Car.blog.br

Pesquisar este blog

Chevrolet suspende produção de Onix e Prisma em Gravataí

Categorias: , , 14 Comentários

A General Motors suspenderá a produção de sua fábrica em Gravataí (RS) por duas semanas, entre os dias 15 e 28 deste mês de junho. A unidade é responsável pela produção do Onix e do Prisma - os dois modelos mais vendidos da marca no Brasil.

Chevrolet Onix 2016

Com a paralisação da produção, o Sindicado dos Metalúrgicos de Gravataí estima que cerca de 10.000 trabalhadores - entre funcionários da GM e de fornecedores - entrarão em férias coletivas.

Chevrolet Onix 2016

A medida da GM tem o objetivo de reduzir a oferta dos modelos de modo a adequá-la à nova realidade de crise na economia brasileira. Por enquanto não haverá demissões, pois foi feito um acordo entre a montadora e o sindicado para preservar os empregos.

Chevrolet Onix 2016

Após a paralisação, a unidade da GM em Gravataí volta a operar em três turnos de produção, mas o expediente de "day off" será ampliado. O "day off" é um mecanismo por meio do qual o trabalhador fica em casa por um dia, sem prejuízo do salário.

Agradecimentos ao André POA pela dica - fonte: Zero Hora

Postagens relacionadas:

14 comentários:

  1. Segue uma matéria que também julgo importante:
    http://a.msn.com/r/2/BBkX0ec?a=0&m=PT-BR

    ResponderExcluir
  2. O pátio da GM em Gravataí está lotado de Onix e Prisma. Não há mais onde colocar tantos carros, tanto que a GM alugou o autódromo Velopark, na cidade vizinha de Nova Santa Rita, para colocar os carros. Pelo menos, a montadora diz que não irá demitir funcionários no momento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São Caetano está na mesma. O que eu achei estranho é que aqui no blog alguns falam muito dos estratosféricos prejuízos da Ford e da má gestão da mesma, porém é, entre as 4 grandes do Brasil, a que está enfrentando melhor essa crise !

      Excluir
    2. Houve uma retração geral da venda de carros, com exceção de alguns modelos que continuam vendendo bem, como o HB20 e esse HR-V da Honda (lançamento).
      Eu já esperava essa retração do mercado. Depois de anos com recordes, muita gente comprou carro novo, ainda estão pagando, com dívidas. Carro não dá pra ficar trocando a cada 6 meses ou 1 ano. Ainda mais por esses preços. Um Onix 1.0 parte de R$ 40.490.00. E com o aumento de outras despesas (combustíveis, seguro, alimentos, eletricidade) + desemprego, fechamento de empresas, o pessoal segura o orçamento.
      Embora eu goste muito de automóveis, acho que as ruas já não têm como absorver tantos carros. Não há onde estacionar nas grandes cidades, há congestionamentos gigantes. O Brasil tinha que investir e melhorar muito o transporte público.

      Excluir
    3. Falou tudo André ! Levando em conta o cenário atual você fez um ótimo negócio em seu Up! por R$ 33.000, infinitamente melhor que um Ônix por R$ 40k !

      Excluir
    4. Essa é a crise, meus amigos, a crise dos pobres brasileiros.
      Por que digo dos pobres? É bem simples, basta olhar o comercio de carros acima dos 80 mil reais, estes carros só crescem em vendas, com exceção do HB20 que continua vendendo bem apesar da leve queda. Para afirmar o que eu disse, em maio agora, o Mercedes Classe C vendeu mais que o Bravo, concordo que o Bravo não é um carrão, mas o Bravo custa em média 65 mil e o Classe C 148 mil, o dobro do valor e ainda vendeu mais. O que isso quer dizer? Simples, que o pobre brasileiro está em crise, aquele que comprava carro a financiamento, que compra tudo no cartão de crédito, que pega o salário para pagar divida e só, é esse brasileiro que está em crise, que parou de comprar e alguns até perderam os empregos, o restante dos brasileiros que tem renda relativamente alta em relação ao padrão brasileiro continua na mesma, comprando HR-V, Corolla, Classe C, troca de carro e consome tranquilamente.
      Não se enganem com propagandas, essa é a crise que o Brasil passa.

      Excluir
    5. Sim Rafael, até porque a crise é aqui no país e quem tem uma condição melhor e tem reservas, aplica em fundos lastreados em operações internacionais, ou seja, não são afetados diretamente e, ao contrário do que se imagina, aproveitam o menor aumento proporcional dos veículos de luxo e os adquirem nesse período de baixas vendas dos populares.

      Excluir
  3. a fabrica da gm aqui em joinville deu ferias pra 220 funcionarios...a hora que o povo se der conta do que da pra fazer com o dinheiro que as montadoras pedem nesses carrinhos, vao comecar a se dar conta que o Brasilquistao alem de estar sempre um ou dois passos atras tem o carro mais caro do mundo.

    ResponderExcluir
  4. É só pedir pra "São Caetano" que ele fará um milagre, e a GM voltará a ter lucros exorbitantes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eheheh....além de pedir para São Caetano precisa melhorar muito a qualidade dos carros.

      Excluir
  5. Depois perguntam pq carro no Brasil é caro, esse é mais um motivo, em plena crise, vendendo pouco e tem que manter os empregados mesmo sem fabricar nada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente Arthur, parabéns pela coragem em dizer o que poucos dizem. Esses sindicatos de m.... acabam com a liberdade nas negociações e obviamente a montadora repassa para o consumidor. E nós ainda pagamos com nosso suor esses sindicatos que somente nos prejudicam.

      Excluir
    2. Também não simpatizo muito com esses sindicatos. Se eu fosse funcionário de uma montadora, preferia reduzir a carga horária (para se adequar a demanda) e o salário a perder o emprego. Vejo certos sindicatos muito radicais. Muitos sindicatos estão mais preocupados com bandeiras políticas, ideológicas e partidárias do que com os trabalhadores. Demissões, só em último caso, pois um pai de família ficar sem emprego não é fácil.

      Excluir
  6. Eles tenque e baixar. Os.preços desses carros. Ou então que fiquem com os.pátios lotados. Mesmo.

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.