Car.blog.br

Pesquisar este blog

Jeep Compass 2015 2.4: caro, lento e sem custo x benefício

Categorias: , , 27 Comentários

O Jeep Compass 2015 é vendido no Brasil em versão única, com motor 2.0 16V de 156 cavalos e tração dianteira, a R$ 108.900 reais. Já nos EUA gama é mais ampla, com opções 4x4 e motor 2.4 16V, como esta que testamos em Orlando, Flórida.

Jeep Compass 2015 - teste da versão 2.4 16V 4x4

O Jeep Compass 2015 que avaliamos é um exemplar da versão de acesso, Sport 4x4, equipado com motor 2.4 16V com 172 cavalos e 22,3 Kgfm de torque, que permite acelerar o SUV de cerca de 1.500 Kg de 0 a 100 Km/h em cerca de 12 segundos.

Jeep Compass 2015 2.4

O consumo é de 9,35 Km/l de gasolina em cidade e 11,4 Km/l em estrada, segundo medição da agência de proteção ambiental norte-americana.

Jeep Compass 2015 2.4

O fato é que o Jeep Compass 2.4 SPort 4x4 é um carro lento e sem agilidade, mesmo nessa configuração mais potente. E o ruído interno é bem elevado, já que o barulho do motor invade a cabine com desenvoltura.

Jeep Compass 2015 2.4 16 4x4 - interior

O interior também é pouco inspirado e falta refinamento para um carro que custa mais de R$ 100 mil reais no Brasil. E, apesar dos 4,45 metros de comprimento, o espaço interno é apertado e o porta-malas oferece apenas 380 litros de capacidade volumétrica.

Jeep Compass 2015 2.4 16 4x4 - interior - painel

Outro ponto é a falta de ajuste do volante em profundidade, o que acaba dificultando encontrar a posição de dirigir ideal.

Jeep Compass 2015 2.4 - câmbio automático

O modelo testado tem tração 4x4, e adota um ajuste de suspensão tipicamente norte-americano, molenga, e que faz o carro rolar demais nas curvas, transmitindo insegurança ao motorista.

Jeep Compass 2015 2.4 - câmbio automático

Esse tipo de ajuste poderia ser justificado pela tração integral sugerir capacidades off-road, mas para esse tipo de situação é melhor partir para um Jeep Wrangler, se for para ficar na linha Jeep.

Jeep Compass 2015 2.4 16v - ar-condicionado manual

Em termos de itens de série, o Jeep Compass Sport traz o básico: ar-condicionado manual e um sistema de áudio que parece ter saído de um filme dos anos 90, com seu visor digital verde, com sintonizador AM/FM e CD Player.

Jeep Compass 2015 2.4

Em termos estéticos o Jeep Compass também não agrada. A dianteira traz referências do Jeep Grand Cherokke, e é o único aspecto aceitável.

Jeep Compass 2015 2.4

A lateral, porém, tem linhas pesadas, com recortes pouco refinados. A pior parte é a lateral traseira, que ostenta uma coluna "C" que abriga uma vigia triangular. Fica difícil justificar essa escolha, já que perdeu-se visibilidade e a estética também ficou prejudicada.

Jeep Compass 2015 2.4

O design de baixa qualidade está presente também na traseira, com linhas pouco inspiradas, pesadas, mas que, pelo menos, não prejudicam a funcionalidade, já que a abertura do [pequeno] porta-malas é ampla.

Conclusão

O Jeep Compass está em seu final de ciclo de vida, sendo um modelo ultrapassado em todos os sentidos: mecânica, estética e tecnologia.

Jeep Compass 2015 2.4

Não há como justificar pagar R$ 108 mil reais nele se há opções como o Honda HR-V, R$ 18.000 reais mais barato, menor por fora, maior por dentro, mais leve, mais ágil, mais econômico, mais refinado e equipado.

Postagens relacionadas:

27 comentários:

  1. O Jeep Compass nem é uma compra considerável, tanto que na fábrica da Jeep em Pernambuco já abriram um espaço para a nova geração dele, que será fabricada por aqui, ou seja, esse modelo atual já está em fim de carreira.

    ResponderExcluir
  2. Esse carro não tem custo-benefício nenhum.

    ResponderExcluir
  3. efeito Fiat, essa junção vai acabar com qualquer reputação da Jeep, fez bem apenas à Fiat evitando sua falência... esse Compass parece mais um carro da Fiat por dentro do que um Jeep!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O compass é um carro que nasceu muito antes da compra pela Fiat.

      Excluir
    2. quando lançaram o Compass a Fiat já comandava 60% da Chrysler, um dedinho da Fiat já tinha kkkkk mas a Jeep já foi top quando a Mercedes comandava

      Excluir
    3. Quando a Mercedes comandava a Jeep e o resto do grupo eram um lixo, foi o pior período da empresa, a Daimler sugou tudo que podia depois cuspiu fora os restos, basta ver a quantidade de modelos que foram tirados de linha e o interior dos carros antes da FCA surgir.

      Excluir
  4. É verdade, esse Compass é tenebroso.

    ResponderExcluir
  5. Moral da história: melhor levar um up.

    ResponderExcluir
  6. Esse carro nunca foi muito bom na verdade. O interior é péssimo. Mas sinceramente não acho hr-v grande coisa perto dele também, já que também não é muito refinado mecânicamente e nem na cabine.

    ResponderExcluir
  7. nem falo nada, porque nao dou a minima pra esse negocio de " suv " jipinho pra ficar passeando no shopping ir no mercado.... é carro de mulher insegura, dentro desses cachote de lata elas se sentem mais seguras e poderosas, ate dirigem com o braço pra fora. Mas no mundo corporativo esse publico é considerado, as montadoras querem o dinheiro dessa gente.

    ResponderExcluir
  8. Andei com ele por 15 dias. Horrível. Câmbio tenebroso. O Ecosport que é muito ruim, consegue ser melhor do que ele.

    ResponderExcluir
  9. Bem, não é o que pensa os analistas da PM de SP, que estão testando o Compass visando a substituição da Hilux, que vive capotando....
    https://www.facebook.com/roberto.pacheco.988373/videos/10203809499712740/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alguém contrata esse cara para ser duble.
      O que ele faz com esse Compass é de dar inveja em muita gente.
      Mas pelo vídeo da para saber que o carro não é pouca coisa, porém já está desatualizado e falta muita coisa para um carro de R$ 100 mil.

      Excluir
    2. Sem dúvidas Rafa. Pelo que sei a PM de SP está com a imagem muito abalada com os frequentes capotamentos das SW4 e, como agora a Jeep é nacionalizada, cederão os Compass(que já vendem muito pouco no Brasil) com preço subsidiado à PM, visando melhorar a imagem do carro e da marca, tendo também em vista que a PM de SP é uma instituição respeitada pela população paulista, principalmente em suas tropas de elite como a Rota.

      Excluir
    3. Esse do vídeo não é o Compass. È o Grand Cherokke SRT.

      Excluir
    4. Então Carlos, eu fiquei na dúvida, pois nos comments disseram Compass. O que achei estranho é que nesse vídeo os faróis são redondos, porém na Grand Cherokee a frente é linear e retangular...

      Excluir
    5. Não sei se foi ironia o video, mas esse aí é o Cherokee e não é nada de PM, é uma skin aplicada a um carro no Forza 5. A pista em questão é a do Top Gear.

      Excluir
    6. Kkkkkk joga muito vídeo game

      Excluir
  10. Faltou só comparar com up para acabar com o carro de uma vez só kkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1 não... No preço dele VC leva 2 ups e sobra 28k de troço...

      Excluir
    2. kkkkkkkkk....aí destruía ainda mais com a imagem do carro kkkk

      Excluir
  11. Essa ultima coluna , é muito feia.

    ResponderExcluir
  12. A parte do cambio parece uma maquina caça niquel....kkkk

    ResponderExcluir
  13. Vai perder de lavada para o golf mais básico.

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. O veículo dá status, exclusividade (em sua faixa de preço). Coisa que seus concorrentes não podem oferecer, pois possuem muitas unidades rodando nas ruas. Vejamos as Mitsubish ASX e Outlander, a Hyundai IX35, entre outros!
    Ficam falando de potência, torque e os cambao, como se andassem em trilha off-road, pista de corrida, etc...

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.