Car.blog.br

Pesquisar este blog

Novo Chevrolet Tracker 1.0 MT e AT - dados de consumo

Categorias: , , , , 49 Comentários

Lançado após o fechamento da primeira edição do relatório do Inmetro, o Novo Tracker aguarda uma próxima atualização da lista, a qual deve trazer números melhores. Segundo a GM, será o SUV Flex mais econômico do Brasil, considerando os rivais diretos.

Novo Chevrolet Tracker 1.0 MT e AT - dados de consumo

Os números oficiais de eficiência energética do novo SUV da Chevrolet, no entanto, já constam nas etiquetas do Inmetro que são coladas no para-brisas dos modelos expostos nas concessionárias.




No caso do Novo Tracker, todas as versões são equipadas com uma nova família de motores turbo Flex: 1.0T ou 1.2T, que alcançam médias rodoviárias de até 14,8 km/l e 13,5 km/l, respectivamente, dependendo da configuração.

Novo Chevrolet Tracker 1.0 MT e AT - dados de consumo

O Novo Tracker adota uma arquitetura mais avançada que o deixou até 144 kg mais leve, contribuindo para uma economia de combustível que chega a 17% em relação ao modelo anterior.

Confira as médias de consumo do Novo Tracker pelo Inmetro, em km/l:



Modelo
EtanolGasolina
Média
CidadeEstradaCidadeEstrada
Novo Tracler 1.0T MT69,010,413,014,813,8
Novo Tracker 1.0T AT68,29,611,913,712,7
Novo Tracker 1.2T AT67,79,411,213,512,2
VW T-Cross 200 TSI A/T7,69,511,013,512,1
Honda HR-V cvt7,78,611,012,311,6
VW T-Cross 250 TSI A/T7,79,39,313,211,1
Jeep Renegade 1.8 A/T6,98,610,012,010,9
Hyundai Creta 1.6 A/T7,18,210,111,310,6

Importante observar que os valores divulgados pelo Inmetro são obtidos a partir de medições de consumo efetuadas em laboratório e servem como referência para que o consumidor possa comparar a eficiência energética dos veículos em uma mesma condição.

Novo Chevrolet Tracker 1.0 MT e AT - dados de consumo

Contudo, no uso cotidiano do veículo, diversos fatores influenciam o consumo percebido pelo motorista, podendo apresentar variações, para mais ou para menos. Interferem a maneira de dirigir, as condições climáticas, os padrões de tráfego, as cargas impostas e o estado de manutenção do veículo, por exemplo.

49 comentários:

  1. Gostei, muito agradável esse carro, estou esperando a concessionária abrir aqui para comprar uma dessa LT ou uma LTZ 1.2.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. André, sou consultor de vendas na consecionaria Artvel.... Estamos funcionando....
      Me ligue 35 998877653
      Alexandre
      Obg

      Excluir
    2. E muito bonita eu tbm queria uma

      Excluir
  2. carro ficou bem acertado, resta saber agora como ficará o mercado, abrax a todos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olhe o mercado dos irmãos de plataforma que você terá a resposta.

      Excluir
    2. Como faço pra encontrar esses irmãos de plataforma

      Excluir
  3. A nova GM tracker tem um potencial enorme para ser o SUV compacto mais barato de todos, e para vender muito. Não é por menos, o carro exala simplicidade construtiva (Vide Onix ). Tem nitidamente uma construção bem inferior ao antigo modelo. Seu projeto passa fragilidade. Infelizmente o brasileiro não consegue identificar isso. É visualmente um projecto de baixo custo. A GM deve estar de sorriso largo ao trazer projetos baratos e vende-los com quase o mesmo preço de seus concorrentes. Até com estrondosos descontos dar pra lucrar bem. Só vejo as pessoas falando: A nova tracker é mais bonita que a antiga. Isso é coisa de brasileiro só se preocupar com design.
    Viva o povo brasileiro! Viva!. A impressão nítida que dar é que o antigo tracker era um cruze SUV e esse novo é um Onix SUV. Claramente o projeto de baixo custo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vêm chorar no meu colo Dani, que eu lhe garanto um consolo bem grande com essa sua choradeira sem fim o doente MB.

      Excluir
    2. Daniel tem razão essa tracker é um Downgrade da antiga com firulas tecnologicas pra compensar o motor menor ... realmente deve chegar à liderança. Vale lembrar que essa política foi feita pela VW no Polo/Virtus em relação à Golf/Jetta.. vendem um downgrade achando que atende (e o brasileiro compra)... Fiat fez com o Punto -> Argo... Ford fez com o Fiesta -> Ka... enfim as 4 "tradicionais" só querem "enrabar" o brasileiro... sempre opto por outras marcas descartando também as chinesas.

      Excluir
    3. Daniel Muita Bosta e suas burrices costumeiras...

      Só o fato da nova Tracker ser maior, oferecer mais espaço interno e porta malas, sendo mais leve e mais segura que a antiga já prova que ela é um projeto melhor.

      Para de mimimo e vá procurar algo de útil pra fazer.

      Parece uma moçoila chorona com dor de cotovelo que sabe que a Tracker vai vender mais que a Tcross e já tá com frescurinha.

      Excluir
    4. A plataforma de Onix pode até ser de baixo custo, mas nao é inferior a plataforma antiga não.
      Acabemento no mesmo nivel (regular).
      Vai arrebentar com a concorrencia.

      Excluir
  4. Faço 16,5 km/L no meu A3 LM 14/14... Já no Corolla XRS 18/18 não passa de 11,5 km/l... Isso em BR sempre com ar ligado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Puxa, todos aguardavam esta informação.

      Excluir
    2. O novo Corolla 2.0 de 177 cv é mais econômico do que o Virtus 1.0 de 128 cv.

      Excluir
    3. Corolla é o outro patamar, jamais se compara um Corolla com Virtus. Virtus é segmento B, já o Corolla é segmento C.

      Excluir
    4. Minha Mitsubishi Pajero Dakar 3.5 V6 Flex AT-4 faz 3,5 na cidade e 4,8 na estrada

      Excluir
    5. Meu Koenigsegg One:1 faz 0,3 na cidade e 1,5 na estrada. Sou tão foda que venho na internet tirar onda.

      Excluir
    6. Meu Renegade diesel faz 10 km/l na cidade e 18 km/l na estrada.

      Excluir
    7. Meu Fiat 147 faz 6 km/l mais 1 litro de óleo por km na cidade, na estrada pegando banguela faz 19km/l mais 200ml de óleo, showwwww

      Excluir
  5. Se continuasse com o 1.4..faria medias melhores alem de mais potencia..eu faco isso ai com meu cruze pra melhor ate

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. [Se continuasse com o 1.4..faria medias melhores]

      Nem nos sonhos, o motor 1.4 é muito beberrão.

      Excluir
    2. Beberrão onde? Faço 10.7km/l na gasolina, na cidade e com ar ligado o tempo todo no meu Cruze. O que acontecia no antigo Tracker é o seu peso ser elevado. Como o novo Tracker é mais leve, certamente teria bons números.

      Excluir
    3. 1.4 anda longe de ser beberrão. No comparativo da Quatro Rodas Tracker 1.4 foi pouca coisa menos econômica que a Tcross 1.0. Tracker fez 10,4/14 (cidade/estrada), enquanto Tcross fez 11,8/14,7 (cidade/estrada).

      Veja: https://quatrorodas.abril.com.br/testes/supercomparativo-colocamos-a-prova-estes-12-suvs-de-ate-r-95-000/

      Excluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. https://motor1.uol.com.br/reviews/406150/comparativo-novo-chevrolet-tracker-versus-vw-tcross/

    Conclusão
    O Tracker vence o comparativo pelo conjunto da obra. Ele tem porte semelhante ao dos melhores do segmento, como HR-V e Creta, e entrega um desempenho próximo do T-Cross, além de oferecer uma lista de equipamentos de série recheada - tudo isso por um preço mais baixo que o do rival sem opcionais. O VW ainda tem a melhor performance e uma dirigibilidade superior, além de itens exclusivos, mas seu valor quando completo o coloca praticamente em uma categoria acima. No fim do dia, fica a sensação de que a briga pela liderança do segmento está mais em aberto do que nunca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente. Qualquer comparativo com t-Cross que o Tracker venha ganhar será pelo preço mais baixo. Se ambos tivessem exatamente o mesmo preço, o Tracker não teria qualquer chance.

      Excluir
    2. Não, não. Tracker venceu porque ofereceu espaço interno melhor resolvido, porta malas maior, desempenho muito semelhante ao 1.4 mesmo sendo 1.2 e com consumo bem menor. Venceu porque oferece maior conforto ao rodar, foco de quem busca um suv familiar. Venceu porque, de série, tem mais itens do que o TCross pode ter pagando mais de 10 mil reais.

      Em suma, o motivo da vitória foi o custo/benefício, que está muito além de só ser barato. Ser somente mais barato em geral não faz carro nenhum ganhar comparativo. Ser superior em muito pontos cobrando menos por isso, sim.

      Aprende aí.

      Excluir
  8. TODOS OS SITE ESTÃO FOCADOS NÃO DISPUTA ENTRE T-CROSS RIGHLINE X TRACKER PREMIER.

    ACHO QUE O TRACKER VAI CONQUISTA MAIS COMPRADOR POIS A CHEVROLET ABRIL UMA VASTA OPCAO DE COMPRA 2-MOTOR 1.0 E 4-MOTOR 1.2
    ACHO QUE A VOLKS PODIA TRAZER PARA TODA LINHA O 250 TSI AI SIM A BRIGA IRIA FICAR BOA.
    TRACKER 1.2 VAI SER O CARRO CHEFE DESSA NOVA LINHA....CAMINHO A LIDERANCA.

    ResponderExcluir
  9. TODOS ESTÃO FOCADA DA DISPUTA ENTRE T-CROSS HIGHLINE X TRACKER PREMIR
    MAS A ONDE A CHEVROLET ABRI VANTAGEM FOI NA ESTRATEGIA DE TER 2-VERSAO 1.0 E 4-VERSAO 1.2
    ACHO QUE A VOLKS DEVERIA MUDAR ESSA CONFIGURAÇÃO E TRAZER PARA VERSÃO MAIS BASICA A OPCAO DO 250 TSI.
    A BRIGA FICARIA MAIS EQUILIBRADA...ENTRE 1.0 E UM 1.2 PARECE POUCO MAS EU VOU DE 1.2
    TIVE UM POLO 1.0 E DEPOIS UM 1.6 CHEGUEI A CONCLUSÃO QUE 1.0 NUNCA MAIS.

    ResponderExcluir
  10. Faltou o Nissan Kicks 1.6 CVT no comparativo.

    Nissan Kicks 1.6 CVT(Consumo INMETRO):
    Cidade/gasolina - 11,4 km/l
    Cidade/etanol - 7,7 km/l
    Estrada/gasolina - 13,7 km/l
    Estrada/etanol - 9,4 km/l

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fiat 147 1.6 manual(Consumo que faço):
      Cidade/gasolina - 12,15km/l
      Cidade/etanol - 9,0 km/l
      Estrada/gasolina - 19 km/l
      Estrada/etanol - 14 km/l
      Em ambos os casos queima 200ml de óleo a cada 100km rodado

      Excluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. No vídeo: "....Chevrolet Bolt consome de 6 a 7 vezes menos que um veículo similar à gasolina...". Não é bem assim. Depende de onde você vai carregar. Cada ponto de recarga tem suas regras específicas. "...quando usa na cidade não tem barulho nenhum...". E na estrada ? Tem barulho fake?

    ResponderExcluir
  13. Comparativo Tracker Premier x Tcross Highline feito pelo Motor1:

    "Por dentro, exceto pelo espaço para as pernas no banco de trás (melhor no VW), é clara a vantagem do Tracker. Sua cabine é sensivelmente mais larga e até o motorista encontra mais folga, com ampla liberdade de movimentos. No T-Cross, a parede do console central fica encostada na perna direita de quem dirige, enquanto o painel elevado não ajuda a disfarçar o quanto ele é estreito. Em outras palavras, a distância do T-Cross para o Polo é menor que a distância do Tracker para o Onix, que são, respectivamente, os modelos base de cada um."

    É o que eu sempre digo, entreeixos não é tudo. O espaço em excesso que sobra entre o encosto do banco dianteiro e o joelho do passageiro que vai no banco de trás não tem utilidade alguma. Muito melhor é poder acomodar confortavelmente três pessoas no banco traseiro, com espaço mais que suficiente para pessoas com até 1.90, ainda mais levando em consideração que não são muitas as pessoas que possuem esta estatura. Também é mais importante o motorista que pagou pelo carro ter mais espaço e liberdade de movimentos, o que resulta em maior conforto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daqui a pouco aparece o MyBalls com aquele papo do Paraguai de qualidade construtiva para rebater esses argumentos.

      Excluir
    2. No caso do entre-eixos maior do tcross dá pra pensar também que o espaço adicional foi pensado para incluir um banco corrediço como na versão européia?
      Ou foi apenas pra aumentar tamanho total e diferenciar da ideia de "hatch elevado" (do polo)?
      Os polo/tcross foram projetados na europa, mesmo usando bases/médias antropométricas mundiais, o espaço do tcross/virtus é bastante generoso até, e, já que por aqui imagino que temos pessoas mais baixas e de menor compleição física isso seja o citado "desperdício".
      Ou, como vem acontecendo, o poder de compra brasileiro caiu e substituem a primeira linha, golf/jetta/tiguan pelo time série b, polo/virtus/tcross.
      Com os atuais acontecimentos economicos mundiais, ta na cara que mesmo esses da serie b não serão renovados nos proximos anos e que seremos consumidores da futura série c, carros projetados para a India e adaptados para o brasil.
      Observando os atuais esforços (nenhum), tanto da população (só se interessa por preço ao inves de estudo/instruçao/ambiente para salario maior) quanto dos governos/empresários (dificuldade de perceber que um pais mais rico para o cidadao significa mais rico para todos).

      Excluir
    3. Existem várias formas de lidar com um entreeixos. Na linha Duster/Captur por exemplo, apesar de terem os maiores entreeixos da categoria (2.67m), a Renault preferiu sacrificar em boa margem o espaço traseiro pra aumentar o porta malas, que são os maiores do segmento.

      No Tcross aconteceu o inverso, a VW preferiu focar em espaço (só no banco traseiro), ao invés de chegar o banco um pouco mais pra frente e ganhar uns bons litros de porta malas. Um sistema corrediço como existiu no Fox/Spacefox e como existe na Spin também ajudaria.

      Excluir
    4. JL, o T-Croos na verdade tem o mesmo entre-eixos do Virtus, e não do Polo. O do Virtus é pouca coisa maior.

      Excluir
  14. estou querendo comprar um modelo 1.8 porque não posso comprar o modelo novokkk

    ResponderExcluir
  15. Pode ser interessante, mas ainda prefiro o Renegade.

    ResponderExcluir
  16. Engraçado,por que não colocaram o kicks nesse meio? Será por que ele é econômico demais, rsrsrsrsr.

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.