Car.blog.br

Pesquisar este blog

Financiamento de veículos fecha 2017 com alta de 22,9%

Categorias: 12 Comentários

A modalidade de financiamento de veículos fecha 2017 com alta de 22,9%. Este é o melhor resultado desde 2014. Somando todos os financiamentos, temos um número de R$ 101,1 bilhões de reais. 


Financiamento de veículos fecha 2017 com alta de 22,9%

Esta foi a primeira vez, desde o ano de 2014, que o setor destinado às operações de financiamento - CDC ou leasing - superou a marca de R$ 100 bilhões de reais. 

Em comparação com 2016 (R$ 80,2 bilhões), o crescimento foi de 22,9%. Isso mostra que os bancos de montadoras e instituições financeiras possuem liquidez para atender a demanda do consumidor e oferecer crédito.


Financiamento de veículos fecha 2017 com alta de 22,9%

“Esse resultado supera a nossa expectativa, que era de liberar R$ 90,6 bilhões. Depois de três anos de recessão, as vendas financiadas voltaram a crescer. Isso é reflexo da redução da taxa básica de juros e de outros indicadores econômicos, que garantem maior previsibilidade ao consumidor”, afirma o presidente da ANEF (Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras), Luiz Montenegro.

A redução da taxa de juros também contribui para a alta demanda. De acordo com o último balanço divulgado, as taxas de juros foram de 18,85% ao ano e de 1,45% ao mês, que representam as menores, desde 2014.


Financiamento de veículos fecha 2017 com alta de 22,9%

"Com a redução das taxas de juros e maior estabilidade econômica, o consumidor se sentiu mais confiante e foi às compras. Havia uma demanda muito reprimida pelo crédito. O brasileiro é muito consciente e só fecha um negócio quando tem certeza de que terá condições de quitá-lo”, avalia Montenegro.

A expectativa da ANEF para 2018 é de que o mercado de crédito para a compra de veículos deverá manter a retomada dos negócios. “Nossa estimativa é de que o volume de recursos liberados cresça 15,1%, passando de R$ 101,1 bilhões para R$ 116,4 bilhões. Já o saldo de financiamento deverá ser de R$ 185,1 bilhões, aumento de 8,6%. Em 2017, o montante foi de R$ 170,5 bilhões”, afirma o presidente da ANEF.

12 comentários:

  1. Se o Temer tivesse idade para se reeleger, eu levaria até meu cachorro para votar. Desde o FHC não temos um Presidentx tão bom.

    ResponderExcluir
  2. Comprar um carro somente a vista, juros praticados no Brasil são altíssimos, num financiamento de 48x paga-se fácil 9 mil de juros.

    A Renault está cobrando 3,40% a.m. de juros no financiamento do KWID, não coneço nenhuma aplicação de renda fixa ou variável que tenha esta rentabilidade.

    O melhor é se planejar para comprar o bem, faça um investimento, poupe o dinheiro, tenha lucro e em 19 meses você consegue comprar, cito o Tesouro Selic, ótimo investimento para quem quer segurança que possibilita adquirir o carro no prazo que citei, o maior problema é o imediatismo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então ande de carrinho popular comprado à vista que eu ando de Toyota SW4 comprada no Ciclo Toyota, com uma entrada ínfima e parcelas que cabem no meu bolso.

      A vida é uma só, assina os papeis e vai pro abraço.

      Excluir
    2. Onde assino ? Pobre adora constituir um Passivo, impressionante.

      Excluir
    3. Tesouro Selic pagando 6,75% a.a., menos imposto de 17,5%, é um ótimo investimento?

      Excluir
  3. Consorcio também é uma saída, geralmente a taxa gira em torno de 16% do valor total.

    semana passada cotei um seguro de um argo e tive acesso ao orçamento do veiculo:
    52900,00
    10 mil entrada + 48x 1590,00
    ou seja, mais de 33 mil de juros é realmente um absurdo.
    enquanto isso nos EUA se compra um spark sem entrada em 48 de 498$

    ResponderExcluir
  4. Preço de carro 0km no Brasil ja é caro demais...e com esses juros de financiamento deixa mais caro ainda...se você não tem dinheiro para comprar a vista...vai de carro usado..até chegar em um 0km, mas carro financiado com juros...é roubada. A não ser que o financiamento seja em parcelas sem juros.

    ResponderExcluir
  5. "O brasileiro é muito consciente e só fecha um negócio quando tem certeza de que terá condições de quitá-lo”, avalia Montenegro. Esse foi o comentário mais hilário que já li esse ano, o brasileiro é totalmente desprovido de educação básica, não faz ideia de economia, vem um comediante desse e lança essa é o fim mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato. Uma das maiores besteiras que já li.

      Excluir
    2. Por isso que eles ganham dinheiro, enquanto nós pagamos juros.

      Excluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.