Car.blog.br

Pesquisar este blog

Locadoras de automóveis são incluídas entre as atividades essenciais no DF, ES e SP - COVID-19

Categorias: , , , 12 Comentários

Os governos do Espírito Santo, Distrito Federal e de São Paulo são os primeiros a incluir as locadoras de veículos como atividade essencial durante o período de enfrentamento ao coronavírus. Com tais medidas, nos dois estados do Sudeste e no DF a atividade pode continuar, sem restrição, durante as quarentenas.

Locadoras de automóveis são incluídas entre as atividades essenciais no DF, ES e SP - COVID-19

Conforme a Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (ABLA), mesmo que em menor escala e com queda de receitas em razão da demanda reduzida, a intenção é manter a prestação do serviço, inclusive para atender situações de emergência. "Há laboratórios e hospitais que, devido à crise, necessitam aumentar temporariamente o número de veículos para transporte de exames e pacientes", diz o presidente da associação, Paulo Miguel Junior.

Locadoras de automóveis são incluídas entre as atividades essenciais

Mesmo antes da crise, por meio de contratos de longa duração, o setor também já vinha sendo responsável por alugar boa parte dos veículos usados como ambulâncias e viaturas policiais em diferentes estados e municípios e, ainda, pela locação de automóveis usados por aproximadamente 200 mil motoristas de aplicativos em todo o país. "Para quem se vê diante de necessidades inevitáveis de deslocamento, o automóvel reduz o risco das aglomerações em modais coletivos e isso faz diferença no combate à rápida proliferação do vírus", acrescenta Miguel Junior.

Locadoras de automóveis são incluídas entre as atividades essenciais

Os decretos em SP, DF e ES impõem a obrigação de as locadoras adotarem medidas de precaução e higiene determinadas pelas autoridades de saúde. "Em São Paulo, por exemplo, isso inclui afastamento do trabalho de profissionais com mais de 60 anos e/ou que sejam portadores de doenças que reduzam a imunidade", diz Paulo Miguel Junior. "Também é preciso preservar distância mínima de um metro nos contatos interpessoais e, ainda, todos usarem álcool em gel, luvas e máscaras, junto com a higienização dos ambientes de trabalho".

A respeito da limpeza dos veículos, as maçanetas, bancos, volantes, apoios de braço, cintos de segurança e outras superfícies estão sendo higienizados. Os entregadores dos carros precisam usar os equipamentos de proteção (máscara e álcool em gel) e cada cliente também é alertado para cumprir integralmente as determinações quanto às restrições em função da pandemia.

O mais recente Censo do setor de aluguel de veículos, organizado pela ABLA e com informações da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), mostrou que ao final de 2019 o Brasil contava com 10.812 empresas de locação de veículos. Juntas, essas empresas tinham 75.104 empregos diretos no país. No Distrito Federal são 163 locadoras (com 1.420 colaboradores); o Espirito Santo tem 291 empresas (1.512 colaboradores) e em São Paulo atuam 2.525 locadoras (16.672 colaboradores).

12 comentários:

  1. Fiat e GM felizes da vida. Poderão continuar a entuchar locadoras com seus Argos, Compass, Onix e etc. Hyundai também gosta de locadora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que quem deve estar mais feliz é a VW, já que ela está em quarto no ranking, quer apostar que ela volta pra segundo no fim da semana?

      Excluir
    2. Carlos nessa vc está sendo burrao... explique-me qual o problema de vender para locadoras ? Já vi muita gente alugar um.carro ...gostar ,e depois compar.

      Vao se tratar

      Excluir
    3. Uma montadora que tem do seu modelo mais barato ao mais caro lotando locadoras como é o caso da vw com gol, voyage, polo, virtus, jetta, passat,t-cross, tiguan, saveiro e Amarok deve estar muito satisfeita com a medida.

      Excluir
  2. Só colocaram fotos dos carros menos vendidos para locadoras, deveriam colocar o Gol, Voyage, Virtus, T-Cross e os super Premium A3 e Q3.

    ResponderExcluir
  3. As locadoras estão mandando no mercado de automóveis no Brasil. Coronavirus é apenas uma desculpa, se não fosse o virus, achariam outras. Os fabricantes gostam disso, é sempre uma valvula de escape vender para as locadoras, seja lá qual fir o motivo. Na minha cidade tem inumeros terrenos com carros novos sem uso de locadora, inclusive os ladroes de rodas já estiveram por lá e fizeram a "feira".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para a locadora comprar o carro 0km, ela tem q levantar o capital com a venda do estoque de carros usados. Aí vem a pergunta: quem vai comprar?

      Excluir
  4. Não é serviço essencial. Mas,tem viés político pois, um dos donos da localiza Salim Mattar é chefe de privatização do governo. Entende como funciona?

    ResponderExcluir
  5. De um jeito ou deoutro as locadoras sempre levarão vantagem.

    ResponderExcluir
  6. As locadoras também poderiam ganhar dinheiro desmontando os carros e vendendo as peças de modo oficial para lojas e oficinas.

    Imagine se um pequeno numero dos veiculos apos a locação (cota ou idade), ao inves de serem vendidos, fossem desmontados, checadas as suas peças, catalogadas e disponibilizadas para lojas ou oficinas.

    Tornaria o reparo mais viável financeiramente sem prejuizo do fornecimento primario (industria->fábricas), diminuindo necessidade de estoques de peças de lenta rotatividade nas concessionárias. Dando opção aos clientes de fazerem reparos ou trocar por uma peça usada mais ainda em melhor estado do que a danificada.

    Seria um meio termo entre uma nova de fábrica e uma genérica similar, só que sem garantia. Bateu o parachoque: gasta 200 e faz um reparo, gasta 400 e pega o da locadora, gasta 600 e pega um generico ou por ultimo 800 em um novo pintado na css.

    As peças mais importantes, vidros, chassis, monobloco, motor seriam oficialmente encaminhados para reciclagem.

    Ganha todo mundo: governos, detrans, oficinas, clientes, siderurgicas, industria de reciclagem, novos empregos, transportadoras.

    Imagina um carro parado de enchente esperando um tempão um monte de peças e elas podendo sair (tipo "doador oficial") de um carro de locadora sendo baixado. O cara recupera mais rápido, a oficina pega logo outro serviço, a locadora vai comprar outro novo, o governo pega novos impostos, e por ai vai. Para o ferro velho nao muda nada pois compra carro batido de leilao. As lojas de peças tambem podem até oferecer esse tipo de item comprando. Imagina achar um central eletronica do motor, de repente, a locadora leva numa css e reprograma e já vende para oficina ou loja tudo preparado para o novo dono.

    ResponderExcluir
  7. Nunca vi alguém conseguir escrever tanta merda.. vc defeca prlos dedos. Pegar um carro semi-novo e desmontar para equipar carros caindo aos pedaços? A frota de um pais não pode ser antiga, pois carros antigos são menos seguros e mais poluentes. Sua ideia bosta tornaria a frota obsoleta em um prazo menor do que uma década. Vc seria um bom ministro em um país sucateado tipo Cuba, Venezuela. Da próxima vez que for falar merda aqui, peça autorização aos demais colegas. Não somos obrigados a ver o excremento sair dos seus dedos.

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.