Car.blog.br

Pesquisar este blog

Brasília terá compartilhamento de carros elétricos Renault

Categorias: , , , 18 Comentários

O Governo do Distrito Federal em parceria com a ABDI (Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial) e o PTI ( Parque Tecnológico Itaipu) lançam em Brasília o programa Veículo para Eletromobilidade (VEM DF), de compartilhamento de carros elétricos.

Brasília terá compartilhamento de carros elétricos da Renault

Inicialmente o VEM DF será usado por servidores públicos do Distrito Federal que poderão realizar trajetos curtos com carros elétricos compartilhados. A frota inicial é de de 16 carros elétricos do modelo Renault Twizy, que podem atingir até 80 km/h de velocidade, e têm autonomia para rodar 100 quilômetros com uma carga de bateria.

Brasília terá compartilhamento de carros elétricos da Renault

O PTI é o responsável pelo desenvolvimento de um software (MoVE), que permite aos usuários reservarem os veículos disponíveis, assim como acompanharem, em tempo real, informações como localização, velocidade, carga de bateria, rotas percorridas e até a quantidade de dióxido de carbono (CO²) que está deixando de ser emitida na atmosfera.

Brasília terá compartilhamento de carros elétricos da Renault

Coube ao Parque Tecnológico também adaptar os veículos à tecnologia e oferecer treinamentos aos usuários. "Temos um projeto semelhante, que já foi validado e deu muito certo. Em Brasília não deve ser diferente", destacou o diretor-superintendente do PTI, General Eduardo Castanheira Garrido Alves. Ele também lembrou do papel do Parque em "promover tecnologias sustentáveis e contribuir para tornar as cidades mais inteligentes".

Brasília terá compartilhamento de carros elétricos da Renault

Para garantir o carregamento dos veículos, 35 eletropostos (pontos de recarga) devem ser instalados por todo o Distrito Federal até o final deste ano. A infraestrutura fabricada pela WEG será gratuita e de uso coletivo, permitindo a utilização de veículos de qualquer montadora.

Brasília terá compartilhamento de carros elétricos da Renault

Igor Calvet, presidente da ABDI, explicou que o objetivo da Agência no projeto "é divulgar soluções e promover o investimento em eletromobilidade, que é um dos alicerces estratégicos das cidades inteligentes". Já o GDF, com a iniciativa, busca reduzir custos com a manutenção e combustíveis da frota oficial.

Cenário favorável

Brasília (DF) possui algumas vantagens quanto ao uso de carros elétricos. O relevo predominantemente plano reduz o consumo de bateria; a temperatura é favorável; e a tensão de 220 volts dispensa adaptações para a instalação dos eletropostos.

Brasília terá compartilhamento de carros elétricos da Renault

Em princípio, o VEM DF terá uma rota restrita à Esplanada dos Ministérios e sedes dos órgãos da administração do DF. O investimento total do projeto foi de R$ 3,1 milhões, sendo R$ 2,1 milhões da ABDI, utilizados na compra dos carros e dos eletropostos, e R$ 1 milhão do PTI, com o desenvolvimento do software.

Como funciona?

O desbloqueio dos carros poderá ser realizado pelo servidor por meio de seu próprio cartão após cadastro prévio. Pelo aplicativo, os veículos poderão ser reservados. Para o bom funcionamento da tecnologia, os usuários devem seguir algumas orientações simples, como realizar as reservas sempre via software; deixar o carro carregando sempre que estiver parado nas vagas destinadas ao projeto com eletroposto; e não utilizarem veículos para reuniões demoradas em locais que não haja ponto de compartilhamento.

Serviço

Lançamento do VEM DF (Veículo para Eletromobilidade)
Data: 7 de outubro
Hora: 10h
Local: Salão Branco – Palácio do Buriti

18 comentários:

  1. isso aí tem airbag? Como pode homologar uma coisa dessa? Piada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pior é o Troller q tb não tem, e não é um veículo de uso limitado como este.

      Excluir
    2. É muito adequado ao uso urbano. Econômico e seguro. A velocidade é limitada a 80 km/h. É uma alternativa às bicicletas, e patinetes elétricos.
      Em alguns países como na Coreia, essa solução da Renault está fazendo o maior sucesso.
      Uma cópia desse carro está sendo desenvolvida pela VW. Já foi inclusive publicada uma matéria neste blog.

      Excluir
    3. O Twizy é homologado como quadriciclo somente para vias públicas em perímetro urbano.

      Excluir
    4. Uma vantagem desse carro é que pode ser carregado muito rapidamente numa tomada comum. Leva em torno de 1,5 h numa tomada de 220 V e 20 amperes.

      Excluir
    5. Esses mini-carros para as grandes cidades são verdadeiros lixos, literalmente cadeiras elétricas, foram reprovados "com louvor" pelo EuroNCAP.

      Excluir
    6. Temerários... Vão é passar por cima desses carrinhos aí.

      Excluir
  2. Esqueceu de dizer que em Brasilia quase nunca chove....

    ResponderExcluir
  3. A VW não é capaz de fazer um carrinho a altura do Twizy que vende bem na Europa. Todo sub-compacto que ela faz vira um fracasso monumental.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Up ta ai pra provar isto. Já vende mal movido a gasolina/alcool, e se vier elétrico com preço nas nuvens... Kkkk nao dura muito!

      Excluir
    2. Twizy vende bem aonde?veja a lista dos carros elétricos é híbridos mais vendidos da Europa antes de falar o que não sabe.
      O Up já esteve na lista dos 10 carros mais vendidos,vender mais carros não quer dizer superioridade.

      Excluir
    3. Um dos maiores fracassos em carros nos últimos anos é o 500e.

      Excluir
  4. A VW já pensa em trazer o e-Up pra cá se vier vai custar mais barato que o Zoe

    ResponderExcluir
  5. Enquanto na China já há centenas de milhares de elétricos nas ruas, no Brasil ainda estamos fazendo experiências com meia dúzia de carrinhos elétricos bancados com $$$ estatal e que só servidores públicos podem usar. Tudo comandado por um general de pijama. Piada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em SP existe compartilhamento de carros elétricos.

      Excluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.