Car.blog.br

Pesquisar este blog

Jeep Compass estreia motor 2.0 Tigershark Flex no Brasil

Categorias: , , 37 Comentários

A Fiat Chrysler do Brasil lança oficialmente o Jeep Compass com o motor 2.0 Tigershark Flex. Trata-se de um motor internacional da FCA - Fiat Chrysler Automobiles modificado para se tornar flexível – configuração que estreia no Brasil – com até 166 cv de potência e 20,5 kgfm de torque, o novo propulsor traciona as rodas dianteiras por meio da transmissão automática Aisin de 6 marchas.

Novo Jeep Compass 2017 Sport 2.0 Flex

A gama do Jeep Compass com motor 2.0 Tigershark é composta pelas versões Sport, Longitude e Limited, com os respectivos valores sugeridos de R$ 99.990, R$ 106.990 e R$ 124.990. Há ainda a edição de lançamento Opening Edition, limitada a 500 unidades, que acrescenta itens por R$ 109.490.

Novo motor 2.0 Tigershark Flex

O motor Tigershark 2.0 16V Flex tem duplo comando de válvulas no cabeçote e duplo variador de fase. Produzido no México com bloco e cabeçote de alumínio, o Tigershark 2.0 é um propulsor de uso global que desenvolve 166 cv de potência a 6.200 rpm e 20,5 kgfm de torque a 4.000 rpm com etanol (159 cv e 19,9 kgfm com gasolina).

motor Tigershark 2.0 16V Flex

Esse motor está conectado a uma caixa automática de 6 marchas com comandos sequenciais pela alavanca e aletas atrás do volante – a partir da versão Longitude. O Tigershark oferece 86% de sua força total já a partir dos 2.000 giros, dando mais agilidade ao modelo e prazer ao dirigir.

Novo Jeep Compass 2017 Sport 2.0 Flex

Para poder rodar com 100% de etanol, o motor recebeu 20 mudanças, entre novos componentes e materiais. A taxa de compressão, que era de 10,2:1, foi aumentada para 11,8:1, aproveitando as características do derivado da cana de açúcar, permitindo aceleração de 0 a 100 km/h em 10,6 segundos com etanol.

Novo Jeep Compass 2017 Longitude 2.0 Flex Automático

O consumo, porém, é elevado: 5,5 km/l com etanol na cidade, e 7,5 km/l em estrada. Com gasolina chega a 8,1 km/l na cidade e 10,5 km/l na estrada.

Novo Jeep Compass 2017 Longitude 2.0 Flex Automático - interior

O Tigershark 2.0 Flex permite partidas a frio com 100% de etanol no tanque, por meio do sistema HCSS, que aquece o combustível com resistências elétricas. Eliminando, desse modo, o tanque auxiliar de gasolina.

Novo Jeep Compass 2017 Longitude 2.0 Flex Automático

O propulsor foi desenvolvido para ter durabilidade de pelo menos 240.000 km, seguindo as exigências do mercado norte-americano, e é capaz de atender às normas de emissão do Proconve fase 6 e da Euro 6.

Dirigibilidade

O Jeep Compass Flex adota suspensão independente nas quatro rodas (McPherson da dianteira e na traseira). Os amortecedores são de frequência sensitiva (FSD), adaptando-se a condições diversas de rodagem. A rigidez estrutural é garantida com 70% do monobloco formado por aços de alta e altíssima resistência.

Novo Jeep Compass 2017 Limited Flex Automático

Controlada pelo volante multifuncional, a direção do Jeep Compass é do tipo elétrica progressiva (EPS) e conta com recursos como o torque de esterço ativo (DST). Em uma situação de emergência, como uma perda de aderência em curva, ele atua de forma a induzir o motorista a esterçar o volante para o lado correto, enrijecendo caso o motorista vire o volante para a direção errada.

Vídeo clipe oficial de lançamento



Segurança

O Jeep Compass dispõe de um conjunto de recursos de segurança que inclui itens como controle de velocidade adaptativo (ACC), aviso e prevenção de colisão frontal (FCWp), alerta de mudança de faixa (LDW), farol alto automático (AHB), estacionamento semiautônomo (Park Assist), detector de pontos cegos (BSD) e sete air bags, sendo um de joelhos -- estes dois últimos itens são padrão nas versões Limited e Trailhawk.

Novo Jeep Compass 2017 Sport Flex Automático

Entre os principais equipamentos de série em todas as versões há assistente de partida em rampa (HSA), câmera de ré, monitoramento de pressão dos pneus e o controle de estabilidade (ESC) que engloba os sistemas eletrônicos anticapotamento (ERM), de oscilação de reboque (TSC).

Novo Jeep Compass 2017 Limted Flex

Há também os recursos ligados à frenagem, como o EBP, que aproxima as pastilhas dos discos se o motorista tirar o pé do acelerador rápido demais, melhorando o tempo de resposta dos freios, e o assistente de frenagem em pânico (PBA), que aplica automaticamente a força máxima do freio em caso de emergência se o motorista não fizer isso por meio do pedal.

Novo Jeep Compass 2017 Longitude Flex Automático

O sistema de iluminação, desde a versão inicial, conta com assinaturas em LED na frente e atrás, que também aumentam a visualização do veículo. Em todas as configurações há luzes diurnas (DRL), faróis de neblina com função cornering (se acendem sozinhos do lado em que se vira o volante em manobras ou em baixa velocidade) e luz traseira de neblina. E nas versões Limited e Trailhawk, os faróis de xenônio são de série.

Postagens relacionadas:

37 comentários:

  1. Difícil encarar os dois, mas com Compass a 100 mil, é preciso coragem para encarar 101,5 no HRV, que tem a plataforma do Fit...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por 100k, o HR-V EXL é mais vantajoso.
      O HR-V de 100k tem GPS, bancos em couro, 6 airbags, motor 1.8 Flex com CVT que faz de 0 a 100 em 10,5 segundos e porta-malas de 410 litros.
      O Compass de 100 k é 15 cm maior, mas tem o mesmo porta-malas, motor é maior, mas como é mais pesado, anda menos e bebe bem mais.
      E pior. O Compass de 100k não tem GPS, só tem 2 airbags.
      Por isso, o HR-V é melhor.

      Excluir
    2. Pelo que entendi ele tem GPS sim mas com tela de 5" igual a do Renegade. Com o custo de colocar o pacote de segurança ele fica menos de 2mil reais mais caro, e é um carro com qualidade de construção bem melhor. Achava que o HR-V tinha 4 airbags.

      Excluir
    3. Compass é muito mais carro que o Hrv, não tem nem como comparar.

      A suspensao do Hrv é um lixo, dura e bate seco, enquanto o Compass roda macio. O Hrv é todo de plástico vagabundo (Compass emborrachado), Hrv tem som péssimo (Compass tem Beats)...Hrv tem faróis monoparábola, freios a tambor e eixo de torção, péssimo.
      Enfim, Compass infinitamente melhor.

      Excluir
    4. O HRV EXL não tem 6 airbags.

      O Compass tem plataforma com mais aço resistente, tem assistentes melhores de frenagem, luzes diurnas (DRL), faróis de neblina com função cornering, melhor acabamento, sistema anti-capotamento,
      indicador de troca rápida de faixa, além de ser mais alto e robusto, que são diferenciais mais próximos de um SUV, do que o HRV, que é mais um crossover... Enfim, são de segmentos diferentes.

      Pelo GPS nativo (nunca acompanhará recursos de google e waze) eu fico com o Compass mesmo... E com mais 3 mil o Compass fica com 7 airbags. O HRV nem opcional...

      Excluir
    5. com certeza o compass é muito mais vantajoso comparar hrv com ele é muita falta de conhecimento.

      Excluir
    6. Não defendo o HR-V, mas o Compass não tem qualidade de construção melhor. Há, sim, aplicação de material melhor.
      O fato de embarcar aço mais resistente não quer dizer que seja mais seguro. Apenas houve uma boa otimização de peso.

      O Compass só passa a ser interessante na versão intermediária ainda que se despenda um valor adicional pelo pacote de segurança que bata os R$ 114k.
      Fora isso, cada um traz sua proposta em seus respectivos apelos.

      Compass chega muito bem, principalmente nas versões a diesel.
      Chega com pódio garantido.
      Não porque tenha competência para isso, mas porque falta na concorrência ...

      Excluir
    7. Charles, tem um pouco de confusão no que você escreveu aí... O HRV é muito bonito mas é normal, com painel de plástico e, até pouco tempo, tinha versão com calotas. Quem planeja isso não tem o primor como parâmetro... O HRV é um FIT levemente melhor, um ótimo carro claro, mas normal... O Compass é melhor e de outra categoria também. O aço do Compass e até do Renegade não devem ser aleatórios, é óbvio... Carro Jeep tem a exigência de aguentar a porrada... A construção do Compass deve ser melhor sim... E lembro também do problema dos airbags takata, do HVR... Tem fotos no Google em que eles não abriram quando deveriam...

      Excluir
    8. Tem gente preocupado com GPS, aff...

      Excluir
    9. Não, Carlos.
      Não é porque é Jeep que tem que aguentar o tranco. Essa imagem de carro parrudo já foi há muito tempo.
      Falar em estrutura reforçada do Renegade quando se constatou ter resistência torcional similar a de um compacto não dá crédito algum à Jeep.

      Compass é um produto de categoria superior ao HR-V, mas não vamos confundir o bom nível de montagem e acabamento com aspectos construtivos.
      Não há garantias deste quesito e somente saberemos após o crash-test.



      Excluir
    10. Charles, a resistência de um carro não é apenas ao aspecto de torção. A força da suspensão, a estratégia conforme a tendência do impacto, enfim, tudo conta. Há vídeos do Renegade que um popular não aguenta nem 10%... Por mais que a Fiat tenha adquirido os direntos, Jeep é marca tradicional americana e não há como sair fazendo qualquer coisa por aí... Veja o crashtest do Renegade e do HRV. Os 2 tiveram notas parecidas, mas o HRV arrebenta inteiro em impacto lateral, enquanto o do Renegade não quebra nem o vidro. Enfim, talvez não chegaremos a um consenso, mas ainda fico, após conhecer pessoalmente, com a dupla Renegade e Compass, do que um HRV ou Kicks...

      Excluir
    11. Detalhe:
      O Compass flex usa o câmbio Tiptronic de 6 marchas da Aisin (o mesmo do Golf nacional), câmbio automático muito melhor, mais robusto e confortável do que o do hrv.

      Excluir
    12. Júlio, não expurgue o que sai de baixo pelos dedos, por favor.
      O dia em que o AT-6 AISIN se mostrar melhor e mais confiável que essa nova geração de CVT ganhará créditos adequados seus descritivos.
      Caso contrário, nem mesmo a Toyota não implementou em seus produtos ...

      Excluir
    13. Carlos, não é questão apenas de resistência.
      Rigidez torcional é imprescindível para um SUV.
      Renegade e Compass, em tese, teria propostas bastantes diferentes em relação a um HR-V e ix35, por exemplo.
      Em termos de segurança não há nenhum aspecto favorável a se destacar aos 2 modelos da Jeep. Em termos de capacidade torcional, apenas cumpre o figurino.
      Não há nada extraordinário que mereça destaque.

      HR-V ou Kicks é carrinho para madame passear em shopping.
      Mira num público bastante amplo, mas prefiro buscar num sedã médio os pontos deficientes e melhor adequados às minhas expectativas.
      Ou se ainda preferir, ficar com um SUV um pouco melhor, como é o caso do Compass 2.0 TDi. Mas não gostei do fato de vir apenas com 2 airbags um veículo que custa R$ 133k.
      Outra opção que verifiquei foi SW4 2014 e Trailblazer 2014, mas sempre com 1 passo atrás por serem modelos usados.

      Outro ponto desfavorável da Jeep no BR é seu pós-venda: poucas CSS e algumas "chatices" que todo Jeep de entrada embarca.

      Excluir
    14. Jeep com motor de fiat! To fora. Eh um palio melhorado..

      Excluir
  2. 2.0l, 159 cv e 19,9 kgfm a 4000rpm? Números nunca antes vistos! Revolução automotiva! Tudo isso em um corpinho de mais de 1,5t? É Jeep/Fiat sempre surpreendendo! Superou o moderníssimo motor 1.0 fire do Mobi nas minhas preferências!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todo mundo baixando cilindrada e a FCA insistindo em motor 2.0, francamente...

      Excluir
    2. ironia é comparar hrv com compass.

      Excluir
    3. Renato, com certeza.
      Cada um focado para o público adequado.

      Difícil pagar R$ +100k num Fit de Tamancos, mas essa versão de R$ 100k do Compass é ridícula com apenas 2 airbags.
      Existe apenas para falar que o carro começa abaixo dos R$ 100k ...

      Excluir
    4. Essa versão de 99k é de prateleira mesmo. Quem for comprar vai levar a Longitude. muito mais negocio.

      Excluir
  3. 0 a 100 em 10.6? Duvido muito.
    Seria mais vantagem o 1.4 T-jet do Punto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse número é verdadeiro, só faltou esclarecer a nota do rodapé: em queda livre.

      Nunca que esse 2.0 fará 0-100 km/h em abaixo de 11s.
      Ainda que faça em 12s será um ótimo valor para um 6AT tão ordinário ...

      Excluir
  4. O consumo ficou muito alto! Deveriam colocar turbo e injeção direta! mas é melhor que o 1.8 do Renegade.

    ResponderExcluir
  5. Aguardando um motor turbo no Compass e Renegade...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Turbodiesel 2.0 Multijet 170cv 35 kgfm de torque, não sabia??

      Excluir
  6. O HRV EXL não tem 6 airbags.

    O Compass tem plataforma com mais aço resistente, tem assistentes melhores de frenagem, luzes diurnas (DRL), faróis de neblina com função cornering, melhor acabamento, sistema anti-capotamento,
    indicador de troca rápida de faixa, além de ser mais alto e robusto, que são diferenciais mais próximos de um SUV, do que o HRV, que é mais um crossover... Enfim, são de segmentos diferentes.

    Pelo GPS nativo (nunca acompanhará recursos de google e waze) eu fico com o Compass mesmo... E com mais 3 mil o Compass fica com 7 airbags. O HRV nem opcional...

    ResponderExcluir
  7. Caramba 5,5 km/l, tem que ser dono de posto, nossa como bebe esse carrinho....

    ResponderExcluir
  8. apagarão meu cometário por que só o Carlos pode falar mau das outras marcas e

    ResponderExcluir
  9. paga 100 mil em um hrv e assinar o atestado de burrice

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É zé do buzão. Conheço pobre de longe, nem adianta disfarçar.

      Excluir
    2. É zé do buzão. Conheço pobre de longe, nem adianta disfarçar.

      Excluir
  10. Respostas
    1. mas o carlos 4 pés teve ousadia de ficar comparando arrancada de up a renegade, e muitosem noção.

      Excluir
  11. Vai balançar a concorrência.

    ResponderExcluir
  12. Só faltou um motor turbo de 1.5 dava conta e sobrava

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.