Car.blog.br

Pesquisar este blog

GM não entende por que o Cruze vende menos que Toyota Corolla e Honda Civic

Categorias: , , , 178 Comentários

O Chevrolet Cruze é o veículo da GM mais vendido no mundo e, portanto, o mais importante. A atual geração chegou ao mercado americano em 2015 e no Brasil no ano seguinte com a missão de ampliar suas vendas e superar seus concorrentes japoneses, Toyota Corolla e Honda Civic. Entretanto, as coisas não saíram como planejado, pois ele vende menos que os dois tanto aqui quanto nos EUA, a despeito de a GM o considerar superior.

Novo Chevrolet Cruze 2017

O Cruze atual tem um estilo conservador e sem exotismos, e conta com um conjunto motriz moderno formado por um motor 1.4 Turbo Flex, associado com uma transmissão automática de conversor de torque de seis marchas, que lhe permite acelerar de 0 a 100 km/h em 9 segundos (1,5 segundo mais rápido que Civic e Corolla 2.0 CVT), e consumir em cidade 11,8 km/l de gasolina, e 15,4 km/l em estrada, com média de 13,4 km/l - no mesmo nível dos 13,5 km/l do Civic, e 7% melhor que o Corolla.

Novo Chevrolet Cruze 2017 - motor

O Cruze tem um entre-eixos de 2,7 metros, o que lhe confere um bom espaço interior, similar ao de Corolla e Civic na cabine, embora seu porta-malas de 440 litros seja 60 litros menor que o do Civic e 30 litros menor que o do Corolla.

Novo Chevrolet Cruze 2017 - interior

O Cruze está alinhado aos concorrentes também na questão custo x benefício, já que o LTZ1, com preço sugerido de R$ 101.990 reais, é R$ 2.000 mais caro que o atual Corolla XEi 2.0, e R$ 3.900 reais mais barato que o Civic EXL 2.0 CVT, seus concorrentes diretos. Todos contam com bancos em couro, 6 airbags (7 no Corolla), controle de estabilidade e tração, centrais multimídia com GPS integrado, piloto automático, faróis com acendimento automático e sensor de chuva.

Novo Chevrolet Cruze 2017 - interior

Cruze LTZ2, topo de linha que custa os mesmos R$ 105.990 reais do Civic EXL, acrescenta ainda Alerta de Colisão Frontal, Alerta de Ponto Cego, Assistente de Permanência na Faixa, Farol alto adaptativo, Indicador de distância do veículo da frente, Carregador Wireless, Sistema de Estacionamento Automático, Partida sem chave e Banco do motorista com regulagem elétrica de altura - recursos que não estão disponíveis nem no Corolla Altis ou Civic Touring.

Novo Chevrolet Cruze 2017

Assim, o conjunto mecânico moderno aliado à boa oferta de itens de série e à modernidade do projeto fazem a GM considerar o seu sedã médio superior aos concorrentes Corolla e Civic, algo que vem sendo referendado pela maioria dos comparativos de sedãs médios que são feitos pela imprensa especializada, nos quais o Cruze se sai vencedor na maioria.

Novo Chevrolet Cruze 2017 - interior

Cruze vende menos que Corolla e Civic até nos EUA

Ou seja, o Cruze é um sucesso de crítica, mas isso não se reflete nas vendas, onde ele apanha dos japoneses até mesmo nos Estados Unidos, onde, em 2016, ele vendeu menos de 200.000 unidades, enquanto Corolla e Civic emplacaram mais de 360.000 cada um. Para piorar as coisas, as vendas dos japoneses estão crescendo, enquanto as do Cruze caíram 16% em 2016 relativamente a 2015.

Novo Chevrolet Cruze 2017

Aqui no Brasil não é diferente. Em 2016, enquanto o Corolla vendeu 64.740 unidades e o Civic 20.857, o Cruze não passou de 12.064. Em 2017, o Corolla já vendeu 11.438 - ainda da versão antiga, enquanto o Cruze não chegou nem a 3.000 unidades.



Essa situação levou a GM a contratar, segundo a revista Quatro Rodas, uma consultoria externa para fazer pesquisas de campo a fim de ajudar os executivos da montadora a entender os motivos pelos quais as vendas do Cruze não decolam. Já houve inclusive uma mudança no direcionamento da campanha de marketing (vídeo acima), mas sem resultados.

Conclusão

Novo Chevrolet Cruze 2017

O Chevrolet Cruze tem uma vantagem clara ao Corolla e Civic 2.0, que é o seu motor 1.4 turbo flex. Corolla e Civic, porém, oferecem mais espaço interno, suspensão mais refinada e projeto mais moderno (no caso do Civic), fama de confiabilidade e de bom pós-venda. E consumidores fiéis, que parecem não ligar para 1,5 segundos a menos para chegar aos 100 km/h.

Postagens relacionadas:

178 comentários:

  1. Porque tem a lata fraca que nem papel. Essa é minha opinião

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Boa noite, GM!
      Vou explicar pra vcs fazendo vcs economizarem alguns milhoes aí.
      O maior problema do cruze é a falta de personalidade. Parece um honda civic da versao anterior com um face lifting.
      As lanternas traseiras sao horríveis.
      O consumidor brasileiro de veículos demandam por veículos com apelo esportivo, aliado com conforto e tecnologia.
      Pq vcs sao campeoes de venda com o onix? Simplesmente a tela no painel e o cluster diferenciado, fazem ser o preferido, sem contar com todos os outros atributos positivos dele.
      Se perceber, o corolla veio com um belo design e um desenho belo e harmônico, sem contar toda confiabilidade de seus veículos.
      Quando vi o cruze pessoalmente confesso q fiquei frustrado. Parece um carro já ultrapassado.
      Até o modelo anterior tinha maior apelo.
      Então, tente mudar e dar personalidade ao carro, em vez de copiar o civic, externamente, e o corolla, internamente, pela cor clara do interior.
      Fora as rodas q sao horríveis.
      Parecem pintadas a jet.
      Se vcs olharem, as rodas dos seus concorrentes sao diamantadas.
      Apenas uma parcela dos consumidores gostam desse tipo de cor.

      Excluir
    4. Nossa... camarada respeito suas colorações mas são todas subjetivas uma cez q vc so elenca itens referidos ao gosto. Vale lembrar que gosto é mt pessoal. O onix tem qualidades técnicas além da beleza. É um produto confiavel, a marca passou isso. O problema do cruze em nosso mercado é além...
      Vem desde o vectra. O cruze e focus (ford) herdaram o medo do consumidor pelas direções erradas q suas marcas tomaram em nosso mercado. O abandono ao consumidor é o maior item de valor q uma marca pode perder. Simplesmente o comprador nao arrisca naquela marca se nao for um fan-boy. Carro no Brasil é caro, então Honda e Toyota perceberam q o q estao vendendo com seus médios é a CREDIBILIDADE. Ninguem quer comprar um carro q custe 50 meses de salario e ficar fazendo reparos e ouvir da nontadora q esses defeitos sao parte do produto e q o consumidor aceite. O maior valor agregado das japonesas é a lealdade com o dinheiro do consumidor. A ford se se empenhar hj, levará mais de 10 anos pra ganhar o consumidor de sedan médio. É um investimento altissimo e de longo prazo. As empresas querem respostas mt imediatas. Nao vai rolar.

      Excluir
    5. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    6. Não é que a lata seja fraca, o problema é o custo de um para-lamas ser o dobro de um Civic ou Corolla de mesmo ano.

      Excluir
    7. Para o brasileiro é preço carro caro

      Excluir
    8. Concordo demais com o Caio e com o Marcelo. Credibilidade e valores estão muito além dos japoneses. E os valores desses carros são muito altos para se trocar facil assim. Então, o brasileiro não irá errar. Vai de japones que não vai perder muita grana na desvalorização e nem pagar muita grana de manutenção.

      Excluir
  2. Vende menos porque não puseram paddle shifters, ao invés disso puseram um botãozinho ruim de acessar. Bom motor , bom câmbio, o interior ficou bom com algumas ressalvas mas economizaram onde não deveriam. GM depois mando a conta da consultoria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. GM, é inadmissível um carro desse não trazer as trocas de marchas atrás do volante! ou câmbio manual no caso da versão spot6. Esse interior cinza deveria ser opcional. Falta indicador de seta nos retrovisores e freio de estacionamento eletrônico.

      Excluir
  3. Na minha opinião é pq o consumidor comum acredita q os Toyotas e Honda são mais confiáveis, a palavra japonês soa com mais timbre aos seus ouvidos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa é a minha opinião também. Pós-venda. Toyota e Honda são os melhores. GM sofrível.

      Excluir
    2. Pq brasileiro é burro e acha que toyota e honda são carros de luxo a nível de bmw, audi e mercedes, conheço vários donos que acham isso...

      Excluir
    3. Não Júnior.O Acabamento do Cruze é fraquíssimo. O Carro parece uma planária e ainda por cima,quem compra disse que a GM fez o motor e tecnologias,mas esqueceu do resto do carro. Estão reclamando de rebarbas no acabamento,suspensão problemática,vãos desalinhados e irregulares... e por aí vai

      Excluir
  4. não vende pelo designer sem graça...a traseira é feia e a frente não é imponente então é ruim para fazer inveja do vizinho...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério isso? Onde o Vovôrolla, ops, Corolla tem designer arrojado? Parece até um transformers que bateu de frente, e foi prensado na traseira!

      Excluir
    2. Corolla tem design um tanto conservador, aspecto que agrada o público conservador brasileiro.
      Cruze tem linhas muitos rebuscadas e esse fator joga do contra ...

      Excluir
    3. "Nao vende pelo designer sem graça"

      O designer tem que fazer carros,não ser engraçado.

      Excluir
    4. É só demitir o "designer". Kkkk. Volta pra escola, Brasil!!!!

      Excluir
    5. O pior é que essa criatura se diz dono de um Golf MK7.
      Nem escrever aprendeu e quer vir mentir aqui! Kkkk

      Excluir
    6. Kuramoto, gosto muito de seus comentários, mas nesse caso discordo. Acho que é justamente o contrário, as linhas do Cruze são genéricas demais. Ainda que hoje em dia muitos carros se pareçam, no caso do Cruze a falta de personalidade pesa contra. Rebuscadas são as linhas do CivicX, e as pessoas costumam se encantar.

      Excluir
    7. Não joga não.
      O Civic tem linhas exóticas e cheias de vinco e as pessoas acham bonito. E vende,aliado ao nome Civic e o H da Honda. Eu também defendo que a GM perdeu e desgastou o nome(assim como todas as 4 Grandes) Quando nos anos 2000 vendiam carros pelados,com concessionárias com peças e revisões caras que as pessoas faziam de qualquer jeito, carros pelados,caros e inseguros,além de não ter requinte.
      Honda e Toyota cresceram justamente por terem carros globais no mercado brasileiro,pós venda bom e justo e ainda por cima,por terem confiabilidade,o que deu status e requinte as duas marcas

      Excluir
  5. Na minha opinião é porque brasileiro gosta de status, você dizer que tem um Chevrolet é uma coisa, agora dizer que tem um Toyota ou Honda, aí já muda de figura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No caso do Brasil pode até ser mas e nos USA ? Eu particularmente não gostei dá cabine do carro e ele me passa a impressão pobre quanto ao acabamento interno. Só minha opinião.

      Excluir
    2. Exato...
      Isso vem desde as épocas que eram proibidas importações.
      Só tinham GM, VW, Ford e Fiat... Então sair deste esteriótipo faz o ego do caboclo inflar, onde ele se acha e o vizinho "enxerga" ele como elitista por andar num "importado"... assim como era quando o Collor tinha liberado as importações.

      Abçs

      Excluir
  6. Falando de mercado brasileiro...
    Teto solar nao tem....
    Borboleta tbm não...
    Preço nao é 10 mil a menos q corolla e Civic...
    Pra ganhar mercado tem q oferecer mais por menos.... Mesmo preço ficamos com os japoneses...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corolla tb não tem teto solar, e até agora não tinha esp e e líder de vendas

      Excluir
  7. Os idosos correm pra comprar o Vovorolla.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele lance de vovô não cola não. Presta atenção. Ter 30 40,50 anos não é ser vovô. Tenho notado pessoas jovens andando de Corolla. Não seria por causa dos concorrentes mesmo?

      Excluir
    2. Ande nas ruas de Brasília e veja que a grande maioria dos Corollas são guiados por idosos e taxistas.

      Excluir
    3. Não seria porque os JOVENS só podem comprar ônix, Ka, gol e afins.Ou o fato de a Corolla ter versões PCD?

      Excluir
    4. Tem muito jovem dirigindo Corolla.

      Excluir
    5. Também vejo pessoal mais novo dirigindo Corolla.

      Excluir
  8. Japonês tem maior confiabilidade, excelente pós vendas e no Brasil ainda há a questão de status. Acredite, muitos ainda acham que Civic e Corolla são importados, e portanto custam caro, enquanto que GM é "nacional". Ainda no Brasil, se a GM tivesse mantido o nome Vectra ou Monza e não tivesse esses carros se perderem no tempo, hoje certamente ela venderia muito mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. O Motor do Corolla e do Civic sim,são importados do Japão. Mas os carros são feitos em Indaiatuba e Sumaré;tudo em São Paulo

      Excluir
  9. Vejo os inúmeros restaurantes japoneses que existem em meu bairro aqui em São Paulo e é impressionante notar que só tem Corollas e Civics estacionados. A Fidelidade é muito grande. Talvez melhorando a rede de concessionários, acabando com a famosa empurroterapia chevrolet isso melhore.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso acontece também com as Quatro Grandes... Muito tempo abusando do cliente,o cliente ficou puto e preferiu as outras marcas. Concorrência e capitalismo é isso.
      Japoneses são nacionalistas e tendem a comprar o que é deles.Amigos meus japoneses tem HR-V e Fit. Ta aí
      Fora que Corolla e Civic no Brasil remetem a luxo e status

      Excluir
  10. Não deem ideia. Daqui a pouco a VW também contrata um consultoria para o Jetta...

    Mas a resposta é simples: Toyota e Honda são referências no que diz respeito a durabilidade, manutenção e atendimento, isso é o que fideliza os clientes. Não foi algo conquistado da noite pro dia, a GM acha que o lançamento de UM carro vai mudar esses fatos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até que enfim um comentário sensato. Parabéns!! No resto aqui só tem desmiolados falando em botõezinhos e "designers".

      Excluir
    2. De fato, e além disso temos que analisar o portfólio da Toyota e Honda no Brasil ser bem reduzido. Isso faz com que o pós-venda seja muito mais fácil de ser gerenciado.
      Chevrolet, FIAT, VW e Ford possuem muitos modelos e com aquela famosa lista de opcionais que nunca termina; sem contar que estão sempre lançando carros novos (vide FIAT); aí complica.
      Eu já tive a oportunidade de fazer um test drive nesse cruze e gostei muito, estive a ponto de fechar negócio, mas trocaria um sedan por outro sedan; e isso me deixou desanimado. Durante o processo de negociação, o vendedor foi muito claro comigo e me informou que a Captiva seria aposentada e chegaria o Equinox, montada nessa plataforma.
      Fiquei surpreso com a honestidade dele, e ele me disse: se você quiser mais espaço e uma entrada de bagagem mais ampla espere pelo Equinox; e é isso que eu estou fazendo.
      Abs.

      Excluir
  11. E eu já não entendo porque o Onix vende tanto.

    ResponderExcluir
  12. faz o seguinte, coloca garantia total de 5 anos, reduz pra 90.000 o preco, revisão honesta e a cada 10.000km com preço fixo. Espera pra ver se nao decola.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Garantia não é sinônimo de confiabilidade.
      GM precisa melhorar muito neste quesito, além da durabilidade e diversos aspectos do pós-venda ...

      Excluir
    2. Não decola. O Cruze parece carro coreano de alguns anos atrás. Eles deveriam ter retido os projetistas da Opel, que desenham muito melhor que os da matriz. Mesmo que melhore o design, acho difícil encostar nos líderes, pelos motivos expostos pelo Kuramoto.

      Excluir
    3. Falou tudo, Dead Lock, o design do Opel Astra é de babar!

      Excluir
  13. Falta uma opção de motor aspirado. Só isso.

    ResponderExcluir
  14. Alguns pontos:
    1- Sedan GM tem fama de beberrão, confirmada pelos fatos até a chegada do Cruze da geração atual. Se esse Cruze conseguir casar o bom consumo obtido com manutenção barata quando o modelo for envelhecendo, pode ser que a próxima geração tenha melhor sorte, é um trabalho de anos dos japoneses e não é apenas um bom projeto que vai mudar o segmento tão rapidamente;
    2- O painel do Cruze atual não tem bom acabamento, precisa melhorar bastante;
    3- O concorrente Civic veio com design matador e revolucionário, após uma geração fracassada a Honda apostou tudo no carro;
    4- O Corolla alcançou um nível de reconhecimento no pós venda difícil de obter, fica aquela coisa de não querer trocar o certo pelo duvidoso;
    5- No Brasil a vitória do Corolla é mais avassaladora devido a situação de crise do país onde as pessoas fazem apostas conservadoras, se a economia voltar a crescer as pessoas voltarão a ser abertas para o novo. Comparem esse Cruze com o Cruze passado, mesmo o atual sendo muito melhor vem atingindo menos vendas no primeiro ano.
    É isso, a GM precisa continuar o trabalho e apostar no longo prazo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pura verdade. tenho um corolla, o quinto, testei o civic, mas fiquei receoso pelos problemas que vi no grupo, vou de corolla de novo...

      Excluir
    2. Muito boa a análise. Esse fator crise realmente faz sentido. No mais, a GM precisa entender que confiabilidade não se adquire da noite pro dia. Simples assim.

      Excluir
    3. Perfeita a análise. Para a GM chegar perto do Corolla com essa nova versão, deveria mexer no preço (ninguém quer ser o primeiro) e trabalhar o pós-venda (atendimento e custo). A maior vantagem desse Cruze, motor turbo e economia, vai sumir na próxima geração do Corolla. Dai a GM vai continuar ficando com a poeira.

      Excluir
  15. Só digo uma coisa.........PREÇO!!
    Coloca 10 mil...15 mil a menos( algo que não vai acontecer) e vejam a decolada de vendas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso, isso, isso. A versão de entrada diminuída de 10 mil reais iria fazer as vendas decolarem. Observo que as vendas do Corolla e civic vão cair, pois suas novas versões estão muito caras.

      Excluir
  16. Acabamento regular, consolidação da marca Toyota como a melhor, e, principalmente, a fama de excelente pós-venda das nipônicas e regular da americana.

    ResponderExcluir
  17. Chevrolet é fácil saber pq seu carro não vende ! Porque o pós venda é LIXO!
    Pq vocês querem fazer o consumidor de otário, quando o onix de problema de motor não assumiram o problema das valvulas do cabeçote ,fizeram diversos clientes comprar o motor de um carro novo! O Povo acordou! Existe a internet,YouTube, Facebook ou vcs aprendem a valorizar o cliente que paga caro na carroça que vcs vendem a preço de ouro ou vai sempre vender pouco !
    # Não sou cliente otário!

    ResponderExcluir
  18. Brasileiro e americano acham que entendem de carro, mas não entendem nada. Falaram alguma vez que japonês e Corolla são palavras sinônimas de confiabilidade 15 anos atrás, e aí esse povo acha que civic, corolla, serão sempre melhores que os outros. Da mesma forma que falaram 30 anos atrás que BMW era fantástica, até hoje acham que bmw está acima de AUDI e Mercedes, quando na verdade, hoje, está abaixo. Brasileiro e americano médios não sabem avaliar carro, não entendem nada de carro, são retrógrados e cabeça dura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, desde que os números provem o contrário concordaria com você.
      Mas a realidade é bem diferente.
      Em meio a tantos preconceitos, a fama de confiabilidade tem suas razões que vão muito além da compreensão ordinária de muitos leitores deste fórum ...

      Excluir
    2. Vejo que o sr não conhece a BMW. Anda numa 320 e anda numa c180 e até numa c200 e me diz quem vai dar mais prazer em dirigir. (O desempenho do motor nem precisa falar, se meter um jb4 então anda até mas que c250).

      Excluir
  19. Entender porque Cruze vende menos que Corolla e Civic aqui e nos EUA não é nada difícil.
    Basta verificar 2 aspectos em comum: confiabilidade e pós-venda aquém dos japoneses
    No BR ainda há outro agravante: design muito rebuscado.

    A matéria destaca muito bem um quesito favorável: 1.4T-Ecotec. Mas é só.
    Não é nada além de um sedã médio com um conjunto mecânico ligeiramente mais apimentado. A LTZ2 vem bastante recheada de equipamentos, mas não se sobressai perante aspectos mais importantes como a confiabilidade, durabilidade, e o bom pós-venda de Honda e Toyota.
    Quem não se lembra do Cruze adesivado que rodou o Facebook há pouco mais de 1 ano? A realidade não muda de um dia para outro.

    Nos EUA, mesmo que Cruze tenha recebido o título de Top Pick pela Consumer Reports, seu CRI segue bem abaixo de Corolla e Civic.
    Outro fator que pesa do contra é o preço.
    Parte U$S +1k mais caro que Corolla e Civic.

    Enfim, muito mais importante que um motorzinho turbo é oferecer ao mercado o que deseja: confiabilidade atrelado a um pós-venda adequado, quesitos que carece à GM desde o século passado...

    ResponderExcluir
  20. Cruze precisa lançar no brasil uma versão de acesso do tipo que fique na casa de ums 70 a 79mil mas tem que ser automatica e que continue com esse motor 1.4 turbo ;) mas mesmo assim não vai vender mas que o corolla; mas as vendas poderam melhorar bastante.

    ResponderExcluir
  21. Lembram do i30? Vendeu muito lembram?

    1 preço abaixo dos concorrentes;
    2 bonito e completo
    3 acabamento.....

    O cruze não tem nada disso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falta Painel bonito, falta xénon, falta atendimento decente na concessionária, eu achei o interior claro um erro... Preferi o preto do lt....

      Excluir
    2. O i30 que fez sucesso era 2.0 aspirado, motorização que você encontra no Civic e no Corolla, mas não encontra no Cruze.

      Excluir
  22. Concordo com o que foi dito pela maioria, confiabilidade, pós-venda, e além disso o Corolla e o Civic, são carros que foram construídos através da evolução de gerações, para quem não se lembra mesmo o Corolla já teve geração que não vendeu bem e logo foi modificada, se não me engano foi um Corolla que foi lançado com os faróis redondo, que mal durou dois anos, e quanto a GM ela esta no caminho certo com o Cruze, mas o carro tem que evoluir mantendo o mesmo nome para que conquiste a confiança do consumidor, quem é que vê mais por aí Monza, mas eu vejo muito Corolla e Civic de várias gerações rondando, isso da segurança para o consumido poque ele sabe que vai comprar um carro que não vai sair de linha e sim mudar de geração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse modelo que te referes foi o Europeu, não foi vendido nos EUA

      Excluir
  23. Deveria ter o cruze Joy, o modelo antigo e mecânica do atual, 1.4T e AT6.
    Por 69.900!
    Sonhei...

    ResponderExcluir
  24. pois prefiro cruze por ser chevrotet, boa mecanica valorização na troca, e é bonito também , como dizem gosto é gosto, cada um tem o seu,

    ResponderExcluir
  25. Só fazer versão LS com 1.8 16V recalibrado com câmbio manual e automatico por 75-79mil e uma versão Joy MT E AT de 69.900,00 pra taxista e PCD.
    Pronto. Assim tem o portefólio igual ao do Corolla e aposto que os dois vão rachar boas vendas e brigar entre 1 e 2 lugar.

    ResponderExcluir
  26. Eu vou dizer o porquê não vende mais que os concorrentes, na esperança de que alguém da GM leia o meu post e toma vergonha na cara pra mudar a situação.
    Como proprietário de um Cruze da geração passada, eu digo o pq do menor sucesso do Cruze frente aos japoneses: PÓS-VENDAS.
    A revisão dos 30.000 KM simplesmente ficou o triplo do preço, sem falar nas empurroterapias chatas das concessionárias, e a baixa resolução de problemas.
    Ou seja, Toyota e Honda vão nadar de braçada graças ao bom pós-venda. Nas concessionárias Chevrolet vc é bem tratado...e só. Precisa de MUITO mais do que isso.

    ResponderExcluir
  27. O motor turbo do cruze torna o carro econômico e muito agradável de dirigir (torque alto em qq rotação). Mas os mais idosos que compram corola são avesso a novas tecnologias e não leem blogs ou revistas tecnicas... preferem a tecnologia antiga e defasada que já conhecem. A única saída do cruze é baixar o preço...uns 10k ajudariam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cruze embarca muitas deficiências que jogam suas perspectivas lá pra baixo.
      Não adianta forrar o carro de mimos, colocar um motorizado turbo, pq não é isso que vende carros. Nem aqui e nem nos EUA..

      Excluir
  28. Estou no segundo Corolla. Nos dois, a única dor de cabeça é com a revisão, porque tenho que ficar a pé... No primeiro, tive que trocar os pneus com 60.000km. E só!

    Comprei uma S10 que tem um motor 2.5 excelente e econômica para o porte - 10,4km/l na estrada e 8,0km/l na cidade. Mas com 3.000km estragou o vidro elétrico da porta do carona, que estou esperando chegar o módulo há mais de mês... A do meu irmão descosturou o banco de couro também antes da 1ª revisão...

    Será que isto explica porque gosto mais de Toyota do que de Chevrolet???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho uma Sw4 2013 que o volante descascou todo na base daquele aplique preto que imita madeira e a borda do banco do motorista está gasta, devido à baixa qualidade do couro. A manopla do câmbio também descascou, justamente no aplique vagabundo preto. Baixa qualidade nos revestimentos não é exclusividade de uma montadora, mas de quase TODAS nacionais. Detalhe, aconteceu tudo isso com um ano de uso.

      Excluir
  29. 1- Fabricado na Argentina e não no brasil(isso ainda conta)
    2- Menos refinamento na rodagem (comparando com o civic, não Corolla)
    3- Acabamento pior que dos concorrentes.
    4- Preço igual à concorrência
    5- Pós venda sofrível.
    6- Menor Status da marca

    Dificil superar os japoneses assim!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1 - de fato, achei o acabamento do Tracker mexicano (cadê o ESP?) melhor do que o do Cruze argentino, mesmo usando muito plástico.
      2 - apesar de que melhorou muito em relação à geração anterior. No teste drive que fiz em rua de paralelepípedo, o Cruze absorveu muito bem as irregularidades. Na geração anterior, qualquer imperfeição na via é sentida na cabine, principalmente pra quem vai atrás.
      3 e 4 - de fato, ainda não adianta bater de frente no preço com as japonesas. A versão LTZ tem como principal destaque o motor turbo. Fora isso, nada de excepcional. Quase todos os itens tecnológicos só são encontrados mesmo na versão de topo LTZ2. Acabamento deixa a desejar: é possível ver facilmente peças que não se encaixam perfeitamente. Percebi que há espaços desiguais entre cada uma das portas e o painel, e o carpete do porta malas estava meio solto, por exemplo. Achei inclusive o assento do banco traseiro muito fino e recuado em relação ao carpete logo abaixo. Há que se caprichar mais.
      5 e 6 - de fato, as japonesas carregam há muito tempo essa boa fama de confiabilidade e pós-venda, mas isso não se constrói da noite para o dia, como muitos já comentaram. Confiança na marca e no produto contam muito.

      Enfim, sem querer desmerecer o Cruze, que melhorou bastante nesta geração, trazendo várias inovações no segmento, a Chevrolet deve continuar aperfeiçoando seu modelo, oferecendo mais por menos, e sempre com foco na satisfação do cliente.

      Excluir
    2. Motor aspirado, Civic e Corolla tem, o Cruze não.

      Excluir
  30. O Corolla começou a dominar o mercado de sedans no Brasil quando a Toyota adotou a garantia de quatro anos. Quatro anos! Isso numa época em que as garantias das montadoras brasileiras era de apenas um ano.
    É inegável que a qualidade e o pós venda do Corolla é das melhores. Ninguém dá uma garantia de 4anos se o produto não for confiável. É um carro relativamente ultrapassado, mas a grande maioria dos brasileiros não percebem isso.
    Depois de dominar o mercado, reduziu a garantia para três anos, como é atualmente. E a concorrência teve que acompanhar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não!
      Corolla atual tem garantia de 3 anos, renováveis por mais 2.

      Garantia não é sinônimo de confiabilidade.
      Confiabilidade ajuda a definir planos de manutenções e isso reflete nas perspectivas em garantia.
      Hyundai concede 5 anos de garantia e nem por isso são produtos mais confiáveis que um Toyota ou Honda.
      Enfim, garantia é apenas o remédio para dores de cabeça. Ela não evita o fato...

      Excluir
    2. Como eu disse acima, a garantia do Corolla atualmente é de 3 anos.
      Mas quando estava longe de ser o mais vendido, foi lançado o modelo com 4 anos, e assim perdurou, até começar a vender. Isso numa época em que as garantias das demais montadorascera de apenas 1 ano.
      O prazo de garantia para mim é muito importante, principalmente para carros de alta tecnologia. Estender a garantia não sai barato. É uma espécie de seguro, por cerca de R$ 3500 para cada ano, no caso do GTI.
      Agora, ridícula. Essa é a garantia da Audi, BMW e Mercedes: 2 anos e não estão aceitando mais fazer a extensão da garantia. Vai encarar um S3 sedan sem garantia? Eu não arriscaria. Deixei de comprar por essa razão. Quanto ficaria o conserto de um S-tronic, de uma integral Quattro?

      Excluir
    3. Vou responder não com que eu acho ,mais com fatos. Opiniões dos gênios de design são só opiniões baseadas em gosto pessoal paltadas em subjetivismo. O que podemos observar de forma objetiva até agora :
      O Cruze anda mais , bebe menos e tem uma lista de equipamentos extensa a mais que o Corolla Altis ,carro por carro a superioridade é inegável até pra própria Toyota .Sobram 2 fatores óbvios a serem observados :1-Pós venda ,2-Revenda. No quesito 1 ,o custo de manutenção de um Toyota é inferior e o serviço de atendimento ao cliente é exemplar ,não existe "isso é característica do produto " se tiver algo errado eles arrumam. No quesito 2 ,decorrente do tratamento pós venda e do projeto "feito pra durar" decorre uma revenda com preço superior ,o carro desvaloriza muito pouco. É muito comum você chegar com um Toyota em um revendedor e receber o preço de tabela integral quando tenta trocar por outro novo , ao contrário de outros que paracem não suportar o carro da própria marca. Aqui minha opinião pessoal ,fica subentendido que compradores desse tipo de carro querem algo que simplesmente "não encha o saco" e pra isso a propaganda boca a boca é fundamental ,não há campanha de marketing que substitua o taxista falando que rodou mais de 100.000km com o carro e só fez as revisões básicas.

      Excluir
  31. Baixa o preço, melhora a qualidade, melhora o pós venda e faz propaganda disso tudo q o carango decola.

    ResponderExcluir
  32. Corolla, não é o melhor em nada, mas é muito bom em tudo.

    ResponderExcluir
  33. Deve ser pelo fato de ser um carro novo sem tradição de mercado esta mesma estratégia de matar modelos como faz a FIAT com Tempra,Linea e Chevrolet com o Vectra, Monza, opala. Os veículos nipônicos estao a décadas no mercado ganharam fama pela robustez confiabilidade, credibilidade continuem a matar seus veículos que a resposta do consumidor será esta a escolha do que não será morto pela indústria. Não só o cruze mais sedans franceses tbm tem umá longa batalha de mercado tem que oferecer mais por menos.

    ResponderExcluir
  34. Na minha opinião estreita, vende menos por dois motivo: 1) Não é um Civic; 2) Não é um Corolla.

    ResponderExcluir
  35. Pelo fato de ser GM, nacional. O povão acha que Honda e Toyota são importados e da mais status. E outra. O corpo do cruze é raquítico. Não demonstra a robustez dos 2 concorrentes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. num vacila não. cruze é argentino (importado), civic e corolla (taubaté) feitos em são paulo

      Excluir
    2. Povão não compra carro de 100 mil.

      Excluir
  36. A explicação que o Corolla e Civic vendem muito mais do que o Cruze e qualquer outro carro é simples.
    Comprem ou Corolla ou Civic e façam as suas devidas revisões durante uns 3 anos e depois vedam ele, analisem quanto irão gastar em casa revisão e qual será o valor de revenda após 3 anos de uso, sem medo de errar estes dois modelos irão gastar muito menos do que o Cruz e dependendo do estado de conservação do carro poderá ser vendido acima da Tabela Fipe, já o Cruze terá as suas revisões caríssimas e seu valor de revenda terá depreciado muito mais do que Toyota e Honda.

    Obs : A Tabela Fipe do Toyota e do Honda depreciam bem menos do que qualquer outra marca no país.

    ResponderExcluir
  37. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  38. Tenho um cruze sport 2014 e nunca fiz serviços fora da autorizada, nessa semana descobrir que teria que trocar pastilhas de freio e os discos de freio dianteiro (carro está com 35 mil rodados) ao reparar os mesmo...Ligo para a autorizada e pergunto qual o valor de 4 pastilhas de freio e os discos dianteiros...Recebo a notícia que cada disco de freio custa R$889,00 ou melhor R$ 1778,00, mais 800 e alguma coisa das quatro pastilhas de freio...Nas autorizadas de BH (preço o mesmo)...Por curiosidade liguei para a Honda e perguntei quanto custa um disco dianteiro (R$ 440), do Corolla, na autorizada, R$ 250.........Resultado, me senti lesado e pela primeira vez farei um serviço fora da autorizada e, possivelmente não comprarei mais carro da GM.....Observação, ainda falta a mão de obra....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na última troca de óleo, na autorizada, pedi ao mecânico que apertasse o freio de mão...O sujeito falou que era difícil fazer o serviço e recomendou na revisão dos 40 mil...O chefe da mecânica, na hora de pagar o serviço, me solta a pérola de que meu carro, apesar de estar pouco rodado não pagam tabela fipe......Não dei muita bola....Falei que o carro não estava a venda....Nunca coloquei como peso principal a perda maior ou não na hora da venda...O problema maior para mim são os preços absurdos e fora da realidade da concorrência, praticados nas autorizadas, o descaso, falta de capacitação técnica e funcionários literalmente debochados com pessoas sérias e educadas..

      Meu carro anterior era um Sentra e fiz várias revisões e trocas de óleo na Nissan em BH...O carro sempre era entregue lavado (nunca foi na GM), os pedidos atendidos e os valores cobrados de acordo com a concorrência...Fora que o carro estava com aspecto de novo aos 60 mil rodados....

      Infelizmente, já descartei a compra de um novo cruze...

      Excluir
  39. Cruze é um nome ridículo. Por que não manteve Vectra?

    ResponderExcluir
  40. Cruze é um nome ridículo. Por que não manteve Vectra?

    ResponderExcluir
  41. nada disso
    o que matou o Cruze :
    P R E Ç O
    foi lançado com preço muito acima do que deveria
    e mal lançaram, ja o aumentaram
    ai não decola
    Por que o Civic agora esta vendendo: mantiveram o preço enquanto os demais aumentaram, e mais o Civic atual é mais refinado que a concorrencia, no aspecto visual e tato do interior,aonde vc habita

    ResponderExcluir
  42. Não vende pelo preço tb
    Se fosse 75k seria o 1

    ResponderExcluir
  43. Se me desse o dinheiro da consultoria eu aumentaria as vendas. Olha Gm, o Cruze é bom, mas pra desbancar o líder vocês teriam que apelar pro preço. Com um preço bem competitivo os clientes não pagariam mais por menos e migraram para uma verdadeira relação custo beneficio (Cruze), mas querer concorrer na mesma faixa de preços leva o cliente pora o tradicional.

    ResponderExcluir
  44. Contratar consultoria não vai resolver nada. A GM tem que se inspirar na VW. Veja que o Jetta vende mais que o Civic e o Corolla Sedan:

    http://www.car.blog.br/2017/02/ranking-dos-40-carros-mais-vendidos-do.html

    A GM não vai conseguir vender mais Cruze que Corolla e Civic fazendo um carro que imita os japas com pequenas melhorias, como o motor.

    O Corolla mira o público conservador, e não adianta fazer um carro para o público conservador, que esse espaço está ocupado pela Toyota.

    O Civic é o carro feito para o povo que curte mais tecnologia.

    Já o Jetta é o carro mais completo do segmento. Ele tem o conforto do Corolla, tecnologia superior ao Civic, mas é o único que tem comportamento dinâmico verdadeiramente esportivo.

    E sua estética deixa isso bem claro. O Jetta é um carro original, com personalidade, por isso vende mais que o Corolla Sedan e o Civic.

    A GM precisa encontrar um perfil para seu sedã, e fazê-lo desse jeito. E dar personalidade ao carro.

    Enquanto imitar os outros vai continuar atrás.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acordou inspirado hoje, heim Carlão.
      Jetta no BR é "café com leite".
      A competência parcial da VWB ficou para o fiasco Golf.

      Infelizmente, VWB não é diferente da GMB por aqui.
      Terá chances de igualar a fama da Toyota e Honda na próxima década. Isso se tiver competência para tal...

      Excluir
    2. e por que aqui em são Paulo a Brasilwagem esta ofertando Jetta automatico 1.4TSI por R$76.900,00 2016/2017

      Excluir
    3. Jetta 1.4 TSI é muito mais carro que qualquer Corolla ou Civic aspirados, com essas promoções e marketing agressivo a VWB vai incomodar bastante os gananciosos e extorsivos japas. Cruze só briga se fizer o mesmo. Outro concorrente que está morrendo é o Sentra: nem facelift e mimos devem salvar o projeto por aqui. Jetta em breve vai incomodar o Civic. Corolla não tem jeito, país pobre como o nosso o cara compra carro pensando na revenda e manutenção barata, aí segue o efeito manada...

      Excluir
    4. Não viaja, Gustavo.
      Só porque tem um motorzinho turbo não significa que é imperativo sobre outros quesitos.
      Jetta tem design antiquado, índices de confiabilidade ruim, além do péssimo pós-venda da VWB.
      Não há o que defender a favor do carro. Já passou da hora da VWB trazer o Lamando e realizar uma bela reciclagem no pós-venda, porque se continuar desse jeito só vai conseguir peitar as japonesas por aqui no final da próxima década ...

      Excluir
    5. ...e pq nao vende??? Se eh tao bom e a GM ta se perguntando...antecipa e conta logo a VW sobre o filhinho dela e suas vendas pifias.

      Excluir
  45. Feio por dentro e por fora, aspecto boqueta

    Carro se personalidade, nome não ficou legal para o Brasil (Vectra seria melhor)

    ResponderExcluir
  46. Jetta vende mais que civic e Corolla? Que piada, é cada relincho que se vê por aqui!

    ResponderExcluir
  47. Fui ver Cruze à época de seu lançamento. Por fora, só faltaram umas rodas mais bonitas e lanternas em LED. O design é OK, mas não é arrebatador. Por dentro é que está o problema. O acabamento é bom, mas o estilo é muito careta, parece - e é - carro de locação americano. Não atrairá a faixa de público mais jovem, que vai de Civic e os conervadores, que vão de Corolla. Agora, se micar, e o preço cair, até eu passo a me interessar. Sobre o conjunto motor e câmbio, nada a reclamar, é matador.

    ResponderExcluir
  48. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  49. Não importa se você tem a melhor opção se não tem a confiança do consumidor, a GM perdeu credibilidade no Brasil a anos e não é agora que vai querer recuperar do Dia pra Noite, essa confiança só será recuperada se mantar a qualidade do Cruze em outros modelos, mostrar para o consumidor que realmente vai fazer carros melhores e com preços menores que a concorrência .. Mas pra começar baixa o preço do Cruze e mete Feirão atras de Feirão !!

    ResponderExcluir
  50. Em primeiro lugar, baixa o preço (uns 10 mil). Depois, melhora bem o pós venda. Eu iria também na citroen antes da GM.

    ResponderExcluir
  51. Carlos disse tudo.
    Civic e Corolla têm seu espaço e cativo. Difícil, quase impossível tomar.
    O problema do Cruze é que falta identidade.
    Ele não oferece o conforto e tecnologia dos japoneses, e nem a esportividade do Jetta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que tecnologia o Corolla tem, mano? Nem ESP o veículo possui... É um carro com mecânica e tecnologia dos anos 2000.

      Excluir
  52. Pelos comentários, percebo que muitos dos que comentam não tem a mínima noção do que é esse novo Cruze, só leem noticias de internet, nunca sequer entraram no carro e nem sabem nada da realidade dos sedãs médios.
    Quando vejo comentarem: Carro tem lataria fraca, pós vendas da GM é uma merda, design genérico.......
    Eu comprei esse Cruze 1.4T LTZ no lançamento, fui o primeiro a adquirir o carro na minha cidade e hoje ele está com 8400 km rodados.
    Conclusão: Carro tem uma ótima dirigibilidade, conforto, isolamento acústico impressionante, ótimo consumo pois chego a fazer 16 km/l a 100 km/h, motor muito forte e o atendimento na autorizada, quando precisei, foi sempre muito bom.
    Peca um pouco no acabamento? sim, mas no geral o carro é excelente.
    E qual carro não peca em alguns detalhes?
    Civic Touring tem um monte de ponto de solda a mostra.
    Desvalorização? Tive um Cruze do modelo anterior e vendi muito bem.
    Não troco pelo Corolla Jamais!
    Pelo Civic novo posso até trocar, mas meu próximo carro vai ser novamente
    o Cruze pela boa experiência que eu tive com ele.
    Talvez eu troque por uma C180 ou um A3 sedã........
    Corolla Jamais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. [Desvalorização? Tive um Cruze do modelo anterior e vendi muito bem.]

      O Cruze da geração anterior era 1.8 aspirado, este é 1.4 turbo, a desvalorização será no mínimo 25% maior, este é o principal motivo que fará o novo Cruze vender muito menos do que o Cruze da geração anterior, na hora da revenda ninguém aceita pagar por um carro turbo o mesmo valor que é pago por um aspirado do mesmo modelo com a mesma quilometragem.

      Se a Chevrolet quiser vender um pouco mais, terá que oferecer uma versão com motor aspirado, porque neste segmento o valor de revenda tem muita importância.

      Excluir
    3. Sim, eu sei o que é pós vendas, não é de hoje que eu tenho carros e conheço como funciona o mercado.
      A um tempo atrás, tive médios da VW e depois experimentei carros da Audi, todos comprados novos.
      Foram bons? Sim, gostei do Golf, do Jetta e do A3.
      Já andei em japoneses? Sim, em Civic e Corolla.
      Civic eu gostei bastante, Corolla eu não gostei nem um pouco....
      Mas foi na GM que eu me encontrei.
      Tive boa experiência com o Cruze e acho que só troco ele num premium.
      Agora, muita gente que nunca andou em um carro médio comenta como se fosse especialista no assunto.
      Isso eu vejo claramente.

      Excluir
    4. Predador ignore os argumentos dos haters. Cruze é MUITO melhor que qualquer vovorolla. Infelizmente o Brasil é um país pobre e atrasado, aqui o tiozão ignorante compra carro pensando na revenda e manutenção barata, não se importa com tecnologia, eficiência, conforto e dirigibilidade melhores. O infeliz compra a marca e não conteúdo. Além do Cruze, Jetta TSI e C4 THP são bem melhores que o vovorolla, mas infelizmente a Toyota tem um mercado cativo no terceiro mundo chamado Brasil.

      Excluir
    5. O que me impressiona não são os tiozões que compram Corolla, mas sim o tanto de comentário de pessoas que não entendem do assunto e falam um monte de asneiras.
      O Cruze ganhou praticamente todos os comparativos com os concorrentes no Brasil e ainda recentemente ganhou o premio de melhor na sua categoria nos EUa segundo uma revista americana.
      Carro é ótimo.
      Se apegam ao numero de vendas como se fosse um campeonato de futebol.
      Então o Onix é o melhor e o resto é mico?
      Não troco meu Cruze por nenhum japonês mesmo que fosse 10 mil mais barato.

      Excluir
  53. Tem muitas reclamações no Reclame aqui se desse cruze turbo, central multimidia com defeitos, muito barulho de suspensão,barulho de acabamento alguém também sabe de mais mais coisas?

    ResponderExcluir
  54. Simples GM! Abaixe o preço que vai vender fácil

    ResponderExcluir
  55. Vamos aos quesitos diretos.... fui proprietário de 4 Gm's....desde Meriva, Celta Vhc, Astra Advantage, e Onix LTZ
    O Cruze....você olha pra ele, parece um carro remendado...com mistura de Cerato com traseira de Malibu, ou seja, falta personalidade no desenho do carro....é estranho ver isso. O Cruze de geração anterior tinha a frente imponente...mas a traseira do sedan era sem sal....já do hatch eu gostava bastante.
    Gm melhorou no motor, sem dúvidas, já era hora, câmbio também. O que mata é a politica de preços praticados, além do pós venda que é uma negação total, revisões que saem o olho da cara.
    Façam uma pesquisa no pós venda de suas concessionárias e vocês vão começar a entender porque muita gente foge, Honda e Toyota de certa forma fazem a lição de casa, abordam e tratam o cliente bem, sem empurroterapia. Hoje sou proprietário de um New Civic Sport, e te digo, é um universo bem diferente, me considero satisfeito com o carro, com o atendimento e atenção prestados pela Honda, não só a montadora, bem como a concessionária.
    Revisem isso e vocês verão resultados positivos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem uma opção de motor aspirado, é impossível competir com Civic e Corolla.

      Excluir
    2. Para mim, a diferença de Honda e Toyota é que vc paga o pós vendas ou confiabilidade ou as revisoes, na compra do carro, pq um corolla gli sem nem neblina ou piloto aut, ao preço de um cruze turbo, só no brasil mesmo.

      Excluir
  56. Chevrolet da muita manutenção, enquanto os japoneses, nada.

    ResponderExcluir
  57. O Cruze tem o nome sujo. Isso vem da geração anterior. Fizeram um carro com peso de caminhão e motor fraco. Outro detalhe é o acabamento. É inadmissível um carro nesta faixa de preço com plástico duro no painel. Fui a uma concessionária conhecer o veículo. Muito bonito o carro. Porém, os materiais empregados são de qualidade muito ruim. Podem criticar o Corolla, mas o nível de acabamento dele é muito superior ao do Cruze. Há também a impossibilidade de desligar o start stop, algo de que eu particularmente não gosto. Outro aspecto é o abandono dá GM em relação ao mercado brasileiro. Ela chegou a ficar 10 anos sem fazer nada de novo no Brasil. Já tive um Vectra e não sinto saudade alguma dele. Hoje, o Cruze é minha última opção de compra na categoria dele. Ótima matéria, tomara que a consultoria descubra o óbvio: não vende porque tem péssimo acabamento e tem um histórico ruim vindo dá geração anterior.

    ResponderExcluir
  58. Mas em compensação, o Onix vende mais do que todo mundo rsrs! http://seucarrobom.com.br/novo-onix-2017/

    ResponderExcluir
  59. Só ví um nas ruas do DF e isso foi em 2016, foi um sedan prata perto de uma concessionária.
    Aí você vê o interior que não é tão chamativo, motor 1.4 turbo (dá medo em consumidores órfãos de Vectra e Astra) e caro pra burro não é de estranhar que seja um mico de mercado.

    ResponderExcluir
  60. so mimimi de guriada inocente...eu me encaixo nesse faixa de preço, mas nunca gastaria 100 mil cruzeiros, compro um a3 sedan, a4 sedan 2014/2015....por 20, 25 mil a menos ...deixo 300 otarios/mes fazer a alegria da montadora.

    ResponderExcluir
  61. Problema além das peças caras, também é alta desvalorização na hora de revender, um amigo chegou a perder de um ano a outro 10 mil na hora de vender um cruze modelo 2012 ele compro em 2014 em 2015 qdo vendeu perdeu 10 mil

    ResponderExcluir
  62. Curioso é que a Toyota tem mostrado o Corolla 2018 ressaltando a grande novidade: a importância do controle de estabilidade. Ou seja, está confessando que há anos vem fazendo brasileiros incautos de Otarios, pois que a grande maioria dos concorrentes já tinha esse controle. Mas como vendia muito(e ainda vende), não queria saber de fazer um carro seguro. Só quer saber de reduzir custos.

    ResponderExcluir
  63. Por mais absurdo q pareça. A falta de faróis e principalmente lanterna de LEDs. Isso mata o Cruze

    ResponderExcluir
  64. Quando a GM parar de economia besta, principalmente no Brasil, o cruze pode deslançar.

    -Melhor custo de peças de reposição e revisão ja seria um ponto a mais
    - no caso do brasil, carro deve em acabamento e faltou airbags em relação ao americano
    -poderia ter um paddle shift (mesmo que cambio nao eh la aquelas coisas)
    -versao LT deveria ja vir com 6 airbags, GPS (mesmo que na tela de 7") e farois com leds

    Mas acho que ponto em que mais cruze pecou nessa geração é o acabamento. Muito fraco pela prosposta e o valor do carro.
    Versao 2018, duvido muito, mas poderia agregar 7 airbags na LT e 10airbags na LTZ. Melhorar o acabamento e o revestimento do teto, que eh vergonhoso.

    ResponderExcluir
  65. O novo Cruze tem um ótimo motor, mas o design é de carros coreanos da geração passada. Nem os atuais coreanos tem tantos vincos! Além disso, o interior claro e as rodas escuras da versão LTZ não caíram bem. E para um veículo com o preço cobrado faltam freio de mão eletrônico, xênon e saída de ar condicionado no banco traseiro. Sem contar que o Cruze inexplicavelmente não tem ajuste de altura dos cintos de segurança dianteiros, item que até o Onix 1.0 tem.

    ResponderExcluir
  66. Boa noite!

    Vamos lá, tive um Honda Civic LXL 2011 e antes de ter atualmente um Corolla XEI 2014 quase comprei um Cruze.

    Tradição, Poder de revenda, Excelente pós venda (Tanto no atendimento, qualidade e preço), Durabilidade, Desempenho, Conforto, Micro-Detalhes, Arrojo e Moeda de troca.

    Pra mim são itens que colocam o Corolla acima do Civic e goleia o Cruze.

    Sinceramente não há comparação, Cruze só ganharia se fosse 10% ou mais barato, do contrário, sem chances!

    Corre sozinho e chega em segundo lugar!

    Vlw!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato, Unknown.
      Tenho um Corolla XEi 2011 e não há o que reclamar em absolutamente nada do carro.
      Muito bem construído e montado, além de alguns cuidados que a Toyota preza muito por seus produtos nos quesitos de confiabilidade e durabilidade, além do exímio pós-venda.
      Gosto do cuidado e do capricho em detalhes que muitos não veem.
      A atual geração pode não ser o "must" dos sedãs, mas faz muito bem feito em todos os quesitos.
      Fica a desejar em alguns aspectos de segurança, como ESP e TCS, mas que já estão disponíveis no modelo reestilizado atual.

      Estou à procura de um modelo para substituir o meu velhinho, hoje aos 245 mil km.
      Cheguei a avaliar alguns modelos, bastantes variados em sua proposta, desde manter um sedã médio até um SUV médio (Trailblazer, SW4).
      No final das contas fiquei entre o Civic Touring e Compass 2.0 TDi, e dentre a gama de usados, entre BMW 328i 2015/2016 e SW4 2015/2015.
      Acabei desconsiderando o Corolla, mas porque estou a fim de arriscar, mesmo sabendo que Honda fica ligeiramente abaixo em alguns quesitos do pós-venda.
      Jeep é que estou com bastante receio em razão à baixa confiabilidade de equipamentos e sistemas elétricos ou eletrônicos. É duro levar um carro de R 137k que pode te deixar a pé por uma pane elétrica, mas é um carro que me atenderia em alguns aspecto que restringem carros baixos.

      Cruze me pareceu uma ideia interessante, mas na avaliação geral acabou ficando pelas 4ª de finais.
      Pesa muito o aspecto da confiabilidade e durabilidade ordinária, além de uma série de quesitos do pós-venda um tanto deficientes. Cesta de peças custa mais que o dobro do Civic Touring, que é 30% mais caro que o do Corolla Altis.
      Outro aspecto que não gosto da Honda são as revisões nas CSS. Cada um define seu preço.

      No mais, a realidade do Cruze reflete algo que sempre descrevi do modelo: a reputação ordinária da GMB, a qualidade e capricho em níveis bem inferiores às japonesas e o pós-venda medíocre da marca ...

      Excluir
  67. Fácil: design (clone de Civic 9), pouca robustez, preço, espaço interno e capacidade de carga deficientes, motor mal ajustado, acabamento vagabundo...

    ResponderExcluir
  68. Vou resumir esse monte de comentários sem nexo. PREÇO. É só abaixar o preço que ganha a concorrência. Sabemos que a carga tributária aqui é altíssima, mas o lucro de vocês também. Coloca o lucro igual dos USA. Enfia um motor híbrido com consumo de 17 por litro. Vendera igual água.

    ResponderExcluir
  69. Tem que fazer a mesma coisa que funcionou com o Onix: descontos e promoções... Depois que as coisas melhorarem dá para pensar em lucros.

    ResponderExcluir
  70. Vende pouco por causa do olho grande da GM, o Cruze LTZ sai de custo pra GM em no MÁXIMO 30 mil reais, mais 33 mil e quinhetos de impostos e 6 mil e oitocentos reais do lucro da concessionaria, ou seja, em cada Cruze LTZ a GM lucra trinta mil, 30% do valor do carro, no resto do mundo esse lucro é de 10%, chegando a 20% em modelos de luxo.
    Eu mesmo comprei o Cruze LTZ pq consegui um bônus de 6 mil e era nota do valor antigo de 97 mil. Mas nesse caso, o bônus da GM foi so de mil reais, os outros cinco mil a concessionaria tirou do lucro dela. Se a GM aumentar esse bônus e vender o Cruze por 10 mil a menos, vai vender o dobro e pode ate ultrapassar o Civic.
    Mas aqui no Brasil a montadora prefere lucrar 30 mil por carro e vender mil, com um lucro total de 30 milhoes, do que lucrar 23 mil por carro e vender 2000 carros e lucrar mt mais, 45 milhoes. A conta é muito simples, vai baixar o preço do carro em 10 mil e por mes vai lucrar 50% a mais. Na pior das hipoteses, nesse caso, se nao vender o dobro, só cortar o bônus e voltar para o preço que está.
    Mas aí tem gente da GM que vai falar, nao podemos fazer isso, vai queimar o carro que foi lançado a pouco tempo.
    É hilario, mas com certeza gente da GM pensa assim. Mas esses que pensam assim, podem ter certeza que a realidade será essa: fazer sucesso e consolidar o Cruze frente a frente ao Civic e Corolla.
    E o principal, bater no marketing com o Slogan MAIS por Menos!
    Se msm baixando o preço e as vendas nao decolarem, aí so colocando teto solar no Sedan, farol de led no Ltz2 e opcao de banco escuro na versao LTZ.

    ResponderExcluir
  71. Simples. Dê identidade visual ao carro e mude seu nome, porque Cruze já tá queimado.

    ResponderExcluir
  72. Tenho um Corolla é o que me faz escolher este ao invés do Cruise, além das condições do carro, é o custo de manutenção e revisões, que na Toyota é bem mais barato, além de que o carro quase não quebra. Como exemplo, as lâmpadas dianteiras e traseiras duram muito mais do que cinco anos, sem problemas.

    ResponderExcluir
  73. Quem fez a fama do Corolla foram os mecânicos. Na época eles afirmavam que o carro não quebrava. E aí. Você não iria confiar no seu próprio mecânico? Custo de manutenção baixo. Tá explicado.

    ResponderExcluir
  74. Simples, o preço cobrado é demais para a marca, mais pense bem, esta melhor que o Jetta, então fique feliz, nesse segmento de sedans o Corolla sempre reinara, da mesma forma que o Golf reina no dos Hatch Médios, então para haver competitividade precisa diminuir o preço.

    ResponderExcluir
  75. Pessoal da gm já pode cancelar o contrato com a empresa de consultoria, 1° que não vai mudar em nada no mercado e 2° que por aqui eles já tem um monte de teoria para se basear.

    ResponderExcluir
  76. O Cruze é um carro sem chamativos. O melhor de aceleração, mas o pior de curva; consumo simplesmente adequado a um 1.4t; acabamento interno em plásticos duros, bonita frente e traseira sem graça; no aspecto geral, um carro de desenho e dinâmica inferior ao Civic e sem a notoriedade do Corolla.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que nao entrou num. não tem plasticos duros, é tudo softtouch inclusive nas portas.

      Excluir
    2. Acho que nao entrou num. não tem plasticos duros, é tudo softtouch inclusive nas portas.

      Excluir
  77. Peguei o meu LT semana passada, to feliz da vida. Carrão.
    Mesmo prazer de dirigir de qualquer outro carro 1.4 turbo por 10 paus a menos.

    ResponderExcluir
  78. A GM tinha q voltar no tempo de astra ....vectra.....monza.....enfim carros extremamente confortáveis e bem acabados..... É ISSO!

    ResponderExcluir
  79. Na boa GM, nem precisa contratar consultoria... o que é preciso é ter sua própria de identidade de seu modelo, veja só.. cruze mudou muito de sua segunda geração e olha a diferença da primeira geração...

    uma coisa o que mudou completamente a personalidade do carro, ou seja, nada a ver a evolução de novo Cruze perdeu sua própria identidade, pois nem lembra geração anterior.

    É preciso criar sua identidade própria, investir modelo em bom equipamento, carro com peso leve e motor potente.

    Agora se fosse nome de Monza, faria tanto sucesso.. pode ter certeza absoluta! pois foi o ícone do tempo.

    O onix por exemplo, está bom... mas não deixe perder sua própria identidade e que continue evoluindo (mas não precisa mudar muita coisa no design e sim plataforma, suspensão, motor, a parte interna é algo importante) e nunca tirar de linha o que é importante... é preciso investir em segurança para Onix e ai sim faria tanto sucesso nas vendas.

    Enquanto isso no Cruze, a mesma coisa que eu comentei acima. E esquece japoneses. Seja GM, Seja um melhor!

    ResponderExcluir
  80. Dia desses peguei um Uber, onde o carro era um Corolla 2011. Fui conversando com o Motorista e ele me disse que comprou o carro com 110 mil (!) km rodados. E o carro não tinha um grilo, um barulho sequer. Vejo cada vez mais táxis com o modelo novo do Corolla e Cobalts sendo substituídos pelo Etios (com câmbio automático, o que normalmente gente que roda muito evita), e com muita satisfação dos proprietários. Voltando ao caso do Corolla Uber, o motorista me falou que roda muito e jamais viu um carro tão robusto e com tão bom atendimento em concessionárias. EU particularmente acho que Toyota e Honda cobram caro demais pelo que oferecem, mas é ser cego e ignorante em não reconhecer que elas conseguiram imprimir valor num mercado surrado como o nosso, onde os fabricantes sempre primaram por um atendimento muito aquém do que poderia ser. Além disso, elas normalmente mantém os seus produtos alinhados com o que oferecem em outras partes do mundo, mesmo capando-os em alguns itens. Já vi gente resolver comprar Corolla e Civic porque perceberam que o mesmo carro que roda aqui foi o carro que alugaram nos EUA. A Toyota agora deixou o Corolla mais imponente e colocou logo 7 airbags e controles eletrônicos de segurança que faltavam, na linha toda. A concorrência terá mais uma pedreira agora se quiser pelo menos tentar se igualar aos japas.

    ResponderExcluir
  81. Em suma: japas vendem mais por causa da fama (que EU entendo ser justificada, pelo menos em grande parte) de muita robustez, manutenção simples e barata, acabamento honesto, atendimento em tese melhor que a concorrência, status que obtiveram por aqui, e desenhos que não ficam no limite entre o conservador e o moderno e manutenção acima da média do valor de revenda. Assim, quem tem um japa normalmente só troca por outro japa. As outras não vendem tanto justamente por estarem no lado oposto do espectro das japonesas. E a GM ainda inventou de produzir o Sedan na Argentina, assim como a Ford com o Focus e a Citroen com o C4. Conheço um bocado de gente que não quer nem saber de carro argentino, por histórico complicado com peças e tudo o mais. Hoje, mais do que nunca, o brasileiro procura manter o valor do próprio dinheiro e dos investimentos e compras que faz. Não é preciso ser um cientista pra entender isso.

    ResponderExcluir
  82. dos inúmeros comentários que li acima, o que concordo é que a GM não tem mais credibilidade nessa faixa, ficou mudando de nomes de carros, que quem tinha um monza novo, logo saiu de linha e veio o vectra, que foi sufocado e acabado antes de dar lugar ao cruze, que ão adicionou nada ao setor. toyota corolla é corolla a quanto tempo, idem civic, ninguém em sã consciência compra um carro hoje pra sair de linha daqui um ano e não encontrar mais peças, a não ser em desmanches, por que o pós venda da gm é péssimo, tem um amigo que comprou um cobalt, o carro desliga andando, ele ta numa briga na justiça a 4 anos com a GM, isso que pode ser resolvido facilmente, inclusive se tivessem oferecido outro carro, o próprio cruze, esse meu amigo teria trocado, mas em síntese, não deram a menor bola, depois que comprou, se vire. estou pensando em trocar o meu, mas gm nem entra na conta das possibilidades.

    ResponderExcluir
  83. Tenho Astra 2005 comprei zero km elegance tá dificil trocar de carro com estes preços simples assim vou ficando com o meu mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente carro. Primazia nacional em sua epoca. Parabens

      Excluir
  84. Uma coisa que deve ser levada em conta é o pós vendas. As peças GM são muito caras, atendimento deixa a desejar, Seguro mais caro, depreciação, bem diferente dos Mapas! Estou no meu 4°corolla e nunca tive surpresas desagradáveis e nem gastos com preços astronômicos, simples assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso. GM e outras querem chegar perto ? melhorem a confiabilidade no pós-venda (custo e atendimento)e tenham coragem de mexer no preço. O motor turbo, a economia, espelhamento do celular, carregamento por indução, etc seriam grandes trunfos para o Cruze agitar de maneira consistente o mercado. Não tem coragem ou não querem furar o cartel. GM, espera sentada, pois a grande novidade do motor turbo, pode virar padrão nas próximas gerações do civic e Corolla, isso se for aprovado pelos engenheiros japas, que terão bastante tempo para observá-los no Cruze. A Toyota não se preocupa em ser rápida, mas em ir mais longe,

      Excluir
    2. Corolla vai alem..a geracao 12 sera hibrida..na plataforma do prius.

      Excluir
  85. Corolla roda facilmente 500.000km sem vazar uma gota de oleo do motor, sem trocar peças desnecessarias, depois vc vende facilmente na fipe ou acima dele, tive 3 corollas e sempre vendi acima de fipe, carro nao da dor de cabeça, hoje estou no quarto corolla.. problemas simplesl que tive em garantia, foram resolvidos sem "mimimi", simples assim...quem valoriza o dinheiro que tem, compra toyota/honda...

    ResponderExcluir
  86. Bom observei todos os comentários, tenho um Cruze 13/14 Sport6 Prata completinho paguei na aquisição R$ 79.000,00 3 anos depois ao retornar a concessionária a mesma teve a falta de vergonha em me oferecer 42.000,00 reais em um veiculo altamente conservado com 33.000,00 km rodados, tive muita, muita vontade em renovar meu antigo Cruze por outro zero km da nova geração contudo já fui surpreendido pela invenção da versão LTZ 2, desde de criança que entendo que a versão top da GM é a LTZ e pronto, dentre as opções do mercado resolvi optar pelo novo Corolla 2018, a revenda valorizou meu usado para que eu ingressa-se na família Toyota, preferiram perder um pouquinho na compra do meu GM e me fazer cliente da marca Japonesa, o consultor me disse não sei se serei eu a lhe vender o seu próximo carro, mais tenha certeza que será outro Toyota, a marca me passou confiança. Adeus GM.

    ResponderExcluir
  87. carros turbos no brasil ainda não são vistos como carros confiáveis , e quem compra carro nesta faixa de preços não tem tanta relevância no quesito economia , e este tipo de público anda nos limites das velocidades de cada rodovia , então para um carro turbo sendo que se pode andar num aspirado pelo mesmo preço e mais confiável ..

    ResponderExcluir
  88. carros turbos no brasil ainda não são vistos como carros confiáveis , e quem compra carro nesta faixa de preços não tem tanta relevância no quesito economia , e este tipo de público anda nos limites das velocidades de cada rodovia , então para um carro turbo sendo que se pode andar num aspirado pelo mesmo preço e mais confiável ..

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.