Car.blog.br

Pesquisar este blog

Porsche 911: contato visual e experiência psico-social

Categorias: , , 12 Comentários

O objeto chama a atenção de passagem. O transeunte é abalado. A seqüência normal - olhar, registrar e prosseguir - atinge um obstáculo. Então a ficha cai: esta coisa deve ser nova! Por mais complexa que seja a mente humana, seduzi-la é uma proposição direta: basta mostrar algo desconhecido, algo novo, e ela imediatamente responde entusiasticamente.

novo Porsche 911

"O cérebro gosta de novidades" é um truísmo da ciência cognitiva. Um vislumbre de algo novo - um carro, um relógio ou, talvez, um telefone celular - aciona imediatamente a excitação no cérebro do observador.

novo Porsche 911

A dopamina é liberada e o centro de recompensa do cérebro entra em ação. A probabilidade de arriscar um segundo ou terceiro olhar aumenta enormemente. Todo mundo já experimentou isso. A questão é: por quê? Como o indivíduo se beneficia dessa fixação reflexiva no novo?

Os humanos amam o que é familiar

A resposta, em termos simplificados, é que qualquer coisa nova pode ser perigosa. Via de regra, os humanos amam o familiar. Esse foi o caso na Idade da Pedra e não mudou no contexto cosmopolita da vida urbana do século XXI. A principal prioridade é garantir que tudo esteja seguro, compreendido e sob controle.

novo Porsche 911

Nosso cérebro constantemente faz previsões de como o nosso ambiente deve parecer e o que provavelmente acontecerá em seguida. E isso é imensamente útil para nos ajudar a fazer o nosso caminho pelo mundo com o menor esforço possível. Se de repente vemos algo novo ou desconhecido, isso dispara nossos alarmes: um erro de previsão ocorreu, pode-se dizer. A previsão continuamente atualizada “Tudo claro!” está subitamente errada.

novo Porsche 911

Esse tipo de reação pode ser desencadeado por um novo Porsche, o mais recente iPhone ou vendo a Gisele Bündchen do outro lado da rua. Para nossos ancestrais distantes no Vale do Neander, há 130.000 anos atrás, Gisele poderia ser uma predadora. “Perigo!” Todos os sistemas são imediatamente comutados para alerta máximo.

O que é novo fornece uma dose de dopamina

novo Porsche 911

O que costumava salvar vidas agora fornece onda de alegria. O novo fornece uma dose de dopamina, um neurotransmissor em grande parte estimulante do sistema nervoso central. É o elixir por trás de nossos desejos mais privados: amor, luxúria, paixão. Cientistas da Universidade de Bonn descobriram recentemente que até fotos de carros esportivos podem ativar os centros de recompensa do cérebro.

Basta olhar para um carro esportivo que faz com que o cérebro libere neurotransmissores "felizes"

Mas como notamos coisas novas em primeiro lugar? Sem dúvida: quanto maior, mais alto e mais colorido o carro for, maior a probabilidade de que percebamos. Se estiver rugindo na rua, a maioria dos transeuntes virará a cabeça. Mas nossa atenção não é tão simplista quanto isso, porque nossos detectores de saliência entram em ação ao mesmo tempo.

novo Porsche 911

Estas são regiões do cérebro que avaliam a importância dos estímulos através de feedback contínuos. Se o resultado for “relevante”, os detectores garantem que observemos mais de perto. Emoções desempenham um papel central nisso. Especialistas estimam que 95 por cento de todas essas decisões são determinadas por emoções.

novo Porsche 911

Então, é perfeitamente possível que alguém se lembre intuitivamente de que o cartão com um 911 nele, em um jogo de Top Trumps jogado décadas atrás, era certo ganhar um truque - uma memória que informa o comportamento futuro em questão de milissegundos, além de qualquer pensamento racional.


Crianças não têm esse processo de pesar as conseqüências. Eles veem um carro novo e simplesmente vão direto para ele com uma onda de curiosidade e prazer. O anúncio da Porsche, que mostra um menino agarrado a um 911 e pressionando o nariz contra a janela, não é ficção - é uma realidade. É uma experiência espantosa, embora comum, observar crianças reconhecendo um Porsche quando o vêem, o que é quase certamente devido ao design iconográfico, o epítome de um carro esportivo.

novo Porsche 911

As palavras "reconhecendo um Porsche" levam inexoravelmente à marca Porsche . Ela tem, em frações de segundo, uma influência definitiva no nosso processo de percepção. O que eu associo à marca? Que imagem tem? É positivo ou negativo?

novo Porsche 911

E então o conhecimento cultural e social que salvamos em nosso cérebro social alimenta o processo. De repente, não vemos apenas um carro, vemos um objeto de desejo. Uma forma que representa a riqueza, o sucesso e, acima de tudo, a liberdade. O impulso para superar limites tem sido uma parte intrínseca do espírito humano há milênios. Parece ser útil, e é por isso que foi mantido.

Observar um Porsche nos permite sonhar acordado, uma fuga momentânea da realidade cotidiana

novo Porsche 911

O que isso significa na prática é o seguinte: o vislumbre de algo como um novo Porsche permite uma fuga momentânea da realidade para outra vida, um devaneio. Isso não tem nada a ver com o fato de a pessoa poder pagar, lembre-se. Uma marca como a Porsche recruta fãs de todas as esferas da vida, em todo o mundo. Nossos cérebros reconhecem espontaneamente um novo modelo como relevante, o que é um evento positivo . Emocionalmente, há certamente muito mais motoristas Porsche em todo o mundo do que o número de compradores nos arquivos dos clientes das concessionárias.

O 911 como parte da própria imagem da sociedade

novo Porsche 911

Nosso cérebro social nunca dorme. Essa parte de nós mesmos que está constantemente comparando nosso próprio status com o dos outros tem uma forte influência na nossa percepção de um carro novo. Um aspecto chave é o dono do objeto do desejo. Se encontrarmos uma semelhança entre nós e o dono do 911 - em termos de idade, aparência, traje, relógio, dialeto, cachorro ou adesivo de um time de futebol favorito -, a conclusão é instantânea: podemos ser nós. E nossos cérebros repentinamente disparam uma exibição de fogos de artifício de neurotransmissores de recompensa que parece incrível. Então, estamos felizes em dar uma olhada estendida.

novo Porsche 911

A coisa extraordinária sobre o 911 é o fato que este carro de esporte que só uma porcentagem pequena de motoristas no mundo possui, é considerado como parte de um próprio quadro de sociedade. Ninguém tem orgulho disso, apesar de não possuir um pessoalmente. É um amigo famoso do passado.

Autor: Leonhard Schilbach

Leonhard Schilbach é médico e neurocientista. Ele é o psiquiatra consultor administrativo e líder do grupo de pesquisa para neurociência social no Instituto Max Planck em Munique. Ele também é professor de psiquiatria experimental na Universidade Ludwig Maximilian, em Munique. Schilbach infelizmente não possui mais seu primeiro Porsche (Azul Metálico e apenas dez centímetros de comprimento), mas ele tem um 924 S prata, de escala 1:1, construído em 1988.

12 comentários:

  1. A Porsche conseguiu o que parecia impossível com esse novo 911, torná-lo realmente novo, mantendo-o altamente familiar e a identidade. Olha-se de longe e se sabe que é um Porsche, um Porsche 911. Mas há algo novo ali, e agora mais tecnológico e sofisticado como nunca.

    Quando a Ferrari conseguirá fazer algo tão transcendente como o Porsche 911? Acho que nunca...já tentaram demais, e até agora nada.

    ResponderExcluir
  2. Esse Porsche e concorrente do BMW M4, é provável que ainda deve levar uma surra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Coitado. O M4 não guenta nem o Audi RS3, que dirá um Porsche.

      O BMW M3 (que é = M4) virou em 1:02,994 https://www.youtube.com/watch?v=KbjlTl5oiuI&t=363s

      O Audi RS3 (367 cv) virou em 1:02,778 https://youtu.be/h8U6HjVUygI?t=5m4s

      Detalhe: O M3 levou benga do RS3 de 367 cv. Imagine o vareio que seria o RS3 de 400 cv.

      Um Porsche, além de custar o dobro de um M4, o M4 não ve nem a cor de um 911.

      Excluir
    2. Nunca... 911 muito acima de uma M4! Pesquise mais meu amigo

      Excluir
    3. O cidadão aí passou a vergonha no débito. Comparar Bmw m4 com Porsche 911 é piada.
      Porsche 911 concorre com Ferrari.

      Excluir
  3. Uma verdadeira obra de arte, excepcional, um carro que atrai olhares em qualquer lugar do mundo com design de muito bom gosto. Fatores comuns em se tratando de um Porsche.

    Em relação ao efeito novidade, tratado de forma bastante eloquente na reportagem, me faz perceber que talvez eu não tenha capacidade suficiente para percebê-la.

    Não que o carro necessitasse de uma atualização visual (está excelente como sempre foi), mas não consigo ver tamanha renovação em relação ao modelo do ano de 2005.

    De fato, na parte traseira existe mudança em razão das novas lanternas (novo padrão da Porsche), assim como o novo e bonito interior.

    Mas de resto, exceto por pequenos detalhes como desenho de rodas e etc, é o mesmo visual de 2005 (não que isso seja ruim).

    Consigo perceber melhor as atualizações havidas na Ferrari (F360 e F430 para F488) e na Lamborghini (Gallardo para Huracán).

    Mas o 911 ainda continua atual, com design moderno e inspirador.

    ResponderExcluir
  4. U N K N O W N. Pq vc não prefere sair deste blog já que vive criticando grupo VW , suas montadoras e produtos?
    Procure as quente atende ???

    ResponderExcluir
  5. Mais um falando m....

    Cidadão, você já entrou num Porsche ?

    ResponderExcluir
  6. Achei a grade dianteira meio esquisita, um pouco desarmônica com o restante da frente. Mas vou comprar dois de qualquer forma.

    ResponderExcluir
  7. Se só de olhar um, ja acontece tudo isso,como diz o texto,imagine então possuir um desses!!!

    ResponderExcluir
  8. Se o Virtus concorre com o Corolla, o Jetta com carmy e o golf com com Mercedes A200 e BMW série 1. Pq não o 911 com o M4.

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.