Car.blog.br

Pesquisar este blog

VW confirma Golf GTE para Brasil e Argentina em 2018

Categorias: , , , , 38 Comentários

A Volkswagen do Brasil confirmou o lançamento do Golf GTE, híbrido, e do e-Golf (elétrico) no Brasil e Argentina em 2018. Além desses dois países, o Uruguai também deve receber tais modelos.

VW Golf GTE

O modelo faz parte da gama de 20 lançamentos da marca até 2020 para a região da América Latina, dos quais 13 de fabricação no Mercosul, e 7 modelos importados. Os Golf GTE e e-Golf virão importados da Alemanha, e se beneficiarão da isenção de imposto de importação para modelos elétricos.

VW Golf GTE

Os demais modelos do Golf, GTI e Variant receberão a atualização de meio de ciclo de vida já aplicada às versões vendidas nos EUA e Europa, e continuam a ser fabricados no Brasil.

Golf GTE



O Golf GTE é o modelo híbrido, que combina o motor 1.4 TSI associado a um propulsor elétrico que, juntos, rendem 201 cv – 19 cv a menos que o Golf GTI 2.0 (que tem 220 cv). O modelo é do tipo plug-in, de pode ser recarregado em uma tomada comum em 3h45. Com bateria completa, pode rodar até 50 km em modo exclusivamente elétrico.

e-Golf



O e-Golf, por sua vez, não tem motor a gasolina. Apenas elétrico, e tem autonomia de 300 Km.

38 comentários:

  1. A Volkswagem deve ter uma estratégia muito boa, porque o Golf não vende quase nada no Brasil e na Argentina.
    Agora, esta versão GTE, que deve ser bem cara, não deve fazer as vendas aumentarem. Sinceramente, não seu qual será o futuro do Golf no Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que seja carro de vitrine, para demonstrar a tecnologia da marca. Normalmente as montadoras tem alguns modelos assim pois acaba "valorizando" a marca, demonstrando que sim, elas tem modelos de ponta no mercado nacional, mesmo que seja para muito poucos.
      Acho que o Golf "normal" seguirá pelo mesmo caminho. Será ofertado apenas nas versões mais caras e completas, virando carro de nicho, para quem está disposto a gastar (bem) num bom produto, mesmo sabendo que terá um mercado pequeno e ficará refém das concessionárias da marca.

      Excluir
  2. Ótima notícia, o problema maior com certeza será o preço. Nesse país não acreditamos em mais nada, a não ser os preços altos.

    ResponderExcluir
  3. Melhor versão do Golf já desenvolvida, parabéns VW.

    ResponderExcluir
  4. Muito lindo.mas o preço já viu né a pechincha...

    ResponderExcluir
  5. O blog não vai se manifestar sobre o kwid? 3 no latincap.🙄🙄

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Blog / Carlotas - Vão falar que o Up! é muito melhor.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    3. Bem q já avisaram que vão rebaixar as estrelas do UP para no máximo 3 pela ausência do ESP ASR

      Excluir
  6. Realmente Up é muito melhor do que o Kwid, a começar pelo espaço interno que é bem maior no UP, além de vários outros quesitos. E para finalizar Up fecha com motor TSI 1.0 turbo.

    E o Up NAO saí de fábrica já com defeito.

    ResponderExcluir
  7. Se o GTI está estrondosos 174k, esse deve chegar a 200k muito fácil. É uma pena mesmo, um belo carro, mas com preços totalmente fora da realidade por se tratar de um VW.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estive na Volks, o TOP, completo sai no fechamento 147k Temers

      Excluir
    2. Pedro Leibel, qual CSS você compra GTI com pacote premium, pacote sport e teto solar por 147k? Só se for na fábrica com desconto de funcionário.

      Excluir
    3. Acredito sim, mas é pq irá sofrer uma facelift

      Excluir
  8. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  10. Se eu fosse a vw iria tirar aquele monte de opicionais, isso torna o golf caro. Brasileiro só quer um carro com central multimidia, cambio automatico, vidros eletricos, controles de som no volante e só. Tirava as frescuras: ACC,FLA,Front Assisty,Kessy,Mode, Park Assist,Pro-active,Rear View,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, há muitas frescuras só pra encarecer o carro, pra mim D/E, C/ AT, multimídia, Ar/C, Vd/E,ABS, tá ótimo

      Excluir
    2. Acc frescura?diz isso quando estiver a 120 km h na faixa esquerda e entrar um carro na tua frente sem dar seta e vc Não conseguir parar.

      Excluir
  11. Meu comentário sempre é removido, será por q

    ResponderExcluir
  12. Se tivesse preço condizente (até uns 15% mais caro que o 1.4TSI) seria meu próximo carro.
    Com o preço que está a gasolina nesse país, seria um negocião!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 15% mais caro tu acha condizente? Se tu soubesse a complexidade em fazer um motor eletrico e um motor a combustao, mais os gastos que se tem nisso, esse golf deve ser no minimo o dobro do 1.4TSI.
      Agora se tu me dizer que o 1.4 esta absurdamente caro, ai concordo contigo.

      Excluir
    2. Caro Volmir, eu fui durante 06 x anos de minha vida gerente comercial para as regiões Sul e Sudeste de um grande fabricante alemão de empilhadeiras, cujo principal foco é em máquinas elétricas. Inclusive, fomos a 1ª marca do mundo a criar uma máquina híbrida, como motor a combustão e dois motores elétricos, um em cada ponta do eixo dianteiro, tal equipamento só não utilizava baterias Li-Ion porque não havia espaço suficiente no chassi da máquina.

      O que fizemos então (na sede da empresa em Hamburgo/Alemanha) foi instalar super-capacitores na parte traseira do encosto do assento do operador. Esse conjunto de super-capacitores permite que o motor a combustão da empilhadeira seja desligado nos momentos onde ele é mais exigido, ficando somente a tração elétrica em funcionamento.

      Quando a empilhadeira está em movimento, com pouca exigência, o motor à combustão faz girar o gerador de energia e este, se houver baixa demanda de energia elétrica coloca o excedente nos super-capacitores...

      Para um bem de capital, cujo nível de utilização é maior que um carro de passeio e cuja demanda é menor (o que implica em custos diferenciais maiores) a diferença de preços para uma máquina à combustão premium é na ordem de 35 a 40%.

      Um carro, como um bem que tem muito mais demanda e portanto, pode ter custos diluídos no maior volume de unidades produzidas pode reduzir consideravelmente esse gap.

      Recebi um oferta de uma empresa de tecnologia dentro de um grupo multinacional francês que fabrica pneus (você deve saber quem é...) que me fez pedir demissão dessa empresa, a qual ainda tenho comigo com muito carinho e gratidão pelo tempo que estive lá e aprendi tremendamente!

      Na boa, se quiser discutir complexidade de sistemas híbridos, estou bem à disposição e acredito que conheça bastante desse assunto. Não me julgue antes de saber de minha história...

      Excluir
    3. De forma alguma tive intenção de te julgar meu caro, sou graduando de engenharia mecanica na universidade tecnológica federal do Paraná e tenho um total de 0 experiência no ramo, apenas conhecimento teórico, então posso supor tambem que sabe que a diferença entre um motor eletrico e um a combustão é que o primeiro gira muito mais que o motor a combustão(rpm) e que com isso um cambio automatico comum nao funcionaria adequadamente ao sistema hibrido, junte isso a uma bateria instalada no cofre do motor, ao sistema de recuperação de energia nas frenagens e um sistema de multimidia 100% digital, acho que meus 100% nao estao tao longe da realidade. Gostaria muito de discutir com voce sobre sistemas hibridos, pois é uma area que tenho muito interesse, caso esteja tambem realmente interessado deixarei aqui meu email e vamos conversando por la. Um abraço
      vjunior@alunos.utfpr.edu.br

      Excluir
  13. O povo fala: "preço fora da realidade por se tratar de um VW", fora da realidade é brasileiro ficar feliz comprando um onix de 55k, com um motor de 1998, 0 estrelas em segurança, só porque o carro é bonito e tem midia central, se o povo começasse a boicotar essas carroças maquiadas que vendem por ai, com certeza teriamos melhores opções de compra, reflitam....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente. E quando vc ve gente com grana e intelecto optando por veiculos inseguros e mal construidos. Fica difícil.

      Excluir
    2. Sim, ninguem sai na rua com intenção de bater seu carro, mas no dia que precisar, as 0 estrelas farão falta

      Excluir
  14. Welber, o Golf eh um carro mundial, o modelo mais vendido da VW e um icone. Por isto nao pode ser "depenado" pra ficar mais barato. Infelizmente somos nos brasileiros q nao temos dindin

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sandro, ele não seria depenado, deixaria de ter alguns pacotes de opicionais.Como vc msm disse e eu concordo,brasileiro na grande maioria não tem dinheiro acham um absurdo 30 mil em opicionais.

      Excluir
    2. Então é só não comprar os opcionais.

      Excluir
  15. O Motor1 disse que o E-golf também vem pra cá.

    ResponderExcluir
  16. Preço mínimo 120mil + 1000 por mês de energia elétrica.

    ResponderExcluir
  17. Enfim o melhor hatch nas suas versões híbrida e elétrica. Tecnologia cara, sim. Custo benefício para quem trabalha viajando ou roda bastante entre duas ou mais cidades, sim. Veja bem é um híbrido com desempenho esportivo, alta tecnologia tem seu preço. Dá até pena do Prius, ele parece uma sucata de tão horrendo perto do GTE. BMW i3 é outro elétrico que toma esculacho do E-Golf em design.

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.