de gás. Também existem materiais inovadores para os eletrodos.
Novo Toyota Mirai 2021 movido à hidrogênio é lançado - fotos
O motor elétrico síncrono oferta 182 cv e 300 Nm, que permite a este sedã acelerar de 0 a 100 km/h em 9,2 segundos, para atingir 175 km/h de velocidade máxima.
Novo Toyota Mirai 2021 movido à hidrogênio é lançado - fotos
A combinação do novo trem de acionamento de célula de combustível elétrico e plataforma GA-L permite a distribuição de peso ideal de 50:50.

Postar um comentário

22 Comentários

  1. Alternativas muito boas! Se considerar que esta tecnologia poderia ser estendida ao etanol! Facilitando a infraestrutura instalada ... se fosse aqui no Brasil...rsrsrs

    ResponderExcluir
  2. Esse aí é um natimorto. Carro a hidrogênio tem muito menos eficiência que um elétrico puro. A VW tem a estratégia mais correta de investir em baterias. Não em hidrogênio. Isso é desespero da Toyota por não ter um carro elétrico 100% viável.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Natimorto? Você não entende PORRA NENHUMA de hidrogênio mesmo. O KION Group, um dos maiores fabricantes de empilhadeiras do mundo, alemão (sede em Wiesbaden) e líder no segmento de empilhadeiras elétricas com a marca STILL tem uma empilhadeira (RX60-35 para 3,50 toneladas) com célula de hidrogênio e o desempenho dela é IDÊNTICO ao da máquina com bateria de íons de lítio. Sua afirmação é inverídica e leviana.

      Esse carro já está na 2ª geração, é absolutamente viável.

      Sabe quanto tempo se demora pra carregar um tanque de hidrogênio num carregador dos mais simples? menos de 15 minutos. Quanto tempo leva mesmo pra carregar uma bateria???

      Além disso, o aparelho que faz a eletrólise e separa o hidrogênio da água já existe a mais de 100 anos! O hidrogênio é a substância mais abundante na face da terra, esse processo todo das células de hidrogênio é 100% renovável, ele é usado na geração de energia e o carro devolve para a atmosfera VAPOR D'ÁGUA.

      Se existe um combustível que será o futuro da humanidade, ele é parte da composição da água.

      Sabe por que não está sendo aplicado ainda em larga escala? Não é e nunca foi pelo poder explosivo dele e sim porque existe um monopólio da indústria de energia. Dá pra ter o gerador e hidrogênio em casa e com segurança...

      Se informe antes, não passe vergonha de graça, você já é muito currado aqui...

      Excluir
    2. A única vantagem do Hidrogênio é poder se recarregado em 15 minutos. Só que os carros elétricos como o ID3 e o ID4 ou o Taycan, em carregadores DC de 350 KW podem carregar 150 km...200 km em menos de 10 minutos de carga, e a capacidade das baterias estão crescendo absurdamente.

      Daqui a pouco chegam as baterias de estado sólido da Quantum Scape, que a VW tem 30%, e aí é para matar de vez o Mirai.

      Qual a vantagem de ter um carro a hidrogêncio, com motor a combustão interna de 30% de eficiência, e ainda ter que carregar tanques de hidrogênio pressurizados dentro do carro, se pode ter um elétrico 100% infinitamente mais eficiente e eficaz.

      Desespero da Toyota que chama.

      Excluir
    3. TRanto que a Toyota ofereceu a patente dela desse carro de graça para quem quiser, e ninguém quiz.

      Excluir
    4. E Carla4Patas sai estrupiada depois desse espanco.

      Excluir
    5. SAI NADA JOAOZINHA GUILERMINA.

      VW ESPANCANDO A CONCORRÊNCIA.

      RIP VOVÔ TOYOTA

      Excluir
    6. João Guilherme asno,

      chupa a explicação aqui seu idiota:

      https://theconversation.com/hydrogen-cars-wont-overtake-electric-vehicles-because-theyre-hampered-by-the-laws-of-science-139899

      Excluir
    7. Eduardo Saco Asno sempre falando abobrinhas:

      https://theconversation.com/hydrogen-cars-wont-overtake-electric-vehicles-because-theyre-hampered-by-the-laws-of-science-139899

      Excluir
    8. Esse carro dá um prejuízo de 50 mil dólares pra Toyota,fora a insegurança dele e que o mesmo não consegue concorrer com o Tesla 3.
      Até um Celta sem freios é mais seguro que o Mirai.

      Excluir
    9. Se desse prejuízo, a Toyota não fabricaria mais, ela é uma empresa e, como tal, trabalha com custo-lucro.
      Se não fosse viável economicamente, a ideia já teria sido abandonada.

      Nenhuma outra marca quis embarcar na ideia porque nenhuma outra tem capacidade de produzir e lucrar com um veículo nesse estilo de mobilidade. Só a Toyota consegue.

      As pobre coitadas acham que sabem de algo, mas não conseguem administrar o próprio auxílio emergencial, quanto mais julgar os lucros e viabilidade de produção e venda de produto de uma empresa no calibre da Toyota, que, não por acaso, é a segunda empresa mais valiosa do ramo automotivo e ainda é a que mais lucra. A profundidade e a dimensão dessas características estão além da compreensão de vossas limitadissimas cabecinhas imbecis.

      Excluir
    10. O prejuízo é de 50 mil dólares a cada carro vendido e ainda assim a Toyota insiste nessa bomba ambulante,fora que o carro continua horroroso,a Honda oferecia o Clarity a hidrogênio há 3 anos e o mesmo vendia a conta-gotas,a Honda tirou o carro de linha,fora que a própria Toyota lançou o C-HR elétrico na China e recentemente apresentou uma Van elétrica na Europa,e ela pretende trabalhar com baterias de estado sólido nos próximos anos.
      Lá fora existem eletropostos que funcionam com energia solar enquanto montar um posto de hidrogênio é caro demais,carros a hidrogênio são mais caros que os elétricos,esse monstrengo da Toyota é mais caro que quase todas as versões do Tesla 3,e carro a hidrogênio pra evitar vazamentos precisa de manutenção rigorosa nos dutos enquanto a manutenção de um carro a bateria é simples.

      Excluir
  3. Boa tarde,

    Carlos4Carros tem razão.

    Trabalho na Basf, maior indústria química do mundo e estamos já lidando com essa questão há anos:

    https://theconversation.com/hydrogen-cars-wont-overtake-electric-vehicles-because-theyre-hampered-by-the-laws-of-science-139899



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse VTNC é um frustrado. Só pode.

      Excluir
    2. Então tá! Fomos na Alemanha ver uma célula de hidrogênio entregando a MESMÍSSIMA energia, com a MESMÍSSIMA eficiência de uma bateria de íons de lítio, com 10 anos de garantia...

      São vocês que estão certos, afinal, segundo o Carlos, o Phideon da VW compete com o Phanton (Rolls Royce).

      Não vou contrariar, isso só pode ser demência...

      Excluir
    3. Vamos concordar que o volante do Phideon é lindo.

      Excluir
  4. Quero ver daqui há 10 anos quando descarte de baterias de carros elétricos se tornará um problema. O que as montadoras tem planejado para isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As novas baterias de VW e Tesla vão durar 1 milhão de milhas. E ainda depois do uso em carros, elas podem ser realocadas para uso em atividades como aquecimento doméstico e outros usos. São recicláveis.

      Excluir
    2. Erradíssimo.

      A bateria não é da Vw. VW não participou do desenvolvimento da bateria. A empresa está desenvolvendo e venderá pra VW. Ao contrário das super baterias da Tesla e da Gm, que foram elaboradas, desenvolvidas e bancadas pelas marcas.

      Excluir
    3. Se não me engano é da LG Chems

      Excluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.