Car.blog.br

Pesquisar este blog

Ford Granada: o carro de luxo que inspirou o Del Rey

Categorias: , , , , 32 Comentários

No começo dos anos 80 a Ford do Brasil precisava colocar no mercado um sucessor de seus modelos de luxo Maverick e Landau - ambos de concepção americana e fracassos de vendas no Brasil. Com a crise do petróleo o preço dos combustíveis em constante elevação, um modelo de categoria superior mais racional se fazia necessário.

Ford Granada - inspiração para o Del Rey

A Ford Brasil abandonou os modelos de inspiração americanos e foi buscar na sua subsidiária da Alemanha um modelo de luxo para se posicionar acima do Corcel II, lançado em 1978. E o modelo que venceu a preferência nas pesquisas e clínicas da Ford do Brasil foi o Granada - um sedã de luxo, bastante sofisticado e potente.

Ford Granada - inspiração para o Del Rey

Lançado em segunda geração na Europa em 1977, adotava uma estética quadrada, com três volumes claramente definidos. Media 4,72 metros de comprimento, distância entre-eixos de 2,77 metros e largura de 1,79 metros. Os motores disponíveis variavam de quatro cilindros 1.7 até um potente 2.8 de seis cilindros, com injeção direta e cerca de 160 cavalos, associados com transmissão automática.

Ford Granada - inspiração para o Del Rey

Havia ainda uma versão com motor 2.3L - um motor que era fabricado pela Ford do Brasil em Taubaté, e, que portanto, poderia ser aplicado ao modelo brasileiro. Entretanto, a sofisticação da plataforma do Granada tornaria seu preço no Brasil inviável, e uma solução nacional precisou ser desenvolvida - o Ford Del Rey.

Ford Del Rey - inspirado no Granada

Apesar da grande semelhança, especialmente na traseira, com o Ford Granada, o Del Rey era muito mais simples e menor. Media 4,5 metros de comprimento (22 cm a menos que o Granada), e o entre-eixos era de apenas 2,44 metros - 33 cm a menos que o modelo europeu, comprometendo o espaço traseiro. A largura era de 1,68 metros - 11 cm mais estreito que seu congênere europeu.

Ford Del Rey - inspirado no Granada

A principal limitação do Del Rey, porém, era a mecânica. Enquanto o Granada usava modernos e potentes motores na Europa, o modelo brasileiro confiava em um antiquado e fraco motor 1.6 de quatro cilindros, com apenas 70 cavalos - pouco para um carro que se pretendia de luxo, pesava cerca de 1.110 Kg, e precisava oferecer recursos como direção hidráulica, vidros elétricos, e recursos adicionais de luxo.

Ford Del Rey Ouro Automático - interior - painel

Apesar das limitações técnicas, o Del Rey, com sua estética inspirada no Granada, fez sucesso no Brasil.

Ford Granada 1980 - inspirador do Ford Del Rey

O modelo tinha desempenho aquém das expectativas, mas era relativamente econômico - uma qualidade em tempos de crise econômica e petróleo caro.

Ford Granada 1980

O Granada de segunda geração sobreviveu na Europa até 1985, quando foi substituído pela terceira geração - chamada de Ford Sporpio em alguns mercados.

Ford Del Rey 1.990 1.8

No Brasil o Del Rey viveu até 1991, já com motor AP 1.8 da Volkswagen - quase dez anos de mercado, tendo sido substituído pelo Versailles - uma adaptação apressada do VW Santana.

32 comentários:

  1. Estou procurando uma Belina 4x4 pra comprar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Abra o Olx de ponta grossa Paraná tem uma

      Excluir
    2. Nao faça isso...a nao ser que vc saiba aonde eata se metendo...

      Excluir
  2. O Del Rey era uma boquetagem terceiro mundista, fraco, apertado e ridículo, com um painel todo colorido e cheio de luzinhas para enganar os cucarachas.
    Já a VW, desde esta época mostrava seu padrão superior de respeito ao consumidor brasileiro, trazendo um carro de luxo atual e moderno, como o Santana. Este sim um sedã cruzador de luxo, moderno e sofisticado, e não essa enganação da Ford.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Del Rey com motor AP ficou menos pior em desempenho, mas deu banho em acabamento no Santana até 1987, que tomava baile em vendas para o GM Monza. Tive todos os três, inclusive uma Scala. Te todos o Monza 2.0 SL/E e o Classic eram mais leves e prazeroso de tocada e inclusive líder de vendas na época. O Santana só se firmou com a segunda geração que foi lançada em 1991, esse sim era superior ao Monza.

      Excluir
    2. Santana, o carro dos taxistas. Muito luxuoso mesmo. SQN!!

      Excluir
    3. O Santana, como qualquer outro carro produzido naquela época no Brasil, era uma carroça. Apenas isso.

      Excluir
    4. Dessa vez vou concordar com o Carlorota, era uma gambiarra descomunal, projeto básico de 1968, da Renault.

      Excluir
    5. "Bão" era quando a VW tinha os TL com aquela porcaria de motor a ar do Fusca né?

      Excluir
    6. O Del Rey tinha um projeto revisto e melhorado do Corcel em especificações técnicas. Tinha um acabamento com qualidade de materiais que não são encontrados em alguns carros de ponta. Não tinha concorrente em sua época com um acabamento tão caprichado e de bom gosto. Tinha desenho clássico e elegante que, entregava em embalagem menor, o que queríamos encontrar num Landau. Um verdadeiro clássico!

      Excluir
  3. ESSA FOI A EPOCA DE GLORIA DA VOLKS...

    PARA ONDE VOCE OLHAVA TINHA UM VOLKS...TINHA 70% DO MERCADO LANCAVA MRD E O POVO COMPRAVA, HOJE ACHO QUE A VOLKS AINDA TEM MUITO DO MERCADO BRASILEIRO 14%.

    ACHO QUE SE O POVO BRASILEIRO FOI MAIS CRITERIOSO A VOLKS TERIA UNS 5% DO MERCADO.

    É A TRADIÇÃO FALANDO MAIS ALTO QUE A QUALIDADE.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nessa época a VW tinha um portifólio bem mais interessante que a concorrência, a linha Gol/Voyage/Parati dominava em robustez, desempenho frente a família Fiat Uno, Família Chevette, Passat era muito superior ao Corcel/Del Rey que eram os carros de entrada das montadoras naqueles tempos, por isso dominava o mercado, hoje, perderam a referência que tinham, entregam uma tecnologia e uma dinâmica acima da média e um acabamento bem abaixo com um exagero em plástico rígido que deprecia os produtos, mas cada um opta pelo que acha mais interessante.

      Excluir
  4. Del rey não passava de um corcel II maquiado, e o povo engoliu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Trinta anos depois tem gente engolindo gol/voyage como polo/virtus e segue o barco...

      Excluir
    2. O polo inclusive era para ser o novo gol, mas devido ao fato do nome gol remeter a um popular, acabaram lançando como polo mesmo.

      Excluir
  5. Realmente eram bem parecidos.
    Na época nosso mercado era muito limitado.. culpa de pesadas limitações impostas às fabricantes.
    Cada um se virava como podia.
    A Ford fazia motores bem inferiores.
    Mas até que vendeu bem na época.
    O acabamento era bom.
    Ele era econômico.
    Já tinha câmbio automático.
    Pena ser tão lentinho e apertado.

    ResponderExcluir
  6. A Autolatina foi um negocião pra Ford.

    A Ford pegava o AP e mandava o CHT em troca pra VW... Motor de Corcel II

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigos eu tenho um Ford Del Rey 1984 2 portas, motor CHT 1.6, que adquiri em 1989 e ainda hoje me serve muito bem...! Qualidade, durabilidade, segurança e um motor com muito torque, um arranque forte e velocidade suficiente para nossas estradas. Todas essas opiniões contrárias eu contesto pois acho ele muito bom e já tive Simca, Fusca, Fiat147, Dodge polara, e atualmente tenho, além dele, um Escort RS 1998 e e digo com todas as letras FORD é "o carro"...!

      Excluir
  7. Não se faz mais sedãs como antigamente. Os três volumes bem divididos. Lindo.

    ResponderExcluir
  8. Só quem teve Del Rey, sabe as qualidades deste carro, tivemos um GUIA 88/88 4 Portas, ficou na familia por 26 anos, rodou 374.000km e ao longo do tempo foram trocadas pouquissimas coisas no carro, duas vezes homocineticas, 3 vezes amortecedores e uma vez trocada as buchas da suspensão, a única coisa que foi mais trocada, era o escapamento, que por ser à Alcool, era corruido rapidamente, outro detalhe era que há cada 90, 100 mil km era feita regulagem da lenta, moramos no sul e nunca tivemos qualquer problema com a partida, sempre funcionando muito bem.
    Sinceramente um carro dos mais honestos da época, macio, confortavel e muito economico pelo porte, depois dele veio um Del Rey guia hatch 2001, outra nave que coloca qualquer carro, principalmente os da VW até hoje no chinelo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. corrigindo '...Depois do Del Rey, em 2004, pegamos um Focus Guia 2001, ficamos com o Focus até 2009, quando trocamos por outro focus, agora um Sedan GLX Automatico, outra nave para sua época que até hoje poderia ser vendido de tão bom e bonito que ainda é.

      Excluir
    2. O Focus sedã é um carro muito bonito mesmo essa última geração.

      Excluir
  9. Tive dois del Rey, um modelo ouro 83 e um Ghia 89, eram confortáveis e muito bem acabados porém um pouco lentos é verdade.
    Um fato curioso é que recentemente comprei um fiesta 1.6 ano 2015 e pude perceber que o fiesta é uma verdadeira bosta em todos os sentidos se comparado ao irmão mais velho.

    ResponderExcluir
  10. E ai cambada de tiozão pouca transa? Vamos começar a nos chingar defendendo empresas que não somos acionistas, apenas para falar que o meu é melhor que o seu?

    ResponderExcluir
  11. del rey um carro com acabamento e qualidades muito superior a volks ..so pecou no seu motor muito fraco porem economico e duradouro ...e de gosto particular ..santana ou qualquer carro da volks ..carros duros e mal acabados so com uma mecanica muito mais mooderna e potente..tanto q 89 foi parar no del rey

    ResponderExcluir
  12. Esse painel do delrey é bem mais trabalhado e montado que o do virtus tec tec, sepo de plástico barato.

    ResponderExcluir
  13. "Apesar das limitações técnicas, o Del Rey, com sua estética inspirada no Granada, fez sucesso no Brasil..." fez sucesso um caralh... só tinham 4 marcas de carro no País... tinha que comprar essa merd...

    ResponderExcluir
  14. Em 93 comprei uma Quantum GL 2.0 e no manual do proprietário dizia que o carro era espetacular até parabenizando o comprador, logo de cara percebi um monte de ruidos no painel e aquela bosta do tampão traseiro fazia um barulho infernal que só resolvia precariamente com fita isolante e numa viagem a capa do teto caiu na cabeça dos passageiros (descolou) e com o tempo até às borrachas de acabamento externos dos vidros entortaram com o sol. Resumindo tudo o carro era uma maravilha que só mesmo a VW faz pra vc e depois disse VW nunca mais.

    ResponderExcluir
  15. Vejo muito rancor e ódio com o Ford Dei Rey. Gostos à parte, cada carro tem suas histórias e seus adeptos. Cada um tinha sua característica técnica. Bom pra mim foi um bom carro. Poderia até ter outros mais não podemos prevalecer somente uma opinião como a corrente certa.

    ResponderExcluir
  16. Lembro quando meu pai comprou um Del Rey Ghia 86, 0km...
    Que carrão! Era um luxo danado, para a época!

    ResponderExcluir
  17. Opala mandou um abraço a todos vcs

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.