Car.blog.br

Pesquisar este blog

4 picapes médias diesel mais vendidas em 2018 - Brasil

Categorias: , 31 Comentários

O segmento de picapes médias representou 54% do total de 368.811 comerciais leves vendidos no Brasil em 2018. E nesse segmento há picapes vendidas com motor flex e diesel, porém a preferência do consumidor é ampla pelo diesel, variando conforme o modelo.

As quatro picapes médias diesel mais vendidas em 2018

Neste artigo relacionamos as quatro picapes médias diesel mais vendidas no Brasil no ano passado.

1º Toyota Hilux - 35.704 unidades

Toyota Hilux 2019

A Toyota Hilux foi a picape média diesel mais vendida em 2018, com 35.704 exemplares com o motor 2.8 turbodiesel de 177 cv. Esse número representa 90,9% das 35.704 Hilux vendidas em 2018, o que significa que, desse total, apanas 3.574 Hilux foram vendidas com o motor 2.7 Flex.

2º Chevrolet S-10 - 21.915 unidades

Chevrolet S-10 2019

A Chevrolet S-10 diesel é a segunda picape média mais vendida do Brasil, com 21.915 emplacamentos em 2018. Esse número de picapes diesel representa 69% do total de S-10 vendidas (31.761), enquanto 9.846 foram modelos flex (31%).

3º Ford Ranger - 19.360 unidades

Ford Ranger 2019 - diesel

A terceira picape média diesel mais vendida em 2018 foi a Ford Ranger, com 19.360 emplacamentos - representando 94,2% do total (20.552). No caso da picape da Ford, apenas 1.192 unidades foram unidades flex (5,8% do total).

4º Volkswagen Amarok - 18.766 unidades

Volkswagen Amarok 2019 V6 Diesel

A picape da Volkswagen só é vendida com motor diesel, e foram 18.766 unidades em 2018. Dessas, 7.431 unidades foram da versão V6 3.0 TDI (39,6%).

Conclusão



Apesar do apelo de preço dos modelos flex, o consumidor brasileiro tem ampla preferência pela motorização diesel nas picapes médias. Fonte: Jato Dynamics/Quatro Rodas

31 comentários:

  1. Apesar do apelo de preço dos modelos flex, o consumidor brasileiro tem ampla preferência pela motorização flex nas picapes médias.
    NÃO SERIA PREFERÊNCIA POR DIESEL???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apesar do apelo de preço dos modelos flex, o consumidor brasileiro tem ampla preferência pela motorização diesel nas picapes médias. Fonte: Jato Dynamics/Quatro Rodas

      Excluir
  2. E falavam que as outras só vendiam o que vendiam porque as vendas eram das versões flex.

    ResponderExcluir
  3. Que jogada excelente da Ford em lançar essa Ranger 2.2 Diesel.

    Caminhonete Diesel com preço de Flex.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E FATO,....EXELENTE JOGADA DA FORD,..SO QUE INFELIZMENTE, A FORD ESTA MORTA NO BRASIL...

      Excluir
  4. Ué mas o Carlota disse que a Amarok diesel era a líder!

    ResponderExcluir
  5. Por isso a preferência é por motores flex como cita a conclusão,chupa Carlota nem só diesel a Amarok consegue a liderança e por sinal a V6 encalhou também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apesar do apelo de preço dos modelos flex, o consumidor brasileiro tem ampla preferência pela motorização diesel nas picapes médias. Fonte: Jato Dynamics/Quatro Rodas

      Excluir
  6. Incrível a performance de vendas da Amarok. Vende praticamente o mesmo que S-10 e Ranger, porém sendo muito mais cara que as duas. Detalhe: a maior parte das vendas da Amarok é da versão V6.

    E outro detalhe. Amarok está no mercado desde 2011, enquanto todas as outras foram totalmente reformuladas. A Amarok é a mais lôngeva, e uma das que mais vende. E como vende mais cara e em versões top, é certamente uma das que dá mais lucro.

    A VW Está de parabéns com a Amarok. Um projeto está no mercado há mais de 8 anos e aí, vendendo muito. Lembrando que em 2019 a Amarok está avançado ainda mais. Em 2019, Amarok diesel já vende mais que Ranger e S-10.

    Isso que dá um projeto top como a Amarok, pode ficar no mercado por anos que não envelhece. Na verdade, está ainda à frente de todas as outras, com motor V6, tração 4Motion e câmbio de 8 marchas, é certamente a líder técnica do segmento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A maior parte das vendas da Amarok é da versão V6. OI??? A própria matéria está evidenciando que apenas 39% eram V6, como pode ser a maior parte? Ah já sei, é só mais uma vítima do sistema educacional brasileiro.

      Excluir
    2. Claro que é a V6 a maior parte. 31% é da 2.0 TDI de 140 cv, e 30% da 2.0 TFI de 180 cv. E 39% da V6.

      Excluir
    3. É o mesmo motor 2.0 TDI com cavalarias diferentes. Como você mesmo disse na matéria do up! sobre o motor 170 TSI ou 200 TSI, são todos os mesmos, com pequenas diferenças no software de gerenciamento, e mais nada.

      Excluir
    4. negativo. o 2.0 TSI de 140 cv são picapes cabine simples, com transmissão manual e tração 4x2. Já a 2.0 TDI De 180 cv são todas cabine dupla, tração 4 Motion e câmbio automático.
      Informe-se melhor antes de sair relinchando.

      Excluir
    5. Não estou relinchando. Estou falando das motorizações da Amarok no qual você disse que Amarok vende mais a V6 do que a 2.0 TDI, este sendo 140cv ou 180cv, continua sendo o mesmo motor. Sendo assim, a V6 vende menos que a 2.0 TDI.

      Excluir
    6. Motorizações totalmente diferentes. A Amarok V6 tem 39%, é cabine dupla apenas, sempre com tração integral e câmbio automático, preços acima de R$ 190 mil.
      Abaixo temos a Amarok 2.0 TDI, cabine dupla, não é V6, mas é automática e 4 Motion, com 30% do mix.
      E a Amarok CS, com o motor 2.0 de 140 cv, tração 4x2, transmissão manual, responde por 31%.

      Logo, a Amarok que mais vende é a V6 3.0 TDI de 225 cv. E a que mais dá lucro.

      Se não sabe nada sobre motorizações e powertrain de Amarok não relinche sobre Amarok, evita passar vergonha.

      Excluir
    7. Depois dessa nem digo mais nada. Falar que o motor é outro porque usa um câmbio diferente, é muita insanidade mental. Então deixa eu pensar, o motor TSI do up! é diferente do motor do Polo TSI só porque em um o câmbio é manual e no outro é automático?

      Veja também como exemplo um Suzuki Grand Vitara que teve opções de câmbio manual ou automático, tração 4x2 ou 4x4, sempre acoplados ao mesmo motor 2.0 na época em que era vendido. Continua aí com suas conclusões furadas.

      Excluir
    8. Motores 2.0 TDI de 140 cv e 2.0 TDI de 180 cvsão totalmente diferentes. Não é apenas uma questão de mapeamento (como é o caso dos motores do Up/Polo~/Virtus).

      O motor de 180 cv é BITURBO e adota duas turbinas GT1749VC ligadas em série, maiores e de maior pressão, enquanto o motor 2.0 TDI de 140 cv não é BITURBO, pois usa uma única turbina GT1749VA, que é menor, e tem geometria variável.

      O Motor 2.0 TDI tem outros bicos injetores. O motor 2.0 TDI de 180 cv BITURBO adota a tecnologia CR (Comon Rail), um sistema muito mais avançado, com capacidade de fazer até 6 injeções por ciclo, enquanto o 2.0 TDI de 140 cv usa o CR/PR ("Pumpe-Düse" / Unit injector), com 1 injetor por cilindro, que é muito mais barato.

      O motor 2.0 TDI de 180 cv é muito mais silencioso e com menos vibrações, enquanto o TDI de 140 cv é mais barulhento e vibra mais, por ser um motor mais barato, confiável, mas aplicado às Amarok destinadas ao mercado profissional.

      E por fim, há o V6 3.0 TDI, que é o mais vendido, que é um motor da Audi, que também é CR.

      Enfim, se soubesse um pingo de VW não relincharia tanto.

      Excluir
    9. Depois dessa, mais um teimoso se calou.....

      Excluir
    10. Claro que é a V6 a maior parte. 31% é da 2.0 TDI de 140 cv, e 30% da 2.0 TFI de 180 cv. E 39% da V6.

      BUUUMMMMM TOMOU BOMBAAAAAA...

      Carlos4Carros, como sempre querendo disseminar dados adulterados e fake news, inventa números à seu bel prazer.

      Os números corretos apresentados pela consultoria Jato Dynamics mostra que a realmente versão da Amarok V6 tem 39,6% de participação, só que a 2.0 TDI, de cabine simples, tem apenas 20,3% das vendas. O que dá uma participação de 40,1% do motor 2.0 TFI.

      Números, apenas números...

      Excluir
  7. Nas fichas técnicas, as demais podem até se aproximar da Hilux, mas no uso diário, principalmente nas estradas de chão, e na durabilidade, a pickup da Toyota é imbatível, por isso ela é a mais procurada no mercado de usados.
    Cada um tem sua preferência, mas quem compra S10, Ranger e Amarok o faz sabendo que vai penar para vendê-las, mesmo perdendo uma banda delas.

    ResponderExcluir
  8. A vw deveria lançar Amarok 1.4 Tsi de 150cv e uma 2.0 Tsi de 230cv, pois aumentaria 30% nas vendas.

    ResponderExcluir
  9. VAMOS FALAR EM QUALIDADE DA MELHOR PARA A PIOR:
    1) RANGER;
    2) AMAROK;
    3) S10;
    4) TOMBALUX.

    ResponderExcluir
  10. Quando se fala em pick-ups Ford sempre vai levar vantagem, a Ford é a marca que mais vende pick-ups no mundo,agora no Brasil como a maioria compra marca e não carro aí a Hilux ganha, mais a melhor pick-up do Brasil chama se Ford Ranger limites.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você ouviu falar da lei de protencionismo de pickups americanas nos EUA? lá não pode vender facilmente pickups japonesas.. e como EUA são 50% do mercado mundial nesse seguimento, talvez mais... tire suas conclusões... Hilux é a melhor pickup brasileira, o resto são tentativas...

      Excluir
  11. Tinha alguém que dizia aqui no blog que a Amarok era a mais vendida com motor diesel pois as outras só vendiam nas versões flex.

    ResponderExcluir
  12. Ué... mas a Ranger não vendia mais que a Amarok só porque tinha Flex?
    Explique essa agora, Carlota!

    ResponderExcluir
  13. Só S10 que vende camionete flex com níveis expressiveis. E é a única flex que presta mesmo. Se desconsiderarmos as flex da S10 mesmo assim a ranger não chega no segundo coloxado. Portanto os argumentos do carlota foram p o beleleu

    ResponderExcluir
  14. O carlota, volta aqui! Explica isso para gente. Achei q as outras só vendiam mais que a Amarok pq tinham flex.vhahahahahhaah relincha aqui para gente

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.