Car.blog.br

Pesquisar este blog

Ford Mondeo/Fusion 1.0 EcoBoost: desempenho e consumo

Categorias: , , 14 Comentários

O Ford Fusion no Brasil é um sedã que, no Brasil, disputa o segmento de carros de luxo, com motores potentes e sem muita preocupação com consumo. Entretanto, o irmão europeu do Fusion, o Mondeo, tem em seu line-up uma opção com motor 1.0 EcoBoost, o mesmo que equipa o Ford Fiesta Titanium por aqui. Neste artigo relacionamos seus dados de consumo e desempenho medidos pela revista alemã Auto Motor und Sport.

Ford Mondeo/Fusion 1.0 EcoBoost

O motor do Fusion 1.0 é uma unidade moderna, com injeção direta, comando de válvulas variável e turbo-alimentação, resultando em 125 cavalos e 17.1 kgfm de torque. Sendo um motor de dimensões contidas, ele parece um pouco perdido no enorme compartimento do motor do Fusion, mas seu funcionamento é suave, graças a adoção de eixos de que equilibram as lacunas de concentricidade de um motor três-cilindros.

Ford Mondeo/Fusion 1.0 EcoBoost

O Fusion/Mondeo 1.0 EcoBoost só está disponível com transmissão manual de seis velocidades. Em sexta marcha, a uma velocidade de 120 km/h, o motor 1.0 EcoBoost está girando a 2.750 RPM, o que é possível graças à boa disponibilidade de torque já a partir de 2.000 RPM.

Ford Mondeo/Fusion 1.0 EcoBoost

O desempenho porém não se mostra adequado para um modelo como o Fusion/Mondeo, evidenciando que o motor sofre para empurrar os 1.600 Kg. A aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 12 segundos, com velocidade máxima chegando a 200 km/h.

Ford Mondeo/Fusion 1.0 EcoBoost

O consumo médio aferido pela Auto Motor und Sport foi de 12,2 km/l em cidade e 19,2 km/l em estrada (informado pelo computador de bordo).

Conclusão

Ford Mondeo/Fusion 1.0 EcoBoost

O motor 1.0 EcoBoost da Ford brilha no Fiesta, oferecendo bons níveis de desempenho com consumo baixo, mas ele não faz milagre em um carro pesado como o Fusion/Mondeo, resultado em performance apática, mesmo com a inadequada (para esse tipo de carro) transmissão manual.

Postagens relacionadas:

14 comentários:

  1. consumo excelente, performance mto boa para proposta do motor e vcs criticam, nunca serao um blog serio.....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como seria um "blog serio" para você? Só com elogios?

      Excluir
    2. Se a VW lançar o Up com o motor boxer a ar, com 50cv o blog vai elogiar, por se tratar de um motor "tradicional" e icônico, com a grande vantagem de não se levar multa.... Rsrsrs.

      Excluir
  2. É uma opção ao Prius, por exemplo, que possui desempenho similar, porém um pouco mais econômico no ciclo urbano. Mas o Modeo traz mais espaço e conforto. Acredito que seja essa a proposta da Ford.
    Há que se considerar, também, que o desempenho aferido não faz veio diante de algumas versões de SUVs, se mostrando, porém, mais econômico.
    Ainda em relação ao desempenho, é importante lembrar que o tempo de 0 a 100km é melhor do que fazia o Jetta 2.0, por exemplo.
    Acredito que, se fosse deixado o preconceito de lado pela baixa cilindrada, seria uma boa alternativa para o Brasil, em substituição ao ultrapassado 2.5 que equipa os Fusions de entrada, podendo até vir com preços mais competitivos, dado a baixa cilindrada, o que importaria no oferecimento de mais itens de série e um conjunto de rodas mais bonitos. Porque vamos e venhamos, as rodas do 2.5 matam o carro.

    ResponderExcluir
  3. Em tempo.
    Foi dito que que a transmissão manual é inadequada para o carro. Mas não vamos esquecer que o teste foi feito com um modelo europeu. Lá, no velho continente, ainda há predileção por esse tipo de transmissão.

    ResponderExcluir
  4. Esse carro é ótimo para quem não quer levar multas... igual ao Golf MSI... a diferença é que ele consome menos do que um UP....

    ResponderExcluir
  5. Apesar de ser um excelente motor, ele poderia ter uma Versão 1.3L quem sabe. Acima de 1.300kg o Ecoboost 1.0L acaba perdendo a eficiência, creio que esse motor deveria ser usado no máximo na Eco-sport e Focus.

    ResponderExcluir
  6. Eu não sabia que existem carros corretos para ser ter uma transmissão manual.... o que realmente importa é o gosto particular de cada pessoa, seja automático ou manual, o que importa é que o motorista sinta prazer em dirigir! A questão é: carro automático (no Brasil) se tornou, para muitas pessoas, apenas uma questão de STATUS!

    ResponderExcluir
  7. Quero ver esses motores daqui à dez anos...coitado de quem comprar esses carros depois de esses anos de vida...😖

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que não Emerson. Veja os motores diesel, que são turbinados há nos e duram muitos km.....

      Excluir
  8. Antigamente os carros não tinham que viver na oficina...hoje os "engenheiros"projetam os carros pra vira-mos refém de oficinas...

    ResponderExcluir
  9. Só carros? Hoje em dia tudo é feito para durar pouco tempo, celular mesmo é 1 ano de uso e tchau, vc tem que comprar outro! Isso se chama obsolescência programada, e não, não é um teoria da conspiração, é pura realidade! Quer fazer um teste? Durante alguns meses NÃO permita que o seu computador faça aquelas atualizações periódicas. Ele vai funcionar perfeitamente sem nenhum problema! Depois de algum tempo faça as atualizações! Pronto! Seu computador vai ficar uma porcaria cheia de problemas! Já fiz isso e quase tive que jogar o pc fora e comprar outro, pq era um problema atrás do outro!

    ResponderExcluir
  10. Os caminhões são engenharia paralelo do qual são bem mais evoluídos um (exemplo são suas embreagens caixas de marchas,pistões camisas e etc) tecnológica mente à décadas superiores, este segmento precisa realmente de fato ser 100% confiáveis...Não da pra engolir oque engenheiros propõe hoje em relação a uma suposta "evolução" desses carros de passeio.

    Antigamente não tinha "recal" pra fusca,opala,landaul,del rey, corcel etc...

    Hoje se você não trocar o olé no tempo certo você quebra o motor

    Tem que ficar ligado no arrefecimento se náo da problema.

    Não pode andar na reserva porque se não queima a bomba de combustível e sujam os bicos.

    etc etc...

    Isso não aconteciam na década de 70,80...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, em termos, Emerson. Concordo em relação à tecnologia dos motores à diesel. No mais, não.
      Lembro que os carros do meu pai (opala e monza - comprados 0Km), na década de 70/80, davam muito problema. No geral, era questão de limpeza/regulagem de carburador. Mas já ficamos na estrada por causa de platinado e correia do alternador, por exemplo. Naquela época era comum ver carros relativamente novos quebrados na beira da estrada. Laudau fervia. Motor de fusca não durava 80.000km. O Corceu tinha problema na esfera da roda dianteira (não sei o nome daquilo). Outros entravam água, poeira. Opala enferrujava.
      Então, não concordo que os veículos atuais sejam menos duráveis que os antigos.

      Excluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.