Car.blog.br

Pesquisar este blog

Ford Ka+ x Etios Sedã: comparativo de custo x benefício

Categorias: , , , , 50 Comentários

O Ford Ka+ é a versão três volumes (sedã) do Ka, que é oferecido no mercado brasileiro com opção de motor tri-cilíndrico 1.0 de 85 cavalos, ou quatro cilindros 1.5, de 110 cavalos. Neste artigo avaliamos o Ka+ SE com motor 1.5 e o comparamos com o Etios Sedã X 1.5.

Ford Ka+ (Sedan) 1.5 2015 - teste

O Ford Ka+ tem um comprimento total de 4,254 metros, o que é 36,8 centímetros maior que o Ka Hatch, que mede 3,886 metros.

Ford Ka+ (Sedan) 1.5 2015 - teste

Entretanto, esse crescimento se deu apenas no balanço traseiro, aumentando o porta-malas. Não houve alteração na distância entre-eixos, que permaneceu em 2,491 metros.

37 cm maior, mas mesma distância entre-eixos do hatch: erro de projeto?

Ocorre que aumentar o comprimento do carro em quase 37 cm e manter a distância entre-eixos inalterada resulta em problemas estéticos, de espaço interno e compromete o comportamento dinâmico do Ford Ka+ relativamente ao hatch.

Ford Ka+ (Sedan) 1.5 2015 - teste
Ford Ka+ : 37 cm maior que o hatch, mas distância entre eixos mantida
A solução correta, que não é a mais barata, é aumentar a distância entre-eixos na versão sedã. É o que fez a Toyota com o Etios. O Etios Sedã tem uma distância entre-eixos 11 cm maior que a versão hatch - o que permitiu uma ampliação do espaço para os passageiros traseiros, um enorme porta-malas de 562 litros, uma estética mais harmoniosa e não cria problemas de comportamento dinâmico.

Ford Ka+ (Sedan) 1.5 2015 - teste

No caso do Ka+ (Sedan), em termos de espaço interno, a única vantagem do sedã sobre o hatch recai no porta-malas, que passou de exíguos 257 litros no hatch para 445 litros no sedã. Entretanto, observe que o Ka+ (Sedã - 4,254 metros de comprimento), apesar de ter o mesmo comprimento externo do Etios Sedã (4,265 metros de comprimento), tem um porta-malas 115 litros menor que o japonês.

Ford Ka+ (Sedan) 1.5 2015 - teste

É evidente que manter a mesma distância entre-eixos inalterada incorre em custos menores (e mais lucros) para a Ford. Entretanto, se o modelo sedã tivesse uma distância entre-eixos maior, haveria um ganho significativo no espaço para os passageiros traseiros, tornando-o mais adequado ao uso familiar.

Ford Ka+ (Sedan) 1.5 2015 - teste
Ford Ka+: traseira longa
Outra questão é de ordem estética. Como a distância entre-eixos não cresceu, o balanço traseiro (parte da carroceria que fica depois do eixo traseiro) fica muito longo, resultando em uma aparência desarmoniosa, com uma traseira muito longa que contrasta com a frente curta.

Ford Ka+ (Sedan) 1.5 2015 - teste

Ademais, essa decisão "econômica" da Ford em não aumentar a distância entre-eixos tem impacto também na estabilidade. Há um peso maior na traseira além do eixo traseiro, que faz com que o carro seja mais propenso à saídas de traseira que a versão hatch.

Ford Ka+ (Sedan) 1.5 2015 - teste

A situação se agrava com o porta-malas carregado, pois o carro fica com excesso de peso atrás do eixo traseiro, comprometendo ainda mais a estabilidade do carro em curvas. De fato, o Ka+, mesmo com carga nenhuma, tem um limite de aderência menor que o da versão hatch - o modelo começa a deslizar a traseira mesmo com carga zero no porta-malas - veja o vídeo a seguir.



Quando se coloca carga no porta-malas do Ka+ deve se redobrar o cuidado, pois a longa parte posterior depois do eixo traseiro, quando carregada, faz com que a traseira saia com muita facilidade.

Preço e equipamentos

O Ford Ka+ SE 1.5 tem tem preço sugerido (maio/2015) de R$ 41.200 reais, já trazendo de série itens como ar-condicionado de comando manual, vidros com acionamento elétrico para as portas dianteiras (com função um toque apenas para o motorista), direção com assistência elétrica, travas com acionamento elétrico e alarme com tele-comando.

Ford Ka+ (Sedan) 1.5 2015 - teste

Além disso, o modelo traz um sistema de som básico, com rádio AM/FM e leitor de USB. Esse sistema é capaz também de estabelecer uma conexão com o Smartphone via Bluetooth, para, assim, permitir atender e iniciar chamadas telefônicas por meio do sistema do carro. A conexão é bem simples e a conversa flui bem, já que há um microfone no teto próximo à cabeça, fazendo com que a voz saia clara para quem está do outro lado da ligação.

Ford Ka+ (Sedan) 1.5 2015 - teste

O interior tem um acabamento correto, sendo que nesta versão sedã o Ka traz detalhes em preto brilhante no painel e no volante - no lugar dos detalhes em plástico prata do hatch. O resultado é um ambiente com ar mais sóbrio e sofisticado, como convém a um carro de proposta mais familiar, como este Ka+.

Ford Ka+ (Sedan) 1.5 2015 - teste

Aliás, essa característica mais família do Ka+ fica evidenciada também pelo espaço interno oferecido. A versão hatch já tem um bom espaço para os passageiros dos bancos traseiros, mas sofre com o exíguo porta-malas de apenas 257 litros.

Ford Ka+ (Sedan) 1.5 2015 - teste

Este sedã é melhor neste aspecto, oferecendo um porta-malas com 445 litros de capacidade volumétrica e com capacidade de ampliar ainda mais caso os bancos traseiros sejam rebatidos - criando um espaço horizontal interessante.

Porta-malas: encosto traseiro rebate, mas abertura é limitada

O único problema dessa solução é que continua limitado no que respeita à largura dos objetos, já que, mesmo com os bancos rebatidos, a abertura criada pelo rebatimento dos bancos é pequena, limitando a praticidade desse espaço de carga.

Ford Ka+ (Sedan) 1.5 2015 - teste

Traseira longa e ausência de sensor de estacionamento: dificuldade para estacionar

Outro ponto que merece ser revisto é a ausência de sensor de estacionamento traseiro. A longa traseira do Ka+ clama por um auxílio na hora de estacionar, e a ausência desse sistema deixa o motorista vendido nessas manobras, que acaba ralando a traseira com facilidade, já que ela é muito comprida. A Ford não oferece sensor de estacionamento traseiro nem na versão topo, que é a SEL.

Ford Ka+ (Sedan) 1.5 2015 - teste

Outro ponto que faz falta é o acionamento elétrico dos retrovisores. Quando se precisa ajustar o retrovisor direito, é necessário para o carro, pois é impossível fazer isso com o carro em movimento em incorrer em sério risco de acidente.

Banco do motorista sem ajuste de altura: posição elevada de condução

Ainda no campo das ausência notáveis está a falta de ajuste do banco do motorista - que não vem na versão de acesso do Ka+. O problema é que o banco fica em uma posição relativamente elevada - o que pode agradar a alguns, mas certamente incomoda quem prefere dirigir em posição mais baixa de banco e volante.

Ford Ka+ (Sedan) 1.5 2015 - teste

No Ford Ka SE básico isso não é possível, e, inclusive o volante, mesmo com ajuste de inclinação, fica elevado.

Bancos excessivamente macios cansam com tempo de direção mais prolongado

E se a posição de dirigir elevada não agrada, o banco do motorista também merece aperfeiçoamento. O Ford usou espuma muito mole, o que dá a falsa sensação inicial de conforto. Ocorre que com pouco mais de 2 (duas) horas ao volante, as costas começam a incomodar - pedindo parada para descanso. Isso evidencia uma solução anatômica inadequada para os bancos do Ka. O correto seria usar bancos com conformação mais firme e de estrutura mais refinada, que permitissem um uso mais prolongado sem causar cansaço e dores nas costas.

Ford Ka+ (Sedan) 1.5 2015 - teste

Outro ponto que merece aperfeiçoamento no Ford Ka é a falta de suavidade de funcionamento de comandos. Os acionadores de vidros elétricos, de setas e ar-condicionado é áspero e ruidoso. Falta a suavidade observada no Volkswagen up!, por exemplo. O compacto da VW tem comandos que funcionam de forma macia, sem ruídos, porém robusta.

Mecânica e comportamento dinâmico

O Ford Ka+ 1.5 adota o motor 1.5 Sigma com 105 cavalos (gasolina) e 110 cavalos (etanol). O torque é de 14,6 Kgfm (gasolina) e 14,9 Kgfm (etanol).

Ford Ka+ (Sedan) 1.5 2015 - teste

Segundo a Ford, o modelo é capaz de acelerar de 0 a 100 Km/h em 11 segundos. Em nossas medições, a mais de 1.000 metros acima do nível do mar, conseguimos 12,5 segundos, com etanol no tanque - o que consideramos compatível com o dado do fabricante.

Ford Ka+ (Sedan) 1.5 2015 - teste

Tendo em vista que testamos o Ford Ka Se 1.0 Hatch por 5.000 Km (veja detalhes clicando aqui), tivemos como estabelecer um termo de comparação com esta versão 1.5: logo de cara se observa que a falta de torque em baixa rotação característica do Ka 1.0 não se faz presente no 1.5.

Ford Ka+ (Sedan) 1.5 2015 - teste

De fato, o Ka 1.5 é melhor em baixa rotação, mas seu motor está longe de empolgar, pois, ao contrário do 1.0, ele fica fraco em alta rotação. Acreditamos que esse ajuste mais conservador do motor Sigma 1.5 é para que ele não fique próximo do 1.6 Sigma, que chega a 135 cavalos, e equipa o Fiesta.

Entretanto, em uso urbano, o Ka 1.5 é bem melhor que o 1.0. Ele exige menos trocas de marchas, está mais disposto sempre e permite andar a 70 Km/h em vias urbanas em 5ª marcha, que o motor responde bem nessa velocidade.

O câmbio, porém, não mudou, e continua com curso longo demais e engates que não se sobressaem pela precisão. A segunda marcha, por exemplo, às vezes custa a entrar. O funcionamento desse câmbio do Ka é muito inferior ao verificado pela transmissão manual do Volkswagen up!, que tem curso curto e engates perfeitos e macios.

O resultado é um câmbio com curso muito longo e que reluta a engatar marchas ás vezes acaba ficando cansativo para o motorista em cidade, já que nessa situação ele exige muitas trocas de marchas.

Vídeo - Ford Ka+ SE 1.5 em múltiplas situações de uso



Consumo

O consumo de etanol em cidade segundo o INMETRO é de 7,9 Km/l. Obtivemos 8,35 Km/l de etanol em um percurso 50% cidade e 50% estrada, sempre com o ar-condicionado ligado. O Ka 1.0 fazia 8.9 Km/l nessas condições.

Concorrente - Toyota Etios Sedã - R$ 44.710

O concorrente de peso do Ford Ka+ SE 1.5 é o Toyota Etios Sedan X 1.5, que custa mais barato (R$ 44.710 reais), já vem de série com os mesmos itens do Ka+ e ainda traz vidros elétricos na traseira.

Ford Ka Sedan x Toyota Etios Sedan
Toyota Etios Sedã tem entre-eixos 11 cm mais longo que o hatch: mais espaço interno e melhor estabilidade

Além disso, o modelo da Toyota tem um espaço traseiro superior para os passageiros e um porta-malas com 115 litros de capacidade volumétrica maior.

Ford Ka Sedan x Toyota Etios Sedan - espaço interno
Toyota Etios Sedã 1.5 X: painel
Outro ponto é que o modelo da Toyota tem um visual mais equilibrado e proporções mais bem ajustadas, que garante um comportamento dinâmico superior.

Ford Ka Sedan x Toyota Etios Sedan - espaço interno
Toyota Etios Sedã X 1.5 - espaço traseiro
A tabela abaixo traz comparativo de dados de consumo segundo o INMETRO

ModeloCidade EtanolEstrada EtanolCidade GasolinaEstrada Gasolina
Toyota Etios Sedan X 1.58,59,512,213,8
Ford Ka+ SE 1.57,99,511,513,6
Vantagem do Etios8%0%6%1%

Os números acima mostram que o Etios 1.5 é cerca de 7% mais econômico que o Ka+ 1.5 em cidade, com um empate em estrada. Tendo em vista que o uso predominante dos carros é em ciclo urbano, a vantagem do Etios fica ainda mais evidenciada.

Conclusão

O Ford Ka+ (Sedan) SE 1.5 tem uma proposta mais familiar - o que fica evidenciado por seu estilo com grade dianteira com elementos imitando o cromado e seu maior porta-malas.

Ford Ka+ (Sedan) 1.5 2015 - teste

O motor 1.5 é melhor em uso urbano que o 1.0, corrigindo a crônica falta de torque em baixa rotação do tri-cilíndrico da Ford.

Ford Ka Sedan x Toyota Etios Sedan

O problema do Ka+ SE 1.5 é que há um concorrente com melhor projeto (entre-eixos alongado), mais espaço interno, mais porta-malas e mais econômico, que é o Toyota Etios Sedã X 1.5. E que é mais barato.

Postagens relacionadas:

50 comentários:

  1. Fico com o Etios. Apesar de feio, o carrinho é muito bom de dirigir, anda bem e é econômico. Nem parece que o motor só tem 96 cv.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falta nesse Etios uma cara que não seja desenhada pelo demônio e um cvt, aí a Toyota resolveu pegar um modelo Mazda pra por intermediário entre ele e o Vovorolla

      Excluir
    2. O fato dos meros 96cv se deve ao corte de o giro ocorrer muito cedo, pouco antes dos 6000 rpm. Por ser o cabeçote 16v e de diâmetro estreito, as válvulas são pequenas e leves, podendo trabalhar a altas rotações.
      A boa notícia é que há indícios de recalibração dos motores, podendo vir também um comando variável.
      Vamos esperar!

      Excluir
  2. Etios sedã é muito mais bonito que o ka sedan.,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bonito acho que não. Mas as outras qualidades do carro superam Ford tranquilamente. Acho o Etios Sedan mais acertado que o Ka+.

      Excluir
    2. O KA+ nunca foi um sinônimo de beleza, mas daí dizer que o Etios é mais bonito que ele é forçar muito a barra.

      Excluir
    3. Dizer que o Etios Sedan (ou não) é mais bonito que o Ka+ é uma super forçação de barra, chegando a quebrar a barra ao meio, não que o Ka+ seja exemplo de beleza ou harmonia, mas o Etios é um atentado ao design dos carros atuais. Sedan bonito nesta categoria pra mim é o HB20S.

      Excluir
    4. HB20 sedan, na minha opinião, é o sedan compacto mais bonito. Assim, como o HB20 hatch é o compacto (que usa motor 1.0) mais bonito do país. O Etios é feinho, mas fora isso, tem muitas qualidades que justificam a sua compra.

      Excluir
    5. Etios não é fotogênico, ao vivo ele é melhor e conquista quem permite ser conquistado, o pecado do Etios é um acabamento que poderia ser melhor e mais informações no painel .

      Excluir
  3. Esses sedans compactos nunca foram sinônimos de beleza. Na minha opinião, os que se destacam nesse segmento são o Prisma e HB20S.

    Quanto ao entre eixos, salvo raras exceções (Etios e não consigo me lembrar de outro), a maioria são da mesma concepção das suas variantes da versão hatch.

    ResponderExcluir
  4. Ford ka+ e bem mais harmônico e ainda possui uma dirigibilidade melhor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho a dirigibilidade do Etios melhor que a do Ka+, sendo as duas ótimas.

      Excluir
  5. Muita gente não gosta do design e do painel do Etios. Até com razão, pois realmente o design não é seu ponto forte, e o painel é estranho. Fora isso, só vejo elogios ao carrinho da Toyota. Todos os proprietários falam bem do carro. O carro anda bem, tem mecânica confiável, é econômico, tem boa dirigibilidade, tirou 4 estrela no teste de colisão, tem bom espaço interno, bom pós-venda. E o sedan tem um porta-malas gigante. Acho um custoxbenefício dos melhores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pra mim era só colocar o painel no lugar certo , a única coisa que me incomoda muito nesse carro.

      Excluir
  6. Carrinho mais feio....o painel de instrumentos centralizado do Etios é um exemplo do conhecido método de produção "toyotismo". Aumentando a eficiência, diminuindo gargalos, procurando facilidades....porque esse Etios também é vendido na Índia e em outros países onde o volante fica na direita e assim pode-se produzir um único modelo de painel que atende vários mercados, tira o volante da esquerda joga pra direita ou o contrário. Marqueteiros da toyota disseram que os instrumentos estavam no centro do painel pela facilidade de visualização mas ta na cara que foi uma desculpa esfarrapada, e também nenhum outro modelo da toyota tem isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Afinal de contas volante é apenas um acessório que vai, encaixa onde quer e sai dirigindo o carro, né?

      Procure as fotos do painel do Etios indiano e você vai ver que, embora os mostradores permaneçam centralizados, TODA a configuração do painel se inverte - INCLUSIVE o painel de instrumentos. Observe com um pouco mais de atenção.

      Você pode não gostar da solução estética - é evidentemente duvidosa -, mas afirmar que o simples fato de colocar o painel de instrumentos no meio necessariamente torna mais ou menos difícil qualquer adaptação é falta de análise. NÃO, eles não mudam apenas o volante de lugar.

      Por fim, te aconselho a procurar no Google o painel do Prius. Os mostradores também são centralizados. Ao contrário do que você disse, portanto, o Etios NÃO é o único modelo Toyota que usa tal solução.

      Excluir
    2. Mas não dá para comparar. O do Prius é digital e o do Etios parece que foi comprado em loja de R$1,99. O problema não é a posição, eh que o trem dicou ruim de ver mesmo. Um outro exemplo de painel central digital são os Citeoens C4 Pallas e Hatch.

      Excluir
    3. Não comparei. Apenas desconstruí argumentos falaciosos.

      Excluir
    4. Gente é fácil, na proxima reformulação do modelo, a Toyota vai colocar o volante no meio daí caberão 3 pessoas na frente!!kkkk

      Excluir
  7. gostaria que o blog fizesse um comparativo mais detalhado do k+1.5 com o voyage 1.6, mas sem puxasaquismo pra nenhuma das partes, e com os pros e contras de ambos, até porque a maioria das páginas colocam o etios como concorrente do cobalt, e até no design eles são concorrentes, e pra ninguém dizer que gosto do ka, prefiro mil vezes o etios.

    ResponderExcluir
  8. Ah, e realmente é um absurdo a Toyota buscar eficiência. Quem essas empresas privadas pensam que são pra buscar lucro, né? Eles deviam é pagar pra que você dirigisse o carro delas! Ineficiência já!

    ResponderExcluir
  9. Carros sedans sem aumentos de entre-eixos:
    Voyage
    Polo
    Prisma
    Sena
    Hb20
    Ka sedan
    Fiesta sedan
    Logan

    Nunca ouvi falar que estes carros tem deficiências dinâmicas por não terem entre eixos maiores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, o dono do blog deve ser engenheiro para fazer tais afirmações. No mais, pensei que fosse um comparativo entre Ka x Etios e não um Ka x Ka.

      Excluir
    2. O Logan tem sim aumento de entre eixos em relação ao Sandero. Sandero = 2,59m ; Logan = 2,63m

      Excluir
    3. Não fui só eu que notei isso, essa de "deficiencia dinâmica"...fala sério!E o cara no vídeo fazendo curva e puxando o volante o tempo todo,que tipo de condução é essa meu amigo??

      Excluir
    4. Muito pelo contrário, o peso aumenta a aderência da traseira, pois o ponto G das bagagens e dos ocupantes traseiros é extremamente baixo. Acho que o blogueiro imaginou todo o peso num bagageiro em cima do teto, só pode!

      Excluir
  10. E esse desalinhamento entre o nome do carro e o emblema de litragem do motor na tampa traseira....horroroso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Putz, agora que você falou é que notei. Horroroso mesmo.

      Excluir
  11. Dirigi um etios hatch 1.5. Motor ele tem muito. O volante é que me pareceu estranho. Na posicao que vc soltar ele fica. É muito estranho fazer uma manobra fechada com ele porque se vc não esterçar de volta o carro continua fazendo a curva. Normalmente uma direção tem uma leve tendência ao centro que ajuda a corrigir a trajetória do veiculo após conversões para os lados. Isso ficou devendo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo tenho um Etios e realmente existe este problema na direção elétrica. É bastante perigoso no início mas logo acostuma, a direção até retorna mas ela demora mais que os outros carros.

      Excluir
    2. Caramba, não notei esse problema com o meu não. Após fazer uma curva, você pode deixar deixar as mãos paradas que o volante vai deslizando sozinho para a posição. Não notei isso na estrada evidentemente.

      Excluir
  12. O comparativo foi apenas o tema da matéria né, porque na verdade foi apenas comentários sobre detalhes ruins do ka+, tao tal que quase não se falou no suposto rival éticos sedan, no mais eu concordo realmente o carro foi muito mal projetado, frente pequena e traseira longa, ficou mesmo horrível.

    ResponderExcluir
  13. Neste blog quando compara carro da ford com outra marca, sempre a outra ganha, em todos os sites o new ka sedan ganhou do etios só aqui que perdeu, e vem falar de entre eixo, só uma coisa, ford new ka sedan SLE usa pneu 195/55/15, toyota etios sedan usa pneu 175/70/14, ai o etios tem melhor dirigibilidade!!!!! aonde, sem contar que a direção elétrica do ka é mais precisa, parace que estamos falando de outro carro, não o toyota etios com seu motor de 1991.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Levando em consideração que o Etios é 90kg mais leve que o Ka+ e tem o motor com curso do virabrequim super prolongado, o torque do Etios se mostra muito mais linear desde as baixas rotações. Quanto aos pneus, são projetados p/ rodar em conjunto com o acerto da suspensão; nem sempre os carros com pneus de perfil maior tendem a rolar mais! Só dirigindo os dois p/ saber!

      Excluir
  14. Eu tenho um sel 1.5.com exceção da falta de retrovisores elétricos e sensor de estacionamento. Discordo de tudo .o carrinho e muito bom o problema e o consumo o meu faz no máximo 6 kml com álcool e 8 na gasolina.

    ResponderExcluir
  15. Engraçado a matéria critica o carro em diversos pontos porém como proprietário de um KA+ 1.5 SE que roda no mínimo 200km em estrada por semana não percebi nenhuma destas críticas, pelo contrário, estou gostando do comportamento dinâmico do carro em estrada e cidade.

    Já rodei 6 mil km com o carro sendo 70% em estradas de diversos traçados e nunca senti o carro perdendo estabilidade ou tendendo a perder a traseira. Não sou um motorista louco, mas rodo no mínimo na velocidade da via.

    Quanto ao torque em alta rotação é preciso entender a relação peso\potência na condição de uso do momento. Depois que vc entende o tempo de resposta do motor na situação de carga plena, média e vazio é possível explorar adequadamente as marchas.

    Em relação ao comparativo achei que faltou mais informações do concorrente e testes efetivos assim como foi feito com o KA+. Falar sem colocar a prova é opinião pessoal e se foi este o objetivo da matéria sem problemas, mas se foi um comparativo técnico a matéria poderia ser melhor elaborada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você pode estar gostando, mas tem que ver que carros você já teve, pra estar usando como referência.

      Excluir
    2. Olá Nelson,

      O fato de estar gostando não necessariamente me obriga a compará-lo com outros modelos que já dirigi ou tive. Relatei minha experiência como motorista após 6 mil km no KA+ 1.5 SE.

      Já tive carros 1.0 a 2.0 de diversas marcas como Honda, GM, FIAT e todos tinham atributos positivos e negativos. Já briguei com a Honda quando comprei um CIVIC 2010 e nunca tive problemas com o velho corsa classic.

      Infelizmente existem muitas pessoas que emitem opinião sem ao menos ter viajado no carro, sem ter rodado com o carro em trajetos de média duração e ter colocado o carro nas situações de uso real. Não é o meu caso, procuro dizer minha percepção após realmente ter conhecido o carro e entendido seu funcionamento nas diversas situações de uso.

      Você já rodou quantos km no KA+ 1.5?

      Excluir
    3. Acho que a comparação é mais do que necessária. Vejo gente feliz da vida exaltando a valentia de seus carros 1.0, causando vergonha alheia. Se o cara nunca teve carro melhor, acaba acreditando que o que tem é bom mesmo.

      E não dirigi nenhum km com o Ka, nem pretendo. O carro me provoca um misto de risos e pena.

      Excluir
    4. Olá Nelson,

      Ainda bem que o mundo não gira em torno de uma única opinião e visão pois para mim a comparação se faz necessária quando se pretende avaliar dois modelos em situações iguais. Não foi o meu caso.

      Após 6mil km de uso do KA+ 1.5 SE posso afirmar que o carro tem bom desempenho, estabilidade e boas retomadas em estradas e cidade. Para afirmar isto não preciso comparar com os diversos carros que já tive entre CORSA e CIVIC.

      Acho que você tem todo o direito de não gostar do KA+, achar horrível, ter pena, e sei lá o que mais. Só fica esperto nas suas opiniões pois para quem não andou e nem pretende andar no KA+ suas opiniões perdem sustentação quando o quesito não for "BELEZA".

      BELEZA é subjetivo e não discuto pois cada um tem o direito de achar o que quiser apoiado nas suas percepções visuais.

      Eu particularmente não achei KA+ atraente por fotos e vídeos que estavam sendo veiculado na época da compra, entretanto, ao conhecer o carro pessoalmente me agradou e olha que estava trocando um CIVIC 2010 que acho muito bem resolvido visualmente.

      Para você ver que beleza é subjetivo, em fotos não me agradou mas pessoalmente achei o carro elegante e discreto.

      Excluir
    5. Concordo com você irmão. Achei o comparativo muito superficial. Havia muito mais coisas para falar sobre ambos os carros.

      Excluir
  16. Já tive o desprazer de andar no étios, banco ruim, painel central sem comentários (não consegui achar nada de bom nisso. Só para economizar fio) motor bom! Mas freios e suspensão ruim, carro na estrada balança mais que balsa à deriva, você não anda 100 metros sem ter que ficar corrigindo trajetória. Carro péssimo, não honra em nada a marca Toyota, dirigir é um tremendo desprazer. Pode até sair de um palio ou uno quadrado é gostar dele mas anda em qualquer carro "bom" sabe que ele não presta. Não estou falando na qualidade do plástico da porta e sim no que ele foi feito, ser conduzido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rapais, você andou num carro depois de pegar ele num leilão de sinistros? Tenho um hatch 14/15 e cansei de andar com ele na estrada sem ter nenhum problema com estabilidade. A Suspensão foi uma das melhores que peguei em carros de entrada, e a dirigibilidade foi a melhor dos que fiz test drive (hb20, onix e sandero). Freios, achei como os de qualquer carro, sendo que inclusive testei o ABS, e funcionou muito bem.

      Excluir
    2. Só uma pergunta: o banco é ruim?

      Excluir
  17. Quem coloca defeitos em um etios é porque nao tem um ou não poder comprar , pois tenho um sedã 2013 e agora troquei o meu ágile por um hatch, e esse carro é muito bom , desempenho nem se fala e ele é muito bonito 😀

    ResponderExcluir
  18. Sou dono de um Ka+ SEL. Ando satisfeito com o carro, embora seja difícil de admitir que, mesmo na versão top, não venha com marcador de temperatura da água, retrovisores elétricos, interface e computador de bordo que mostre no display multifunções (é preciso ficar apertando no botão para saber mais de duas informações). Além disso, há rebarbas nos plásticos. A suspensão transfere bastante as imperfeições do solo para o interior do veículo. Mas o carro é agradável de dirigir. Bom motor, econômico, direção elétrica torna a dirigibilidade muito agradável. O design é muito bonito, ainda que tenha sido prejudicado um pouco pela traseira, que poderia ser mais bonita. Mas, na comparação com o Etios, é bem bonito. Aliás, o Etios só perde para o Logan primeira geração. O Etios é irritantemente horroroso.

    ResponderExcluir
  19. Tive 3x o Fiesta Rocam Sedan C=4,22m EE=2,48m Acho excelente carro (não percebi sair a traseira e rodo com carga) custo/benefício fantástico.
    Ka + não testei ainda, mas os números são semelhantes C= 4,25m EE=2,49m
    Em ambos (HAtch/Sedan) mudam os pneus e peso. Isso a matéria não menciona. Achei vaga, pouco criteriosa.

    ResponderExcluir
  20. Beeeemm tendenciosa esta matéria,enchendo a bola do feioso Etios, que alem de caríssimo,é antiquado no visual,painel que só ele tem(sem comentários)e não tem computador de bordo nem na versão Platinum!!!Em contra partida esculacha o Ford Ka+ destacando e ressaltando pontos negativos do Ford Ka+ que nenhuma outra avalição,inclusive mais conceituada,sequer notou.mas se entrega quando num momento fala do bom torque em baixa rotação,noutra me sai com essa:"O resultado é um câmbio com curso muito longo e que reluta a engatar marchas ás vezes acaba ficando cansativo para o motorista em cidade, já que nessa situação ele exige muitas trocas de marchas."Se tem bom torque em baixa não exige muita troca de marchas,dá pra decidir???Valeu Toyota manda dinheiro pra nós aêê!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também achei tendenciosa. Mas ainda vou de Etios.

      Excluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.