Car.blog.br

Pesquisar este blog

Fiat Marea Turbo: fotos, consumo e preço. É uma bomba?

Categorias: , , , , , 69 Comentários

O Fiat Marea Turbo foi lançado no Brasil em 1999, posicionando-se como modelo topo de gama da marca. Era vendido em carroceria sedã e perua, denominada Weekend. Neste artigo relacionamos aspectos técnicos, desempenho, consumo e problemas.

Fiat Marea Turbo

O Marea Turbo foi produzido no Brasil até janeiro de 2007, com produção total de todo o período de 2.690 unidades, das quais 1.643 do sedã e 1.047 da perua.

Fiat Marea Turbo - interior

Essa baixa produção está na origem de um dos problemas que afligem os proprietários deste modelo - com fama de problemático, que é a falta de peças de reposição. hoje em dia é necessário recorrer a compras na Europa - em geral de peças do Fiat Coupé - o que torna tudo mais caro.

Fiat Marea Turbo Weekend

Mas a fama de "bomba" associado ao Marea não é de hoje. Desde o lançamento o modelo se caracterizou por usar uma mecânica de concepção moderna, os motores Fivetech, de 2.0 de cinco cilindros e 20 válvulas, com 142 cv aspirado ou 182 cv no caso do turbo. Essa unidade dispunha de comando de admissão variável e injeção sequencial, entre outras sofisticações que não eram de conhecimento de muitos mecânicos.

Fiat Marea Turbo Weekend

Houve ainda descuido da Fiat na tropicalização do motor. Como era muito sofisticado, ele exigia, na Europa, trocas de óleo a cada 20.000 km, com consumo mínimo de 350 ml do lubrificante a cada 1.000 km. A mesma recomendação foi adotada no Brasil - algo incompatível com a gasolina com adição de 25% de etanol - que exigia trocas mais frequentes e maior atenção. Além disso, o motor deveria ter tido um tratamento especial, o que não aconteceu.

Fiat Marea Turbo - interior

Como resultado, muitos motores fundiram por problemas de falta de óleo e acúmulo de borra. A manutenção complicada também gera problemas. Como exemplo, para trocar uma correia dentada é necessário ferramentas específicas, que, caso não usadas, podem danificar embreagem e até o motor.

Fiat Marea Turbo

De qualquer forma, quando funciona perfeitamente, o Marea Turbo impressiona pela performance. O motor de 182 cv só tinha como rival, á época, o Golf GTI, também turbo, inicialmente com 180 cv, e posteriormente com 193 cv. O torque era de 27 kgfm disponível na faixa de 2.750 rpm a 4.000 rpm. A turbina, fornecida pela Garret, dispõe de gerenciamento eletrônico e opera com pressão máxima de 1,2 kg/cm2.

Fiat Marea Turbo

Segundo a Fiat, o Marea Turbo acelerava de 0 a 100 km/h em 7,4 segundos e chegava à velocidade máxima de 227 km/h. Entretanto, com todo esse desempenho, o carro não dispunha de sistemas ativos de segurança, como controle de estabilidade e tração - presentes de série no Golf GTI. No teste da Revista Quatro Rodas os números foram de 8,12 segundos para o 0 a 100 km/h, e 219 km/h de velocidade máxima.

Fiat Marea Turbo

O consumo, segundo a Fiat, era de 8,7 km/l de gasolina em cidade, e 13,3 Km/l em estrada. O tanque de combustível dispunha de 63 litros - rendendo uma autonomia, em estrada, de 830 km.

Fiat Marea Turbo

O Marea Turbo adotava suspensão independente nas quatro rodas, tipo McPherson na dianteira e por braço arrastado na traseira, mas com ajuste mais firme que os demais modelos. As rodas era de 15 polegadas montadas em pneus 195/60 R15. Os freios tinham 4 mm mais espessura que os modelos convencionais.

Fiat Marea Turbo

Sendo um modelo topo de gama, o Marea Turbo, trazia, de série, direção hidráulica, ar-condicionado, rodas exclusivas, pinças de freio pintadas na cor preta, grade diferenciada, capô com entradas de ar, volante revestido de couro, quadro de instrumentos com fundo claro e pedais de metal.

Conclusão

Fiat Marea Turbo

O Fiat Marea Turbo justifica sua fama de "bomba" no mercado brasileiro por sua manutenção cara e complexa, histórico de problemas e tropicalização deficiente. Mas o projeto em si também era falho: um carro de nível de performance sem controle de estabilidade e tração, e com freios a disco a tambor é inadequado. Em resumo, o Marea Turbo não é uma bomba qualquer, mas uma WMD - "Weapon of Mass Destruction", uma arma de destruição em massa.



Ficha Técnica - Marea Turbo
  • Motor transversal, 5 cilindros,20V, duplo comando com variador de fase, injeção multiponto sequencial e turbocompressor; cilindrada 1997 cm3; Potência 182 cv a 6000 rpm; Torque 27 mkgf a 2750 rpm; Câmbio manual de 5 marchas, tração dianteira.
  • Dimensões comprimento, 439,3 cm; largura, 254 cm; altura, 145 cm; entre-eixos, 254 cm, Peso 1310 kg, Porta-malas: 430 litros; Tanque 63 litros.
  • Suspensão dianteira independente, McPherson; Suspensão traseira braços oscilantes longitudinais
  • Freios disco ventilado na frente e sólido atrás, com ABS Pneus 195/60 R15
  • Preço (fevereiro 1999) R$ 38.569 reais (R$ 135.318 reais atualizado pelo INPC)

69 comentários:

  1. Mais bomba do que isso só um carro com o câmbio Powershift.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema do powershift foi solucionado em 2016. Faltou conhecimento, amigo.

      Excluir
    2. Já tive carro com PowerShiPo e nunca de defeito.

      Excluir
    3. o vw bora foi pior que marea e powership juntos

      Excluir
    4. O bora nem é tido como Carro-bomba

      Excluir
    5. Tive Marea e tive carro com o Powershift. No caso do Fiat, a fama de bomba é justificada (motor fumou como de praxe). Já no caso do Ford, 110 mil km e zero problemas com o Powershift. Sempre funcionou perfeitamente.

      Excluir
  2. A Ford é mais democrática nas suas bombas. O câmbio powershift tornou bombas o Focus, o Fiesta, o EscoSport!

    A Ford foi até mais eficiente que a Fiat na criação de bombas. Com apenas 1 câmbio criou três bombassas: Focus, Fiesta e Ecosport!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O DSG de 7 marchas que equipou o golf também tem relatos de problemas semelhantes.

      Excluir
    2. Errado. O DSG-7, que já não equipa o Golf desde 2015, tem problemas em uma parcela pequena dos casos, e em 100% dos casos que deram problema, a VW trocou o câmbio SEM ÔNUS algum para o comprador, e o carro fica 100%, magnífico e perfeito.

      Já no caso dos câmbios do Focus, EcoSport e Fiesta, em 100% dos casos dá problema, troca-se a embreagem, e depois de 10.000 km, dá problema de novo, e aí troca a embreagem novamente, e etc. O problema não se soluciona nunca. Jamais. Tanto que o câmbio saiu de linha, enquanto o DSG-7 continua firme e forte, mas só na Europa.

      Excluir
    3. Se é tão bom porque a VW abandonou ele no Brasil? Agora só o tiptronic japonês.

      Excluir
    4. besteira, tive um golf dsg7 e nunca deu problema, a unica coisa chata dele era fazer um ruido que é normal deste cambio quando passava em rua com desnivel pois é caixa seca, e tem outra, a vw se a pessoa continua a fazer as revisoes mesmo apos a garantia, se por ventura der problema, eles vao arrumar o cambio, no maximo vai pagar a mao de obra

      Excluir
    5. Mentira. Tive Ford com o Powershift de zero até 110 mil kg. Zero problemas.

      Excluir
    6. PowerShit é mico invendável no mercado de usados, conhecido King kong.

      Excluir
    7. Nem de graça quero um carro com esse lixo

      Excluir
    8. Carlos posta video do Acelerados que Cobalt ganhou do Virtus TSI, Cronos e Honda no 0 a 100

      Excluir
  3. Tinha que ser fiat pra fazer tanta cag@d@ com o carro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Fiat quis dar uma de fodona e se lascou,Esse carro chegava a custar completão 90 mil reais e não tinha freio a disco traseiro e airbags laterais e para o passageiro da frente eram opcionais enquanto no Passat eles eram de série

      Excluir
  4. Preciso deixar meus parabéns pra matéria. Matéria completamente imparcial que focou exatamente nos pontos problemáticos do Marea Turbo que permanecem até hj nos usados: manutenção cara, falta de peças de reposição, despreparo e desconhecimento dos mecânicos das CSS Fiat e pior ainda dos "mexanicos". Mas o principal erro que desencadeou todos os outros: falta de "tropicalização" do projeto para o mercado bradileiro. Achar que um projeto Europeu é só colocar em uma balsa e vender aqui foi um erro absurdo.
    Um carro que tinha tudo para ser um ícone da Fiat e que virou um verdadeiro mico por culpa da própria Fiat.
    Foi o mesmo erro que a Vw cometeu com o Gol 1.0 Turbo na época, mas que a Vw nunca descuidou ao longo de toda historia do seu verdadeiro icone, o Golf.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Fiat devia ter pego o motor 2.0 turbo do Tempra e mudado pra 16 válvulas,geraria uma cavalaria similar e teria uma manutenção mais simples e barata que o fivetech,mas a Fiat quis chegar chegando e passou vergonha

      Excluir
  5. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. mas o que adianta, espancou numa volta e depois foi pro ferro velho e nao vale um centavo? kkkkk ja o golf que perdeu aposto que esta ate hj rodando nas ruas e valendo uma boa grana no mercado de usado

      Excluir
    2. De que adianta andar mais e não ser confiável?o Marea era um sedã médio e não hatch médio,o Jetta que era rival dele tem 36 anos de mercado,o Marea Akbar ficou 6 anos no mercado europeu e 9 anos no nosso mercado e nem a Fiat quer lembrar dele

      Excluir
    3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    4. Mimimi da sua parte,comparar Marea Turbo com Golf gti é o mesmo que comparar bosta de cachorro com chocolate suíço,golf gti é hot hatch referência mundial e não peça de ferro-velho

      Excluir
    5. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    6. Lógico,vai que explode e leva tudo pro saco,o Marea é tão bom que só ficou 6 anos no mercado europeu enquanto o Golf gti tá há décadas,Fiateiros não aceitam a realidade.
      Marea lá só é lembrado na Itália e o Golf gti lá vende horrores

      Excluir
    7. Enquanto o Golf caminha pra oitava geração.
      O Marea apodrece nos ferro-velho.
      https://www.tudopracarro.com.br/sucata/sucata-marea-weekend-2.0-20v-p-retirar-pecas?id=84052

      Excluir
  6. Curiosidade: qto custa o seguro desse carro?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entre os anos de 2008 e 2011 eu tive um Turbo, sedan. Simplesmente era impossível fazer o seguro. Na época, somente a Bradesco Seguradora aceitaria fazer o seguro dele, mas cobravam R$ 9.000,00 por isso. É isso mesmo: 9 mil reais nos idos de 2010. Totalmente impraticável. O resultado foi que durante os três anos e pouco que fiquei com ele, nunca fiz seguro. Dei sorte e nunca precisei mesmo.

      Excluir
    2. Caramba. Hoje em dia então teria.um preço surreal. Valeu pela informação.

      Excluir
    3. Corajoso vc Freitas... parabéns

      Excluir
    4. 9 mil o seguro de um Marea?eita lasquera,o seguro de um Passat custa 7400 temers

      Excluir
    5. Pois é, e imagina 9 mil anos atrás? Era ainda mais dinheiro do que hoje. Mas sei lá, acho que jogavam esse valor só pra não dizerem que não aceitavam logo de cara rsrs. Bom, quanto ao que nosso colega Nicolas disse, sobre eu ter sido corajoso, em certo ponto fui sim pois na época ele já tinha adquirido a fama ruim com o surgimento dos primeiros problemas. Porém, o Marea (não necessariamente o Turbo) era meu sonho de adolescente. Quando ele foi lançado eu sonhava em ter um, qualquer modelo que fosse, quando pudesse. Eu tinha pôsteres no quarto. Eu achava a coisa mais linda da época (no mercado brasileiro, claro). Bom, cresci, estava com um bom emprego e ganhando bem, solteiro e sem filhos... Pq não realizar um sonho? Todo mundo falava pra não fazer, mas dane-se o mundo! Eu podia, eu queria, então eu fiz. E vou te contar: tirando esse lance de não conseguir fazer seguro, foram só alegrias. O modelo turbo veio de sorte, pq foi um carro que estava perfeito de cuidados e manutenção, o dono anterior era chato com ele. Quanto à manutenção, nunca tive que fazer nada demais, somente rotina e os preços eram normais da categoria, equivalentes a um Vectra da época. O único gasto maior vinha do fato de fazer troca de óleo e filtros a cada 5.000 km pois eu não queria arriscar. Comprei com 76.000km e vendi com 130.000km. Eu viajava muito com ele, era um ótimo estradeiro o danado, mas no fim, começava a aparecer a necessidade de troca de algumas peças mais específicas e essas sim eram mais caras e o valor do carro em si era pequeno. Não valia à pena. Mas não me arrependo, foram bons anos e boas puxadas juntos nesses anos.

      Excluir
    6. Gostei do Marea quando era adolescente,mas mesmo não época preferia o Passat que ele,estranho é que o Marea Turbo nunca foi oferecido na Europa

      Excluir
    7. Acho que é pq na época tinha lá o Coupé Turbo, que aliás, usava o motor que Fiat usou aqui no Marea, só que aqui tinha a potência reduzida.

      Excluir
    8. Esse carro é o pai do Marea Turbo,esse motor nele gerava 220 cv,o Coupé é outro carro que a Fiat matou e aqui no Brasil é muito difícil ver um nas ruas já que achar peças pra ele é quase impossível.
      Mas é bom lembrar que o Marea concorria também no segmento de médio-grandes aposentando o Croma que foi outro erro da Fiat,Se ela não tinha grana pra mexer no croma que fizesse uma pequena mudança no desenho dele com novos equipamentos e uns 2 motores novos,mas a Fiat queria minar o Passat e o Mondeo que na época tavam pra passar por grandes mudanças e quebrou a cara

      Excluir
  7. O veiculo Marea Turbo não é aceito por nenhuma seguradora no Brasil (seguradora NÃO cooperativas)devido ao ano de fabricação e grande risco de sinistralidade (perda total)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os Fiateiros vão dizer que é um complô liderado pela Volks contra o carro

      Excluir
  8. Quem não lembra do Gol turbo?
    Aquilo sim era "bom".
    Zero torque até 3.000 rpm, aí o carro acordava, mas era horrível de dirigir, irritante.
    Um dos miaores micos da indústria automotiva brasileira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um erro não justifica o outro,O Marea sempre foi bem mais problemático que o gol

      Excluir
  9. é uma bomba mas dava pau no golfinho com maestria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Golf vai completar 45 anos de mercado e se firma como um dos melhores hatches médios da história e o Marea nem a Fiat quer saber dele

      Excluir
    2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    3. Golf vai completar 45 anos de mercado com uma geração nova e o Marea abandonado numa rua servindo de moradia

      Excluir
    4. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    5. Marea na Europa só é lembrado na Itália.

      Excluir
    6. Marea e Golf nunca foram concorrentes,quero ver dar pau num Jetta tsi 2.0

      Excluir
  10. Não adianta querer defender algo que não tem como merecer.
    Sempre foi e continua sendo uma tranqueira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para os Fiateiros não,eles culpam os coitados dos mecânicos pelo fracasso do carro.

      Excluir
  11. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Jetta tem vendido bem lá,Passat e Atlas são feitos lá,a Fiat lá é um zero a esquerda,até a Chrysler toma pau da VW lá.
      Gol g5 dava problemas graças a donos que tiram o carro da CSS e ficam rodando pra lá e pra cá com ele e não lêem nem 3 páginas do manual e não fazem a devida manutenção

      Excluir
  12. Putz quando vi a materia e apertei para ler, sabia que ia dar m.... explodiu meu pc e ele apagou

    ResponderExcluir
  13. Na Europa esse carro além de aposentar o Tempra também aposentou o Croma ou seja foi colocado para concorrer com o Vectra,Mondeo e o Passat.

    ResponderExcluir
  14. Blog chato. Tudo precisa comparar com Golf GTI e algum Audi.

    ResponderExcluir
  15. Deveriam comentar sobre a matéria e não sobre câmbios... Ford... Bora... Etc.

    É de lamentar o nível das opiniões fugindo completamente do assunto. Fica a dica.

    ResponderExcluir
  16. Marea bomba!
    Cambio Dsg 7 Bomba!
    Poweshift bomba!
    Sem mais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O dsg é um dos melhores câmbios já fabricados,o que dava problemas era o dsg seco,que nem aqui no Brasil é mais vendido.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Na Europa o dsg7 é banhado a óleo

      Excluir
  17. Sim Dsg seco! Tive e tive problemas! A VW fez toda a troca! Mais é uma bomba! Tive jetta com dsg 6 e é fantástico!!!! No caso do golf dsg 7 mesmo após trocar toda a mecatrônica ele segurava a marcha em pissos irregulares! Vendi o carro por sso, apesar de adorar ele!

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.