Car.blog.br

Pesquisar este blog

VW Golf: transmissão DSG reprovada em teste de longa duração

Categorias: , 45 Comentários

A revista alemã Auto Motor und Sport concluiu um teste de longa duração com um exemplar do Golf Variant 2.0 TDI diesel equipado com a transmissão automática de dupla embreagem DSG de seis velocidades.


Segundo a reportagem, até os 50.000 km tudo correu muito bem, especialmente a transmissão, que respondia de forma muito rápida, o que resultava em grande agilidade ao modelo. Eles relatam que percebia-se pequenas falhas e trancos nas saídas, mas era algo menor. Entretanto, com o avançar da quilometragem - especialmente acima dos dos 50.000 km - essas falhas começaram a se intensificar.


Segundo a publicação alemã, a saída em aclives com o Golf tornou-se algo complicado e perigoso, pois, para evitar que o carro voltasse ao se tirar o pé do freio, era necessário acelerar muito, mais do que o recomendável. Entretanto, a caixa DSG fazia o acoplamento das engrenagens e logo o carro dava um tranco para frente. A situação fica ainda pior com o sistema Start-Stop ligado.


Outro ponto negativo da transmissão DSG apontada pela Auto Motor und Sport é o fato de exigir manutenção muito cara e frequente. A opção DSG já é cara, 1.900 euros, mas exige uma inspeção e troca de óleo a cada 60.000, que custa no mínimo 440 euros. E mesmo com a revisão em dia, os trancos e as falhas especialmente nas marchas mais baixas continuaram a piorar, tanto em modo manual quanto automático.


O resultado é que a revista considera que não vale a pena pagar o preço do DSG, e que é melhor investir o seu valor em opcionais mais interessantes, como bancos aquecidos, ou o sistema Discovery Pro de infotainmet.

Conclusões


O teste de longa duração de 100.000 km do Golf Variant foi um relativo sucesso, com muitos aspectos positivos, e apenas três pontos negativos: trancos aumentando no DSG-6 com o avanço da quilometragem; hesitação nas saídas em decorrência de falhas de funcionamento no câmbio DSG; ausência de abertura parcial da tampa do porta-malas.

Fonte: Auto Motor und Sport

Postagens relacionadas:

45 comentários:

  1. Então quer dizer que nosso GOLF GTI está condenado ???
    pois ele também é o DSG de 6 Velocidades....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O jetta tsi de uma amigo está "trepidando" nas saídas tb!

      Excluir
    2. Vixi, já vejo golfs e jettas com esse câmbio se desvalorizando. A manutenção desse câmbio é muito cara, mas deve ter alguma solução, não?

      Excluir
    3. Será que é por isso a notícia que a a VW esté pensando em não trazer mais o Jetta 2.0 TSI, conforme divulgado pela CARBLOG?

      Excluir
    4. Sigo com meu TSI DSG6 e - mesmo andando com o pé quase sempre pesado - não tive até agora qualquer sinal de problemas! Acabo de retornar de uma viagem e o carro que é muito bom na cidade é simplesmente uma maravilha na estrada!

      Excluir
  2. Pelo menos a Ford deu 10 ANOS de garantia para os câmbios PowerShift 2014/2015.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mentira. A Ford deu 10 anos de garantia para o módulo TCM que detecta problemas. O câmbio em si tem 3 anos.

      "Segundo a Ford, a atualização do software aperfeiçoará o monitoramento contínuo do módulo TCM e antecipará o acendimento de mau funcionamento do motor (LIM) no quadro de instrumentos à ocorrência de qualquer dos sintomas, em caso de intermitência gradual da comunicação entre o módulo TCM e o câmbio. Em resumo, a atualização fará somente a melhoria na detecção de falhas no sistema elétrico do TCM e aviso antecipado de possíveis falhas no TCM. Ou seja, o problema irá persistir, a diferença é que dono será alertado antes."

      Excluir
    2. Acesse os links e veja quem está mentindo:

      http://www.estadao.com.br/jornal-do-carro/noticias/mercado,ford-estende-garantia-de-cambio-powershift-para-10-anos,30062,0.htm

      http://www.noticiasautomotivas.com.br/ford-comunica-reprogramacao-e-aumento-da-garantia-em-cambio-powershift/

      Excluir
    3. Gabriel, essa informação dos 10 anos de garantia é apenas para um conjunto de serviços atrelado ao TCM.
      Embora, o Código de Defesa do Consumidor descreva que não existe meias garantias. Neste caso, faça-se valer os 10 anos de garantia integralmente para a caixa.

      Mas não vamos criar mais Papais Noeis, porque extensão de garantia não é sinônimo de confiabilidade.
      Powershift terá alguma evolução neste aspecto se a GETRAG idealizar um novo projeto. No mais, continuará a ter os mesmos problemas e continuar a queimar o filme da Ford BR ...

      Excluir
    4. Eu li a carta da Ford que chegou às minhas mãos. 10 anos para o módulo e 5 anos para alguns componentes da embreagem principalmente o retentor que ficou famoso na Web.
      Os mesmo caminho deveria ser seguido pela VWB.
      Conheço 5 casos se troca das embreagens e 2 trocas completas de cambio. Os problemas aqui no Brasil aparecem entre 40 e 60 mil km rodados. Já fiz contato com a VWB via chat e nao obtive retorno até ontem qdo recebi uma pesquisa de atendimento. Relatei minha preocupação e meu pedido de estensao de garantia pro DSG7 a exemplo da Ford.
      Meu DSG7 está com 19 mil km em perfeito estado. O câmbio é fantastico mas...fica sempre a dúvida...será que vai quebrar na minha mão...e nao tem mais garantia.
      Da minha parte vou continuar fazendo as revisões em Css VWB cada 6 meses. Se quebrar vou pedir garantia.

      Excluir
    5. Dizem em alguns grupos do golf mk7 que a vw está arcando com as trocas mesmo fora de garantia.
      Bem que ela podia oficializar essa garantia estendida.

      Excluir
    6. http://www.autossegredos.com.br/2016/11/03/ford-amplia-garantia-de-cambio-powershift-para-10-anos/

      10 anos só pro módulo.

      Excluir
    7. Na carta são 10 anos pro modulo e 5 pra componentes.

      Excluir
    8. Um Powershit com 10 anos de garantia ou um DSG6?
      Já tive os dois na garagem e falo sem pestanejar: Powershit, nem com 50 anos de garantia! Ainda que a maravilhosa Ford conceda tal "benefício", o (in)feliz proprietário de um Powershit terá de amargar meses na fila até que seja chamado para uma série de paliativos que fatalmente culminarão na troca da transmissão! Sim, não pagará nada por isso, mas se imagine andando em um carro boqueta e trepidante até a troca... Problema resolvido? Não raro, após uns 10.000Km tudo volta novamente... Mas, a garantia ultraestendida resolve, né? Tem gente que se contenta com tão pouco... Antes de passar por tudo novamente, passei o carro para frente! Ford, nunca mais!

      Excluir
    9. Não são para todos os carros que a Ford deu a extensão da garantia. Sou prova disso. Tenho um New Fiesta Sedan Titanium Powershift 2014 que já foi 2 vezes para a CSS para troca do kit de embreagem, e mesmo assim eles se recusam veementemente a ampliar a garantia, mesmo perante o Procon/SP.
      Dizem que "o chassi do carro não foi contemplado com a extensão da garantia"! E olha que na nota fiscal dos reparos, o conserto foi, só em peças, mais de R$ 3.300,00.

      Excluir
  3. O problema é que esses carros vão micar no mercado de usado, se essa história se espalhar, mesmo não sendo regra ou verdadeira. Um ou outro que der problema, depois de 5 anos/80.000 km, e ficar uma fortuna para arrumar, já é suficiente para queimar o modelo. Em países desenvolvidos, carros dessa idade/quilometragem são descartados. Mas no Brasil não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na Europa os carro tem 12 anos de vida util depois a la casse. Media de 15 mil km.ano totalizando 180 a 200 mil km rodados. Bem mais que seus 80 mil km.

      Excluir
  4. DSG é um abacaxi msm. AISIN é muito mais confiável (equipam toyota, carros japoneses, muito melhor que os automáticos franceses e alguns da GM), apesar de não ser tão rápido nas trocas. Portanto, a VW fez a escolha certa para o golf 1.4, e esperamos que o 1.0 tb seja AISIN. Daqui a pouco vai aparecer donos de Golf GTI com câmbio trepidando por aí.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Penso diferente. Estou muito satisfeito com o DSG7. Não dou pau no carro nao participo de trackday. Continuo fazendo as revisoes cada 6 meses e se quebrar vou pedir Garantia da VWB. Não há porque negar. Vou ficar 6 anos com o Golfao DSG alemão a não ser que caia na minha rede um GTI basico DSG6 0km.

      Excluir
    2. Leonardo, atualmente não há nenhum produto Toyota que utiliza produtos da Aisin. Apesar de ser detentora da maior parcela de participação da empresa, os câmbios AT utilizado pelo Grupo Toyota são de desenvolvimento próprio.

      Quanto ao DSG, particularmente ficaria com 1 pé atrás, mesmo sendo o WET ou Oiled.
      Não por razão ao descrito na matéria, mas por ser uma tecnologia recente e sem consolidação.
      Qualquer necessidade de peças ou atualização ficará refém das CSS e todos nós sabemos que essa relação de dependência unilateral só há um único lado que sai ganhando muito nesta história ...

      Excluir
  5. Bem que a VWBR poderia também estender a garantida dos DSG´s...

    ResponderExcluir
  6. Eu tenho um Jetta TSI 2012 (portanto, sem garantia) com 60 mil kms. Por enquanto nada de problema! Mas juro que quando olho para o carro, apesar do tesão que é dirigi-lo, me borro todo em pensar que pode dar problema no DSG ou turbina.
    As vzs penso em até voltar para um carro manual, e mandar tudo pra p.q'p!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se quiser fazer "chave na chave" com meu GOL 1.6 AP... Estamos aê

      Excluir
  7. Mimimi só o powershift n presta... O meu nunca deu problema, mas sei que todos estão passiveis ao problema! Ja vi golfs com esse pro.... ja vi 2008 que tem at convencional com esse problema TBM!
    Mas n importa, povo acha que so o PS da problema. E assim a internet vai queimando modelos.

    ResponderExcluir
  8. Melhor câmbio automático do mercado é o CVT do Corolla novo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Longe disso.
      Melhor CVT é patente Nissan: CVT Toroidal.

      Nos atuais CVT de polias, aquele da Subaru (Lineartronic) está acima da Toyota e Honda ...

      Excluir
    2. Cvt? Realmente vcs nao curtem automoveis. Cambio xoxo carros pra Tiozao.

      Excluir
    3. Do Civic Touring também está muito bom.

      Excluir
    4. Eddie, procure por CVT Toroidal e CVT Orbital (Orbital Traction).
      Essas caixas são muitos mais avançadas que qualquer uma da atualidade, mas ainda fora de cogitação para equipar qualquer veículo atualmente.

      Esses, sim, são engenharia refinada, literalmente!

      Excluir
    5. Uma dúvida sincera, Charles: se o CVT da Nissan é esse primor todo, por que o Sentra não apresenta números minimamente condizentes com sua categoria? 0-100 em sonolentos 12s (Autoesporte)... sério, não dá!

      Excluir
    6. Pq o sentra não usa cvt toroidal.

      Sobre o cvt toroidal não acho que seja um primor. Com certeza é um câmbio melhor que o cvt por polias, porém apresenta falhas na lubrificação em temperaturas muito baixas.

      Excluir
    7. Sim, é um primor de engenharia.
      Muito a frente de qualquer caixa da atualidade.
      Consegue relações de até 400x em 600 ms.
      Mesmo o mais rápido DCT não consegue relações superiores a 8x e da 1ª à última relação de velocidade supera 1s.

      O maior desafio da Nissan com o CVT Toroidal está por conta da durabilidade. Os materiais mais acessíveis não possuem a propriedade mecânica adequada.
      Quanto à lubrificação, esse empecilho ficou na década passada ...

      Excluir
  9. Muita falação... São milhões de câmbios DSG e, portanto, índice mínimo de problemas... Aqui a 4 Rodas desmonta o câmbio após 60 mil e encontra as peças em ESTADO DE NOVAS! Fora os prêmios que o DSG já ganhou... Ainda bem que a Internet é democrática e a informação está aí para quem quiser pesquisar...

    ResponderExcluir
  10. Amigos, transmissão boa, chama se CVT.

    ResponderExcluir
  11. Se o objetivo de se ter um carro é a locomoção do ponto A ao B. Se pra isso depende da harmonia do motor com o câmbio. Se quem compra um carro desse padrão quer segurança e conforto. Como o teste de longa duração foi um sucesso??????

    ResponderExcluir
  12. O meu com 30.000km travou, o carro foi de guincho para a CC pois não andava, depois de quase um mês trocaram o câmbio. O problema ao meu ver é que a VV do Brasil não tem mecânicos e equipamentos para arrumar o câmbio, ai trocam o conjunto todo. Na garantia ok, sem garantia preju de 40k.

    ResponderExcluir
  13. hahahaha, bem feito pra ford e Vw, ficaram debochand0 do bom cambio de 4 marchas do 208, só por que tem justamente 4 marchas...
    pelo menos anda bem e não estraga...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Talvez o seu não tenha estragado ainda; assim como meu DSG6 ainda não estragou; assim como meu CVT ainda não estragou; e diferente de meu ex-Powershit, que era uma usina de problemas! São produtos, e como tal, estão eventualmente sujeitos a falhas, mesmo sendo um jurássico e sim! ineficiente 4 marchas.

      Excluir
  14. Se na Alemanha eles consideraram os reparos caros....imagina aqui no Brasil quando vc tiver q dar uma manutenção mais profunda

    ResponderExcluir
  15. E a fama (forcadíssima) de tecnologia impecável da VW vai por água abaixo. LOL

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.