Car.blog.br

Pesquisar este blog

Novo Chevrolet Cruze Sport6 2017: vídeo mostra os detalhes

Categorias: , , , , , 29 Comentários

A Chevrolet do Brasil apresentará no Salão do Automóvel de São Paulo, que ocorre em novembro, a linha 2017 do Cruze Sport6, configuração de carroceria hatch do modelo médio da marca no Brasil. O modelo será fabricado na Argentina, e compartilhará com o sedã o powertrain.

Novo Chevrolet Cruze Sport6 2017

O vídeo a seguir mostra detalhes do Cruze Sport6 2017 vendido nos EUA, que será praticamente idêntico ao vendido no Brasil, e que, segundo a imprensa americana, parece-se, em muitos aspectos - entre os quais a capacidade do porta-malas, com um SUV.



O mercado hoje evidencia que as pessoas preferem crossovers e SUVs, e um dos aspectos que leva a isso é capacidade de carga, e também a uma incorreta concepção de que carros mais altos são mais seguros.

Novo Chevrolet Cruze Sport6 2017

Dessa forma, a Chevrolet quando resolveu desenvolver a versão hatch do Cruze, estabeleceu que um dos aspectos de destaque do novo carro seria sua capacidade de porta-malas, que seria superior a todos os concorrentes de mercado, e até que SUV´s compactos.

Novo Chevrolet Cruze Sport6 2017

De fato, o Cruze Sport6 2017 mantém a sólida dinâmica de rodagem, o nível de tecnologia e de conforto ao rodar do sedã, mas oferece um compartimento de carga com 524 litros, 84 litros a mais que os 440 litros do sedã, e quase 200 litros acima dos oferecidos pelos concorrentes: VW Golf (338 litros) e Ford Focus (316 litros).

Novo Chevrolet Cruze Sport6 2017 - interior - porta-malas

Quando se rebate os bancos, a capacidade volumétrica é de 1336 litros, ficando 80 litros abaixo dos 1416 litros oferecidos pelo Golf nas mesmas condições.

Novo Chevrolet Cruze Sport6 2017 - interior - espaço traseiro

No Brasil o Cruze Sport6 2016 2017 terá detalhes exclusivos em relação ao modelo sedã, mas deve manter as versões LT e LTZ, esta última com um pacote de itens que eleva seu preço em torno de R$ 8.000 reais. Os preços devem começar em torno dos R$ 90 mil reais - R$ 12 mil acima do VW Golf 1.6 MSI Automático (R$ 78 mil), e R$ 15 mil acima do VW Golf TSI Comfortline (R$ 74 mil).

Novo Chevrolet Cruze Sport6 2017 - painel

A mecânica é a mesma do sedã: motor 1.4 turbo de 153 cavalos associado com um câmbio automático de seis marchas convencional com conversor de torque, direção com assistência elétrica, suspensão dianteira independente, e traseira semi-independente por eixo de torção.

Novo Chevrolet Cruze Sport6 2017

Tendo em vista o peso ser similar ao sedã, o desempenho do Cruze Sport6 2017 será similar, ou seja, uma aceleração de 0 a 100 km/h em torno de 9,5 segundos. O consumo também não deve sofrer grandes alterações: 7,6 km/l de etanol em cidade, e 9,6 km/l na estrada, melhorando para 11,2 km/l e 14,0 km/l, respectivamente, com gasolina.

Novo Chevrolet Cruze Sport6 2017

O interior também manterá o mesmo painel, com plástico duro, e bancos em couro desde o modelo de acesso, enquanto o sistema de infotainment é o MyLink, com capacidade de espalhamento de tela e compatibilidade com o Apple Car Play. No modelo topo a tela é de 8,4 polegadas, com GPS integrado.

Novo Chevrolet Cruze Sport6 2017

Os recursos básicos de segurança contemplam sistemas ativos e passivos, e incluem 4 airbags, controle de estabilidade e tração. Nos modelos mais sofisticados há sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, sistema de manutenção ativo em faixa, e aviso de obstáculo à frente.

Postagens relacionadas:

29 comentários:

  1. Bem mais interessante que o sedan. Eu prefiro hatches. Só nao entendo por que insistir com interior traseiro claustrofóbico. Parece uma tendencia de estilo. Colocar adolescentes em viagem neste banco traseiro é incentiva los a passarem a viagem inteira nos celulares. Se a coluna C fosse menos inclinada seria um carro melhor de se andar atrás. Mas o visual a moda ganha e detrimento do conforto eu creio. Ja disse aqui faz falta no blog analista de estilo um designer de automóveis experiente para posts criticos sobre carros modernos. Por isso que a VWAG está certa em nao abrir mao da coluna C do Golf padrao daquele carro. Espero que mantenham na G8.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você acha que a dimensão da janela tiraria os passageiros dos celulares/tablets?

      Excluir
    2. Nao sei mas a mim sim. Como num onibus ou num trem a paisagem numa viagem a passeio é importante e dai os caras fazem um carro desses. Eu sou do tempo no carro do meu pai da briga pela janela.

      Excluir
    3. Também sou deste tempo, mas hoje quando viajo com colegas de trabalho, ou minhas crianças, todos com exceção do motorista (eu), ficam a viagem toda conectados.

      Excluir
    4. Eu gosto do padrão de area de vidros ou visibilidade dos carros da VW é muito boa. Enquanto os outros em razão de tendências de design nao me agradam.

      Excluir
  2. Passaremos a ter 03 opções hatch médio "popular" a serem consideradas: Golf, Focus e Cruze. Eu acredito que o Golf com o 1.0 TSI vai vender muito bem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não passará. A única opção é o Golf.
      Golf TSI Comfortline a R$ 75 mil não tem competidores.
      Focus e Cruze, quem compra, assina atestado de que não sabe analisar carro.
      Golf é a única opção correta no segmento até R$ 100 mil no Brasil.
      O resto é resto. Nada além disso.

      Excluir
    2. Carlos....

      O TSI 1.0 é excelente, mas somente possui a opção de câmbio manual. Como não existe no mundo um Golf TSI 1.0 Tiptronic, a única opção seria um desenvolvimento local (inviável) ou o DSG.

      Além disso, há de se considerar que a queda das vendas dos hatches médios se dá muito mais pelas estratégias restritas das montadoras. Vamos aos exemplos:

      Golf: dois itens básicos de carros básicos, o DRL (essencial para um carro com vocação de estrada) e o GPS, somente podem integrar o Golf se adquiridos cada um com o seu pacote, com vários itens atrelados. A relação custo/benefício fica ruim, pois um Comfortline Manual beira os R$ 100 mil (e sem o DRL), enquanto a configuração mais em conta com o DRL está atrelada ao Xenônio, do pacote exclusive da versão highline, cujo acréscimo somente do Xenônio e do DRL (e nada mais) aumenta em mais de R$ 8.000,00 o valor do carro. A Volks tem um produto fantástico, mas a sua estratégia faz com que as vendas sejam medíocres.

      Focus: Em que pese o SYNC 3, a Ford não poderia praticar os valores atuais para um carro em final de geração, com motor aspirado e Powershift (muito embora seja bastante relativa a falta de confiabilidade dele).

      308 THP topo de linha: A grande vantagem é o valor mais baixo, atrelado ao financiamento em 36x sem juros, que os dois primeiros carros não oferecem (lembrando que a maioria dos consumidores financia, e que a realidade do país é de crise). Se colocarmos no papel um valor de entrada de R$ 50.000,00, por exemplo, a conta final do 308 é muito mais baixa do que as claras desvantagens que o carro possui devido ao seu projeto antigo. Todavia, há de se enaltecer que tanto o desempenho quanto o conforto do carro foram ajustados para o melhor que o projeto poderia oferecer, muito embora pudessem ter evoluído as telas do computador de bordo, tirando o "laranja anos 90".

      Isso posto, um cruze hatch oferecendo um interior escuro e opcional de teto, além de ajuste mais esportivo do que o sedan, tende a suplantar por larga margem o Focus (por ser um produto melhor) e o Golf (devido à estratégia tacanha da Volkswagen do Brasil).

      Excluir
    3. BINGO CARLOS.

      Motor do cruze muito melhor que o 1.0 do golf, tem mais espaço interno, muito mais porta malas, multimídia maior, sem falar que o cambio automático que e preferencia para compradores nessa faixa de preço.

      APENAS FATOS

      Excluir
    4. TSI 1.0 é excelente, mas somente possui a opção de câmbio manual. Como não existe no mundo um Golf TSI 1.0 Tiptronic, a única opção seria um desenvolvimento local (inviável) ou o DSG.

      Ano que vem chega o 1.0 TSI Automático. Já tem notícia na imprensa.


      Golf: dois itens básicos de carros básicos, o DRL (essencial para um carro com vocação de estrada) e o GPS, somente podem integrar o Golf se adquiridos cada um com o seu pacote, com vários itens atrelados.

      O Golf mesmo o modelo mais barato e básico tem uma central multimídia compatível com Android Auto e Apple Carplay e outros dispositivos. Com isso a Central tem o GPS, que pode ser o Google Maps ou Waze, que são muito melhores que os GPS nativos.
      Ou seja, todo o Golf hoje tem uma central com GPS, basta conectar o celular que espelha a tela e terá a navegaçaõ na tela multimídia do carro.

      A relação custo/benefício fica ruim, pois um Comfortline Manual beira os R$ 100 mil (e sem o DRL)

      MENTIRA. O Golf Comfortline custa R$ 75 mil. E o mais completo de tudo, que é ficcão, pois nem vem para as concessionárias, é R$ 94 mil.

      enquanto a configuração mais em conta com o DRL está atrelada ao Xenônio, do pacote exclusive da versão highline, cujo acréscimo somente do Xenônio e do DRL (e nada mais) aumenta em mais de R$ 8.000,00 o valor do carro.

      E mesmo assim fica mais barato que os concorrentes.

      A Volks tem um produto fantástico, mas a sua estratégia faz com que as vendas sejam medíocres.

      A VW estava com problemas de produção. Fábricas paradas. O Golf começaou a ser produzido no Brasil agora.

      E mais. O Golf é o 2º carro mais vendido do Planeta.

      Focus: Em que pese o SYNC 3, a Ford não poderia praticar os valores atuais para um carro em final de geração, com motor aspirado e Powershift (muito embora seja bastante relativa a falta de confiabilidade dele).

      Só compra Focus hoje quem não sabe de nada. o 1.6 MT é mais caro, anda menos e bebe mais, é menos equipado, mais apertado, e de manuteção mais cara que o Golf TSI Comfortline.

      E o Focus Powershift só está sendo vendido com esse câmbio no Brasil, porque nos EUA e Europa já estão trocado para Automático.



      308 THP topo de linha: A grande vantagem é o valor mais baixo, atrelado ao financiamento em 36x sem juros, que os dois primeiros carros não oferecem (lembrando que a maioria dos consumidores financia, e que a realidade do país é de crise). Se colocarmos no papel um valor de entrada de R$ 50.000,00, por exemplo, a conta final do 308 é muito mais baixa do que as claras desvantagens que o carro possui devido ao seu projeto antigo. Todavia, há de se enaltecer que tanto o desempenho quanto o conforto do carro foram ajustados para o melhor que o projeto poderia oferecer, muito embora pudessem ter evoluído as telas do computador de bordo, tirando o "laranja anos 90".


      Francês sabe fazer queijo. Carro não é com eles. jamais indiquei ou indicarei um carro francês.

      Isso posto, um cruze hatch oferecendo um interior escuro e opcional de teto, além de ajuste mais esportivo do que o sedan, tende a suplantar por larga margem o Focus (por ser um produto melhor) e o Golf (devido à estratégia tacanha da Volkswagen do Brasil).

      O Cruze Hatch mais barato sairá de 90 mil, enquanto Golf sai de R$ 75 mil, sendo um carro infinitamente superior ao Cruze.

      Quem comprar o Cruze assina atestado de que não sabe escolher, e gosta de pagar mais para pegar um produto pior.

      Excluir
    5. Carlos:

      "O Golf mesmo o modelo mais barato e básico tem uma central multimídia compatível com Android Auto e Apple Carplay e outros dispositivos. Com isso a Central tem o GPS, que pode ser o Google Maps ou Waze, que são muito melhores que os GPS nativos.
      Ou seja, todo o Golf hoje tem uma central com GPS, basta conectar o celular que espelha a tela e terá a navegaçaõ na tela multimídia do carro.

      A relação custo/benefício fica ruim, pois um Comfortline Manual beira os R$ 100 mil (e sem o DRL)

      MENTIRA. O Golf Comfortline custa R$ 75 mil. E o mais completo de tudo, que é ficcão, pois nem vem para as concessionárias, é R$ 94 mil".

      Ótimas colocações. De fato, configurei um Comfortline 1.0 TSI com pacote elegance e teto, e o valor foi de R$ 87.000,00 (chegaria a R$ 92.000,00 com o Tiptrônic). Acabei de ver no site que Volks está oferecendo para a minha cidade o financiamento em 18x, sem juros, com 60% de entrada. Se eu fosse fazer a troca do meu carro hoje, e já existisse o 1.0 TSI Tiptronic, seria a minha escolha.

      Nas opções já existentes, a mais próxima seria o 1.4 Highline com teto e sem nenhum pacote, a exatos R$ 108.000,00. Não bateria o martelo logo de cara, mas com certeza é uma opção competitiva.

      Quanto à DRL, espero que a Volks reaja logo à nova legislação, incluindo ela de Série, sem vincular ao Xenônio. Talvez uma vinculação aos carros já equipados com sensor crepuscular.

      Excluir
    6. O CarPlay não dispõe de GPS, somente se você tiver Android.

      Excluir
    7. O CarPlay não dispõe de GPS, somente se você tiver Android.

      BESTEIRA.
      Nem o Apple CarPlay ou Android Auto "dispõem" de GPS. Eles são sistemas de integração do smartphone com a central do carro, permitindo espelhamento de tela do telefone na central do carro.
      Com o Apple CarPlay espalha-se a tela do Google Maps, Waze ou até do GPS do iPhone na tela da Central do Golf. Com o Android Auto faz-se a mesma coisa.

      Excluir
  3. Esse Cruze Hatch já nasce muito atrás do Golf. E pior: mais caro!
    O que a GM quer com esse hatch com essa traseira ridícula?
    E o que a GM quer da vida com um carro de 90k com painel de plástico duro?
    A estética da frente é ridícula. Quer agradar a todo mundo, e não tem personalidade alguma.
    A traseira é pior ainda.
    O interior é confuso e feio, com acabamento de carro barato.
    O motor 1.4 turbo o golf tem desde 2012. E agora o Golf tem o 1.0 TSi que tem desempenho muito similar a esse Cruze 1.4, e ainda consome muito menos.

    E mais ainda. O Golf sai de R% 75 mil. E esse Cruze de 90 mil.

    O Golf é mais bem acabado, tem mais espaço interno, mais agradável de ser dirigido.

    E o Golf é um carro lindo e bem resolvido, e esse Cruze é uma aberração em termos de design.

    E o Golf é um mito. E esse Cruze?

    Não andei, não gostei. Não andarei e não gostarei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carlotinha, sua opinião e a de um palhaço tem pouca diferença.
      Claro que você não andará, vide tais comentários:

      carlos4carros22 de dezembro de 2014 18:48
      E eu...com uma reles bike, que coloco dentro dos ônibus e metrôs que ando...apesar que em SP só vejo da janela do ônibus que ando em faixa preferencial..o povo tudo de carrão tudo parado...e eu no busão andando bem rápido...
      C'est la Vie

      Excluir
    2. Kkkkkkkk, tirou do fundo do baú!!!! Morri de rir!!!

      Excluir
    3. 524 Litros nesse porta-malas? Tá certo isso Arnaldo? Se for verdade, apesar que não gostar de GM e do acabamento tosto de plástico duro desse carro, seria uma ótima opção. O porta-malas do focus e golf são muito pequenos, e por isso, a maioria acaba levando os famosos e na moda SUVs médios que têm motores horríveis, são menos estáveis, caríssimos, mas costumam ter mais espaço que os hatchs médios.

      Excluir
    4. Leonardo, o porta-malas do Golf é suficiente para quatro pessoas. Mas família com criança que usa carrinho, nenhum hatch servirá, tampouco Renagade e Ecosport, só sedan ou HRV. Os 524 litros do Novo Sport6 merece um check volumétrico (cubos), eu duvido um hatch com tal volume declarado.

      Excluir
    5. Tá errado. O sedan tem 440 litros, como o hatch teria 524?

      Excluir
  4. Chega a ser covardia comparar o Golf, com sua plataforma MQB, com esse carro aí. Isso porque já vem a nova geração do Cruze. Quando a VW trouxer o facelift do Golf por aqui então. Pra mim, prefiro até um MSI automático. Pode não andar tanto, mas pela plataforma, acabamento, montagem, enfim... Mas do jeito que brasileiro é...

    ResponderExcluir
  5. Bem que a Honda poderia trazer o Civic Hatch. Eu prefiro mais o Honda.

    ResponderExcluir
  6. Seria interessante saber o comprimento total desse Cruze Hatch e comparar com as dimensões do sedan. Quem quer um Hatch adora ter a praticidade de possuir um carro menor.

    ResponderExcluir
  7. Ou a Toyota trazer o Yaris tbem seria outra opção muito melhor q esse Cruse.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yaris pertence a uma caregoria inferior dos hatches compactos.

      Excluir
  8. A reportagem é sobre o lançamento do Cruze Hatch, nada a ver incluir o Golf na conversa , primeiro porque o TSI 1.0 não é automático e o MSI 1.6 Tip não é turbo daí a diferença de preços Ainda se fosse o Golf 1.4 turbo que parte de R$ 103.000 TIP

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ótimo para a concorrência. Se comparar com a chegada da versão sedan, que já é o terceiro mais vendido no segmento, deve dar uma boa mexida nos hatches médios, que não vendem nada ultimamente. Bom produto, seguro, potente e econômico, vindo da marca que mais vende no país (o que sugere um bom pós venda também).

      Excluir
  9. Esse volume de porta malas anunciado tá correto? Engraçado, tanto as imagens quanto as fotos não aparece a tampa do bagageiro...

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.