Car.blog.br

Pesquisar este blog

Na TV nos EUA, VW lembra escândalo e anuncia era elétrica

Categorias: , , , 19 Comentários

Em um anuncio de TV dos Estados Unidos, nas finais da NBA, a Volkswagen faz referência ao escândalo de emissões e anuncia uma nova era de carros elétricos.

Na TV nos EUA, VW lembra escândalo e anuncia era elétrica

O spot (que reproduzimos abaixo), tem como música tema o clássico de Simon & Garfunkel, “The Sound of Silence”. Sem meias palavras, a montadora aborda a questão do escândalo de emissões do diesel de forma direta, usando o ímpeto gerado pela crise para produzir uma agressiva mudança para veículos elétricos.



"Nosso maior erro levou à maior transformação na história da empresa", disse Jim Zabel, vice-presidente sênior de marketing da VW of America, em uma entrevista que discutiu a mensagem do anúncio.

Na TV nos EUA, VW lembra escândalo e anuncia era elétrica

O comercial da TV, chamado “Hello Light”, começa com um flashback de notícias do escândalo de 2015. A crise, que atraiu grandes manchetes, prejudicou o posicionamento pró-ambiental da marca, resultou em uma estimativa de US $ 39 bilhões em custos de liquidação legal em todo o mundo, mas também, paradoxalmente, coincidiu com o momento no qual a marca assumiu a liderança global do mercado.

Na TV nos EUA, VW lembra escândalo e anuncia era elétrica

O vídeo rapidamente muda para retratar um designer projetando representações de veículos elétricos em uma sala pouco iluminada. Ele fica frustrado, mas depois é inspirado por desenhos antigos da Kombi - um clássico da VW nos EUA. Na sequencia vêm as modernas cenas de fabricação de veículos, seguidas de um vislumbre do I.D. Buzz, uma versão elétrica da Kombi que chega ao mercado em 2022.

Na TV nos EUA, VW lembra escândalo e anuncia era elétrica

O anúncio termina assim: “Na escuridão, encontramos a luz. Introduzindo uma nova era de mobilidade elétrica ”.

Na TV nos EUA, VW lembra escândalo e anuncia era elétrica

A linguagem da propaganda americana prenuncia a investida elétrica da Volkswagen of America, que inclui uma linha de veículos sob a nova sub-marca ID. Globalmente, o Grupo Volkswagen - que inclui a Audi e a Porsche - planeja lançar 70 novos modelos elétricos nos próximos 10 anos, respondendo por 22 milhões de veículos movidos a bateria.

Na TV nos EUA, VW lembra escândalo e anuncia era elétrica

O novo anúncio marca a primeira vez que a VW of America usou sua publicidade no mercado de massa para conectar a estratégia de renascimento elétrica ao escândalo de emissões, que marcou um dos capítulos mais sombrios da história da marca alemã.



Até agora, a equipe de marketing dos EUA da VW adotou uma abordagem cautelosa, evitando o tipo de anúncios de desculpas em larga escala - que é uma espécie de anuncio usada nos EUA em escândalos corporativos. Em 2015, algumas semanas após o escândalo ter chegado às manchetes, a VW publicou brevemente anúncios em jornais declarando que "estamos trabalhando para acertar as coisas". Mas a marca nunca abordou o escândalo nos anúncios de TV. Esta é a primeira vez.

Desde 2015, as vendas da Volkswagen vem crescendo de forma acelerada, não só nos EUA, quanto em termos globais, estimuladas por novos SUVs. Em 2019, só nos EUA, as vendas totais da marca VW subiram 6% nos primeiros cinco meses do ano.

19 comentários:

  1. O carro será um elétrico dieselgate e powershit...

    ResponderExcluir
  2. Não mostraram nada do carro, mas a música é fantástica, Simon & Garfunkel !

    ResponderExcluir
  3. Isso não é sobre produto. É sobre imagem.
    O cara que fez essa propaganda é um gênio. Como o cara conseguiu fazer essa música fazer todo sentido no dieselgate.
    Um desbunde de propaganda. Tinha que ser da VW, para a VW.

    Hello, darkness, my old friend
    I've come to talk with you again
    Because a vision softly creeping
    Left its seeds while I was sleeping
    And the vision that was planted in my brain
    Still remains
    Within the sound of silence

    In restless dreams I walked alone
    Narrow streets of cobblestone
    'Neath the halo of a street lamp
    I turned my collar to the cold and damp
    When my eyes were stabbed by the flash of a neon light
    That split the night
    And touched the sound of silence

    And in the naked light I saw
    Ten thousand people, maybe more
    People talking without speaking
    People hearing without listening
    People writing songs that voices never share
    And no one dare
    Disturb the sound of silence

    Fools, said I, you do not know?
    Silence like a cancer grows
    Hear my words that I might teach you
    Take my arms that I might reach you
    But my words like silent raindrops fell
    And echoed in the wells of silence

    And the people bowed and prayed
    To the neon god they made
    And the sign flashed out its warning
    In the words that it was forming
    And the sign said
    The words of the prophets are written on the subway walls
    And tenement halls
    And whispered in the sound of silence

    ResponderExcluir
  4. Silêncio teria a VW que tivesse acontecido com esse escândalo.
    Olha agora uma empresa recebendo prêmio de " eficiência dos seus motores diesel limpos " e que afinal era uma aldrabice.
    O duo de letristas e músicos devem concertesa de sentir vergonha dessa vw. Pena foi que cá na Europa a atitude dos governos, não ter sido tão severa como nos EUA.

    ResponderExcluir
  5. https://www.brasilagro.com.br/conteudo/estudo-diz-que-carro-eletrico-polui-mais-do-que-modelos-a-diesel.html

    ResponderExcluir
  6. Um estudo cientifico publicado pelo Instituto de Pesquisas Econômicas da Universidade de Munique afirma que veículos elétricos emitem mais CO2 do que modelos a diesel. O gás é o principal responsável pelo aquecimento global e alterações climáticas.

    "Os veículos elétricos dificilmente ajudarão a reduzir as emissões de CO2 na Alemanha nos próximos anos, já que a introdução de veículos elétricos não leva necessariamente a uma redução nas emissões de CO2 do tráfego rodoviário", afirma trecho da conclusão dos pesquisadores.

    A análise comparou um elétrico Tesla Model 3 e um Mercedes Classe C, com motor 2.0 turbodiesel. No entanto, os cálculos não consideram apenas as emissões pelos próprios carros durante a rodagem, que obviamente é zero para o elétrico. O estudo inclui também o CO2 emitido na fabricação das baterias e na produção da energia usada para as recargas.

    "Tendo em conta o atual mix de energia da Alemanha e a quantidade de energia utilizada na produção de baterias, as emissões de CO2 dos veículos elétricos são, no melhor dos casos, ligeiramente superiores às de um motor Diesel e, noutros casos, muito mais elevadas", afirmam os autores.

    É que a energia no país, como em muitos outros, é gerada de várias formas. Embora 36% venha de fontes renováveis, como solar, eólica, hidroelétricas ou biomassa, ainda há usinas termonucleares e de carvão na Alemanha. O governo tem metas de redução de CO2 e prazos para encerrar essas usinas (2020 e 2038, respectivamente).

    Os pesquisadores criticaram a União Europeia por classificar veículos elétricos como "zero emissões". Para eles, "a realidade é que, além das emissões de CO2 geradas na produção dos veículos elétricos, quase todos os países da UE geram emissões significativas de CO2 do carregamento das baterias a partir da utilização da rede nacional elétrica com mix de produção".

    A Alemanha é o terceiro maior mercado de carros elétricos, atrás apenas de China e EUA. O governo alemão e a União Europeia têm metas e programas de incentivo para ampliar a fabricação e venda de veículos elétricos e híbridos.


    Até GNV é melhor

    Os autores do estudo alemão defendem que motores a hidrogênio ou a "metano verde", que seria o metano produzido a partir de fontes renováveis, são as melhores opções a longo prazo. O gás natural é indicado pelos pesquisadores como ideal para um período de transição.

    "Mesmo com a tecnologia atual, as emissões totais de um motor a combustão alimentado a gás natural são já quase um terço inferiores às de um motor diesel", dizem.

    Para os pesquisadores, a discussão na Alemanha está centrada apenas nos veículos movidos a bateria, enquanto há outras tecnologias com potencial que também deveriam ser incentivadas pelo governo.

    Os autores do estudo são Christoph Buchal, professor de física na Universidade de Colónia, Hans-Dieter Karl, perito do Instituto de Pesquisas Econômicas da Universidade de Munique na área de energia, e Hans-Werner Sinn, ex-presidente do instituto e professor emérito da Universidade Luís Maximiliano de Munique (UOL, 30/4/19)

    ResponderExcluir
  7. Esse estudo não fala do tipo de bateria usado nos carros elétricos atuais e não falou de outros tipos de baterias em estudo como de estado sólido e outros estudos para reaproveitamento de baterias.
    Gnv não tem nem a autonomia de um carro a etanol e o carro a hidrogênio é mais caro que um elétrico e sua manutenção é complexa,montar um posto de hidrogênio é caro e esses carros são perigosos,Só ver o fracasso do Mirai da Toyota que dá um prejuízo de 50 mil dólares a cada carro vendido enquanto o Tesla 3 fez a Tesla dar lucro vendendo muito mais que ele.

    ResponderExcluir
  8. A VW Brasil finalizou o recall dos motores diesel com problemas no Brasil e pagou as multas que devia ao Ibama e outros órgãos? Se não o fez, essa propaganda aí é só pra inglês ver. Ops, pra americano ver

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Brasil ?? Brasil é uma piada com um monte de carro e ônibus jogando fumaça a anos na nossa cara.

      Excluir
    2. Ônibus é Mercedes-Benz o resto é tentativa de ônibus.

      Excluir
  9. Fez uma merda estratosférica, enganou dezenas de governos, agora tem que dar a cara a tapa mesmo.

    ResponderExcluir
  10. O diesel gate aconteceu em 2015. E logo em 2016 a VW já superou a Toyota e se tornou a maior do planeta. Em 2017 não só repetiu a dose, como ampliou ainda mais seu domínio. Em 2018 novamente e agora em 2019 mais ainda.

    Os consumidores provam que amam cada vez mais a Vw e seus carros. Nunca se vendeu tanto VW no Planeta. Nunca uma empresa sozinha vendeu tantos carros. Foi a primeira a superar 10 milhões de vendidos no mundo, e será a primeira a superar a marca de 11 milhões este ano.

    Isso mostra que as pessoas gostam de empresas que façam tudo por elas, até mesmo tentar enganar burocratas idiotas eco-xiitas.

    A VW fez de tudo para beneficiar os consumidores, incluindo enganar os burocratas idiotas americanos. E foi beneficiada pelos consumidores, que compram seus carros como nunca.

    Ou seja, é o triunfo do senso comum contra o discurso idiota moralista, inclusive de uns manés que ficam de mimiim moralista em blogs automotivos.

    VW com dieselgate pode dizer: vim, vi e venci e fod@-$e os babacas moralistas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que emocionante..suas palavras Carlito..a Volks irá te parabenizar pela suas palavras 👏👏👏

      Excluir
    2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
  11. Legal! Pena que nos EUA a VW não pega de jeito nenhum...

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.